A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Noticias

Banca de DEFESA: CAMILA FERNANDA FIDENCIO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CAMILA FERNANDA FIDENCIO
DATA: 13/02/2019
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório 2 do PROZOOTEC/UFS no prédio do DZO
TÍTULO: Influência de exercícios funcionais sobre a musculatura epaxial, biomecânica e comportamento em equinos de trabalho
PALAVRAS-CHAVES: Biometria muscular, cinemática, etologia equina, treinamento funcional.
PÁGINAS: 61
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Produção Animal
RESUMO:

O uso de exercícios funcionais melhora a flexibilidade e estimula o fortalecimento muscular, tornando os músculos mais bem preparados para realização de atividades físicas e promovendo uma melhor qualidade de vida aos animais. O objetivo foi avaliar a eficácia da aplicação de um programa de treinamento funcional sobre a hipertrofia da musculatura epaxial, biomecânica e alterações comportamentais em equinos de trabalho. O experimento foi realizado no Esquadrão da Polícia Montada da Polícia Militar do Estado de Sergipe (Aracaju/SE). Foram utilizados 16 equinos sem raça definida, com peso médio de 418 ± 50 kg e 14,0 ± 3,5 anos de idade. Estes animais foram distribuídos em um de dois grupos: submetidos (n=8) ou não (n=8) aos exercícios funcionais. Foi realizado um período pré-experimental durante 30 dias para adaptação dos animais aos exercícios funcionais. Posteriormente, os exercícios foram realizados três vezes na semana durante três meses, e consistiram de técnicas de mobilização dinâmica, mobilização reflexiva, desequilíbrio dinâmico e alongamento passivo. Os dados de todas as variáveis foram coletados nos dias 0, 30, 60 e 90 do período experimental. As variáveis coletadas foram: biometria muscular, análise cinemática linear e comportamento. Foi avaliada a profundidade do músculo Longíssimus dorsi no lado esquerdo (LDE) e direito (LDD) do animal e área transversal total do Musculus multifidus, lado esquerdo (MME) e direito (MMD) por meio de ultrassonografia (Honda, HS-1500, transdutor linear de 1.5 – 2.0 MHz). Para avaliação cinemática do andamento os animais foram filmados para determinação do comprimento da passada ao passo (CPp) e ao trote (CPt), e distância de passada ao passo (DPp) e ao trote (DPt). O delineamento experimental foi inteiramente casualizado. A avaliação comportamental consistiu na aplicação de questionários aos militares referente ao temperamento do animal antes, durante e após patrulhamento. Este questionário classificou os comportamentos (alerta, assustado, curioso, distraído, nervoso, sonolento e teimoso) dentro de uma escala de 1 (nunca) a 5 (extremamente). As variáveis foram avaliadas pelo modelo misto (SAS®), submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de significância. A profundidade do LDE e LDD aumentou (P<0,05) a partir de 90 dias após início dos exercícios funcionais. A área transversal total do MME e MMD aumentou (P<0,05) a partir dos 30 dias após início do treinamento. O CPp não diferiu (P>0,05) entre os tratamentos. Foi observada maior (P<0,05) CPt aos 60 dias para os animais submetidos aos exercícios funcionais. A DPp foi semelhante (P>0,05) entre os tratamentos e apresentou valor médio negativo (retropegada) para ambos os grupos. A DPt não diferiu entre os tratamentos (P>0,05) e foi positiva (ultrapegada) para ambos. Foi observada menor (P<0,05) sonolência e menor teimosia nos animais submetidos aos exercícios funcionais. Concluiu-se que o treinamento funcional promove hipertrofia no Longissimus dorsi e no Musculus multifidus estas mudanças já ocorreram após 30 dias, também foram observadas mudanças positivas na expressão do comportamento dos animais submetidos aos exercícios, que se apresentaram menos sonolentos e teimosos ao longo do dia de trabalho.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1645905 - ANSELMO DOMINGOS FERREIRA SANTOS
Externo ao Programa - 005.037.671-31 - CAMILLA MENDONCA SILVA
Externo à Instituição - KÁTIA DE OLIVEIRA
Presidente - 2019850 - PAULA GOMES RODRIGUES

Notícia cadastrada em: 11/02/2019 16:07
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - dragao2.dragao2 v3.5.16 -r17722-925b7210d0