A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Noticias

Banca de DEFESA: VINICIUS DA SILVA OLIVEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VINICIUS DA SILVA OLIVEIRA
DATA: 14/02/2014
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório da POSGRAP
TÍTULO: Produção, composição química e morfológica de cinco espécies forrageiras submetidas ou não a irrigação durante o período seco.
PALAVRAS-CHAVES: Forrageiras, Bromatologia, Produção de Gás
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
RESUMO:

Objetivou-se avaliar a produção e composição químico-bromatológica de 5 espécies forrageiras submetidas diferentes níveis de irrigação. Foram utilizadas 5 espécies forrageiras (Urochloa brizantha cv. MG5, Andropogan gayanus, Urochloa humidicola, Digitaria pentzii e Panicum maximum cv. Aruana) submetidas a diferentes níveis de irrigação, com 4 repetições. O delineamento experimental utilizado foi em blocos completos ao acaso em esquema fatorial 5x2. Realizou-se 2 cortes com intervalo de 45 dias. As amostras colhidas foram subdivididas e fracionadas em lâminas foliares verdes (LFV), colmo verde (colmo + bainha foliar) e materiais mortos (MM, perfilhos e folhas mortas). As amostras foram avaliadas quanto aos teores de matéria seca (MS), proteína bruta (PB), matéria orgânica (MO), fibra em detergente neutro (FDN), fibra em detergente ácido (FDA), lignina (LDA) e nutrientes digestíveis totais (NDT). Foi realizado o fracionamento de PB e carboidratos segundo o sistema de Cornell. Observou-se interação significativa (P<0,05) na produção de MS, entre as espécies os níveis de irrigação. Observou-se interação significativa (P<0,05) no teor de LFV entre as forrageiras e os níveis de irrigação. Observou-se interação significativa (P<0,05) na RLC, entre as forragens e os níveis de irrigação. Observou-se interação significativa (P<0,05) no teor de PB entre as espécies forrageiras e os níveis de irrigação. Foi observada diferença significativa (P<0,05) no teor de NDT, entre as espécies e os níveis de irrigação. Para os teores de fração A, B1, B2, B3 e C da PB, foi observada interação significativa (P<0,05). Observou-se diferença significativa (P<0,05) nos teores de FDNcp, FDAcp e LDA, entre as forrageiras, não houve diferença entre os níveis de irrigação. Para os teores CT e CNF (A+B1), observou-se interação significativa (P<0,05), já para as frações B2 e C dos carboidratos houve diferença significativa (P<0,05) somente entre as forrageiras. A irrigação aumentou a PMS/ha, no entanto diminuiu o teor de PB e elevou o teor das frações menos degradáveis da PB. Demonstrando que a irrigação acelerou o processo de maturação das forrageiras.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1366651 - GLADSTON RAFAEL DE ARRUDA SANTOS
Presidente - 1686732 - JUCILEIA APARECIDA DA SILVA MORAIS
Externo à Instituição - NAILSON LIMA SANTOS LEMOS

Notícia cadastrada em: 28/01/2014 16:30
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema1.ema1 v3.5.16 -r17747-27307b9759