Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFS

2020
Descrição
  • GILBERTO JACÓ CARVALHO SANTOS
  • EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA NO AÇUDE PINDORAMA/BA: A RELAÇÃO ESCOLA E COMUNIDADE POR MEIO DE PRÁTICAS PEDAGÓGICAS
  • Orientador : MARCIA ELIANE SILVA CARVALHO
  • Data: 09/03/2020
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A preocupação com o meio ambiente foi intensificada nas últimas décadas do século XX e tornou-se mais reflexiva nos diversos contextos sociais. Diante disso, surgiram inúmeras iniciativas nos diferentes segmentos da sociedade com o propósito de promover ações sustentáveis no contexto educacional que estimulam o desenvolvimento de práticas ambientais. A presente pesquisa busca analisar a relevância do desenvolvimento de práticas pedagógicas para a revitalização do açude Pindorama no município de Heliópolis/Bahia. O açude encontra-se degradado em decorrência da grande quantidade de efluentes domésticos e resíduos sólidos que são despejados nas suas margens. O método de pesquisa utilizado é o hipotético-dedutivo e o percurso metodológico se constituiu através de ações pedagógicas que envolvem 100 discentes e 12 docentes do Colégio Estadual José Dantas de Souza e a população que vive no entorno do açude Pindorama, num total de 219 habitantes. Com os discentes, foram realizadas atividades pedagógicas que despertaram novos olhares quanto à importância do açude Pindorama. Com a comunidade local, sensibilizá-los quanto às questões socioambientais e o seu reconhecimento como parte do açude. Através da abordagem de análise quali-quantitativa, foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 30 moradores do povoado Pindorama, palestra de educação ambiental, observações de campo e revisões bibliográficas em literatura específica sobre recursos hídricos, bacias hidrográficas, sustentabilidade, interdisciplinaridade, educação ambiental e práticas pedagógicas. Em seguida, buscando identificar a relação entre os sujeitos com suas respectivas comunidades e com a água, foram propostas práticas pedagógicas, tais como: saída de campo, oficina do método de aplicação do Protocolo de Avaliação Rápida, aplicação do Protocolo de Avaliação Rápida e oficina de cartografia. Através destas atividades foi possível observar o interesse e participação dos discentes e docentes na palestra e oficinas ao expressarem questionamentos e vivências sobre a temática ambiental. O mesmo ocorreu com a comunidade local ao participarem das entrevistas e relatarem as problemáticas do açude Pindorama. Por fim, a culminância foi essencial para apresentar a comunidade escolar e local os problemas socioambientais do açude, como também promover a sensibilização ambiental de outros sujeitos. Como produto foi elaborado uma sequência didática de todas as atividades desenvolvidas visando criar um documento para práticas sustentáveis. Conclui-se que promover educação ambiental não é somente perpassar por diversas áreas do conhecimento, mas também pensar em práticas pedagógicas que contribuem para novas reflexões e ações dos discentes e da comunidade local sobre a problemática socioambiental encontrada no açude
    Pindorama.

  • LUCIANA FONSECA MENDONÇA
  • O ENSINO DE ARTES E O MEIO AMBIENTE: DIÁLOGO INTERDISCIPLINAR SOBRE OS CORPOS HÍDRICOS DE MONTE ALEGRE DE SERGIPE/SE
  • Data: 05/03/2020
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Os corpos hídricos no semiárido de Monte Alegre de Sergipe apresentam-se de forma dinâmica e complexa que comprometem a potabilidade da água destinada ao consumo humano e algumas espécies de animais. Neste interim, as degradações dos corpos hídricos culminam na contaminação das águas, tendo como principais fontes de poluição o esgoto (poluição orgânica), lixo (poluição por resíduos sólidos) e indústrias, cujos despejos são os mais poluentes, devido à presença de substâncias nocivas, além de outros problemas como o assoreamento. Nessa direção, a pesquisa teve como objetivo geral compreender os saberes e as vivências dos indivíduos a partir da contextualização dos problemas ambientais presentes nos corpos hídricos de Monte Alegre de Sergipe. Desse modo, delimitaram-se como lócus de investigação científica três corpos hídricos de Monte Alegre de Sergipe no Alto Sertão Sergipano. Para tanto, o método científico utilizado corresponde à fenomenologia tendo como base a abordagem qualitativa. Assim, com a intenção de promover a realização dos objetivos propostos, elegemos os seguintes procedimentos metodológicos: levantamento e revisão bibliográfica; trabalho de campo - observações livres e participantes, caderneta de apontamentos (diário de campo), registros fotográficos, entrevistas semiestruturadas, cujo roteiro foi norteado pela compreensão e impressões dos indivíduos perante aos fenômenos ambientais presente nos corpos hídricos superficiais de Monte de Alegre de Sergipe; e a construção do produto técnico-didático, o site “Águas de Monte Alegre”. Para análise de dados temos como referência, a análise de conteúdo de Bardin (1977). Destarte, na perspectiva da ética, a pesquisa buscou promover um diálogo de construção de um saber ambiental e uma proposta de mudanças de comportamento dos indivíduos.

  • SERGIO CARDOSO BORGES
  • ATIVIDADE DE RETORNO DA PEDAGOGIA DA ALTERNÂNCIA NA ESCOLA FAMÍLIA AGRÍCOLA DE LADEIRINHAS 'A', EM JAPOATÃ - SE E O ENSINO DE QUÍMICA: DESAFIOS E POSSIBILIDADES.
  • Orientador : FLORISVALDO SILVA ROCHA
  • Data: 02/03/2020
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem como tema “Atividade de Retorno da Pedagogia da Alternância na Escola Família Agrícola de Ladeirinhas “A”, em Japoatã/SE e o ensino de química: Desafios e possibilidades”. A Pedagogia da Alternância (PA) se apresenta como metodologia pedagógica no contexto da educação do campo. A expectativa da influência desta pedagogia na formação humana do(a) estudante/alternante é prerrogativa disposta no Projeto Político Pedagógico de uma Escola Família Agrícola (EFA) como também é previsto no Estatuto da Associação Mantenedora das EFA. Esta formação possibilita na contribuição de uma sociedade que refleti sua qualidade de vida socioambiental e econômica. Para que este ideal seja maximamente alcançado, a prática dos instrumentos da PA deve ser planejada e efetivada de maneira compromissada por todo o corpo de trabalhadores das EFA. O instrumento pedagógico Atividade de Retorno, pode refletir por meio da atuação do(a) alternante em sua comunidade, o impacto das ações dos instrumentos da PA em sua formação humana e, em especial, no que concerne à atuação em questões socioambientais. O objetivo deste estudo é refletir atitudes que estejam focadas na qualidade da água no ambiente de convívio da Escola Família Agrícola de Ladeirinhas “A” (EFAL) e nas comunidades dos(as) alternantes, através da Atividade de Retorno do 1º Plano de Estudo do 2º ano, tomando como referência a disciplina de química, por meio da PA. O local da pesquisa foi a Escola Família Agrícola de Ladeirinhas, situada no povoado Ladeirinhas “A”, no município de Japoatã/SE. O caminho metodológico foi percorrido com base no método dialético, em que adotamos a abordagem de pesquisa qualitativa na modalidade de pesquisa participante. Para a coleta de dados, foram escolhidos os seguintes instrumentos: análise de documentos escolares, observação participante com registro escrito e gravados em áudio visual do Plano de Formação (PF) do(a) alternante, da construção do Plano de Estudo (PE), da Colocação em Comum (CC) do Plano de Estudo; da Atividade de Retorno (AR) e observação participante com registros gravados em áudio visual de duas rodas de conversa; visitas e oficinas com os(as) alternantes, análise do registro final da Atividade de Retorno do(a) alternante, anotações em diário de campo. Os dados gerados, no decorrer da apuração entre a teoria e a prática pedagógica, foram definidos pelos documentos escolares, observação participante dos instrumentais da pedagogia da alternância, filmagens e anotações do diário de campo. Os dados viabilizaram reflexões críticas sobre a metodologia da PA, a vivência dos instrumentos da PA, o ensino no contexto da PA, a questão da interdisciplinaridade na PA, a aprendizagem e atitude dos(as) alternantes. A organização dos dados, deu-se por meio das categorias: qualidade da água, Atividade de Retorno e ensino de química nas práticas pedagógicas. No decurso do 1° Plano de Estudo do 2ºano, “Agroecossistemas: Terra e água, fonte de vida; preservação e conservação do meio ambiente” com foco na AR, foi revelado fragilidades da prática da metodologia da PA na EFAL, comprometendo o desafio da formação dos(as) alternantes e sua contribuição comunitária, contudo, se, oportunizadas as possibilidades de mudanças paradigmáticas, poderão promover uma contribuição efetiva na formação humanista dos(as) alternantes e, na busca de qualidade de vida, de, e em suas comunidades na região do Baixo São Francisco no Estado de Sergipe.

  • MICHAEL ANTONYNE ALVES SILVA
  • IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS E OS MÚLTIPLOS USOS DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS NO MUNICÍPIO DE SALGADO: A INTERFACE ENTRE COMUNIDADE VERSUS ESCOLA
  • Orientador : ANÉZIA MARIA FONSÊCA BARBOSA
  • Data: 27/02/2020
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A água é essencial para a manutenção da vida de todos os seres vivos que habitam na Terra. O uso indiscriminado desse recurso natural vem gerando preocupações das autoridades e da população em todo mundo, ocasionados pelos problemas ambientais que atingem os recursos hídricos como a poluição e o desmatamento que comprometem o desenvolvimento econômico de inúmeras comunidades. Essa pesquisa tem como recorte empírico o município de Salgado que está inserido na bacia do rio Piauí, cuja escolha ocorreu em virtude de poder encontrar múltiplos usos das águas sem a conservação necessária para a manutenção da vida, que resultam em práticas de desmatamento das matas ciliares nas margens de rios e riachos, ocasionando o assoreamento do leito, além da contaminação das águas por efluentes da sede municipal e povoados. Dessa forma, o objetivo da pesquisa é analisar os impactos socioambientais das águas superficiais no município de Salgado, que tem como hipótese inicial no ambiente rural, a água recebe recargas de sedimentos devido o desmatamento nas proximidades dos rios impulsionados pelas atividades agrícolas, potencializam a exposição do solo aos agentes atmosféricos que atuam no transporte e deposição dos sedimentos no leito do rio auxiliando com o assoreamento que compromete o fluxo d’água. E no ambiente urbano, a contaminação das águas se caracterizam por meio da recarga de efluentes recebidos da sede municipal de Salgado e do povoado Água Fria, que não possuem tratamento de efluentes e lançam todos os dejetos no mesmo rio onde as águas são captadas, tratadas e distribuídas à população. Assim, como mecanismo de direcionamento na investigação científica é adotado a Teoria Geral dos Sistemas trabalhado por Bertrand na compreensão da análise da paisagem em uma perspectiva sistémica e integrada resultando em uma análise geossistêmica que é composta pela integração do clima, hidrologia e a geomorfologia (Potencial Ecológico), com a vegetação, o solo e a fauna (Potencial Biológico) mais a junção da ação humana (Ação antrópica). Quanto aos caminhos metodológicos, realizou-se o levantamento de informações em órgãos institucionais como o IBGE para reforçar as informações da realidade de Salgado, que podem ser visualizas por meio de visita de campo e registros fotográficos. A pesquisa é de caráter exploratória e apresentou como resultados que a falta de saneamento básico no município de Salgado tem contribuído com a contaminação dos corpos hídricos e comprometendo a qualidade de vida. Dessa forma, uma das medidas que minimizaria os impactos socioambientais seria a adoção do reuso da água, que evitaria o consumo da água de maior qualidade no tratamento, contribuindo com a disponibilidade hídrica nos períodos de estiagem onde a vazão dos rios diminuem e a distribuição das águas para a comunidade é comprometida. Visando promover uma nova racionalidade ambiental que contribua com a transformação da comunidade salgadense, atividades pedagógicas estratégicas da Educação Ambiental possibilitaram que alunos do ensino fundamental fossem mobilizados e passassem a colaborar com a redução dos impactos socioambientais nas águas superficiais de Salgado.

  • DIOGENES ALMEIDA DA SILVA
  • EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA E ÁGUAS URBANAS: A FORMAÇÃO DO SUJEITO ECOLÓGICO NA ESCOLA MUNICIPAL MÁRIO TRINDADE EM PIRAMBU/SE
  • Orientador : SHIZIELE DE OLIVEIRA SHIMADA
  • Data: 21/02/2020
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Na concepção crítica da Educação Ambiental, acredita-se que a transformação da sociedade é causada por consequência da transformação de cada indivíduo, existindo uma reciprocidade dos processos no qual se propicia a transformação de ambos. Nesta visão, o educando e o educador são os que atuam no processo de transformação da sociedade. Nesse sentido, esta dissertação de mestrado tem como objetivo analisar o processo de ensino-aprendizagem e a formação de sujeitos ecológicos com ênfase na Educação Ambiental Crítica, além de entender e conhecer a percepção e a relação destes sujeitos com as águas urbanas no entorno da Escola Municipal Mário Trindade Cruz, no município de Pirambu – SE. O método de abordagem desta pesquisa foi o materialismo histórico e dialético, tendo como base uma abordagem quali-quantitativa. Para tanto, foram desenvolvidas ações com um grupo de trinta alunos do nono ano do ensino fundamental da Escola Municipal Mário Trindade Cruz, dentro e fora do ambiente escolar. Sendo construído assim, os seguintes procedimentos metodológicos: levantamento e revisão bibliográfica; trabalho de campo com observações livres e participantes, caderneta de apontamentos (diário de campo), registros fotográficos; entrevistas semiestruturadas com técnica adaptável flexível e não determinada, cujo roteiro foi norteado pela compreensão e impressões dos sujeitos mediante os fenômenos ambientais presente na escola, em seu entorno e nos corpos hídricos superficiais da cidade de Pirambu-SE; nuvem de palavras; rodas de conversas com base nas metodologias da Educação Popular freiriana; utilização e criação de perfil em rede social (Instagram) para interação, aprendizado e divulgação da Educação Ambiental Crítica baseada na educomunicação. Como resultado, destaca-se a construção de três produtos educacionais, sendo: o Grupo de Estudos Ambientais Paulo Freire na Escola Municipal Mário Trindade Cruz em Pirambu – SE, um podcast em plataforma digital de streaming de áudio sobre a Palestra “Enchentes em Pirambu: e eu com isso?”, e um vídeo documentário, criado com várias mãos, que teve por finalidade apresentar o processo de construção desta pesquisa, além de contribuir com a comunidade escolar sobre a reflexão da formação de sujeitos ecológicos conscientes para promover um diálogo que culmine na construção do saber ambiental. Portanto, considera-se que a formação do sujeito ecológico passa por mudanças de valores ambientais e da sua maneira de se portar como cidadão socioambientalmente responsável, tendo a escola e seus instrumentais (físico e humano) como peças-chaves para a formação desse sujeito ecologicamente consciente do seu papel protagonista de transformação da sociedade.

  • SÍLVIA NASCIMENTO GÓIS LIMA
  • A ESCOLA E O MANGUEZAL: CAMINHOS PARA A CONSERVAÇÃO A PARTIR DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA NO BAIRRO JABOTIANA EM ARACAJU-SE
  • Orientador : MARIA DO SOCORRO FERREIRA DA SILVA
  • Data: 19/02/2020
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As relações históricas, políticas, econômicas e culturais entre sociedade e natureza têm conduzido significativamente aos impactos socioambientais sobre diversos ambientes, em especial às Áreas de Preservação Permanente (APP), onde, entre os diversos ecossistemas, encontram-se os manguezais. Apesar da sua relevância socioambiental, esses sistemas ambientais têm recebido influência direta da ação antrópica, especialmente devido à expansão urbana desordenada, a qual provoca a redução drástica das áreas de mangue e a perda de sua biodiversidade. Em áreas de manguezais urbanos, a comunidade escolar que vive no entorno destes é afetada diretamente por esses impactos. Assim, é relevante que ela esteja envolvida na busca de novos paradigmas acerca da relação ser humano e natureza. Nesse sentido, a presente pesquisa teve como objetivo geral analisar os processos desencadeados pela prática da Educação Ambiental Crítica para conservação dos manguezais do bairro Jabotiana em Aracaju, a partir da relação Escola, Pedagogia Ativa e Comunidade e foi desenvolvido com 35 alunos da 1ª série do Ensino Médio, da Escola Estadual Professor Joaquim Vieira Sobral. Para desenvolver a dissertação foi utilizado o método hipotético-dedutivo. Do ponto de vista da abordagem, a pesquisa é predominantemente qualitativa e os caminhos metodológicos foram construídos a partir de estratégias pedagógicas interdisciplinares: rodas de conversa; Brainstorming; modelo híbrido de Rotação por Estações; oficinas pedagógicas; aulas de campo com os estudantes; exposição fotográfica e de poemas; Caminhada Ecológica; Rádio Feira e reunião entre comunidade e escola. Mediante Análise de Conteúdo, os resultados revelaram que o ensino e aprendizagem foram fortalecidos através do uso de metodologias ativas e de processos participativos junto à estudantes e comunidade, os quais fomentaram a construção de novos saberes acerca da importância socioambiental dos manguezais em áreas urbanas. Como forma de evidenciar os saberes construídos, o Atlas Socioambiental revela-se como produto técnico capaz de alcançar a escola, o manguezal e a comunidade com vistas à conservação do ecossistema e da valorização da sua sociobiodiversidade. A forte contribuição deste Atlas consiste ainda na capacidade de ser adaptado para outros ambientes formais de ensino que possuam ecossistemas no entorno, com vistas à formação de sujeitos sociais críticos e reflexivos, na busca por transformações no meio. Portanto, com o respaldo desses achados é possível aprofundar a discussão com o Poder Público a fim de que futuras conquistas sejam alcançadas para o bairro Jabotiana.

  • ELANE ALVARENGA OLIVEIRA HORA
  • PROJETO SALA VERDE EM SERGIPE: CONTRIBUINDO COM A CONSTRUÇÃO DO SUJEITO ECOLÓGICO
  • Orientador : ROSANA DE OLIVEIRA SANTOS BATISTA
  • Data: 18/02/2020
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A história humana, principalmente a partir da segunda fase do sistema econômico capitalista industrial no século XVIII, demonstrou que a sociedade de consumo passou a pensar o sistema natureza, enquanto recurso econômico e não mais como riqueza natural. Numa relação de dominação, o homem vem exaurindo e dilapidando a natureza como se esses “recursos” fossem inesgotáveis, demonstrando, sobremaneira, a dicotomia entre homem e natureza, causando impactos ambientais, dando sinais de insustentabilidade. Nesse sentido, a complexidade das problemáticas socioambientais evidencia não apenas uma crise ambiental, mas uma crise civilizatória e do pensamento humano cartesiano dominado por um conhecimento fragmentado, que beira a irracionalidade máxima do sistema capitalista. Diante desse contexto, as nações do mundo, a partir das Conferências da Organização das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano em 1972 na cidade de Estocolmo, começaram a definir os rumos e práticas dessa sociedade insustentável, reconhecendo a Educação Ambiental como o elemento crítico para o combate à crise ambiental no mundo. Nessa direção, o Projeto Sala Verde do Ministério do Meio Ambiente, enquanto política pública de Educação Ambiental surge como possibilidade para a gestão ambiental municipal, a fim de fomentar a educação ambiental. Nesse sentido, esta pesquisa busca analisar a contribuição do Projeto Sala Verde na educação ambiental em Sergipe para a construção do sujeito ecológico, mediante a construção de Novas Salas Verdes. O método que a orientará será pautado nas análises dialéticas, com o caminho metodológico pautado na abordagem quali-quantitativa, com técnicas de coleta dos dados, a partir de pesquisa documental, bibliográfica, observação simples, entrevistas semiestruturadas e questões norteadoras. A metodologia utilizada na pesquisa de intervenção foram Oficinas Pedagógicas para a formação continuada dos gestores ambientais municipais. Como produto final dessa dissertação, foi elaborada uma Cartilha Eletrônica de Educação Ambiental para os municípios com a proposta do Projeto Sala Verde em Sergipe e os demais municípios sergipanos. Consideramos que a existência de uma articulação por meio de acordo de cooperação entre o governo federal e estadual, tem contribuído com o avanço significativo de políticas públicas ambientais, em escala municipal de Sergipe, mobilizadas através de reuniões de divulgação, reunião de apoio pedagógico, curso de Educação à Distância e momento presencial para construção de novas salas verdes. Estes avanços são significativos para fomentar esses espaços socioambientais de Educação Ambiental, enquanto contribuição na construção de sujeitos ecológicos nos municípios sergipanos.

  • UILSON DE MENESES HORA
  • A EMANCIPAÇÃO AMBIENTAL E A PERSPECTIVA PEDAGÓGICA: A CONTAMINAÇÃO DOS MANANCIAIS POR RESÍDUOS SÓLIDOS DO POVOADO MORENA, ITAPORANGA D’AJUDA-SE, À LUZ DOS ESTUDANTES DA ESCOLA MUNICIPAL PROFESSOR NILSON BARRETO SOCORRO
  • Orientador : SAULO HENRIQUE SOUZA SILVA
  • Data: 18/02/2020
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A natureza vem sofrendo transformações, diuturnamente, para beneficiar a humanidade. Essas transformações têm impactado diretamente na vida e no planeta. O mal produzido para sustentar os padrões econômicos, atinge diretamente o meio ambiente. Esse processo produzido por um consumismo desenfreado ataca a sustentabilidade ambiental. Desta forma, ações contrárias a toda essa estrutura surge por manifestos e cobranças, principalmente das populações que mais sofrem com o processo de degradação em curso. Destaca-se, também, o papel da educação ambiental e a formação de sujeitos emancipados que busquem a construção de novos paradigmas e de ações que possam dialogar com este sujeito, no entendimento dos problemas ocasionados pela racionalidade econômica. O presente trabalho abordará problemas ambientais referentes aos impactos ocasionados pelos resíduos sólidos depositados na lixeira no Povoado Morena. Essa visão parte da emancipação ambiental construída ecopedagogicamente com a comunidade escolar da Escola Municipal Professor Nilson Barreto Socorro. Objetivando demonstrar na comunidade escolar da citada instituição de ensino, a importância de um olhar diferente na construção de paradigmas que respeitem a natureza, abordando os impactos socioambientais gerados pelo aumento dos resíduos sólidos, fruto do consumismo implantado pelas ações capitalistas. A proposta metodológica da pesquisa da dissertação baseia-se no materialismo histórico e dialético, servindo como suporte de análise da apropriação da natureza e como é feita por parte do capital, ou seja, de como os preceitos éticos ambientais são inseridos nesse contexto. O uso da investigação vai proporcionar ao método escolhido uma maior facilidade de diálogo em todo processo de construção. Diante do que foi exposto, será possível ir colhendo frutos advindos da formação de um sujeito. Um sujeito capaz de disseminar conceitos ligados a sustentabilidade e que possa lutar para construir novos cenários, em busca da importância de preservar a natureza e que seu foco esteja ligado a construção de um ambiente, no qual a vida tenha mais importância do que o valor econômico. Todo esse processo nos apontam um agir em que o uso da comunicação quebra barreiras e que seja capaz de ecoar suas vozes na luta pelas causas ambientais e do mundo da vida que os cercam, em uma outra ética ambiental.

  • ILNARA DE JESUS SANTOS VITAL
  • A ECOPEDAGOGIA PARA PENSAR AS ÁGUAS URBANAS NA “BICA DE SÃO CRISTÓVÃO/SE”
  • Orientador : ROSANA DE OLIVEIRA SANTOS BATISTA
  • Data: 18/02/2020
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • No campo relacionado à educação, é fundamental enfatizar temáticas que abordem a relação homem, meio ambiente e sensibilização humana. Essa relação torna-se relevante para que as pessoas entendam o mundo em que vivem e passem a respeitar a natureza, desencadeando qualidade de vida para toda a população. Como se sabe, a educação é uma das ferramentas mais eficaz para ressignificar formas de ver e cuidar do nosso planeta Terra para que possamos usufruir dos bens oferecidos pela natureza, indicando assim um novo modelo de comportamento e buscando um equilíbrio no ambiente. Para tanto, o nosso trabalho teve como objetivo geral refletir sobre a formação de ecopedagogos com enfoque principal na relação águas urbanas-bica-escola, utilizando como campo de pesquisa a Bica dos Pintos, localizada na cidade de São Cristóvão-SE. Para isso, desenvolvemos dois projetos, um curso de formação continuada sobre a temática para alunos dos cursos de licenciatura em Pedagogia e Ciências Biológicas das Faculdades Integradas de Sergipe (FISE) e construímos um vídeo documentário como produtos didáticos, e a partir da aplicabilidade de um projeto pedagógico sobre as dimensões e desafios da Educação Ambiental na Escola Estadual “Professor Manuel dos Passos Oliveira Teles”, situada na mesma cidade onde se encontra a Bica dos Pintos foi construída pelos alunos uma cartilha eletrônica . Por se tratar de uma pesquisa qualitativa, a qual tem como método dialético, utilizamos como ponto de partida os levantamentos bibliográfico e documental, com aplicação de entrevistas para uma análise diagnóstica junto aos (as) alunos(as) envolvidos(as) e moradores do seu entorno. Para concretização do nosso trabalho, utilizamos como suporte teórico-metodológico os estudos de com suporte teórico-metodológico os estudos de Freire (1979) e Loureiro (2003) sobre Educação Ambiental, Gadotti (2009) sobre a ecopedagogia, Tudise (2008) acerca das águas urbanas Batista (2015) e Gadotti (1990) sobre método , além de Gil (2008) , Gil e Godoy (1995), Lakatos e Marconi (2001) sobre metodologia , dentre outros de igual relevância. Essas atividades permitiram a discussão da problemática ambiental no que se refere ao uso das águas da Bica dos Pintos e a conservação do local, assim como o levantamento de possíveis soluções para problemas encontrados. Vale ressaltar que o diálogo de saberes possibilitou a todos os envolvidos se reconhecerem como atores principais de sua história, sendo cada um estimulado a participar na melhoria do local. Assim, diante do envolvimento dos alunos, foi possível observar o olhar crítico e reflexivo de cada um sobre os problemas ambientais, contribuindo, dessa forma, para a sua formação cidadã.

  • SIMONE NEVES CUNHA
  • REUSO DA ÁGUA E A FORMAÇÃO DO SUJEITO ECOLÓGICO: UMA PROPOSTA PARA UMA ESCOLA SUSTENTÁVEL
  • Orientador : MARCIA ELIANE SILVA CARVALHO
  • Data: 12/02/2020
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A ação humana tem repercutido de forma negativa sobre o planeta, pois a racionalidade econômica, consequência da apropriação da ciência e da técnica pelo sistema capitalista, permitiu ao ser humano explorar de forma desenfreada os recursos naturais. Dentre eles, a água que é fundamental para a nossa sobrevivência. A eliminação do desperdício e o reuso da água são ações a serem pensadas tendo em vista a atual situação. Pressupondo que é necessário repensar as relações socioambientais e que a escola é um espaço importante para a formação de sujeitos ecológicos, preocupados em se engajar na formação de uma escola e consequentemente de uma sociedade sustentável, esta pesquisa foi desenvolvida junto à comunidade do Colégio Estadual Gonçalo Rollemberg Leite, em Aracaju- SE. Teve como objetivo sensibilizar a comunidade escolar para o reuso da água com vista a efetivar caminhos para uma escola sustentável. A metodologia utilizada foi a pesquisa-ação, pois envolveu os aspectos da pesquisa, a ação do pesquisador e do grupo pesquisado. Desta forma, ações desenvolvidas por alunos e professores ocorreram dentro e fora do ambiente escolar, tais como: levantamento bibliográfico, atividade de campo, visita a exposição sobre a bacia hidrográfica, atividade exploratória no ambiente escolar, confecção e exposição de material didático-pedagógico, diálogos junto à comunidade escolar, intervenção nos bebedouros, construção de um sistema simplificado para o tratamento da água cinza clara. Essa sequência de ações pedagógicas possibilitou a elaboração de um e-book que constitui o produto técnico/didático final desta dissertação. É uma pesquisa quali-quantitativa cujos dados foram coletados mediante observação participativa, registro fotográfico, diário de pesquisa e produção escrita. Estes foram permeados pela análise do conteúdo e representados por meio de nuvens de palavras, quadros e tabelas e complementados pela análise qualitativa. Os resultados apontaram uma relação pouco ecológica da comunidade com a água e com o ambiente, no qual cem por cento dos pesquisados classificaram essa relação como predatória. Porém, o desenvolvimento de ações contínuas de educação ambiental evidencia a mudança de postura dos sujeitos, expressa por uma maior autonomia e vontade de querer modificar a situação cotidiana até então vivenciada, através de práticas de combate ao desperdício e do reuso, diminuindo a distância entre o pensar e o agir. A construção do filtro e tratamento da água utilizando material de baixo custo tornou a ação viável, possibilitando o reuso da água cinza clara em pequena proporção, inicialmente. Atividade que pode ser realizada pelos professores ao integrarem os conteúdos curriculares às práticas propostas nesse trabalho, como também pelos alunos ao multiplicarem os saberes e as ações junto a outros colegas, família e comunidade. Os espaços do nosso cotidiano se tornarão sustentáveis quando os sujeitos, sensibilizados quanto aos problemas socioambientais, tiverem autonomia para transformar o que está posto. Essa tomada de consciência que caracteriza o sujeito ecológico, é essencial para a criação e manutenção de uma escola sustentável, que educa através do exemplo.

  • RAYANE RABELO FERRAZ VIANA
  • A TEORIA DA AÇÃO COMUNICATIVA COMO INSTRUMENTO METODOLÓGICO PARA COMPREENDER A EDUCAÇÃO AMBIENTAL
  • Orientador : SAULO HENRIQUE SOUZA SILVA
  • Data: 30/01/2020
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A Educação Ambiental Crítica (EAC) pode ser entendida como uma ação educativa e política permanente pela qual a comunidade escolar assume uma tomada de consciência para a realidade global e seus conflitos socioambientais e se concretiza a partir de práticas que visam uma transformação superadora dessa realidade. No entanto, quando desenvolvida nos espaços formais, encontra limitações relacionadas, principalmente, à insuficiência de aporte teórico-metodológico que fundamente as práticas pedagógicas, sendo necessário conduzir um processo de formação para as novas vertentes que preconizam uma educação crítica, libertadora e emancipatória. Esta dissertação teve por objetivo afirmar a Educação Ambiental Crítica, na perspectiva da Ação Comunicativa, como uma possibilidade para a emancipação do sujeito social. A Escola Municipal Maria Helena Nunes da Silva fica situada no Conjunto habitacional José Neves da Costa, no município de Simão Dias- SE. Trata-se de um contexto periférico e detentor de inúmeras problemáticas socioambientais, dentre as quais está a contaminação do rio Caiçá que passa nas proximidades da escola, em decorrência do descarte de dejetos pela própria comunidade, assim como a negligência pelo poder público quanto à criação de políticas públicas para a mitigação desse problema. O método de abordagem adotado no estudo foi o reconstrutivo. O procedimento metodológico utilizado foi a Teoria da Ação Comunicativa de Habermas, assim como se buscou respaldo teórico na densa contribuição do educador Paulo Freire sobre a dialogicidade. Foram aplicados questionários e entrevistas aos educadores da unidade escolar e, posteriormente, realizou-se um percurso formativo, analisando os resultados de forma qualitativa a partir da análise pragmática dos atos de fala ilocucionários. Diante das análises, afirmamos a força esclarecedora que caracteriza os atos de fala a partir das interações linguísticas, compreendendo seu significado verbal a partir das intenções do falante, o que possibilita o entendimento do tipo de ação realizada. Portanto, o percurso formativo possibilitou uma partilha intersubjetiva da linguagem dentro de um contexto específico que é o mundo da vida para a compreensão de questões políticas e pedagógicas inerentes à rotina de educadores ambientais. A síntese dessas construções favoreceu a criação de produtos educacionais, a saber: um Grupo de Estudos em Educação Ambiental Crítica (GEAC), uma carta manifesto e a elaboração de um Projeto Interdisciplinar Em Educação Ambiental, passível de ser aplicado na escola e replicável em outras realidades.

2019
Descrição
  • FRANCIELLY VIEIRA FRAGA
  • ENTRE MULHERES E A ÁGUA: RISCOS NEOPLÁSICOS NA POPULAÇÃO FEMININA POR VEICULAÇÃO HÍDRICA EM PARIPIRANGA/BA
  • Orientador : ROSANA DE OLIVEIRA SANTOS BATISTA
  • Data: 11/12/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A contaminação dos recursos hídricos e as suas relações com a saúde ambiental são discussões contundentes no contexto atual. Assim, associando-se esse tema ao uso de agrotóxicos no campo e o aumento nos índices de câncer na população, situa-se uma problemática interdisciplinar de relevante discussão. No tocante à problemática, esta agrava-se quando se tipificam as mulheres como sujeitos de risco nesse enquadramento, ainda distantes dos contextos rural e agrícola, enquanto expostas à contaminação e às neoplasias. Diante disso, tal dissertação tem como objetivo geral analisar a relação entre a contaminação dos recursos hídricos em Paripiranga (BA) e suas influências nos riscos neoplásicos na população feminina. Para isso, utilizaram-se as metodologias ativas de ensino-aprendizagem, enquanto técnicas de aprendizagem baseadas em problemas ABP/PBL e problematização, através do Arco de Maguerez, como estratégias inovadoras, utilizadas em todas as suas etapas, diferenciadas e unidas a partir das proposições de aplicações no delinear da pesquisa. Desta forma, com intento de promover a operacionalização dos objetivos propostos, foram construídos os seguintes procedimentos: fundamentação teórica; pesquisa de campo com quarenta mulheres sujeitos da pesquisa; coleta e análise da água de quatro comunidades no território da pesquisa; planejamento e execução de atividades de extensão e de troca de saberes e vivências, além da construção de produto educacional tecnológico: Protocolo e Aplicativo. A abordagem se deu no caráter exploratório descritivo e envolveu dados quali-quantitativos. Frente à metodologia ativa e suas vertentes, analisaram-se as relações socioculturais da comunidade, o uso da água, contexto de saúde e os processos de contaminação hídrica, unidirecionando aos riscos para câncer. Nas conclusões, observou-se que a presença de agentes contaminantes na água coletada, associada às entrevistas, que apontaram uso de agrotóxicos, com manuseio de risco, bem como, presença de sinais de risco e deficiência no acompanhamento à saúde, denota o risco ao qual essas mulheres estão expostas, principalmente no eixo neoplásico, responsável pelos altos índices de óbitos e adoecimento na região. Observou-se, também, que o uso das metodologias ativas possibilitou a interação, formação e promulgação da educação com o aluno/comunidade/unidade de saúde como centro da aprendizagem em um elo único de melhorias e educação continuada e emancipadora.

  • DYEGO ANDERSON SILVA PEREIRA
  • DESENHO UNIVERSAL PARA APRENDIZAGEM NO ENSINO DAS CIÊNCIAS AMBIENTAIS: UM OLHAR A PARTIR DE ALUNOS COM DEFICIÊNCIA E SEM DEFICIÊNCIA
  • Orientador : ANÉZIA MARIA FONSÊCA BARBOSA
  • Data: 24/10/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A Educação Especial, Atendimento Educacional Especializado ou Educação Inclusiva fazem parte de um cenário educacional complexo. Esse espaço teórico e discursivo explora diversos elementos da educação voltada às pessoas com deficiência (PCD) (ARAUJO e FERRAZ, 2010). O processo de integração (1970-1990) tem sido substituído pelo processo de inclusão (1990-2000) e hoje têm se pensado em propostas de universalização do acesso por meio, por exemplo, da aplicação do Desenho Universal para Aprendizagem (DUA) em ambientes de aprendizagem. Essa metodologia inovadora, diferenciada e interdisciplinar mostra-se como uma proposta educativa para pessoas com deficiência e para o ensino das Ciências Ambientais. Esse trabalho objetiva aplicar um jogo didático com as características do DUA ao passo que avalia a política de educação inclusiva do Colégio de Aplicação da UFSC (CA/UFSC), além de inserir o debate sobre o Desenho Universal (DU) e DUA nesse ambiente. O uso de jogos, brincadeiras e elementos lúdicos, nas escolas, é apontado como solução prática-teórica bastante diversa e atraente para o educando e para o educador ao permitir que os alunos participem, interajam, se aproximem e compartilhem espaços físicos e de conhecimento. O processo de inclusão dos alunos com deficiência conforme preconiza a legislação, preferencialmente na rede regular de ensino, tem nos jogos didáticos um instrumento potencial de efetiva aplicação da amplitude que assevera o conceito de inclusão. Parte-se da problemática de como se dá a relação entre esses dois públicos, pessoas com e sem deficiência, e sobretudo se um jogo didático pode alterar as relações construídas entre esses públicos. Para a avaliação desse cenário são usados modelos estatísticos e científicos que demonstram finalidade com o método hipotético-dedutivo. A metodologia usada aqui partiu da conformação de instrumentos de pesquisa validados por pareceristas técnicos de áreas como educação inclusiva e ciências ambientais, ao utilizar-se o método Delphi, para obter consenso dos roteiros dos questionários a serem usados para a coleta de dados. Os questionários fundamentaram-se na escala de Linkert (GIL, 1999) de forma que fosse possível estruturar e organizar os dados buscando relações e padrões entre as respostas dadas em dois momentos: no pré-teste e no pós-teste, o que enquadra este estudo em um modelo quase-experimental. Houve ainda a adoção de um grupo controle para que fosse possível esclarecer se a alteração, se encontrada, não passa de um falso positivo, o que em estatística é considerado como “Erro do tipo I”. Os resultados demonstraram que a aplicação do jogo didático aliado à construção de saberes em sala de aula, levando em conta as discussões ampliadas pela vivência do aluno, reconstroem os conceitos elaborados pelos mesmos. O jogo didático se mostrou como uma metodologia positiva por reelaborar nos alunos, ainda, as relações interpessoais. Ao passo que o processo de universalização se constitui num processo complexo de inclusão-exclusão, a autonomia do aluno com deficiência se torna mais premente e o processo de democratização social se constitui no primeiro passo, necessário, para a construção de uma democracia ambiental que questione as bases fundantes, inclusive, do próprio processo de inclusão-exclusão que ocorre na sociedade.

  • LUCIANO ANDRADE DA SILVA
  • A INSTRUMENTALIZAÇÃO MUSICAL PARA SENSIBILIZAÇÃO AMBIENTAL E AÇÕES REFERENTES AOS IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS NO RIO DO PEIXE, EM CORONEL JOÃO SÁ/BA
  • Orientador : MARCIA ELIANE SILVA CARVALHO
  • Data: 10/09/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A problemática ambiental torna-se evidente a partir da década de 60, visto os limites da natureza em relação à racionalidade econômica, à crescente urbanização e ao fracionamento do conhecimento. Nesse sentido, a escola possui importante papel na sensibilização dos alunos e da comunidade diante dos impactos socioambientais, haja vista que o âmbito escolar presta papel social significante na formação do cidadão crítico, participativo e consciente diante dos problemas ambientais. Desse modo, a pesquisa teve como objetivo sensibilizar os sujeitos ecológicos do Colégio Estadual Santo Antônio através da instrumentalização musical sobre os impactos socioambientais do rio do Peixe, na cidade de Coronel João Sá/BA. Para tal, partiuse da problemática socioambiental no rio do Peixe que afeta a população na obtenção da qualidade de vida. Desse modo, a hipótese que norteou a pesquisa baseia-se que através da instrumentalização musical no contexto escolar é possível proporcionar o reconhecimento da realidade local, sensibilizando os discentes em busca de ações para minimizar os impactos socioambientais locais. Assim, a pesquisa-ação deu suporte para a realização desta pesquisa, pois esta é concebida e realizada pela busca da resolução de um problema coletivo. Em relação aos procedimentos metodológicos foram realizados estudos bibliográficos e documental, aplicação de questionário, tempestade de ideias, oficinas para confecção de instrumentos com matérias recicláveis, ação pedagógica associada ao estudo do meio, registro fotográficos, utilização de drone. A atividade de campo possibilitou aproximar a escola com seu entorno, permitindo aos discentes observar e analisar os problemas socioambientais locais. Desta forma, os resultados obtidos ao longo do processo foram expressos através de produções didáticas (vídeo documentário, maquetes, teatro de fantoches, pintura e criação de letras de músicas), desdobraram-se na construção da carta manifesto entregue na Câmara de Vereadores da cidade. Dando continuidade à pesquisa e as ações desenvolvidas, a efetivação da instrumentalização musical realizou-se através da criação de uma percussão com materiais recicláveis, a qual gerou vários produtos, como um clipe e gravação em CD-ROM com as músicas autorais dos discentes. Sendo assim, a pesquisa possibilitou o desenvolvimento de práticas educativas para além da informação, uma vez que a construção do conhecimento não ficou restrito no âmbito escolar, mostrando-se efetivo em atividades que proporcionaram aos sujeitos ecológicos associar o conhecimento sistematizado com a realidade local dos impactos socioambientais do rio do Peixe através da arte musical para sensibilização ambiental não somente na escola, mas na própria comunidade.

  • LUCIANO ANDRADE DA SILVA
  • A INSTRUMENTALIZAÇÃO MUSICAL PARA SENSIBILIZAÇÃO AMBIENTAL E AÇÕES REFERENTES AOS IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS NO RIO DO PEIXE, EM CORONEL JOÃO SÁ/BA
  • Orientador : MARCIA ELIANE SILVA CARVALHO
  • Data: 10/09/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A problemática ambiental torna-se evidente a partir da década de 60, visto os limites da natureza em relação à racionalidade econômica, à crescente urbanização e ao fracionamento do conhecimento. Nesse sentido, a escola possui importante papel na sensibilização dos alunos e da comunidade diante dos impactos socioambientais, haja vista que o âmbito escolar presta papel social significante na formação do cidadão crítico, participativo e consciente diante dos problemas ambientais. Desse modo, a pesquisa teve como objetivo sensibilizar os sujeitos ecológicos do Colégio Estadual Santo Antônio através da instrumentalização musical sobre os impactos socioambientais do rio do Peixe, na cidade de Coronel João Sá/BA. Para tal, partiuse da problemática socioambiental no rio do Peixe que afeta a população na obtenção da qualidade de vida. Desse modo, a hipótese que norteou a pesquisa baseia-se que através da instrumentalização musical no contexto escolar é possível proporcionar o reconhecimento da realidade local, sensibilizando os discentes em busca de ações para minimizar os impactos socioambientais locais. Assim, a pesquisa-ação deu suporte para a realização desta pesquisa, pois esta é concebida e realizada pela busca da resolução de um problema coletivo. Em relação aos procedimentos metodológicos foram realizados estudos bibliográficos e documental, aplicação de questionário, tempestade de ideias, oficinas para confecção de instrumentos com matérias recicláveis, ação pedagógica associada ao estudo do meio, registro fotográficos, utilização de drone. A atividade de campo possibilitou aproximar a escola com seu entorno, permitindo aos discentes observar e analisar os problemas socioambientais locais. Desta forma, os resultados obtidos ao longo do processo foram expressos através de produções didáticas (vídeo documentário, maquetes, teatro de fantoches, pintura e criação de letras de músicas), desdobraram-se na construção da carta manifesto entregue na Câmara de Vereadores da cidade. Dando continuidade à pesquisa e as ações desenvolvidas, a efetivação da instrumentalização musical realizou-se através da criação de uma percussão com materiais recicláveis, a qual gerou vários produtos, como um clipe e gravação em CD-ROM com as músicas autorais dos discentes. Sendo assim, a pesquisa possibilitou o desenvolvimento de práticas educativas para além da informação, uma vez que a construção do conhecimento não ficou restrito no âmbito escolar, mostrando-se efetivo em atividades que proporcionaram aos sujeitos ecológicos associar o conhecimento sistematizado com a realidade local dos impactos socioambientais do rio do Peixe através da arte musical para sensibilização ambiental não somente na escola, mas na própria comunidade.

2018
Descrição
  • GEANE MAGALHÃES MONTE SALUSTIANO
  • AS ÁGUAS URBANAS E A PROBLEMÁTICA SOCIAMBIENTAL NO CONTEXTO ESCOLAR: O CASO DO RIACHO DO SILVA EM ALAGOAS
  • Orientador : MARIA DO SOCORRO FERREIRA DA SILVA
  • Data: 31/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A degradação dos rios nos centros urbanos, devido à expansão desordenada das cidades associada aos padrões de comportamentos da sociedade sobre a natureza, é um tema bastante discutido na atualidade. Essas alterações prejudicam a dinâmica hidrológica dos cursos d’água que ocasionam problemas para as comunidades envolvidas, tais como: inundações, alagamentos e doenças de veiculação hídrica em períodos de chuva. Neste sentindo, a escola tem um papel fundamental na construção do conhecimento envolvendo a realidade local, especialmente a partir do desenvolvimento de projetos como interface didática para o ensino e aprendizagem dos problemas socioambientais das águas no meio urbano. A referida pesquisa teve por objetivo analisar as concepções de alunos do 7º ano da Escola Estadual Alberto Torres acerca dos problemas socioambientais das águas urbanas do Riacho do Silva, em Maceió, a partir de projeto de intervenção. A pesquisa foi desenvolvida através do método hipotético dedutivo, com pesquisa do tipo aplicada, de caráter quali-quantitativo e quanto aos objetivos classificada como explicativa. Para atingir os objetivos propostos foram realizadas as seguinte etapas: levantamento bibliográfico e documental; planejamento e aplicação de projeto de intervenção; aplicação do questionário diagnóstico com os 40 alunos envolvidos no projeto; construção de História em Quadrinhos como recurso didático pedagógico; e, organização e análises das informações. As análises do estudo evidenciaram que as atividades trabalhadas, com base nas práticas curriculares e interdisciplinares, subsidiaram atuações dinâmicas e colaborativas, cujo conhecimento construído se deu de forma compartilhada e interativa entre professores e alunos. Outrossim, os resultados apontaram que houve um crescimento pessoal dos alunos, os quais tornaram-se sujeitos ativos e participativos de sua aprendizagem e das problemáticas socioambientais da comunidade e do riacho. As atividades desenvolvidas no projeto foram importantes para a sensibilização, a participação e o envolvimento dos alunos, contribuindo, significativamente, no processo de ensino e aprendizagem e na formação cidadã dos alunos de modo que possam atuar em suas comunidades na identificação, análise e resolução de problemas.

  • LUIZ RICARDO OLIVEIRA SANTOS
  • FORMAÇÃO DE REEDITORES AMBIENTAIS A PARTIR DA METODOLOGIA DA PROBLEMATIZAÇÃO: (RE)UNINDO O LUGAR E O CURRÍCULO
  • Orientador : JAILTON DE JESUS COSTA
  • Data: 31/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A Educação Ambiental (EA) é um amplo processo que traz à discussão, na ótica da formação de cidadãos críticos, reflexivos e participativos, os impactos sobre o ambiente em suas múltiplas dimensões, sejam elas naturais ou sociais. No entanto, quando desenvolvida no âmbito formal, a EA pode encontrar limitações impostas pelo seguimento da matriz de referência de instrumentos como o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), que cria barreiras para a discussão dos problemas socioambientais em escala local. Esta dissertação teve por objetivo formar reeditores ambientais a partir da Metodologia da Problematização com o arco de Maguerez, voltada aos discentes do Centro de Excelência Dr. Milton Dortas, localizado em Simão Dias/SE. A unidade de ensino está localizada na microbacia do rio Caiçá, que tem suas águas poluídas quando adentra a zona urbana, além da visível degradação ambiental do seu entorno, negligenciada pelo poder público quanto à criação de políticas para mitigação do problema. O método de abordagem adotado no estudo foi o dedutivo. Como instrumentos procedimentais, foram realizadas Práticas de Ensino na Comunidade (PEC) a partir da Metodologia da Problematização com o arco de Maguerez, metodologia ativa e inovadora que insere a realidade local no cotidiano educacional. Inicialmente, foram selecionados trinta estudantes das três séries do Ensino Médio do referido colégio, que participaram das PEC que ocorreram em horário extracurricular às suas aulas, aos sábados, entre janeiro a junho de 2018. Primeiramente, foram analisadas as provas do ENEM aplicadas entre os anos de 2012 a 2017, que comprovaram a insuficiente abordagem de características locais em suas questões, direcionando os currículos escolares à discussão de escalas espaciais maiores e consequente omissão do lugar. No desenvolvimento das PEC, a partir do seguimento dos cinco passos da Metodologia da Problematização com o arco de Maguerez, os discentes puderam observar, conviver e aprofundar estudos a partir de um recorte da realidade da comunidade do entorno do rio Caiçá, com a qual levantaram hipóteses para solucionar a problemática socioambiental e realizaram intervenções de cunho educacional e sócio-político. A metodologia ativa utilizada proporcionou a formação de reeditores ambientais, pois relacionou conceitos e práticas de cidadania, proatividade, sustentabilidade e adaptou os conhecimentos apreendidos de forma contextualizada. Do mesmo modo, o desenvolvimento das PEC possibilitou a aproximação dos estudantes com a comunidade do entorno do corpo hídrico, o enfrentamento da problemática socioambiental do município e a participação na discussão inicial quanto à implantação de políticas públicas de EA para o município.

  • VALTENISSON CORRÊA DE OLIVEIRA SANTOS
  • O ENSINO DAS CIÊNCIAS AMBIENTAIS NA ESCOLA PROFESSOR BENEDITO OLIVEIRA: O DESPERTAR DO SUJEITO ECOLÓGICO NAS RELAÇÕES COM A BACIA DO RIO PITANGA/SE
  • Orientador : NUBIA DIAS DOS SANTOS
  • Data: 31/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O espaço escolar apresenta singular importância no processo de reflexão-ação-reflexão, na medida em que o ensino formal pode contribuir para recompor o olhar do sujeito sobre si, sobre o espaço e a natureza enquanto totalidade e, assim, restaurar o olhar e a práxis sobre o ambiente e a nossa casa comum. A problemática da pesquisa foi instigada a partir da observação e constatação do processo de poluição das águas no rio Pitanga, parte integrante da Microbacia Hidrográfica que possui o mesmo nome, localizado nos bairros São Conrado e Santa Maria no Município de Aracaju/SE. Observou-se também a redução da disponibilidade de água potável, na microbacia hidrográfica do rio Pitanga/SE como uma situação-problema a ser problematizada em sala de aula e para provocar os alunos a se enxergarem como participes do processo. O fato de se configurar como área periférica urbana, a problemática socioambiental da água apresenta contrastes na medida em que a sociedade que invisibiliza o homem, o faz também com a natureza, com o meio no qual esse homem se relaciona para a reprodução social. Homem e meio são invisibilizados e socialmente excluídos. Assim, a leitura de mundo, de ser/estar no mundo se apresentou como desafio pedagógico e implicou na necessária reflexão realizada na Escola Estadual Benedito Oliveira, pois trata-se de um lugar de proposição de desafios, refletidos e dialogados entre os sujeitos sociais que vivem e se reproduzem no lugar. Os alunos foram instigados a problematizar a questão ambiental e o cuidar da água como componente central da relação sociedade natureza, visando a recomposição dessa relação e a superação da visão dicotômica e do fracionamento do conhecimento na perspectiva de se pensar o futuro do homem no planeta. Deste modo, o método que foi utilizado nesse processo foi o dialógico (Gadotti, 2006). A metodologia da pesquisa de caráter exploratória, documental, e a investigação foi conduzida pela pesquisa-participante. Como ciência aplicada, para a reflexão-ação-reflexão, foram realizadas oficinas que contribuíram para socialização dos conceitos de rios e os diversos tipos de degradação ambiental, percebidos pelos alunos, como também na sua apreensão sobre a relação sociedade/natureza, durante a realização da trilha ambiental, nosso produto pedagógico. Almeja-se que as problemáticas investigadas, os diálogos e troca de saberes estabelecidos, conduzam para a reflexão do sujeito ecológico e no seu reconhecimento como natureza, na constatação de que todos possuímos a mesma identidade terrena, fazemos parte da casa comum e que o nosso futuro no planeta depende da qualidade das nossas relações socioambientais e da atuação em defesa da vida.

  • FELIPE DA FONSECA SOUZA
  • EDUCAÇÃO E SUSTENTABILIDADE NO PERÍMETRO IRRIGADO PIAUÍ: A (RE) APROXIMAÇÃO DO EU E DO OUTRO NA NATUREZA
  • Orientador : NUBIA DIAS DOS SANTOS
  • Data: 31/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Ao disciplinar o conhecimento científico, fragmentando os saberes como meio de especializar as formas de exploração dos recursos naturais, a ciência naturalizou a apropriação da natureza, levando o ser humano a pensar-se como algo superior e externo a esta. Tal afirmação, caracteriza a constante degradação ambiental nos espaços hídricos, como por exemplo a poluição, o descarte de efluentes, os usos e desusos da água, e outros meios de agressão ao ambiente, demonstrando assim, que a crise ambiental em questão é também uma crise civilizatória derivada do distanciamento entre sociedade e natureza. Neste sentido, a proposta de integrar o conhecimento a partir da interdisciplinaridade no ensino das ciências ambientais na escola, pode contribuir para a reflexão acerca dessas relações socioambientais, valorizando a identidade dos sujeitos e resgatando a outridade no trato com a natureza. Deste modo, o presente estudo visa analisar a contribuição da escola na ressignificação de conceitos e práticas ambientais para a sustentabilidade do uso da água no Rio Piauí a partir do ensino das ciências ambientais. De modo que, buscamos fundamentar esta pesquisa na fenomenologia existencial de Heidegger (1989), refletindo o homem e sua essência no tempo como ser no mundo, no qual a natureza não é algo simples e material para ser usado e consumido, mas o outro que participa no próprio homem, carecendo, portanto, de uma análise ontológica e interpretativa que busque um novo significado para essa relação. Para tanto, foram realizados inicialmente, estudos bibliográficos fundamentados na discussão sobre a interdisciplinaridade, complexidade e sustentabilidade, aplicada à Bacia Hidrográfica do Rio Piauí. Assim, a presente pesquisa propõe um caminho metodológico no qual, a Escola Municipal Eliezer Porto, localizada no povoado Brejo, município de Lagarto/SE, dentro do Perímetro Irrigado Piauí, foi selecionada para compor o universo da pesquisa, tendo como amostra as turmas de 7º ano A e B do Ensino Fundamental II, correspondente ao quantitativo de 40 alunos, residentes nas comunidades do entorno do perímetro irrigado, bem como a realização de 10 entrevistas com camponeses, pais e/ou responsáveis dos alunos, e membros da equipe escolar para a escuta das histórias de vida dos sujeitos residentes na comunidade. Os procedimentos consistiram em três etapas: a) A constituição de um grupo de pesquisa com os alunos para encontros quinzenais e realização de 10 oficinas pedagógicas de práticas de ensino das ciências ambientais; b) a realização de atividades empíricas no Perímetro Irrigado Piauí para diagnóstico, entrevistas e escuta das histórias de vida dos sujeitos da pesquisa; c) Construção de uma cartilha educacional contendo as narrativas das histórias orais de vida dos sujeitos, as metodologias propostas nas oficinas e as cartografias sociais construídas pelos alunos, como ferramenta de ensino das ciências ambientais. Sendo assim, foi possível desenvolver a sensibilidade do olhar sobre a natureza a partir da valorização da prática educativa na escola viabilizando o protagonismo nos sujeitos através instinto crítico e participativo, na perspectiva da inserção da governança ambiental na comunidade, identificando as problemáticas e propondo o gerenciamento coletivo por meio da reaproximação do eu e do outro na natureza através do resgate da subjetividade na formação de sujeitos ecológicos.

  • LAYSA DA HORA SANTOS
  • OS MEANDROS DA PESCA ARTESANAL E A ESCOLA MUNICIPAL BARQUINHO AMARELO NO POVOADO SÃO BRAZ/SE
  • Orientador : ROSANA DE OLIVEIRA SANTOS BATISTA
  • Data: 31/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Os territórios de vida são correlações entre a materialidade da relação terra-corpos hídricos, mediada pelo imaginário subjetivo. Assim, r-existe a emergência em repensar como a conexão da pesca artesanal e sustentabilidade da vida podem gerar o fortalecimento dos valores éticos na cidadania ambiental. No tocante ao aumento da poluição dos corpos hídricos e dos ecossistemas associados, que afeta diretamente os territórios de vida dos pescadores e pescadoras artesanais, que se tem refletido acerca da fonte de sustento da vida dos povos tradicionais. Nessa direção, esta dissertação tem como objetivo analisar o trabalho da Pesca Artesanal na relação homem-natureza-educação-cidadania ambiental no Rio do Sal – povoado São Braz no município de Nossa Senhora do Socorro/Sergipe. O método de abordagem utilizado em nossas análises foi o Materialismo Histórico e Dialético. Assim, com intento de promover a operacionalização dos objetivos propostos, o recorte espacial, o lugar, o sentido e a arte do trabalho, foram construídos os seguintes procedimentos: fundamentação teórica; pesquisa quali-quantitativas; pesquisas de campo, onde foram realizadas observações livres e participantes, entrevistas semiestruturadas, registros fotográficos e a construção do produto educacional – vídeo documentário. Com intuito de apresentar o processo de construção e os frutos da pesquisa, foram utilizados instrumentos de dados como: gráfico, quadros, mapa, nuvem de palavras, fotografias e vídeo documentário. De forma dialética, analisamos o trabalho da pesca artesanal e a sustentabilidade da vida. Em nossas considerações finais, ponderamos que as metamorfoses do trabalho da pesca consistem em um fator potentemente responsável por modificar a dinâmica dos territórios de vida. Aferimos que os pescadores e pescadoras disseminam cultura e saberes tradicionais, a partir do desenvolvimento das suas atividades econômicas e quando estas sofrem alterações e/ou “progressos” tendenciosamente são refletidas nas relações sociais, ambientais e econômicas do território de vida. Deste modo, na perspectiva da ética ambiental, as mudanças de valores e a forma de agir do cidadão, podem auxiliar no processo de construção de Sujeitos Socialmente Justos, Ecologicamente Corretos e Intelectualmente Críticos, em que os resultados dar-se-ão numa tomada de consciência de cada sujeito em relação à conservação da natureza.

  • GILMARA DE SOUZA NETO
  • RIO DO SAL: DA MONTANTE À JUSANTE MEU CORAÇÃO BATE POR TI
  • Orientador : GENESIO JOSE DOS SANTOS
  • Data: 30/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A degradação ambiental tem tomado grandes proporções ao longo da história em função do modelo civilizatório incorporado por grande parte da humanidade. Diante das graves consequências das crises ambientais, solicita-se um olhar profundo e preocupado com o meio ambiente e o social (pensando as ações locais para a mudança global). Isso posto, este estudo busca analisar a percepção socioambiental dos estudantes do PEMI em torno do Rio do Sal, apontando para o conhecimento socioambiental da Comunidade do Coqueiral.Para tanto, a partir da disciplina eletiva como parte do currículo diversificado coube a proposta de ampliação da discussão em torno da Educação Ambiental e junto com os estudantes, os professores e o grupo do PIBID, revelou-se como terreno fecundo para pensar na educação ambiental calcada em questões culturais, sociais, dialéticas e dialógicas, na medida em que fornece pistas para averiguar a percepção ambiental. A fim de alcançar o objetivo deste estudo, dois eixos são contemplados; um teórico, calcado na revisão de literatura e outro prático, corporificado na elaboração de um produto pedagógico.Com isso, espera-se examinar e levantar um diagnóstico preciso sobre quais meios podem ser utilizados para que os estudantes possam identificar o complexo geomorfológico e estabelecer uma relação entre os ambientes e a comunidade, quais aportes teóricos gerais e específicos podem fornecer suporte para esclarecer as questões socioambientais da região em análise, quais métodos e procedimentos pedagógicos podem ser utilizados de modo a contribuir com a percepção ambiental dos estudantes e quais estratégias utilizar para elaboração deste produto pedagógico proposto. Assim, no percorrer desta pesquisa, apresentam-se as dinâmicas geoambientais do complexo geomorfológico da área em estudo e, ao passo disto, propõe-se ênfase aos métodos e procedimentos pedagógicos para os saberes relacionados às questões socioambientais locais e globais. Para assentar o alicerce teórico deste estudo, num primeiro momento, oferecem-se noções sobre territorialidade, complexo geomorfológico, crise hídrica, teoria dialética, educação ambiental, dentre outros e, num segundo momento, concentra-se atenção para o exercício de análise que se ocupa em discutir as práticas pedagógicas aplicadas e contextualizadas junto aos estudantes do Programa do Ensino Médio Integral (PEMI), tal como ao diagnóstico da percepção destes estudantes. Sob a égide do que se discute, a pesquisa ergue o debate sobre o professor como formador de opinião, atuando no campo da percepção, bem como a educação ambiental e entraves para a construção de uma sociedade sustentável (numa discussão dialética e dialógica). Dada a premissa, revela-se aqui que a crise ambiental é uma herança social, cultural e política, funcionando como um termômetro para compreender as questões ambientais. O estudo evidenciou a crise e percepção ambiental não somente como uma reflexão sobre o próprio ambiente, crise de recursos ou de gestão, mas como uma crise do saber e social; é enraizada no solo cultural e encontra na educação um caminho oportuno para resoluções e ampliação do saber. Com a necessidade de se pensar neste cenário, pede-se uma abordagem dialética, interdisciplinar e dialógica. Isto é, uma reforma de pensamento que abra espaço para um sujeito protagonista, uma educação transformadora e emancipatória, atuantes na realidade encaminhando-se para o ideal da sustentabilidade e do Bem Viver.

  • MARIA JOSÉ DA SILVA SOUZA
  • O ensino das Ciências Ambientais e a problemática da água na EFAL, em Japoatã/SE à luz da Pedagogia da Alternância
  • Orientador : FLORISVALDO SILVA ROCHA
  • Data: 30/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem como tema ‘O ensino das Ciências Ambientais e a problemática da água na EFAL, em Japoatã/SE à luz da Pedagogia da Alternância. O objetivo deste estudo é entender como tem sido tratada a questão ambiental, em especial a temática da água, como conteúdo didático-pedagógico, bem como, como tem sido feita a sua utilização, gestão e conservação, à luz da formação integral que é proposta pela Pedagogia da Alternância-PA. Alinhado ao método Dialético, a opção metodológica que orientou a pesquisa é a abordagem qualitativa ancorada no Estudo de Caso. Para o procedimento metodológico, foram escolhidos os seguintes instrumentos: análise documental do projeto político pedagógico e documentos escolares, observações dos planejamentos, das aulas teóricas e práticas, anotações em diário de campo e entrevistas semiestruturadas com os sujeitos da pesquisa: professores, estudantes, responsáveis familiares. O locus da pesquisa foi a Escola Família Agrícola de Ladeirinhas, situada no povoado Ladeirinhas A, no município de Japoatã/SE. Os dados coletados e suas análises nos permitiram levantar reflexões criticas sobre as alternâncias pedagógicas e a utilização dos instrumentos pedagógicos específicos e a sua relação com a Educação do Campo e a formação integral, através do trabalho como princípio educativo, sob o prisma da temática geradora ‘Terra e água fonte de vida, preservação e conservação do meio ambiente’, o que nos mostram que há uma ruptura na execução da PA, em detrimento de diversos fatores, os quais podem ser superados a partir do resgate da função social daquela escola, especialmente para a região do Baixo São Francisco.

  • MARIANA MORAIS AZEVEDO
  • DA ESCOLA AO MANGUE: A UTILIZAÇÃO DO JOGO COMO FERRAMENTA PEDAGÓCICA PARA O ENSINO DAS CIÊNCIAS AMBIENTAIS
  • Orientador : ANÉZIA MARIA FONSÊCA BARBOSA
  • Data: 27/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Com o aumento populacional, as cidades crescem desordenadamente e ocupam áreas que antes apresentavam-se naturais, consequentemente, crescem a falta de saneamento básico e de habitação, levando à degradação ambiental. Neste contexto está a região da Taiçoca de Fora, localizada no município de Nossa Senhora do Socorro, onde a população sofre com os problemas gerados pelo crescimento desordenado dos povoados ali existentes, falta de saneamento básico adequado, degradação da região de manguezal, do rio e também, onde cujas atividades econômicas da comunidade estão ligadas ao ecossistema e a pesca. Nesse sentido, a escola enquanto um dos locais de possível integração do conhecimento, a partir da interdisciplinaridade, pode contribuir para a reflexão acerca dessas relações socioambientais através do ensino das Ciências Ambientais. Dessa forma, o presente estudo tem por objetivo analisar uma proposta de prática pedagógica no ambiente escolar formal e comunitário para o ensino de Ciências Ambientais no Ensino Fundamental Maior. Para tal, serão realizados inicialmente estudos bibliográficos a respeito das aulas de campo, conservação ambiental e educação ambiental e interdisciplinaridade. Do ponto de vista metodológico, através da indução, a primeira etapa constituirá na aplicação de questionário para os estudantes do 6º e 8º anos, correspondente ao quantitativo de 57 alunos do período matutino da Escola Municipal João Arlindo de Jesus, que está localizada no povoado da Taiçoca de Fora, para investigação das concepções dos alunos a respeito da temática ambiental de ecossistema e degradação ambiental de manguezal, sobre o recurso hídrico e o uso e ocupação do solo. Em seguida, a execução das atividades propostas e elaboradas em consonância com os docentes das disciplinas de Artes, Ciências, Geografia, Língua Portuguesa e Redação da escola, que tem como tema principal o ecossistema de manguezal, o recurso hídrico e impactos ambientais e a realização de ações na perspectiva da Educação Ambiental formal e não formal de aprendizagem no mesmo povoado, constituindo a prática pedagógica em forma de jogo e a realização de ações na perspectiva da Educação Ambiental formal e não formal de aprendizagem, que serão desenvolvidas pelos alunos, cabendo ou não pontuação para a dinâmica da ludicidade que os envolve. Além da produção do jogo “Trilha do Conhecimento: Manguetown” como ferramenta pedagógica para o ensino das Ciências Ambientais. Desse modo, espera-se contribuir para a sensibilização quanto as problemáticas ambientais através das ações educativas relacionadas ao manguezal, ao recurso hídrico e os impactos ambientais da comunidade na qual o educando está inserido. Além disso, possibilitar através do lúdico o diálogo de conceitos nas disciplinas curriculares e incentivar o contato da comunidade escolar com o ambiente.

  • DIEGO SILVA SOUZA
  • A GESTÃO HÍDRICA NO PERÍMETRO IRRIGADO POÇÕES DA RIBEIRA: uma abordagem através da Educação Ambiental
  • Orientador : JEFFERSON ARLEN FREITAS
  • Data: 20/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Diante da crise hídrica verificada atualmente, se faz necessário reavaliar o nível de conservação dos corpos hídricos, sobretudo de reservatórios constituídos por barragens, visando assim maximizar as suas possibilidades de usos múltiplos. Nesse sentido, sensibilizar a população torna-se uma prerrogativa essencial para que se tenha a promoção da conservação ambiental, e por consequência seja possível assegurar o consumo de gerações futuras. Tendo então como pressuposto os padrões estabelecidos pelo Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA) para cada uso a que a água se destina, os níveis de conservação das águas de reservatórios são elementos de preocupação, principalmente por tratar-se de corpos hídricos de usos múltiplos. Nesse contexto, esta pesquisa consistiu em sensibilizar os alunos do Curso Técnico Integrado em Agronegócio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Sergipe – Campus Itabaiana/SE, sobre a gestão hídrica no Perímetro Irrigado Poções da Ribeira (Itabaiana/SE), visando assim a conservação para os usos múltiplos deste corpo hídrico. Com relação aos procedimentos metodológicos, esta pesquisa classificou-se ao nível exploratório, tendo como procedimento de abordagem um estudo de caso. Por conseguinte, por se tratar da gestão dos recursos hídricos, propõe-se assim uma abordagem às ciências ambientais, e para isso faz-se necessário utilizar da Educação Ambiental (EA) como pilar, visando dessa forma, promover reflexões e fomentar a participação social na gestão hídrica do Perímetro Irrigado Poções da Ribeira. Assim, parte-se do esclarecimento da comunidade discente acerca das condições de degradação e de conservação do corpo hídrico em estudo, para que estes se tornem disseminadores de aspectos legais associados à gestão de recursos hídricos, sobretudo a praticada no local pelo órgão gestor. No tocante aos resultados, foi utilizado como ferramenta para coleta de dados questionários estruturados aplicados de forma assistida com perguntas abertas e fechadas. Por fim, esta pesquisa, traz a produção e implementação de um recurso didático, que segundo escolha da amostra discente participante, foi constituído de um game no formato quiz, o qual contribuirá substancialmente para formação dos futuros profissionais do agronegócio, através da discussão proposta sobre a gestão hídrica.

  • CLAUDIONETE CANDIA ARAUJO
  • OS (DES)CAMINHOS DAS ÁGUAS DO RIO POXIM NO BAIRRO JABOTIANA EM ARACAJU: O OLHAR GEOAMBIENTAL DO DISCENTE
  • Orientador : MARIA DO SOCORRO FERREIRA DA SILVA
  • Data: 13/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O bairro Jabotiana, nos últimos anos, se expandiu para áreas próximas ao Rio Poxim devido a construção de condomínios horizontais e verticais cujas áreas no passado eram ocupadas pela população ribeirinha. A comunidade escolar e os moradores do entorno têm sentido os reflexos dessa ocupação, pois além da poluição, são frequentes as inundações que adentram as residências causando transtornos financeiros, socioambientais e emocionais. A pesquisa teve como objetivo analisar os (des)caminhos das águas do Rio Poxim a partir do olhar Geoambiental dos(as) discentes do Colégio Joaquim Vieira Sobral no bairro Jabotiana em Aracaju/Sergipe. A pesquisa utiliza-se da abordagem quali-quantitativa, pois se constituiu de levantamento de dados estatísticos e análise da relação ser humano e natureza. Para a compreensão e elucidação dos objetivos, o método desenvolvido foi o hipotético dedutivo que buscou validar ou falsear a hipótese da pesquisa. Metodologicamente a dissertação desenvolveu-se a partir da aplicação de questionário diagnóstico e pós-questionário semiestruturado, elaboração, aplicação e análise do Projeto de Intervenção Mobilização pela conservação do Rio Poxim: uma abordagem interdisciplinar. O projeto foi estruturado com base nas seguintes etapas: 1) apresentação da proposta de projeto à equipe gestora, docentes da instituição e aos(as) sujeitos da pesquisa (educandos(as) da 1ª série do Ensino Médio); 2) Elaboração do projetos junto aos(as) docentes e discentes; 3) Aula de campo para reconhecimento da área de estudo, no entorno da escola e do rio, com alunos(as) e professores(as); 4) Diálogo de saberes e elaboração de mapa mental após a visita de campo; 5) Desenvolvimento de oficina pedagógica; 6) Participação na Caminhada Ecológica do bairro Jabotiana; 7) Semana de mobilização pela conservação do Rio Poxim na escola; 8) Elaboração e aplicação do Kit Geoambiental junto aos(as) sujeitos da pesquisa; 9) Culminância do projeto de intervenção. Os resultados permitiram associar teoria e prática sob o olhar Geoambiental do discente diante do seu local de morada na perspectiva de torna-lo protagonista na construção do conhecimento de forma interdisciplinar, contribuindo assim, no processo de formação cidadã diante do que ocorre no seu entorno.


SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r12712-85cc87cea5