A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: LUCIANA NOVAIS MACIEL

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUCIANA NOVAIS MACIEL
DATA: 28/02/2024
HORA: 14:00
LOCAL: Via Google Meet: https://meet.google.com/qhq-psko-xtm
TÍTULO: AS TRILHAS SOCIAIS DA ESCRITA DE SI NA FICÇÃO DE ALINA PAIM
PALAVRAS-CHAVES: Autobiografia, Historiografia, Realismo social. Resgate, Literatura Brasileira.
PÁGINAS: 121
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Letras
SUBÁREA: Literatura Brasileira
RESUMO:

Esta tese defende a hipótese de que a “escrita de si” é uma das características de resistência de Alina Paim diante das exigências do PCB de uma literatura socialista. Constatamos essa premissa a partir dos romances Estrada da Liberdade (1944), Simão Dias (1949) e Sol do meio-dia (1961) de Alina Paim, verificando a construção dos enredos e das personagens, procuramos esclarecer a relação existente entre as memórias da autora, os desafios enfrentados pelas personagens e a trajetória da escritora no processo de elaboração das narrativas. Defendemos, portanto, a tese de que os romances selecionados para o corpus desta pesquisa transitam das marcações autobiográfica ao realismo social intimista, partindo da perspectiva que suas obras traduzem tanto aspectos da "escrita de si", quanto ao realismo socialista da década de 1950. Verificamos como essa escrita intimista foi sendo trabalhada no texto de Paim, iniciando com Estrada da Liberdade e sendo retomada e reelaborada em Sol do meio- dia, se desdobrando a partir da protagonista escritora. Buscamos, através desta pesquisa, contribuir para trazer Alina Paim à luz da historiografia, uma vez que houve reconhecimento dos seus escritos através de premiações nacionais, tradução de dois romances para o búlgaro, russo, alemão e chinê a constante atuação da escritora nos espaços literários, sempre presente nos semanários de cadernos de literatura desde a sua estreia. Entremeando os escritos, verificamos a forte influência da militância política também representada através das personagens, dos discursos, das leituras comentadas nos romances, no percurso crítico acerca das relações entre opressores e oprimidos. Refletimos sobre o engajamento da intelectual, que enquanto artista busca a escrita de si autenticada nos romances. Para a elaboração desta tese, buscamos nos ancorar nos seguintes pesquisadores e nas respectivas conceituações. Sobre os estudos da mulher tomamos como aporte teórico Constância Lima Duarte (2003), Elódia Xavier (2012), Mary Del Priori (2004), Ana Leal Cardoso (2009, 2019) e Iracélli Alves (2015), entre outros. Sobre a discussão acerca do engajamento da autoria da intelectual, para tanto tomamos como fundamento teórico os estudos de Edward Said (2005), Michel Foucault (2004) e Jean-Paul Sartre (1948). Remetendo-nos ao estudo da autoficção e da escrita de si a partir dos estudos de Philippe Lejeune (2008), Eurídice Figueiredo (2007), Margareth Rago (2000). A tese está organizada em três capítulos, sendo que no primeiro discutimos sobre o realismo social com um levantamento da fortuna crítica de Alina Paim, traçando um itinerário do feminismo à escrita de si elencados nas narrativas analisadas. No segundo capítulo nos debruçamos sobre a condição da escritora e o engajamento da intelectual na literatura, como também as possibilidades de se colocar no texto, a fim de compreendermos o imaginário da autora em uma “escrita de si” como uma resistência. No terceiro, desenvolvemos o caminho da autoficção, observando o lugar da escrita engajada e do trabalho da intelectual. Nesse sentido, referenciamos a análise e a inserção dos romances de Alina Paim na perspectiva da historiografia da literatura brasileira.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1039769 - ANA MARIA LEAL CARDOSO
Presidente - 95283 - CARLOS MAGNO SANTOS GOMES
Externo ao Programa - 1543268 - CHRISTINA BIELINSKI RAMALHO
Externo à Instituição - ELIANE TEREZINHA DO AMARAL CAMPELLO
Externo à Instituição - OSMAR PEREIRA OLIVA

Notícia cadastrada em: 21/02/2024 08:09
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r19110-7eaa891a10