A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
News

Banca de DEFESA: MARIA JANETE DE LIMA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA JANETE DE LIMA
DATA: 05/12/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Google Meet.
TÍTULO: Análise das Políticas de Assistência Estudantil: pensando as formas de permanência de estudantes universitários para além da governamentalidade neoliberal
PALAVRAS-CHAVES: Governamentalidade. Assistência Estudantil. Universidade. Permanência.
PÁGINAS: 192
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Planejamento e Avaliação Educacional
ESPECIALIDADE: Avaliação de Sistemas, Instituições, Planos e Programas Educacionais
RESUMO:

Esta tese estuda, a governamentalidade neoliberal das Políticas de Assistência Estudantil na Universidade Pública, através de dois programas de Assistência ao Estudante que atuam frente ao acesso, à permanência e à formação que são a Residência Universitária e o Programa de Auxílio ao Ensino de Graduação (PAEG), ambos do Centro de Formação de Professores (CFP), da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). No tocante a problematização da pesquisa, busco compreender as políticas de assistência estudantil nos cursos de licenciatura e a governamentalidade neoliberal no Brasil contemporâneo quanto a permanência no ensino universitário? Como as políticas de assistência estudantil tem promovido a permanência qualificada dos estudantes no CFP para além da governamentalidade neoliberal? Temos como objetivo geral estudar os programas de assistência estudantil enquanto políticas da governamentalidade neoliberal e a construção da permanência qualificada dos estudantes no ensino universitário considerando os discursos da “assistência” e da “permanência”; e como objetivos específicos: a) Compreender os mecanismos de acesso e permanência dos estudantes nos programas Residência Universitária e PAEG no CFP contextualizando o exercício do biopoder; b) Conhecer as ações efetivadas nos programas, considerando a permanência dos estudantes no CFP/UFCG do ponto de vista dos estudantes e sua relação com a formação; c) Analisar a compreensão dos estudantes beneficiados sobre as políticas de assistência estudantil, quanto ao exercício da biopolítica e biopoder; d) Identificar os mecanismos de permanência dos estudantes no tocante as práticas de controle desenvolvidas pela instituição. A fundamentação teórica tem foco nos conceitos de governamentalidade neoliberal, biopolítica e biopoder para compreender o objeto de estudo numa articulação entre o pensamento dos autores no contexto das políticas sociais de assistência estudantil enquanto políticas públicas. A perspectiva teórico-metodológica da análise dos dados da pesquisa, se fez por meio da análise do discurso foucaultiano, tendo como categorias basais: o sujeito, o enunciado, o dispositivo e o discurso. Como técnica de coleta de dados temos as entrevistas semiestruturadas aos estudantes do PAEG, da Residência Universitária, das técnicas da Coordenação de Apoio Estudantil-CAE e da representante da Pró-reitoria de Assuntos Comunitários-PRAC/UFCG e a análise de documentos. Quando a permanência dos estudantes nas políticas de assistência podemos observar o predomínio da governamentalidade neoliberal brasileira que a cada dia se refaz, se reestrutura por meio de discursos e ações, assim se faz a retórica do controle que constrói a realidade social brasileira; observando também as formas de resistências, seja dos estudantes, seja dos órgãos de classe como o FONAPRACE, ANDIFES e de gestores comprometidos com a Assistência Estudantil. Os micro poderes e micro dispositivos da governamentalidade se apresentam nos discursos durante a pesquisa, tanto por parte dos estudantes como por parte da gestão; considerando os discursos como premente nas relações sociais e como linguagem formada por atravessamento. De modo singular para os estudantes os discursos são construídos no sentido de estabelecer relações de poder-saber como possibilidades de transformação desses sujeitos por meio das políticas de assistência estudantil


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2276425 - DINAMARA GARCIA FELDENS
Externo à Instituição - DORGIVAL GONÇALVES FERNANDES
Externo à Instituição - JOSÉ AMIRALDO ALVES DA SILVA. DOUTORADO
Externo à Instituição - MARIANA MOREIRA NETO
Presidente - 1765086 - RENATO IZIDORO DA SILVA
Interno - 1316614 - SIMONE DE LUCENA FERREIRA

Notícia cadastrada em: 21/11/2022 11:24
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2024 - UFRN - bigua3.bigua3 v3.5.16 -r19279-bcba364a3c