A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Notícias

Trabalhos do PPGL concorrendo a premiações nas áreas de Linguística e Literatura

A repercussão e a qualidade das pesquisas realizadas no PPGL são motivos para nos inserirmos nas premiações de trabalhos da nossa área, como o Prêmio Capes de Teses, e os prêmios das associações ANPOLL e ABRALIC.

O Prêmio Capes de Tese – Edição 2023 será outorgado para as melhores teses de doutorado defendidas em 2022 nas 49 áreas de avaliação. Cada programa pode inscrever apenas uma tese de doutorado. O PPGL concorre na área de avaliação Linguística e Literatura, e a tese que nos representará foi selecionada pela comissão formada por Christine Arndt de Santana, Eliabe dos Santos Procópio, Fabricio Paiva Mota e Luiz Eduardo Meneses de Oliveira, que avaliou sete trabalhos para o prêmio:

  1. A linguagem contra a democracia: registros discursivos antigênero na política do ministério da mulher, da família e dos direitos humanos, de Danillo da Conceição Pereira Silva
  2. A poesia precursora do Modernismo em Sergipe, de Edna Caroline Alexandria da Cunha
  3. A intertextualidade como estratégia argumentativa: as imagens discursivas dos realizadores do 1º Festival do M1nuto da UFS, de Flávio Passos Santana
  4. O processo eleitoral brasileiro de 2018 sob um olhar da Análise de Discurso: entre a prisão de Lula e o atentado a Bolsonaro, legitimidade e democracia em disputa na imprensa, de Gilvan Santana de Jesus
  5. Traços semânticos da referência à primeira pessoa do plural no português brasileiro: um estudo em tempo real, de Josilene de Jesus Mendonça
  6. Funcionamento e posicionamento do discurso jurídico-constitucional acerca das línguas e dos direitos linguísticos no Brasil, de Marcos Paulo Santa Rosa Matos
  7. Inumanos demasiado humanos: normas, fantasmas e máquinas em A desumanização e em A máquina de fazer espanhóis, de Valter Hugo Mãe, de Thiago Maciel Guimarães

A comissão apreciou os trabalhos e deliberou por indicar Traços semânticos da referência à primeira pessoa do plural no português brasileiro: um estudo em tempo real, de Josilene de Jesus Mendonça. A comissão destacou que “o grande diferencial deste trabalho em relação aos outros é a clara indicação de tese em sua redação, a sinalização lexical de seus movimentos argumentativos e a condução textual técnica”.

Após estudar os traços semânticos das formas de primeira pessoa do plural no mestrado, Josilene de Jesus Mendonça defendeu no doutorado a tese de que o pronome a gente está aumentando sua frequência de uso em contextos referenciais de menor amplitude. A partir de uma perspectiva de mudança em tempo real de curta duração, foram analisados dados de entrevistas sociolinguísticas coletadas em dois marcos temporais (2010 e 2018) na comunidade de práticas Campus Professor Alberto Carvalho da UFS. Os traços semânticos das variantes nós e a gente foram analisados com base em cinco parâmetros: i) amplitude do referente, ii) grupo referencial, iii) referência, iv) definitude/especificidade e v) inclusão do interlocutor. Os resultados mostram uma mudança na frequência de uso das variantes nós e a gente em função dos traços semânticos, evidenciando um processo de generalização do uso de a gente para os contextos referenciais típicos do pronome canônico.

Josilene destaca que “esse trabalho foi de grande importância para meu desenvolvimento acadêmico, possibilitando o aprofundamento de meus conhecimentos na área da Sociolinguística. Além de todo o aprofundamento teórico possibilitado pela escrita de uma tese, ter voltado ao Campus de Itabaiana, onde fiz minha graduação, para realizar a coleta dos dados utilizados na pesquisa foi gratificante para mim.”

O Prêmio “Luiz Antônio Marcuschi” de Teses e Dissertações da ANPOLL tem como objetivo reconhecer o mérito de trabalhos acadêmicos de estudos linguísticos. Nesta premiação, podem ser inscritas pelos programas uma tese e uma dissertação defendidas entre o período de 1º de fevereiro de 2020 a 28 fevereiro de 2023.

 No PPGL, o processo de seleção da tese e da dissertação foi realizado em duas etapas, mediante consulta pública. Na primeira etapa, foi enviado convite ao corpo discente egresso para manifestar seu interesse em participar. Na segunda etapa, de 3 a 14 de abril, os trabalhos inscritos foram objeto de consulta à comunidade ativa discente e docente do PPGL para votação. A votação foi realizada por registro de e-mail acadêmico, e cada pessoa só pôde votar uma vez, em uma tese e em uma dissertação. Os trabalhos eleitos por votação foram:

  1. Análise acústica ou de oitiva? Contribuições para o estudo da palatalização em Sergipe, dissertação de mestrado de Lucas Santos Silva
  2. A Intertextualidade como Estratégia Argumentativa: as Imagens Discursivas dos realizadores do 1º Festival do M1nuto da UFS”, tese de doutorado de Flávio Passos Santana.

Flávio Passos Santana explica o seu trabalho: “A minha tese de doutoramento consistiu em investigar como a intertextualidade pode ser utilizada como uma estratégia argumentativa para a construção do ethos. Para tanto, utilizei como corpora os curtas-metragens exibidos no 1º Festival do M1NUTO da UFS, produzidos por alunos e ex-alunos do curso de Cinema e Audiovisual da instituição. O trabalho parte de uma perspectiva interdisciplinar, algo de grande relevância para as pesquisas na atualidade, visto que teve como base a Linguística de Texto, a Argumentação e a Retórica, bem como os estudos da Linguagem Cinematográfica.”

Trata-se de trabalho de notório destaque, pois ultrapassa a análise do campo verbal dos textos, propondo um método de investigação intertextual que vai além das regras de memorização e enquadramento dos conceitos. Vale destacar, ainda, o reconhecimento da produção artística da instituição, bem como do nosso estado, valorizando o que é criado pelos nossos alunos/artistas.

Lucas Santos Silva, autor da dissertação selecionada, explica que “o estudo dos sons da fala é uma fonte rica de conhecimento sobre a organização da língua e sua mudança. A partir de determinadas realizações sonoras da fala, podemos identificar a região de alguém simplesmente pela forma como falam certas palavras, como "tia" e "dia" (dental) ou “ʧia” e “ʤia” (palatalizada). A palatalização, termo técnico para esse fenômeno, é um marcador dialetal no Português Brasileiro e tem se tornado mais comum entre as pessoas de Sergipe, o que tem chamado a atenção de diversos pesquisadores sergipanos que, em alinhamento ao banco de dados Falares Sergipanos, têm se dedicado a estudar esse processo e a construir um conjunto robusto de evidências sobre as mudanças linguísticas.”

Em sua dissertação, já publicada na forma de livro, Lucas Santos Silva utiliza métodos acústicos no estudo da palatalização, partindo da perspectiva de que a técnica de análise, com envolvimento do PRAAT, software especializado em análise de fala, permite incorporar novas reflexões acerca de mudanças linguísticas em falantes sergipanos. A dissertação examina características acústicas da palatalização na leitura em voz alta de estudantes de diferentes regiões da Universidade Federal de Sergipe, descrevendo as realizações em três níveis: oclusiva alveolar, oclusiva alveolar com efeito de aspiração e alveolopalatal. Conceitos de sociofonética, que põe no limiar as áreas da Sociolinguística e da Fonética, foram evocados no referencial teórico e dão base para a pesquisa. Foram realizadas três análises: uma comparativa entre os dados de fala espontânea e os dados de leitura em voz alta, uma análise categórica e uma análise contínua. Os resultados sinalizam o estágio avançado para a consolidação das realizações palatais e os efeitos da região geográfica do estudante, do ambiente acadêmico e dos contextos fonotáticos específicos na emergência e consolidação das realizações palatalizadas em Sergipe.

Para concorrer ao prêmio ABRALIC de Teses e Dissertações, “Prêmio Dirce Côrtes Riedel”, que tem como objetivo reconhecer o mérito de trabalhos acadêmicos de estudos literários, cada PPG poderia inscrever uma tese e uma dissertação defendidas entre janeiro de 2021 a dezembro de 2022 e que não tenham sido publicados. A seleção foi por autoindicação. Neste prêmio, a dissertação de Igor Gonçalves Miranda representa o PPGL.

Intitulada A Ensaística Especular e Fantasmática de Italo Calvino, a dissertação foi defendida em fevereiro de 2021, e, como destacou a banca de avaliação, é de relevância para a fortuna crítica calviniana. O trabalho é fruto de uma reflexão iniciada na disciplina “Experiência de Criação Literária”, ministrada pelo docente do PPGL Fernando de Mendonça, na graduação; oportunidade em que trabalhou o ensaio “Visibilidade”, de Italo Calvino. A partir do vínculo formado para a orientação desta pesquisa, aprofundou-se uma reflexão sobre o escritor italiano e as dimensões da criação e da crítica literárias. Foram ao todo 25 ensaios selecionados de Calvino, publicados entre as décadas de 1950 e 1980, que permitiram reproduzir o processo de amadurecimento literário do autor e os sentidos de sua experiência literária, revelando uma poética da subjetividade. O espelho e o fantasma são as figuras discursivas que melhor representam a duração das ideias críticas e criativas porque implicam na dinamicidade afetiva das autoimagens criadas. Nas palavras de Calvino, vivemos numa “civilização da imagem”, e a maneira que encontrou para ponderar tal realidade foi através do exercício mnêmico, do experimento, do ensaio; propondo qualidades da imagem literária que se fazem presentes nos debates contemporâneos dos Estudos Literários, em meio ao embate entre as escritas de si e o boom das imagens de si dos grandes depósitos virtuais.

 Todos os trabalhos concorrendo a estas premiações estão disponíveis no repositório institucional da UFS e, assim como os demais, elevam e engrandecem a qualidade do nosso programa.

Desejamos sucesso e que venham mais premiações!

Notícia cadastrada em: 30/04/2023 11:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r19295-ad7fbbb3d7