A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Noticias

Banca de DEFESA: ADRIANO SILVA NUNES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ADRIANO SILVA NUNES
DATA: 26/07/2016
HORA: 08:00
LOCAL: Miniauditório do PROZOOTEC
TÍTULO: Ácido Cítrico Como Promotor de Crescimento para Codornas
PALAVRAS-CHAVES: Antibiótico, aves, desempenho, expressão gênica, nutrição.
PÁGINAS: 43
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Produção Animal
RESUMO:

A cotornicultura é um setor em franco crescimento. Entretanto, com a intensificação dos sistemas produtivos, houve maior uso de promotores de crescimento nas dietas e devido ao risco de resistência bacterana em humanos, seu uso foi proibido. Sugiram então os antimicrobianos naturais, tais como o ácido cítrico que destaca-se por ser um ácido fraco, tricarboxílico, biodegradável, atóxico e com boa disponibilidade na natureza. Assim, objetivou-se avaliar os efeitos de diferentes níveis de ácido cítrico como promotor de crescimento em dietas de codornas japonesas através do desenvolvimento de um experimento in vitro e um ensaio de desempenho para verificar seus efeitos sobre microorganismos patogênicos e sobre a produtividade das codornas. Não observou efeito dos tratamentos sobre o consumo de ração (P=0,33). Contudo, o ganho de peso foi aumentado (P=0,01) e a conversão alimentar melhorada (P=0,05). Houve aumentos significativos (P≤0,01) na expressão do transportador de aminoácidos, do cotransportador de sódio-glicose 1,de glutationa peroxidase e superóxido dismutase. Observou-se diminuição do peso do fígado (P=0,01) e no comprimento do intestino delgado (P=0,03) das codornas que consumiram o aditivo. Não foram observadas diferenças quantitativas no efetivo de bactérias no organismo das codornas (P≥0,05). Conclui-se que o ácido cítrico não inibe o crescimento de Escherichia coli e Salmonela em ensaios in vitro. O ácido cítrico melhora a expressão do transportador de aminoácidos e Cotransportador sódio-glicose 1, bem como reduz o ataque de radicais livres no organismo das aves. Os níveis de ácido cítrico testados não controla o crescimento bacteriano. O nível de ácido cítrico em dietas para codornas japonesas é de 0,60%.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2229398 - ANA PAULA DEL VESCO
Externo ao Programa - 045.415.164-03 - CLÁUDIA DA COSTA LOPES
Externo ao Programa - 1823157 - FLAVIO HENRIQUE FERREIRA BARBOSA
Presidente - 1996023 - GREGORIO MURILO DE OLIVEIRA JUNIOR

Notícia cadastrada em: 21/07/2016 12:10
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - bemtevi1.bemtevi1 v3.5.16 -r17747-27307b9759