A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Banca de DEFESA: ALINE DE SANTANA SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALINE DE SANTANA SANTOS
DATA: 08/02/2024
HORA: 14:00
LOCAL: sala 102 - Didática VII
TÍTULO: ARGUMENTAÇÃO NO PRIMEIRO CICLO DO ENSINO FUNDAMENTAL: análise de dois livros didáticos de Língua Portuguesa aprovados pelo PNLD/2019
PALAVRAS-CHAVES: Ensino de argumentação. Anos iniciais do ensino fundamental. Livro didático. Capacidades argumentativas. Práticas sociais de linguagem.
PÁGINAS: 141
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Letras
RESUMO:

O ensino de argumentação no Brasil tem sido direcionado aos anos finais do Ensino Fundamental e ao Ensino Médio, sobretudo em virtude do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e dos vestibulares, acarretando o distanciamento deste campo de estudo das práticas de linguagem nos anos iniciais do Ensino Fundamental. No entanto, crianças pequenas já demonstram propensão para interações argumentativas em práticas cotidianas, por meio das quais começam a construir e utilizar seus primeiros argumentos. Tais práticas indicam para a escola que as crianças possuem bagagem cultural para argumentar e, por isso, é possível haver o aprimoramento de ações que favoreçam a ampliação e o desenvolvimento de suas capacidades argumentativas. Além disso, o trabalho com argumentação é um campo solicitado pela competência geral sete da Base Nacional Comum Curricular, que, na condição de documento normativo, estabelece direcionamentos para as práticas em sala de aula e, também, para a elaboração de currículos e de formulação de livros didáticos, considerados importantes instrumentos de efetivação das disciplinas escolares. Nesse contexto, esta pesquisa objetiva analisar alternativas favoráveis ao ensino de argumentação como prática social de linguagem a partir de materiais encontrados em dois livros didáticos de Língua Portuguesa. Entende-se que o ensino de argumentação nos anos iniciais é relevante por possibilitar o aprimoramento de capacidades argumentativas, o que pode ser iniciado com base nas proposições encontradas em livros didáticos de Língua Portuguesa que estejam vinculadas às práticas sociais de linguagem. Metodologicamente, esta investigação assume uma abordagem descritiva e interpretativista, de caráter documental e natureza qualitativa, que se fundamenta nos postulados da argumentação na interação e no modelo dialogal de Plantin (2008a). O corpus é composto por uma seleção de textos e atividades encontrados nos livros do 1º ano do Ensino Fundamental das coleções Ápis e Buriti Mais, do PNLD/2019, adotadas pelo Centro Educacional Unificado Monsenhor Francisco José de Oliveira (CEU), em Cícero Dantas/BA. Com o propósito de aprimorar o instrumento analítico, selecionou-se a unidade didática 16 da coleção Ápis, denominada Cartaz de campanha; a unidade didática quatro da coleção Buriti Mais, intitulada Eu gosto de animais, cujas perspectivas permitem visualizar possibilidades do ensino de argumentação. A análise foi guiada por um protocolo de análise argumentativa, construído por esta professora/pesquisadora, a partir de um protocolo destinado a avaliar obras didáticas dos anos finais do ensino fundamental da disciplina de matemática, de Couceiro (2020), e do Guia Digital do PNLD, publicado em 2019. Também são propostas complementações para possíveis adaptações e complementações das atividades didáticas, tendo como referência a perspectiva da argumentação interacional, assumida nesta pesquisa. Assim, espera-se que os resultados contribuam com propostas que auxiliem no planejamento de práticas pedagógicas destinadas ao desenvolvimento de capacidades argumentativas desde os anos iniciais, a fim de que possam ser ampliadas ao longo do processo de escolarização.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2026538 - ISABEL CRISTINA MICHELAN DE AZEVEDO
Interno - 3043502 - ROANA RODRIGUES
Externo à Instituição - EDUARDO LOPES PIRIS

Notícia cadastrada em: 31/01/2024 09:47
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua3.bigua3 v3.5.16 -r19295-ad7fbbb3d7