Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFS

2015
Descrição
  • ISABELA DA SILVA VASCONCELOS
  • Seleção de bactérias produtoras de xilanases extracelulares com potencial para o biobranqueamento da polpa de celulose
  • Data: 31/07/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Xilanases são as principais enzimas responsáveis pela hidrólise da xilana. Estas podem ser produzidas por diversos micro-organismos, como bactérias e fungos. Devido ao seu potencial para aplicações biotecnológicas, as xilanases têm sido foco de pesquisa nos últimos anos tornando-se de grande interesse para vários ramos das indústrias, como nas indústrias de papel, sendo aplicada como uma alternativa ambientalmente segura para o branqueamento da polpa de celulose. Por isso, o objetivo deste trabalho foi selecionar uma bactéria do solo com alta eficiência na produção de xilanases extracelulares e avaliar o potencial do extrato bruto proteico (EBP) desse isolado quanto ao biobranqueamento da polpa de celulose. Inicialmente foi realizada uma seleção com 257 bactérias isoladas do solo. Utilizando-se o teste do vermelho Congo as 19 bactérias com maior degradação da xilana foram avaliadas quanta a essa atividade em meio sólido através da medição dos diâmetros de halos de hidrólise de xilana e em meio líquido no extrato bruto proteico, o qual foi utilizado para o ensaio enzimático, determinação de concentração de proteínas totais, atividade de celulase e a avaliação da atividade de xilanases quanto à estabilidade a condições contrastantes de temperatura e pH. O melhor isolado bacillus sp TC-DT 13 apresentou atividade de xilanase de 1800 U mL-1, temperatura e pH ótimo de 60ºC e 5,6, respectivamente, também foi estável a alta temperatura e alta faixa de pH (70ºC e pH 9,0 por 4 horas). Enquanto que na avaliação do seu extrato bruto proteico com resíduos agrícolas, este obteve atividade xilanolítica de 649,66 U mL-1 com o farelo de trigo como substrato. Portanto o isolado selecionado (bacillus sp TC-DT13) por produzir xilanases com alta atividade xilanolítica, e esta enzima ser estável a altas temperaturas e pH, condições as quais são necessárias para a indústria de papel, o EPB deste isolado foi utilizado no branqueamento da polpa de celulose.

  • NANCY BORGES RODRIGUES VASCONCELOS
  • Ação do extrato etanólico de Croton blanchetianus Baill sobre a proliferação celular e o potencial de membrana mitocondrial de promastigotas de L. amazonensis.
  • Orientador : RICARDO SCHER
  • Data: 31/07/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As Leishmanioses compreendem um conjunto de doenças causadas por parasitas protozoários do gênero Leishmania. Não há vacinas disponíveis para as leishmanioses e os fármacos existentes são caros e apresentam alta toxicidade. Na crescente busca por fármacos mais eficazes, as plantas surgem como fontes promissoras de novos agentes terapêuticos. Estudos prévios de nosso grupo de pesquisa demonstraram que o extrato de Croton blanchetianus (Marmeleiro), induz a diminuição da proliferação de promastigotas e amastigotas de Leishmania amazonensis. O objetivo deste trabalho foi avaliar os possíveis mecanismos de ação do extrato etanólico de C. blanchetianus sobre a proliferação de promastigotas de L. amazonensis. O crescimento dos promastigotas foi monitorado pela contagem diária dos parasitas crescendo em meio Schneider na presença de 70µg/mL (IC50) e 140µg/mL (2xIC50) do extrato etanólico de C. blanchetianus durante 120 horas. Pela curva de crescimento foi observada uma redução na taxa de proliferação dos promastigotas tratados com 70 e 140µg/mL do extrato em relação ao controle não tratado. A avaliação do efeito do extrato sobre a permeabilidade da membrana e sobre a progressão do ciclo celular foi realizada com utilização do intercalante de DNA Iodeto de Propídeo (PI) a redução na taxa de crescimento não foi devido à morte dos parasitas, dada à integridade da membra plasmática dos parasitas tratados, evidenciada pela falta de marcação com PI. O tempo de duplicação (doubling time) dos promastigotas foi monitorado pela contagem diária dos parasitas crescendo em meio Schneider na presença de 70µg/mL (IC50) e 140µg/mL (2xIC50) do extrato etanólico de C. blanchetianus durante 48 horas, calculado por regressão exponencial utilizando a plataforma on-line disponível em: http://www.doubling-time.com/compute.php. O retardo no crescimento foi devido ao maior tempo de duplicação apresentado pelos parasitas tratados: 10,24 e 10,57 horas, em comparação ao tempo de duplicação do controle (6,85 horas). O efeito do extrato não incide sobre o ciclo celular visto que a proporção de células em G1, S e G2/M não foi alterada com o tratamento. Por outro lado, o tratamento com 70 e 140µg/mL do extrato ocasionou alteração no potencial da membrana mitocondrial o que foi evidenciado pela menor retenção de Rodhamina123 e JC-1 pelas mitocôndrias dos promastigotas expostos ao extrato. Apesar de afetar o metabolismo mitocondrial, o extrato parece não provocar estresse oxidativo nas células, visto que não foi observada elevação na produção de espécies reativas de oxigênio (ROS). Os resultados permitem concluir que o efeito do extrato de C. blanchetianus sobre a proliferação dos parasitas pode ser devido, pelo menos em parte, a alteração do metabolismo energético do parasita de modo a ocasionar um retardo no tempo de duplicação celular, sem, contudo alterar a integridade da membrana do parasita e a progressão do ciclo celular

  • FABIANA ALMEIDA BIDEGAIN
  • Subpopulações de cinética espermática em sêmen ovino submetido a diferentes técnicas de seleção e conservação.
  • Data: 31/07/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A cinética espermática tem sido relatada como uma das principais características responsáveis pelo transporte do espermatozoide através do trato reprodutivo de fêmea e pela fecundação. Estudos em diversas espécies, como carneiros, cavalos, cães, humanos, javalis, entre outros, demonstram que a utilização do sêmen em programas de inseminação artificial que foram processados e conservados por refrigeração ou congelação apresentam menores taxas de fecundação quando comparado ao uso do sêmen in natura. O desenvolvimento da análise do movimento espermático assistida por computador (CASA) possibilitou a análise de vários parâmetros da cinética espermática em uma única amostra de sêmen, através da reconstituição do movimento de um grande número celular e o uso da análise computadorizada de sêmen associada a métodos estatísticos two-step cluster tem possibilitado identificar e avaliar diferentes grupos cinéticos de espermatozoides, explorando a heterogeneidade das células e avaliando o potencial fertilizante da amostra. O presente estudo teve o objetivo de identificar e caracterizar as subpopulações espermáticas de amostras de sêmen in natura, refrigerado e descongelado, oriundos do banco de dados com diferentes técnicas de seleção animal. Foram utilizados carneiros da raça Santa Inês pertencentes ao Núcleo de Conservação de Ovinos Santa Inês da Embrapa. Os dados de cinética espermática (velocidade curvilinear - VCL; velocidade em linha reta - VSL; velocidade do trajeto médio - VAP; linearidade – LIN; retilinearidade – STR; índice de oscilação dos espermatozoides – WOB; amplitude do deslocamento lateral da cabeça - ALH e frequência do batimento flagelar - BCF) obtidos a partir do grupo 1 - sêmen in natura sem seleção animal (n = 69.289 espermatozoides), grupo 2- in natura com seleção animal para capacidade andrológica (n= 51.920 espermatozoides), grupo 3- sêmen in natura com seleção animal para capacidade andrológica e idade (n= 17.421 espermatozoides), grupo 4- sêmen refrigerado (n=14.817 espermatozoides) e grupo 5- sêmen descongelado (n = 45.489 espermatozoides), foram tabulados, relativizados e avaliados pelo método de análise de agrupamento two-step cluster. Esse procedimento permitiu a identificação de três subpopulações espermáticas nos grupos 1 e 2, e duas subpopulações nos grupos 3, 4 e 5. Portanto, a quantidade de subpopulações espermáticas e de células contidas em cada subpopulação são afetadas pela seleção animal e pelos processos de refrigeração e criopreservação, podendo ter relação com as menores taxas de fertilidade nos grupos menos heterogêneos.

  • JULIANA DE VASCONCELOS CERQUEIRA BRAZ
  • Atividade leishmanicida de óleos essenciais de Citrus sinencis e Syzygium aromaticum livres e microencapsulados
  • Orientador : RICARDO SCHER
  • Data: 30/07/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • a definir

  • CIRLANE ALVES ARAUJO DE LIMA
  • Análise Fitoquímica e Antiulcerogênica dos Extratos e Frações das Folhas de Solanum stipulaceum Will ex. Roem & Shult (Sacatinga)
  • Orientador : CHARLES DOS SANTOS ESTEVAM
  • Data: 30/07/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A espécie Solanum stipulaceum é utilizada na medicina popular para o tratamento de úlcera gástrica no Nordeste do Brasil. Dentre os metabólitos secundários, os compostos fenólicos apresentam atividade antioxidante contribuindo para cura de fisiopatologias, entre elas, a úlcera gástrica. Nesse sentido, o presente trabalho teve por objetivo avaliar a composição química, a atividade antiulcerogênica e redox-protetora dos extratos aquoso-EAq e hidroetanólico-EHE e das frações hexânica-FH, clorofórmica-FCL, acetato de etila-FAE e hidrometanólica-FHM obtidos de suas folhas. A composição química foi avaliada por métodos colorimétricos qualitativos e quantitativos e por cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE). A atividade antioxidante in vitro pelo método do sequestro do radical livre DPPH (2,2-difenil-1-picril-hidrazil) e pela inibição da lipoperoxidação. A atividade antiulcerogênica in vivo foi investigada pelo método de úlcera aguda por etanol, utilizando ratos Wistar (200–250g) divididos em grupos (M=5 e F= 5, n=10); controle positivo recebeu ranitidina (0,33 mL/100 g), o controle negativo Tween 80 a 5% (1 mL/100 g), e os grupos experimentais EHE (doses de 100, 200, 400 mg/Kg), FCL, FAE e FHM (dose de 200 mg/Kg) e FCL (doses de 50, 100, 200 mg/Kg). A atividade antioxidante ex. vivo foi quantificada por substâncias reativas ao TBARS no plasma e no fígado dos animais tratados no experimento anterior. Os dados foram expressos como média±EPM e as diferenças por ANOVA seguida do pós-teste de Bonferroni. A prospecção fitoquímica detectou fenois, taninos, esteroides livres, triterpenos, alcaloides, saponinas e flavonoides. O maior teor de flavonoides foi observado no EHE, porém não houve diferença entre o EAq, a FAE e a FCL, exceto com a FHM. Através da CLAE foi confirmada a presença de derivados do ácido gálico e terpenos no EAq. Com relação a atividade antioxidante, as melhores CE50 foram 59,08±16,66, 53,76±5,37, 70,99±4,47, observadas no EHE, na FAE e na FCL, respectivamente. Por outro lado, o EAq e a FCL apresentaram maior inibição da lipoperoxidação em 53,54 e 44,44%, respectivamente. Na atividade antiulcerogênica o EHE nas doses de 200 mg/Kg e 400 mg/kg, inibiu 61 e 88,32%; as FCL, FAE e FHM na dose de 200 mg/kg, inibição de 96,80; 62,47; 58,09% e a FCL nas doses de 50 e 100 mg/kg inibição de 88,29 e 85,65%, respectivamente. Entretanto o estresse oxidativo foi reduzido no plasma e no fígado com EHE em 59,09 e 44,14% na dose de 400 mg/kg, nas FCL, FAE e FHM na dose de 200 mg/kg em 44,44 e 36,86% no plasma e 51,57, 35,53 e 47,79% no fígado, a FCL nas doses de 50 e 100 mg/kg reduziu 55,66%, no fígado, respectivamente. Em relação a citotoxicidade o EAq e o EHE e as FH, FCL, FAE e FHM testadas nas []10 e 50 µg/mL não diferiram estatisticamente do controle positivo RPMI, entretanto na []100 µg/mL apresentaram diferença estatística em relação ao controle. A partir dos resultados obtidos, observa-se que as folhas de S. stipulaceum apresentam efeito antioxidante, antiulcerogênico e biocompatibilidade em teste de viabilidade celular, devido as substâncias químicas presentes. Palavras-chave: Composição química; atividade antiulcerogênica; atividade antioxidante; citotoxicidade; Solanum stipulaceum

  • ALINE CAMILA SILVA DE OLIVEIRA
  • Composição química e atividades antioxidante e anti-inflamatória da casca e entrecasca de Capparis jacobinae Moric. Ex Eichler
  • Orientador : CHARLES DOS SANTOS ESTEVAM
  • Data: 25/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A composição química e as atividades antioxidante do extrato hidroetanólico (EHE) e de suas frações hexânica (FHEX), diclorometanólica (FDM), acetato de etila (FAE) e hidrometanólica (FHM) e a atividade anti-inflamatória da FAE e FHM, obtidos da casca e entrecasca de Capparis jacobinae, popularmente conhecida como “icozeiro”, foram investigadas. A composição química foi avaliada por meio de métodos colorimétricos, Folin-Ciocalteau, complexação com alumínio e cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE). Quanto à atividade antioxidante, esta foi avaliada por meio de dois métodos, o do radical 2,2 difenil-1-picril-hidrazila (DPPH) para EHE, FHEX, FDM, FAE, FHM e o das substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS), frente às amostras EHE, FHEX, FDM, FAE, FHM, utilizando o agente indutor da lipoperoxidação sulfato ferroso (FeSO4). Os dados foram expressos como média ± desvio padrão e as diferenças determinadas por ANOVA seguida do teste de Tukey. O maior teor de fenóis totais foi observado no EHE, seguido da FAE, o qual não apresentou diferença significativa. Já em relação ao teor de flavonoides totais, o maior teor foi observado no EHE, em seguida na FAE e na FDM, sendo significativamente iguais. Com relação à atividade antioxidante, a FAE reduziu o DPPH (90μg.mL-1, 60 min) com valor de CE50 de 53,75±5,75 μg.mL-1, não diferindo estatisticamente da FDM (CE50=62,30 + 4,24 μg.mL-1). Por outro lado, frente ao TBARS, o EHE seguido da FHM mostraram maior afinidade em neutralizar a lipoperoxidação induzida pelo FeSO4. Nenhuma concentração do extrato hidroetanólico ou das frações de C. jacobinae foi capaz de inibir a viabilidade celular de macrófagos peritoneais de camundongos. O tratamento com as FHM e FAE nas doses de 50, 100 e 200 mg/kg não causou nenhum decréscimo significativo no número de leucócitos totais, em comparação com o grupo que recebeu o indutor LPS. Através da CLAE/DAD-UV-Vis foi confirmando a presença de compostos fenólicos e de alcaloides. Diante desses resultados, pode-se inferir que o extrato hidroetanólico e frações de C. jacobinae possuem diversos constituintes químicos, tais como fenóis e alcalóides. Além disso, apresentam atividade antioxidante.

  • GABRIEL FELIPE OLIVEIRA DE MENEZES
  • Congelabilidade do sêmen de carneiros FecGE
  • Data: 25/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O gene Fator de Crescimento e Diferenciação 9 – GDF9 foi descrito na literatura como um dos responsáveis pelo aumento da prolificidade das fêmeas. Foram constatados no Brasil ovinos da raça Santa Inês que continham SNP para o gene GDF9, batizado posteriormente pela Embrapa de FecG-Embrapa (FecGE). A expressão do gene GDF9 foi relatada em machos de diversas espécies como ratos, humanos, felinos e camelídios, mostrando que sua atuação, além dos ovários das fêmeas, também ocorre nos testículos, entretanto suas funções fisiológicas no trato reprodutivo do macho estão pouco elucidadas assim como seu efeito sobre as características seminais. A maioria dos polimorfismos de genes correlacionados com a prolificidade, expressam esterilidade em animais homozigotos e aumento da taxa ovulatória e consequentemente da prolificidade nos animais heterozigotos ao contrário do FecGE que em homozigose os animais são férteis e apresentam um aumento da prolificidade e em heterozigose os animais apresentam um incremento mediano no aumento da taxa ovulatória e prolificidade. Tendo em vista que o macho apresenta maior progênie em relação a fêma, o congelamento do sêmen de carneiros portadores do polimorfismo FecGE pode propiciar uma maior disseminação das suas características por meio da inseminação artificial, podendo atingir diferentes rebanhos independente da distância, aumentando assim a capacidade de progênie por macho em vários locais ao mesmo tempo, além de permitir a formação de bancos de germoplasma assegurando assim o seu material genético. Dentro deste contexto, o presente trabalho teve como objetivo caracterizar o efeito do polimorfismo FecGE do gene GDF9 sobre a congelabilidade do sêmen de carneiros. Os experimentos foram realizados no período de julho a novembro de 2014, nos quais foram utilizados carneiros da raça Santa Inês oriundos do Núcleo de Conservação de Ovinos Santa Inês da Embrapa genotipados para o polimorfismo FecGE do gene GDF9 (GeneBank FJ429111). Foram selecionados 19 carneiros adultos com idades entre dois e cinco anos, distribuídos em três grupos experimentais de acordo com o genótipo relacionado ao polimorfismo FecGE: WW (n=7) – selvagens, não mutantes; EW (n=4) – heterozigotos e EE (n=8) – homozigotos para mutação. Os carneiros experimentais foram submetidos a colheitas de sêmen sendo aproveitado para criopreservação o segundo ejaculado de cada dia de colheita. Após realizadas as análises, aqueles com ejaculados considerados aptos foram submetidos à congelação. Depois de congeladas, as amostras seguiram para o laboratório para posterior análise quanto a cinética, integridade e funcionalidade de membrana, teste de capacitação e reação acrossomal, teste de fragmentação do DNA, peroxidação lipídica, fluidez de membrana, funcionalidade de mitocôndria, produção de espécies reativas do oxigênio, além do teste de termoresistência.

2014
Descrição
  • ANDRÉ LUIZ LIMA MENEZES DOS SANTOS
  • Estudo da composição fitoquímico e avaliação dos efeitos antioxidante antimicrobiano e inotrópico de casca e entrecasca de Myracrondruon urundeuva (Allemão).
  • Orientador : CHARLES DOS SANTOS ESTEVAM
  • Data: 27/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A Caatinga apresenta uma grande variedade de espécies com elevado potencial fitoterápico devido aos compostos fenólicos que demonstram interessantes propriedades antiinflamatórias, cicatrizantes, antioxidantes e antimicrobianas. Dentre as plantas da caatinga destaca-se a aroeira do sertão (Myracrodruon urundeuva) que apresenta grande uso farmacológico. Em virtude disto este estudo teve como objetivo caracterizar quimicamente os metabólitos secundários do extrato hidroetanólico e frações de Myracrodruon urundeuva (Allemão) responsáveis por possível sua atividade antioxidante, atividade antimicrobiana além de avaliar o efeito inotrópico do extrato bruto no átrio esquerdo de cobaio (Cavia porcellus). A composição química foi avaliada através de métodos colorimétricos, Folin-Ciocalteau, complexação com o alumínio e cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE). Quanto à atividade antioxidante, esta foi avaliada através de dois métodos, o do radical 2,2 difenil-1-picril-hidrazila (DPPH•) para EHE, FCL, FAE, FHM e o das substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS), frente às amostras EHE, FCL, FAE, FHM, utilizando o agente indutor da lipoperoxidação, sulfato ferroso (FeSO4). Os dados foram expressos como média ± erro padrão e as diferenças determinadas por ANOVA seguida do teste de Tukey. Pela prospecção fitoquímica bem como a CLAE/ DAD-UV-VIS foi possível confirmar a presença de flavonoides, terpenos, taninos dentre outros metabólitos secundários. Com relação à atividade antioxidante, a FAE e FHM e o EHE tiveram efeito semelhante ao Ácido Gálico na captura do radical DPPH com valores de CE50 de 6,84±0,19, 7,15±0,32, 12,11±1,50 e 1,25±0,55 μg/mL, respectivamente. Por outro lado, frente ao TBARS, o EHE foi capaz de reduzir em média de 64,13% da oxidação lípidica enquanto a hidrometanólica inibiu cerca de 57,35% nas concentrações de 150 e 200 μg/mL demonstrando assim maior especificidade para radicais oriundos de nitrogênio do que oxigênio. O EHE, FAE e FHM da entrecasca de M.urundeuva apresentaram halos de inibição 11,00±0,00 a 20,50±0,71 mm sugerindo atividade antimicrobiana frente a alguns microrganismos Gram +, Gram – e levedura sendo que para este ultimo houve em uma das concentrações efeito semelhante à Tetraciclina®. O modelo de átrio isolado demonstrou que o EHE atua antagonizando não-competitivamente correntes de cálcio do músculo diminuído a força de contração em cerca de 60%. A CE50 obtida foi de 2080±600 μg/mL. Os índices de fenóis e flavonoides totais não exercem influência sobre todos os efeitos biológicos avaliados sendo que amostras com altos índices não necessariamente apresentaram boa resposta. Diante destes resultados, pode-se inferir que o extrato hidroetanólico e frações de M. urundeuva possuem diversos constituintes químicos, tais como fenois, taninos, flavonoides, terpenos são responsáveis pelo efeitos antioxidante antimicrobiano e inotrópico de casca e entrecasca de Myracrondruon urundeuva (Allemão).

  • JOSÉ DAVI PRADO LIMA
  • Composição química e avaliação das atividades antioxidantes, antimicrobiana e efeito inotrópico da entrecasca de Aspidosperma pyrifolium Mart.
  • Orientador : CHARLES DOS SANTOS ESTEVAM
  • Data: 27/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A composição química, as atividades antioxidantes, antimicrobiana do extrato hidroetanólico (EHE) e de suas frações hexânicas (FH), clorofórmica (FCL), acetato de etila (FAE) e hidrometanólica (FHM) e o efeito inotrópico do EHE e fração alcalóides totais (FAT), obtidos da entrecasca de Aspidosperma pyrifolium, popularmente conhecida como “pereiro”, foram investigadas. A composição química foi avaliada através de métodos colorimétricos, Folin-Ciocalteau, complexação com alumínio e cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE). Quanto à atividade antioxidante, esta foi avaliada através de dois métodos, o do radical 2,2 difenil-1-picril-hidrazila (DPPH) para EHE, FH, FCL FAE, FHM e o das substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS), frente às amostras EHE, FH, FCL, FAE, FHM, utilizando o agente indutor da lipoperoxidação sulfato ferroso (FeSO4). Os dados foram expressos como média±erro padrão e as diferenças determinadas por ANOVA seguida do teste de Tukey. O maior teor de fenóis toais foi observado na FAE, seguido do EHE. Já em relação ao teor de flavonóides totais, o maior valor também foi observado na FAE, seguido da FCL. Com relação à atividade antioxidante, a FAE reduziu o DPPH (30µg/mL, 60 min) com valor de CE50 de 27,13±3,61 µg/mL. Por outro lado, frente ao TBARS, a FAE seguido do EHE mostraram maior afinidade em neutralizar a lipoperoxidação induzida pelo FeSO4. Das amostras testadas, a FCL e FAE da entrecasca de A. pyrifolium apresentaram atividade microbiana frente a alguns microrganismos Gram +, Gram – e levedura com halos de inibição de 10±0,00 a 21,5±0,71 mm. Em relação ao efeito inotrópico o EHE apresentou inotropismo negativo com CE50 de 1893±380 µg/mL e a FAT apresentou inotropismo positivo com CE50 de 1846±825 µg/mL, sendo o mecanismo de ação deste último por via adrenérgica. Através da CLAE/DAD-UV-VIS foi confirmado a presença de compostos fenólicos e de alcalóides. Diante desses resultados, pode-se inferir que o extrato hidroetanólico e frações de A. pyrifolium possuem diversos constituintes químicos, tais como fenóis, taninos e alcalóides. Além disso, apresentam moderada atividade antioxidante e antimicrobiana, além de apresentar efeito inotrópico.

  • ANTONIO FÁVERO DE CARVALHO
  • ÓLEOS ESSENCIAIS DE Schinusterebinthifolius RADDI. NO CONTROLE DE Trichophytonrubrum
  • Orientador : RENATA SILVA MANN
  • Data: 25/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A utilização de óleos essenciais de plantas nativas têm sido alvo de pesquisas por suas possíveis aplicações na indústria farmacêutica. A espécie vegetal Schinus. terebinthifoliusRaddi., nativa do Estado de Sergipe, vem sendo amplamente explorada pelas populações locais de Sergipe e Alagoas devido aos seus diversos usos potenciais na agroindústria e na indústria farmacêutica. Os óleos de S. terebinthifolius têm sido relatados como sendo de alto potencial antimicrobiano. O dermatófitoTrichophytonrubrum é de extrema relevância na saúde pública, sendo o principal causador de onicomicoses em humanos. O objetivo desse estudo foi avaliar o potencial antifúngico dos óleos extraídos de sementes de SchinusterebinthifoliusRaddi.

  • JULIE ANNE ESPÍNDOLA AMORIM
  • ESTRUTURA GENÉTICA DE REMANESCENTES DE MANGABEIRA NO NORDESTE BRASILEIRO
  • Orientador : ANA VERUSKA CRUZ DA SILVA MUNIZ
  • Data: 24/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A mangabeira (Hancornia speciosa Gomes) é uma árvore frutífera, nativa do Brasil e de ampla distribuição geográfica. Atualmente, a espécie se encontra ameaçada de extinção, principalmente devido à expansão imobiliária, que contribui para a rápida redução das áreas de ocorrência natural, exercendo forte pressão sobre as populações nativas. O objetivo deste estudo foi avaliar a diversidade e a estrutura genética de populações de mangabeira remanescentes no Nordeste brasileiro, utilizando marcadores microssatélites (SSR). Foram amostrados aleatoriamente de 6 a 20 indivíduos por população, num total de seis populações e 94 indivíduos, oriundos de Sergipe (Reserva do Caju, Barra dos Coqueiros e Abaís), do Ceará (Jacarecoara e Tapera) e Pernambuco (Tamandaré). As regiões com microssatélites foram amplificadas utilizando nove primers, previamente desenvolvidos. Todas as populações apresentaram coeficientes de endogamia (f) positivos, indicando que estas são endogâmicas, com excesso de homozigotos, ausência de cruzamento aleatório e existência de fatores influenciando a aleatoriedade alélica. Menor variabilidade genética foi observada nas populações ‘Barra dos Coqueiros’ e ‘Reserva do Caju’ (Sergipe) e maior, para Jacarecoara e Tapera (Ceará). Osíndices de diversidade genética calculados para as seis populações apresentaram valores de GST = 0,101, FST = 0,126 e RST = 0,064 (p < 0,05), revelando moderada diferenciação genética entre elas, e evidência de moderada estruturação espacial, com certo nível de fluxo gênico. Os valores estimados para os pares de FST revelaram baixa a muita alta diferenciação entre as populações de H. Speciosa. Os menores valores de FST (p > 0,05) foram observados entre as populações Jacarecoara e Tapera (0,004) e Reserva do Caju e Abaís (0,011), enquanto os maiores foram encontrados entre as populações Barra dos Coqueiros e Jacarecoara (0,283) e Barra dos Coqueiros e Tapera (0,236). A população Jacarecoara (FST variando de 0,136 a 0,283) foi a mais divergente em relação às demais. A análise Bayesiana de agrupamentos da estrutura genética populacional evidenciou a diferenciação dos indivíduos de H. speciosa em três grupos distintos (K = 3). Portanto, depreende-se que as populações naturais de H. speciosa apresentam moderada diversidade genética interpopulacional, assim como moderada estrutura genética espacial entre si, mas com um padrão de estruturação pouco definido entre os grupos de populações identificados, evidenciando mistura de genomas.

  • GLAUBER SANTOS PEREIRA
  • "DissertaçãoDiversidade genética, estrutura genética espacial e resposta fisiológica de sementes submetida ao estresse em Erythrina velutinaWilld."
  • Orientador : RENATA SILVA MANN
  • Data: 21/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A espécie Erythrina velutinaWilld que se apresenta em caráter de raridade no Estado de Sergipe e apresenta grande potencial farmacológico. O objetivo do presente estudo foi caracterizar a diversidade e estrutura genética espacial em populações naturais ocorrentes no estado e avaliar o comportamento fisiológico das sementes em resposta a diferentes condições de estresse.

  • FRANCIELEN PAOLA DE SÁ
  • APLICAÇÃO DE TÉCNICAS DE CULTURA DE TECIDOS PARA A PROPAGAÇÃO E CRIOPRESERVAÇÃO DE JENIPAPEIRO E COQUEIRO
  • Data: 18/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O coqueiro e o jenipapeiro são plantas tropicais perenes com relevância econômica, social e ambiental na região nordeste do Brasil. Com avanço das técnicas biotecnológicas é possível conservar e propagar os recursos genéticos destas espécies utilizando técnicas da cultura de tecidos. Desta forma, o presente trabalho tem como objetivos estabelecer protocolos de conservação in vitro de recursos genéticos, por meio da criopreservação de coqueiro e jenipapeiro como uma alternativa à conservação no campo e, definir um protocolo de propagação assexuada in vitropara o jenipapeiro. Foram avaliados os efeitos de soluções crioprotetoras, tempos de imersão no meio de desidratação e meios de regeneração com fins de criopreservação. Além disso, foram estudados os efeitos de diferentes concentrações de BAP e AIB na morfogênese in vitro de três acessos de jenipapeiro (Núcleo Bandeirantes - NB, Cruz das Almas- CZA e Sabinópolis- AS), bem como o estabelecimento do substrato na fase de aclimatização. Os procedimentos de desidratação prévios a criopreservação de embriões de coqueiro garantem a redução da umidade dos explantes, bem como resultados satisfatórios de sobrevivência. A presença de 1 mg L-1 de BAP no meio de cultura é recomendado para induzir brotações adventícias a partir de segmentos nodais de jenipapeiro. A auxina AIB é dispensável no processo de enraizamento dos acessos de jenipapeiro.

  • CLESIVAN PEREIRA DOS SANTOS
  • "Caracterização molecular e química temporal de germoplasma de Lippia sidoides Cham. e L. gracilis Schauer."
  • Orientador : ARIE FITZGERALD BLANK
  • Data: 10/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Lippiasidoides eLippiagracilis sãoespécies medicinais que apresentam acentuada relevância farmacológica e econômica, devido à forte atividade antimicrobiana, larvicida, inseticida, carrapaticida, fungicida e antiinflamatória conferida ao seu óleo essencial. Estas espécies são endêmicas do semi-árido nordestino, região que sofre intensa devastação de seus ecossistemas, pondo tais espécies em risco de extinção. No Horto de Plantas Medicinais da Universidade Federal de Sergipe estão sendo conservados um Banco Ativo de Germoplasma (BAG) representado por doze acessos de L. sidoides e sete de L. gracilis, no entanto, carece de estudo químico e molecular, objetivo deste trabalho. Para a extração de óleo essencial, folhas foram coletadas, secas em estufa a 40oC por cinco dias sendo o óleo extraído porhidrodestilação. A colheita foi realizada em plantas com dois e oito anos de idade para L. sidoides e com um e quatro anos de idade para L. gracilis. As análises foram realizadas em um Cromatográfico Gasoso acoplado a um Espectrômetro de Massas e a um Detector de Ionização por Chamas (CG/EM-DIC). Para a extração do DNA, folhas jovens foram liofilizadas e o DNA extraído pelo método descrito por Doyle e Doyle (1990). Para acessar a variabilidade genética do Banco Ativo de Germoplasma foram utilizadas 12 combinações de primers AFLP (EcoRI/MseI). Além disso, um conjunto de 20 primers SSR desenvolvido para L. alba foi otimizado e testado quanto à sua transferabilidade em L. sidoides e L. gracilis. L. sidoides apresentou variação significativa entre acessos dentro de cada idade. Com dois anos de idade, o acesso LSID105 apresentou o maior teor de óleo essencial (7,40%), enquanto com oito anos, obteve-se do acesso LSID102 (6,52%). Entre idades, as plantas dos acessos LSID002, LSID004 e LSID105 sofreram a maior variação no teor de óleo essencial variando de 6,40-4,17%, 7,40-5,18% e 5,60-3,58% com 2 e 8 anos de idade, respectivamente. Todos os acessos apresentaram o timol como composto majoritário, exceto para o acesso LSID104 que apresentou o carvacrol para ambas as idades. O acesso LSID105 sofreu a maior redução no teor de timol em função da idade (77,39-62,60%), enquanto o acesso LSID102 teve aumento no teor de timol com oito 8 anos de idade (56,65-68,80%). O acesso LSID104 sofreu aumento no teor de carvacrol (55,39-72,39%) com oito anos de idade. Para L. gracilis, o acesso LGRA202 obteve o maior teor de óleo essencial (4,66%), sendo o menor teor registrado para o acesso LGRA107 (2,35%) com quatro anos de idade. Entre idades, verificou-se teores de óleo essencial superior nas plantas com quatro anos de idade. O acesso LGRA202 triplicou o teor passando de 1,52% com 1 ano para 4,66% com quatro anos de idade. Nas duas idades avaliadas, todos os acessos apresentaram o carvacrolcomo composto majoritário, exceto para o acesso LSID106 que apresentou o timol. O acesso LGRA202 sofreu a maior redução no teor de carvacrol passando de 47,29% com um ano para 34,29% verificado nas plantas com quatro anos de idade. Os acessos mais divergentes,quimicamente, no germoplasma de L. sidoides e L. gracilis foram LSID104 e LGRA106, respectivamente. Os marcadores AFLP geraram um total de 789 marcas. Os locos acessados apresentaram índice de diversidade de Shannon moderado (I = 0,42) para ambas as espécies, indicando que os acessos conservados possuem nível moderado de diversidade genética.Doze locosmicrossatéilites apresentaram amplicons e novelocos polimórficos para cada espécie. Um total de 24 alelos para L. sidoides e 23 alelos para L. gracilisfoi identificado, com uma média de 2,4 e 2,3 alelos por loco. As análises de estrutura genética permitiram identificar três grupos distintos com ambos os marcadores, sendo dois deles representativos de L. sidoides. O Banco Ativo de Germoplasma possui diversidade genética intermediária para tais L. sidoides e L. gracilis. Os marcadores AFLP e SSR apresentaram alta correlação e seus agrupamentos foram correspondentes, permitindo uma melhor descriminação dos acessos, destacando-se a importância de manter e conservar o BAG. O estudo realizado fornece informações para o gerenciamento de estratégias de conservação e futuro melhoramento genético destas espécies.

2013
Descrição
  • ALYNNE KAREN MENDONÇA DE SANTANA
  • Efeito leishmanicida e apoptótico do óleo essencial de Lippia gracilis e do carvacrol em formas promastigotas de Leishmania chagasi
  • Orientador : RICARDO SCHER
  • Data: 31/07/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A Leishmaniose Visceral (LV) é uma doença parasitária, que no Brasil é causada pela Leishmania chagasi, com grande impacto na saúde pública devido sua prevalência e gravidade, podendo levar a morte quando não tratada. O tratamento da LV é baseado na quimioterapia, porém o valor clínico dos medicamentos disponíveis tem sido questionado devido à alta toxicidade e efeitos colaterais que apresentam, além da resistência reportada em alguns isolados. Assim, a busca por novas estratégias terapêuticas eficazes é necessária para que se possa desenvolver novas e melhores drogas para o tratamento da LV. Os produtos naturais representam uma vasta fonte de novos agentes terapêuticos para o tratamento de enfermidades humanas. O presente estudo teve como objetivo avaliar o efeito leishmanicida e apoptótico do óleo essencial de Lippia gracilis (OELG) e do carvacrol. Promastigotas de Leishmania chagasi foram incubados na presenca de concentrações crescentes do oleo essencial e do carvacrol por 24 horas. Após esse período foi realizada a contagem dos parasitas em câmera de Neubauer. A IC50 e a CC50 foram determinadas por análise de regressão. A avaliação das alterações na permeabilidade da membrane dos promastigotas foi realizada através da marcação com Iodeto de Propídeo (IP), e para a detecção de morte por apoptose foi utilizada a dupla marcação com anexina V e iodeto de propídio (IP). Todas as análises foram realizadas utilizando o citômetro de fluxo Attune® Acoustic Focusing (Life Technologies). O crescimento dos parasitas foi inibido de forma eficiente quando incubados com o OELG e seu componente majoritário, carvacrol. As IC50 encontradas para o OELG e carvacrol foram de 85.2 e 86.9 μg.mL-1, respectivamente. Embora a CC50 para os macrófagos murinos seja de 101,77 e 48,92 μg.mL-1, para o OELG e carvacrol, respectivamente. Estes dados indicam que o carvacrol apresentou maior citotoxicidade, com um índice de seletividade (IS) de 0,56, enquanto o OELG apresentou 1,19. As analyses da morfologia dos promastigotas por citometria de fluxo revelaram que o OELG e o carvacrol induziram uma retração no tamanho dos parasitas. Um aumento gradual foi observado em células IP positivas, indicando que o tratamento com o óleo essencial e o carvacrol modificam a permeabilidade da membrana. Por outro lado, o percentual de promastigotas positivos para anexina V reduziu com o aumento das concentrações do OELG. Entretanto, o número de células que apresentou dupla marcação para anexina V e IP aumentou, indicando que o OELG gera um efeito de apoptose tardia. Já o tratamento com 60 μg.mL-1 do carvacrol mostrou intensa degradação dos parasitas e apresentou características de morte por necrose. Desta forma, os resultados sugerem que o efeito leishmanicida do OELG é mediado por apoptose, enquanto o a morte celular induzida pelo tratamento com o carvacrol apresenta características de necrose.

  • DEISYLAINE MARIA DOS SANTOS
  • COMPOSIÇÃO QUÍMICA E AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES REDOX PROTETORA E ANTIMICROBIANA DA ENTRECASCA DE Bauhinia cheilantha (Bong) Steud
  • Orientador : CHARLES DOS SANTOS ESTEVAM
  • Data: 31/07/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A composição química, as atividades antioxidante e antimicrobiana do extrato hidroetanólico (EHE) e de suas frações hexânica (FH), clorofórmica (FCL), acetato de etila (FAE) e hidrometanólica (FHM) obtidos da entrecasca de Bauhinia cheilantha, popularmente conhecida como "mororó-do-sertão", foram investigadas. A composição química foi avaliada através de métodos colorimétricos, Folin-Ciocalteau, complexação com o alumínio e cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE). Quanto à atividade antioxidante, esta foi avaliada através de dois métodos, o do radical 2,2 difenil-1-picril-hidrazila (DPPH•) para EHE, FCL, FAE, FHM e o das substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS), frente às amostras EHE, FCL, FAE, FHM, utilizando os agentes indutores da lipoperoxidação, 2-amidino-propano (AAPH) e sulfato ferroso (FeSO4). Os dados foram expressos como média desvio padrão e as diferenças determinadas por ANOVA seguida do teste de Tukey. O maior teor de fenóis totais foi observado no EHE, seguido da FAE. Este comportamento também foi observado para com o teor de flavonoides nestas mesmas amostras, além da FHM. Através da CLAE/ DAD-UV-VIS foi observado a presença da substância catequina na concentração de 65,23 ± 0,08 µg/mg na sub fração SF-1 da FHM. Com relação à atividade antioxidante, a FAE e FHM reduziram o radical DPPH (30 µg/ml, 60 min) com valores de CE50 de 6,73±0,08 e 28,27±1,79 µg/mL, re spectivamente. Por outro lado, frente ao TBARS, o EHE e as frações FCL, FHM e FAE mostraram maior afinidade em neutralizar a lipoperoxidação induzida pelo AAPH que por FeSO4.O extrato e as frações FAE e FHM da entrecasca de B.cheilantha apresentaram atividade antimicrobiana frente a alguns microrganismos Gram +, Gram – e levedura com halos de inibição de 9,6±0,58 a 19,67±0,58. Diante destes resultados, pode-se inferir que o extrato hidroetanólico e frações de B. cheilatha possuem diversos constituintes químicos, tais como fenois, taninos, flavonoides, destacando-se a substância catequina. Além disso, apresentam atividade antioxidante e antimicrobiana.

  • ARLIK RAFAEL SANTIAGO DE SOUSA
  • DIVERGÊNCIAS MORFOMÉTRICAS E COMPORTAMENTAIS EM Apis mellifera L. (HYMENOPTERA: APIDAE)
  • Orientador : LEANDRO TEIXEIRA BARBOSA
  • Data: 31/07/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As abelhas do gênero Apis estão amplamente distribuídas pelas regiões tropicais do planeta, sendo fundamentais no papel de polinizadores. No Brasil, estas são um poliíbrido formado pelo cruzamento entre a subespécie africana Apis mellifera scutellata e as subespécies europeias. Devido a hábitos generalistas, a introgressão de alelos da subespécie africana tem levado a uma predominância nas características desta em relação às europeias. O presente trabalho teve como escopo a caracterização da divergência entre 71 colônias de A. mellifera africanizadas, situadas em três distintas ecorregiões (Zona da Mata, Agreste e Sertão) do Estado de Sergipe, nordeste do Brasil, por meio de análises morfológicas e comportamentais, com o objetivo de avaliar as relações entre os efeitos da sazonalidade e dos distintos padrões morfoclimáticos das ecorregiões na morfologia, comportamento e distribuição desses grupos de abelhas. Neste estudo foram utilizadas técnicas de morfometria geométrica, com observação dos marcos anatômicos da venação alar, com o auxílio do software Tps/DIG e avaliação do comportamento higiênico pelo método de perfuração de crias em dois períodos estacionais, o seco e o chuvoso. A correlação entre os índices de comportamento higiênico e as variáveis ambientais foi obtida por meio da correlação de Spearman e as relações de causalidade por meio da análise de trilha, com o auxílio do software R. As análises morfométricas foram realizadas por meio de técnicas de análise multivariada, com o auxílio dos softwares MORPHOJ e PAST. Assim, os resultados deste trabalho demonstraram que o intenso fluxo gênico evidenciado entre as colônias estudadas e as diferenças pronunciadas nos distintos apiários e ecorregiões, com influência da altitude na forma (r=0,06239; p= 0.05) e tamanho (0.001) contribuíram, portanto, para a separação desses grupos como resultado da plasticidade fenotípica e não de divergência genética entre as populações de abelhas africanizadas. Além disso, os resultados também demonstraram haver diferença significativa no comportamento higiênico dessas populações, entre os períodos seco e chuvoso (p= 0,022 α=0,05) e entre as ecorregiões (p=0,001; α=0,05), com influência da temperatura (ρ=0,065 p=0,471; α=0,05) e altitude (ρ=-0,294; p=0,001; α=0,05) sobre a pluviosidade (ρ=0,274 p=0,002; α=0,05) sendo esta o principal modulador do comportamento higiênico, reforçando a influência de fatores ambientais na manifestação dessa característica. Portanto, conclui-se pela influência de fatores estocásticos na morfologia, comportamento e distribuição das abelhas africanizadas, onde os polifenismos encontrados denotam a grande variabilidade genética dessas populações, fato esse que pode ser explorado em futuros programas de conservação, manejo e melhoramento.

  • LEISE NASCIMENTO MOREIRA
  • "Perfil Químico e Atividade Biológica dos Extratos e Frações de SYZYGIUM CUMINI L. SKeels"
  • Orientador : CHARLES DOS SANTOS ESTEVAM
  • Data: 29/07/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Planta de grande porte originária do oriente, o Syzygium cumini (L.) Skeels (Jambolão) adaptou-se muito bem às condições climáticas e aos vários tipos de solo do Brasil. Atualmente, seus frutos, sementes, folhas e entrecasca são muito utilizados na medicina popular devido à alta atividade antioxidante, antiinflamatória, anticarcinogênica e principalmente hipoglicemiante, associadas à presença de compostos fenólicos. Estima-se que no mundo pelo menos 300 milhões de pessoas desenvolvam diabetes e no Brasil, avalia-se que cerca de 11 milhões de indivíduos sejam portadores da doença. Assim, este estudo teve por objetivo avaliar o perfil químico e as atividades biológicas dos extratos hidroetanólicos (EHE) e frações das folhas e das entrecascas do S. cumini (L.) Skeels, coletadas em Estância/Se. Inicialmente foi produzido o EHE e a partir dele realizada uma partição líquido-líquido para obtenção das frações com diferentes graus de polaridade. Em seguida foi realizada a prospecção fitoquímica, quantificação de fenóis totais, flavonóides e flavonóis para caracterizar quimicamente os EHE e as frações obtidas, além de avaliar a atividade antioxidante através de teste usando o radical livre 2,2’-difenil-1-picril-hidrazina (DPPH) e a lipoperoxidação induzida por sulfato ferroso. Os perfis cromatográficos do EHE e da fração acetato de etila (FAE) das entrecascas foram analisados por cromatografia líquida de alta eficiência com detecção por arranjo de fotodiodos (CLAE-DAD) utilizando H2O/MeOH como fase móvel. A capacidade de inibição da enzima α-amilase foi verificada para os EHE, FAE e fração hidrometanólica (FHM) das folhas e entrecascas. Por fim, foi realizado ensaio in vivo com ratos normoglicêmicos com o EHE e a FAE das folhas e das entrecascas para avaliar a ação antidiabética por meio do teste de tolerância oral à glicose (TOTG). Os dados foram expressos em média  DPM e os valores de p significativos quando p<0,05, utilizando a análise de variância ANOVA de uma via seguida dos pós-testes de Tukey e Bonferroni. Diante dos resultados foi possível identificar a presença de diversos metabólitos como fenóis, taninos, flavonóides, saponinas e triterpenos, nas folhas e entrecascas do jambolão. A FAE das entrecascas apresentou o maior conteúdo de fenóis totais (269±2,1 mg EAG/g do extrato), flavonóides (399±0,6 mg EQ/g do extrato) e flavonóis (420±2,4 mg ER/g do extrato). No que se refere à atividade antioxidante frente ao radical DPPHe à lipoperoxidação, o EHE (CE50 = 7,56±0,007 mg/g do extrato) e a FAE (CE50 = 4,66±0,46 mg/g do extrato) das entrecascas apresentaram atividade superior em relação às outras frações quando comparadas ao ácido gálico, sendo que a FAE das folhas também mostrou atividade expressiva (CE50 = 9,05±0,17 mg/g do extrato) para o radical DPPH•. Na análise realizada por meio do CLAE-DAD analítico foi possível confirmar a presença de terpenos no EHE e de compostos fenólicos na FAE das entrecascas. O EHE, a FAE e a FHM das folhas apresentaram capacidade para inibir a enzima α-amilase maior que 80%, enquanto que o EHE das entrecascas mostrou a capacidade para modular a glicemia de ratos não diabéticos em 19% a partir de 15 minutos por meio do TOTG. Diante do exposto conclui-se que o EHE e a FAE das entrecascas apresentaram melhor perfil químico e atividade antioxidante agregada à presença de terpenos e compostos fenólicos; as amostras das folhas possuem uma capacidade antiamilolítica expressiva e o EHE das entrecascas tem efeito modulador da glicemia, sendo assim, recomendadas para evitar picos hipoglicêmico.

  • RICARDO DA SILVA CELESTINO
  • Caracterização Molecular Via Marcadores AFLP, Agronômica e Química de Germoplasma de Vetiver [Chrysopogon zizanioides (L.) Roberty].
  • Orientador : ARIE FITZGERALD BLANK
  • Data: 29/07/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O vetiver [Chrysopogonzizanioides (L.) Roberty] é uma planta perene originária da Índia, pertencente à família Poaceae que apresenta características medicinais e aromáticas. Esta espécie apresenta características químicas e agronômicas que as conferem importante valor econômico e ambiental, sendo o óleo essencial extraído de suas raízes amplamente utilizado na indústria de perfumaria e cosméticos. O vetiver também apresenta atividades diuréticas, anti-hipertensiva e antimicrobiana, e devido ao seu vasto e resistente sistema radicular tem sido utilizado como uma técnica de bioengenharia na estabilização de encostas e áreas erodidas e no tratamento de solos e água contaminada. Devido ao interesse econômico por essa espécie, estudos de caracterização agronômica, molecular e química tornam-se fundamentais a fim de gerar informações necessárias para exploração sustentável do vetiver. Assim, este trabalho teve como objetivo a caracterização agronômica, molecular por meio de marcadores AFLP e química de acessos de Chrysopogonzizanioides do Banco Ativo de Germoplasma da Universidade Federal de Sergipe. As características moleculares foram estudadas com marcadores AFLP, utilizando um total de 14 combinações de primers que geraram 442 marcas, permitindo verificar que os acessos de vetiver caracterizados possuem genomas próximos, sendo agrupados em três grupos distintos, onde o acesso UFS-VET005 foi o mais diferenciado.Na caracterização agronômica e química foram avaliadas as variáveis massa seca da parte aérea (g), massa seca da raiz (g), teor (%), rendimento (mL/touceira) e composição química do óleo essencial. Os óleos essenciais foram obtidos por hidrodestilação e analisados por CG-EM/DIC. O acesso UFS-VET004 apresentou a menor teor de óleo essencial (0,70%).Houve variação no teor dos constituintes químicos dos óleos essenciais, com predominância do composto khusimol que variou de 18,97 a 25,02%e foi possível distinguir os acessos de vetiver em dois grupos com base na composição química, que não apresentaram relação com os agrupamentos moleculares.

  • ALEXANDER FRANÇA SANTOS
  • "Screening e Caracterização de Leveduras Extrídas de Frutos Tropicais com alta produção de Proteases e Poligalacturonases".
  • Orientador : ROBERTA PEREIRA MIRANDA FERNANDES
  • Data: 28/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • FRANÇA-SANTOS, ALEXANDER. Screening e caracterização de leveduras com alta produtividade de proteases e poligalacturonases. Sergipe: UFS, 2013. 80p. (Dissertação - Mestrado em Biotecnologia de Recursos Naturais)
    Comitê de Orientação: Profª. Drª Roberta Pereira Miranda Fernandes - UFS (Orientadora),
    Antônio Márcio Barbosa Júnior - UFS (Co-orientador)
    As leveduras são de grande interesse no que se refere à produção em larga escala de enzimas, pelo fato de apresentarem crescimento rápido e excreção de enzimas, o que é vantajoso em processos industriais e com fins biotecnológicos. As proteases são um conjunto de hidrolases que clivam ligações peptídicas e são utilizadas na indústria no processamento de alimentos, bebidas, formulação de detergentes, processamento de couro e pele, amaciamento de carne, formulação de medicamentos, etc. As poligalacturonases também são hidrolases, mas que clivam ligações α-1,4 glicosídicas despolimerizando substâncias pécticas. Estas enzimas são amplamente utilizadas em indústrias de sucos de frutas na redução de sua viscosidade, na fermentação de chás, café e cacau, na extração de polpa de tomate, etc. Dessa forma, o objetivo deste estudo foi selecionar e caracterizar micro-organismos leveduriformes, extraídos diretamente de frutos tropicais, que apresentem alta produção proteases e poligalacturonases. As leveduras isoladas de mangaba, pitanga, acerola, umbu e jabuticaba foram mantidas em crioscopia e selecionadas quanto à capacidade de produção de proteases em meio sólido e meio líquido mínimo para fermentação (MMF). A produção de poligalacturonases foi avaliada em meio mínimo para fermentação (MMF). A determinação da atividade enzimática foi realizada espectrofotometricamente, sendo que para as proteases foi utilizada a metodologia da azocaseína e para a poligalacturonase a do ácido di-nitrosalicílico (DNS). Após seleção dos isolados com alta produtividade dessas enzimas extracelulares, a produção das enzimas e suas atividades foram caracterizadas quanto a temperatura e pH ótimos. Um total de 521 leveduras foram avaliadas quanto à produção de proteases e Schwanniomyces polymorphus foi selecionada por apresentar alta produção de enzimas proteolíticas em meio MMF a 28ºC e pH 7,8. Quanto a caracterização das enzimas proteolíticas presentes no sobrenadante da cultura a temperatura ótima foi de 35ºC e pH 8,0. Cryptococcus humicolus (Asterotremella humicola (Dasz.)) foi selecionada entre 93 leveduras por apresentar alta produção da enzima poligalacturonase em meio MMF a 30ºC e pH 5,5. Quanto a caracterização da atividade da poligalacturonase a temperatura ótima foi de 30ºC e pH 3,0. Schwanniomyces polymorphus e Cryptococcus humicolus (Asterotremella humicola (Dasz.)) foram selecionadas como leveduras que apresentam alta produtividade de enzimas proteolíticas e poligalacturonases extracelulares, respectivamente.

  • ANA GORETE CAMPOS DE AZEVEDO
  • "Ocorrência, distribuição e caracterização de fungos entomopatogênicos isolados em solo naturale cultivado"
  • Orientador : RENATA SILVA MANN
  • Data: 28/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO - Esse estudo objetivou avaliar a ocorrência e diversidade de fungos
    entomopatogênicos em Sergipe, considerando os fatores que afetam a sua
    distribuição. A análise foi realizada através de amostras de solos obtidas nas três
    mesorregiões que dividem o estado, em dois períodos de coleta, compreendendo uma
    estação seca e uma úmida, e em dois diferentes habitats (agrícola e natural).
    Parâmetros como pH, matéria orgânica e argila do solo foram considerados nas
    análises. Para o isolamento do fungo do solo foram utilizados dois métodos, solução
    de solo em meio de cultura seletivo e inseto-isca. Em um total de 48 amostras de solo,
    41,7% foram consideradas positivas quanto a presença de fungos entomopatogênicos.
    Os fungos isolados foram pertencentes aos gêneros Beauveria, Metarhizium e Isaria,
    da ordem Hypocreales. Verificou-se que os fatores referentes ao local de amostragem
    do solo (região, período e habitat) não mostraram diferenças significantes quanto as
    suas variáveis em relação à presença de fungos entomopatogênicos, diferente dos
    fatores do solo (pH, quantidade de matéria orgânica e argila) que mostraram
    significância. Os isolados foram submetidos a uma análise da variabilidade genética
    através da técnica molecular RAPD, foram selecionados 15 primers que produziram
    um total de 179 bandas (Beauveria) e 131 bandas (Metarhizium) e foram construídas
    matrizes de similaridade utilizando o coeficiente de Jaccard, que geraram
    dendrogramas através do método de agrupamento UPGMA, para cada fungo.
    Observou-se baixa similaridade genética entre os isolados de ambos os gêneros.
    Nesse trabalho, isolou-se fungos entomopatogênicos que podem ser úteis para o
    controle biológico na agricultura por tratar-se de isolados que apresentam certa
    persistência em condições adversas de temperatura, umidade e radiação UV.

  • TARSIZIO DA SILVA SANTOS
  • "Qualidade do sêmen criopreservado de carneiros alimentados com ácidos graxos poli-insaturados complexados com sais de cálcio."
  • Data: 28/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Fontes de lipídios a base de ácidos graxos poli-insaturados têm sido usadas para melhoria dos aspectos quantitativos e qualitativos do sêmen criopreservado. A suplementação de óleos insaturados em dietas para ruminantes requer a adição de um protetor que facilite a sua absorção. O objetivo do estudo foi avaliar a influência de diferentes níveis de ácidos graxos poli-insaturados na dieta ao perfil de ácidos graxos e na qualidade dos espermatozoides criopreservados de carneiros. Vinte e quatro carneiros da raça Santa Inês foram distribuídos aleatoriamente em quatro grupos alimentados durante 90 dias com dietas isoprotéicas: G0 - sem ácidos graxos poli-insaturados complexados com sais de cálcio (PUFA-Ca) e G3, G6 e G9 com PUFA-Ca em teores de 3, 6, 9%, respectivamente. O sêmen foi coletado e congelado em palhetas nos períodos: 0 (P0), 30 (P30), 60 (P60) e 90 (P90) dias do início da administração das dietas. As amostras de sêmen in natura foram analisadas quanto à motilidade subjetiva, e ao perfil de ácidos graxos, enquanto que aquelas descongeladas foram analisadas quanto à cinética espermática em sistema computadorizado, integridade das membranas espermáticas e capacitação e reação acrossomal. Os dados obtidos foram submetidos à análise multivariada com o teste de comparação de médias entre os tratamentos, quanto ao perfil de ácidos graxos dentro do P90, com o coeficiente de correlação para os eixos 1 e 2 NMS e com coeficiente de correlação dos parâmetros dos espermatozoides para os eixos 1 e 2 NMS com teste de Monte Carlo, ao nível de significância mínimo de 5%. No experimento 1 foram identificadas menores proporções dos ácidos esteárico, oleico, g-linolênico, araquidônico nos espermatozoides dos carneiros do grupo tratado com 9% de PUFAs-Ca (G9), quando comparado ao grupo controle (G0) aos 90 dias da administração da dieta. No experimento 2 foram observadas menores médias nos parâmetros cinéticos ALH e VCL dos espermatozoides dos carneiros alimentados pela dieta 9%. Conclui-se que a suplementação da dieta de carneiros com 9% de ácidos graxos poli-insaturados complexados com sais de cálcio por um período de 90 dias produz uma mudança no perfil de ácidos graxos dos espermatozoides ovinos associada significativamente à diminuição das proporções dos ácidos esteárico, oleico, g-linolênico, araquidônico, do somatório de ácidos graxos poli-insaturados e da razão entre os somatório dos ácidos graxos poli-insaturados e saturados, além de reduzir a qualidade do sêmen criopreservado associada ao deslocamento lateral da cabeça e a velocidade curvilinear.

  • ALVARO MARCIO DE OLIVEIRA SANTOS
  • "Análise química e efeitos letais e sub-letais do óleo essencial de patcholi e sua nanoemulsão em populações de Sitophilus zeamais(Coleoptera: Curculionidae)".
  • Orientador : LEANDRO BACCI
  • Data: 27/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O gorgulho do milho (Sitophilus zeamais) é uma das pragas de grãos armazenados de maior importância no mundo. O uso indiscriminado de inseticidas convencionais tem levado à seleção de populações de S. zeamais resistentes. Apesar dos óleos essenciais (OE) de plantas serem considerados uma alternativa ao uso de inseticidas convencionais, sua amplitude de utilização frente às populações de insetos com capacidades distintas de resistência ainda não foi determinada. Neste trabalho analisamos a toxicidade do OE de Pogostemon cablin e da nanoemulsão à base desse OE sobre nove populações de S. zeamais provenientes de diferentes regiões do Brasil. Para isso foram realizados bioensaios de aplicação tópica, contato, fumigação, repelência e efeitos sobre o crescimento populacional. Foram identificados quinze compostos no OE de P. cablin, sendo o patchoulol o componente majoritário (55,04%). O OE de P. cablin demonstrou atividade inseticida sobre as nove populações de S. zeamais quando aplicado topicamente. O tempo necessário para causar 50% de mortalidade das populações foi em média 33,4 horas. As nove populações de S. zeamais responderam de modo semelhante ao OE de P. cablin. As doses letais para matar 50% das populações resultaram em baixas razões de toxicidade (<2). A população de Viçosa-MG foi a mais susceptível ao OE de P. cablin, com DL50 de 9,17 e 8,01 μg mg-1 após 48 e 72 horas de exposição, respectivamente. A maior tolerância ao OE de P. cablin foi detectada na população de Sete Lagoas-MG, que apresentou aumento na DL50 de 1,77 e 1,53 vezes. A concentração do OE de P. cablin necessária para causar 50% de mortalidade das populações por contato e fumigação variou de 0,34 a 0,43 μl ml-1 e 28,6 a 33,5 μl l-1, respectivamente. Já a nanoemulsão de P. cablin apresentou CL50 que variaram de 1,28 a 8,84 μl ml-1 e 32,7 a 39,5 μl l-1. Houve aumento da toxicidade por contato e fumigação (CL50) da nanoemulsão de P. cablin de 48 para 72 horas de exposição. A toxicidade (CL50) por contato e fumigação sobre as populações de Viçosa-MG e Sete Lagoas-MG após 48 e 72 horas de exposição ao OE de P. cablin foi, na maioria das vezes, maior do que a toxicidade causada pela nanoemulsão de P. cablin. O OE e a nanoemulsão de P. cablin foram repelentes nas CL50 e CL70 em todos os tempos de exposição para a população de Viçosa-MG. O mesmo ocorreu com a população de Sete Lagoas-MG, exceção para a CL50 após 4, 6 e 8 horas de exposição e para a CL70 após 24 horas de exposição à nanoemulsão de P. cablin. Para a população de Viçosa-MG, não houve diferença na repelência causada pelo OE e nanoemulsão de P. cablin. Já para a população de Sete Lagoas-MG, o OE de P. cablin causou maior repelência a esta população se comparado a nanoemulsão deste OE. Concentrações crescentes da nanoemulsão de P. cablin resultaram em redução do ri e do consumo de grãos das duas populações. As populações de Viçosa-MG e Sete Lagoas-MG entraram em declínio (ri<0) a partir das concentrações de 50,15 e 67,29 μl kg-1, respectivamente.

  • CARLOS RODOLFO SAMPAIO
  • ATIVIDADE ESPECÍFICA DO EXTRATO BRUTO E ESTABILIDADE A DIFERENTES TEMPERATURAS E VALORES DE Ph DE XILANASES EXTRACELULARES BACTERIANAS
  • Data: 27/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • SAMPAIO, Carlos Rodolfo. Atividade específica do extrato bruto e estabilidade a diferentes temperaturas e valores de pH de xilanases extracelulares bacterianas. Sergipe: UFS, 2013. 38p. (Dissertação – Mestrado em Biotecnologia) Resumo – As xilanases apresentam papel relevante como biocatalisadores de diferentes processos agroindustriais, como a sacarificação de resíduos vegetais para a produção de etanol e o clareamento de polpas de madeira para a produção de celulose. Em escala industrial, estes processos podem requerer pH e, ou, temperatura extremos, os quais demandam enzimas compatíveis com estas condições. A maioria das enzimas disponíveis ou com potencial comercial é sintetizada de fungos ou de bactérias pertencentes a poucos gêneros. A avaliação de bactérias de isolamento raro constitui-se em estratégia importante para ampliar a diversidade de xilanases e suas potencialidades em termos de atividade, estabilidade e aplicação tecnológica. O objetivo deste trabalho foi avaliar uma coleção de bactérias do solo de isolamento comum e raro quanto à atividade de xilanases e caracterizar estas enzimas quanto à estabilidade a condições contrastantes de temperatura e pH. A coleção analisada é composta de 120 isolados com representantes de seis filos e foi submetida à seleção quanto à atividade de xilanases em culturas puras e no extrato proteico extracelular (EPE). Para a avaliação das culturas, utilizou-se como critério de seleção a relação entre os diâmetros de halos de hidrólise de xilana e das colônias em meio sólido (relação H:C), incubado a 30 oC por até 14 dias. Os efeitos de diferentes fontes de variação da fase de isolamento destas bactérias (solo de origem, meio de cultura, agente solidificante, diluição do inóculo e método de plaqueamento e tempo de incubação até surgimento de colônias) e do grupo de isolamento bacteriano (raro ou comum) sobre a frequência de isolados com alta atividade de xilanase foram avaliados com base na relação H:C. EPEs foram obtidos em meios líquidos contendo xilana inoculados com os onze isolados com maiores relações H:C. Os extratos foram avaliados quanto à atividade específica de xilanases a 50 oC, por 1 h. Os extratos dos três isolados com maior potencial de atividade sob esta condição foram avaliados quanto à temperatura ótima de atividade, estabilidade de atividade a 60 oC e a valores de pH 4,0, 5,5 e 8,0. Vinte e dois isolados (25%), incluindo oito de isolamento raro, apresentaram atividade de xilanase nas condições avaliadas, sendo encontrada uma alta variabilidade (>230%) entre estes isolados. Nenhum fator de isolamento ou a condição de isolado raro ou comum foram associadas à eficiência de atividade de xilanases em meio sólido. Alta variabilidade de atividade específica de xilanases nos EPEs também foi encontrada entre os isolados (1500%), com destaque para dois de cultivo raro (TC119 e TC21), da classe Alfaproteobacteria, e um de cultivo comum (TC99), da família Ralstoniaceae. As xilanases extracelulares de TC119 e TC21 apresentaram elevada atividade relativa em temperaturas de até 70 oC e foram pouco sensíveis ao pH na faixa de 4,0 a 8,0; entretanto, as de TC99 apresentaram temperatura ótima de 40 oC, baixa estabilidade a temperatura e pH. Xilanases extracelulares de TC119 não apresentaram atividade celulolítica. Bactérias do solo de isolamento raro apresentam alto potencial como fonte de xilanases extracelulares adaptadas a condições extremas de pH e temperatura requeridas em processos agroindustriais.
  • JADSON PINHEIRO SANTOS
  • "Cinética espermática e fertilização de ovócitos de tambaqui Colossoma macropomum com sêmen in natura e criopreservado".
  • Data: 22/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A fertilização artificial de ovócitos de peixes com sêmen criopreservado tem sido pouco estudada, não fornecendo informações da aplicabilidade dos protocolos de criopreservação desenvolvidos para cada espécie. O objetivo do presente estudo foi avaliar a cinética espermática do sêmen de tambaqui e determinar um protocolo de fertilização artificial de ovócitos com sêmen in natura e criopreservado. Foram utilizados seis machos e duas fêmeas para as avaliações com sêmen in natura e criopreservado. Após a coleta do sêmen, a cinética espermática foi avaliada pelo sistema computadorizado Sperm Class Analyser (SCA®) iniciando em 10 segundos após o início da ativação espermática e repetindo a intervalos de 5 segundos durante 55 segundos. Foram avaliados os seguintes parâmetros de cinética espermática: motilidade total (MT - %); motilidade progressiva (MP - %); velocidade curvilinear (VCL - µm.s-1); velocidade em linha reta (VSL – µm.s-1); e velocidade do trajeto médio (VAP - µm.s-1). Para a fertilização, foram testadas quatro relações espermatozoides:ovócito, entre 10.000 e 500.000, e três ativadores, NaHCO3, NaCl e a água do tanque dos reprodutores. Para os parâmetros de cinética espermática, tanto para o sêmen in natura quanto para o sêmen criopreservado, o NaHCO3 manteve por mais tempo a ativação dos espermatozoides sem alterações significativas quando comparado ao NaCl e a água do tanque. As melhores relações espermatozoides:ovócito observadas foram 10.000:1 para o sêmen in natura quando se utilizou o NaCl como ativador (taxa de fertilização= 87 ± 2%) e entre 100,000 e 250.000:1 para o sêmen criopreservado utilizando tanto o NaHCO3 quanto o NaCl como ativadores (taxa de fertilização= 69 ± 6%). A utilização da água do tanque de contenção dos reprodutores não foi eficiente na ativação da motilidade espermática e durante os procedimentos de fertilização artificial de ovócitos de tambaqui, principalmente quando o sêmen criopreservado foi utilizado. Conclui-se que soluções salinas de NaHCO3 e NaCl 230 mOsm.kg-1 apresentam-se como ativadores mais adequados na fertilização artificial de ovócitos do tambaqui, principalmente quando é utilizado o sêmen criopreservado. É possível o emprego da relação espermatozoides:ovócito 10.000:1 e de 100.000 a 250.000:1 na fertilização do tambaqui com sêmen in natura e criopreservado, respectivamente.

  • ALANA FREIRE DE AZEVEDO
  • PERFIS DE ÁCIDOS GRAXOS EM ISOLADOS DE Leishmania spp. COM RESISTÊNCIA NATURAL AO ÓXIDO NÍTRICO E AO TRIVALENTE
  • Orientador : ROBERTA PEREIRA MIRANDA FERNANDES
  • Data: 21/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Ácidos graxos, especialmente aqueles de fosfolipídeos (PLFA), são componentes essenciais das membranas biológicas que estão em proporção relativamente constante em condições naturais. No entanto, sob condições adversas de crescimento, como doenças, mudanças ambientais e exposição a substâncias químicas, pode ocorrer uma variação na proporção dos lipídeos. A identificação destas modificações específicas pode revelar um biomarcador. Assim, os biomarcadores podem ajudar, por exemplo, na identificação de um mecanismo de virulência e de resistência a um agente quimioterápico particular. Portanto, um biomarcador específico pode levar a uma melhor decisão terapêutica, a respeito da indicação e escolha de drogas, tornando o tratamento mais eficaz. O objetivo deste estudo foi comparar os perfis de ácidos graxos de L. chagasi e L. amazonesis em isolados resistentes e sensíveis a antimônio (Glucantime ®) e óxido nítrico (NO). Os lipídios totais foram extraídos a partir de formas promastigotas liofilizadas em fase tardia de crescimento logarítmico (50 mL células 5x108/mL). Foram estudados 2 isolados de L. amazonensis e 8 de L. chagasi. Os ésteres metílicos de ácidos graxos (FAMEs) foram obtidos a partir de lipídeos totais, lipídeos e fosfolipídeos éster ligados, respectivamente, pelas técnicas MIDI, ELFA e PLFA. Os FAMEs foram analisados por espectrometria de massa e cromatografia gasosa. Diferenças nos perfis de ácidos graxos associadas a espécies ou resistência foram avaliadas por escalonamento multidimensional não métrico, procedimentos de permutação de respostas múltiplas e análises indicadoras de espécies, usando o PC-ORD 6.0. Anteriormente a essas análises, as massas molares individuais dos FAMEs foram relativizadas por FAMEs totais dentro de cada amostra. Os isolados resistentes e sensíveis ao NO e ao antimônio apresentaram diferentes perfis FAME-MIDI, independentemente da espécie. No entanto, os perfis de ELFA e PLFA não diferiram entre os isolados sensíveis e resistentes. O ácido graxo 18:1 δ9c foi aumentado em isolados sensíveis (p <0,001), ao passo que um pico ainda não identificado mostrou a tendência oposta (p <0,01). Assim, podemos concluir que esses dois ácidos graxos são potenciais biomarcadores para sensibilidade e resistência ao NO e ao antimônio em L. chagasi e L. amazonesis e podem ajudar no diagnóstico terapêutico.

  • PATRÍCIA CERPE
  • “COMPLEXOS DE INCLUSÃO DE ÓLEO ESSENCIAL DE Lippia gracilis SCHAUER E β-CICLODEXTRINA: UMA ALTERNATIVA NO CONTROLE DAS LARVAS DE Aedes aegypti”
  • Orientador : ROGERIA DE SOUZA NUNES
  • Data: 20/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • CERPE, Patricia. Complexo de inclusão óleo essencial de Lippia gracilis Schauer e β-Ciclodextrina: uma alternativa no controle das larvas de Aedes aegypti. Sergipe: UFS, 2013. 53 p. (Dissertação - Mestrado em Biotecnologia).

    Em termos de morbidade e mortalidade, a dengue é considerada atualmente a mais importante doença viral humana transmitida por mosquitos, causada por vírus da família Flaviridae, transmitida, no Brasil, através do mosquito Aedes aegypti Linnaeus, sendo um dos principais problemas de saúde pública no mundo, devido ao grande potencial para o desenvolvimento de formas graves e letais da doença. Outro problema enfrentado no controle da dengue é à existência de populações de Aedes aegypti resistentes a toxicidade de inseticidas químicos, como o temefós. Este trabalho envolveu a obtenção e caracterização do complexo de inclusão entre óleo essencial de Lippia gracilis (OELG), com atividade larvicida contra as larvas de Aedes aegypti em β-ciclodextrina (β-CD), objetivando melhorar a solubilidade do óleo em meio aquoso servindo de estratégia para obtenção de novos produtos larvicidas. Para os complexos obtidos por malaxagem e co-evaporação foi avaliada a influência do uso de um co-solvente na preparação dos complexos, pelos métodos malaxagem com água (MAH), malaxagem com etanol/água (MAE), co-evaporação com água (COH) e co-evaporação etanol/água (COE). A determinação do teor do OELG foi obtido por cromatografia gasosa acoplada a espectrômetro de massa (CG/EM), onde o complexo (MAH) mostrou-se superior na inclusão do carvacrol, com teor de 15,25 %, em relação as outras técnicas de preparação. Os complexos foram caracterizados por termogravimetria (TG/DTG), determinação do teor de umidade por Karl-Fischer, calorimetria exploratória diferencial (DSC), difratometria de raios-X (DRX), espectroscopia de absorção na região do infravermelho com transformada de Fourier (FTIR) e na região do ultra violeta (UV-vis), microscopia eletrônica de varredura (MEV) e ensaios de solubilidade. Os ensaios larvicidas contra as larvas de Aedes aegypti foram realizados com as larvas da linhagem Rockefeller no terceiro estádio (L3), sendo verificado a mortalidade após 24 horas. De acordo com os resultados obtido por CG/EM o principal constituinte do OELG, foi o carvacrol (46,7%). Nas curvas TG/DTG e DSC dos complexos revelaram deslocamento no intervalo de degradação térmica do óleo para faixas de temperaturas mais elevadas indicando um ganho de estabilidade térmica. Nas análises de (DR-X) dos complexos demonstraram redução do grau de cristalinidade, quando comparado a β-CD pura. Através da microscopia eletrônica de varredura (MEV) pode-se observar mudanças na morfologia do complexo, quando comparado com a β-CD pura. No estudo do diagrama de fases em diferentes temperaturas, os valores da constante de associação do complexo (MAH), demonstrou serem interações estáveis e que o complexo OELG/β-CD e solúvel em água. As larvas de Aedes Aegypti foram suscetíveis à composição do OELG, carvacrol e do complexo (MAH), utilizando o método de análise Probit. A atividade larvicida do complexo (MAH) foi de CL50 33 ppm, próxima ao do óleo puro de CL50 39 ppm, podendo ser uma alternativa biolarvicida adequada aos programas de controle da dengue.

  • ROSIANE DOS SANTOS
  • "Desenvolvimento de Novas Ferramentas Biotecnológicas Baseadas em Recusrsos Naturais para o Tratamento de Doença de Alzheimer."
  • Orientador : ROSILENE MORETTI MARCAL
  • Data: 15/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A doença de Alzheimer (DA) é uma desordem neurodegenerativa responsável pelo maior número de casos de demência em idosos. As regiões cerebrais associadas ao córtex frontal e ao hipocampo são as mais comprometidas pelas alterações decorrentes da DA, resultando em perda da função neuronal, além de perda progressiva da memória e declínio cognitivo. Em nível celular, a DA está associada à redução das taxas de acetilcolina (ACh) no processo sináptico, diminuindo aneurotransmissão colinérgica cortical. A ACh é um neurotransmissor encontrado no cérebro e nas junções neuromusculares, compondo parte do sistema nervoso parassimpático, sua atividade e permanência na fenda sináptica são reguladas por hidrólise catalisadapela acetilcolinesterase (AChE) e pela butirilcolinesterase (BuChE) enzimas que modulam os níveis de ACh no sistema nervoso. A perspectiva por novos alvos inibidores das colinesterases tem estimulado pesquisas utilizando compostos bioativos de origem natural e também a utilização de modelo animal que proporcione melhor compreensão dos mecanismos do desenvolvimento cognitivo. Diante disso, pelo fato deserem microrganismos produtores de metabólitos secundários de grande importância para bioprospecção, foi realizado um estudo da atividade anticolinesterásica de compostos isolados do fungo endofítico Phomopsis sp. (PE) associado à mangabeira (Hancornia speciosa Gomes). Além disso, foi investigado o efeito do mentol sobre a memória de zebrafishadulto através do teste da esquiva passiva. O mentol foi selecionado tomando-se como base o screening realizado por nosso grupo de pesquisa, onde esse composto apresentou potente atividade anticolinesterásica. Na busca por compostos promissores a fármacos anticolinesterásicos, opresente trabalho teve como objetivo a avaliação in vitroda atividade do extrato bruto do fungo, e de seus compostos isolados 5-metil meleína (1), nectriapirona (2), tirosol (3) e triptofol (4) frente às enzimas AChE e BuChE, assim como a avaliação in vivodo efeito do mentol sobre a aprendizagem e consolidação da memória. O extrato bruto do PE e os seus compostos isolados apresentaram efeito na inibição das colinesterases, sendo o triptofol (4) o mais promissor, pois apresentou ação dual sobre as enzimas sendo seletivo para BuChE. O estudo da exposição de zebrafishao mentol revelou que este composto não produz efeito sobre a memória. Por outro lado, em todas as concentrações testadas o mentol foi capaz de reverter a amnésia induzida por escopolamina. Diante dos resultados, conclui-se que os compostos isolados do PE podem ser considerados como alternativas para o desenvolvimento de novos fármacos anticolinesterásicos e que o mentol pode ser indicado como alternativa terapêutica para tratamento de déficits de memória.

  • CAMILA SANTOS ALMEIDA
  • "Propagação e Conservação In Vitro de Acessos de Jenipapeiro"
  • Data: 05/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O jenipapeiro tem grande importância econômica tanto pela sua essência florestal, quanto pela produção de alimentos. A obtenção de protocolos de conservação é importante para a preservação de recursos genéticos. O presente trabalho teve como objetivo estabelecer protocolos de conservação in vitro de jenipapeiro, além de estudos do efeito de diferentes meios de cultura na germinação in vitro de sementes dessa espécie e do efeito de diferentes meios de cultura na indução da embriogênese somática. Os experimentos foram conduzidos no laboratório de Cultura de Tecidos de Plantas da Embrapa Tabuleiros Costeiros, SE e foram utilizadas sementes de plantas matrizes de jenipapeiro provenientes de Cruz das Almas- BA; Povoado Oiteiros- SE e Povoado Siriri- SE. No experimento de conservação foram testadas diferentes concentrações de manitol- ensaio 1; de ABA- ensaio 2; e variações do meio MS e sacarose- ensaio 3. Após 150 dias, as plântulas provenientes do meio de conservação, foram segmentadas e inoculados em meio de regeneração (MS gelificado suplementado com 30 g L-1 de sacarose, BAP (0 e 1 mg L-1) e 4,5 g L-1 de Phytagel®). Para o experimento de germinação foram testadas água destilada e diferentes variações de sais MS e sacarose. Para o experimento da embriogênese somática, plântulas com 90 dias de cultivo in vitro foram segmentadas e transferidas para um novo meio MS suplementado com 30 g L-1 de sacarose e diferentes concentrações de 2,4- Diclorofenoxiacético- 2,4-D (0; 4 e 8 mg L-1) combinadas com quatro concentrações de benzilaminopurina-BAP (0; 1; 2 e 3 mg L-1). Na etapa de conservação, o manitol nas concentrações estudadas não promoveu desaceleração do crescimento das plântulas de jenipapeiro, enquanto, o ácido abscísico promoveu a redução do número de folhas. Os meios MS e ½ da concentração de sais MS na presença de 30 g L-1 de sacarose promoveram a desaceleração do crescimento das plântulas de jenipapeiro, podendo ser recomendados para protocolos de conservação por crescimento lento. Os explantes provenientes do meio de conservação contendo manitol e ácido abscísico mantidos na presença de 1,0 mg L-1 de BAP na fase de retomada, apresentaram maior resposta morfogenética. Os explantes mantidos na fase de conservação na presença de meio MS + 30 g L-1 de sacarose e ½ MS com 15 ou 30 g L-1 de sacarose, apresentaram menor resposta morfogenética na ausência de BAP quando comparado com os demais tratamentos. Na etapa de germinação in vitro, observou-se que na ausência de sais e de sacarose houve maior porcentagem de plântulas normais e menor comprimento da parte aérea. Na etapa da embriogênese somática, a presença de 2,4-D, promoveu maior porcentagem de explantes com resposta morfogenética. O segmento caulinar promoveu maior resposta que o segmento foliar na ausência e na concentração 4 mg L-1 de 2,4-D. Além disso, a presença de BAP induziu menor resposta dessa variável para o explante caulinar e maior resposta para o explante foliar.

  • ROSANA BARROSO FEITOSA ALCANTARA
  • FENOLOGIA, ADUBAÇÃO ORGÂNICA E MICROPROPAGAÇÃO DE ACESSOS DE SAMBACAITÁ (Hyptis pectinata L. Poit)
  • Orientador : MARIA DE FATIMA ARRIGONI BLANK
  • Data: 28/01/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • FEITOSA, Rosana Barroso. Fenologia, adubação orgânica e micropropagação de acessos de sambacaitá (Hyptis pectinata L. Poit). São Cristóvão: UFS, 2013. 59p. (Dissertação – Mestrado em Biotecnologia de Recursos Naturais).As plantas medicinais vêm sendo amplamente utilizadas nas últimas décadas com finalidades terapêuticas, impulsionadas pelo alto custo dos produtos farmacêuticos industrializados. Dentre a grande diversidade de plantas medicinais existentes no Brasil, está o sambacaitá ou canudinho (Hyptis pectinata L. Poit), que se destaca por sua ampla utilização nos tratamentos de infecções bacterianas, dores e inflamações. O intenso extrativismo das plantas medicinais tem feito diversas espécies entrarem em extinção. Por isso é necessário o entendimento dos mecanismos das plantas para a adequação de técnicas de cultivo e de propagação vegetativa que visem à sustentabilidade e a produção em larga escala. Nesse contexto, esse trabalho teve como objetivo, realizar o estudo fenológico, avaliar a influência de doses de esterco bovino e alturas de corte e estabelecer um protocolo de micropropagação de H. pectinata. Para o estudo da fenologia foram feitas avaliações semanais em plantas com e sem irrigação. Para avaliar a influência de doses de esterco bovino e alturas de corte, o experimento foi montado em blocos casualizados, usando esquema de parcelas subdivididas, colocando-se nas parcelas as doses de esterco, e nas subparcelas, as alturas de cortes da planta. Nos ensaios de micropropagação foram testados diferentes concentrações de reguladores de crescimento. Por fim, para o ensaio de aclimatização foram testados diferentes substratos contendo pó de coco e/ou vermiculita. Para as condições do Estado de Sergipe observou-se que o início da floração das plantas de H. pectinata, ocorre no final de julho, na estação chuvosa, que no início de outubro ocorra à dispersão das sementes, a partir de final de outubro as plantas entram em senescência. Notou-se que a H. pectinata é uma planta anual. H. pectinata suporta três colheitas e o corte a 20 cm do solo resultou em melhor rebrota. A adubação orgânica não é fator limitante para o cultivo de H. pectinata. Os acessos SAM-016, SAM-017 e SAM-018 de H.pectinata pode ser micropropagado em 50% dos sais do MS na ausência de regulador de crescimento. A aclimatização das mudas micropropagadas pode ser realizada no substrato pó de coco + 1g.L-1 de calcário + sais do MS.

2012
Descrição
  • CLISIANE CARLA DE SOUZA SANTOS
  • "PERFIL QUÍMICO E ATIVIDADE BIOLÓGICA DO EXTRATO E FRAÇÕES DA ENTRECASCA DE SCHINOPSIS BRASILIENSIS ENGLER"
  • Orientador : CHARLES DOS SANTOS ESTEVAM
  • Data: 15/10/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Santos, Clisiane C. S. Perfil químico e atividade biológica da entrecasca de Schinopsis brasiliensis Engler. Sergipe: UFS, 2012. 60p. (Dissertação - Mestrado em Biotecnologia). A toxicidade e as atividades antioxidante, larvicida e moluscicida do extrato hidroetanólico (EHE) e suas frações hexânica (FHX), clorofórmica (FCL), acetato de etila (FAC) e hidrometanólica (FHM) obtidos da entrecasca de Schinopsis brasiliensis, popularmente conhecida como "baraúna", foram investigadas, além disso, foi avaliado o perfil químico da FAC. Todos os bioensaios foram feitos em triplicata e os valores da letalidade dos organismos avaliados foram usados para mensurar as concentrações letais (CL50 e CL90) utilizando o método de análise Probit. Para o ensaio larvicida frente ao Aedes aegypti, as frações FCL, FHX e FAC apresentaram potencial larvicida, com CL50 de 345, 527 e 583 μg/mL, respectivamente. Para atividade moluscicida, as frações FCL, com CL90 de 68 μg/mL, e FAC, com CL90 de 73 μg/mL, mostraram-se altamente tóxicas ao caramujo Biomphalaria glabrata. As frações que apresentaram melhor resultado biológico também demonstraram maior toxicidade frente Artemia salina. A quantificação espectrofotométrica de compostos fenólicos foi avaliada pelo método de Folin-Ciocalteau. A capacidade sequestradora do radical 2,2 difenil-1-picril-hidrazila (DPPH•) na presença do EHE e frações foram avaliadas. Através do método de lipoperoxidação avaliou-se quantitativamente a atividade redox protetora induzida por 2-amidino-propano (AAPH) e sulfato ferroso (FeSO4). Os dados foram expressos como média  desvio padrão e as diferenças determinadas por ANOVA seguida do teste de Tukey. O maior teor de fenóis totais foi de 427,93 ± 6,83 mg de EAG/g na FAC. O EHE, FAC e FHM reduziram o radical DPPH (30 μg/ml, 60 min) apresentando valores CE50 de 6,39 ± 1,88, 7,98 ± 1,79 e 9,49 ± 1,22 μg/mL, respectivamente. O EHE e as frações FHM, FAC e FCL foram capazes de prevenir cerca de 50% da lipoperoxidação causada pelos radicais peroxil induzidos pelo AAPH. A FAC após tratamentos cromatográficos através de Sephadex e sílica foi submetida a Cromatografia líquida de alta eficiência, sendo identificado por DAD-UV-VIS, as substâncias ácido gálico, galato de propila e cafeína. Dentre estas substâncias foi quantificado 821 μg de galato de propila para cada mg de FAC. O extrato e as frações da entrecasca de S. brasiliensis apresentam propriedades antioxidante, larvicida, moluscicida e a galato de propila é a substância marcadora da FAC.

  • JANAÍNA KIVIA ALVES LIMA
  • " ÓLEOS ESSENCIAIS NO MANEJO DE CUPINS-PRAGA: COMPOSIÇÃO QUÍMICA, EFEITOS LETAIS E SUBLETAIS"
  • Orientador : LEANDRO BACCI
  • Data: 31/07/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • LIMA, Janaína Kívia Alves. Óleos essenciais no manejo de cupins-praga: composição química, efeitos letais e subletais. São Cristóvão: UFS, 2012. 81p. (Dissertação – Mestrado em Biotecnologia de Recursos Naturais).Os cupins são insetos de ampla importância nas regiões neotropicais, onde algumas espécies apresentam potencial praga causando prejuízos econômicos na agricultura e no ambiente urbano. O principal método de controle dos cupins consiste na utilização de inseticidas sintéticos, conhecidos por sua alta persistência e toxicidade ao ambiente. Assim, existe um grande interesse mundial na busca por novas alternativas de controle desses insetos que sejam ecologicamente sustentáveis. Óleos essenciais de plantas são apontados como uma boa alternativa, devido ao seu potencial inseticida e por serem considerados menos tóxicos aos organismos não-alvo. Assim, com o intuito de contribuir com formas alternativas de controle de cupins, neste estudo analisamos em CG-MS a composição química dos óleos essenciais de sete espécies de plantas e testamos sua toxicidade sobre os cupins Nasutitermes corniger, Amitermes cf. amifer e Microcerotermes indistinctus, considerados pragas estruturais. Foram estudadas as seguintes plantas medicinais e aromáticas: Croton sonderianus, Cymbopogon martini, Eucalyptus citriodora, Lippia alba, L. gracilis, L. sidoides e Pogostemon cablin. Os objetivos desse estudo foram avaliar: i) a atividade dos óleos essenciais das sete plantas sobre N. corniger; e ii) a atividade bioinseticida, os efeitos de repelência e alterações comportamentais dos óleos essenciais de L. sidoides e de P. cablin sobre os cupins Amitermes cf. amifer e Microcerotermes indistinctus. Em todos os casos foram feitas aplicações tópicas dos tratamentos sobre os cupins, avaliando-se a mortalidade ao longo do tempo. Foram calculadas as DL50, DL90, o índice de tolerância relativa das espécies estudadas e o índice de toxicidade relativa dos óleos essenciais. Para os cupins A. cf. amifer e M. indistinctus também foram feitos bioensaios para avaliação dos efeitos subletais dos óleos essenciais. Os óleos essenciais apresentaram como componentes majoritários: geraniol (C. martini), biciclogermacreno e α-pineno (C. sonderianus), citronela e cironelol (E. citriodora), carvona e limoneno (L. alba), cavacrol e metil timol (L. gracilis), timol, ρ-cimeno e metil éter timol (L. sidoides), patchoulol, α-bulneseno e α-guaieno (P. cablin). O primeiro experimento mostrou que para N. corniger, as menores DL50 e DL90 (μg do óleo/ mg de N. corniger) foram observadas para P. cablin (0,37 e 0,85; respectivamente) e L. sidoides (0,38 e 1,98; respectivamente). P. cablin foi proporcionalmente mais tóxico aos soldados quando comparado L. sidoides. No segundo experimento, verificou-se que o óleo de P. cablin foi o mais potente para A. cf. amifer, apresentando a menor DL50 (0,63 μg/mg). Já para M. indistinctus, não houve diferença na toxicidade dos óleos de L. sidoides (DL50= 1,49 μg/mg) e de P. cablin (DL50= 1,67 μg/mg). Considerando-se as CL50, o óleo de P. cablin mostrou-se o mais tóxico para ambas as espécies. Os óleos essenciais causaram repelência e reduziram as interações comportamentais positivas entre cupins tratados e o grupo não-tratado. Os resultados mostram que todos os óleos estudados possuem alta toxicidade sobre os cupins podendo ser utilizados sob diferentes formas de manejo. Assim, conclui-se que os óleos essenciais estudados podem consistir em fontes de moléculas para a síntese de novos inseticidas.

  • KARINE OLIVEIRA DE BARROS
  • DESENVOLVIMENTO DE BIOSSENSOR ENZIMÁTICO COM ENZIMAS EXTRAÍDAS E PURIFICADAS DE SEMENTES DE JATROPHA CURCAS L.
  • Orientador : RENATA SILVA MANN
  • Data: 31/07/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A DEFINIR

  • TATIANA MAIA DE OLIVEIRA
  • ESTIMAÇÃO DE PARÂMETROS GENÉTICOS DE OVINOS DA RAÇA SANTA INÊS UTILIZANDO AMOSTRADOR DE GIBBS
  • Orientador : LEANDRO TEIXEIRA BARBOSA
  • Data: 31/07/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • a definir

  • DANIELE ARAÚJO TELES
  • BACTÉRIAS DIAZOTRÓFICAS ENDOFÍTICAS DO COQUEIRO (COCCOS NUCIFERA L.) COM ATIVIDADE PARA MÚLTIPLOS BIOPROCESSOS DE RELEVÂNCIA AGRÍCOLA
  • Data: 31/07/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Á DEFINIR

  • PRISCILLA SANTANA SANTOS
  • ARMAZENAMENTO DAS FOLHAS SECAS E DO ÓLEO ESSENCIAL DE PATCHOULI [POGOSTEMON CABLIN (BLANCO) BENTH]
  • Orientador : MARIA DE FATIMA ARRIGONI BLANK
  • Data: 30/07/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • SANTOS, Priscilla Santana. Armazenamento das folhas secas e do óleo essencial de patchouli [Pogostemon cablin (Blanco) Benth.]. Sergipe: Universidade Federal de Sergipe - UFS, 2012. 48p. (Dissertação - Mestrado em Biotecnologia de Recursos Naturais)Patchouli [Pogostemon cablin (Blanco) Benth] é uma planta aromática pertencente à família Lamiaceae, cujo óleo essencial vem se destacando na indústria de perfumes e cosméticos, bem como por possuir atividade inseticida e repelente. Este trabalho teve como objetivo avaliar a influência do tempo e da temperatura de armazenamento do óleo essencial e das folhas no teor e na composição química do óleo essencial de patchouli, bem como isolar fungos durante a fase de armazenamento, com o intuito de identificar uma relação. Os ensaios realizados foram: a) efeito do tempo (0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11 e 12 meses) e da temperatura de armazenamento (temperatura ambiente e freezer) do óleo essencial de patchouli genótipo POG-002 na composição química do mesmo; b) avaliação do tempo (0,1, 2, 4, 8 e 16 semanas) e da temperatura (28°C e 33°C) de armazenamento das folhas secas dos genótipos POG-015 e POG-021 de patchouli no teor e na composição química do óleo essencial; c) isolamento e identificação dos fungos durante o período de armazenamento das folhas de patchouli dos genótipos POG-015 e POG-021. No primeiro ensaio 15 constituintes foram identificados. O óleo essencial de patchouli pode ser armazenado por um período de até 11 meses em temperatura ambiente sem alteração da qualidade em relação a composição química. No segundo ensaio, o patchoulol foi o composto majoritário nos dois genótipos, variando de 55,05% a 68,77% (POG-15) e 52,83% a 64,06% (POG-021). O maior teor de óleo essencial das folhas do genótipo POG-021 foi obtido entre a segunda e oitava semana de armazenamento a temperatura de 28°C. Baseado no patchoulol, folhas secas dos genótipos (POG-015 e POG-021) de patchouli podem ser armazenadas por um período de até oito semanas em temperatura de 28°C e 33°C, sem alterar a qualidade do óleo essencial. No terceiro ensaio, o armazenamento de folhas de genótipos de patchouli propicia o desenvolvimento de fungos do gênero Aspergillus.

  • ELÂNIA LUCY DIAS ALBUQUERQUE
  • "ÓLEO ESSENCIAL DE Pogostemon cablin: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO CONTROLE DE FORMIGAS"
  • Orientador : LEANDRO BACCI
  • Data: 30/07/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Á DEFIRIR

  • NICOLE PRATA DAMASCENA
  • " ATIVIDADES ANTIOXIDANTE E ANTINOCICEPTIVA DOS EXTRATOS E FRAÇÕES DA ENTRECASCA DE Anadenanthera colubrina (VELLOSO) BRENAN"
  • Orientador : CHARLES DOS SANTOS ESTEVAM
  • Data: 16/07/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • a defenir

  • MARCONI REGO BARROS JÚNIOR
  • "ESTUDO DA ATIVIDADE ANTIOXIDANTE DO EXTRATO E FENILPROPANÓIDES ISOLADOS DA LANTANA RADULA SWARTZ (VERBENACEAE)"
  • Orientador : SARA MARIA THOMAZZI
  • Data: 29/02/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • À DEFERIR

  • ANA CAROLINA DE SOUZA CAVALCANTE
  • "Ampliação da diversidade de Bactérias Cultivadas do Solo por meio de Técnicas Simples de Cultivo"
  • Data: 29/02/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Á Deferir

  • GREYCE GRAZIELE COELHO
  • AVALIAÇÃO MUTAGÊNICA DE NANOPARTÍCULAS DE QUITOSANA/TPP CONTENDO INSULINA INCORPORADA EM GEL TERMORREVERSÍVEL POR MEIO DO TESTE DE MUTAÇÃO E RECOMBINAÇÃO SOMÁTICA (SMART) EM ASAS DE DROSOPHILA MELANOGASTER.
  • Orientador : ROGERIA DE SOUZA NUNES
  • Data: 27/02/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Nanopartículas de quitosana reticulada com tripolifosfato de sódio (TPP) com insulina veiculada produzidas por meio do método de geleificação ionotrópica mostraram ser eficientes em aumentar ou mesmo prolongar o efeito hipoglicêmico da insulina. Em virtude das propriedades que alguns agentes das nanopartículas de quitosana/TPP contendo insulina incorporado em gel termorreversível provocarem alterações no material genético é necessário de avaliação dos seus efeitos Este trabalho teve como objetivo avaliar a mutagenicidade de nanopartículas de quitosana/TPP contendo insulina incorporada em gel termorreversível por meio do Teste de Mutação e Recombinação Somática (SMART) em asas de Drosophila melanogaster, bem como verificar a influência do sistema enzimático citocromo P-450 e o percentual de recombinações somáticas entre os eventos genotóxicos possivelmente causados. Larvas de terceiro estágio, descendentes dos cruzamentos padrão (ST) e de alta capacidade de bioativação metabólica (HB) foram tratadas com três diferentes concentrações obtidas a partir de três diluições sucessivas de cada tratamento: O gel termorreversível inerte (Gel I 12(1 UI/mL); Gel II 6(1 UI/mL) e Gel III 3 (1 UI/mL), insulina (INS I 3,5; INs II 1,75 e INS III,875 ppm), nanopartículas de quitosana/TPP inertes (NP I composto por TPP com 0,00325ml, e a quitosana 0,02 mg/Ml; NP II com TPP com 0,001625ml, e a quitosana 0,01 mg/mL e NP III com TPP resultante foi e 0,0008125ml, e a quitosana 0,005 mg/mL), as nanopartículas de quitosana/TPP contendo insulina (NPI I o TPP com 0,00325ml, e a quitosana 0,02 mg/mL e insulina 0,02; NPII com TPP com 0,00325ml, e a quitosana 0,02 mg/mL insulina 0,01 e NPI III TPP com 0,00325ml, e a quitosana 0,02 mg/mL e insulina 0,005) e nanopartículas de quitosana/TPP contendo insulina incorporada em gel termorreversível (GNPI I o TPP com 0,00325ml, e a quitosana 0,02 mg/mL insulina 0,02 ppm e o gel 12 (1 UI/mL); GNPI II TPP com 0,00325ml, e a quitosana 0,02 mg/mL insulina 0,02 ppm e o gel 6 (1 UI/mL) e o GNPI III o TPP com 0,00325ml, e a quitosana 0,02 mg/mL insulina 0,02 ppm e o gel 3 (1 UI/mL). Como controle positivo e negativo foi usado o prómutágeno uretano (URE) 0,891 mg/mL água miliQ respectivamente. As freqüências de manchas mutantes observadas nos grupos tratados com as diferentes concentrações das cincos substâncias testadas, em ambos cruzamentos (ST e HB), foram estatisticamente não significativas quando comparadas com os controles negativos. Estes resultados nos permitem concluir que, nessas condições experimentais, gel termorreversível inerte, insulina, nanopartículas de quitosana/TPP inertes, nanopartículas de quitosana/TPP contendo insulina e nanopartículas de quitosana/TPP contendo insulina incorporada em gel termorreversível não possuem efeitos mutagênicos em células de asas de D. melanogaster

  • WILSON ROMÃO TOLEDO DA SILVA
  • EXPRESSÃO DA GLICERALDEÍDO 3-FOSFATO DESIDROGENASE (GAPDH) E NITRAÇÃO PROTEICA EM ISOLADOS CANINOS DE Leishmania chagasi RESISTENTES AO ÓXIDO NÍTRICO
  • Orientador : RICARDO SCHER
  • Data: 24/02/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • SILVA, Wilson Romão Toledo. Expressão da Gliceraldeído 3-Fosfato Desidrogenase (GAPDH) e nitração proteica em isolados caninos de Leishmania chagasi resistentes ao óxido nítrico. Sergipe: Universidade Federal de Sergipe, 2012. (Dissertação – Mestrado em Biotecnologia de Recursos Naturais)A leishmaniose é uma doença de grande incidência em todo o mundo, cujo agente etiológico é um protozoário unicelular chamado Leishmania, o qual é transmitido através de um inseto vetor a um hospedeiro mamífero, dentre eles o cão, considerado um dos principais reservatórios do parasita em áreas domiciliares. Em seu ciclo de vida a Leishamania apresenta um estágio promastigota (forma móvel, encontrada no inseto vetor) e outro amastigota, estágio no qual habita o interior de células fagocíticas do hospedeiro mamífero, sendo a mais comum o macrófago. Como mecanismo de defesa, os macrófagos infectados produzem substâncias microbicidas tais como o óxido nítrico (NO). Uma das moléculas alvo da ação do NO é a Gliceraldeído 3-fosfato desidrogenase (GAPDH), uma enzima envolvida no metabolismo enérgico do parasita. Deste modo, o objetivo deste trabalho foi avaliar a expressão e o perfil de nitração proteica em isolados caninos de Leishmania chagasi resistentes ao óxido nítrico, uma vez que alterações na GAPDH possam responder, pelo menos em parte, pela resistência ao NO nestes isolados. Para avaliar os níveis de resistência ao NO, a viabilidade dos isolados foi determinada pelo método do ensaio colorimétrico do MTT, na presença de concentrações crescentes de NaNO2, um doador de NO. Os níveis de expressão gênica e proteica da GAPDH, foram avaliados por RTqPCR e Western Blotting. O perfil de nitração proteica foi obtido pelo ensaio de Slot Blot, seguido de imunodetecção com anticorpo anti-nitrotirosina. Os resultados obtidos demonstraram que os isolados resistentes, na ausência de NO, apresentam níveis naturalmente aumentados de transcrito de GAPDH (0,26 e 0,83 vezes para os isolados LVCSE30 e LVCSE24, respectivamente) em relação ao isolado sensível. Porém, na presença de NO estes níveis aumentaram significativamente (4,27 e 5,23 vezes para os isolados LVCSE30 e LVCSE24, respectivamente). Em adição, foi observada uma elevação de 0,73 e 1,32 vezes nas quantidades da proteína GAPDH nos isolados LVCSE30 e LVCSE24, respectivamente. Os resultados do ensaio de nitração proteica demonstraram que isolados resistentes, na presença e ausência de NO, apresentaram menor nitração de suas proteínas totais quando comparados com isolados sensíveis nas mesmas condições. Estes resultados indicam que os isolados resistentes podem ter desenvolvido algum mecanismo protetor contra a nitração induzida pelo NO que, em adição ao aumento da expressão da GAPDH, pode ser crucial à sobrevivência do parasita na presença do NO.

  • ALEX SOUZA DE JESUS
  • "CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR E QUÍMICA DE GERMOPLASMA DE SAMBACAITÁ (HYPTIS PECTINITA (L.) POIT.)
  • Orientador : ARIE FITZGERALD BLANK
  • Data: 24/02/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A caracterização molecular e química dos recursos genéticos mantidos em Bancos Ativos de Germoplasma é uma estratégia que permite conhecer os materiais e buscar estratégias de conservação. Hyptis pectinate L. Poit., conhecida popularmente como sambacaitá, é uma especie utilizada na medicina popular para o tratamento de inflamações e infecções bacterianas. Neste trabalho objetivou-se caracterizar molecularmente e quimicamente as acessos de sambacaitá do Banco Ativo de Germoplasma da Universidade Federal de Sergipe. Na caracterização molecular, desenvolveu-se uma biblioteca genômica enrriquecida com locos microssatélites para sambacaitá e desenhou-se primers para estudos do banco de germoplasma. Foram desenhados seis pares de primers e das sequências encontradas 11 foram dinucleotídios e 1 dinucleotídio. Na caracterizacao quimica, as oleos essenciais foram obtidos por hidrodeslilacao e analizados par CG-MS e CG-FID. Houve variação no teor dos constituintes químicos dos óleos essenciais, corn predominância do (E)-cariofileno, óxido de cariofileno e calamusenona e foi possível distinguir as acessos de sambacaitá em quatro grupos com base na composição química.

  • CATRINE REGINA FEITOSA MOURA
  • "CONSERVAÇÃO IN VITRO DE EMBRIÕES ZIGÓTICOS E GRÃO DE PÓLEN DE ACESSOS DE COQUEIRO GIGANTE"
  • Data: 24/02/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Á DEFERIR

  • MARIA ELIZABETH DA COSTA MARQUES
  • "PURIFICAÇÃO PARCIAL DA ENZIMA CITOCININA DESIDROGENASE DE RICINUS COMMUNIS (MAMONA) E CARACTERIZAÇÃO DE METABOLITOS PRIMÁRIOS DAS FOLHAS  E RADÍCULAS DE SUAS PLÂNTULAS"
  • Orientador : ROBERTA PEREIRA MIRANDA FERNANDES
  • Data: 24/02/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A mamoneira (Ricinus communis L.) é uma das principais oleaginosas do mundo e vem se destacando como ótima alternativa de exploração para o agronegócio no Brasil, com a possibilidade de ser matéria-prima para a produção do biodiesel e como fonte para outros produtos industriais, graças às propriedades únicas do seu óleo. Muitos processos que ocorrem nas plantas durante o seu crescimento e desenvolvimento envolvem a participação de fitormônios. Citocininas são fitormônios que regulam diversos processos durante o desenvolvimento da planta e tem como uma das principais vias de regulação do seu nível endógeno a degradação pela enzima citocinina desidrogenase (CKX). Outros eventos decorrentes do desenvolvimento da planta envolvem a acumulação de matéria seca tais como carboidratos, lipídios e proteínas usada para suprir a demanda energética necessária para os processos fisiológicos ou em resposta a condições de estresse. Desse modo, este trabalho teve como objetivo isolar e purificar a CKX de radículas de mamona e estudar algumas variáveis bioquímicas nas folhas cotiledonares e radículas de plântulas de mamona (BRS energia), na fase inicial de seu crescimento. O extrato bruto protéico obtido após 1h de extração dos tecidos radiculares de plântulas e incubado por 1 hora com o substrato isopenteniladenina não apresentou atividade enzimática da CKX. No entanto após precipitação com sulfato de amônio a 70%, o pellet apresentou atividade da CKX. Aplicação do pellet nas cromatografias de exclusão molecular e de afinidade possibilitou o isolamento de frações que continham a enzima CKX. A enzima mostrou afinidade pela lectina concanavalina A e, portanto, apresenta algum tipo de glicosilação com terminais glicose-manose. A Eletroforese SDS-PAGE evidenciou que a CKX das radículas R. communis apresenta massa molecular de aproximadamente 70,874 Da. A atividade da enzima peroxidase foi mais elevada nas folhas cotiledonares. Os açúcares totais e redutores foram 1,5 vezes maiores nas folhas do que nas raízes. Similarmente, teores de aminoácidos e proteínas foram mais altos, 6,4 e 9,2 vezes respectivamente, para folhas com relação às raízes.

  • ALYNE DANTAS LIMA
  • "OBTENÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE NANOCARREADORES LIPÍDICOS CONTENDO HIDROXIAPATITA FUNCIONALIZADA COMO PROPOSTA DE UM NOVO SISTEMA COM AÇÃO FOTOPEROTERORA"
  • Orientador : ROGERIA DE SOUZA NUNES
  • Data: 16/02/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Á DEFERIR

  • KARLA CRISTINA SANTOS FREIRE
  • "CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR E MORFO-AGRONÔMICA DO BANCO ATIVO DE GERMOPLASMA DE JENIPAPEIRO"
  • Orientador : ANA VERUSKA CRUZ DA SILVA MUNIZ
  • Data: 10/02/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • À DEFERIR

  • JULIANA OLIVEIRA DE MELO
  • "COMPOSIÇÃO QUÍMICA, ATIVIDADE ANTIFÚNGICA E POTENCIAL ANTITUMORAL E CITOTÓXICO DE ÓLEO ESSENCIAL DE GENÓTIPOS DE LIPPIA GRACILIS SCHAUER"
  • Orientador : ARIE FITZGERALD BLANK
  • Data: 27/01/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • ...

2011
Descrição
  • CLÍVIA ROLEMBERG ANDRADE
  • ISOLAMENTO E AVALIAÇÃO DE ESTIRPES DE BACTERIAS DIAZOTROFICAS ENDOFITICAS QUANTO À PROMOÇAO DA GERMINAÇÃO E CRESCIMENTO DE GENOTIPOS DE MANDIOCA.
  • Data: 29/07/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Os fertilizantes nitrogenados são um dos principais responsáveis pela elevação dos

    custos de produção agrícola. Embora o N2 componha 80% da atmosfera, esta fonte de

    nitrogênio não é diretamente acessível às plantas. No entanto, um grupo específico de

    bactérias simbióticas, denominadas diazotróficas, é capaz de disponibilizar este N

    atmosférico para as culturas através do processo de fixação biológica do N (FBN). Nas

    últimas duas décadas, várias bactérias diazotróficas associadas a culturas nãoleguminosas,

    dentre elas a mandioca, foram isoladas e identificadas. Dentre os

    microrganismos detectados em mandioca destacam-se as bactérias diazotróficas

    endofíticas dos gêneros Azospirillum, Klebsiella sp. e Burkholderia. A utilização de

    bactérias diazotróficas tem sido apontada como alternativa promissora para suprir parte

    da demanda de N em diversas culturas de importância econômica e social. Para tanto, é

    fundamental o conhecimento das interações entre as plantas e a diversidade das

    bactérias diazotróficas endofíticas associadas a estas, devendo-se buscar genótipos

    vegetais menos dependentes de fertilizantes nitrogenados e selecionar estirpes

    bacterianas com alto potencial de FBN. Este trabalho incluiu etapas de isolamento e

    seleção de bactérias quanto à eficiência de FBN, avaliada pela atividade de redução do

    acetileno, e à produção de ácido indolacético (AIA) in vitro, bem como a identificação das

    mesmas pelo sequenciamento do 16S rDNA. Os onze isolados mais promissores de

    acordo com os testes in vitro foram posteriormente avaliados em casa-de-vegetação

    quanto à promoção da germinação e crescimento de plantas de três diferentes genótipos

    de mandioca. Os 39 isolados de bactérias diazotróficas endofíticas obtidos neste estudo

    apresentaram grande variabilidade quanto à atividade de redução do acetileno e a

    produção de ácido indolacético in vitro. Isolados dos filos γ-Proteobacteria e

    Actinobacteria foram predominantes nos genótipos de mandioca avaliados, sendo os

    primeiros mais eficientes, de modo geral, quanto ao potencial de FBN e produção de AIA

    in vitro. A germinação de manivas de mandioca foi estimulada pela inoculação com

    isolados específicos de bactérias. A inoculação com alguns isolados também promoveu o

    crescimento de plantas de mandioca, embora os efeitos tenham sido bem menos

    expressivos que os observados sobre a germinação das manivas. Ambos os estímulos

    foram dependentes da interação entre isolados bacterianos e genótipos de mandioca.

  • GABRIELE TORINO PEDROSO
  • MÉTODO DE REGRESSÃO MÚLTIPLA APLICADO A DADOS AUTOCORRELACIONADOS DE CANA-DE-AÇÚCAR
  • Orientador : SUZANA LEITAO RUSSO
  • Data: 18/07/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • á deferir

  • LUCAS REZENDE PINHEIRO
  • DIVERSIDADE GENÉTICA E DESENVOLVIMENTO IN VITRO DE Cattleya labiata Lindl.
  • Orientador : ANA VERUSKA CRUZ DA SILVA MUNIZ
  • Data: 15/07/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • PINHEIRO, Lucas Rezende. Diversidade genética e desenvolvimento in vitro de Cattleya labiata Lindl. Sergipe: UFS, 2011. 56p. (Dissertação – Mestrado em Biotecnologia)
    Orchidaceae apresenta grande importância econômica para a sociedade contemporânea, ao mesmo tempo em que o risco de extinção de populações naturais, por diversas razões, principalmente antropomórficas, é preocupante. Neste contexto, o conhecimento da diversidade genética e cultura de tecidos podem contribuir para que estratégias conservacionistas sejam melhor delineadas. Com base no exposto, a presente pesquisa teve por objetivo caracterizar a diversidade genética e avaliar o desenvolvimento in vitro de Cattleya labiata Lindl. Folhas de indivíduos das populações de C. labiata e de outras espécies relacionadas (n=130) foram coletadas em cinco municípios entre quatro estados localizados na região do Nordeste Brasileiro (Ceará, Paraíba, Pernambuco e Sergipe). Para fins comparativos foram coletadas também, folhas de seis variedades comerciais de C. labiata e 10 espécies do gênero Cattleya, provenientes de coleções e de cultivo comercial. Doze iniciadores ISSR e 12 iniciadores RAPD foram utilizados para a caracterização da variabilidade genética dos indivíduos e populações. Para a instalação dos experimentos de desenvolvimento in vitro foram utilizadas plântulas com quatro meses de idade medindo certa de 7 mm de comprimento, provenientes da germinação in vitro. As plântulas foram inoculadas em meio de cultura com ⅓ da concentração de sais do meio MS suplementado com diferentes concentrações de BAP (0; 0,5; 1,0; 1,5 mg.L-1) combinados ou não à 0,1 mg.L-1 de ANA, com presença ou não de 2 g.L-1 de carvão ativado. Os marcadores ISSR, RAPD e a combinação dos dados gerados pelos dois foram eficientes para caracterizar a variabilidade genética C. labiata Lindl., assim como em separar as espécies taxonomicamente certificadas (controle) pertencentes ao mesmo gênero, havendo forte correlação entre os dados gerados pelos dois marcadores. As populações de C. labiata apresentaram alto nível de variação genética intra-populacional, enquanto a diversidade genética entre elas foi baixa. Houve alta correlação entre as diversidades populacionais e suas distâncias geográficas para os marcadores ISSR e para a combinação de RAPD e ISSR. A adição de carvão ao meio de cultura apresentou resultados positivos para o desenvolvimento in vitro de C. labiata, aumentando a formação de matéria fresca. As combinações das concentrações de 1,5 mg.L-1 de BAP + 2 g.L-1 de carvão e 0,1 mg.L-1 de ANA + 2 g.L-1 de carvão ativado, apresentaram tanto o maior peso fresco quanto maior formação foliar e radicular, sendo os mais indicados para o desenvolvimento in vitro de C. labiata. Por serem plantas com alto valor ornamental e sofrerem com ações antropomórficas, esse estudo foi de fundamental importância para traçar estratégias futuras para conservação da diversidade genética destas populações de C. labiata.

  • ANTONIO SANTOS DIAS
  • PERFIL QUÍMICO, ATIVIDADE ANTIOXIDANTE E ANTIBACTERIANA DO EXTRATO HIDROETANÓLICO E FRAÇÕES DA ENTRECASCA DA ABAREMA COCHLIACARPOS (GOMES) BANEBY 7 GRIMES
  • Orientador : CHARLES DOS SANTOS ESTEVAM
  • Data: 07/07/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Abarema cochliacarpos (Fabaceae), conhecida em Sergipe como barbatim.o, . utilizada

    na medicina popular como cicatrizante, analg.sica, antiulcerog.nica, antiinflamat.ria,

    entre outros usos. Diante dos poucos estudos sobre suas propriedades biol.gicas e pelo

    risco crescente de extin..o, o presente estudo teve por objetivo analisar seu perfil

    qu.mico e suas atividades antioxidante e antibacteriana. Para tanto, foi realizada a

    prospec..o fitoqu.mica no extrato hidroetan.lico (EHE) e fra..es hex.nica (FH),

    clorof.rmica (FC), acetato de etila (FAE) e hidrometan.lica (FHM), o que levou a

    identifica..o de flavon.ides, taninos e catequinas, entre outros compostos do

    metabolismo secund.rio. Estas fra..es foram submetidas . quantifica..o de fen.is totais

    e altos teores destes compostos foram encontrados para o EHE (253,18 Å} 25,61 mg.g-1),

    FAE (848,62 Å} 78,18 mg.g-1) e FHM (344,33 Å} 26,53 mg.g-1), que foram ent.o submetidas

    . cromatografia l.quida de alta efici.ncia (CLAE) para investigar seu perfil cromatogr.fico,

    bem como identificar e quantificar marcadores qu.micos. O EHE e a FHM apresentaram

    comportamento cromatogr.fico semelhante formado por mol.culas de alta polaridade.

    Atrav.s dos par.metros tempo de reten..o e varredura no UVvis foi identificada e

    quantificada a subst.ncia catequina com concentra..o de 71,2 Å} 2,31, 59 Å} 1,87 e 46,9 Å}

    2,05 μg.mg-1 para o EHE, FHM e FAE, respectivamente. A FAE foi pr.-tratada por

    cromatografia de exclus.o e submetida . CLAE para isolamento e quantifica..o de

    marcadores qu.micos. Uma subst.ncia com perfil cromatogr.fico similar . catequina foi

    isolada (319,4 Å} 1,78 μg.mg-1). Todas as amostras apresentaram atividade antioxidante,

    destacando-se aquelas com maior conte.do de fen.is totais, quando a atividade

    antioxidante foi investigada pelo m.todo de estabiliza..o do radical 2,2’-difenil-1-picrilhidrazil

    (DPPH), com valores de inibi..o deste radical de 94,8% (EHE), 93,0% (FAE) e

    95,43% (FHM). Pelo m.todo das subst.ncias reativas ao .cido tiobarbit.rico (TBARS),

    todas as amostras foram capazes de inibir significativamente (p<0,05) a lipoperoxida..o

    induzida pelo diidrocloreto de 2,2-azobis (2-amidinopropano) (AAPH) em qualquer

    concentra..o testada, com percentuais de inibi..o variando de 10 a 55%, destacando-se

    a FAE, que mostrou a mais alta inibi..o (54,09%) . 50 μg.mL-1. Com rela..o ao indutor

    FeSO4, o extrato e fra..es mostraram uma efici.ncia contra a lipoperoxida..o superior .

    observada para o AAPH, com os resultados mais interessantes para a FAE (93,31% de

    inibi..o a 50 μg.mL-1). A atividade antibacteriana do extrato e suas fra..es foi investigada

    atrav.s do m.todo de difus.o e concentra..o inibit.ria m.nima (CIM). O extrato e suas

    fra..es apresentaram atividade frente .s bact.rias Gram-positivas Bacillus subtilis,

    Enterococcus faecalis, Staphylococcus coagulase e Streptococcus mutans; e Gramnegativas

    Escherichia coli, Neisseria gonorrhoeae, Proteus mirabilis e Pseudomonas

    aeruginosa, com valores de zona de inibi..o do crescimento bacteriano que variaram de

    10 a 22 mm e CIM que variou de 0,97 a 125 μg.mL-1. Os resultados demonstraram que A.

    cochliacarpos possui metab.litos secund.rios com potencial antioxidante e

    antibacteriano.

  • GEANE CONCEIÇÃO CARVALHO
  • ESTIMAÇÃO DE PARÂMETROS GENÉTICOS DE OVINOS DA RAÇA SANTA INÊS EM CARACTERÍSTICAS DE DESEMPENHO
  • Orientador : LEANDRO TEIXEIRA BARBOSA
  • Data: 22/06/2011
  • Dissertação

  • ANDERSON MARQUES PINTO BANDEIRA
  • "UTILIZAÇAO DA GELATINA NA REFRIGERAÇAO E CONGELAÇAO DO SÊMEN OVINO"
  • Data: 28/02/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • BANDEIRA, Anderson Marques Pinto. Utilização da gelatina na refrigeração e congelação do sêmen ovino. Sergipe: UFS, 2011. (Dissertação - Mestrado em Biotecnologia). A gelatina é uma proteína polipeptídica de alto peso molecular derivada de uma hidrólise parcial do colágeno. Essa proteína tem sido utilizada no sêmen refrigerado de ovinos, caprinos, suínos e coelhos com a finalidade de solidificar o diluidor. Este processo de gelatinização diminui a mobilidade espermática, reduzindo o gasto de energia dos espermatozóides quando comparado com o diluidor líquido e, conseqüentemente, aumentando o seu tempo de sobrevivência. Quanto ao sêmen congelado, a gelatina pode minimizar a formação de cristais de gelo, extracelular através da junção das ligações de hidrogênio das moléculas de água com a gelatina e, intracelular devido a sua ação crioprotetora não penetrante. Foi a partir do uso da gelatina ao sêmen que pesquisadores comprovaram o benefício dos aminoácidos que a compõe. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da adição da gelatina ao meio diluidor sobre a qualidade e a fertilidade do sêmen ovino refrigerado e congelado. Para os experimentos foram utilizados seis carneiros e 274 ovelhas da raça Santa Inês. Por meio de vagina artificial, quatro ejaculados de cada reprodutor foram colhidos e diluídos em meio à base de Glicina-Gema-Leite (GGL) sem (controle) e com (tratamento) a adição de gelatina a 1,5%. As amostras foram envasadas em palhetas de 0,25 mL com 100 x 106 espermatozóides totais/dose. Parte do sêmen foi refrigerado a 0,22°C/minuto até 5°C e mantido por 48 e 72 horas. Outra parte foi refrigerada a 0,25°C/minuto até 5°C, mantida nesta temperatura por 60 minutos e, submetida à congelação a 12°C/minuto até −140°C e imersão em nitrogênio líquido a −196°C. O sêmen foi submetido à avaliação da motilidade espermática subjetiva – ME, cinética computadorizada (motilidade total – MT, motilidade progressiva – MP, velocidade curvilinear – VCL, velocidade em linha reta – VSL, velocidade média do percurso – VAP, linearidade – LIN, retilinearidade – STR, amplitude do deslocamento lateral da cabeça – ALH e frequência de batimento flagelar cruzado – BCF), viabilidade espermática – VE (eosina-nigrosina), integridade da membrana plasmática – IMP e acrossomal – IMAC (iodeto de propídio e diacetato de carboxifluoresceína) e integridade morfológica do acrossomo – IMA (glutaraldeído a 0,2% em PBS). A avaliação espermática in vivo foi baseada na taxa de prenhez obtida pelo uso do sêmen em inseminações artificiais transcervicais em tempo fixo (IATCTF). A adição da gelatina ao sêmen diminui os danos à IMP e IMAC e não tem influência sobre a fertilidade do sêmen ovino refrigerado por 48 horas. A adição da gelatina não influenciou na qualidade e fertilidade do sêmen ovino refrigerado por 72 horas e congelado. Apesar da adição da gelatina ter provocado redução nos parâmetros de cinética espermática do sêmen refrigerado por 48 e 72 horas e congelado, este efeito não se refletiu em diminuição da fertilidade à inseminação artificial.

  • ALINE MENEZES DOS SANTOS
  • EFEITO DE FORMULAÇOES OLEOSA SOBRE A VIABILIDADE DE CONIDIOS DO FUNGO ENTOMOPATOGENICO, BEAUVERIA BASSIANA (BALS.) VUILL.( DEUTEROMYCOTINA: HYPHOMYCETES)
  • Orientador : MARCELO DA COSTA MENDONCA
  • Data: 28/02/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • atual dinâmica de inovação tecnológica, através da biotecnologia e métodos de preservação de 9 microrganismos, possibilita o desenvolvimento de bioprodutos contendo conídios de fungos 10 entomopatogênicos como o Beauveria bassiana (Bals.) Vuill. e Metharizium anisopliae (Metsc.) Sorok. O 11 objetivo da pesquisa foi desenvolver e avaliar o efeito de formulações oleosas vegetal e mineral sobre 12 conídios de Beauveria bassiana. A metodologia compreendeu 3 etapas. Na primeira, o fungo foi produzido 13 em meio semi-sólido de arroz a partir de matrizes crescidas em BDA. Os conídios foram separados do arroz 14 por tamisação e secos por 72h. Na segunda, o pó seco (0,4g) foi adicionado aos componentes da formulação 15 seguindo a ordem de cada tratamento (T): T1 (T80 + fungo+ óleo), T2 (T80 + óleo + fungo), T3 (T80 + S80 16 + fungo + óleo), T4 (T80 + S80 + óleo + fungo), T5 (Querosene + fungo +óleo), T6 (T80 + fungo + 17 querosene + óleo), T7 (Querosene + óleo + T80 + S80 + fungo), para ambos os tipos de óleo. Os tensoativos 18 compreenderam 5% da formulação e o querosene a 4%. As formulações foram armazenadas em BOD a 26ºC. 19 O grupo controle compreendeu amostras do conídio puro e arroz+fungo, armazenados em B.O.D e freezer, 20 todos por um período de 12 meses. Na terceira etapa, a cada 30 dias as formulações e o grupo controle foram 21 avaliados por meio do teste de viabilidade conidial. Como resultados, foi verificado que os formulados 22 preservam melhor os conídios em temperatura ambiente apresentando percentuais de conservação bem 23 próximos aos controles armazenados em freezer

  • DANIELA CORDEIRO GONDIM
  • CONSERVAÇAO DE GERMOPLASMA DE CANA-DE-AÇUCAR (SACCHARUM OFFICINARUM L.).
  • Orientador : RENATA SILVA MANN
  • Data: 28/02/2011
  • Dissertação

  • PAULO AMILCAR FARIAS JUNIOR
  • AVALIACAO DA ATIVIDADE LEISHMANICIDA IN VITRO DO OLEO ESSENCIAL DE LIPPIA SSP
  • Orientador : ROBERTA PEREIRA MIRANDA FERNANDES
  • Data: 28/02/2011
  • Dissertação

  • SILVIO SANTOS SANDES
  • CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR E ANATÔMICA DE PATCHOULI (POGOSTEMON SPP.)
  • Orientador : ARIE FITZGERALD BLANK
  • Data: 25/02/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Os bancos de germoplasma são unidades nas quais são conservados materiais genéticos com o intuito de se garantir a variabilidade de uma determinada espécie. Com base nas diferenças entre indivíduos de um Banco Ativo de Germoplasma (BAG), a caracterização destas unidades torna-se necessária, pois identifica clones e indivíduos com características únicas, permitindo o correto manejo do banco. Na caracterização de um BAG, podem ser utilizadas informações fenotípicas e moleculares, como a anatomia e os marcadores moleculares. A anatomia permite a identificação de estruturas que podem ser utilizadas como caracteres taxonômicos na identificação de variedades, cultivares, subespécies ou qualquer outro táxon. O uso dos marcadores moleculares fornece uma caracterização confiável, pois o DNA não sofre a influência de fatores ambientais. Patchouli é uma planta da família Lamiaceae que produz um óleo essencial bastante apreciado pelas indústria de perfumaria e de cosméticos. Objetivou-se neste trabalho, caracterizar molecularmente e anatomicamente os acessos de patchouli do BAG da Universidade Federal de Sergipe. Na caracterização molecular, desenvolveu-se uma biblioteca genômica enriquecida para regiões microssatélites de patchouli. Utilizaram-se os primers SSR desenhados e primers ISSR, já disponíveis na literatura, para a análise genética do banco de germoplasma. Para a caracterização anatômica, foram feitos cortes transversais das folhas de dois acessos (POG-001) e (POG-014), para evidenciar as estruturas presentes na lâmina foliar. Os resultados de todos os experimentos demonstraram que acessos estudados pertencem a duas diferentes espécies: Pogostemon heyneanus e P. cablin.

  • HERIBERTO ALVES DOS ANJOS
  • AVALIACAO MUTAGENICA DO OLEO ESSENCIAL DE CITRUS SINENSIS (L.) OSBECK, LIVRE E MICROENCAPSULADO, POR MEIO DE TESTE DE MUTACAO E RECOMBINACAO SOMATICA (SMART) EM ASAS DE D. MELANOGASTER
  • Orientador : SILMARA DE MORAES PANTALEAO
  • Data: 25/02/2011
  • Dissertação

  • LUCIANA OLIVEIRA GONÇALVES
  • DESENVOLVIMENTO DE MICROSATELITES E CARACTERIZACAO DE POPULACOES NATURAIS DE ERYTHRINA VELUTINA WILLD. COM MARCADORES ISSR
  • Orientador : RENATA SILVA MANN
  • Data: 25/02/2011
  • Dissertação

  • MARCIO DOS SANTOS
  • AVALIAÇAO DOS EFEITOS GENOTÓXICOS, ATRAVES DO TESTE SMART EM D. MELANOGASTER, DE HIDROXIAPATITA PURA E DOPADA COM CROMO (CR) PARA APLICAÇAO COMO FILTRO SOLAR
  • Orientador : SILMARA DE MORAES PANTALEAO
  • Data: 25/02/2011
  • Dissertação

  • THATIANA CARVALHO SANTOS
  • PROPAGAÇÃO E CONSERVAÇÃO IN VITRO DE VETIVER CHRYSOPOGON ZIZANIOIDES (L.) ROBERTY
  • Orientador : MARIA DE FATIMA ARRIGONI BLANK
  • Data: 15/02/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O vetiver [Chrysopogon zizanioides (L.) Roberty] é um capim perene pertencente à família Poaceae e suas características físico-químicas e agronômicas o colocam como uma espécie destaque. Devido a sua grande importância econômica, social e ambiental, esse capim vem sendo cultivado e utilizado por muitos anos em todas as partes do mundo. De suas raízes é extraído um óleo essencial utilizado amplamente na produção de perfumes e devido a sua baixa volatilidade, como fixador de odor, prolongando a vida de qualquer composição ao qual é adicionado. A maior parte das plantas de vetiver cultivadas no mundo é infértil ou possuem baixa fertilidade, por isso a necessidade de se desenvolver e aperfeiçoar técnicas de propagação vegetativa para essa espécie de grande importância econômica. A manutenção de coleções in vitro tem sido considerada como um método alternativo à conservação de germoplasma, especialmente para espécies propagadas vegetativamente. Nesse contexto, esse trabalho tem como objetivo geral desenvolver protocolos de micropropagação de acessos de vetiver e avaliar o efeito de diferentes meios de cultura e duas condições de temperatura (18° e 25° C) sobre acessos de vetiver para a obtenção da conservação sob crescimento lento. Os ensaios foram em delineamento inteiramente casualizado. Para o ensaio de desinfestação utilizou-se explantes seccionados e inteiros e agentes desinfestantes. Para estabelecer o volume de meio ideal testou-se 3, 4, 5 e 6 mL de meio de cultura e para o de multiplicação in vitro utilizou-se combinações dos reguladores de crescimento BAP e ANA. Na aclimatização utilizou-se substratos contendo pó de coco e/ou vermiculita suplementado com calcário, fertilizante NPK (3-12-6) e sais do meio MS. Nos ensaios de conservação foram utilizados reguladores osmóticos (sacarose, manitol e sorbitol) e o inibidor de crescimento ABA e diferentes concentrações dos sais MS em três acessos de vetiver (UFS-VET001, UFS-VET002 e UFS-VET003). Os explantes inteiros podem ser desinfestados com cloreto de mercúrio a 0,1% por cinco minutos e devem ser cultivados em 5 mL de meio de cultura líquido. O acesso UFS-VET003 pode ser micropropagado em meio MS líquido na presença de 3,42 mg.L-1 BAP; o UFS-VET004 em 3,67 mg.L-1 de BAP e 0,08 mg.L-1 de ANA e o UFS-VET009 em 3,56 mg.L-1 de BAP e 0,066 mg.L-1 de ANA. Para o enraizamento, os acessos UFS-VET003 e UFS-VET009 devem ser transferidas para o MS líquido suplementado com 0,05 mg.L-1 de ANA e o UFS-VET004 MS líquido livre de reguladores de crescimento. A aclimatização dos acessos UFS-VET002 e UFS-VET003 pode ser realizada utilizando pó de coco+calcário (1 g.L-1)+fertilizante NPK (3-12-6) (12 g.L-1). Os três acessos podem ser conservados sob o regime de crescimento lento por um período de 270 dias reduzindo-se os sais MS a ¼ de sua concentração normal, na temperatura de 18°C.

  • MARCOS CARDOSO RIOS
  • AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE DA ENZIMA GLICERALDEÍDO 3- FOSFATO DESIDROGENASE EM ISOLADOS DE LEISHMANIA AMAZONENSIS RESISTENTES AO ÓXIDO NÍTRICO
  • Orientador : ROBERTA PEREIRA MIRANDA FERNANDES
  • Data: 08/02/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • a definir

  • JANDSON DE SOUZA SANTOS
  • ESTUDO FARMACOLÓGICO DO ESTRATO AQUOSO DE ANADENANTHERA COLUBRINA (VELL.) BRENAN
  • Orientador : SARA MARIA THOMAZZI
  • Data: 08/02/2011
  • Dissertação

  • PRISCILA LIMA DOS SANTOS
  • AVALIAÇÃO DA VIABILIDADE DE ISOLADOS DE LEISHMAIA LEISHMANIA CHAGASI AO ÓXIDO NÍTRICO E CORRELAÇÃO COM A INFECTIVIDADE E A NITRAÇÃO PROTÉICA
  • Orientador : PAULO DE TARSO GONCALVES LEOPOLDO
  • Data: 07/02/2011
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • nnn

2010
Descrição
  • ISIS TATIANA BORGES JORDAO BRAGA
  • FORMULAÇÃO DE FUNGO ENTOMOPATOGÊNICO, BEAUVERIA BASSIANA (VUILL.), EM MATRIZ DE ALGINATO
  • Orientador : MARCELO DA COSTA MENDONCA
  • Data: 20/12/2010
  • Dissertação

  • TATIANA SANTOS COSTA
  • DIVERSIDADE GENETICA DE ACESSOS DO BANCO ATIVO DE GERMOPLASMA DE MANGABEIRA
  • Orientador : ANA VERUSKA CRUZ DA SILVA MUNIZ
  • Data: 06/08/2010
  • Dissertação

  • JÉSSICA NASCIMENTO COSTA VASCONCELOS
  • CONSERVAÇÃO IN VITRO E ANALISE ANATOMICA FOLIAR DE GERANIO(PELARGONIUM GRAVEOLENS L HÉR)
  • Orientador : ARIE FITZGERALD BLANK
  • Data: 31/07/2010
  • Dissertação

  • KICIA KARINNE PEREIRA GOMES COPELAND
  • ESTUDOS FISIOLOGICOS E BIOQUIMICOS PARA CRIOPRESERVAÇÃO DE EMBRIÕES ZIGÓTICOS DE COQUEIRO ANÃO VERDE DE JIQUI DO BRASIL
  • Data: 30/07/2010
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A cultura do coco (Cocos nucifera L.) tem uma importância significativa, por gerar

    emprego e renda durante todo o ano. Os bancos de germoplasma in vitro oferecem

    vários benefícios, tais como altas taxas de multiplicação, produção de matrizes livres de

    patógenos, redução da erosão genética, redução da demanda por espaço, redução de

    custos com a mão de obra, e simplificação do intercâmbio internacional de germoplasma.

    Portanto, a conservação a longo prazo supri essas necessidades, como também pode

    ser utilizado para conservar espécies recalcitrantes e intermediárias. Este trabalho tem

    como objetivos, a conservação em longo prazo de embriões zigóticos maduros de

    coqueiro (Cocos nucifera L.) anão verde de Jiqui do Brasil, em nitrogênio líquido a -196

    ºC; adaptar a aplicação de testes de tetrazólio, condutividade elétrica e lixiviação de

    potássio para estudos da viabilidade de embriões criopreservados; e analisar a

    viabilidade dos embriões após a criopreservação. Foram utilizados embriões zigóticos de

    frutos com 11 meses de maturação provenientes de um plantio de Coqueiro Anão Verde

    de Jiqui do Brasil (AveJBr). Cilindros de endosperma com embriões zigóticos foram

    acondicionados em recipientes estéreis e encaminhados para o Laboratório de Cultura de

    Tecidos de Plantas da Embrapa Tabuleiros Costeiros, Aracaju, Sergipe. Foram avaliados

    os efeitos de diferentes tempos de desidratação, tratamentos de crioprotetores e tipos de

    secagem na umidade dos embriões utilizando a metodologia de Assy-Bah e Engelmann

    (1992) e metodologia CPATC. Testes de condutividade elétrica, lixiviação de potássio e

    tetrazólio foram realizados para avaliar a viabilidade dos embriões zigóticos após a

    criopreservação. Após a seleção do método CPATC, embriões zigóticos de coqueiro

    AveJBr foram criopreservados e após 48 horas foram submetidos a etapa de

    recuperação em meio de cultura Y3 líquido. A metodologia CPATC com a desidratação

    inicial dos embriões em crioprotetores e posterior secagem em sílica gel por quatro horas

    promove as menores umidades nos embriões zigóticos maduros de coco AveJBr. O prétratamento

    de embriões zigóticos maduros de coco AveJBr com crioprotetor com 1,75

    mol.L-1 de sacarose + 15% de glicerol por 12 e 16 horas promove a menor umidade dos

    embriões, como também maior viabilidade em testes de condutividade elétrica, lixiviação

    de potássio e tetrazólio. Amostras com 10 embriões é suficiente para análise de

    condutividade elétrica em embriões zigóticos de coco AveJBr criopreservados ou não. O

    período de incubação de embriões de quatro a oito horas é promissor para análise

    condutividade elétrica em embriões zigóticos maduros de coco AveJBr não

    criopreservados. A concentração de 0,25% de tetrazólio é indicada para análise de

    viabilidade de embriões zigóticos maduros de coco AveJBr criopreservados ou não. O

    período de 90 dias não é suficiente para avaliação da germinação de embriões

    criopreservados.

  • MARÍLIA FREITAS DE VASCONCELOS MELO
  • DIVERSIDADE E ESTRUTURA GENÉTICA DE POPULAÇÕES NATURAIS DE ERYTHRINA VELUTINA WILLD
  • Orientador : RENATA SILVA MANN
  • Data: 09/07/2010
  • Dissertação

  • MICAELE DA COSTA SANTOS
  • CONSERVAÇÃO IN VITRO DE MANGABEIRA NATIVA DA REGIÃO NORDESTE DO BRASIL
  • Data: 31/03/2010
  • Dissertação

  • FLAVIO GABRIEL BIANCHINI
  • AVALIAÇÃO DA PATOGENICIDADE E ATIVIDADE ENZIMÁTICA DE FUNGOS ENTOMOPATOGÊNICOS PARA O CONTROLE DE PLUTELLA XYLOSTELLA (LEPIDOPTERA: PLUTELLIDAE)
  • Orientador : MARCELO DA COSTA MENDONCA
  • Data: 26/03/2010
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • ...

  • ADILES PAULO DE LIMA
  • AVALIAÇÃO GENOTÓXICA AQUOSOS DE MIMOSA HOSTILIS BENTH ATRVÉS DE TESTE DE MUTUAÇÃO E RECOMBINAÇÕES SOMÁTICAS EM ASAS DE DROSOPHILA MELANOGASTER(SMART)
  • Orientador : SILMARA DE MORAES PANTALEAO
  • Data: 15/03/2010
  • Dissertação

  • GUSTAVO SANTOS TAQUEDA
  • "INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL TRANSCERVICAL EM TEMPO FIXO EM OVINOS:AVALIAÇÃO DE PROTOCOLO CURTO DE SINCRONIZAÇÃO DO ESTRO ASSOCIADO A UM DILATADOR FARMACOLÓGICO DA CÉRVIX"
  • Data: 05/03/2010
  • Dissertação

  • NADJMA SOUZA LEITE
  • " PURIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DA BROMELINA DO ABACAXI CULTIVAR PEROLA"
  • Orientador : ROBERTA PEREIRA MIRANDA FERNANDES
  • Data: 04/03/2010
  • Dissertação

  • ALINE VIEIRA SANTOS
  • MICROPROPAGAÇÃO E CONSERVAÇÃO IN VITRO DE ACESSOS DE PATCHOULI(POGOSTEMON CABLIN(BLANCO)BENTH.
  • Orientador : MARIA DE FATIMA ARRIGONI BLANK
  • Data: 10/02/2010
  • Dissertação

2009
Descrição
  • VITOR ARAÚJO NETO
  • ESTUDO DAS ATIVIDADES ANTINOCICEPTIVA, ANTI-INFLAMATÓRIA E ANTIOXIDANTE DA SIDEROXYLON OBTUSIFOLIUM (SAPOTACEAE)
  • Orientador : SARA MARIA THOMAZZI
  • Data: 16/12/2009
  • Dissertação

SIGAA | Núcleo de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2017 - UFRN - bicudo.cpd.ufs.br.bicudo1 v3.5.16 -r3330-b0060cf52