A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente
Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFS

2022
Descrição
  • JOSE DOUGLAS JUNIOR PEREIRA DE ANDRADE
  • AVALIAÇÃO DA POTABILIDADE DA ÁGUA, ORIUNDA DA RESERVAÇÃO POR MEIO DE CISTERNAS UTILIZADAS PARA CONSUMO NO MUNICÍPIO DE SIMÃO DIAS-SE
  • Orientador : RAIMUNDO RODRIGUES GOMES FILHO
  • Data: 31/08/2022
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A água encontra-se no centro de todo desenvolvimento sustentável, sendo responsável por uma gama de serviços, os quais são dependentes desse bem precioso. Os diversos setores como o de segurança alimentar, desenvolvimento industrial, produção de energia, e outros, como de crescimento econômico, ligados à saúde humana, agricultura e outros ligados ao desenvolvimento social e populacional, os quais estão ligados diretamente ao consumo de água, sendo vulneráveis aos impactos da mudança climática. Uma das alternativas para amenizar e enfrentar a escassez hídrica é o aproveitamento das águas pluviais em cisternas, que atingem os telhados das residências e que também podem ser abastecidos pelo sistema público, através de caminhões pipa. Assim, busca-se objetivar a potabilidade das aguas nos reservatórios tipo cisterna, de uso comum entre a comunidade local, analisando relatórios de amostras de analises de qualidade da agua reservada e verificando a potabilidade para o consumo da mesma, bem como avaliar alguns parâmetros de qualidade da agua, como coliformes totais, E. coli, Cloro Residual Livre (mg/L), Turbidez (uT), Fluoreto (mg/L), Fluoretação, Cor (uH) e pH, verificando-se ainda a capacidade de armazenamento do reservatório. A metodologia usada neste estudo constou de pesquisas bibliográficas, análises das amostras de água coletadas pela vigilância municipal. Os resultados obtidos demonstraram que para o índice pluviométrico da região, para residências com três ou mais moradores, os volumes calculados pelos métodos e o volume medido em campo apresentaram índices insatisfatórios. Para residências com dois moradores, os métodos Rippl, Australiano, Azevedo e o volume da cisterna medido em campo, apresentaram índices satisfatórios. Conclui-se que a medida da cisterna coletada em campo não satisfaz como solução em nenhum dos métodos calculados e apresenta o melhor volume de reservatório, os resultados apresentam valores acima do estabelecido pelas Portarias de Potabilidade 518/2007 e 2.914/2011 referentes aos parâmetros cor e gosto, salientando a insegurança em relação ao Sistema público de Abastecimento de Água.

  • CRISLAINE MELO CARDOSO
  • AVALIAÇÃO DOS PROCESSOS GEOQUÍMICOS ENVOLVIDOS NA SALINIZAÇÃO DOS RESERVATÓRIOS GLÓRIA E LAGOA DO RANCHO SITUADOS NO ESTADO DE SERGIPE, NORDESTE DO BRASIL
  • Data: 31/08/2022
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Nesse estudo foram investigados e identificados os processos geoquímicos que controlam a composição química das águas dos reservatórios Glória e Lagoa do Rancho, situados nas bacias hidrográficas dos rios Sergipe e São Francisco, respectivamente. Amostras de água superficial foram coletadas em oito campanhas de amostragem realizadas nos períodos seco e chuvoso dos anos de 2013 a 2019. Em cada amostra foram determinados os seguintes parâmetros: pH, temperatura, sólidos totais dissolvidos (STD), HCO3-, SO42-, Cl-, Na+, K+, Ca2+ e Mg2+. A análise hidrogeoquímica foi realizada usando o diagrama de Gibbs, o diagrama triangular de Piper, as razões iônicas e a modelagem geoquímica através do programa computacional PHREEQC. A abundância catiônica em relação ao total de cátions foi em média, Na+ (63 %), Mg2+ (19 %), Ca2+ (11 %), e K+ (7 %) para o reservatório Glória e Na+ (68 %), Ca2+ (22 %), Mg2+ (9 %), e K+ (1 %) para o reservatório Lagoa do Rancho. Enquanto os ânions apresentaram em média, em relação ao conteúdo aniônico total, uma abundância de Cl- (80 %), SO42- (12 %) e HCO3- (8 %) para Glória e de Cl- (88%), SO42- (11 %) e HCO3- (1 %), para Lagoa do Rancho. O diagrama de Gibbs demonstrou que o principal mecanismo que controla as características química da água do reservatório Glória é a evaporação-cristalização. Já as amostras do reservatório Lagoa do Rancho se dividiram entre a região da evaporação-cristalização (jun.13, nov.13, mai.18, ago.18, nov.14, jul.17) e do intemperismo (jun.14, dez.18, mai.19). O posicionamento das amostras na região do intemperismo é consequência do esgotamento hídrico ocorrido no período, levando a deposição de todos os minerais dissolvidos, que lentamente começam a redissolver quando o reservatório novamente volta a acumular água. As águas foram classificadas pelo diagrama de Piper, como predominantemente cloretadas sódicas no reservatório Glória, enquanto no reservatório Lagoa do Rancho predominou águas cloretadas mistas e cloretadas sódicas. Os resultados da modelagem, para o reservatório Glória, confirmaram que a salinização é controlada principalmente, pelo processo natural de evaporação. Observou-se uma abrupta precipitação da calcita e da dolomita logo no início da evaporação, enquanto os minerais halita, gipsita e K-feldspato permaneceram dissolvidos durante toda evolução do processo de evaporação. Não foi possível aplicar a modelagem geoquímica às amostras do reservatório Lagoa do Rancho, pois como ficou evidente no diagrama de Gibbs, a evaporação não é o único mecanismo que controla as características química da água, existindo também, um impacto do esgotamento hídrico na qualidade da água do reservatório.

  • CLEIDE CRUZ SOARES
  • Avaliação da qualidade da água do reservatório de Sobradinho através da Analise de Componentes Principais
  • Orientador : CARLOS ALEXANDRE BORGES GARCIA
  • Data: 30/08/2022
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Sobradinho é o maior reservatório da Bacia Hidrográfica do São Francisco, tendo grande relevância para suporte aos usos múltiplos, regularização de vazões, e geração de energia elétrica. Para um adequado gerenciamento de reservatórios, faz-se necessário o conhecimento sobre as características limnológicas básicas, e seu funcionamento no ambiente aquático. Este estudo foi desenvolvido no reservatório de Sobradinho, entre as regiões do Médio e Submédio São Francisco, compreendida entre os municípios de Xique-Xique, Sento Sé, Sobradinho, Pilão Arcado, Remanso e Casa Nova. Foram coletados e analisados dados limnológicos entre o período de Novembro de 2013 a Novembro de 2017, em campanhas trimestrais, totalizando 16 campanhas do monitoramento limnológico e da qualidade da água. Foram identificados períodos críticos, no tocante à turbidez e concentração de fósforo, em períodos chuvosos na região. As variabilidades temporais entre estes dois parâmetros foram consistentes entre si, em todas as estações avaliadas. Tais informações são de relevância para a gestão sustentável dos recursos hídricos da bacia, e apontam para a necessidade de adoção de medidas mitigadoras no entorno do reservatório.

  • SAMUEL BARRETO DA SILVA
  • Comparação de métodos empíricos de estimativa da evapotranspiração de referência dentro e fora do ambiente protegido
  • Orientador : RAIMUNDO RODRIGUES GOMES FILHO
  • Data: 14/03/2022
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo teve como objetivo comparar métodos empíricos de estimativa da evapotranspiração de referência dentro e fora do ambiente protegido. O experimento foi conduzido em ambiente protegido e em ambiente externo. O ambiente protegido foi localizado no Departamento de Engenharia Agronômica da Universidade Federal de Sergipe – UFS, Campus São Cristóvão, estabelecida no município de São Cristóvão, Região Nordeste do Brasil e posicionado no setor leste do estado de Sergipe, situada nas coordenadas 10°55'45"S e 37°06'12"W. O experimento em ambiente externo foi conduzido na fazenda experimental das Ciências Agrárias da Universidade Federal de Sergipe, denominada “Campus Rural” situada nas coordenadas 10°55'28"S e 37°11'59"W, altitude de 18 metros em relação ao nível médio dos mares, no município de São Cristóvão – Sergipe. Os dados diários de temperaturas (ºC) mínima e máxima, umidades (%) mínima e máxima e radiação solar incidente (MJ m-2 dia-1) foram obtidos de duas estações meteorológicas automáticas para estimar a evapotranspiração de referência pelos métodos empíricos de Penman-Monteith, Blaney-Criddle, Camargo, Hargreaves-Samani, Jensen-Haise, Linacre, Priestley-Taylor e Radiação Solar. Foi realizada a comparação entre o método Penman-Monteith obtidos no ambiente externo e no ambiente protegido com os demais métodos obtidos fora e dentro do ambiente protegido, respectivamente. No ambiente externo, com as análises realizadas, pode-se inferir que dos métodos utilizados neste trabalho, o que obteve melhor desempenho foi o de Priestley Taylor, com índice de confiança equivalente a 0,46, desempenho classificado como mau, em relação ao método de Penman Monteith, sendo que os demais métodos foram classificados com desempenho péssimo a partir da análise realizada. No ambiente protegido os métodos que se aproximaram do método padrão, Penman Monteith, foram os métodos de Priestley Taylor e Radiação Solar, sendo estes métodos suscetíveis ao uso quando na falta de dados suficiente para usar o método FAO 56, os quais obtiveram melhores desempenhos estatisticamente, sendo que os demais métodos não foram bem avaliados para o seu uso em substituição do método padrão.

  • GABRIEL OLIVEIRA MARTINS
  • INDICADORES DE TOLERÂNCIA À SALINIDADE DA ÁGUA EM LIMEIRA ÁCIDA ‘TAHITI’ SOB PORTA-ENXERTOS
  • Orientador : MARCOS ERIC BARBOSA BRITO
  • Data: 25/02/2022
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O desempenho produtivo dos citros é limitado por fatores bióticos e abióticos, todavia, a resposta é variável entre porta-enxertos, podendo-se, ao identificar materiais tolerantes, garantir a sustentabilidade do sistema produtivo. Diante o exposto, objetivou-se estudar os teores de sais no solo e aspectos produtivos e fisiológicos de combinações de porta-enxertos de citros com a limeira ácida ‘Tahiti’ em condições de irrigação com águas salinas durante os dois primeiros anos de cultivo, visando a identificação de indicadores de tolerância à salinidade. Para tanto, estudou-se 13 porta-enxertos de citros, correspondentes ao limoeiro ‘Cravo Santa Cruz’, a três Citrandarins, a tangerineira ‘Sunki Tropical’ e a oito híbridos de citros, todos enxertados com a limeira ácida ‘Tahiti’, sob irrigação com águas com diferentes salinidades (0,14; 2,40 e 4,80 dS m-1), usando-se o delineamento experimental de blocos casualizados, adotando o esquema de parcela subdividida, com os 13 porta-enxertos compondo as parcelas e os três tipos de água nas subparcelas, com quatro repetições. Durante o período de agosto de 2019, quando as plantas estavam com 300 dias de transplantadas (DAT) em vasos adaptados como lisímetros, até fevereiro de 2021, foram realizadas colheitas de frutos, sendo mensurado aspectos agronômicos, compondo dados de dois anos produtivos. Ao final de cada ano produtivo, foi realizada coleta e análise de solo visando aferir os cátions e a salinidade do solo. Nas mesmas épocas das coletas de solo, foram realizadas análises de trocas gasosas e fluorescência da clorofila a. Foi possível concluir que a salinidade reduz a produção das plantas de citros, porém os genótipos citrandarin ‘Riverside’, a ‘Sunki Tropical’, e o HTR – 069, apresentaram boa estabilidade da produção, bem como foi possível aferir que o efeito da salinidade, nas plantas de citros, foi de ordem osmótica, reduzindo as trocas gasosas das plantas e que a salinidade não afetou a eficiência quântica do fotossistema II (FV/P), sendo possível, economicamente, o cultivo da limeira ácida ‘Tahiti’ sob irrigação com águas de 2,4 dS m-1.

  • JOSÉ CARLOS BENICIO DO NASCIMENTO FILHO
  • ANÁLISE DA INFLUÊNCIA DO DESMATAMENTO NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CURUÁ NO MUNICÍPIO DE ALTAMIRA - PARÁ, SOBRE SEU REGIME HIDROLÓGICO, ENTRE OS ANOS DE 1985 E 2020
  • Orientador : ANDRE QUINTAO DE ALMEIDA
  • Data: 14/02/2022
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Nas últimas décadas, as grandes bacias hidrográficas localizadas na região Amazônica vêm passando por um intenso processo de desmatamento e degradação florestal. Mensurar esse desmatamento e seus impactos na região é de suma importância para uma eficiente gestão ambiental local. Diante disso, o trabalho teve como objetivo principal avaliar o efeito do desmatamento sobre os principais componentes hidroclimáticos da bacia hidrográfica do rio Curuá (BRC), localizada no município de Altamira–Pará, na Amazônia Legal. Diante da baixa densidade de estações de monitoramento da precipitação na região norte do País, foi avaliada a acurácia de dados de precipitação estimados pelo Climate Hazards Group InfraRed Precipitation with Stations (CHIRPS) para essa bacia entre os anos de 1981 e 2020. Esses dados, obtidos por sensoriamento remoto, apresentaram melhores resultados nas escalas de tempo mensal e anual, com valores aproximados de REQM de 45,8% (81,3 mm) e 21,2% (433,0 mm), respectivamente. Para uma análise mais precisa sobre o comportamento hídrico da bacia foi realizado um estudo de suas características morfometrias a partir do modelo digital de elevação derivado do shuttle radar topography mission, e dados georreferenciados de hidrografia da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA). Com esse estudo foi identificado que a bacia apresenta uma forma alongada, pouco suscetível a enchentes naturais ou provenientes de alterações antrópicas de uso e cobertura do solo. Os valores de desmatamento da BRC foram estimados por algoritmo de aprendizado de máquina randon forest. A partir das séries anuais, a identificação de possíveis tendências nos dados foram analisadas. Por fim, a relação entre o desmatamento e os principais elementos hidroclimáticos da bacia foi analisada pelo coeficiente de correlação de Pearson. Não foram observadas tendências significativas nos dados hidroclimáticos analisados na bacia. No entanto, foi observada uma redução (16,8%) na área de vegetação nativa entre 1985 e 2020, com um aumento significativo do desmatamento a partir do ano 2007. Não foi observada relação significativa entre os valores anuais de área de floresta/desmatamento e as informações hidroclimáticas da bacia. Podemos concluir que, apesar da remoção da área de cobertura florestal, ainda não foi possível verificar relação entre o desmatamento e os principais componentes hidroclimáticos analisados na bacia. Isso pode ser justificado pela grande extensão territorial da bacia e pelo tamanho de sua área desmatada.

  • KETYLEN VIEIRA SANTOS
  • LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO E PARCELAMENTO DA ADUBAÇÃO NO CULTIVO DA CEBOLA EM AMBIENTE PROTEGIDO
  • Orientador : RAIMUNDO RODRIGUES GOMES FILHO
  • Data: 10/02/2022
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A cebola (Allium cepa L.) é um dos alimentos mais consumidos mundialmente e se sobressai entre as demais hortaliças devido ao seu alto potencial produtivo, de consumo e importância financeira. Uma técnica bastante utilizada no cultivo da cebola é a irrigação, principalmente no nordeste brasileiro, devido às características climáticas, relevo, umidade do ar. Aliada a irrigação, a adubação é outra técnica de suma importância, dentre os nutrientes exigidos pela cultura destacam-se o nitrogênio (N), que apresenta maior influência na sua produção, e o potássio (K), responsável por diversas reações fotossintéticas. Sendo assim, o objetivo do presente estudo foi avaliar o comportamento da cebola Vale Ouro IPA-11 quando submetida a diferentes métodos de estimativa de lâminas de irrigação, além de avaliar o desempenho da cultura nos diferentes parcelamentos de adubação de cobertura. O experimento foi realizado em ambiente protegido do Departamento de Engenharia Agronômica (DEA), localizado na Universidade Federal de Sergipe (UFS) e conduzido por delineamento experimental em blocos casualizados em esquema fatorial de 5 x 4, constituídos de 5 métodos de estimativa de lâmina de irrigação (Penman-Monteith, Hargreaves-Samani, Camargo, Jassen-Haise e Blanney-Criddle) e diferentes parcelamentos da adubação de cobertura abrangendo 15, 30, 45, 60 após o transplantio, totalizando 20 tratamentos e 4 repetições. Após a colheita foram avaliados: produtividade total e comercial dos bulbos, massa média dos bulbos comerciais, eficiência no uso da água para produtividade total e comercial, determinação do pH, sólidos solúveis totais, acidez titulável total, relação sólidos solúveis totais/acidez total titulável. Os parcelamentos da adubação de cobertura foram estatisticamente insignificantes em todas as variáveis analisadas. Os métodos de estimativa das lâminas de irrigação e o parcelamento da adubação de cobertura não influenciaram as características qualitativas dos bulbos. O tratamento L3 (método de Blaney-Criddle) apresentou o melhor desempenho, sendo responsável pelas maiores taxas de produtividade total de bulbos, eficiência do uso da água para a produtividade total e comercial e a maior massa média dos bulbos comerciais. Todos os tratamentos obtiveram bons resultados diante os parâmetros analisados, conforme recomendado pela literatura, sendo boas alternativas para as condições estabelecidas.

2021
Descrição
  • JÉSSICA KALLINY PEREIRA DOS SANTOS
  • APLICAÇÃO DE ÍNDICES MULTIPARAMÉTRICOS E FERRAMENTAS ESTATÍSTICAS PARA AVALIAR A QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS DOS RIOS SERGIPE E COTINGUIBA – SE, BRASIL
  • Data: 30/11/2021
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O consumo desenfreado da água, em conjunto com a falta de planejamento e gestão dos recursos hídricos, vem ocasionando um déficit na disponibilidade e, principalmente, na qualidade da água. Seu monitoramento se faz necessário para avaliar, quantificar e identificar possíveis interferências antropogênicas e naturais nos corpos d´água visto que as contaminações destes recursos provêm de diversas fontes, destacando-se os efluentes domésticos, industriais e atividades agrícolas. O objetivo desse estudo é avaliar a qualidade das águas superficiais dos rios Sergipe e Cotinguiba e analisar os impactos causados, nesses corpos hídricos através de parâmetros de qualidade da água e ferramentas estatísticas. Foram selecionados sete pontos de amostragem: PS1 – nascente do rio Sergipe no município Nossa Senhora da Glória; PS2 – no município de Santa Rosa de Lima; PS3 – no município de Riachuelo; PS4 – no município de Laranjeiras; PCS – confluência dos rios Sergipe e Cotinguiba entre os municípios de Laranjeiras e Nossa Senhora do Socorro; PC1 – Campus UFS Laranjeiras; PC2 – Ponte BR 101 no município de Nossa Senhora do Socorro. Foram realizadas quatro campanhas de amostragem (agosto/2019, dezembro/2019, junho/2020 e outubro/2020) e foram coletadas amostras de água para análises físico-químicas e análises microbiológicas. Foram aplicadas as ferramentas estatísticas matriz de correlação, análise fatorial para a seleção das variáveis e seus respectivos pesos necessários para a adaptação do índice de qualidade da água da National Sanitation Foundation para os usos abastecimento humano e irrigação, e a análise de componentes principais aplicada para identificar as principais variáveis que interferem na qualidade da água desses corpos hídricos, além do uso do índice de poluição por metais. De acordo com a análise fatorial foram selecionados 14 parâmetros para o IQAM – abastecimento humano e 13 para IQAM – irrigação com seus respectivos pesos para a composição de cada índice além da construção de suas curvas. Os resultados apresentaram classificações “boa”, “aceitável” e “ruim” para abastecimento humano e, “boa” e “ruim” para irrigação. As altas concentrações de cloretos sólidos totais dissolvidos, sulfatos, magnésio e sódio influenciaram diretamente na baixa qualidade dessas águas. A análise de componentes principais selecionou 3 componentes responsáveis por explicarem 61,87% da variância total dos dados apresentando como principais fontes de poluição as influências antrópicas, como os efluentes domésticos e industriais, atividades agrícolas e resíduos sólidos. Já o índice de poluição por metais apresentou classificação “baixa” em todos os pontos de amostragem indicando que os valores encontrados podem ser oriundos de fontes naturais como intemperismo e, erosão de solo e rocha. Portanto, os resultados apresentados nesse estudo possibilitam a busca por soluções mitigadoras através de um bom planejamento e gestão desses recursos hídricos, mantendo o controle entre demanda e qualidade, além de fiscalizações ambientais eficientes.

  • KAREN ARIADNE LEITE SANTOS
  • DINÂMICA DA LINHA DE COSTA E MAPEAMENTO DO USO DA TERRA NO LITORAL CENTRAL DO ESTADO DE SERGIPE ENTRE OS ANOS DE 1988 E 2019
  • Orientador : ANDRE QUINTAO DE ALMEIDA
  • Data: 29/11/2021
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Zonas Costeiras caracterizam-se por apresentar alta densidade populacional, grande desenvolvimento urbano, turístico e industrial. No litoral central do Estado de Sergipe a cobertura e uso da terra são constantemente alteradas pela dinâmica marinha e terrestre devido a atuação de processos de origem natural e antrópico. Hoje estão disponíveis inúmeras técnicas de estudo que permitem identificar e estimar alterações no espaço de forma automática, rápida e pouco onerosa. O presente trabalho tem como objetivos principais avaliar a partir de imagens de satélite em área litorânea: (1) o desempenho de três algoritmos de aprendizagem de máquina na classificação de uso e cobertura da terra; (2) a variação da linha de costa por digitalização automática. Os dados originais foram cenas multitemporais do satélite Landsat 5 e 8. Para a classificação, adicionalmente a composição original, foram gerados mais três conjuntos de dados: (1) composição com índices de vegetação; (2) composição com métricas de textura e (3) composição com índice de vegetação e métrica de textura. Foram selecionadas 8 classes de uso e cobertura da terra e 450 amostras, subdivididas em treinamento (70%) e validação (30%). A acurácia foi avaliada pelo método matriz de confusão. A variação da linha de costa foi analisada por mapeamento multitemporal realizado com a ferramenta Digital Shoreline Analysis System. Os valores de taxa e envelope de variação da linha de costa foram estimados ao longo dos anos em três setores da região metropolitana, dois no município de Aracaju e um no município da Barra dos Coqueiros. As taxas foram obtidas por dois diferentes métodos: taxa por regressão linear e taxa por ponto de terminação. Desse modo, observa-se que a respeito do desempenho da classificação, as maiores acurácias foram produzidas por Random Forest (0,88 a 0,99), seguido de Máquina de Vetor de Suporte (0,87 a 0,99) e Redes Neurais Artificias (0,73 a 0,94). A variação da linha de costa, apresentou taxas entre -10,99 e 18,44 m.ano-1 e predominou o comportamento de acresção ao longo do tempo. O envelope de variação da linha de costa resultou em menor valor na Orla de Atalaia (4,19 m) e maior valor na Atalaia Nova, na Barra dos Coqueiros (562,85 m). Podemos concluir que as imagens da série Landsat foram suficientes para captar as alterações ao longo dos anos. A classificação mostrou uma tendência de aumento da área urbana e redução da vegetação e faixa de praia. Diante da proximidade dos valores de acurácia obtidos, mais estudos são necessários para avaliar o potencial dos 3 classificadores. Por outro lado, a detecção da variação da linha de costa evidenciou uma tendência predominante de acresção nos três setores analisados. O que permite concluir que a linha de costa teve maior proporção de acresção e cedeu espaço para o crescimento da área urbana, em detrimento das classes naturais vegetação e faixa de praia. Esses resultados permitiram identificar a dinâmica da área costeira em médio a longo prazo e avaliar possíveis tendências do comportamento a erosão, estabilidade ou acresção.

  • HEITOR TORRES SILVEIRA
  • Caracterização físico-química e aplicação de ferramentas estatística para determinação da qualidade da água da barragem Jaime Umbelino de Souza (Sergipe, Brasil)
  • Orientador : CARLOS ALEXANDRE BORGES GARCIA
  • Data: 29/11/2021
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A Agenda 2030 tem como um de seus objetivos a melhoria da condição dos corpos hídricos, através de ações que reduzam os impactos à qualidade da água. Esses impactos podem ocorrer por fatores naturais e fatores antrópicos. Avaliar a qualidade de água torna possível o desenvolvimento de estratégias de tomada de decisão ligadas ao uso da água. A barragem Jaime Umbelino de Souza foi construída para regularizar a vazão do rio Poxim-Açu e abastecer a região metropolitana de Aracaju. O estudo tem por objetivo caracterizar e avaliar a qualidade da água do reservatório do Poxim, buscando auxiliar a gestão sustentável na bacia. Foram realizadas duas campanhas de amostragem, onde os pontos de coleta foram definidos após análise preliminar. Os parâmetros analisados foram: condutividade elétrica (CE), oxigênio dissolvido (OD), temperatura, turbidez, pH, fósforo total, sólidos totais dissolvidos, demanda bioquímica de oxigênio (DBO) e os íons nitrato, magnésio, cloreto, sulfato, sódio e cálcio. Para observar as variáveis mais influentes, foram aplicadas a matriz de correção e Análise de Componentes Principais (ACP). Para avaliação da qualidade da água, foram utilizados dois índices: o Índice de Qualidade da Água proposto pela CETESB (IQACETESB) e o Índice de Qualidade da Água aritmética ponderada (IQAAP). Todos os parâmetros analisados estiveram dentro dos limites aceitáveis pela legislação. Após seleção estatística, temperatura da água, fósforo total e os íons magnésio, nitrato, cloreto, sódio e cálcio foram as variáveis que mais interferiram na qualidade da água. A aplicação dos dois índices mostrou-se eficiente, não indicando nenhum trecho com graves indícios de degradação. Recomenda-se a continuidade do monitoramento ambiental, com inclusão de novas variáveis, realização de campanhas que observem a sazonalidade, bem como o manejo adequado e uma integração com as políticas públicas ambientais.

  • KAYC ARAUJO TRINDADE
  • APROVEITAMENTO DA ÁGUA DE CHUVA PARA FINS NÃO POTÁVEIS COM AUXÍLIO DE MODELO COMPORTAMENTAL EM UNIDADE DE ENSINO PÚBLICO NO MUNICÍPIO DE LAGARTO/SE
  • Orientador : INAJA FRANCISCO DE SOUSA
  • Data: 11/11/2021
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A água se notabiliza como um dos principais recursos naturais para a sobrevivência dos seres vivos. O crescimento populacional e a multiplicação da demanda de produção de alimentos contribuem para o aumento no consumo, aumento na poluição e consequentemente a escassez de fontes de água potável. Considerando a problemática que envolve a água, o desenvolvimento de medidas alternativas para minimizar o consumo de água, combatendo as constantes interrupções no abastecimento e o alto custo das tarifas pode ser feito através do aproveitamento da água da chuva. O presente trabalho teve como objetivo analisar o aproveitamento de água da chuva para fins não potáveis com auxílio de modelo comportamental no Instituto Federal de Sergipe, campus Lagarto, no município de Lagarto/SE. O estudo de caso decorreu a partir da realização das etapas de coleta de dados, avaliação da aceitabilidade dos usuários, análise da qualidade de água, determinação do consumo de água não potável através de medidores de fluxo e arduino e do dimensionamento do reservatório a partir do modelo computacional Netuno. Em função disso, foi traçado o perfil pluviométrico do local do estudo, com a aplicação de questionários aos usuários que tem acesso as instalações do prédio no dia a dia, com isso foi possível observar a aceitabilidade do uso de água da chuva em diversas atividades cotidianas, relacionando a qualidade da água coletada com as atividades de fins potáveis e não potáveis. Para o reservatório da instituição foi observado que o modelo comportamental dimensionou de tal forma satisfatória, que atendeu a demanda do Instituto Federal, com base nas simulações realizadas considerando três cenários. Por fim, o ganho no âmbito ambiental através da substituição da água potável tratada pela água da chuva teve como expectativa a preservação dos recursos hídricos, além disso, o enraizamento no espaço acadêmico maximizará o potencial de disseminação de técnicas sustentáveis como também produzirá economia financeira para o Instituto Federal em estudo.

  • JÉSSICA MARCY SILVA MELO SANTOS
  • QUALIDADE DA ÁGUA DE DRENAGEM E SALINIDADE DO SOLO NO PERÍMETRO IRRIGADO JACARÉ CURITUBA.
  • Orientador : ARIOVALDO ANTONIO TADEU LUCAS
  • Data: 30/08/2021
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As regiões semiáridas do Nordeste brasileiro sofrem com a má distribuição de chuvas e temperaturas elevadas, a agricultura irrigada tem sido a solução para o desenvolvimento da produção agrícola. O manejo incorreto da irrigação nestas regiões é precedente para ocorrência de salinização dos solos, tornando-os improdutivos. O uso da drenagem agrícola vem como forma de manejo de solos salino-sódicos, porém a água drenada de solos salino-sódicos pode carregar sais e causar a salinização de solos circunvizinhos. Diante disto, este trabalho teve como objetivo geral mensurar a da qualidade da água de drenagem de um solo salino-sódico em condições de campo, no Perímetro Irrigado Jacaré-Curituba em Sergipe. Para isto, esta dissertação foi dividida em dois artigos que correspondem aos objetivos específicos. A primeira parte deste trabalho corresponde à análise da qualidade da água drenada classificada de acordo com as diretrizes de qualidade da água para irrigação. Na segunda parte o objetivo foi analisar a salinidade e ou sodicidade do solo em áreas adjacentes ao canal de drenagem. Os resultados permitiram concluir que a água drenada de solo salino-sódico apresenta risco de médio a alto de salinização e de baixo a médio de sodicidade aos solos quando foram classificadas para fins de irrigação. A classificação dos solos das áreas circunvizinhas ao canal de drenagem mostrou a baixa ocorrência de solos salinos, sendo mais de 70% das áreas de coleta normal, maior ocorrência de solos salinos na profundidade de 0,15 a 0,30 cm (13,05%) e de solos salino-sódicos na profundidade de 0 a 0,15 cm (17,40%). Conclui-se assim que a gestão cuidadosa da qualidade da água drenada de solo salino-sódico para minimizar os impactos representa o desenvolvimento das regiões semiáridas. A água de drenagem pode ser reutilizada para fins de irrigação após diluição dos sais. O manejo da água de drenagem de solo salino-sódico reflete no progresso destas regiões.

  • JOSEILMA ARAÚJO SANTOS
  • USO DE DIFERENTES BIOCARVÕES E SEUS EFEITOS NA RETENÇÃO DE ÁGUA EM SOLOS TROPICAIS
  • Orientador : MARIA ISIDORIA SILVA GONZAGA
  • Data: 24/08/2021
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As grandes quantidades de resíduos orgânicos resultantes das atividades humanas podem ser reinseridas na cadeia produtiva e prestar diversos serviços ambientais, principalmente, no tocante à conservação dos recursos hídricos. O presente estudo foi dividido em duas etapas: 1. Produção e caracterização de seis tipos de biocarvão (sabugo de milho-BSM, bagaço de cana de açúcar-BBC, casca de coco seco-BCS, bagaço de laranja-BBL, lodo de esgoto-BLE e resíduo do coco verde-BCV) com o objetivo de avaliar, principalmente, o potencial para retenção de água. 2. Aplicação de diferentes biocarvões em diferentes tipos de solos (Neossolo Quartzarênico, Argissolo Vermelho Amarelo e Luvissolo Crômico) com o objetivo de avaliar seus efeitos em seletas propriedades químicas e físicas do solo, especialmente na retenção de água. Os experimentos foram desenvolvidos na Universidade Federal de Sergipe, em delineamento inteiramente casualizado. Foram determinados, entre outros, a capacidade de retenção de água (CRA), as curvas de retenção de água e a água disponível (AD). Os biocarvões apresentaram características bastante heterogêneas em função da biomassa, porém, todos eles mostraram grande potencial de retenção de água (CRA: 86,7% a 628%) e seguiram a tendência: BLE < BBL < BCV < BSM = BCS < BBC. Sendo assim, aponta-se o BBC como o mais promissor na retenção de água e o BLE, o menos eficiente. Quando incorporados aos solos, os biocarvões elevaram o pH e o teor de matéria orgânica. A CRA variou de acordo com tipo de biocarvão e com o tipo de solo, com aumento de 62% (BBC e BCV) e 28% (BLE) no Neossolo, 38% (BBC e BCV) no Argissolo, e 18% (BBC) no Luvissolo. O BBC aumentou em 40% a AD do Neossolo e em 10% no Argissolo, porém, reduziu em 20% a AD no Luvissolo, confirmando assim a sua eficiência na retenção de água dos solos arenosos e franco arenosos. Estudos adicionais a respeito dos efeitos a longo prazo do biocarvão sobre as propriedades do solo são necessários para melhor avaliação de seu potencial.

  • MARCELA DE LUNA FREIRE DUARTE
  • MODELAGEM HIDROLÓGICA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SERGIPE PARA FINS DE RESTAURAÇÃO AMBIENTAL
  • Orientador : ANTENOR DE OLIVEIRA AGUIAR NETTO
  • Data: 27/07/2021
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A gestão dos recursos hídricos tem fomentado pesquisas, que procuram alternativas de conhecimento dos processos que acontecem nas bacias hidrográficas. Os modelos hidrológicos foram criados quando se desejava obter séries hidrológicas maiores e vazões representativas para projetos de recursos hídricos. Atualmente, existem vários modelos que podem ser utilizados para simular a realidade e auxiliar nas tomadas decisões. Dentre várias opções de modelos hidrológicos, existe a Ferramenta de Avaliação de Solo e Água (Soil and Water Assessment Tool) o qual foi desenvolvido pelo serviço de pesquisa agrícola dos Estados Unidos. Esta ferramenta está interligada a uma interface do sistema de informações geográficas e é um modelo matemático de parâmetros distribuídos e contínuos em diversos processos físicos. Neste contexto, o objetivo deste estudo é realizar a modelagem hidrológica na bacia hidrográfica do rio Sergipe para fins de planejamento e conservação ambiental. Para aplicação do modelo foi necessária delimitação cartográfica da área de estudo, que envolve os dados do uso e cobertura da terra, bem como informações climáticas de precipitação, vento, umidade, temperatura e radiação solar. A metodologia consistiu na obtenção de dados para entrada do banco de dados do modelo, a criação de sub-bacias ou das unidades de resposta hidrológica, para em seguida realizar a análise de sensibilidade, calibração do modelo, simulação e assim, a validação do modelo. O modelo apresentou sensibilidade a parâmetros relacionados a propriedades do solo e escoamento superficial. O modelo apresentou bons resultados de vazões simuladas comparadas com as vazões observadas disponibilizadas pelo órgão responsável pela estação fluviométrica do rio Sergipe apresentando o índice nash igual 0,54 com a etapa de calibração realizada no período de janeiro/2005 a setembro/2008. Conclui-se que o modelo foi adequadamente implementado na bacia hidrográfica do rio Sergipe, sendo que os parâmetros mais sensíveis estão relacionados com as propriedades do solo e com escoamento superficial. A produção de água na bacia hidrográfica do rio Sergipe na região das nascentes é baixa, condizente com a região semiárida, o que indica a necessidade de preservação dos berçários de água dessa unidade de planejamento. O aumento da produção de água ocorre em direção ao lesta da bacia hidrográfica, o que coincide com a região do agreste e do litoral do estado de Sergipe.

  • KÉRLEN SABRINA VIEIRA MOREIRA
  • MODELAGEM DA QUALIDADE DA ÁGUA DA SUB-BACIA DO RIO SIRIRI UTILIZANDO O MODELO QUAL-UFMG
  • Data: 13/07/2021
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Tendo em vista o avanço de processos de degradação da qualidade da água em bacias hidrográficas em função do crescimento desordenado, de atividades econômicas e de processos naturais, a modelagem se apresenta como uma ferramenta essencial na gestão dos recursos hídricos. Modelos matemáticos são capazes de antever situações, simular diferentes cenários, considerando fontes de poluição difusas e pontuais. O presente trabalho tem como objetivo avaliar a qualidade da água da Sub-Bacia do Rio Siriri aplicando o modelo matemático QUAL-UFMG simulando cenários futuros e buscando evidenciar fontes poluidoras para construir um diagnóstico da bacia. Para tal, foram utilizadas variáveis de qualidade de água para calibração, oriundos de 24 campanhas de amostragem que compreendem o período de outubro de 2014 a setembro de 2016 e que foram analisadas em duas campanhas seco e chuvoso, além disso, também utilizou-se dados de vazão de duas estações fluviométricas disponibilizados pela Agência Nacional das Águas (ANA) para o mesmo período. Os parâmetros modelados foram: oxigênio dissolvido, fósforo total e coliformes termotolerantes. A simulação foi feita considerando a situação atual da bacia com efluente bruto sendo lançado diretamente no curso d’água, e outros três cenários: efluente tratado com tratamento primário convencional, efluente tratado com tratamento secundário convencional, e redução da concentração de fósforo em 30% em função da aplicação de técnicas agropecuárias como o plantio direto e utilização de bactérias fixadoras. Observou-se entre as variáveis analisadas, valores nas áreas antropizadas que indicam uma maior degradação da qualidade da água, especialmente no ponto 5 que recebe uma carga maior de efluente não tratado. A calibração realizada de forma manual apresentou ajustes satisfatórios entre dados medidos e estimados para os períodos seco e chuvoso em todos os pontos. Os coeficientes cinéticos utilizados demonstraram valores que corroboram com os que encontrados na literatura. Quanto aos cenários simulados, obteve-se para oxigênio dissolvido um acréscimo significativo de cerca de 10% para período chuvoso e de 20% para o seco, alcançando valores próximos a 7mg/l em um dos cenários; para fósforo se atingiu uma atenuação de 27% da carga, com valores inferiores a 0,040 mg/l em quase todos os trechos; coliformes apresentou resultados melhores no período seco, com diminuição da carga orgânica próximo a 30%. Resultados que evidenciam a necessidade de aplicação de tratamento de efluentes na sub-bacia do rio Siriri tanto primário quanto secundário, que ocasionaria abatimentos significativos de parcelas da carga poluidora presente atualmente na bacia, além de influenciar nas concepções das classes de enquadramento do curso d’água. Quanto ao modelo mostrou-se de fácil manuseio e entendimento, apresentando resultados comprovadamente satisfatórios.

  • FRANCYELLE SOUZA DE MENEZES RAMOS
  • CARACTERÍSTICAS AGRONÔMICAS E MICROBIOLÓGICAS DA COUVE MANTEIGA (Brassica Oleracea L.) IRRIGADA COM ÁGUA RESIDUÁRIA TRATADA EM AMBIENTE PROTEGIDO
  • Orientador : RAIMUNDO RODRIGUES GOMES FILHO
  • Data: 21/05/2021
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A utilização de água residuária tratada para irrigação pode se tornar uma alternativa para regiões que enfrentam escassez de água, com isso vem sendo praticado o uso de águas residuárias na irrigação. A reutilização do recurso natural, água, está cada vez mais tomando espaço no meio científico. Assim, o trabalho teve como objetivo avaliar a viabilidade do uso de águas residuárias provenientes de um sistema de concentração de esgotos por lagoas de estabilização na irrigação da couve manteiga, por meio de características agronômicas e microbiológicas da cultura. A pesquisa foi desenvolvida em ambiente protegido, localizado na Universidade Federal de Sergipe. As lâminas de irrigação foram obtidas em função da evapotranspiração da cultura (ETc). O delineamento experimental foi em blocos composto por quinze tratamentos, com três tipos de águas T1 (100% água da Concessionária de abastecimento), T2 (50% água da Concessionária de abastecimento + 50% água residuária), T3 (100% água residuária), cinco lâminas de irrigação L1 (50% da ETc), L2 (75% da ETc), L3 (100% da ETc), L4 (125% da ETc), L5 (150% da ETc) e três repetições, totalizando 45 vasos. As variáveis agronômicas avaliadas foram número de folhas, comprimento da folha, massa fresca e comprimento da raiz. As analises microbiológicas analisadas foram Salmonella e coliformes termotolerantes (coliformes a 45 ºC). Concluiu-se neste trabalho que o uso de água residuária tratada na irrigação da cultura da Couve Manteiga não influenciou nas características agronômicas avaliadas com nível de significância de 5%. Nas análises microbiológicas, verificando os resultados das análises de coliformes a 45 °C e Salmonella, realizadas no ITPS e comparando com os níveis máximos admitidos pela Resolução 12/2001 da Anvisa para a cultura da Couve Manteiga concluiu-se que os valores determinados em laboratório ficaram inferiores aos parâmetros estabelecidos pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), portanto é viável a utilização da água residuária para a irrigação da cultura da Couve, não comprometendo o consumo humano. A produção máxima de massa fresca foi de 107 gramas com a aplicação de água residuária doméstica tratada foi obtida para estimativa de uma lâmina de irrigação correspondente a 196% da evapotranspiração da cultura. Para água de abastecimento, o pico máximo da massa fresca foi obtido aplicando 123% da ETc, com 74,21 gramas. Portanto com o aporte nutricional que a água residuária tem e em maior quantidade obteve melhores resultados de massa fresca de couve.

  • KARINA MILAGRES NEVES
  • ESTIMAÇÃO DE BIOMASSA FLORESTAL EM UMA BACIA HIDROGRÁFICA DE MATA ATL NTICA: UTILIZANDO DADOS LANDSAT-8 E DE FOTOGRAMETRIA AÉREA DIGITAL EM DIFERENTES ESCALAS
  • Orientador : ANDRE QUINTAO DE ALMEIDA
  • Data: 19/05/2021
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A estimativa de biomassa acima do solo (BAS) é essencial para orientar as ações de programas de redução de desmatamento e degradação e o monitoramento global do ciclo do carbono. Recentemente, a utilização integrada de dados tridimensionais e multiespectrais de Sensoriamento Remoto (SR) vem possibilitando estimar a BAS em grandes áreas com florestas tropicais secundárias. Além disso, a biomassa obtida por dados de SR 3D vêm sendo utilizados como referência para o ajuste de modelos de estimativa de BAS a partir de dados de SR multiespectrais. Portanto, os objetivos principais deste estudo foram: (i) estimar a BAS de um fragmento de floresta secundária de Mata Atlântica a partir da integração de dados de sensoriamento remoto multiespectral (Landsat-8) e produtos 3D obtidos por fotogrametria aérea digital (FAD); (ii) utilizar a biomassa estimada por FAD como referência no modelo ajustado com dados Landsat-8, denominado abordagem multiescalar, e; (iii) gerar informações sobre o estoque de BAS dos fragmentos florestais secundários de Mata Atlântica da bacia hidrográfica do rio Poxim-SE. Inicialmente, os valores de BAS foram estimados no campo (BASC) em 30 parcelas (0,25 ha cada) de inventário. Para o mesmo período da coleta de campo, métricas 3D FAD foram geradas para todo o fragmento. Informações do fragmento florestal também foram obtidas de dados orbitais multiespectrais do sensor OLI do satélite Landsat-8 (L8). A partir dos dados BASC e de SR, modelos de regressão foram ajustados para estimar a BAS de todo fragmento, denominada aqui por abordagem tradicional (campo ~ SR). Nesta abordagem, três modelos foram ajustados, de acordo com a fonte de SR considerada, BASC~L8, BASC~FAD e BASC~FAD+L8. Na abordagem multiescalar (campo ~ FAD ~ Landsat-8), os valores de referência de BAS (variável dependente) foram obtidos pelo modelo BASC~FAD selecionado e as variáveis preditoras dos dados espectrais do L8. Por fim, o modelo de BAS multiescalar (BASC~FAD~L8) foi utilizado para estimar a BAS dos remanescentes florestais de toda bacia hidrográfica do rio Poxim-SE. Os resultados indicaram que, em nível de fragmento, o modelo integrado BASC~L8+FAD teve melhor desempenho nas estimativas, com R² de 0,96 e RMQE de 7,46 Mg ha−1(18,1%). O modelo multiescalar apresentou um desempenho com R² de 0,84 e RMQE de 15,9 Mg ha−1 (33,7%). Os resultados mostraram que os remanescentes florestais de Mata Atlântica (~6.982,5 ha) da bacia do Poxim possuem uma biomassa total de 1.499.597.992 Mg com uma BAS média de 53.65 Mg ha−1. Pode-se concluir que o modelo integrado de dados de SR (BASC~FAD+L8) melhora as estimativas de BAS do fragmento secundário de Mata Atlântica analisado. Além disso, o mapa BASC~FAD pode ser utilizado como referência para o ajuste de modelos de estimativa de biomassa a partir de dados multiespectrais. E por fim, que o modelo multiescalar pode ser utilizado para estimar a BAS de todos os remanescentes florestais da bacia do rio Poxim-SE.

  • VALFRAN JOSÉ SANTOS ANDRADE
  • LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO E DOSES DE POTÁSSIO NA PRODUÇÃO E EFICIÊNCIA DO USO DA ÁGUA NO CULTIVO DA CEBOLA
  • Orientador : RAIMUNDO RODRIGUES GOMES FILHO
  • Data: 29/04/2021
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da aplicação das lâminas de irrigação e doses de potássio na produção e eficiência do uso da água no cultivo da cebola na bacia do rio Poxim, São Cristóvão – SE. Nessa região o solo é classificado como sendo Argissolo Vermelho-Amarelo, distrófico típico e clima tropical chuvoso com médias anuais que chegam a 1.200 mm por ano. Para preparação do solo foram realizadas operações de aração e gradagem, posteriormente elaborados os canteiros que receberam as sementes e mudas. O experimento foi disposto em faixas e subdivididos num esquema fatorial 5 x 4 com quatro repetições, sendo 5 lâminas de irrigação (50, 75, 100, 125 e 150% da evapotranspiração da cultura) e 4 doses de adubação potássica (80, 160, 240 e 320 kg ha-1). Após a colheita foram determinadas as produtividades total e comercial dos bulbos, bem como a massa média comercial, matéria seca de bulbos comerciais e a eficiência no uso da água. As máximas produtividades total e comercial de bulbos de cebola foram encontradas com lâminas de irrigação estimadas em 722,5 e 715,91 mm, correspondendo a 24,39 e 17,92 t ha-1 de bulbos de cebolas, respectivamente. Não houve efeito significativo da fertilização potássica nas produtividades total e comercial de bulbos. A eficiência do uso da água para produtividade total foi estimada em 42,37 kg ha-1 mm-1 na dose de 80 kg de fertilização potássica e lâmina de 603,20 mm. A eficiência do uso da água para produtividade comercial foi estimada em 34,04 kg ha-1 mm-1 na dose de 80 kg de fertilização potássica e lâmina de irrigação de 603,20 mm.

  • FRANKILIN SANTOS MODESTO
  • EFICIÊNCIA DO USO DE COBERTURAS NO SOLO NA CULTURA DO TOMATE EM DIFERENTES SISTEMAS DE TUTORAMENTO.
  • Data: 26/02/2021
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A utilização de diferentes tipos de coberturas do solo na cultura do tomateiro pode influenciar na temperatura do solo, umidade e produtividade da planta. Entretanto, a cobertura quando associada a técnicas de cultivo através de sistemas de tutoramento podem proporcionar uma melhor produtividade quando comparado a sistemas de produção sem cobertura e tutoramento. Neste sentido, o presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de diferentes coberturas no solo na cultura do tomateiro (Lycopersicon esculentum L.), sob diferentes condições de tutoramento. O experimento foi realizado no povoado Garangau no município de Campo do Brito, Sergipe. Para obtenção dos dados, o experimento ocorreu em duas etapas, com cada etapa sendo avaliado quatro tratamentos com diferentes coberturas do solo: biomanta com gramatura 600 (B600), biomanta com gramatura 800 (B800), ráfia de solo (RF) e solo sem cobertura (SC). Pode-se observar mediante os resultados que as coberturas as quais mais influenciaram na redução da temperatura do solo na profundidade a 0,05 m, foram as biomanta com gramatura 600 (B600), biomanta com gramatura 800 (B800) sem tutoramento respectivamente, proporcionando uma redução de temperatura do solo entre -3,0ºC a -4,0ºC. Vale resaltar que de forma semelhante, os mesmos resultados foram constatados na profundidade de 0,12 m. Essa diminuição de temperatura está relacinada ao efeito da cobertura e reduzir a incidência dos raios solares diretamente ao solo, proporcionando assim um melhor conforto térmico ao mesmo. Já para umidade do solo na profundidade de 0,15 m e 0,30 m, quando comparados os tipos de cobertura no solo ráfia de solo (RF) sem a utilização da técnica de tutoramento apresentou melhores resultados. Acredita-se que a mesma tenha sido influenciada majoritariamente pelo tipo do sistema de condução. Se tratando da produtividade, pode-se observar que a produtividade do tomateiro por hectare foi maior quando utilizado o sistema de condução com tutoramento para todos os tratamentos até mesmo no tratamento o qual não se utilizou cobertura.

  • ANGELIS CARVALHO MENEZES
  • PRODUÇÃO DE CEBOLA SOB DIFERENTES LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO E DENSIDADES DE PLANTIO EM AMBIENTE PROTEGIDO
  • Orientador : RAIMUNDO RODRIGUES GOMES FILHO
  • Data: 25/02/2021
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A cebola (Allium cepa) é uma das hortaliças cultivadas mais importantes e utilizadas em todo o mundo, possui grande valor sob ponto de vista econômico, tendo grande importância socioeconômica. A cebola é uma cultura dependente de condições climáticas e da água, e por isso, o manejo de irrigação aliado ao espaçamento entre plantas adequado, pode proporcionar melhor aproveitamento da área e eficiência da água e na produtividade para os produtores. A partir disso, este trabalho teve por objetivo avaliar o desempenho da cebola Vale Ouro IPA-11 quando submetida a diferentes lâminas de irrigação aliadas a densidades de plantio, para a obtenção de maior produtividade e qualidade de bulbos de cebolas cultivadas em ambiente protegido. O experimento foi realizado no Departamento de Engenharia Agronômica da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Campus São Cristóvão e conduzido por delineamento experimental utilizando blocos casualizados em esquema fatorial de 3 x 4 com quatro repetições, constituídos de três densidades de plantio (5, 4, e 3 plantas por vaso de 21 L) e quatro lâminas de irrigação (ETc, ETc + 40, ETc + 110 e ETc + 190%). Para a estimativa das lâminas de água, utilizou-se da equação de determinação da evapotranspiração de referência pelo método de Penman-Monteith. O solo utilizado foi caracterizado como Argissolo Vermelho Amarelo Distrófico. As variáveis avaliadas foram: produtividade total e comercial dos bulbos, massa média dos bulbos, eficiência do uso da água, pH, sólidos solúveis, acidez total titulável e relação sólidos solúveis/acidez total titulável. A lâmina de irrigação correspondente a ETc + 40% apresentou melhores resultados em relação à produtividade total e comercial de bulbos, massa média de bulbos e eficiência do uso da água. O espaçamento entre plantas de 8 cm proporcionou melhor desempenho na massa de bulbos, sendo o tratamento ETc + 110% com maior massa média de bulbos obtida, seguido do tratamento ETc + 40%. Esse espaçamento também apresentou melhor resultado aliado ao tratamento ETc + 40%, resultando no valor máximo para a eficiência do uso da água (138,30 kg ha-1 mm-1) do experimento.

  • ROSAHELENA REIS MORAIS SILVA
  • PROCESSOS HIDROGEOQUÍMICOS QUE CONTROLAM AS CARACTERÍSTICAS DAS ÁGUAS DOS RESERVATÓRIOS POXIM, JACARECICA II E RIBEIRA, SITUADOS NO ESTADO DE SERGIPE
  • Data: 24/02/2021
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Nesse estudo foram investigados e identificados os processos geoquímicos que controlam a composição química das águas armazenadas nos reservatórios Poxim, Jacarecica II e Ribeira, situados no Estado de Sergipe, através da análise hidrogeoquímica. Amostras de água superficial foram coletadas em oito campanhas de amostragem realizadas nos períodos seco e chuvoso dos anos de 2013 a 2019. Em cada amostra foram determinados os seguintes parâmetros: pH, temperatura, sólidos totais dissolvidos (STD), HCO3-, SO42-, Cl-, Na+, K+, Ca2+ e Mg2+. A análise hidrogeoquímica foi realizada com o uso do diagrama de Gibbs, diagrama triangular de Piper, razões iônicas e simulações com a modelagem inversa através do programa computacional PHREEQC. Resultados da abundância iônica mostraram a ordem decrescente de concentração Ca2+> Na+> Mg2+> K+ para o Poxim e Na+> Ca2+> Mg2+> K+ para os reservatórios Jacarecica II e Ribeira. Enquanto o domínio aniônico exibiu a ordem de HCO3-> Cl-> SO42- para os três reservatórios. As águas foram classificadas pelo digrama de Piper, como bicarbonatadas para o Poxim e cloretadas para o Jacarecica II e Ribeira. As amostras dos reservatórios se distribuíram no diagrama de Gibbs na região do intemperismo, indicando a interação água-rocha como principal processo responsável pelas características químicas. As razões iônicas sinalizaram como processos geoquímicos associados a composição iônica das águas, a dissolução de halita, calcita e intemperismo dos silicatos para o reservatório Poxim, dissolução de halita, calcita, dolomita e intemperismo de silicatos para o reservatório Jacarecica II e a dissolução de calcita, dolomita, intemperismo de silicatos e a troca iônica para o reservatório Ribeira. A modelagem geoquímica inversa foi aplicada entre duas amostras de água selecionadas, considerando a variabilidade observada no conjunto de dados das amostras coletadas para cada reservatório. No reservatório Poxim os processos geoquímicos envolvidos na mudança de composição entre as amostras coletadas em janeiro/2015 e junho/2018 foram a dissolução da halita, calcita, troca iônica direta e intemperismo da biotita. No reservatório Jacarecica II contribuíram para a variação das concentrações entre as amostras coletadas em janeiro/2014 e janeiro 2015, a dissolução da halita, calcita, dolomita, o intemperismo do K-feldspato e biotita e o processo de troca iônica direta. Enquanto no reservatório Ribeira os processos geoquímicos envolvidos na alteração da composição entre as amostras coletadas em agosto/2017 e junho/2014 foram a dissolução da halita, dolomita, gipsita, intemperismo da biotita e troca iônica reversa. Foi detectado além do processo natural de intemperismo, a contribuição da atividade de irrigação para a composição iônica das águas dos reservatórios Jacarecica II e Ribeira. Por isso, recomenda-se um manejo mais adequado das áreas de agricultura irrigada, no intuito de reduzir a velocidade de salinização dos reservatórios.

2020
Descrição
  • LUSIVALDO LUIZ DOS SANTOS
  • CULTIVARES DE CEBOLA SUBMETIDAS A DIFERENTES LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO POR GOTEJAMENTO NOS TABULEIROS COSTEIROS SERGIPANO
  • Orientador : RAIMUNDO RODRIGUES GOMES FILHO
  • Data: 18/12/2020
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A cultura da cebola por apresentar grande importância no cenário nacional e por ocupar a terceira posição em números de produtividade, ganha destaque na agricultura brasileira. Porém o setor agrícola por ser um grande consumidor dos recursos hídricos na produção agrícola necessita de uma atenção especial nas políticas públicas voltadas aos recursos hídricos. Diante do exposto, o objetivo deste estudo foi observar o efeito de diferentes lâminas de irrigação por gotejamento em três cultivares de cebola para as condições edafoclimáticas dos Tabuleiros Costeiros Sergipano. O experimento foi implantado no Campo experimental das Ciências Agrárias da Universidade Federal de Sergipe, denominado “Campus Rural” situado nas coordenadas (10°55’S e 37°11’O) e altitude de 18 metros em relação ao nível médio do mar, no município de São Cristóvão – Sergipe. O solo da região é classificado como Argissolo Vermelho Amarelo distrófico típico. Possuindo um clima As’, tropical chuvoso, com verão seco e pluviometria em torno de 1200 mm anuais, com chuvas concentradas (70%) entre os meses de abril a setembro. O experimento consistiu em aplicar cinco lâminas de irrigação correspondentes a 50, 75, 100, 125 e 150% da evapotranspiração da cultura - ETc, na cebola, e verificar o desempenho entre 3 cultivares IPA-11, Texas Grano 502 e IPA-10. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados, totalizando 15 tratamentos e 60 parcelas experimentais. As lâminas de irrigação estimadas em 115,25% e 88,34% proporcionaram maior produtividade total e produtividade da água para bulbos de cebola, na ordem de 54,00 t ha-1 e 12,34 kg m-3, respectivamente. As cultivares Texas Grano 502 e Vale Ouro IPA-11 proporcionaram maior economia de água. As lâminas de irrigação estimadas em 116 e 94% da ETc proporcionaram maiores produtividade comercial de bulbos e produtividade da água para bulbos comerciais, na ordem de 53,86 t ha-1 e 11,88 kg m-3, respectivamente. A cultivar IPA 10 proporcionou índices agronômicos inferiores nas variáveis produtividade comercial e massa média de bulbos comerciais.

  • JOSEFA RAIMUNDA DÓRIA
  • Processos geoquímicos que controlam a química da água dos reservatórios Cumbe e Ribeirópolis no estado de Sergipe
  • Data: 25/06/2020
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Nesse trabalho foram estudados os processos hidrogeoquímicas que contribuíram para composição química atual das águas do reservatório Cumbe, localizado na região centro-norte e do reservatório Ribeirópolis, localizado na região do centro-oeste no Estado de Sergipe. Amostras de água de superfície foram coletadas em oito campanhas de amostragem, nos períodos seco e chuvoso, no intervalo temporal de novembro de 2013 a novembro de 2018. Em cada amostra foram determinados os seguintes parâmetros: temperatura, pH, condutividade elétrica, sólidos totais dissolvidos, sódio, potássio, cálcio, magnésio, cloreto, sulfato e bicarbonato. No diagrama de Piper a maioria das amostras dos dois reservatórios foram classificadas como cloretadas sódicas, exceto cinco amostras do reservatório Ribeirópolis que ficaram no domínio catiônico de águas mistas. A Análise de Componentes Principais aplicada ao conjunto dos dados mostrou que principais diferenças entre as águas dos dois reservatórios foram as concentrações mais elevadas de Mg2+ e HCO3- em Ribeirópolis e os maiores valores de Na+ e Cl- em Cumbe. Não se observou diferença das características das águas em função da sazonalidade. O diagrama de Gibbs as amostras dos dois reservatórios, ficaram situadas no limite dos domínios do intemperismo e evaporação, sugerindo que o mecanismo principal, responsável pelas características químicas das águas ainda é o intemperismo, podendo, no entanto, já existir alguma influência da evaporação. A partir das razões iônicas foi possível concluir que os principais processos hidrogeoquímicos que controlaram as características química das águas, no período 2013 a 2018 foram: (1) para o reservatório Cumbe, a dissolução dos minerais evaporitos halita e silvita, e a dissolução da dolomita; (2) para o reservatório Ribeirópolis a dissolução da halita, calcita, intemperismos dos silicatos e o processo de troca iônica reversa.

  • RAMIRO FERREIRA DOS SANTOS
  • ANALISE DO COMPORTAMENTO HIDROLÓGICO DA BACIA DO RIO IPANEMA A PARTIR DA PROJEÇÃO DE CENÁRIOS MODELADOS UTILIZANDO SWAT
  • Data: 30/03/2020
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O desmatamento da Caatinga é uma das principais agressões ao ambiente no semiárido brasileiro. Este desmatamento prejudica toda a dinâmica ambiental e interfere diretamente no comportamento hidrológico de uma bacia. Em função disto, neste estudo foi realizada a calibração do modelo hidrológico Soil and Water Assessment Tool (SWAT), numa tentativa de simular eventos e cenários ocorrentes na Bacia Hidrográfica do Rio Ipanema (BHRI) sub-bacia do Rio São Francisco. A finalidade foi avaliar tendências de como as alterações de cobertura e uso do solo interferem no regime de vazões do Rio Ipanema, já bastante impactado pela ação do homem. Foram considerados quatro cenários de simulação de uso e cobertura do solo entre os anos de 1980 e 2016, totalizando 37 anos de simulação. Foram eles: condições de cobertura real (cenário atual) utilizando um raster de cobertura e uso de 2011 da série MAPBIOMAS 4.0, e três cenários extremos projetados, considerando conversão total em pastagem, em floresta e em áreas agricultáveis. As configurações foram realizadas utilizando a ferramenta Land Use Update (.LUP) do QSWAT, após o procedimento de calibração e validação do modelo. A calibração alcançou um NSE de 0,61, PBIAS de -8,5 e um R² de 0,62, sendo considerada aceitável para prosseguir com a simulação, porém a validação não obteve bom resultado atingindo um NSE de 0.45, PBIAS de -6,27 e um R² de 0,50, estes problemas ocorreram em função da pouca disponibilidade de dados de vazão e monitoramento hidrológico além da má qualidade dos dados disponíveis. A modelagem também propiciou a obtenção de outras informações relativas ao espaço geográfico da BHRI, como por exemplo: predominância de tipos de solos com destaque para os neossolo litólico eutrófico (24,84%), neossolo regolítico eutrófico (25,21%), planossolo háplico eutrófico (40,70%); principais tipos de cobertura e uso, sendo o pasto responsável por cobrir 63% do território da bacia, florestas 28% com a maior parte em áreas de proteção permanente, e declividade predominante na faixa de 3% a 8% com 40% do terreno, de 0% a 3% com 30%, e de 8% a 20% com 19% do terreno. Quanto aos cenários simulados, o cenário de cobertura por florestas foi responsável por elevar, de maneira mais significativa, as taxas de evapotranspiração (Δ < 35 mm Atual, e Δ > 45 mm Florestas), fluxo de água subterrâneo (Δ < 37 mm Atual, e Δ > 40 mm Florestas) e produção de água da bacia (Δ < 45 mm Atual, e Δ > 47 mm Florestas), em contraponto ao cenário atual e de cobertura total por pastagem com as menores taxas para estas variáveis. Ao analisar a produção de sedimentos na bacia, a influência dos cenários muda passando a predominar a agricultura com a maior produção de sedimentos, e a floresta com a menor produção de sedimentos (Δ > 0.045 ldt/há Agricultura, e Δ < 0.01 ldt/ha Florestas). Cabe ponderar que o desmatamento, a mecanização, a desagregação do solo e o plantio e irrigação mal planejados podem ocasionar a perda de solos, isso significa geração e transporte de sedimentos em direção aos cursos d’água, tal contexto reforça a importância da manutenção e preservação das matas nativas em áreas estratégicas como as matas ciliares e áreas de amortecimento e preservação permanente no entorno de lagos, lagoas, reservatórios e nascentes. O cenário atual da BHRI é preocupante, posto que, do ponto de vista dos recursos hídricos evidencia uma situação de escarces de água que compromete a afluência no canal principal do rio e por consequência a disponibilidade hídrica para a população, para a agricultura e para a dessedentação animal. O modelo da BHRI no SWAT alcançou resultados favoráveis e têm potencial para novas pesquisas relacionadas ao manejo e cobertura do solo versus a produção de água. Também cabem novos estudos da pedologia e geologia da área da bacia com finalidade de avaliar a influencias destes caracteres geomorfológicos sobre os recursos hídricos na BHRI.

  • HANNAH URUGA OLIVEIRA
  • ESTUDO DA INFLUÊNCIA DAS BARRAGENS NO RIO SÃO FRANCISCO POR MEIO DE MODELAGEM HIDROLOGICA
  • Orientador : ANTENOR DE OLIVEIRA AGUIAR NETTO
  • Data: 09/03/2020
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O rio São Francisco foi objeto de grandes projetos nacionais na área de recursos hídricos. Entre os quais se destaca a construção de barragens para geração de energia elétrica, que ocasionaram significativas repercussões hidrológicas, ambientais, sociais e econômicas. Neste contexto, o presente trabalho teve por objetivo analisar a influência da construção e operação das barragens nas condições hidrológicas do rio São Francisco por meio de modelagem hidrológica. Para tanto, utilizou-se o modelo hidrológico Tank Model, de cunho determinístico, concentrado e conceitual por períodos variáveis de tempo que apresentou bons resultados para o rio São Francisco, utilizando os dados de vazão oriundo do sistema Hidroweb da Agência Nacional das Águas e séries de chuvas organizadas pelo método de Thiessen. A partir da simulação do modelo Tank Model no período de 1994 a 2016, foi possível analisar os impactos causados pela construção e operação das barragens entre Sobradinho e Xingó no rio São Francisco ao longo do tempo, notadamente a redução das vazões no baixo curso do rio São Francisco. Verificou, se, ainda, o aumento da vazão de retirada para fins de irrigação no submédio São Francisco e sua influência nas vazões defluentes e afluentes das barragens e consequentemente no leito principal do curso. Assim, percebe-se a necessidade de ampliar os estudos dos impactos das barragens do rio São Francisco, aprofundando na interferência dos usos dos recursos hídricos para irrigação e no processo de geração de energia, a fim de melhorar o planejamento e gestão dos recursos hídricos na bacia hidrográfica do São Francisco.

  • WESLEI ALMEIDA SANTOS
  • ESTIMAÇÃO DA BIOMASSA FLORESTAL AÉREA DE UMA BACIA HIDROGRÁFICA DA COSTA LESTE DO NORDESTE DO BRASIL COM IMAGENS DE MÉDIA RESOLUÇÃO ESPACIAL
  • Orientador : ANDRE QUINTAO DE ALMEIDA
  • Data: 28/02/2020
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Os governos de diversos países têm somado esforços para combater o aquecimento global, além de estimular ações de controle do desmatamento e da degradação das florestas. Nas últimas décadas, técnicas de sensoriamento remoto vêm sendo utilizadas para estimar as taxas de desmatamento e os estoques de carbono em grandes áreas florestais. Estimativas de biomassa com imagens de média resolução espacial, como a do sensor MSI do satélite Sentinel 2A, vem apresentando bons resultados. Os objetivos principais deste estudo foram: (1) mapear e avaliar os fragmentos florestais secundários de Mata Atlântica da bacia do rio Poxim com imagens do satélite Sentinel 2A, por meio das métricas da paisagem; (2) estimar a biomassa florestal aérea dos remanescentes florestais da bacia com métricas extraídas da imagem Sentinel 2A. Os valores de biomassa aérea florestal foram estimados em 32 parcelas de inventário, com área de aproximadamente 0,25 ha cada. O mapeamento e diagnóstico dos fragmentos de floresta, foram realizados de forma manual, via tela do computador. Modelos de regressão linear para estimar a biomassa, foram ajustados e validados, tendo como variável resposta a biomassa florestal aérea e como variáveis explicativas os valores individuais das bandas espectrais, os três primeiros componentes principais, o modelo linear de mistura espectral, índices de vegetação e métricas de textura, totalizando 137 variáveis. Da área total da bacia, apenas 36% estão cobertas com remanescentes florestais de Mata Atlântica, sendo que a maioria destes fragmentos apresentam área reduzida e forma alongada, o que compromete sua conservação. As variáveis do satélite Sentinel 2A selecionadas para explicar a variação de biomassa foram: banda B2, B3, B6, B8A, entropia da banda B6, homogeneidade da banda B7, o contraste do GEMI e o contraste do SAVI. Na validação cruzada, o valor da raiz do erro quadrático médio foi de 12,45 Mg ha-1 (28,76%) e o coeficiente de determinação ajustado foi de 0,88. Os valores da biomassa florestal aérea estimada para toda bacia do rio Poxim variaram entre aproximadamente 2,00 e 168,00 Mg ha-1. As imagens de média resolução do satélite Sentinel 2A permitiram o mapeamento e a estimativa de biomassa aérea de todos os fragmentos florestais de Mata Atlântica da bacia hidrográfica do rio Poxim-SE, comprovando a importância da utilização de dados de sensoriamento remoto em estudos de estimativa de variáveis de interesse da vegetação.

  • NÍVIA RAQUEL OLIVEIRA ALENCAR
  • PROCESSOS HIDROGEOQUÍMICOS ENVOLVIDOS NA SALINIZAÇÃO DOS RESERVATÓRIOS ALGODOEIRO E TRÊS BARRAS SITUADOS NA REGIÃO DO BAIXO SÃO FRANCISCO NO ESTADO DE SERGIPE
  • Data: 27/02/2020
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Uma dificuldade encontrada no gerenciamento de reservatórios superficiais é sua vulnerabilidade a fatores naturais e antrópicos que interferem em suas características, e, um dos maiores problemas a ser enfrentado é a salinização das águas, em especial, em regiões semiáridas pela oscilação pluviométrica e evaporação intensa. Pesquisas em hidrogeoquímica têm buscado responder questões sobre as mudanças químicas que ocorrem em águas submetidas a evaporações sucessivas. Nesse caso, foram estudados os mecanismos que controlam o processo de salinização dos reservatórios Algodoeiro e Três Barras situados na região do baixo São Francisco, estado de Sergipe. Para isso, foram utilizados os parâmetros de temperatura, pH, sólidos totais dissolvidos, Na+, K+, Ca2+, Mg2+, HCO3-, SO42- e Cl- referente às amostras de água superficial coletadas nos períodos de 1996, 2013, 2014, 2017 e 2018. Para avaliar as variações geoquímicas utilizou-se estatística multivariada – Análise de Componentes Principais, às principais razões iônicas e simulações de evaporação pela ferramenta de modelagem direta do software PHREEQC. Os resultados mostraram que, de acordo com o diagrama de Gibbs, a evaporação-cristalização é o principal mecanismo que controla o processo de salinização dos reservatórios. As águas dos reservatórios Algodoeiro e Três Barras, majoritariamente, foram classificadas como sulfatadas-cloretadas-sódicas pelo diagrama de Piper, e com “excepcionalmente alto” risco de salinização para irrigação, de acordo com o diagrama de salinidade do USSL. A análise estatística não mostrou diferenças entre sazonalidade dos reservatórios, a análise de componentes principais dividiu as amostras pelo teor de salinização, sendo o reservatório Três Barras mais salinizado. Através das razões iônicas foram comprovados presença de dissolução da halita e forte processo de troca iônica reversa entre sódio e cálcio, com contribuição menor dos minerais calcita e dolomita A modelagem pelo PHREEQC confirmou que a evaporação foi o principal fenômeno responsável pela salinização dos reservatórios, concentrando íons de sódio, cloreto, sulfato e magnésio na água. Foram encontradas perdas de evaporação de 50% e 58% de água para os reservatórios Algodoeiro e Três Barras respectivamente. Com o aumento da salinização foi observada a supersaturação e precipitação da calcita e da dolomita no reservatório Algodoeiro, subsaturação da calcita e supersaturação da dolomita para o reservatório Três Barras. Para ambos os reservatórios a halita e gipsita permaneceram subsaturadas, em constante processo de dissolução.

  • KARINA RIBEIRO DA SILVA
  • Avaliação da qualidade da água de uma microbacia hidrográfica rural dos tabuleiros costeiros do Brasil
  • Orientador : CARLOS ALEXANDRE BORGES GARCIA
  • Data: 21/02/2020
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A avaliação da qualidade da água é uma importante ferramenta de apoio a gestão dos recursos hídricos e essencial para identificar as alterações antropogênicas e/ou naturais ocorridas em uma bacia hidrográfica. O principal objetivo desse trabalho é avaliar a qualidade da água da microbacia hidrográfica do riacho Timbó, inserida na sub-bacia hidrográfica do rio Poxim e situada na região rural do município de São Cristóvão/SE. Foram selecionados três pontos de coleta e quatro campanhas foram realizadas no período de junho/2018 a agosto/2019. As análises foram realizadas de acordo com os procedimentos estabelecidos no Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater para os parâmetros: temperatura (23,41 - 24,80°C), turbidez (2,20 - 28,20 UNT), condutividade elétrica (70 - 102,9 µS cm-1), pH (5,71 - 6,97), clorofila a (<0,01 - 15,20 µg L-1), OD (2,85 - 8,00 mg L-1), DBO (0,60 - 8,40 mg L-1), STD (44,01 - 45,27 mg L-1), sólidos totais (48 - 135 mg L-1), coliformes termotolerantes (<1,80 - 4.000 NMP 100mL-1), COT (1,69 - 4,53 mg L-1), Ptotal (0,01 - 0,17 mg L-1), N-NH3 (0,01 - 3,26 mg L-1), NO2- (< 0,10 - 0,46 mg L-1), NO3- (0,31 - 1,32 mg L-1), SO42- (1,33 - 4,74 mg L-1), Cl- (11,42 - 25,43 mg L-1), Ca2+ (2,23 - 3,47 mg L-1), Mg2+ (1,37 - 2,24 mg L-1), K+ (0,32 - 0,67 mg L-1) e Na+ (10,91 - 20,23 mg L-1). A análise do atendimento à Resolução CONAMA 357/2005, mostrou que as concentrações médias de OD (5,68 mg L-1) e coliformes termotolerantes (407,61 NMP 100mL-1) não se enquadraram aos padrões estabelecidos para classe 1 de águas doces, porém estão dentro dos limites para as demais classes. Em relação ao IQA (63), a água foi classificada de boa qualidade. A análise estatística apontou que a água não apresentou diferença espacial significativa, contudo deixa evidente a influência da precipitação pluviométrica, com destaque para as contribuições dos parâmetros pH, STD, Ptotal, N-NH3, Cl-, Na+, SO42- e DBO. Dessa forma, ficou evidente que as características físicas, químicas e biológicas das águas da microbacia sofrem influência dos fatores naturais, provocando reflexos na qualidade do corpo hídrico investigado.

  • ERICK ALEXANDRE DORIA SOUZA
  • Tipos e Níveis de Cobertura de Solo e seu Efeito na Eficiência da Irrigação Localizada de Coqueiro-Anão (Cocos Nucifera L.)
  • Data: 20/02/2020
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O coqueiro, ecotipo anão, tem apresentado crescimento contínuo de sua área de cultivo, sendo sua produção majoritariamente destinada à obtenção de “água de coco”, cujo o consumo vem sendo incrementado no Brasil e no mundo e configurando nosso país como maior produtor mundial. O coqueiro anão, associado à irrigação por microaspersão apresenta melhor desempenho produtivo e início antecipado da produção, em relação aos demais cultivares. Este cultivo tem como característica o elevado consumo de água, que onera os custos da produção e demanda a condução de pesquisas visando maximizar a eficiência de uso desse insumo. Desta forma, este trabalho foi estabelecido campo de cultivo de coqueiro anão em fase de produção e irrigado por sistema de irrigação do tipo microaspersão e objetivou avaliar o efeito da cobertura morta na retenção da água de irrigação aplicada e no padrão de umedecimento do solo, em cultivo de coqueiro-anão microirrigado. Para tanto, três condições de cobertura do solo 1. solo sem cobertura e com cobertura utilizando 2. ráfia e 3. palhada de coqueiro e, no caso da palhada do coqueiro, o número de folhas utilizadas para formação da cobertura (10, 30 e 50 folhas), sob duas doses de irrigação, 50 e 100 L planta-1 dia-1, foram avaliados quanto ao nível de retenção da água proveniente da irrigação. Para avaliação do perfil de umedecimento do solo, somente a cobertura com palhada formada por 30 folhas, além dos tratamentos com ráfia e solo sem cobertura foram avaliados. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso, constando de oito tratamentos e três repetições, sendo efetuada a ANAVA para o fator “nível de retenção”. Para obtenção do perfil de umedecimento do solo utilizou-se sondas de umidade, com base do princípio da reflectometria no domínio da frequência – FDR. Concluiu-se que dentre os materiais utilizados como cobertura, a ráfia apresentou menor índice de retenção em relação à cobertura morta com folhas; e entre os tratamentos que utilizaram folhas, observou-se uma relação inversa entre nível de retenção e dose de irrigação e uma relação direta entre nível de retenção e número de folhas utilizadas na cobertura. O perfil de umedecimento do solo foi influenciado pelo tipo de cobertura do solo, sendo que a palhada de folhas do coqueiro foi a que resultou em maior umidade média do perfil.

  • MARIA HORTÊNCIA RODRIGUES LIMA
  • Avaliação hidrogeoquímica dos reservatórios Jacarecica I e Macela situados na bacia hidrográfica do rio Sergipe, Nordeste, Brasil.
  • Data: 18/02/2020
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Nesse trabalho foram estudados os processos hidrogeoquímicos envolvidos nas características química das águas dos reservatórios Jacarecica I e Macela, situação na bacia hidrográfica do rio Sergipe. Para cada reservatório foram coletadas amostras de água de superfície, em oito campanhas realizadas no intervalo temporal de 2013 a 2018, contemplando os períodos seco e chuvoso. Em cada amostras foram determinados os seguintes parâmetros: pH, temperatura, condutividade elétrica, sólidos totais dissolvidos, sódio, potássio, cálcio, magnésio, cloreto, sulfato e bocarbonato. A abundância iônica nos dois reservatórios seguiu a seguinte ordem, Na+ > Ca2+ > Mg2+ > K+ e HCO3- > Cl- > SO42-, cujas águas foram classificadas pelo diagrama de Piper, como predominantemente sódicas e cloretadas. No diagrama de Gibbs as amostras dos reservatórios Jacarecica I e Marcela ocuparam a região do domínio do intemperismo, indicando que a interação água – rocha é o principal mecanismo que controla a geoquímica dos constituintes iônicos dissolvidos. Com base nas razões iônicas foi possível inferir que os principais processo hidrogeoquímicos que controlam as características químicas da água foram a dissolução dos minerais halita, dolomita e K-feldspato, para reservatório Jacarecica I e para o reservatório Macela, a dissolução da halita, calcita, K-feldspato, com uma contribuição significativa do processo de troca iônica direta. Os resultados da modelagem geoquímica inversa, determinados usando o PHREEQC, validaram os processos hidrogeoquímicos deduzidos para os dois reservatórios, a partir das razões iônicas. Pela modelagem foi possível também identificar que as principais diferenças hidrogeoquímicas entre os reservatórios, estão associadas á contribuição significativa da biotita, para as concentrações do magnésio na água do Jacarecica I e ao processo de troca iônica direta para as concentrações de cálcio e sódio na água do reservatório Macela. Existem evidências que nos dois reservatórios, já ocorrem impactos antropogênicos relacionados às atividades de agricultura irrigada, demandando um melhor manejo dessas áreas para minimizar o problema de salinização das águas.

  • EVELINE LEAL DA SILVA
  • PROCESSOS GEOQUÍMICOS QUE CONTROLAM A SALINIZAÇÃO DOS RESERVATÓRIOS CARIRA E COITÉ, BACIA DO RIO VAZA-BARRIS, ESTADO DE SERGIPE
  • Data: 18/02/2020
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A salinização das águas dos reservatórios, em regiões semiáridas, tem motivado uma busca pelos mecanismos que controlam a composição química destas, objetivando identificar os processos geoquímicos atuantes, as possíveis fontes e, antecipar futuras mudanças na composição dessas águas. Os processos primários que desencadeiam essas mudanças, responsáveis naturais pela salinização, são a precipitação atmosférica, o intemperismo e o processo de evaporação-cristalização. Dependendo de fatores como clima, uso e ocupação do solo, entre outros, um ou mais desses processos, terão relevância. Nesse contexto, foram investigados os processos geoquímicos que controlam o conteúdo iônico das águas dos reservatórios de Carira e Coité, que compõem a bacia hidrográfica do Rio Vaza-Barris, no Estado de Sergipe. Para esse estudo, foram utilizados dados de campanhas realizadas nos anos de 1996, 2013, 2014, 2017 e 2018, nas quais foram obtidos os valores de pH, temperatura, condutividade elétrica (CE), sólidos totais dissolvidos (STD) e os íons, Cl-, Ca2+, Mg2+, Na+, K+, SO42- e HCO3-. As avaliações geoquímicas foram conduzidas através de classificação das águas quanto a dominância aniônica e catiônica pelo Diagrama de Piper, definição prévia do processo geoquímico atuante pelo Diagrama de Gibbs, análise das razões iônicas e de simulações do processo evaporativo utilizando o software PHREEQC. O programa foi alimentado com as fases mineralógicas que compunham as rochas e solos das bacias drenantes destes reservatórios, junto aos parâmetros hidroquímicos de uma amostra menos salina, que através da retirada de moles de água da solução, foram testadas até atingir uma concentração concordante com outra amostra mais salina. As razões iônicas e as simulações foram capazes de reproduzir as variações composicionais observadas em campo e confirmaram os resultados obtidos com os Diagrama de Gibbs e de Piper, em que a evaporação-cristalização é o principal processo geoquímico que promoveu e controla a salinização das águas dos reservatórios de Carira e Coité. Em ambos, a modelagem assinalou um enriquecimento das águas em Cl-, Na+, Mg2+ e Ca2+, como consequência de evaporações sucessivas. As razões iônicas e as simulações indicaram ainda que, a troca iônica reversa promoveu a retirada do sódio e incrementou as concentrações de Ca e Mg. Com o excesso destes, ocorreu supersaturação e precipitação das fases minerais carbonáticas, calcita e dolomita, e dissolução de gipsita, halita e silvita. Para minimizar os efeitos da evaporação nos reservatórios, recomenda-se adotar tempos de residência inferiores a 5 anos e recuperar e proteger a bacia drenante do intemperismo de rochas e solos, maximizados pela ação antrópica.

  • THIAGO HERBERT SANTOS OLIVEIRA
  • Lâminas de irrigação e densidade de plantio na produção da cebola nos Tabuleiros Costeiros de Sergipe
  • Orientador : RAIMUNDO RODRIGUES GOMES FILHO
  • Data: 17/02/2020
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A cebola (Allium cepa) é a terceira hortaliça mais importante economicamente na horticultura brasileira. O uso da irrigação aliado ao espaçamento adequado entre plantas promove eficiência na produtividade total e comercial de bulbos, que são essenciais para o sucesso econômico da atividade olerícola. Desta forma, o presente estudo tem o objetivo de avaliar o efeito de lâminas de irrigação aplicadas pelo método de gotejamento aliado à densidade populacional sobre o desenvolvimento e produção da cebola, visando definir a quantidade de água e o espaçamento entre mudas que proporciona melhor desenvolvimento de plantas e maior produtividade de bulbos de cebola. O experimento está sendo conduzido a campo, na Estação Experimental do Campus Rural da Universidade Federal de Sergipe (UFS), no município de São Cristóvão-SE, no período compreendido entre novembro de 2018 e março de 2019. O delineamento experimental utilizado é em faixas com parcelas subdivididas, esquema fatorial 5 x 4, totalizando 20 tratamentos com quatro repetições. Os tratamentos consistem da combinação de cinco lâminas de irrigação, baseadas na evapotranspiração da cultura (ETc) correspondendo a 50, 75, 100, 125 e 150% da mesma, com as irrigações em turno de rega de um dia, e quatro densidades de plantio, correspondentes a 70, 90, 100 e 130 plantas m². Serão avaliadas as seguintes características: produtividade total de bulbos, produtividade de bulbos comerciais, massa média de bulbos comerciais, eficiência no uso da água, teor de matéria seca de bulbos comerciais, determinação do pH, sólidos solúveis totais, acidez total titulável e relação sólidos solúveis/acidez titulável. Espera-se que o aumento da lâmina de irrigação ocasione o incremento tanto em diâmetro de bulbos assim como na produtividade comercial e que o acréscimo da densidade de plantas não aumente a produtividade comercial.

  • WENDEL DE MELO MASSARANDUBA
  • PRODUÇÃO DE CEBOLA SOB LÂMINAS DE IRRIGAÇÃO E NÍVEIS DE NITROGÊNIO NA BACIA DO RIO POXIM
  • Orientador : RAIMUNDO RODRIGUES GOMES FILHO
  • Data: 17/02/2020
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A cebola (Allium cepa) é uma hortaliça com grande expressão no cenário nacional e internacional devido a sua versatilidade na alimentação humana, responsável por geração de renda, principalmente para agricultura familiar. O uso inadequado da água e nutrientes tem gerado conflitos e riscos ambientais, sendo indispensável o uso da forma mais eficiente e sustentável. Diante do exposto, objetivou-se através do presente trabalho avaliar a aplicação de 05 (cinco) lâminas de irrigação (50, 75, 100, 125 e 150% da evapotranspiração da cultura - ETc) na produtividade e qualidade de bulbos de cebola, submetidos a diferentes doses de adubação nitrogenada (40, 80, 120 e 160 kg ha-1). Os tratamentos foram dispostos em faixas (lâminas de irrigação), totalizando 20 tratamentos e 4 repetições. A aplicação das lâminas foi realizada com turno de rega diário através de sistema de irrigação por gotejamento. Após a colheita foram avaliados: produtividade total de bulbos, produtividade de bulbos comerciais, massa média de bulbos comerciais, eficiência no uso da água, teor de matéria seca de bulbos comerciais, determinação do pH, sólidos solúveis totais, acidez total titulável e relação sólidos solúveis/acidez titulável. As maiores produtividades total e comercial foram encontradas com a aplicação da lâmina de 122% da ETc, 48,95 e 48,36 t ha-1, respectivamente. As maiores dose de nitrogênio proporcionaram maior eficiência no uso da água na produção de bulbos. Os sólidos solúveis não foram influenciados pela diferenciação das lâminas de água e doses de nitrogênio.

  • HELBER GUALBERTO DA SILVA
  • NITROGÊNIO E FÓSFORO EM SOLOS TROPICAIS TRATADOS COM BIOCARVÃO E CULTIVADOS COM MILHO (Zea mays L.)
  • Orientador : MARIA ISIDORIA SILVA GONZAGA
  • Data: 07/02/2020
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Nitrogênio e Fósforo são importantes macronutrientes utilizados em grande escala na agricultura e, por essa razão, representam sérios riscos à qualidade e quantidade dos recursos hídricos. A redução dos impactos ambientais provocados por esses nutrientes depende, dentre outros, da manutenção da matéria orgânica do solo. Pesquisas mostram que o biochar é uma alternativa eficiente e de baixo custo, pois é produzido a partir de resíduos orgânicos locais. Com a melhoria da qualidade do solo, especialmente da agregação, estabilização e retenção de água, diminuem os riscos de degradação dos recursos hídricos. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de diferentes tipos e doses de biocarvões feitos a partir de resíduos como bagaço de laranja (BBL) e cascas de coco seco (BCC) no crescimento e nutrição nitrogenada e fosfatada do milho (Zea mays L.) e nas concentrações de N e P em solos com diferentes texturas. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2 x 3 x 5, sendo dois tipos de biocarvão, três tipos de solo (Neossolo Quartzarenico, Latossolo Amarelo e Argissolo Vermelho-Amarelo) e 5 doses (0, 10, 20, 40 e 80 tha-1), com 3 repetições. Parâmetros de crescimento e nutrição de plantas e concentrações disponíveis de N e P dos solos foram avaliados no final do estudo. Independentemente do tipo de biocarvão e do solo utilizado, doses de biocarvão menores que 40 t ha -1 não influenciaram na biomassa do milho. Porém, maiores taxas de aplicação provocaram redução no crescimento das plantas no Neossolo e no Argissolo. Não houve efeito do biocarvão na concentração de N do solo nem na nutrição nitrogenada do milho, resultado satisfatório uma vez que são frequentes os relatos sobre o efeito negativo do biocarvão na absorção de N pelas plantas. A disponibilidade de P no solo variou de acordo com o tipo de solo, o tipo de biocarvão e a dose aplicada, o que refletiu na nutrição fosfatada da planta. A melhor resposta ao P foi observada no Argissolo Vermelho-Amarelo, com aumento da concentração do P disponível no solo de acordo com a dose de biocarvão aplicada, sendo que a dose de 40 t ha-1 promoveu melhor nutrição fosfatada no milho. A aplicação de diferentes biocarvões em solos com diferentes classes texturais mostrou que há a necessidade de manejo diferenciado, com maior cautela com relação à dose utilizada, uma vez que pode haver efeitos deletérios no crescimento e nutrição das plantas.

2019
Descrição
  • WALLACE MELO DOS SANTOS
  • POTENCIAL DO BIOCARVÃO PARA O TRATAMENTO DE SOLO SALINO-SÓDICO DO PERÍMETRO IRRIGADO JACARÉ-CURITUBA, EM SERGIPE
  • Orientador : MARIA ISIDORIA SILVA GONZAGA
  • Data: 19/12/2019
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • No Nordeste brasileiro, há um aumento de áreas com problema de salinização do solo, principalmente nos perímetros irrigados. Algumas práticas são utilizadas para a recuperação desses solos, a exemplo da aplicação de gesso agrícola associado à lavagem do solo e do uso de matéria orgânica e plantas halófitas. O biocarvão, em função de suas características físico-químicas, possui grande potencial na remediação de solos afetados por sais, além de ser uma alternativa ao descarte inadequado de resíduos orgânicos. Desta maneira, o estudo teve por objetivo avaliar a aplicação de biocarvões de 03 diferentes fontes: bagaço de cana-de-açúcar, bagaço de laranja e sabugo de milho, associados ou não ao gesso, na remediação do caráter salino-sódico de um Luvissolo Crômico do perímetro irrigado Jacaré-Curituba, em Sergipe, e no subsequente desenvolvimento inicial de plantas de milho-verde (Zea mays L.). O experimento de lixiviação foi desenvolvido em esquema fatorial (3 x 2) + 2, sendo 3 tipos de biocarvão, com e sem adição de gesso, um tratamento apenas com gesso e um tratamento controle, sem biocarvão e sem gesso, com 3 repetições. O solo resultante do experimento de lixiviação, com os respectivos tratamentos, foi usado no experimento de casa de vegetação. Foram acrescentados também os três melhores tratamentos do experimento de lixiviação, mas sem que ocorresse a prévia lavagem do solo. Os biocarvões foram aplicados na proporção de 2,5% (base massa) e o gesso na dosagem de 100% da NG. Foram analisados a CE e as concentrações dos íons Na+, K+, Ca2+, Mg2+, SO42-, CO32-, HCO3- e Cl- nas soluções lixiviadas e nos extratos das pastas saturadas e as bases trocáveis do solo após a lixiviação, bem como quantidade total de água e o tempo necessário para a redução da salinidade. As plantas de milho foram avaliadas aos 30 dias após a semeadura nos seguintes parâmetros: germinação, altura de planta, diâmetro de colmo, matéria seca, concentrações de N, P, Na e K na parte aérea e raiz. Os biocarvões de cana e de milho (BC e BM) reduziram a CEes em cerca de 95% a RAS em 97% e a PST em mais de 83%. Com isso, os biocarvões promoveram uma maior lixiviação dos sais e os tratamentos BC e BM reduziram o caráter salino-sódico do Luvissolo Crômico e melhoraram o desenvolvimento e o estado nutricional das plantas de milho.

  • JOÃO MARCOS DE JESUS SALES
  • MONITORAMENTO E MODELAGEM HIDROLÓGICA DE BACIA HIDROGRÁFICA NO SEMIÁRIDO DO NORDESTE DO BRASIL
  • Orientador : ANTENOR DE OLIVEIRA AGUIAR NETTO
  • Data: 29/11/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A agricultura irrigada proporciona a produção de alimentos em regiões semiáridas em diferentes épocas do ano, contudo o manejo inadequado pode ocasionar problemas ambientais. Diante disso, a utilização de modelos hidrológicos permite entender, avaliar e antecipar eventos de origem natural ou antrópicas de modo mais simples e econômico para a quantidade dos recursos hídricos em uma bacia hidrográfica. O objetivo principal deste estudo foi realizar a modelagem hidrológica no semiárido, para avaliar a influência das atividades da agricultura irrigada na qualidade e quantidade da água. Para tal, foi utilizado o modelo hidrológico SWAT (Soi land Water Assessment Tool). A fim de avaliar, validar e simular as influências das atividades de agricultura irrigada na qualidade e quantidade de água. A área de estudo está localizada na bacia escola Jacaré-Curitiba situada no Assentamento Rural Jacaré Curituba, entre os municípios de Poço Redondo e Canindé do São Francisco-SE, inserida no bioma Caatinga. A metodologia adotada foi constituída de levantamento bibliográfico, trabalhos de campo, monitoramento hidrológico, utilizando análise de componentes principais (PCA) e análise de agrupamentos hierárquicos (HCA), sendo aplicada a uma matriz de dados das concentrações médias de 20 parâmetros da qualidade da água, obtidos em seis campanhas de amostragem no período de abril/2018 a agosto/2019, levantamento do uso e ocupação da terra e aplicação do modelo. A qua lidade da água da bacia escola Jacaré Cutiruba encontra-se comprometida principalmente no ponto de controle no que refere aos parâmetros relacionados a salinidade, condutividade elétrica, sólidos dissolvidos totais, sódio e cloretos. O desempenho do modelo SWAT avaliado através de critérios estatísticos foi satisfatório para produção de água. Espera-se que os resultados obtidos neste trabalho, possam contribuir para gestão e manejo dos recursos hídricos, abordar a importância da modelagem em regiões áridas, possibilitando através do uso dessa ferramenta, identificar os principais impactos das atividades antrópicas na região, e verificar a viabilidade da aplicação nas análises e simulações de cenários atuais e futuros.

  • SHEILA PATRICIA SANTOS FEITOSA
  • CONFLITOS SOCIOAMBIENTAIS RELACIONADOS AOS RECURSOS HÍDRICOS NA PESPERCTIVA DO COMITÊ DA BACIA DO RIO JAPARATUBA-SERGIPE.
  • Orientador : ARIOVALDO ANTONIO TADEU LUCAS
  • Data: 31/07/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O atual modelo de desenvolvimento tem causado pressão sobre os recursos hídricos e como consequência desencadeado diversos conflitos socioambientais. Conhecer os conflitos é o primeiro passo na busca por negociação dentro dos espaços legítimos como os comitês de bacias hidrográficas, pois este fórum possui função de debater, negociar e arbritar sobre os usos da água e seus conflitos na bacia hidrográfica com os diferentes agentes envolvidos na gestão da água. Esta pesquisa analisa os usos de água na bacia do Rio Japaratuba em Sergipe e a atuação do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Japaratuba (CBHJ) em relação ao tratamento dado as denúncias de conflitos. A análise foi feita tendo como base as atas de reuniões deste colegiado. Os conflitos foram sistematizados de acordo com o tipo, natureza do conflito, município da bacia, segmento denunciante e efetados, e para melhor visualização desses conflitos nos municípios da bacia, estes foram espacializados em mapa temático, utilizando para isso instrumentos de geoprocessamento. Foram identificados doze (12) tipos de conflitos. Constatou-se que o CBHJ é bem estruturado, foi devidamente instituído, possui regimento interno, conta com instrumentos de gestão de recursos hídrico e em 2015 aprovou o plano de bacias, porém nota-se atuação política limitada, no sentido de discutir e encaminhar as denúncias de conflitos que resultem em efeito significativo, visto que os conflitos são os mesmos desde sua instituição, alguns deles denunciados ano após ano.

  • MÁRIO LEO DE OLIVEIRA RODRIGUES
  • ANÁLISE DA HIDROMETRAÇÃO DO SISTEMA INTEGRADO DE ABASTECIMENTO DO PIAUITINGA E A IMPORTÂNCIA DA MICROMEDIÇÃO NO COMBATE ÀS PERDAS.
  • Orientador : ARIOVALDO ANTONIO TADEU LUCAS
  • Data: 31/05/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O saneamento básico é um dos direitos humanos que deve ser assegurado, com o aumento da população e o incremento do comércio e da indústria, a água passou a ser cada vez mais utilizada, como se fosse um recurso abundante e infinito. Os múltiplos usos que se fazem da água presente na bacia hidrográfica do Rio Piauitinga são conflitantes, principalmente para o abastecimento doméstico, pois a qualidade e a quantidade da água bruta disponível têm piorado ao longo dos anos, devido a vários fatores. As empresas de saneamento do país estão atualmente direcionando e aprimorando as suas atividades em relação ao controle de perdas para diminuir as despesas operacionais e a quantidade de água bruta captada dos mananciais uma vez que os índices constatados se apresentam elevados. A presente pesquisa objetivou analisar a hidrometração do Sistema Integrado do Piauitinga e mostrar a importância da micromedição no combate às perdas. A investigação foi guiada por um marco conceitual de referência que possibilitou a identificar cinco anomalias mais recorrentes na micromedição, fator técnico considerável. Para cada localidade foram identificadas as categorias de economias, quantidades e as características das ligações existentes. Para o desenvolvimento da pesquisa foram utilizadas técnicas de investigação quantitativa, valendo-se de informações coletadas em campo pelo sistema de coleta mensal da Companhia de Saneamento - DESO, obtidos por meio de relatórios que permitiram identificar as características, e quantificar as anomalias previamente definidas como parâmetro, possibilitando criar índices percentuais em relações as ocorrências gerais de cada localidade. A análise documental de programas de controle de perdas de água já implementados, serviu também para auxiliar no entendimento da importância dessa etapa operacional. Os resultados evidenciaram que se faz necessária uma atuação direta na substituição dos hidrômetros efetivando ações diretas nos que apresentam as anomalias, não apenas com o intuito do estabelecimento e cobrança de metas, mas também na promoção de uma melhor operacionalização do parque de hidrômetro existente. Como consequência das ações de substituição pode-se obter resultados adequados a curto prazos proporcionando uma maior eficiência e eficácia da gestão do sistema de abastecimento, buscando garantir sua sustentabilidade, tendo em vista a universalização dos serviços.

  • ADRIANO MORAIS ARAUJO
  • Baixo São Francisco: navegação, pesca e seus (des)dobramentos
  • Orientador : ANTENOR DE OLIVEIRA AGUIAR NETTO
  • Data: 30/04/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho intitulado Baixo São Francisco: navegação, pesca e seus (des)dobramentos tem como objetivo geral analisar as características e os problemas da navegação a partir da colaboração dos pescadores artesanais do baixo São Francisco, além dos objetivos específico que foram assim organizados: pesquisar a história da navegação no baixo São Francisco, identificar o perfil socioeconômico dos pescadores artesanais de um trecho do baixo São Francisco, destacar a importância da navegação no trecho e descrever os problemas ambientais ligados à navegação a partir da ótica dos pescadores artesanais. O local selecionado para estudo compreende todo o trecho navegável localizado após a barragem de Xingó até os limites entre os povoados Niterói em Sergipe e Pão de Açúcar em Alagoas. Foram utilizados questionários semiestruturados com pescadores e mestres canoeiros e outras ferramentas que culminaram na navegação do trecho citada para observação dos pontos levantados. O rio, dependendo da vazão, apresenta grandes dificuldades para navegação, mas não impede a sua realização, se for levado em consideração às pequenas embarcações dos pescadores e das empresas de turismo. Os pescadores artesanais são indivíduos dotados de conhecimentos e práticas sobre as dinâmicas do rio São Francisco. São em geral indivíduos do gênero masculino, entre 30-49 anos, com baixa escolaridade e com renda inferior as necessidades de subsistência. A fala dessas comunidades converge para as dificuldades da navegação e da pesca principalmente a partir da construção dos barramentos ao longo do rio São Francisco. Entre os principais problemas levantados foram encontrados: concentração de lodo, pedras, bancos de areia e a diminuição na produção de peixes. Esses impactos provocam diversos prejuízos para as comunidades locais, desencadeando um emaranhado de outros problemas e conflitos.

  • ELIS LEI DA SILVA
  • Uso de Esgoto Doméstico Tratado no Desenvolvimento da Cultura do Feijão-Caupi em Ambiente Protegido
  • Orientador : RAIMUNDO RODRIGUES GOMES FILHO
  • Data: 28/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O uso da água na irrigação das culturas sem o manejo adequado tem ocasionados desperdícios de um recurso que tem se tornado escasso em muitas regiões do mundo. O aumento populacional tem acarretado em um maior consumo de água e consequentemente na elevação do efluente doméstico gerado, o qual muitas vezes retorna ao ambiente com tratamento inadequado. A utilização de um manejo adequado da irrigação e de efluentes domésticos tratados tem sido alternativas para amenizar os desperdícios e disponibilizar uma maior parcela de água de boa qualidade para abastecimento das populações. Dessa forma, o reúso de efluente doméstico tratado na agricultura irrigada é uma alternativa para que o montante requisitado pelo setor seja contemplado sem prejudicar o abastecimento público e a dessedentação de animais, os quais são usos prioritários, além de evitar possíveis contaminações dos mananciais. Nesse contexto, o objetivo deste trabalho foi avaliar o crescimento e produção de feijão-caupi (Vigna unguiculata (L.) Walp.) irrigado com diferentes lâminas e concentrações de efluente doméstico tratado. O experimento foi realizado em Delineamento de Blocos Casualizados (DBC) em esquema fatorial 3 x 4 cultivado em ambiente protegido localizado na Universidade Federal de Sergipe. A cultura foi submetida a três concentrações de efluente (0, 50 e 100%); quatro lâminas de irrigação correspondentes a 75, 100, 125 e 150% da evapotranspiração da cultura (ETc) e quatro repetições, totalizando 48 vasos. Para o controle de irrigação foi utilizada uma estação meteorológica automática instalada no ambiente protegido. As lâminas de irrigação correspondentes a 150% da ETc quando aplicadas com 100% efluente doméstico tratado proporcionaram maiores diâmetros caulinares, porém não resultaram em maiores números de folhas. A salinidade do solo afetou a produção do feijão. Os teores de coliformes termotolerantes do efluente de doméstico tratado utilizado na irrigação do feijão estavam fora dos padrões preconizados pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA e Organização Mundial da Saúde - OMS para água de irrigação.

  • ISAAC LEAL DE SANTANA
  • EFEITO DE BIOCARVÃO E LODO DE ESGOTO NAS PROPRIEDADES FÍSICO-HÍDRICAS DE UM ARGISSOLO VERMELHO AMARELO CULTIVADO COM CAFÉ CONILON.
  • Orientador : MARIA ISIDORIA SILVA GONZAGA
  • Data: 26/02/2019
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A degradação dos recursos naturais, sobretudo solo e água, vem sendo observada há muito tempo, a ponto de ameaçar a sustentabilidade dos ecossistemas. Por isso, medidas que aliviem os impactos ambientais, contribuam para a recuperação de áreas afetadas e melhorem a produtividade agrícola são necessárias e urgentes. Uma das formas de manejo ambiental que vem sendo considerada muito promissora para melhorar a qualidade do solo e proporcionar o uso eficiente dos recursos hídricos em áreas agrícolas é a aplicação de biocarvão de resíduos orgânicos, dentre estes um que vem ganhando destaque é o de lodo de esgoto, em função da grande quantidade produzida nas estações de tratamento e da riqueza em carbono e outros nutrientes como N e P. O presente estudo foi desenvolvido na estação experimental da UFS, em delineamento de blocos casualizados, com 3 tratamentos (biocarvão de lodo, lodo e controle) e 6 repetições, com o objetivo de avaliar o efeito do biocarvão de lodo de esgoto em parâmetros físico-hídricos de um Argissolo Vermelho Amarelo cultivado com café conilon em consórcio com bananeira. Foram determinados a curva de retenção de água, distribuição de poros por tamanho, densidade do solo, resistência mecânica do solo à penetração e intervalo hídrico ótimo. A umidade do solo foi monitorada com a Sonda Diviner. A produtividade do cafezal também foi avaliada. Os resultados encontrados foram avaliados por meio do programa estatístico SISVAR. A aplicação de lodo de esgoto e de seu biocarvão melhoraram a capacidade de armazenamento de água no solo, a resistência do solo à penetração das raízes, a densidade do solo e a produtividade do café, a qual foi provavelmente beneficiada pelo fornecimento extra de N e P presentes nos resíduos orgânicos. Foi observado um incremento de 73% (Lodo) e 44% (Biocarvão de lodo) na produtividade de grãos em relação ao controle. Houve aumento no intervalo hídrico ótimo, principalmente pela elevação dos valores da capacidade de campo. O biocarvão de lodo de esgoto mostrou-se eficiente para a melhoria e condicionamento do solo, mesmo em baixa taxa de aplicação, confirmando os resultados amplamente encontrados na literatura sobre os benefícios desse material.


  • MARIANA STOCCO ARCIERI
  • AVALIAÇÃO DAS ALTERAÇÕES TEMPORAIS NAS VAZÕES NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO JAPARATUBA EM SERGIPE
  • Data: 26/02/2019
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Os componentes do balanço hídrico de uma bacia hidrográfica são fortemente influenciados pelas características do solo de uma bacia, pelo seu uso e cobertura e pelo regime pluviométrico. Portanto, o presente estudo tem o intuito de avaliar a dinâmica hidrológica das vazões na bacia hidrográfica do Rio Japaratuba em Sergipe. Para tal, foram utilizados dados históricos de hidrologia compreendidos entre período de 1969 a 2017 e agrupados a cada 20 anos, para analisar as tendências das séries temporais de vazão registradas diariamente, associando o comportamento das series de precipitação, da caracterização dos tipos de solo e uso e cobertura da região. Foram utilizadas plataformas como o Sistema de Informações Hidrológicas (HIDROWEB) da ANA e estudos realizados na bacia sobre a caracterização do solo. O comportamento hidrológico foi avaliado por meio da determinação de vazões de referência nos diferentes períodos das séries históricas, sendo elas as vazões mínimas (Q90 e Q7,10), média (QMédia, Q50) e máximas (QTR10 e QTR50). As análises estatísticas Normal, Weibull, Gumbel para as vazões mínimas, e Normal, Log-Normal, Log-Pearson III e Weibull, para as vazões máximas, foram aplicadas em planilhas eletrônicas, além de submetidas ao teste de aderência de Kolmogorov-Smirnov. Utilizou-se o coeficiente de correlação de Pearson a fim de avaliar a existência de correlação significativa com a chuva média da região e o teste não paramétrico de Mann Kendall no software R onde foi possível identificar ou não tendência de crescimento ou de redução nos valores das vazões ao longo dos anos. De modo geral, as vazões mínimas e as vazões médias apresentaram maior possibilidade de interdependência com o uso e cobertura do solo e a maioria das vazões máximas apresentaram tendências positivas, com significativas correlações com a precipitação que também apresentou possibilidade de aumento.

  • YTALLO RAFAELL TEIXEIRA DE ALBUQUERQUE
  • REGIONALIZAÇÃO DE VAZÕES MÍNIMAS, MÉDIAS E MÁXIMAS NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO ITAPICURU - BA
  • Orientador : ANDRE QUINTAO DE ALMEIDA
  • Data: 26/02/2019
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A pouca informação fluviométrica, relacionada à inconsistência espaço-temporal de dados históricos disponíveis, tem resultado em grande restrição para se representar a dinâmica dos recursos hídricos em estudos hidrológicos, principalmente das vazões. Uma alternativa muito utilizada em pesquisas de bacias hidrográficas consiste na regionalização. Essa técnica permite transferir informação entre bacias hidrográficas semelhantes, ajustadas por meio de agrupamento de regiões homogêneas, com a finalidade de calcular, em localidades que não dispõem de dados, as variáveis fluviométricas de interesse. Formando, assim, modelos de regressão entre os dados de vazão, constituindo-se como peça fundamental para o planejamento e gestão dos recursos hídricos, setores elétrico, agrícola e para a adoção de políticas públicas. Neste sentido, o presente trabalho teve como principal objetivo principal, regionalizar as vazões mínimas, médias e máximas da Bacia Hidrográfica do rio Itapicuru, localizada ao nordeste do Estado da Bahia, utilizando, para tanto, informações hidrológicas e físico-climáticas. Por meio de técnicas estatísticas multivariadas de agrupamento e com base em dados do relevo, clima e do índice de vegetação da diferença normalizada, determinou-se três regiões homogêneas na bacia hidrográfica. Foi utilizado o método de regressão múltipla para determinação dos modelos de regionalização das vazões com diferentes variáveis explicativas para toda a bacia e uma para cada das três regiões homogêneas definidas. Neste estudo, obtiveram-se três equações de regressão em função das variáveis independentes: precipitação total anual e área da bacia. Por fim, conclui-se que os métodos utilizados se apresentaram satisfatórios e, portanto, possíveis de aplicação na estimativa das vazões de referência na bacia do rio Itapicuru-BA.

  • JOSENILSON FERREIRA SANTOS
  • Desenvolvimento de um sistema eletrônico de medição de nível na Bacia do Rio Poxim-Açu, São Cristóvão- Sergipe
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 25/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo dessa pesquisa foi de promover uma técnica eficiente, de baixo custo para realizar medição de nível em rios, através da utilização de dispositivo de medição e de monitoramento em tempo real embarcados na tomada de decisão. Foi desenvolvido software de acesso para monitoramento dos dados registrados necessários para a geração da curva chave de um corpo hídrico A hidrometria é a ciência que mede e analisa as características físicas e químicas da água, incluindo métodos, técnicas e instrumentação utilizados em hidrologia (PROSSIGA, 2003). Dentro da hidrometria pode-se citar a fluviometria que abrange as medições de vazões e cotas de rios. Os dados fluviométricos são indispensáveis para os estudos de aproveitamentos hidroenergéticos, assim como para o atendimento a outros segmentos, como o planejamento de uso dos recursos hídricos, previsão de cheias, gerenciamento de bacias hidrográficas, saneamento básico, abastecimento público e industrial, navegação, irrigação, transporte, meio ambiente e muitos outros estudos de grande importância científica e sócio econômica (IBIAPINA et al., 2003). A pesquisa foi realizada no Campus Rural da Universidade Federal de Sergipe, localizado no munícipio de São Cristóvão, Sergipe, a 15 km de Aracaju, em solos de tabuleiros costeiros, com coordenadas geográficas de Greenwich 10° 19’ S de latitude, 36° 39’ O de longitude, com altitude de 20 m acima do nível do mar. O projeto foi desenvolvido em três fases. A primeira fase trata do desenvolvimento do projeto elétrico e eletrônico que foi composto por um grupo de sensores para um unidade microcontrolada, transmitindo sinais elétricos, para que estes sinais elétricos sejam convertidos através de algoritmo ladder em valores de níve l, com referencias calibráveis e permitindo histórico de armazenamento numa memoria, que estará concentrada na base de dados de um software de gerenciamento e permitindo transmissão desses dados vias GSM, Radio ou satélite para um servidor aberto á acessos e consultas de toda base de dados para o usuário. Para aferição e calibração do dispositivo eletrônico que faz a medição na agua do rio, foi realizado testes em laboratórios com recipientes com agua como referencias iniciais de atuação, necessários para a adequação física da estrutura e suportes de fixação. A segunda fase foi à produção do modelo de campo, foi realizada montagem da estrutura física do dispositivo eletrônico de medição, interligado com seu painel e toda fiação Na terceira fase testes do sistema foram realizados em uma área experimental. Os resultados comprovam a eficiência do dispositivo desenvolvido.

  • DANIEL BRITO ANDRADE
  • Análise do comportamento e eficiência da utilização de pavimento permeável no município de Aracaju.
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 25/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A história do mundo mostra que a construção civil sempre existiu para atender as necessidades básicas e imediatas do homem sem preocupação com a técnica aprimorada em um primeiro momento. A constituição das cidades exigiu qualificação e técnicas mais apropriadas e vantajosas para se construir edificações cada vez mais desenvolvidas para seu tempo. Surgem as edificações concebidas com responsabilidade social e super tecnologias. Sendo assim, o objetivo principal é analisar a viabilidade técnica (comportamento e eficiência) da utilização de um pavimento permeável, com base na NBR 16416:2015, para evitar o escoamento superficial proveniente de precipitações. Na prática, a sustentabilidade é descrita como a capacidade que o indivíduo ou um grupo de pessoas tem em se manter dentro de um ambiente sem causar impactos ao mesmo. Um conceito muito interessante, amplo e correto, segundo o site e organização Brasil Sustentável, é de que a sustentabilidade está associada a soluções, caminhos e planos que busquem resgatar adoções de práticas sustentáveis na vida de cada pessoa e atinjam uma melhora comum a todos. Portanto, a necessidade de corromper o atual padrão econômico é necessária para que haja a possibilidade de pensar em um futuro diferente. Ainda é tempo de inventar um futuro que não desemboque numa catástrofe. (SACHS, 2009). Para tanto, o setor da construção precisa se engajar cada vez mais. As empresas devem mudar sua forma de produzir e gerir suas obras. Elas devem fazer uma agenda de introdução progressiva de sustentabilidade, buscando, em cada obra, soluções que sejam economicamente relevantes e viáveis para o empreendimento. Os projetos de drenagem urbana têm como filosofia escoar a água precipitada o mais rapidamente possível para jusante. Este critério aumenta em várias ordens de magnitude a vazão máxima, a frequência e o nível de inundação de jusante (FACCIOLI, 2016). O pavimento permeável é aquele que atende simultaneamente às solicitações de esforços mecânicos e condições de rolamento e cuja estrutura permite a percolação e/ou o acumulo temporário de agua, diminuindo o escoamento superficial, sem causar dano à sua estrutura. Pesquisas têm sido feitas em vários países, com o intuito de dominar a técnica do pavimento permeável, de avaliar seu comportamento, sua eficiência e durabilidade, sendo que no Brasil, esse dispositivo ainda é pouco conhecido e pouco aplicado. (ACIOLI, L. 2005. p. 1). O presente trabalho foi desenvolvido no laboratório de Hidráulica e Hidrologia do Departamento de Engenharia Agrícola da Universidade Federal de Sergipe. O município de Aracaju tem estação chuvosa definida no período de inverno, e apresenta problemas de drenagem em função de sua topografia e do efeito de maré atuando sobre os canais de drenagem de águas pluviais. Foram ensaiados testes de percolação considerando níveis distintos de lâmina a ser percolada e os resultados demonstram sua viabilidade técnica.

  • IGOR SANTOS SILVA
  • Previsão e Predição da Clorofila-a Através de Dados de Qualidade da Água
  • Orientador : CARLOS ALEXANDRE BORGES GARCIA
  • Data: 22/02/2019
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A qualidade da água é fundamental na preservação e continuidade dos ecossistemas e, é também, fundamental no desenvolvimento das atividades humanas. Sendo assim, identificar e entender os fenômenos que nesta ocorre, principalmente, a degradação decorrente desse último fator é fundamental no estudo dos recursos hídricos. Para que esse estudo consiga abranger e atender os diversos interessados no uso da água, identificar os parâmetros físico, químicos e biológicos e suas alterações ocasionadas pelas atividades antrópicas é essencial. No entanto, esse estudo não é tão fácil devido à falta de monitoramento adequado dos corpos hídricos e a escassez de dados que é característico dos programas de monitoramento. Nessa busca crucial para entender os impactos das atividades antrópicas na qualidade da água, o uso da estatística e, também, das técnicas de aprendizado de máquinas são essenciais e precisam ser ainda mais disseminadas e incentivadas como ferramentas que auxiliam os tomadores de decisão. Dentre as técnicas de aprendizado de máquinas, neste trabalho foram utilizadas as Redes Neurais Artificiais, com auxílio das séries e o Random Forest que permitiram a previsão e a predição da concentração de clorofila-a, que quando em elevadas concentrações caracteriza um corpo hídrico como eutrofizado, devido ao excesso de nutrientes presente nele. Sendo assim, foi possível prever a concentração de clorofila-a utilizando base de dados da CETESB e da USGS, utilizou-se as Redes Neurais Artificiais, e obteve-se resultados próximos, aos valores de teste e treinamento, conforme análise de métricas utilizando Erro quadrado médio (MSE) e a Raiz do Erro Quadrado Médio (RMSE). O Random Forest foi utilizado para a predição de clorofila-a em reservatórios do estado de Sergipe, e mesmo com uma base de dados menor, o modelo obteve bons resultados que poderiam ser melhorados se houvesse mais dados disponíveis. Sendo assim, esses algoritmos apresentaram acurácia em seus resultados que podem reduzir custos de análises laboratoriais e de mão de obra.

  • MARIANA DE JESUS BRANDÃO
  • Tratamento baseado em oxidação avançada de água de lavagem de solo contaminada com sulfolano
  • Orientador : CARLOS ALEXANDRE BORGES GARCIA
  • Data: 12/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo investiga a lavagem do solo seguida do processo de oxidação avançada como uma técnica para remediar solos contaminados com sulfolano. Os experimentos de lavagem do solo foram conduzidos com diferentes relações solo / água, tempos de agitação e número de ciclos de extração. A água de lavagem do solo contendo sulfolano foi tratada com processos de oxidação avançados. Quatro diferentes processos avançados de oxidação, incluindo H2O2 / ultravioleta (UV), O3 / UV, ozonização alcalina e reagente de Fenton neutro foram avaliados e otimizados. Os resultados mostram que sulfolano pode ser efetivamente removido do solo usando água como solvente de lavagem, onde condições ótimas foram encontradas com 30 minutos de agitação vigorosa, usando uma relação solo / massa de 1:2, e um procedimento de extração de 3 ciclos. Além disso, o sulfolano na água de lavagem do solo também foi efetivamente degradado usando diferentes POA. A ozonização alcalina resultou na degradação mais rápida do sulfolano e foi também a mais sensível à diluição da água de lavagem.

2018
Descrição
  • EZIO DOS SANTOS PINTO JÚNIOR
  • Análise dos Parâmetros de Solo Cultivado com Maxixe (Cucumis Anguria) Irrigado com Água Residuária Doméstica
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 05/09/2018
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo deste trabalho foi de realizar uma análise multivariada dos parâmetros de solo comparando as diferenças entre o solo irrigado com água potável e o solo irrigado com água residuária de efluente doméstico, proveniente de um sistema de tratamento de esgotos por lagoas de estabilização, utilizadas na cultura do maxixe e entender o comportamento e as variações de alguns parâmetros de solo diretamente relacionados com a capacidade de troca catiônica e a percentagem de sódio trocável. A irrigação da cultura foi de acordo com o procedimento do Delineamento Inteiramente Casualizado (DIC), na qual consistirá em três tratamentos (T1 – 100 % água potável, T2 – 50% água potável + 50% efluente de ETE e T3 – 100% efluente de ETE), com oito repetições. Os tratamentos foram oriundos de duas fontes distintas: água potável da Companhia de Saneamento de Sergipe (DESO), coletada diariamente em uma torneira, localizada dentro da casa de vegetação e água residuária tratada, proveniente da ETE do Rosa Elze, situada no município de São Cristóvão/SE. A lâmina de irrigação foi obtida utilizando-se o método do FAO 56. O trabalho foi realizado em casa de vegetação situado na Universidade Federal de Sergipe, em São Cristóvão/Sergipe, no Departamento de Engenharia Agronômica (DEA). O programa STATISTICA 7.0 foi aplicado para ajuste dos modelos da análise multivariada dos parâmetros de solo. Foram realizadas três análises completas de solo: antes do plantio, fase produtiva e após a colheita para que fossem ajustadas as análises multivariadas dos parâmetros de solos e da qualidade da água. Nos parâmetros de solo T1 e T2 não se diferem no agrupamento, apresentando 2 grandes grupos, por outro lado no T3 ocorre a existência da relação de três grandes grupos, ou seja, difere de T1 e T2 visto que o cálcio se destaca isoladamente em T3. Os outros grupos de atributos relacionados são: Ca+Mg, SB, CTC e Ca, e o outro é Mg, Na, K e H+Al. Os agrupamentos em relação aos parâmetros da qualidade de água da fonte da concessionária e da fonte do efluente são diferentes. A relação das variáveis para o Efluente da ETE Rosa Elze considerando a mesma distância euclidiana de (1,5), tem-se três grupos de destaque: a de sódio, a de bicarbonatos e os demais considerados em um mesmo grupo (cálcio, magnésio, potássio, sulfatos e cloretos) já na água da concessionária destacam 2 grupos, o cálcio em um grupo e os demais parâmetros no outro (potássio, magnésio, sódio, sulfatos, cloretos e bicarbonatos).

  • IGOR LEONARDO NASCIMENTO SANTOS
  • INFILTRÔMETROS DE DIMENSÕES E FORMAS VARIADAS NA DETERMINAÇÃO DA VELOCIDADE DE INFILTRAÇÃO DA ÁGUA NO SOLO EM DIFERENTES USOS
  • Orientador : RAIMUNDO RODRIGUES GOMES FILHO
  • Data: 08/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A infiltração da água no solo é o principal componente do ciclo hidrológico a contribuir com o armazenamento da água em uma bacia hidrográfica, além disso, ela tem suma importância em áreas agrícolas. O teste para determinação da infiltração com uso de duplos cilindros infiltrômetros normalmente demanda de uma grande quantidade de água e tem longas durações. Este trabalho teve como objetivo utilizar infiltrômetros de dimensões reduzidas e formas variadas na determinação da velocidade de infiltração da água no solo em diferentes usos. O trabalho foi conduzido na área experimental do Campus Rural da Universidade Federal de Sergipe. Os testes foram realizados em áreas manejadas com plantio direto, plantio mínimo e plantio convencional cultivadas com milho onde foram utilizadas culturas antecedentes de caupi, crotalária, guandu e milheto. Foi, também, realizado teste em área de mata nativa. Utilizaram-se quatro infiltrômetros, sendo um infiltrômetro duplo com diâmetro interno de 25 cm e externo de 50 cm, um duplo reduzido com diâmetro interno de 15 cm e externo de 30 cm, um simples de 30 cm de diâmetro e um duplo de forma quadrada com larguras dos interno e externo de 15 e 30 cm, respectivamente. O infiltrômetro duplo foi considerado como padrão e os demais (duplo reduzido, simples e quadrado) como alternativos. Para comparação e análise dos resultados das velocidades de infiltração básica da água no solo obtidos entre os infiltrômetros alternativos e o considerado padrão foram utilizados critérios envolvendo o erro padrão de estimativa (EPE), erro padrão da estimativa ajustado (EPEa), erro padrão de estimativa ajustado pela origem (EPEao) e coeficientes de determinação (R2). Também foi analisada a influência do manejo do solo na capacidade de infiltração da água e análise de desempenho dos modelos de Horton, Kostiakov, Kostiakov-Lewis e Philip, utilizando-se os índices estatísticos de coeficiente de massa residual (CMR), coeficiente de ajuste (CA), e eficiência (EF). O infiltrômetro simples de 30 cm de diâmetro utilizou em média menos água nos testes e também obteve uma equação de correção da velocidade de infiltração básica da água no solo com resultados muito próximos a do infiltrômetro considerado padrão. Estatisticamente os melhores resultados foram encontrados quando se utilizou o infiltrômetro duplo reduzido. O manejo menos mecanizado beneficiou o processo de infiltração da água no solo. Os melhores resultados estatísticos foram obtidos pelo modelo de Philip. O modelo de Horton conseguiu estimar melhor a VIB e o modelo de Kostiakov-Lewis não se adequou bem ao solo e obteve os piores resultados.

  • SAMIRAMISTHAÍS SOUZA LINHARES
  • AVALIAÇÃO DA VULNERABILIDADE DE AQUÍFEROS NO ESTADO DE SERGIPE E MUNICÍPIO DE ARACAJU
  • Orientador : INAJA FRANCISCO DE SOUSA
  • Data: 18/06/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A avaliação da susceptibilidade natural dos aquíferos oferece subsídios quanto a gestão dos recursos hídricos e planejamento do uso e ocupação do solo. O presente estudo teve como finalidade a aplicabilidade de conceitos provenientes dos métodos GOD (Foster e Hirata, 1988) e DRASTIC (Aller et al., 1987), no estado de Sergipe e município de Aracaju, respectivamente, visando determinar a vulnerabilidade natural dos aquíferos. Realizou-se um levantamento cadastral com dados hidrogeológicos da área de estudo promovendo a criação de um banco de dados, com informações técnicas, para cadastramento dos poços tubulares, disponíveis no SIAGAS e na Companhia de Desenvolvimento em Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (COHIDRO), sendo posteriormente inseridos em um Sistema de Informações Geográficas (SIG) nos dois métodos. No estudo realizado no Estado de Sergipe, utilizou-se dados de 2.155 poços tubulares a partir de informações inerentes ao grau de confinamento do aquífero (G), tipo da litologia zona produtora (O) e profundidade do nível estático (D), critérios fundamentais para aplicabilidade do método GOD. Os resultados obtidos variaram de 0 a 0,72, sendo a vulnerabilidade classificada de insignificante a extrema. Os menores valores ocorreram na região do Baixo São Francisco, em virtude do contexto geológico da área, apresentando vulnerabilidade insignificante. As regiões do Agreste, Alto Sertão, Centro Sul e Médio Sertão apresentaram vulnerabilidade variando de baixa a média. O Leste e a Grande Aracaju formam classificadas como zonas de média e extrema vulnerabilidade, sendo o maior valor registrado no município de Aracaju. Em virtude do resultado obtido pelo método GOD, aplicou-se na capital sergipana a avaliação da vulnerabilidade natural dos aquíferos, utilizando dados de 66 poços tubulares perfurados no município de Aracaju, empregando a metodologia DRASTIC. Esse método leva em consideração sete parâmetros: profundidade do nível estático (D), recarga do aquífero (R), composição litológica da zona produtora (A), tipo de solo (S), topografia do terreno (T), litologia da zona vadosa (I) e condutividade hidráulica do aquífero (C). Os resultados obtidos variaram de 112 a 201, segundo USEPA (1994), de vulnerabilidade reduzida a extrema. Foram classificadas como áreas de reduzida fragilidade (<120) regiões pontuais das comunidades Porto Dantas e Jabotiana. Os bairros das zonas oeste e norte do município apresentaram, predominantemente, vulnerabilidade média (120 – 160). As regiões sul e central da capital exibiram alta vulnerabilidade (160 – 190) e, pontualmente nos bairros Cirurgia e Ponto Novo, relatou vulnerabilidade extrema (>199). Conclui-se que resultados obtidos neste trabalho podem corroborar nas tomadas de decisões que objetivem a proteção qualitativa das águas subterrâneas.

  • ANDERSON DE ALMEIDA SANTOS
  • MODELAGEM DA INTERCEPTAÇÃO DA PRECIPITAÇÃO PLUVIAL EM UM FRAGMENTO DE MATA ATLÂNTICA DA BACIA DO RIO POXIN, SÃO CRISTÓVÃO-SE.
  • Orientador : ANDRE QUINTAO DE ALMEIDA
  • Data: 30/05/2018
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A dinâmica do processo de interceptação da chuva pelo dossel florestal dependeprincipalmente das características das chuvas e da estrutura vegetal representando umprocesso em constante mudança devido aos fatores mutuamente interativos. Este é oprimeiro processo pelo qual a água da chuva passa na bacia hidrográfica. Omonitoramento e modelagem desse processo são importantes, apesar de muitas vezesdesprezados, para se quantificar qual a parcela da chuva realmente chega ao solo.Com isso, objetivo deste trabalho foi realizar a modelagem da interceptação daprecipitação pluvial em um fragmento de Mata Atlântica na microbacia do Timbó,Sergipe utilizando o modelo de Rutter. Para isso, foram demarcadas três parcelas de 30x 30 metros ao longo de um fragmento florestal da bacia experimental do Timbó, SE. Aprecipitação interna (PI), em milímetros, foi quantificada a partir da instalação de 75pluviômetros, 25 em cada parcela experimental. A precipitação externa (P), também emmilímetros, foi obtida por meio de um pluviômetro em área descampada, a umadistância de 300 m das parcelas experimentais. A interceptação (I) foi estimada pela diferença entre P e precipitação efetiva (PE). Todos os parâmetros foram monitorados no período de 03/04/2017 a 26/09/2017, resultando em 29 eventos. O total precipitado foi de 1.043,8 mm. A precipitação interna foi 817,2 mm, correspondendo a 78,3% do total precipitado. A Interceptação foi de 226,6 mm, ou seja, 21,71% da precipitação total. A correlação entre P e PI apresentou elevado coeficiente de determinação (R² =0.999148). Utilizando modelo de Rutter, o total da precipitação estimada para o mesmo período foi 1.038,35 mm. A precipitação interna foi 889,99 mm, correspondendo a 85,71% do total precipitado. A interceptação correspondeu a 14,34% da precipitaçãototal. Quando realizada a correlação entre P e PI, o modelo de Rutter apresentouelevado coeficiente de determinação (R² = 0,998215). A partir dos resultados obtidos por esse estudo, fica comprovado que é possível simular as perdas por interceptação da precipitação pela vegetação (I) de Mata Atlântica, com bom nível de eficiência, utilizando o modelo de Rutter, além de servir como ferramenta para monitoramentos dos parâmetros do balanço hídricos de bacias hidrográficas semelhantes.

  • JOSÉ ILMAR TÍNEL DE CARVALHO JÚNIOR
  • DINÂMICA DO CARBONO E RETENÇÃO DE ÁGUA EM ARGISSOLO AMARELO SOB MANEJO COM BIOCARVÃO DE LODO DE ESGOTO E CASCA DE COCO NA BACIA DO RIO POXIM, SERGIPE
  • Orientador : MARIA ISIDORIA SILVA GONZAGA
  • Data: 27/04/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A mudança de uso do solo com a retirada da vegetação nativa sem práticas de manejo que conservem amatéria orgânica tem causado a perda da qualidade física, química e biológicas dos solos. Diante dasdiversas fontes de carbono para o solo, o biocarvão destaca-se por ser um material de grandeestabilidade química e por isso de difícil degradação. Muitos resíduos podem ser usados para gerarbiocarvão. O lodo de esgoto, por exemplo, oferece grande risco à saúde humana quando utilizado daforma que é coletado nas estações de tratamento, por conter uma alta carga de patógenos. Assim, apirólise, processo de degradação térmica, que a biomassa sofre em ambiente sob baixa atmosfera deoxigênio, elimina o risco de contaminação do lodo de esgoto e reduz a disponibilidade de metais. Opresente estudo teve como objetivo avaliar a dinâmica do carbono nos seus diversos compartimentos e aretenção de água no solo em um Argissolo vermelho Amarelo após o uso do biocarvão de casca de cocoseco e lodo de esgoto. O experimento de campo foi disposto em blocos casualizados, com 6 tratamentos:1- sem biocarvão (testemunha); 2- biocarvão de casca de coco seco (BCCS); 3- biocarvão de lodo deesgoto (BLE); 4- biocarvão de casca de coco seco + biocarvão de lodo de esgoto (1:1) (BCCS+BLE); 5-biocarvão de lodo de esgoto + lodo de esgoto cru (1:1) (BLE+LE); 6- biocarvão de casca de coco seco +lodo de esgoto cru (1:1) (BCCS+LE), com 4 repetições, e um total de 24 parcelas. A dose de biocarvãoaplicada foi 30 t ha-1. As análises foram realizadas após 1 ano de aplicação. Os resultados foramsubmetidos à análise de variância e as médias foram comparadas pelo teste de Tukey a 5 % deprobabilidade, por meio do software SISVAR®. Os resultados mostraram um aumento significativo noteor de P de até 18,5 vezes em relação ao controle. O tratamento BCCS apresentou diferençasignificativa (P≤ 0.05), com aumento de 28,2% no COT, sendo que isso não influenciou para uma maiorliberação de carbono na forma de CO2 do solo. Nota-se que a aplicação de biocarvão melhorou de formasignificativa os teores de C das FAF, FAH e FHUM, mantendo-se a ordem de grandezaFAF&lt;FAH&lt;FHUM. A aplicação do biocarvão contribuiu para a melhoria da capacidade total de água(CTA) no solo e na retenção de água no solo.

  • SILVANEIDE LÔBO DA SILVA
  • APLICAÇÃO DE EFLUENTE DOMÉSTICO TRATADO NA CULTURA DO FEIJÃO (Phaseolus vulgaris L) BRS – PONTAL EM AMBIENTE PROTEGIDO
  • Orientador : RAIMUNDO RODRIGUES GOMES FILHO
  • Data: 28/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A água é um recurso natural importante para a sobrevivência do homem e demais seres vivos que habitam o planeta. Sendo ela a substância fundamental para a manutenção dos ecossistemas da natureza. O uso incessante e desmoderado da água por parte do crescimento populacional demasiado junto com a urbanização e a industrialização vêm gerando um grande volume de águas residuárias que são jogadas de forma incorreta nos rios e lagos. Muitas das vezes, esse resíduo retorna ao meio ambiente com tratamento inadequado que consequentemente vem a aumentar a poluição dos corpos hídricos. Pensando nessa temática, o reúso de efluente tratado na agricultura irrigada é uma alternativa viável que vem a diminuir o volume utilizado de água de boa qualidade gerado na irrigação. Visto também que o reuso de efluente doméstico tratado na agricultura concebe a possibilidade de proteção sobre a demanda de água, possibilita a ampliação de áreas irrigadas, diminuição das contaminações dos corpos receptores e redução de custo de produção de água potável, tendo em conta o transcendente conteúdo de matéria orgânica e de nutrientes presentes nos efluentes devido a sua composição mineral. Nesse contexto, o objetivo deste trabalho foi estudar a aplicação de efluente doméstico tratado na cultura do Feijão (Phaseolus vulgaris L) variedade BRS-Pontal irrigada com diferentes níveis de reposição da evapotranspiração da cultura (ETc) e concentrações de efluente doméstico tratado. O experimento foi realizado em ambiente protegido do Departamento de Engenharia Agronômica (DEA), localizado na Universidade Federal de Sergipe (UFS), São Cristóvão no período de Maio a Julho de 2017. Os efluentes domésticos tratados foram coletados na Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) da UFS, localizada no Município de São Cristóvão/SE. As irrigações da cultura foram submetidas a três concentrações de efluente (0, 50 e 100%); quatro lâminas de irrigação correspondentes a 50, 75, 100 e 125% da ETc diária e quatro repetições, totalizando em um número de 48 vasos. Foi utilizado o delineamento em blocos casualizado (DBC). Para a concentração de efluente e lâmina aplicada foi realizado o teste de Tukey a 5% de probabilidade como também foi utilizado uma análise de regressão para as variáveis quantitativas. As plantas irrigadas com 100% de efluente mais 100% da ETc tiveram maior desenvolvimento, exceto para a variável diâmetro caulinar que obteve os melhores resultados quando irrigada com 50% de efluente doméstico mais 50% de água de abastecimento e com reposição de 100% da ETc. A qualidade microbiológica dos grãos do feijão se apresentou dentro dos padrões exigidos pela Resolução da Diretoria Colegiada nº 12/2001 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). O uso do efluente doméstico tratado não prejudicou as características químicas do solo e teve bom resultado como aporte nutricional para as plantas. Concluindo assim, que o efluente doméstico tratado surge como uma alternativa viável para suprir as necessidades hídricas e em grande parte nutricional para a cultura do feijão variedade BRS- Pontal.

    .

  • SIMONE DE OLIVEIRA FEITOSA
  • USO DE EFLUENTE DOMÉSTICO TRATADO NO CULTIVO DA PIMENTA BIQUINHO
  • Orientador : RAIMUNDO RODRIGUES GOMES FILHO
  • Data: 28/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A reutilização de efluentes domésticos tratados para fins agrícolas pode favorecer odesenvolvimento de uma determinada região, principalmente nos casos de escassez de água. Osbenefícios econômicos que o reuso podem proporcionar, estão relacionados ao aumento da áreacultivada e da produtividade agrícola, decorrente do aporte de nutrientes encontrados nestaságuas. E consequentemente diminuirá o uso de águas de boa qualidade dos mananciais.Objetivou-se, neste trabalho, avaliar o uso de efluente doméstico tratado no cultivo da pimentabiquinho irrigada com diferentes níveis de reposição hídrica e diferentes concentrações deefluente tratado. O experimento foi realizado em ambiente protegido, localizado noDepartamento de Engenharia Agronômica da Universidade Federal de Sergipe, no período deagosto a dezembro de 2017. O experimento foi realizado em Delineamento de BlocosCasualizados. A cultura foi submetida a três concentrações de efluente (0, 50 e 100%); quatrolâminas de irrigação correspondente a (75, 100, 125 e 150 %) da evapotranspiração diária dacultura e quatro repetições, totalizando 48 vasos. As irrigações foram feitas através daevapotranspiração obtida através de informações de uma estação meteorológica automáticainstalada no ambiente protegido. Após a instalação dos tratamentos, foram avaliadas as variáveis:altura caulinar da planta, diâmetro caulinar, número de folhas, massa fresca da parte aérea, massaseca da parte aérea, peso total dos frutos e produtividade, análises das qualidades físicas,químicas e microbiológicas das águas de irrigação. Para a concentração de efluente e lâminaaplicada foi utilizado o teste de Tukey a 5% de probabilidade. Verificou-se que as plantasirrigadas com as lâminas 125% e 150% da evapotranspiração diária da cultura com umaconcentração de 100% efluente tratado obtiveram melhores resultados. Exceto para a variávelcomprimento de frutos que obteve melhor desempenho com uma concentração de 100% água deabastecimento. A qualidade microbiológica dos frutos da pimenta biquinho se apresentou dentrodos padrões exigidos pela RDC nº 12/2001 da ANVISA, sendo assim o efluente tratado surgecomo uma alternativa viável para a irrigação da pimenta biquinho, fornecendo para ela os nutrientes essenciais para seu desenvolvimento.

  • CRISTINA DOS SANTOS ESTEVES
  • Avaliação da Qualidade da Água do Rio Paripe Indiaroba-SE, com Emprego de Indicadores Quantitativos
  • Orientador : CARLOS ALEXANDRE BORGES GARCIA
  • Data: 27/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A bacia hidrográfica do rio Paripe, um dos principais afluentes do rio Real, de suma importância para abastecimento público no município de Indiaroba – Sergipe - Brasil, convive com a realidade de impactos ambientais nas suas margens, e essa previsibilidade de melhorias não é notória devido a intensidade do impacto sofrido e a escassez de medidas favoráveis para a mudança desse paradigma. Este trabalho tem como objetivo no capitulo I avaliar a qualidade da água do rio Paripe através de parâmetros físico-químicos e biológicos por meio do Índice de Qualidade da água (IQA) e o Índice de Estado Trófico (IET), afim de relacionar a qualidade da água com a variabilidade espacial e temporal. E no capítulo II aplicar a análise estatística multivariada - Análise de Correlação/Análise de Componentes Principais, para avaliar a qualidade físico-química da água e identificar os grupos de poluição presentes no Rio Paripe. A realização de monitoramento da qualidade da água das bacias hidrográficas em especial do nosso estado, sobre o uso e a ocupação de solo e sobre a qualidade da água como ferramenta para a gestão hídrica torna-se essencial para manutenção e a sustentabilidade hídrica. Para isso acontecer é necessário planejamento e gestão eficientes dotados de informações sobre a qualidade da água e do solo, da unidade de planejamento como um todo, a relevância desse trabalho se dá nesse aspecto de contribuição social, ambiental, econômica e política.

  • JÉSSICA FERREIRA LIMA
  • REPARTIÇÃO DA PRECIPITAÇÃO PLUVIAL EM UM FRAGMENTO DE MATA ATLÂNTICA NO TABULEIRO COSTEIRO DO NORDESTE BRASILEIRO
  • Orientador : ANDRE QUINTAO DE ALMEIDA
  • Data: 23/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A análise da repartição da precipitação pluvial e sua interação com o ciclo hidrológico em bacias hidrográficas com cobertura florestal são essenciais para a determinação dos principais componentes do balanço hídrico. Nesse sentido, o objetivo desse trabalho foi estimar e modelar o comportamento da repartição da precipitação pluvial em um fragmento de Mata Atlântica do Tabuleiro Costeiro do Nordeste brasileiro. Para isso, foram demarcadas três parcelas de 30 m x 30 m ao longo de um fragmento florestal da bacia experimental do Timbó, SE. A precipitação interna (PI), em milímetros, foi quantificada a partir da instalação de 75 pluviômetros, 25 em cada parcela experimental. A contribuição do escoamento pelo tronco (Et), também em mm, foi medida e 12 árvores com circunferência altura do peito (CAP) maior ou igual a 15 cm. A precipitação em aberto (PA), em milímetros, foi obtida por meio de um pluviômetro em área descampada, a distância uma distância de 300 m das parcelas experimentais. A precipitação efetiva (PE) foi estimada pelo somatório da PI e do Et. A interceptação (I) foi estimada pela diferença entre PA e PE. Foram monitorados 40 eventos de precipitação para o período de setembro de 2016 a setembro de 2107. O total precipitado foi de 1246,2 mm. A precipitação interna representou 78,5% da precipitação total incidente acima do dossel. A correlação entre PA e PI apresentou elevado coeficiente de determinação (R² = 0,9989). A contribuição do escoamento pelo tronco não ultrapassou 0,3% de PA. A interceptação correspondeu a 21% da precipitação no aberto. A precipitação que efetivamente alcançou o piso da floresta foi da ordem de 78,7% de PA. Os resultados obtidos por esse estudo sobre a repartição da chuva, em bacias florestadas, são inéditos para Sergipe e podem ser usados para subsidiar uma melhor estimativa no cálculo balanço hídrico para regiões com condições semelhantes no estado.

  • JOSÉ AUGUSTO OLIVEIRA JUNIOR
  • AVALIAÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DA QUALIDADE DA ÁGUA DO RESERVATÓRIO DE CUMBE-SE
  • Orientador : CARLOS ALEXANDRE BORGES GARCIA
  • Data: 19/01/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A escassez da água gera a necessidade da construção de reservatórios e, como todo meio hídrico é ameaçado por fontes de poluição diversas, torna-se fundamental o monitoramento da qualidade da água através de parâmetros físicos, químicos e biológicos. O presente estudo aferiu os parâmetros temperatura, pH, condutividade, turbidez, sólidos totais dissolvidos (STD), transparência, fósforo total, nitrogênio inorgânico total, oxigênio dissolvido (OD), demanda química de oxigênio (DQO), demanda bioquímica de oxigênio (DBO), clorofila-a e coliformes fecais, na água do açude do município de Cumbe, localizado no semiárido do Estado de Sergipe, nos períodos seco e chuvoso. Verificou-se a qualidade da água através do atendimento as resoluções do CONAMA 357/2005 e 274/2000, das medidas do índice de qualidade da água para reservatórios (IQAR), do índice de estado trófico (IET) e com aplicação de análise estatística para interpretação da variabilidade espacial e temporal dos dados. Com os dados obtidos foi possível observar que maioria dos parâmetros variaram em relação ao espaço e/ou tempo, com exceção do pH, temperatura e transparência. Em relação à balneabilidade, CONAMA 274/2000, as águas foram classificadas como excelente, no período seco, e muito boa a satisfatória, durante o período chuvoso. Já em relação ao enquadramento do corpo d’água, CONAMA 357/2005, os parâmetros ficaram fora do recomendável para águas salobras tipo 1 em pelo menos um dos pontos analisados. O IQAR foi classificado como criticamente degradado a poluído, classe IV. Já o IET no período seco ficou enquadrado como supereutrófico, e no período chuvoso como hipereutrófico. As análises estatísticas demonstraram a ocorrência de dissimilaridade sazonal, indicando que a água do açude de Cumbe pode estar sendo influenciada por fontes antrópicas, que se intensificam no período chuvoso. Dessa forma, sugere-se um melhor gerenciamento da água canalizada, e consequentemente armazenada, neste corpo hídrico.

2017
Descrição
  • JULIO APARECIDO SANTANA SANTOS
  • Modelo espacial de estimativa do índice de erosividade das chuvas para o Semiárido Brasileiro
  • Orientador : ARIOVALDO ANTONIO TADEU LUCAS
  • Data: 28/04/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O índice de erosividade das chuvas é um importante parâmetro de entrada na Equação Universal de Perda de Solos Modificada (RUSLE). O objetivo deste trabalho foi ajustar modelos de estimativa da erosividade das chuvas para o Semiárido Brasileiro, em função das coordenadas geográficas (latitude, longitude e altitude). Os valores do índice de erosividade mensal e anual foram estimados de séries históricas de precipitação pluvial de 158 estações pluviométricas. De posse dos valores de erosividade, modelos de regressão foram ajustados em função da latitude, longitude e altitude de cada estação. Os modelos de regressão foram avaliados pelo coeficiente de determinação (r²), pela raiz do erro quadrático médio (REQM) e pelo critério bayesiano de informação (CBI). No período chuvoso foram observados os maiores valores mensais de erosividade e o mês de março apresentou o maior valor (1.616,60 MJ mm ha-1 mes-1). O índice de erosividade anual estimado variou entre 2.050,76 e 3.315,69 MJ mm ha-1 ano-1, valores classificados entre baixo e médio. Os coeficientes de determinação (r²) dos modelos de regressão ajustados variaram entre 0,10 e 0,91. Os modelos apresentaram desempenho satisfatório, com REQM de 658,63 MJ mm ha-1 ano-1, podendo ser utilizados na estimativa do índice de erosividade das chuvas anual no Semiárido Brasileiro.

  • DANYELLE CHAVES FIGUEIREDO DE SOUZA
  • Potencial do uso de biocarvão em solo contaminado com cobre para o cultivo de hortaliças.
  • Orientador : MARIA ISIDORIA SILVA GONZAGA
  • Data: 18/04/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O manejo do solo com biocarvão em solos contaminados com metais pesados é uma estratégia de baixo custo para auxiliar na estabilização desses elementos e reduzir os ricos de lixiviação. O objetivo do presente estudo foi avaliar o potencial de utilização de diferentes tipos e doses de biocarvão na disponibilidade de cobre no solo e no crescimento de plantas de mostarda indiana (Brassica juncea L.) cultivadas em um Argissolo Amarelo contaminado com cobre. O experimento foi realizado em casa de vegetação em delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 3 x 3, sendo 3 tipos de biocarvão (casca de coco seco (BCC), bagaço de laranja (BBL) e lodo de esgoto (BLE) e 3 doses (0, 30 e 60 t ha-1). Foram realizados dois ciclos de cultivo, com duração de 8 semanas cada um. Após cada colheita, foram determinadas a massa seca da parte érea e das raízes, e as concentrações de cobre, nitrogênio e fósforo nos tecidos vegetais. Amostras de solo foram coletadas em cada vaso, no início de cada cultivo, para determinação das concentrações disponíveis de cobre, potássio e fósforo, e para avaliação do pH, carbono orgânico e condutividade elétrica. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância e as médias foram comparadas utilizando-se o teste de Tukey, através do programa estatístico Sisvar. Houve redução na disponibilidade de cobre no solo do primeiro para o segundo cultivo, com pouca influência da presença dos biocarvões, tanto em função da adsorção pelas partículas do solo quanto pela absorção pelas plantas. No primeiro cultivo, apenas o BCC reduziu a disponibilidade de cobre no solo, independente da dose, e no segundo cultivo, apenas o BBL, na maior dose. Todos os biocarvões estimularam o crescimento das plantas, principalmente no segundo cultivo, com aumentos médios de 207 -250% (30 t ha-1, onde BLE = BBL > BCC) e 249 - 330% (60 t ha-1, onde BCC > BBL > BLE) na massa seca da parte aérea, e de 150 – 385% (30 t ha-1, onde BBL > BLE > BCC) e 234 – 344% (BCC = BLE > BBL). Os biocarvões reduziram a concentração de N nas plantas, porém não influenciou na absorção de fósforo. Os BCC e BBL foram mais eficientes em aumentar o pH do solo do que o BLE, independente da dose.

  • CÁSSIO FILIPE VIEIRA MARTINS
  • Modelagem da batimetria do estuário do Rio Poxim – SE com o auxilio de dados do sensor TM Landsat 05
  • Orientador : ANDRE QUINTAO DE ALMEIDA
  • Data: 18/04/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A batimetria de um corpo d’água pode ser medida em campo, a partir de métodos tradicionalistas, a exemplo de sondas batimétricas; no entanto, mesmo sendo um método muito utilizado, é necessário demandar tempo e diversos equipamentos, tornando-o oneroso e passível de erros. Com isso, o objetivo principal deste estudo foi estimar a batimetria do estuário do rio Poxim a partir de técnicas de Sensoriamento Remoto e análises estatísticas de regressão. O trabalho foi realizado no estuário do rio Poxim, localizado na bacia hidrográfica do Rio Sergipe, na cidade de Aracaju - SE. Foram ajustados modelos de regressão entre os valores batimétricos, coletados com auxílio de uma sonda batimétrica no ano de 2010, as bandas espectrais do satélite Landsat 5 TM e o índice da diferença normalizada da água. A avaliação dos modelos ajustados foi realizada pela análise de significância dos coeficientes, do coeficiente de determinação (r²), da raíz do erro quadrado médio (REQM) e da validação cruzada. A batimetria do estuário do rio Poxim variou entre 0,07 e 2,90 metros de profundidade. A melhor correlação foi observada entre os valores de batimetria e a banda espectral do comprimento de onda do infra-vermelho próximo, com valor de 0,71. O melhor ajuste foi encontrado com a utilização do modelo linear, com valor de coeficiente de determinação igual a 0,56 e REQM de 33%. Pode-se concluir que os modelos de batimetria, ajustados a partir de dados de Sensoriamento Remoto, conseguiram estimar de forma satisfatória os valores de batimetria do estuário do rio Poxim, podendo está técnica ser utilizada para este fim na região de estudo.

  • MARIA CAROLINE SILVA MENDONÇA
  • Avaliação da qualidade do reservatório lagoa Salomé através da análise de componentes principais
  • Orientador : CARLOS ALEXANDRE BORGES GARCIA
  • Data: 22/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O conhecimento da qualidade da água e seu conteúdo são essenciais para rastrear qualquer influxo de poluentes na água que são prejudiciais à saúde humana e dos ecossistemas. O presente estudo tem, então, como objetivo propor um novo índice de qualidade da água para o reservatório Lagoa Salomé, empregando a análise de componentes principais. A partir desta, foram extraídas as variáveis consideradas críticas de acordo com as suas contribuições para a determinação de cada componente principal para a modificação do índice de qualidade da água para reservatórios. Os parâmetros de qualidade da água desse reservatório foram comparados com os limites estabelecidos pela Resolução nº. 357/2005 do CONAMA e a qualidade de suas águas foi determinada de acordo com três índices mais comumente utilizados – IAQR (IAP), O-IQA e CPCB-IQA – e com o novo índice proposto, a fim de minimizar a subjetividade e melhorar a credibilidade da avaliação final. Os resultados obtidos para o IQAR, O-IQA, CPCB-IQA e IQAR-m permitiram classificar o reservatório, respectivamente, como extremamente poluído, muito ruim, muito ruim e muito poluído. A análise de componentes principais mostrou que foi possível reduzir o número de variáveis de 15 para 7 variáveis, em comum nos quatro locais de estudo (OD, DBO, N-NO3, N- total, P-total, profundidade e disco de Secchi), sendo as atividades antrópicas, resultado do despejo de efluentes domésticos e resíduos sólidos no entorno da Lagoa, possivelmente, as principais e as mais significativas fontes de poluição. Deste modo, é importante concluir e enfatizar que as águas desse reservatório não estão em conformidade com os padrões estabelecidos pela Resolução CONAMA nº. 357/2005 para a classe 2 de qualidade, de forma que um programa de monitoramento e gestão ambiental faz parte das exigências do desenvolvimento sustentável da região.

  • ANAMÁLIA FERREIRA DA SILVA
  • Avaliação da qualidade da água do reservatório de Nossa Senhora das Dores - SE através do Índice de Qualidade de Água de Reservatório-IQAR
  • Orientador : CARLOS ALEXANDRE BORGES GARCIA
  • Data: 22/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Atualmente a água possui vários usos múltiplos, assumindo sua importância em âmbito ambiental, social e industrial. Contudo o abastecimento humano ocupa um nível de maior destaque, pois sua função básica é garantir a sobrevivência humana. Baseado na relevância em transmitir uma informação clara para toda população, o objetivo geral deste trabalho consiste em avaliar a qualidade da água nos Reservatórios de Nossa Senhora das Dores. Analisar as características físicas, químicas e microbiológicas da água dos reservatórios;

    Aplicar o Índice de Qualidade de Água de Reservatório (IQAR); Identificar as possíveis fontes de contaminação que possam está afetando os reservatórios. Os reservatórios em estudo, Açude Público e Lagoa Grande, estão inseridos na sub-bacia do Siriri, pertencente à Bacia Hidrográfica do Rio Japaratuba, encontrando-se nas coordenadas 10°29’31,32’’S – 37°11’11,83’’O e 10°27’06,69’’S – 37°11’13,48’’O respectivamente, pertencentes ao município de Nossa Senhora das Dores- SE foram escolhidos devido ao aumento populacional observado no entorno desses reservatórios e pela ausência de saneamento básico na região. Para aplicar o Índice de Qualidade de Água de Reservatório serão analisadas as características físicas-químicas e biológicas da água em cada reservatório, entre as quais se destacam a condutividade elétrica, concentrações de oxigênio dissolvido, nitrogênio total e fósforo total e clorofila-a. Espera-se que través do índice de qualidade de água (IQAR), na apresentação dos resultados, demonstre para a população a situação dos reservatórios. A partir de a concepção ambiental propor medidas mitigadoras e intervenções sanitárias que busquem uma rede de monitoramento da qualidade da água para recuperação e manutenção dos mesmos.

  • DIOGO DOS SANTOS GONÇALVES BAHIA
  • Determinação de Áreas Naturalmente Suscetíveis à Inundações no Município de Aracaju-Sergipe
  • Orientador : INAJA FRANCISCO DE SOUSA
  • Data: 21/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A ocorrência de inundações tem-se intensificado e tornado mais frequente a cada ano, principalmente em centros urbanos e áreas ribeirinhas. Esse fenomeno pode ser agravado em regiões com sistema de drenagem deficiente, baixa altimetria, declividade plana, uso e ocupação do solo inadequado, falta de cobertura vegetal superficial, pedologia desfavorável, impermeabilização do solo e eventos extremos de chuva, causando muitos prejuízos econômicos, sociais e ambientais.

    No município de Aracaju, as inundações ocorrem com maior frequência em locais onde há maior urbanização e como consequência menor infiltração das águas pluviais, além das regiões de altitudes próximas ao nível médio dos mares. Os mapas de inundação se configuram em um instrumento importante na prevenção, controle e gestão das inundações, pois através deles é possível definir as áreas de risco.

    O presente estudo determinou áreas de risco de inundação sujeitas a diferentes intensidades de chuva para o município de Aracaju, utilizando o método Analytic Hierarchy Process (AHP) proposto por Saaty (1977) para determinação de um modelo matemático. Foram utilizados dados pluviométricos diários da estaçao da ANA localizado nas coordenadas -10°55’0” e -37°3’0” e imagens de satélite para fins de obtenção do mapeamento das demais variáveis ambientais pré-definidas (altitude, declividade, uso do solo e tipo do solo) que foram reclassificadas em relação à susceptibilidade à inundação. Depois foram determinados pesos estatísticos do modelo de riscos

    de inundação tomando como base o método AHP e as classes foram reorganizadas colocando-as de acordo com o risco de inundação entre os níveis baixo-baixíssimo risco, médio-baixo risco, médio risco, alto-médio risco, altíssimo-alto risco. Por fim, com posse dos pesos estatísticos calculados foi montado um modelo matemático e elaborado o mapeamento com as áreas propensas ao risco de inundação para o município de Aracaju.

    Os produtos finais foram os mapas gerados com as diferentes classes de riscos de inundação, associados diretamente aos volumes de chuva simulados e calculados em função dos tempos de retornos pré estabelecidos. Foi possível constatar que esse mapeamento pode se tornar uma ferramenta importante no auxílio do controle e prevenção de inundações, servindo de base para ações de planejamento de desenvolvimento, zoneamento, ordenamento territorial e fiscalização ambiental.

  • KENNETH MICHAEL DOLL
  • Evaluation of the Water Quality at the Mouth of the São Francisco River Brejo Grande/SE
  • Orientador : ANTENOR DE OLIVEIRA AGUIAR NETTO
  • Data: 21/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Monitoring water quality especially fresh water is an indispensable tool, giving perceptiveness into the current problems threating the ecosystem and ultimately human health, whether they are naturally occurring or due to anthropogenic actions. This study aims to provide awareness of the critical changes happening at the mouth of the Sao Francisco River. The San Francisco River the most important natural resource to the Brazilian people living in the northeast of the country. Such challenges currently endangering the mouth of the San Francisco River are Dam constructions controlling the flow rate of the river, poor sanitary control of pollutants entering the water and a prolonged drought that has plagued the Northeast. The river covers a drainage area of 638,576sq km with a population of over 11 million inhabitants inside the limits of its basin. In this research the specific region will be the mouth of the River San Francisco River, located in Brejo Grande-Sergipe, Brazil, with a population of 7,742 inhabitants. A total of five points (with each point located further upstream than the previous) were chosen to identify the hydrological regime. The results were classified in accordance with the resolutions of the National Environmental Council (CONAMA). Results provided salinity levels above the acceptable amounts at the first three points with point 1 having an average of 15.0 PSU. The salinity levels show that the mouth of the river has already been compromised and saltwater is pushing further upstream. BOD levels varied between Classes 1, 2 and 3, with the majority being in class 2. Point 4 had elevated BOD levels up to 10 mg/ L indicating the presence of point source pollution. An immediate plan of action is needed to combat the saltwater intrusion at the mouth of the river and sanitary conditions need to be improved upon in order restore the Sao Francisco River back to a healthy and steady state.

  • MYLA REBECA ANDRADE DOS SANTOS
  • MANEJO DA ÁGUA RESIDUÁRIA PARA IRRIGAÇÃO DA CULTURA DA ALFACE BABA DE VERÃO EM CASA DE VEGETAÇÃO
  • Orientador : RAIMUNDO RODRIGUES GOMES FILHO
  • Data: 21/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A água é um bem essencial para sobrevivência e desenvolvimento humano, contudo, a água potável está
    cada vez mais escassa, já que o aumento populacional tem acarretado em um maior consumo desta e
    consequentemente na elevação do volume de efluente doméstico gerado. Sendo assim, ocorre a
    necessidade da busca por fontes alternativas de recurso hídrico para as situações que não exigem tal
    potabilidade. O reúso desse efluente na irrigação apresenta-se como uma alternativa nesse contexto,
    uma vez que o montante requisitado pela agricultura é contemplado sem prejudicar usos prioritários. Este
    trabalho busca, então, o estudo da viabilidade do uso do efluente doméstico na irrigação da alface. O
    presente estudo foi desenvolvido em Delineamento em Blocos Casualizados (DBC) na Universidade
    Federal de Sergipe (UFS) com o intuito de avaliar, em dois ciclos, o desenvolvimento e a qualidade
    microbiológica da Alface Baba de Verão (Lactuca sativa) irrigadas com diferentes concentrações de
    efluente (0, 50 e 100%); e três lâminas de irrigação, correspondente a 100, 75 e 125% da umidade na
    capacidade de campo. Para o controle de irrigação utilizou-se a leitura de tensiômetros instalados em
    vasos aleatórios. Cada tratamento constou com cinco repetições, totalizando 45 vasos. Para a
    concentração foi realizada o teste de Tukey a 5% de probabilidade, já em relação a lâmina fez-se o teste
    de regressão (p&lt;0,05). Averiguou-se com o experimento que as plantas irrigadas com 100% de efluente
    e 125% da umidade na capacidade de campo tiveram maior desenvolvimento, além disso, a qualidade
    microbiológica da cultura se apresentou dentro dos padrões exigidos pela RDC nº 12/2001 da ANVISA.
    Concluiu-se, dessa forma, que a água residuária é uma possível fonte hídrica para a cultura da Alface
    variedade Baba de Verão.

  • AMANDA OLIVEIRA SOUZA
  • AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DO PERÍMETRO IRRIGADO COTINGUIBA/PINDOBA NO BAIXO SÃO FRANCISCO SERGIPANO
  • Data: 20/02/2017
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A irrigação, como atividade de alto potencial poluidor, pode alterar a qualidade dos recursos hídricos com o aumento da concentração de nutrientes, metais pesados e agroquímicos, neste contexto, o objetivo desta pesquisa foi avaliar o impacto da irrigação, principalmente da rizicultura, na qualidade das águas superficiais do Projeto de Irrigação de Cotinguiba/Pindoba, localizado no Baixo São Francisco Sergipano, verificando as variações espaciais e sazonais. Utilizou-se dados secundários de monitoramento realizados pela Companhia Desenvolvimento do Vale do São Francisco (CODEVASF). Na análise de variância, considerando a sazonalidade, houve diferença significativa (ao nível de 5% de significância) para as variáveis alcalinidade total, condutividade elétrica, cor aparente, fosforo total, nitrato, sódio dissolvidos, sólidos totais, temperatura e turbidez. A correlação de Spearman permitiu identificar o comportamento das variáveis em cada período sazonal, a condutividade elétrica se correlacionou com quatro variáveis, dentre elas, sólidos totais (r= 0,80 e r = 0,73), em águas onde há predominância de íons pode-se estabelecer uma correlação entre a condutividade e a concentração de sólidos totais. A Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO) na estiagem se correlacionou com seis parâmetros, destacando-se a correlação negativa com o oxigênio dissolvido (r = -0,62), O OD é demandado nas reações de oxidação, isto explica a correlação negativa entre DBO e OD, quanto maior a demanda por oxigênio, menor a disposição deste no meio. Através da Análise de Agrupamento (Cluster) identificou-se a formação de oito grupos com maior similaridade e menor distância euclidiana, no geral as concentrações das variáveis das estações de monitoramento se agruparam por proximidade geográfica, variação sazonal ou características de uso e ocupação do solo, principalmente água de drenagem dos lotes agrícolas. Com a aplicação da Análise da Componente Principal (ACP), obteve-se um modelo com 05 (cinco) componentes principais que representam 80% da variância total, são elas: coliformes totais, condutividade elétrica, sódio dissolvido, cor aparente, ferro total, oxigênio dissolvido, fosforo total, clorofila a, turbidez e coliformes termotolerantes. Através aplicação do Índice de Estado Trófico (IET), verificou-se que no período chuvoso as aguas do projeto de irrigação se caracterizaram como oligotróficas e na estiagem se enquadraram como mesotróficas, característica que atribui ao corpo hídrico possíveis implicações sobre a qualidade da água, demonstrando a influência da sazonalidade e da drenagem de água dos lotes agrícolas e piscícolas. Analisando a variação espacial do IET constatou-se que as estações a montante do projeto de irrigação tem uma menor concentração de nutrientes. A análise do Índice de Qualidade da Agua (IQA) não trouxe conclusões eficazes para identificar possível perda da qualidade da agua, porque as estações de amostragem a montante do projeto apresentaram concentrações superiores àquelas a jusante. Considerando a variação espacial, evidenciou-se um padrão de contaminação em função da localização das estações, houve também, similaridades sazonais, de maneira geral observou-se a redução da qualidade da agua no período seco, decorrente da redução da precipitação e consequentemente do carreamento de sedimentos. Concluiu-se que há redução da qualidade das águas proveniente do uso e ocupação, em especial no aporte de nutrientes.

  • IVANE MARCLEY NASCIMENTO SENA
  • QUALIDADE DA ÁGUA DO RESERVATÓRIO MACELA -ITABAIANA -SERGIPE: VARIAÇÕES DE CURTO E LONGO PRAZO
  • Data: 17/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O reservatório Macela é um reservatório pouco profundo, está situado na cidade de
    Itabaiana-SE e foi construído entre 1953 a 1957 pelo barramento do riacho Macela. Tem
    capacidade de 2,7x106 m3, ocupando uma área de 14 km2. É um ambiente bastante
    impactado por atividades antrópicas. Neste trabalho são comparados os dados obtidos
    nos períodos seco e chuvoso dos anos de 2004, 2005, 2013 e 2014, com o objetivo de
    avaliar se ocorreram variações significativas na qualidade da água, nesses últimos dez
    anos. A qualidade da água foi avaliada pela medida do: pH, condutividade elétrica,
    temperatura, transparência, cor, oxigênio dissolvido, clorofila-a, sólidos totais
    dissolvidos, fósforo total, nitrato, nitrito, N-amoniacal, fosfato, carbono orgânico
    dissolvido e coliformes termotolerantes. O oxigênio dissolvido variou de 3,38-11,23
    com um valor médio de 6,3±2,7 mg.L-1 . A transparência, medida com o disco de Secchi,
    variou entre 0,23-0,55 m e não atingiu a fundo durante o período estudado. O pH da
    água oscilou de 7,3-9,0 com um desvio padrão menor que 0,5 unidades de pH. O nitrato
    mostrou uma variação entre <0,01-2,38 mg.L-1. O fosfato e o fósforo total variaram de
    <0,02-1,35 e 0,65-2,48 mg.L-1 respectivamente. O corpo d’água apresentou uma
    concentração elevada de matéria orgânica (17,9±4,2 mg L-1) e contaminação
    significativa por esgotos domésticos (420 – 7000 NMP/100 mL de coliformes). A
    biomassa algal, quantificada pela clorofila-a, variou de 22,8 a 163,2 com média de
    76,1±54,5 µg.L-1. Os valores do Índice do Estado Trófico (Carlson´s TSI) variaram de
    68,6-95,8 indicando um ambiente hiperrófico em todo período estudado. As razões
    NID:P-PO43-ficaram no intervalo de 0,70-4,4 sugerindo o nitrogênio como nutriente
    limitante da produção algal. A análise de significância aplicada entre as campanhas
    mostrou não haver efeito de sazonalidade e apesar das reiteradas ações do Ministério
    Público e dos Órgãos Ambientais nenhuma diferença significativa foi observada na
    qualidade da água entre 2004 e 2014.

  • LUCAS DOS SANTOS BATISTA
  • Atributos físicos e hídricos em Argissolo Vermelho Amarelo sob diferentes usos na bacia do rio Poxim
  • Orientador : RAIMUNDO RODRIGUES GOMES FILHO
  • Data: 17/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As bacias hidrográficas são unidades de planejamento e gerenciamento de gestão ambiental tendo uma grande importância na gestão dos recursos hídricos e da utilização dos mesmos. Para tal, o conhecimento sobre os atributos físicos e hídricos do solo é de suma importância no contexto da dinâmica da água em áreas de recarga de aquíferos. A determinação da velocidade de infiltração de água no solo, condutividade hidráulica, umidade do solo e da resistência mecânica à penetração possibilitam conciliar condições de agregação do solo em relação a cada uso, com isso esses atributos associados favorecem maior infiltração de água no solo, que é considerada uma peça chave no ciclo hidrológico, pois o aumento deste processo pode acarretar em redução da erosão e consequentemente maior recarga do lençol freático. Assim o presente trabalho teve como finalidade avaliar os atributos físicos e hídricos presente na fitofisionomia da bacia hidrográfica do rio Poxim no Estado de Sergipe, através do uso de cilindro infiltrômetro para determinação da velocidade de infiltração básica por meio dos modelos matemáticos de Kostiakov, Kostiakov-Lewis, Horton e Philip, da condutividade hidráulica e da resistência a penetração do solo com auxílio do penetrômetro móvel nas áreas de agricultura, eucalipto e floresta nativa. Ao serem feitas as comparações entre as velocidades de infiltrações básicas, o modelo Horton mostrou que melhor se adequou em comparação ao modelos utilizados, e que o tipo de cobertura do solo que obteve a maior taxa de infiltração foi a mata nativa. Já para a condutividade hidráulica não houve diferença significativa (p>0,05) para os diferentes tipos de solo. Na resistência mecânica à penetração os valores classificados como moderados à extremamente altas, sendo a umidade do solo determinador a resistência do solo.

  • RAFAEL DE OLIVEIRA FARRAPEIRA
  • Uso e eficiência da água no perímetro Irrigado de Poção da Ribeira em Itabaiana/SE
  • Orientador : INAJA FRANCISCO DE SOUSA
  • Data: 17/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A água é um dos recursos naturais indispensáveis à manutenção das diversas formas de vidas existentes no planeta. A irrigação usa aproximadamente 70% das águas retiradas do sistema global de rios, lagos e mananciais subterrâneos. Com isso, a agricultura irrigada hoje se faz necessária para garantia da produção de alimentos. Entretanto é preciso avaliar e adequar cada um dos fatores que compõem o sistema de produção, incluindo a eficiência do uso e o manejo da água de irrigação. Com o intuito de avaliar o sistema de irrigação do perímetro irrigado de Poção da Ribeira (PIPR) no ano de 2016, localizado no município de Itabaiana/SE, o presente estudo tem como objetivo geral determinar a eficiência de aplicação do uso da água, como também a eficiência do seu uso da água, em doze lotes. Utilizando a proposta descrita por Keller e Karmeli (1974), para se avaliar o sistema de irrigação do perímetro, determinou-se os coeficientes de uniformidade: de Christiansen (CUC), de Emissão (CUE), Uniformidade absoluta (CUEa) e de Estática (Us). Para determinar a eficiência de aplicação do sistema de irrigação, determinou-se as eficiências: de aplicação (Ea), de aplicação Potencial (Epa), de aplicação para área adequadamente irrigada (EDad) e de irrigação para área adequadamente irrigada (Eipad). Para determinar o uso da água, foram obtidos os dados meteorológicos, junto à COHIDRO, e calculados a evapotranspiração de referência (ETo), pelo método padrão de Penman-Monteith, e da evapotranspiração da cultura (ETc). Por fim, com o intuito de descobrir a real necessidade das culturas, houve uma comparação de lâmina aplicada pelos agricultores nas culturas com a ETc.

    Os resultados de CUC, CUE, CUEa e Us foram , respectivamente, 91,45%, 86,41%, 84,05% e 86,48%, valores com parâmetros que variam de bom a excelente. A Ea, teve valor médio considerado aceitável de 82,09% e as EPA, EDad e Eipad médias foram de , respectivamente, 67,37%, 91,04% e 55,09%, valores, com exceção da EDad, considerados inaceitáveis em literatura. A maior valor de ETo foi de 5,4 mm dia-1 e o menor de 3,1 mm dia-1. Já a ETc teve seu maior valor em 5,86 mm dia-1 e menor de 1,44 mm dia-1. Em comparação com a lâmina aplicada, ficou claro o déficit hídrico nas irrigações da maioria dos lotes.

2016
Descrição
  • JOSÉ ADILSON GONÇALVES INOCÊNCIO
  • SIMULAÇÃO DA PRODUÇÃO DE ÁGUA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SERGIPE
  • Data: 28/03/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A determinação da produção de água em uma bacia hidrográfica é de fundamental importância para auxiliar na gestão e tomada de decisão quanto ao uso dos recursos hídricos. Nesse sentido, o uso de ferramentas computacionais é uma alternativa na gestão da água, para isso são usados modelos hidrológicos que simulam de forma inteligente a situação futura de uma bacia a partir de dados da própria bacia ou de regiões próximas a ela. O objetivo deste trabalho foi analisar a sua produção de água na bacia hidrográfica do rio Sergipe. O modelo utilizado foi o SWAT (Soil and Water Assessment Tool) e o procedimento de calibração foi efetuado utilizando o software SWAT-CUP. Os resultados obtidos na simulação da produção de água foram comparados aos dados observados em um posto fluviométrico da Agência Nacional das Águas no município de Santa Rosa de Lima/SE, utilizando o coeficiente de eficiência de Nash e Sutcliffe (NSE) e a o percentual de tendência (PBIAS). Para as condições específicas da bacia hidrográfica do rio Sergipe, os resultados obtidos na simulação da produção de água pelo modelo, após a calibração, para o NSE e o PBIAS, os resultados encontrados não foram bons, indicando um ajuste insatisfatório dos dados simulados comparados e que o modelo calibrado simulou bem a produção de água nesta bacia hidrográfica

  • DIANESSON DE FARIAS SILVA
  • QUALIDADE DA ÁGUA DE EFLUENTE DE CARCINICULTURA NA SUB-BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO COTINGUIBA, SERGIPE
  • Orientador : JOSEFA ELIANE SANTANA DE SIQUEIRA PINTO
  • Data: 29/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O planeta Terra possui 2/3 de sua superfície coberta por água e somente 2,5% corresponde a água doce; desse total 68,9% estão nas geleiras e calotas polares; 29,9% são águas subterrâneas; 0,9% compõem a umidade do solo e pântanos, e por fim, apenas 0,3% representam a água doce contida nos rios e lagos, que está disponível para uso em diferentes atividades. Dentre elas a aquicultura que consiste no cultivo de organismos aquáticos e utiliza de forma intensiva o recurso água. As características dos efluentes de aquicultura podem variar em função da espécie cultivada, a intensidade de produção, o manejo alimentar e o nível de tecnologia empregada no cultivo, podendo oferecer ao corpo hídrico uma maior oferta de nutrientes com destaque para fósforo e nitrogênio acompanhados de matéria orgânica. Tendo em vista o grande crescimento da atividade aquícola no Brasil e no mundo, se faz necessário um enfoque na análise da qualidade da água do efluente de carcinicultura na bacia do Rio Sergipe. O estudo tem como objetivo, caracterizar e avaliar a qualidade da água efluente com o auxílio da analise de parâmetros físicos, químicos e de metais traço do corpo receptor do efluente de carcinicultura na sub-bacia do rio Sergipe, tendo como base a resolução CONAMA nº430/2011, que dispõe sobre as condições e padrões de lançamento de efluentes, e complementa e altera a Resolução nº 357/2005 também do CONAMA. Foram realizadas 4 coletas em 3 pontos de amostragem, os parâmetros não demonstraram diferença estatística entre o tanque de cultivo, o vertedouro e o canal do rio, como também não ultrapassaram os valores estabelecidos pela legislação.

  • PAULO SILAS OLIVEIRA DA SILVA
  • AVALIAÇÃO DA SUSTENTABILIDADE DO PERÍMETRO IRRIGADO POÇÃO DA RIBEIRA EM ITABAIANA, SERGIPE.
  • Orientador : LAURA JANE GOMES
  • Data: 29/02/2016
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Como um dos objetivos do milênio pactuados entre 191 países por meio da Organização das Nações Unidas (ONU) em 2000, a sustentabiliade é uma meta que deve ser buscada em cada atividade humana. A agricultura irrigada tem sido relatada por consumir cerca de 70% da água utilizada no planeta. Diante do panorama mundial de mudanças climáticas e escassez de recursos hídricos, práticas sustentáveis na agricultura irrigada precisam ser mensuradas, e para isso tem-se buscado o uso de ferramentas a exemplo dos indicadores. O perímetro irrigado Poção da Ribeira em Itabaiana, Sergipe, Brasil tem sido citado, no meio acadêmico, por apresentar dificuldades na gestão de recursos hídricos. Diante disto, este trabalho teve por objetivo geral avaliar a sustentabilidade do perímetro irrigado Poção da Ribeira através de indicadores ambientais, sociais e econômicos. Para tanto o trabalho foi dividido em três partes correspondentes aos objetivos específicos: avaliar a qualidade da água do reservatório da Ribeira através de indicadores de risco para agricultura irrigada; avaliar a qualidade agroambiental dos solos do perímetro irrigado Poção da Ribeira através de indicadores químicos; avaliar a condição sustentável do perímetro através de um índice de sustentabilidade composto por indicadores ambientais, sociais e econômicos. Os resultados permitiram concluir que a qualidade da água do reservatório da Ribeira apresenta riscos de fitotoxidade por cloro e sódio durante o período seco para a região, além de risco iminente de contaminação microbiológica por coliformes termotolerantes. Os solos do perímetro irrigado apresentam baixos teores de matéria orgânica e capacidade de troca catiônica e valores elevados de fósforo e potássio indicando um manejo intensivo e inadequado para a manutenção da fertilidade e conservação. Concluiu-se que a superação da individualidade pela organização social, a adoção de práticas conservacionistas do solo, o tratamento sanitário da água, redução e eficiência no consumo da água para irrigação, o abandono do uso de agrotóxicos, a implantação de serviços públicos de assistência técnica rural, educação e capacitação profissional técnica rural, segurança pública e monitoramento de água e solo, são necessidades que podem melhorar a situação atual e consequente busca à condição de sustentabilidade ideal.

  • CARLOS EDUARDO OLIVEIRA SANTOS
  • AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DO RESERVATÓRIO POÇÃO DA RIBEIRA, AGRESTE CENTRAL DE SERGIPE
  • Data: 29/02/2016
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente trabalho objetivou analisar a variação temporal e espacial dos parâmetros da qualidade da água do reservatório Poção da Ribeira, localizado no Agreste Central do estado de Sergipe, tendo capacidade de acumulação de 16,5 hm³ e como propósito primário a irrigação. O monitoramento foi realizado em duas fases, a primeira delas durante os anos de 2013 e 2014, com a amostragem nos períodos seco e chuvoso desses anos, em um ponto único (P0), já para a segunda fase do monitoramento, ocorrida durante o ano de 2015, buscou-se avaliar a existência de variação espacial dos parâmetros, para isto foram escolhidos três pontos (P1, P2 e P3) distribuídos no do reservatório e verificada a existência de estratificação da coluna d’água, sendo realizadas neste ano três campanhas de amostragem (maio, agosto e novembro). Em loco foram realizadas as medidas de temperatura da água e profundidade. Para as amostras de água encaminhadas ao laboratório foram analisados os seguintes parâmetros: Turbidez, pH, alcalinidade, dureza, oxigênio dissolvido (OD), carbono orgânico dissolvido (COD), coliformes termotolerantes, fósforo total (Ptotal), fosfato (PO43-), amônia (NH3), nitrato (NO32-), nitrito (NO2-), condutividade elétrica (CE), sólidos totais dissolvidos (STD), sódio (Na+), potássio (K+), cálcio (Ca2+), magnésio (Mg2+), bicarbonatos (HCO3-), sulfatos (SO42-) e cloretos (Cl-). Foi verificada variação sazonal significante para os parâmetros da qualidade da água, quanto a variação espacial, não foi evidenciada compartimentalização horizontal das águas do reservatório, em contra partida, verificou-se a existência de forte estratificação da temperatura durante a estação seca, aumento da condutividade elétrica a partir de 8 m de profundidade durante a estação chuvosa e forte abaixamento do pH na primeira coleta de 2015. A análise estatística multivariada de agrupamentos mostrou a existência de três grupos estatisticamente significativos, sendo revelado pela análise de componentes principais (PCA) que 99,0 % da variância da matriz de dados foi devido a três componentes principais (PC), sendo a primeira componente (PC1), com maior peso associado à CE, responsável por 94,0 % da variabilidade da qualidade da água. Foi demonstrada, através do estudo geoquímico, a predominância de águas do tipo sódicas/cloretadas, sendo estas classificadas, quanto ao seu uso na irrigação, como C2S1.

  • IDAMAR DA SILVA LIMA
  • PARÂMETROS FÍSICO-HÍDRICOS DO SOLO, LIXIVIAÇÃO DE NUTRIENTES E DESENVOLVIMENTO DO GIRASSOL (Helianthus annuus) EM ARGISSOLO AMARELO TRATADO COM BIOCARVÃO
  • Orientador : MARIA ISIDORIA SILVA GONZAGA
  • Data: 29/02/2016
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Os benefícios do uso do biocarvão vão além da melhoria na qualidade física, química e biológica do solo, por se tratar de matéria orgânica de natureza resistente e recalcitrante, alcançam também aspectos ambientais de relevada importância regional e mundial, como o sequestro de carbono no solo e a destinação eficiente dos resíduos orgânicos sólidos. Assim o referido trabalho objetivou avaliar o efeito do biocarvão de casca de coco no comportamento dos atributos químicas e físicos do solo e no sequestro de carbono. O experimento foi desenvolvido na cidade universitária Cidade Universitária Prof. José Aloísio de Campos (Universidade Federal de Sergipe) entre os meses de julho e outubro de 2015. O solo utilizado no estudo foi a camada superficial de um solo classificado como Argissolo Vermelho Amarelo segundo EMBRAPA (2007), o delineamento experimental foi de blocos casualizados, com 5 tratamentos que representarão as doses de biocarvão aplicadas ( 0; 2,5; 5; 10 e 30t ha-1) com 5 blocos totalizando 30 parcelas, sendo o biocarvão aplicado a uma profundidade de 20cm, as variáveis analisadas formam: capacidade de campo, ponto de murcha permanente, disponibilidade total de água, densidade macro e microporosidade do solo no final do experimento 78 dias após a incorporação do biocarvão e analise químicas do solo para determinar P disponível, K trocável, Na trocável, Al trocável, Ca trocável, Mg trocável, carbono orgânico total esta realizadas duas vezes aos 7 e 78 dias após a aplicação do biocarvão. A adição do biocarvão contribuiu para a melhoria das características físicas do solo, aumentando a retenção de água, microporosidade e reduzindo a densidade do solo, contribuiu para uma redução da acidez e do alumínio disponível no solo, também proporcionou um aumento na fertilidade do solo, sendo fonte de fósforo e potássio, mas sua aplicação deve ser bem assistida por possuir características químicas limitantes como pH, condutividade elétrica do solo (sais) principalmente o sódio, sua utilização também contribuiu com o aumento e manutenção dos estoque de carbono no solo.

  • JEISIKAILANY SANTOS PEIXOTO
  • MONITORAMENTO DA QUALIDADE DA ÁGUA DO BAIXO SÃO FRANCISCO E AÇÕES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL
  • Data: 29/02/2016
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A água é um componente essencial do meio ambiente e integrante da vida, sendo
    um dos mais importantes recursos naturais. O seu monitoramento através da análise
    físico-química oferece subsídio ás políticas de proteção ambiental e a tomada de decisão
    quanto às ações de gestão ambiental. Sendo assim, devido à pobreza de dados
    relacionados ao monitoramento contínuo da qualidade da água do baixo São Francisco
    este trabalho teve como principal objetivo avaliar a qualidade das águas e aspectos
    sociais relacionados ao uso dos recursos hídricos na bacia hidrográfica do rio São
    Francisco e seus afluentes rios Jacaré e Betume e promover a educação ambiental
    através de atividades de percepção e sensibilização para os problemas ambientais
    vivenciados nessa região. Para a análise físico-química da água foi utilizado um Ecokit
    de medição de qualidade da água onde avalia as concentrações das variáveis
    mensuradas por meio do método de colorimetria. Os parâmetros limnológicos
    analisados neste estudo foram pH, Oxigênio Dissolvido, Nitrato, Nitrito, Amônia,
    Fosfato e Turbidez. Para a análise da percepção foi aplicado um questionário seguido de
    entrevista, composto por 16 perguntas das quais oito foram abertas, seis fechadas e duas
    semiabertas. E quanto às atividades de sensibilização foram ministradas palestras e
    treinamento com o Ecokit. Os resultados indicam que uma quantidade significativa dos
    parâmetros analisados nos rios esteve fora do limite estabelecido pela resolução do
    CONAMA/2005. Portanto as alterações ocorridas durante o período pesquisado
    apontam que alguns pontos dos rios São Francisco, Jacaré e Betume apresentam menor
    qualidade da água, pois nesse estudo grande parte desses pontos são localizados
    próximos ás áreas de lançamentos de esgotos, em vista disso, o meio externo está
    contribuindo para a redução da qualidade da água desses corpos hídricos. Para a
    percepção ambiental, os resultados apontam que os indivíduos entrevistados tem plena
    consciência do que vem a serem problemas ambientais e quais são os enfrentados pelo
    rio São Francisco e da necessidade de realização de um monitoramento contínuo da
    qualidade da água desse rio. Notou-se que as atividades de sensibilização contribuíram
    ainda mais para o entendimento da relação desses entrevistados com a água.
  • NATHALIA KRISSI NOVAES OLIVEIRA
  • Diagnóstico do aquífero livre do município de Aracaju, Sergipe, através da avaliação de parâmetros físico-químicos em amostras de água de poços rasos
  • Orientador : CARLOS ALEXANDRE BORGES GARCIA
  • Data: 29/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Águas subterrâneas representam grande porcentagem da água doce de fácil acesso, em geral de boa qualidade devido as interações com o solo ao longo da percolação. Em áreas urbanas, porém, diversas atividades podem comprometer a qualidade e demanda deste recurso, como por exemplo esgotos domésticos sem tratamento ou com sistema de tratamento inadequado, disposição inadequada de resíduos sólidos, armazenamento de produtos perigosos em tanques subterrâneos ou aéreos, dentre outros. O objetivo desse trabalho é avaliar a contaminação do aquífero livre do município de Aracaju, através da análise de parâmetros físico-químicos de amostras de água coletadas em poços rasos, relacionando com atividades antrópicas e identificando fontes potenciais de contaminação. Serão coletadas amostras de água com amostrador bailer de válvula dupla, nas estações seca e chuvosa, buscando avaliar a influência da sazonalidade nos parâmetros selecionados. São esperadas alterações significativas nas concentrações de nitrogênio, coliformes e compostos BTEX, suficientes para caracterização como potencial área contaminada

  • MARILHA DOS ANJOS NEVES
  • CARACTERIZAÇÃO E VARIAÇÃO ESPAÇO-TEMPORAL DA QUALIDADE DA ÁGUA DO RESERVATÓRIO DO RIO POXIM, SÃO CRISTÓVÃO, SERGIPE
  • Data: 26/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O reservatório do Rio Poxim está situado na cidade de São Cristóvão / Sergipe,
    Nordeste do Brasil. Foi projetado como uma alternativa a mais, para garantir o
    abastecimento normal de água para a grande Aracaju pelos próximos 20 anos,
    atendendo a uma população estimada em 800.000 pessoas. Atingiu a
    capacidade máxima de inundação em 2013, com uma lamina de
    água de 15 m de profundidade. Esse estudo é a primeira avaliação da
    qualidade da água do reservatório após o seu enchimento. Amostras de água
    de superfície foram coletadas em seis campanhas de amostragem, três no
    período chuvoso e três no período seco, compreendidas no intervalo temporal
    de agosto de 2013 a novembro de 2015. Em cada amostra foram determinados
    os seguintes parâmetros: temperatura, pH, condutividade elétrica, turbidez,
    oxigênio dissolvido, alcalinidade total, dureza, demanda bioquímica de
    oxigênio, sólidos totais dissolvidos, cor, carbono orgânico dissolvido, fosfato,
    fósforo total, nitrato, nitrito, nitrogênio amoniacal, sódio, potássio, cálcio,
    magnésio, cloreto, sulfato, bicarbonato e coliformes termotolerantes. Foi
    determinado o perfil térmico da coluna d´água, para os períodos seco
    (agosto/2015) e chuvoso (novembro/ 2015), usando uma sonda
    multiparamétrica. O reservatório apresentou uma leve estratificação no período
    chuvoso e uma estratificação mais acentuada no período seco. Foram
    aplicadas ao conjunto dos dados a Análise de Agrupamento e a Análise de
    Componentes Principais e a caracterização hidroquímica da água, através do
    diagrama de Piper. A análise de agrupamento não mostrou similaridade entre
    os períodos sazonais, e agrupou as amostras em função das campanhas de
    amostragem, ou seja, a qualidade da água do reservatório mostrou uma
    diferença significativa entre as seis campanhas de amostragem. Essa diferença
    da qualidade da água entre as campanhas amostral, provavelmente, deve-se
    ao fato de se tratar de um ambiente recém formado e ainda em processo de
    estabilização. A análise de componentes principais indicou que a
    condutividade elétrica, a alcalinidade e os bicarbonatos foram os parâmetros
    principais, que explicaram as variações na qualidade da água do reservatório.
    O diagrama de Piper demonstrou que com base nas características
    hidroquímicas, a água do reservatório pode ser classificada como água mista
    bicarbonatada.

  • AMANDA DE AZEVEDO GONÇALVES
  • Avaliação da qualidade das águas superficiais na sub-bacia hidrográfica do Rio Siriri/SE
  • Data: 26/02/2016
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A sub-bacia hidrográfica do rio Siriri destaca-se por sua diversidade no uso da terra e do solo. O presente trabalho tem como objetivo avaliar a qualidade das águas superficiais na sub-bacia hidrográfica do Rio Siriri durante um ano, buscando correlacionar estatisticamente a influencia das variáveis monitoradas sobre o rio. A pesquisa mostrou os valores médios, mínimo, máximo, desvio padrão e coeficiente de variação das variáveis temperatura, pH, OD, NT, nitrato, PT, clorofila a, PRD, TDS, turbidez, CE, CTT, profundidade, precipitações diária, mensal e em dez dias. Encontrando OD em estado de alerta, elevação no limite da Clorofila a dentro outros limites dos parâmetros observados no estudo que pode estar afetando a qualidade da água do rio Siriri. Em seguida, foi utilizado o software R para gerar a matriz de correlação, visando observar a influência significativa de uma variável em relação a outra. Observa-se a correção significativa entre as variáveis: CE com a agricultura (R²=0,82); nitrogênio com nitrato (R²=0,91); OD negativamente correlacionado com agricultura (R²= -0,57) e CE (R²= -0,69); Precipitação em trinta dias com precipitação em dez dias (R²=0,91); precipitação em um dia com precipitação em dez dias (R²=0,75) e trinta dias (R²=0,66); pastagem com agricultura (R²=0,98), CE (R²=0,79) e negativamente com OD (R²= -0,56); pH significativa com agricultura (R²=0,52) e pastagem (R²=0,56); Temperatura com CE (R²=0,53) e negativamente correlacionado com nitrato (R²= -0,60), nitrogênio (R²= -0,58) e OD (R²= -0,61). Assim, utilizaram-se outros métodos estatísticos para interpretação das variáveis a 5% de nível de significância, considerando dois fatores. Utilizando a ANOVA a variável temperatura pelo fator localização não é significativo, mas é significativo pelo fator sazonalidade. As variáveis pH, CE, TDS e OD foram significativas para o fator localização, mas não pelo de sazonalidade. Utilizando o teste Kruskal-Wallis as variáveis: nitrato, precipitação em trinta dias, em dez dias, diária, nitrogênio total, fósforo total, turbidez pelo fator sazonalidade são significativas. Pelo fator localização da estação de monitoramento são significativas as variáveis: turbidez, nitrogênio total, fósforo total, coliformes termotolerantes, profundidade, agricultura e pastagem. Podendo observar o comportamento significativo dessas variáveis por meio dos testes de TukeyHDS e Kruskalmc.

  • TATIANE BARRETO DE CARVALHO
  • EFICIÊNCIA DE USO DA ÁGUA NO CULTIVO DE CANA-DE-AÇÚCAR, 1ª FOLHA, EM DIFERENTES ÉPOCAS DE PLANTIO.
  • Data: 25/02/2016
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Em termos globais, a irrigação se constitui na atividade humana com maior demanda de água doce. Nesse sentido, faz-se necessário estratégias que diminuam ao máximo este consumo. Na irrigação da cana-de-açúcar, uma alternativa é a sincronização da fase fenológica da planta que mais necessita de água, com a estação do ano de maior disponibilidade hídrica da região, reduzindo gastos na irrigação e diminuindo custos na produção. Com isso, o objetivo do presente estudo é estabelecer a época de plantio de cana-de-açúcar, segunda folha, que redunda em maior eficiência de uso da água, quando considerando o plantio de verão da região Nordeste do Brasil. Para isso, foram conduzidos dois experimentos, avaliando duas variedades de cana RB92579 e RB962962. Os experimentos foram conduzidos em área comercial da Usina Cururipe SA utilizando sistema de irrigação por gotejamento subsuperficial. O delineamento experimental utilizado foi em blocos ao acaso, com quatro repetições por variedade, tendo como tratamento as épocas de plantio: E1-Outubro, E2- Novembro, E3-Dezembro de 2013, E4-Janeiro e E5-Fevereiro. Ao final do ciclo de cultivo foram avaliados os rendimentos físicos e tecnológicos da cultura. A Eficiência no uso da água (EUA) para cada tratamento, foi definida através da razão entre o rendimento físico (TCH) ou tecnológico (TAH) da cultura e o volume de água que entrou no sistema, seja através de irrigação, da precipitação total ou da precipitação efetiva. Em ambas as variedades de cana, os tratamentos E1 e E4 obtiveram os maiores valores de TCH E TAH. Na variedade RB92579 tanto o plantio de Outubro quanto o de Janeiro apresentaram maior EUA. Na variedade RB962962 a maior EUA usando como base o TCH foi nos meses de Outubro e Janeiro, já em base de TAH foram os meses de novembro e janeiro. Os meses de plantio que maximizaram a receita líquida do sistema de produção da cana-de-açúcar foram Outubro e Janeiro para a variedade RB92579 e para a variedade RB962962 os plantios de Novembro e Janeiro.

  • ROBSON BATISTA DOS SANTOS
  • IMPACTOS DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS E DO USO DA TERRA NAS PERDAS DE SOLO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PIAUITINGA-SE
  • Orientador : ANDRE QUINTAO DE ALMEIDA
  • Data: 22/02/2016
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • As mudanças climáticas e as modificações no uso e cobertura da terra, provocadas pela ação antrópica, vêm provocando cada vez mais alterações nas perdas de solos das bacias hidrográficas brasileiras. Portanto, este trabalho teve como objetivo principal, estimar as perdas de solo por erosão laminar na bacia hidrográfica do rio Piauitinga-SE e avaliar os possíveis impactos das mudanças climáticas e do uso e cobertura da terra sobre as perdas dos solos na bacia. Para tal, utilizou-se a Equação Universal de Perdas de Solo (USLE) associada à técnicas de geoprocessamento e sensoriamento remoto. Foram utilizadas séries históricas (informar período em anos) de precipitação pluvial e dados de projeções climáticas oriundos do Global Climate Model (GCM), gerados pelo Community Climate System Model (CCSM) para o quarto relatório de avaliação do Painel Intergovernamental das Mudanças Climáticas (IPCC). Na caracterização fisiográfica da bacia, foram utilizados mapas de tipo de solos, rede hidrográfica, informações de relevo e imagens de alta resolução espacial do sensor RapidEye do ano de 2013. De posse dos dados, foram realizadas estimativas de perdas de solos, considerando três diferentes cenários para a bacia: Cenário 1 (C1), com as condições fisiográficas e de uso e cobertura da terra atuais; Cenário 2 (C2) com alterações no uso e cobertura da terra; e um terceiro cenário, com três projeções climáticas distintas, otimista (C1 B1), média (C1 A1B) e pessimista (C1 A2), todas considerando o uso e cobertura da terra atual da bacia. Para o segundo cenário, estimou-se a perda de solos da bacia, considerando as Áreas de Preservação Permanentes Preservadas, conforme Lei nº 12.651/2012. De posse dos valores de perda de solos estimados para cada cenário, os resultados foram comparados. Os dois cenários (C1 e C2) de uso e cobertura da terra avaliados apresentaram maior parte da área da bacia com erosão entre as classes Muito Baixa (0-5 ton-1.ha-1.ano), Baixa (5-10 ton-1.ha-1.ano) e Moderada (10-50 ton-1.ha-1.ano). Considerando o Cenário 2, os valores de perda de solos na bacia reduziu X %, comprovando a importância de manter estas áreas preservadas para a conservação do solo e da água na bacia. Ao considerar os cenários de mudanças climáticas, foi observado mudanças nos padrões de precipitação pluvial, redução da erosividade das chuvas e perdas de solo na bacia do rio Piauitinga-SE.

  • RICARDO DAVID CASTILLO SALAZAR
  • MODELAGEM HIDROSSEDIMENTOLOGICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO BETUME, BAIXO SÃO FRANCISCO SERGIPANO
  • Orientador : ANTENOR DE OLIVEIRA AGUIAR NETTO
  • Data: 28/01/2016
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O uso racional dos recursos hídricos de uma bacia hidrográfica é indispensável para sua sustentabilidade e desenvolvimento socioeconômico. O uso adequado do solo e a cobertura vegetal está intimamente relacionada à conservação dos recursos hídricos como a preservação do meio ambiente. Uma importante ferramenta para a representação e compreensão do comportamento hidrológico de uma bacia hidrográfica é a modelagem. Nesse sentido, se usou o modelo SWAT (Soil and Water Assessment Tool), com o qual se estudou a dinâmica hidrossedimentológica da bacia hidrográfica do rio Betume, realizando uma simulação para a produção de água e sedimentos em três cenários hipotéticos. Para realizar estas simulações, se usou um banco de dados especializado da bacia, constituído de informações geográficas, pedológicas, hidrológicas e climáticas que precisa o modelo. Os resultados mostram que o regime do rio Betume depende principalmente da agua subterrânea e a maior produção de sedimentos é originada de atividades agrícolas. Através dos mapas gerados pelo modelo é possível identificar de forma rápida nos três cenários as subbacias mais suscetíveis à baixa produção de água como a elevada produção de sedimentos. Os resultados obtidos através desse trabalho podem servir para estabelecer medidas que constituam a sustentabilidade da quantidade e qualidade da água na bacia hidrográfica do rio Betume, para os usos à qual é destinada; constituindo em importante contribuição para o seu planejamento e desenvolvimento da região.

2015
Descrição
  • IASMINE LOUISE DE ALMEIDA DANTAS
  • VIABILIDADE DO USO DE ÁGUA RESIDUÁRIA TRATADA NA IRRIGAÇÃO DA CENOURA (DAUCUS CAROT) E DA BETERRABA (BETA VULGARIS)
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 19/06/2015
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A utilização de águas residuárias domésticas tratadas para irrigação pode se tornar uma alternativa para regiões que enfrentam escassez de água, como é no Nordeste do Brasil, e especificamente no Estado de Sergipe. A presente dissertação teve como objetivo analisar microbiologicamente os efeitos do uso de águas residuárias domésticas tratadas na irrigação da cenoura (Daucus carotaa) e da beterraba (Beta vulgaris). O experimento foi realizado em casa de vegetação do Departamento de Engenharia Agronômica (DEA), localizada na Universidade Federal de Sergipe/Campus de São Cristóvão no período de abril a julho de 2014. As águas residuárias foram coletadas na Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) Rosa Elze, localizada no Município de São Cristóvão/SE. As irrigações foram feitas utilizando-se quatro diluições diferentes. A lâmina de irrigação foi obtida pelo método do Food and Agriculture Organization of United Nations (FAO) 56 através de estação metereológica montada dentro da casa de vegetação. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados (DBC), composto por oito tratamentos, sendo duas espécies e quatro percentuais de água residuária e⁄ou água potável da Companhia de Abastecimento de Sergipe (DESO); 100% água da DESO; 75% água da DESO + 25% água residuária; 75% água residuária + 25% água da DESO e 100% água residuária), em 5 repetições e quatro plantas por parcela útil. Os dados obtidos foram submetidos à análise de acordo com os parâmetros recomendados pela Resolução n°. 12 de 02/01/2001 pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Foi realizada a enumeração de coliformes termotolerantes, bactérias aeróbias mesófilas, bolores e leveduras e a pesquisa de Salmonella. Os resultados obtidos nas análises de qualidade microbiológicas demonstram que a beterraba e a cenoura irrigadas com água residuária encontram-se dentro dos padrões estabelecidos pela legislação vigente, contudo se faz necessário estudos mais aprofundados à temática.

  • JULIETA AUGUSTO NHAMPOSSA
  • INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE DO PERÍMETRO IRRIGADO DO BETUME
  • Orientador : LAURA JANE GOMES
  • Data: 03/06/2015
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A agricultura irrigada tem sido de fundamental importância para a produção de alimentos no nordeste brasileiro. Os projetos públicos de irrigação surgiram como resposta aos problemas de seca que assolam o semiárido brasileiro, e, para que tenham sucesso, é imprescindível que conciliem os objetivos de aumento da produtividade com o bem estar social e a manutenção de um ambiente ecologicamente saudável. O Perímetro Irrigado do Betume, embora não esteja localizado numa região semi-árida, é um projeto público de irrigação que tem o objetivo de desenvolvimento socioeconômico da região, cuja a principal cultura produzida é o arroz irrigado por inundação. Sendo assim, este trabalho teve como objetivo analisar a sustentabilidade do Perímetro Irrigado de Betume através de indicadores nas dimensões ambiental, social e econômica, num horizonte temporal de cinco anos (2009-2014). Para tal, foram selecionados indicadores e mensurados com base na adaptação do método Marco para Avaliação de Sistemas de Manejo de Recursos Naturais Incorporando Indicadores de Sustentabilidade (MESMIS), combinado com a Técnica de Análise Hierárquica (AHP), onde o MESMIS foi usado para a seleção e mensuração dos indicadores e o AHP auxiliou a atribuição de pesos dos indicadores. Os resultados foram obtidos com base na análise de dados secundários fornecidos pela CODEVASF, empresa responsável pela assistência técnica dos agricultores no perímetro. A cada indicador foi atribuído um valor que representa o seu desempenho, na escala de zero a 10. Este valor foi associado ao peso de cada indicador para a obtenção do índice de sustentabilidade por cada dimensão estudada. O índice geral de sustentabilidade do perímetro foi obtido com base na média aritmética dos índices das três dimensões. Desta forma, foram selecionados 20 indicadores, 7 da dimensão ambiental, 6 da dimensão social, e 7 da dimensão econômica, em que os índices obtidos por dimensão foram 3,81; 5,83; e 6,09; respectivamente. Assim, o índice de Sustentabilidade do Perímetro Irrigado de Betume no período 2009-2014 foi de 5,24, o que significa que o perímetro está numa situação de sustentabilidade comprometida. Os indicadores que receberam a pontuação mais crítica fazem parte da dimensão ambiental, mais precisamente a Área de Reserva Legal. Contudo, a presente pesquisa gerou informações que poderão contribuir para a gestão sustentável do Perímetro Irrigado do Betume.

  • ROBSON SILVA DE LIMA
  • Qualidade da água dos reservatórios situados na bacia hidrográfica dos rios Piauí – Real: uma avaliação com base em técnicas estatísticas multivariadas e razões iônicas
  • Data: 31/03/2015
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Nesse trabalho foram avaliadas a qualidade da água e suas variações, para os reservatórios Dionísio Machado (DM), Tabocas (TB), Amargosa (AG) e Jabiberi (JB), situados na região Centro Sul do Estado de Sergipe. Amostras de água de superfície foram coletadas em três campanhas de amostragem, nos seguintes períodos: primeira campanha de junho a setembro de 2013; segunda campanha de dezembro/2013 a janeiro/2014e terceira campanha de junho a agosto de 2014. Em cada amostra foram determinados os seguintes parâmetros: pH, condutividade elétrica, turbidez, oxigênio dissolvido, alcalinidade total, dureza, demanda bioquímica de oxigênio, sólidos totais dissolvidos, cor, carbono orgânico total, fósforo total, nitrato, nitrito, nitrogênio amoniacal, fosfato, sódio, potássio, cálcio, magnésio, cloreto, sulfato, bicarbonato, coliformes termotolerantes e temperatura. A análise de componentes principais, a análise de correlação de Spearman e a análise de agrupamento foram aplicadas ao conjunto dos dados, com objetivo de comparar o padrão de qualidade da água entre os reservatórios e obter informações sobre as diferenças entre os períodos seco e chuvoso, sobre as variáveis envolvidas na discriminação e as fontes que a originaram. As amostras coletadas no período chuvoso de 2014 mostraram similaridade com as amostras coletadas no período seco de 2013 e diferentes das amostras coletadas no período chuvoso de 2013, para os reservatórios de Taboca e Dionísio. Enquanto que para o reservatório de Jabiberi, todas as amostras foram similares, não se observando diferença em relação ao período seco e chuvoso. A amostra de Amargosa não mostrou similaridade com nenhuma amostra dos outros reservatórios e não foi possível verificar variação com a sazonalidade, pois, para esse reservatório, foi coletada uma única amostra no período chuvoso de 2013. Pela análise de componentes principais foi possível identificar que a salinização é o principal processo que explica as variações na qualidade da água dos reservatórios. A condutividade elétrica das amostras variou de 0,160 a 4,175 dS m-1, mostrando um processo crescente de salinização, atingindo um valor máximo no reservatório de Amargosa. Através das razões iônicas foi possível inferir que o que os principais fatores que controlam o processo de salinização da água dos reservatórios são de origem natural e estão associados às reações de troca catiônica e posterior dissolução de minerais solúveis como halita, gipsita e possivelmente epsomita.

  • LUCIANO LIMA SANTANA
  • Efeito da Variabilidade de cenários de uso do solo sobre a dinâmica da vazão e de sedimentos na bacia hidrográfica do rio Jacaré (SE) com modelo SWAT
  • Orientador : ANTENOR DE OLIVEIRA AGUIAR NETTO
  • Data: 27/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A escassez e a má utilização da água representam uma grave ameaça ao desenvolvimento sustentável e à proteção do meio ambiente. Para um bom planejamento, gerenciamento e uso dos recursos hídricos, torna-se essencial a utilização de procedimentos que intermeiem a rápida compreensão e tomada de decisão por parte dos envolvidos na gestão dos mesmos. A utilização de técnicas computacionais ambientadas em Sistema de Informação Geográfica (SIG) permite relevante apoio à tomada de ações visando à conservação e preservação dos recursos hídricos por espacializar problemas atuais e por traçar cenários futuros com o intuito de promulgar soluções a problemas aflorantes. A possibilidade de processar, geograficamente, informação confiável, acurada e rapidamente acessível, para a elaboração de planos e estratégias necessários à gestão do uso dos recursos hídricos e aplicável aos instrumentos da Política Nacional de Recursos Hídricos é, sem dúvida, a maior contribuição que a utilização de um sistema de apoio para a gestão de recursos hídricos pode oferecer aos tomadores de decisão e a seus moradores residentes. Sobre essa conjectura, o presente estudo terá por objetivo disponibilizar, por meio de um SIG, utilizando funções de um Sistema de Apoio à Decisão, informações hidrológicas de superfície espacializadas e quantificadas, tais como parâmetros de morfologia de sub-bacias, vazões de referência e informações sobre usos da terra, na rede hidrográfica principal e secundária da bacia do rio Japaratuba, no Estado de Sergipe.

  • ANAIRAM PIEDADE DE SOUZA MELO
  • Avaliação da qualidade da água dos reservatórios Algodoeiro e Glória através do índice de qualidade de água de reservatório-IQAR
  • Orientador : CARLOS ALEXANDRE BORGES GARCIA
  • Data: 27/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O crescimento populacional e o desenvolvimento tecnológico têm como consequências o uso intenso e diversificado dos ecossistemas aquáticos, como por exemplo, os reservatórios, provocando uma redução em sua qualidade de água. Desta forma, faz-se necessária a realização de programas de monitoramento e gerenciamento destes sistemas, visando sua melhoria de acordo com os diversos fins de aplicação. Neste contexto, esta pesquisa apresenta como objetivo avaliar a evolução do grau de trofia e da qualidade da água de reservatórios de Sergipe no período compreendido entre 2013 e 2014 para que possam ser identificadas ações de melhoria da qualidade da água. Os Reservatórios Algodoeiro e Glória, localizados no Município de Nossa Senhora da Glória, Estado de Sergipe, Brasil, foram escolhidos em função do aumento populacional observado no entorno desses reservatórios. Para atingir esta avaliação foram utilizados os índices IET – Índice de Estado Trófico, que indica o grau de trofia do ambiente aquático, e o IQAR – Índice de Qualidade da Água de Reservatórios, que classifica os reservatórios em diferentes classes de acordo com o grau de degradação da qualidade de suas águas. Para tal, foram determinadas as características físicas e químicas da água em cada reservatório, entre as quais se destacam a condutividade, concentrações de oxigênio dissolvido, nitrogênio total e fósforo total, e clorofila-a. Em relação às variáveis físico-químicas avaliadas, constatou-se para os critérios estabelecidos pela Resolução CONAMA 357/05, para rios de Classe 2, os reservatórios estão degradados, apresentando valores muito acima do permitido, a exemplo, as concentrações de fósforo, nitrogênio e clorofila-a. Esses nutrientes são indicadores do fenômeno de eutrofização do corpo hídrico, ou seja, indica um excessivo crescimento de plantas aquáticas, especialmente algas, provocando a desoxigenação do corpo hídrico. Neste sentido, foi aplicado o IET para os reservatórios e verificou-se que o reservatório Algodoeiro é mesotrófico, com possíveis implicações na qualidade da água, mas ainda em níveis aceitáveis e que o reservatório de Gloria encontra-se em estado de supereutrofização, comprometendo seu uso para fins de irrigação. Quanto ao IQAR, os reservatórios foram classificados na Classe IV, indicando um ambiente criticamente degradado ou muito poluído, possibilitando corroborar com os resultados do IET e ressaltando a necessidade de medidas de controle da qualidade de água dos reservatórios.

  • ALDJANE MOURA COSTA
  • A DINÂMICA DA ÁGUA E DA AGRICULTURA NO PERÍMETRO IRRIGADO CALIFÓRNIA NO MUNICÍPIO DE CANINDÉ DO SÃO FRANCISCO-SE
  • Orientador : JOSEFA ELIANE SANTANA DE SIQUEIRA PINTO
  • Data: 27/02/2015
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A irrigação no Nordeste apresenta-se como alternativa para contrapor aos efeitos das crises nas atividades tradicionais do setor agrário. Baseado nesta premissa o Governo do Estado de Sergipe implantou na década de oitenta diversos perímetros irrigados, visando o desenvolvimento da região semiárida, com o intuito de aumentar a qualidade de vida dos habitantes mediante o aproveitamento do potencial agrícola demonstrado pelo clima, solo e disponibilidade de água para a irrigação. Não obstante, estes projetos não lograram o êxito planejado, por razões diversas. Desta forma, este trabalho tem como objetivo analisar a dinâmica da água, agricultura e o perfil dos irrigantes do Perímetro Irrigado Califórnia, localizado entre os municípios de Canindé do São Francisco e Poço Redondo, no extremo noroeste do Estado, no semiárido nordestino. Para isto, realizaram-se levantamentos bibliográficos, levantamento histórico e análises documentais, entrevistas semiestruturadas com aplicação de questionários ao público técnico da administração local e a irrigantes, buscando informações sobre o tipo de produção agrícola, aspectos sociais, econômicos e ambientais. A pesquisa mostra que o manejo do solo e da água vem sendo realizado sem maiores critérios técnicos, o que torna vulnerável a prática da agricultura irrigada. A falta de água para irrigar diariamente, prejudica a produtividade, levando a alguns irrigantes a perda de colheitas, como as hortaliças. O quiabo é a cultura predominante na maioria dos lotes, por ter mercado garantido. Entre as medidas sociais adotadas, a bolsa família é uma política pública de visibilidade local. A maioria dos irrigantes é beneficiária. A assistência técnica é motivo de insatisfação, apontada na pesquisa de campo, considerada desestímulante. Tais considerações apontam para a necessidade de rever e redimensionar as políticas desenvolvimentistas do semiárido nordestino, especialmente as ações direcionadas a eficácia dos perímetros irrigados

  • LEONARDO TEIXEIRA ROCHA
  • Avaliação da viabilidade de uso de precipitações obtidas por sensoriamento remoto em simulações hidrológicas na bacia do rio Japaratuba/SE
  • Data: 24/02/2015
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A precipitação é considerada uma das variáveis mais importantes no ciclo hidrológico, sendo constantemente empregada para a validação de modelos numéricos de previsão de tempo e clima, balanço hídrico, radiação, entre outros. A compreensão da variabilidade espacial da precipitação em determinada região é essencial, uma vez que seu padrão interanual e sazonal é crucial para a agricultura e para diversos setores da economia. Neste contexto, a confiabilidade das estimativas de precipitação torna-se de suma importância. O Brasil, com sua dimensão continental, apresenta grandes problemas com a distribuição das estações meteorológicas, onde a rede de estações não abrange todo o território de forma satisfatória, desta forma, os erros de estimativa podem influenciar significativamente na análise do escoamento superficial, do déficit hídrico e do balanço de energia. Assim, os hidrólogos do mundo inteiro têm desenvolvido técnicas alternativas para a obtenção dos valores de precipitação, dentre essas técnicas pode-se destacar as imagens por satélite. Este estudo avaliou a viabilidade de aplicação de dados de precipitação estimados via sensoriamento remoto por meio do TRMM V7 3B42 em simulação hidrológica na bacia do rio Japaratuba. Os resultados indicaram que em escalas temporais acumuladas, como dez dias e mensal as estimativas são melhores que em escala diária, chegando a valores de 0,7 de coeficiente de Nash-Sutcliff e 0,84 para Correlação de Pearson em escala mensal. A aplicação em modelagem hidrológica deve ser precedida de uma avaliação da qualidade dos dados frente a postos pluviométricos da regiãod e estudo.

  • THAÍS NASCIMENTO MENESES
  • Avaliação de épocas de plantio em cultivo irrigado de cana-de-açúcar para maximização da eficiência do uso da água
  • Data: 24/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A definição adequada da época de plantio pode ser fundamental para economia da água de irrigação e desenvolvimento da cana-de-açúcar, através da sincronização das fases fenológicas de maior demanda hídrica da cultura com o período de maior disponibilidade hídrica, reduzindo, dessa maneira, a aplicação de água via irrigação e mantendo elevada produtividade. Para avaliar a eficiência de uso da água de EUA(I) em função de diferentes épocas de plantio da cana-de-açúcar, foram instalados dois experimentos, cada um com uma variedade de cana-de-açúcar, RB92579 e RB962962, na área experimental da Usina Coruripe, Alagoas, irrigada por gotejamento subsuperficial, nos anos de 2012 e 2013. O delineamento estatístico foi em blocos ao acaso, com os tratamentos constituídos pelas épocas de plantio (E1 - outubro, E2 – novembro, E3 – dezembro de 2012; E4 – janeiro e E5 – fevereiro de 2013) com quatro repetições, por variedade de cana-de-açúcar. Analisaram-se mensalmente dos 150 aos 270 dias após o plantio – DAP as variáveis biométricas (número de plantas – NP, diâmetro de colmo – DC, altura de plantas – H, índice de área foliar– IAF) e ao final do ciclo, as variáveis agroindustriais (produtividade em tonelada por hectare – TCH, açúcar total recuperável – ATR e tonelada de ATR por hectare – TAH). Aos 240 DAP, as variáveis de crescimento da variedade RB92579 não foram influenciadas pelas épocas de plantio. Houve diferenças significativas entre as médias dos tratamentos das variáveis NP, H, IAF e ATR da variedade RB962962. As épocas de plantio afetaram a produção de TCH e de TAH de ambas variedades. As variáveis meteorológicas influenciaram na demanda hídrica da cultura. A maior EUA(I) foi observada para a cana plantada nos meses de novembro e janeiro, tanto em biomassa colmos, como de açúcar. De modo geral a variedade RB92579 apresentou resultados superiores com relação às variáveis de planta analisadas e à eficiência do uso da água, quando comparada a RB962962.

  • ANDRÉ LUIS LIMA BATISTA SALES
  • ATUAÇÃO DOS ÓRGÃOS AMBIENTAIS NA FISCALIZAÇÃO DOS DANOS AOS RECURSOS HÍDRICOS E PESCA PREDATÓRIA NO ESTADO DE SERGIPE
  • Orientador : LAURA JANE GOMES
  • Data: 13/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho buscou identificar os locais de maior ocorrência de infração de crimes contra os recursos hídricos e pesca predatória no Estado de Sergipe, tendo como objetivo analisar a atuação dos órgãos ambientais na fiscalização de crimes contra os recursos hídricos e a pesca predatória entre os anos de 2000 a julho 2013. Dentre os objetivos específicos destaca-se: Analisar a cronologia dos registros de infração; Identificar infrações por bioma e municípios que compõem o Estado, para a pesca predatória se o crime foi no rio, mar ou transporte ilegal; Identificar os tipos de crimes mais frequente contra os recursos hídricos e a pesca predatória e mapear os pontos de incidência de infração contra os recursos hídricos e da pesca predatória no Estado de Sergipe. No banco de dados do IBAMA ocorreram 111 autos de infração referente aos recursos hídricos, tendo como o município mais autuado Barra dos Coqueiros com 29,7% das ocorrências, o tipo de crime mais frequente foi o de extração de areia (35,5%), o bioma com o maior número de autuações foi o da Mata Atlântica com 97,3%. O crime por pessoa física foi superior à pessoa física com 71,2% dos registros. Já Para a pesca predatória,os municípios de Aracaju, Pirambu e Barra dos Coqueiros foram responsáveis por 57,4% dos registros. Nos tipos de autuações por região a litoranea predominou com 61,7%. Os crimes praticados por pessoa física foi superior ao da pessoa jurídica com (97,9%) das atuações. No banco de dados do Pelotão da Polícia Ambiental foram registrados 97 crimes contra os recursos hídricos entre os anos de 2006 a 2011, o município com o maior número de registro de crimes foi de Aracaju com (57,7%) das ocorrências, já o tipo de crime mais frequente foi o de extração de areia com (27,8%) dos crimes, o bioma, mas afetado foi o da Mata Atlântica com (95,9%) e o número de crimes por pessoa física foi superior com (90,7%) dos crimes registrados. É preciso haver uma descentralização dos órgãos ambientais para uma maior efetividade da fiscalização, principalmente nas regiões mais distantes da sede municipal e também um aumento do efetivo junto com uma capacitação dos técnicos envolvidos.

  • RODOLFO RAFAEL ANDRADE DE MATOS
  • Avaliação da Pegada Hídrica Verde e Azul da cultura da Batata Doce.
  • Orientador : INAJA FRANCISCO DE SOUSA
  • Data: 13/02/2015
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Entre os diversos métodos de aproveitamento da água adotados pelo gênero humano, o que mais utiliza recurso hídricos é a agricultura através do procedimento da irrigação, permitindo os cultivos agrícolas em um espaço mais abrangente e sendo capaz de atender a demanda por alimentos tanto para consumo humo como consumo animal. Este trabalho apresenta o conceito de Pegada Hídrica (waterfootprint) que é a quantidade de água, direta e indiretamente, usada na produção de um produto. A pegada hídrica é dividida em três componentes: Verde, Azul e Cinza. O objetivo deste estudo foi estimar os valores da pegada hídrica dos componentes azul e verde para a produção da batata-doce através do método tradicional utilizando o modelo CROPWAT durante os anos de 2010, 2011 e 2012. O trabalho desenvolveu-se no Perímetro de Irrigação Poção da Ribeira pertencente a Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação - COHIDRO, localizado no município de Lagarto - SE – PIRIR. Os resultados obtidos evidenciaram que a pegada hídrica total verde em 2010, 2011 e 2012, foi de 222,01 (m3/ha), 286,39 (m3/ha) e 277,86 (m3/ha) respectivamente. Já a pegada hídrica total azul em 2010, 2011 e 2012 foi de 184,06 (m3/ha), 245,4 (m3/ha) e 230,04 (m3/ha) respectivamente. Os resultados obtidos evidenciaram que a pegada hídrica total verde sobreestimou a pegada hídrica total azul nos três anos estudados e que a pegada hídrica sofre influência relevante dos índices de produtividade da cultura.

2014
Descrição
  • CAMILA SANTOS DA CRUZ
  • Avaliação da Pegada Hídrica Verde e Azul da cultura do coqueiro anão verde
  • Orientador : INAJA FRANCISCO DE SOUSA
  • Data: 12/12/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho apresenta o conceito de Pegada Hídrica (water footprint) que é a quantidade de água, direta e indiretamente, usada na produção de um produto. A pegada hídrica é dividida em três componentes: Verde, Azul e Cinza. O objetivo deste estudo foi comparar as medições da pegada hídrica na cultura no coqueiro anão verde irrigado no qual utilizou-se os seguintes tratamentos 50, 100, 150 l/planta/dia, através do método tradicional utilizando o CROPWAT e comparando com o modelo do balanço hídrico do solo para mensurar a Pegada hídrica verde e azul. O trabalho desenvolveu-se no lote H. Dantas que está localizado no Perímetro de Irrigação do Platô de Neópolis-SE – PIPN. Os resultados obtidos evidenciaram que no T-50 l/planta/dia a pegada hídrica total foi de 328,3 (m3/ha), T-100 a pegada hídrica total foi de 296,6 (m3/ha) e no T-150 a pegada hídrica total foi 304,7 (m3/ha). Já através do modelo CROPWAT a pegada hídrica total foi 235,2 (m3/ha). Os resultados obtidos evidenciaram que o modelo subestimou a pegada hídrica total nos três tratamentos. Para a pegada hídrica verde no T-50 l/planta/dia foi obtido o maior valor em comparação aos demais tratamentos, enquanto a pegada hídrica azul apresentou maior valor no T-150 l/planta/dia.

  • TÂMARA TATIANA SOUZA SANTOS
  • Dinâmica do oxigênio dissolvido no estuário do rio do Sal - Sergipe
  • Data: 30/09/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O estuário do rio do Sal faz parte da bacia hidrográfica do rio Sergipe e recebe despejos sanitários in natura de vários núcleos habitacionais e também descartes industriais e das atividades de aquicultura. A região em estudo está situada na cidade de Aracaju, capital do Estado de Sergipe, Nordeste do Brasil. Nas campanhas de amostragem realizadas no período outubro/2010 a janeiro/2014 foram tomadas amostras de água de superfície em dez pontos distribuídos ao longo do estuário e em cada amostra analisados os seguintes parâmetros: temperatura, pH, salinidade, oxigênio dissolvido (OD), fósforo total, nitrato, nitrito, nitrogênio amoniacal total, fósforo reativo total e carbono orgânico dissolvido total. O pH variou de 7,0 a 8,6 e a salinidade de 6,69 a 26,22. O ambiente apresentou concentrações elevadas de nutrientes, fósforo (fósforo total e fosfato) e nitrogênio (nitrato e nitrogênio amoniacal), com valores, em geral, acima dos limites recomendados pela Resolução do Conama 357, para águas salobras. As concentrações médias do carbono orgânico dissolvido variaram de 6,05 ±3,63 a 12,42 ±2,62 mg L-1, indicando um ambiente altamente impactado por matéria orgânica originária de fontes antropogênicas, com predomínio de esgotos domésticos, mas também com contribuições de outras fontes, provavelmente associadas ao descarte das atividades de aquicultura. A distribuição espacial e temporal do OD foi bastante heterogênea, sendo identificados três períodos distintos: outubro de 2010 com concentrações médias mais elevadas (13,60±3,28 mg L-1); abril, julho e setembro de 2011 e setembro de 2013 com concentrações intermediárias (9,04±2,83 mg L-1) e dezembro/2010, fevereiro/2011, novembro de 2013 e janeiro 2014 com as concentrações mais baixas (4,09±0,7 mg L-1).

    Foram identificados eventos de hipóxia, sendo mais pronunciados em dezembro de 2010, quando toda a parte inicial do estuário foi atingida (40% de todo OD medido), mas sem evidências de mortandade de peixes. Os resultados do período estudado sugerem que a dinâmica do oxigênio no estuário do rio do Sal é determinada principalmente, pelo aporte alóctone de matéria orgânica, que demanda o oxigênio dissolvido na água para sua oxidação. A distribuição espaço-temporal indica que a maior probabilidade para ocorrer fenômenos de hipóxia, inclusive com mortandade de peixes, é no período seco (novembro a fevereiro) e nas áreas a jusante do riacho Palame e Poço do Mero.

  • JEAN NONATO RIBEIRO DOS SANTOS
  • CARACTERÍSTICAS QUÍMICAS DE SOLOS TRATADOS COM BIOSSÓLIDOS E SEU EFEITO NO CRESCIMENTO DO PINHÃO MANSO (Jatropha curcas)
  • Orientador : MARIA ISIDORIA SILVA GONZAGA
  • Data: 30/09/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A fertilização de solos agrícolas por meio da aplicação de biossólido se destaca pela viabilização da reciclagem de nutrientes, promoção de melhorias físicas e químicas do solo, com isso melhorando o ambiente para crescimento de plantas, e por ser uma potencial solução para destinação deste resíduo. Porém, seu uso deve ser manejado com cautela e levando-se em consideração principalmente a textura do solo, para evitar problemas de contaminação das águas superficiais e subterrâneas. O objetivo do estudo foi avaliar o crescimento de plantas de pinhão manso cultivadas em solos com diferentes texturas e tratados com diferentes doses de biossólidos, e o efeito em atributos químicos do solo. O estudo foi conduzido em casa de vegetação, usando o delineamento experimental inteiramente casualizado, e fatorial 3 x 4, sendo 3 tipos de classe textural de solo (Areia, representada pelo Neossolo; Franco Arenosa, representada pela camada de 0-20 cm do Argissolo; Franco Argilo Arenosa, representada pela camada de 20-40 cm do Argissolo) e 4 doses de biossólido (0, 16, 80 e 160 toneladas por hectare), totalizando 12 tratamentos, com 4 repetições. As plantas foram cultivadas por 60 dias em vasos plásticos contendo 4 kg de solo, com umidade mantida a 70 % da capacidade de campo. A clorofila e a área foliar foram medidas no dia da colheita. Após a colheita, foram determinadas a biomassa seca de parte aérea e de raiz, e as concentrações de P, K, Zn e Cu nas plantas. Nas amostras de solo coletadas em cada vaso, após a colheita, foram determinados o pH, teor de matéria orgânica, condutividade elétrica, capacidade de troca de cátions e as concentrações de P, K, Ca, Mg, Na, Al, Zn e Cu. Os resultados mostraram que o biossólido apresentou benefícios nos atributos químicos e físico-hídricos dos solos e no desenvolvimento das plantas de pinhão manso. Esses resultados reafirmam o reconhecimento de que o lodo de esgoto quando tratado, fornece matéria orgânica para o solo, que em nível adequado, proporciona maior disponibilidade de nutrientes para as plantas, além de mitigar os efeitos dos fatores químicos e físico-hídricos que afetam essa disponibilidade.

  • ALZENIA MENEZES SILVEIRA
  • AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SERGIPE USANDO ANÁLISES MULTIVARIADAS DE DADOS
  • Orientador : ELISANGELA DE ANDRADE PASSOS
  • Data: 22/09/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objetivo avaliar e interpretar os parâmetros físicos, químicos e biológicos que interferem na qualidade das águas da bacia Hidrográfica do Rio Sergipe. Para realizar este estudo será aplicada análise exploratória de dados, como a análise de componentes principais (PCA) e análise de agrupamento hierárquica (HCA) às amostras coletadas e analisadas quanto aos parâmetros fisico-quimicos e microbiológico: DBO, turbidez, cor aparente, pH, OD, clorofila, solidos dissolvidos totais, óleos e graxas, fósforo total, nitrogênio amoniacal, Cl-, NO2-, NO3-, SO42-, PO43-, Cu, Mn, Fe, Cr, Ni, Cd, Pb, Zn,COT e coliformes termotolerantes. Para este trabalho ser desenvolvido foram utilizadas amostras coletadas em seis pontos da bacia hidrográfica, no período seco e chuvoso, e analisadas utilizando o método de padrões para analise de aguas e efluentes o “Standard Methodos for the Examination of water and wastewater” (2005), os resultados obtidos foram comparados com os parâmetros existentes na Resolução nº: 357/2005 do Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA).

  • ISABELLA FERREIRA NASCIMENTO MAYNARD
  • AVALIAÇÃO DA SUSTENTABILIDADE DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO JAPARATUBA EM SERGIPE
  • Orientador : LAURA JANE GOMES
  • Data: 31/07/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O Índice de sustentabilidade tem sido utilizado como importante ferramenta no processo de gestão dos recursos hídricos e pode expressar a situação atual de uma bacia hidrográfica, em dados quantitativos, tornando a análise desta situação mensurável. Este trabalho tem o objetivo calcular um índice de sustentabilidade para a bacia hidrográfica do rio Japaratuba, no Estado de Sergipe. A bacia hidrográfica do rio Japaratuba tem área igual a 1.687,67 Km2 e é composta por 18 municípios e três sub-bacias (Rio Japaratuba, Siriri e Japaratuba Mirim), onde as atividades produtivas que se destacam são a exploração mineral e a agropecuária. O procedimento metodológico utilizou-se do Índice de Sustentabilidade de Bacias Hidrográficas (WSI), considerando as dimensões hidrológica, ambiental, social e político-institucional, organizando-as através da estrutura Pressão-Estado-Resposta. Assim, o índice de sustentabilidade calculado para a bacia hidrográfica do rio Japaratuba em horizonte temporal de 5 anos (2005 e 2010) foi de 0,6, o que indica que a bacia está em um nível intermediário em relação a sustentabilidade. Destaca-se que os indicadores que receberam menor pontuação foram Hidrológico quantitativo, relacionado a baixa disponibilidade hídrica per capita e Hidrológico qualitativo, que está relacionado à coleta e tratamento de esgoto nos municípios da bacia em estudo. Com a identificação das fragilidades, a presente pesquisa gerou informações que poderão contribuir para a gestão sustentável dos recursos hídricos.

  • RAMON SANTOS CARVALHO
  • CLIMA E POLÍTICAS PÚBLICAS NO CONTEXTO DO SEMIÁRIDO DE PÃO DE AÇÚCAR/ALAGOAS
  • Orientador : JOSEFA ELIANE SANTANA DE SIQUEIRA PINTO
  • Data: 31/07/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Em localidades nordestinas brasileiras, as chuvas se constituem em regulador econômico, com as estações do ano distinguidas pelo ciclo sazonal da pluviometria, evidenciando dois períodos distintos: o seco e o úmido. E não há regularidade definida para sua ocorrência. Há consequências de ordem natural, social e econômica, em que pese resultar da combinação de fatores extraídos da natureza. Trata-se de fenômeno recorrente por muitos anos, estudado e avaliado por campos diversos do saber, resultando em implantação de Políticas Públicas, das mais diversas ordens. O presente trabalho tem por objetivo analisar o semiárido no município de Pão de Açúcar – Alagoas. O município situa-se no sertão semiárido alagoano, às margens da Bacia do Rio São Francisco, tem sido alvo de políticas de contenção, mas apresenta quadro socioeconômico problemático, a exemplo de outras localidades nordestinas. Os procedimentos metodológicos para a realização da pesquisa estão pautados nas seguintes etapas: levantamento bibliográfico, para fundamentação teórica da pesquisa; trabalho de campo para o conhecimento das dificuldades vivenciadas pela população do município; pesquisa de dados e informações estatísticas e de registro oficial das políticas; Análise e elaboração de gráficos; Interpretação e discussão dos resultados analisados. O estudo está vinculado a pesquisa de pós-graduação e Dissertação de Mestrado. A implantação de políticas públicas para convivência no semiárido deve subsidiar a sustentabilidade ambiental do município. A análise rítmica do clima firmou a análise correlativa entre precipitação, umidade, velocidade do vento e temperatura, em suas escalas específicas, representado em um ano padrão seco e um ano padrão chuvoso. Questões de recursos hídricos aparecem na distribuição cronológica das chuvas e nas políticas de contenção da seca ou estiagem, para abastecimento e para irrigação e dessedentação dos animais. A pesquisa se deteve na relação entre seca e chuva, tendo como base de dados comparativos, na análise rítmica, finalmente associada aos cenários de risco e endemias associadas. Endemias relacionadas com o declínio da temperatura ou provocadas pela circulação do ar não foram analisadas. Algumas doenças surgem devido a interferência da chuva ou da seca, destacando a dengue e a diarreia, como patologias ambientais que se constituem em cenários de risco para o semiárido local.

  • MARCOS SANTOS CONCEIÇÃO
  • INDICADORES DE QUALIDADE DA ÁGUA PARA O MONITORAMENTO NA BACIA DO RIACHÃO, CARMÓPOLIS-SE
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 30/07/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Uma meta importante da gestão dos recursos hídricos é a recuperação da qualidade da água de seus mananciais e o estudo dos ecossistemas aquáticos que contribue para a aplicação dos instrumentos de controle e preservação do meio ambiente. A bacia do rio Japaratuba tem uma área de 1.674,24 km², ocupando 7,5% do território do Estado de Sergipe, abrangendo 18 de seus municípios. A cidade de Carmópolis, que nas últimas décadas apresentou um grande crescimento populacional e tem se destacado economicamente com a exploração do petróleo, recurso mineral abundante na região, é uma das três cidades que estão totalmente inseridas nesta bacia. O crescimento da cidade aumenta a pressão das atividades antrópicas ao meio ambiente com o lançamento do esgoto doméstico diretamente nos córregos e riachos que compõe a bacia do rio Japaratuba, que também recebe os efluentes sem tratamento do matadouro municipal. Este trabalho foi realizado na bacia do riacho Riachão, afluente do rio Japaratuba, no período entre dezembro de 2013 a junho de 2014, através de campanhas mensais de observação do meio ambiente, da coleta e análise da água e macroinvertebrados bentônicos dos riachos Mariquita, Diogo, Riacho Das Cobras e Riacho Riachão, todos localizados no município de Carmópolis-SE, e teve como objetivo avaliar a qualidade da água superficial desta região e os impactos dos efluentes sobre o ambiente da bacia do Riachão, a partir da identificação e análise dos bioindicadores presentes em cada um dos riachos. O resultados indicam que a qualidade da água da bacia do Riacho Riachão está prejudicada, apresentando condições variáveis ao longo dos pontos estudados. O riacho Diogo apresentou as melhores condições de classificação das variáveis abióticas dentre todos os riachos, segundo os padrões do CONAMA.

  • LUIZ RICARDO SANTANA DE ARAUJO
  • Análise Jurídica e Técnica dos Procedimentos de Outorga da Água na Bacia Hidrográfica do Rio Japaratuba/SE
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 29/07/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A escassez da água é um dos principais problemas que o homem terá que enfrentar no século XXI. O grande desafio atual é atender à crescente demanda de água, e, ao mesmo tempo, preservar o recurso que tende à escassez. A outorga de direito de uso de recursos hídricos pode ser um dos meios para solucionar essas questões.

    A água é essencial para o desenvolvimento das atividades humanas. Seu uso é permitido pela emissão da outorga de direito de uso da água. A definição legal da outorga, pela Lei 9433/97, imprime o comando de desenvolvimento sustentável, pois tem por finalidade assegurar o controle dos usos da água em termos de qualidade e quantidade, referindo-se implicitamente às presentes e também futuras gerações. Neste contexto, o objetivo central deste trabalho é Analisar técnica e juridicamente a água como bem de uso comum constitucional e a discussão sobre o que é a outorga do direito de uso da água no estado de Sergipe, usando como objeto de estudo a Bacia Hidrográfica do Rio Japaratuba.

  • HALLEY MATOS TAVARES SANTOS
  • Estimativa da velocidade de infiltração básica (VIB) nos solos da sub-bacia do Rio Siriri-SE utilizando o modelo de Horton Kostiakov-Lewis e Philip
  • Orientador : ARIOVALDO ANTONIO TADEU LUCAS
  • Data: 29/07/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O principal objetivo deste trabalho foi estimar a velocidade de infiltração básica (VIB) nos solos pertencentes a sub-bacia hidrográfica do rio Siriri-SE, com o uso dos modelos empíricos de Horton, Phillip e Kostiakov-Lewis. A infiltração de água no solo foi determinada pelo método dos duplos anéis concêntricos, segundo metodologia descrita pela EMBRAPA. As leituras foram realizadas nos tempos de 5, 10, 15, 20, 30 e 40, minutos após o início do teste variando de solo para solo A Taxa de Infiltração estável (Tie) e o término do ensaio ocorreram após a repetição de três leituras consecutivas de mesmo valor, sinal que o solo já atingiu o valor de velocidade de infiltração básica (VIB). Os resultados mostraram que os Vertissolos e Latossolos Vermelho-Amarelo foram os que apresentaram os menores valores de velocidades de infiltração com respectivamente entre 0,2 e 0,3 cm/h, enquadrados com VIB baixa. Os Argissolos Vermelho-Amarelo e Neossolo Flúvico apresentaram valores da VIB de 1,6, 1,8, enquadrando-os VIB alta. Na comparação entre os modelos analisados, o de Horton foi o que mais demonstrou precisão referente aos dados analisados pelo infiltrômetro de anel medidos em campo para os solos da sub-bacia.

  • JOSÉ CARLOS DE ANUNCIAÇÃO CARDOSO JUNIOR
  • AVALIAÇÃO DAS METODOLOGIAS DE TRANSFERÊNCIA DE VAZÕES DE REFERÊNCIA EM BACIAS HIDROGRÁFICAS: APLICAÇÃO À BACIA DO RIO JAPARATUBA
  • Orientador : CARLOS ALEXANDRE BORGES GARCIA
  • Data: 29/07/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O estudo avaliou a precisão da aplicação de metodologias de transferência espacial de informação, utilizando variáveis físicas (área, declividade, comprimento) e climáticas (precipitação média anual) de sub-bacias contribuintes a quatro estações fluviométricas na bacia do rio Japaratuba, considerando vazões de referência utilizadas em processos de gestão hídrica: mínimas (Q90 e Q7,10), média (Qm) e máximas (QTR10 e QTR50). Os resultados demonstraram diferenças entre as avaliações nas duas sub-bacias: a área foi a variável física indicada para transferência na sub-bacia do rio Japaratuba-Mirim para vazões mínimas e média e o comprimento da bacia para vazões máximas; já na sub-bacia do rio Siriri, a área contribuinte apresentou menor erro para transferência de vazões médias e máximas e a declividade média da bacia para a transferência de vazões mínimas. Observou-se ainda, de forma geral em ambas as sub-bacias uma subestimação nos valores de vazões de referência estimados quando o processo se dava de montante para jusante, ocorrendo o inverso, ou seja, superestimando os valores quando o processo ocorria de jusante para montante, ou seja da maior área contribuinte para a menor.

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2022 - UFRN - ema3.ema3 v3.5.16 -r18160-36a7f68df5