A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Pós-doutorado no PPGL: produtos de impacto e formação de redes de pesquisa

O Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Sergipe vem se consolidando como um programa de referência em pesquisa em áreas como Sociolinguística e Linguística Aplicada, recebendo pesquisadoras e pesquisadores para estudos de pós-doutorado, com importantes contribuições não só na ampliação das redes de pesquisa nacionais, mas também com o desenvolvimento de produtos de alto impacto acadêmico.

Cristiane Landulfo, Posdoc PPGL UFS

Cristiane Lopes Landulfo, professora da Universidade Federal da Bahia e Vice-presidenta da Associação de Linguística Aplicada do Brasil - ALAB, realizou estágio de pós-doutorado no PPGL/UFS no período de 2019 a 2020, sob a supervisão de Doris Cristina Vicente da Silva Matos, explica que escolheu o PPGL por conta da sua relação com a UFS, já que em 2011 foi a primeira professora de italiano do projeto do centro de línguas da instituição. Em parceria com  sua supervisora, Doris Matos, Cristiane Landulfo desenvolveu um projeto de curso de língua italiana com foco na leitura por uma perspectiva decolonial, com um propósito de promover um giro epistemológico por meio das inserção das obras das escritoras afrodescendentes que escrevem em língua italiana. Esta é uma contribuição valiosa para trazer à cena a produção, o conhecimento, as histórias, as experiências e as vivências de resistência de grupos sociais que sistematicamente sofreram e, ainda, sofrem com a injustiça, com a opressão e a destruição causadas pelo capitalismo, pelo colonialismo e pelo patriarcado. 

Suleando Capa

Também como resultado e desdobramento desta parceria, publicaram em 2022 a coletânea Suleando conceitos em linguagem: decolonialidades e epistemologias outras, obra que apresenta conceitos do campo da linguística aplicada sob a ótica do Sul Global e que congrega contribuições não só de docentes e discentes egressos do PPGL, mas também de pesquisadores e pesquisadoras de referência na área de Linguística Aplicada, promovendo o intercâmbio de pesquisas e o fortalecimento do PPGL/UFS como espaço de referência no campo.

Silvana Araújo, Posdoc PPGL UFS

Silvana Silva de Farias Araújo, professora da Universidade Federal de Feira de Santana, foi contemplada com uma bolsa do CNPq para a realização de estágio de pós-doutoramento por meio de chamada pública para Bolsas no País (Pós-Doutorado Junior PDJ/CNPq) para desenvolver projeto de pesquisa “Caracterização do português popular falado em comunidades rurais afro-brasileiras da Bahia e de Sergipe: documentação de comunidades de práticas afro-brasileiras para o estudo de contatos linguísticos” junto ao PPGL/UFS.

Silvana explica que escolheu o PPGL/UFS por conta da aderência entre o que é feito na linha de pesquisa Linguagem, usos e tecnologias com as pesquisas que desenvolve na instituição onde atuas como professora em cursos de graduação e pós-graduação, a Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Mas, destaca ainda que o fator decisivo para escolher o PPGL/UFS foi a expertise no que se refere à prática de documentação sociolinguística, escolhendo Raquel Meister Ko. Freitag, para supervisar o seu estágio de pós-doutoramento, junto ao projeto Falares Sergipanos virtual: variedade, diversidade, contato e os direitos linguísticos, desenvolvido no programa no período de 2018-2022.

Silvana Araújo trabalho na constituição de um corpus linguístico na comunidade quilombola Mussuca, no município de Laranjeiras-SE, com participantes dos sexos feminino e masculino, distribuídos por três faixas etárias e com diferentes níveis de escolaridade. Esse material, já gravado e transcrito, tem possibilitado estudos contrastivos entre português falado na Mussuca, em Sergipe e outras comunidades rurais da Bahia e de Sergipe quanto a aspectos morfossintáticos, fonético-fonológicos e lexicais sejam realizados em trabalhos de graduação, mestrado e doutorado, seja na UEFS, seja na UFS. Resultados podem ser encontrados no capítulo Levantamento das Comunidade Rurais Afro-Brasileiras do Recôncavo da Bahia: Contribuições para Futuros Estudos Sociolinguísticos em Comunidades Remanescentes de Quilombos, do livro Mobilidades e Contatos Linguísticos no Brasil, e no artigo Concordância verbal, difusão da mudança linguística no contínuo rural-urbano e mudança em curto espaço de tempo.

A oportunidade do estágio permitiu o desenvolvimento de novas ações, com a transferência da tecnologia aprendida para a UEFS: como desdobramento, Silvana implementou o projeto de pesquisa O português falado em comunidades afro-brasileiras no Recôncavo Baiano, com financiamento da FAPESB e CNPq, cujo objetivo é documentar e descrever comunidades de falas e de práticas afro-brasileiras da região do Recôncavo da Bahia, por meio de registros fônicos e de vídeos, realizando e fomentando pesquisas que tratem da participação de línguas e culturas africanas na formação do PB. 

Considerando as características dos programas de Pós-Graduação envolvidos na execução do plano de trabalho do pós-doutoramento, destacamos consolidação de redes de pesquisa, especialmente congregando pesquisadores da área de Sociolinguística que atuam na região da Bahia e de Sergipe, uma área dialetal que é tradicionalmente vista como homogênea, mas que apresenta muitas peculiaridades, assim como apresentam peculiaridades as instituições nesta região. Os resultados deste estágio pós-doutoral possibilitaram um canal mais direto de interação entre os Programas de Pós-Graduação da área de Linguística da Universidade Federal de Sergipe e da Universidade Estadual de Feira de Santana, consolidando, em ambas as instituições, estudos sobre contatos linguísticos e sobre a formação e a realidade sociolinguística brasileira, de modo a estimular a produção de teses e de dissertações, bem como o fortalecimento de redes de pesquisa na região Nordeste do Brasil.

Ainda no escopo do projeto Falares Sergipanos virtual: variedade, diversidade, contato e os direitos linguísticos, Alexandre António Timbane, professora da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), buscou o PPGL/UFS para desenvolver seu projeto de pós-doutorado sobre o processo de constituição de uma norma linguística de referência do português na África. Resultados de sua investigação também podem ser encontrados no livro Mobilidades e Contatos Linguísticos no Brasil, com o capítulo Reflexões Sobre o Contato Linguístico nos Palop e a Internacionalização da Língua Portuguesa na África.

Hadinei Ribeiro Batista, professor da Universidade do Estado de Minas Gerais (UEMG), contemplado com bolsa de pós-doutorado júnior do CNPq para desenvolver seu projeto de pós-doutorado na linha de pesquisa Linguagem, usos e tecnologias do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Sergipe explica:

“A principal motivação de minha escolha deve-se à excelência do programa em estudos Sociolinguísticos, um dos mais renomados do país, sob a supervisão de Raquel Meister Ko. Freitag. O programa conta com pesquisadores com vasta experiência na área de Linguística, o que tem impactado diretamente no meu aperfeiçoamento como docente/pesquisador, uma vez que a formação tem possibilitado a implementação de técnicas recentes de análise linguística nas atividades acadêmicas que desenvolvo na instituição em que atuo."

Hadinei Batista tem destaca o aprendizado de técnicas inovadoras de automatização de compilação de corpora escritos que são utilizadas para o desenvolvido de algoritmos computacionais para processamento textual e análise de dados quantitativos. Além de oficinas e cursos, Hadinei Batista ministrou disciplina optativa, ampliando e diversificando a oferta do programa.

Os estágios de pós-doutorado possibilitam não só o contato entre pesquisadores e o desenvolvimento de redes de pesquisa regionais e nacionais, ressaltando a solidariedade do PPGL/UFS junto a outros programas de pós-graduação, mas também o reconheiucmento do PPGL/UFS como centro de excelência na busca pelo aprimoramento de métodos de pesquisa específicos e a produção de conhecimento de impacto e vanguarda. Venha fazer parte desta rede!

 

Notícia cadastrada em: 08/06/2023 10:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r19279-bcba364a3c