Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFS

2020
Descrição
  • LUANA MOURA DELMONDES FREITAS
  • Resposta térmica e comportamental de equinos submetidos a exercícios funcionais e acupuntura
  • Orientador : PAULA GOMES RODRIGUES
  • Data: 28/02/2020
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A adoção de um programa de exercícios funcionais em equinos atletas ou de trabalho é uma prática que vem se popularizando na equideocultura pois visa, principalmente, o fortalecimento muscular destes animais. O objetivo foi avaliar o grau de ativação muscular e a intensidade do relaxamento de equinos de patrulhamento submetidos à exercícios de mobilização dinâmica associados ou não à acupuntura. Foram usados doze cavalos castrados, sem raça definida, com idade média de 10 ± 2,0 anos e peso médio de 450,0 ± 30 kg. Os tratamentos foram: sessão única de exercícios de mobilização dinâmica (flexão cervical longitudinal da cabeça entre os cascos, entre os carpos e até o peito); sessão única de acupuntura com duração de 20 minutos; sessão única composta por exercícios de mobilização dinâmica seguidos de acupuntura. As filmagens termográficas foram obtidas durante 1 minuto antes da aplicação dos tratamentos e imediatamente após, durante 5 minutos consecutivos. As regiões analisadas foram: cervical, torácica, dorsal, abdominal e pélvica. A avaliação comportamental foi feita por meio de filmagem 5 minutos antes e 10 minutos após o término da realização dos tratamentos, de maneira ininterrupta. Foram avaliadas as frequências dos seguintes comportamentos: baixada de pescoço (C1), exposição do pênis (C2), mastigação (C3), bufando (C4), cochilando (C5), apoiado sobre três membros (C6), orelhas caídas lateralmente (C7) e espojando (C8). Os resultados mostraram um aumento (P <0,0001) na temperatura corporal dos animais ao final da sessão única de exercícios funcionais, para todas as regiões estudadas, sendo a cervical e torácica aquelas com maior valor de temperatura final (34,35 ± 0,24 °C e 34,13 ± 0,22 °C, respectivamente). Não houve variação da temperatura nos demais tratamentos (P>0,05). Para todos os tratamentos os equinos apresentaram maior frequência (P<0,05) na expressão de comportamentos relacionados ao relaxamento. Para os animais submetidos aos exercícios funcionais os comportamentos que apresentaram aumento foram C1, C2 e C3, aqueles submetidos à acupuntura realizaram com maior frequência os comportamentos C3 e C5, já os equinos submetidos à associação de exercício com acupuntura demonstraram maior ocorrência dos comportamentos C3, C5 e C8. Conclui-se que a realização de uma sessão única de exercícios de mobilização dinâmica é suficiente para promover uma intensa resposta muscular em todo o corpo do equino, principalmente nas regiões cervical e torácica. Além disso, tanto os exercícios funcionais quanto a acupuntura, de maneira individual ou associada, são capazes de promover relaxamento, interferindo de maneira positiva no bem-estar dos animais.

  • JOSÉ RICARDO DOS SANTOS FILHO
  • Viabilidade do sistema de integração lavoura-pecuária no nordeste brasileiro
  • Orientador : BRAULIO MAIA DE LANA SOUSA
  • Data: 28/02/2020
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A integração lavoura pecuária (ILP) no Brasil é bastante estudada, e vem se mostrando ser uma boa opção na diversificação da produção por área, aumentando assim a produtividade. Entre as diversas culturas agrícolas que podem ser utilizadas em sistema de integração o milho, junto com capins do gênero Urochloa são bastantes difundidos. Contudo, o estudo do sorgo e soja consociado com a Urochloa brizantha cv. Paiaguás ainda é incipiente. O objetivo deste trabalho foi avaliar a integração na produção de grãos e componentes das culturas agrícolas milho, sorgo e soja, assim como a produção de biomassa do capim e de seus componentes. O experimento foi conduzido de março de 2018 a outubro de 2019. Os tratamentos consistiram de três culturas agrícolas milho, sorgo e soja e dois sistemas de cultivo (monocultivo e cultivo consorciado com o capim paiaguás). O delineamento experimental utilizado foi o de bloco ao acaso, com 4 repetições. Para avaliação dos componentes do capim paiaguás foram comparados o seu monocultivo com o consórcio (milho, sorgo e soja). A maiores produções de biomassa total foram verificadas no cultivo integrado, alturas das plantas e peso de mil grãos não foram influenciados pelo sistema de cultivo. Quando comparado com o plantio em consorcio os monocultivos obtiveram maiores produções de grãos, de biomassa das culturas e de componentes (parte vegetativa e parte reprodutiva), maiores taxas de acumulo diário de biomassa das culturas e de componentes. O capim em monocultivo, quando comparado com o capim em consórcio com as culturas graníferas (milho, sorgo e soja) obteve menor produção de biomassa total. A produção de biomassa de capim, acumulo diário e maiores densidades volumétricas foi observado no monocultivo. Foi seguido pelo capim em consorcio com a soja, logo após o sorgo, com uma menor produção ficou o capim em consorcio com o milho, entretanto neste último tratamento obteve-se maiores porcentagens de folha. A disponibilidade de biomassa total é aumentada significativamente quando se usa a integração.

  • OSMÁRIO MARQUES SANTOS
  • POTENCIAL FORRAGEIRO DE ERVA-PALHA (Blainvillea latifolia) E MATA-PASTO (Senna obtusifolia) PARA PRODUÇÃO DE SILAGEM
  • Data: 20/02/2020
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Objetivou-se com este trabalho avaliar características agronômicas, produtividade de biomassa das plantas daninhas mata-pasto (Senna obtusifolia) e erva-palha (Blainvillea latifolia), dinâmica de fermentação da biomassa ensilada sob tratamentos de pré-secagem, composição químico-bromatologica da biomassa in natura e ensilada, consumo e digestibilidade aparente da silagem de erva-palha em diferentes níveis de substituição à silagem de milho como volumoso alternativo na alimentação de ruminantes. Para a análise das características das plantas, foi utilizado o delineamento em blocos casualizados com 10 parcelas de 25m2 onde foram coletadas de forma aleatória 10 plantas por parcela de cada espécie em uma área de ocorrência espontânea das plantas. Para a análise de ensilabilidade foram utilizados mini-silos de PVC e forragem da erva-palha triturada e submetida a 0, 24 e 48 horas de pré-secagem, sendo os mini-silos abertos aos 7, 14, 21 e 42 dias pós confecção, com três repetições cada. Para a análise de consumo e digestibilidade aparente da silagem de erva-palha, foram utilizados 20 animais da espécie ovina, contidos em gaiolas metabólicas individuais, com peso médio de 41,4 kg distribuídos de forma aleatória nos 4 tratamentos, os quais correspondiam 0%, 33%, 66% e 100% de substituição da silagem de erva-palha em relação ao volumoso silagem de milho, os animais foram submetidos a um período de adaptação de 21 dias e 5 dias de coleta dos dados de consumo diário, sobras e produção de fezes. Observou-se altura média de plantas da erva-palha de 1,72m com uma população de 458.000 plantas por hectare, produzindo 6,8 t/ha de matéria seca (MS). Para o mata-pasto, a altura média de plantas foi de 1,54m e uma população de 532.000 plantas por hectare e produzindo 7,8 t/ha de MS. A matéria natural de erva-palha não apresentou variação nos teores de proteína bruta (PB) e carboidratos totais (CHOt) ao ser submetida aos tratamentos de pré secagem. Não foram observadas diferenças significativas nos teores de PB do material ensilado abertos nos diferentes períodos, os valores de nitrogênio amoniacal foram crescentes em relação aos períodos de abertura dos silos. A digestibilidade de MS foi menor no tratamento de 100% de substituição da silagem de milho pela silagem de erva palha em comparação aos demais tratamentos. A digestibilidade de PB no tratamento com 100% de silagem de erva-palha foi superior ao tratamento com 100% de silagem de milho, observando-se também a potencialização da digestibilidade da PB nos tratamentos intermediários.

2019
Descrição
  • DAVI ANDRADE OLIVEIRA
  • ANÁLISE DAS SUBPOPULAÇÕES DE ESPERMATOZOIDES MÓVEIS DE CARNEIROS SELECIONADOS POR CRITÉRIOS ETÁRIOS E ANDROLÓGICOS E SUBMETIDOS A MÉTODOS DE CONSERVAÇÃO SEMINAL
  • Data: 31/07/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Os estudos das subpopulações espermáticos baseados na cinética espermática é uma importante ferramenta de seleção de carneiros para acasalamento e de amostras seminais. O objetivo do presente estudo foi avaliar por meio da análise em sistema computadorizado (CASA) a influência dos processos de seleção de carneiros Santa Inês baseados em critérios etários e andrológicos e métodos de conservação seminal sobre a caracterização e distribuição das subpopulações espermáticas. Para tanto, foi avaliada a cinética espermática de 337.606 espermatozoides distribuídos nos grupos: SF-T: sêmen fresco sem seleção; SF-S: sêmen fresco selecionado pela qualidade; SF-S≤18: sêmen fresco selecionado de carneiros contemporâneos e jovens entre 10 e 18 meses de idade; SF-S>18: sêmen fresco selecionado de carneiros não contemporâneos e adultos entre 19 e 58 meses de idade; SR: sêmen refrigerado previamente selecionado quando in natura e SC: sêmen congelado previamente selecionado quando in natura. Para a avaliação cinética, considerou-se células com VCL <100, ≥100 e <200 e ≥200 µm/s como lentas, médias e rápidas, respectivamente. Foram consideradas células com movimento linear quando LIN ≥40% e progressivas com STR ≥70%. Os dados gerados foram tabulados, analisados, relativizados e avaliados pelo método de agrupamento Two-Step Cluster. Depois da definição dos clusters as médias de cada parâmetro foram comparadas pelo teste de Kruskal-Wallis para testar as diferenças entre as subpopulações espermáticas dos grupos experimentais. Quando comparado os valores das médias dos parâmetros cinéticos, o grupo SF-T obteve as maiores médias para VCL sobre o grupo SF-S (P<0,05), enquanto que não houve diferença para LIN e STR (P<0,05). Ambos os grupos, SF-T e SF-S, apresentaram três subpopulações, com a maior porcentagem de espermatozoides rápidos, lineares e progressivos. O grupo ST-S>18 obteve a maior média de VCL, quando comparado com os grupos SF-S e SF-S≤18 (P<0,05), e não diferindo quanto a LIN e STR (P>0,05) com o grupo SF-S. Os grupos SF-S, SF-S≤18 e SF-S>18 apresentaram três, duas e quatros subpopulações espermáticas, respectivamente, com o predomínio de espermatozoides rápidos, lineares e progressivos. O grupo SF-S, quando comparado os parâmetros cinéticos entre os grupos SR e SC, apresentou as maiores médias para VCL e STR, já o grupo SC obteve a maior média para a LIN (P<0,05). O grupo SF-S apresentou três subpopulações, enquanto os grupos SR e SC apenas duas, com o predomínio de espermatozoides rápidos, lineares e progressivos. Conclui-se que o número e o perfil das subpopulações espermáticas do sêmen de carneiros são influenciados pelos processos de seleção por critérios etários e andrológicos e métodos de conservação seminal. As subpopulações são mais heterogêneas no sêmen fresco de carneiros adultos em relação aos jovens submetidos à seleção e, em amostras seminais refrigeradas e congeladas.

  • MARCOS FELIPE DOS SANTOS SOUZA
  • Avaliação oxidativa de iogurtes tipo “sundae” a base de leite de cabra com adição de geleia de umbu (Spondias tuberosa Arr.)
  • Orientador : CARLO ALDROVANDI TORREAO MARQUES
  • Data: 31/07/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Objetiva-se com esse trabalho analisar as características físico-químicas, microbiológicas e a estabilidade oxidativa pelo métodos de TBARS de iogurtes a base de leite caprino com adição de geleia de umbu em diferentes proporções (0%, 10% e 20%) semanas de armazenamento (0 a 5 semanas). Para a confecção e padronização dos iogurtes foi utilizado como matéria prima o leite de cabra in natura adquiridas de propriedades do interior sergipano, sendo este pasteurizado para a confecção do iogurte. Para dar a característica de iogurte tipo “sundae”, foi adicionado em portes plásticos na proporção de 0, 10 e 20% a geleia de umbu, sendo posteriormente cobertos com o leite contendo os microrganismos. A fermentação ocorreu em estufa incubadora, com temperatura controlada a 42°C, e sendo aferido o pH e acides a cada hora de fermentação. Os iogurtes após fermentados foram postos sob refrigeração e armazenados para análises laboratoriais. As análises oxidativa foram realizadas pelo método TBARS, tendo como objetivo quantificar o grau de oxidação lipídica dos iogurtes, baseando-se na reação de cor entre o maloaldeído e o ácido 2-tiobartitúrico. Foram analisados como características físico-químicas os teores de sólidos totais, matéria mineral, proteína, gordura pH e acides por graus Dornic. Para as análises microbiológicas, foram analisadas a presença coliformes totais e termotolerantes, e a presença de leveduras e bolores.

  • CRISLAYNE DE SOUZA BERY
  • POTENCIAL DO USO DO ÓLEO DE SEMENTE DE MORINGA (Moringa oleifera) COMO SUPLEMENTO PARA PEIXES
  • Orientador : CAROLINA NUNES COSTA BOMFIM
  • Data: 30/07/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A Moringa oleífera é uma árvore de pequeno porte pertencente à família Moringaceae cujas partes são compostas por folha, flor, semente e vagens que são utilizadas para diversos estudos que almejam agregar valor nutricional em ração, devido seu potencial antioxidante, alto teor de proteína, enriquecimento a partir de ácidos graxos e entre outros. Objetiva-se com este trabalho avaliar os compostos fenólicos, vitamina E e ácidos graxos do óleo de Moringa oleífera extraído por diferentes métodos: Soxleht, Prensa e Ultrassom. Dessa forma foram realizadas análises de perfil de ácidos graxos e antioxidante (compostos fenólicos e vitamina E) em óleos extraídos da semente por 3 métodos de extração: Prensa, Ultrasson e Soxhlet. Identificou-se no perfil ácidos graxos palmitato (16:0), palmitoleato (16:1), oleato (18:1), linoleato (18:2), estearato (18:0) araquidato (20:0) e behenato (22:0), além de apresentar vitamina E e compostos fenólicos caracterizando-o como importante fonte antioxidante. Sendo assim, o óleo de semente de Moringa oleífera extraído pelo método Soxhlet apresentou destaque nas características nutricionais que agregam potencial suplementar na produção de rações, pois é rico em ácidos graxos, vitamina E e potencial antioxidante

  • LUIZ PAULO DE SOUZA SANTOS
  • Características fisiológicas, produtivas e estruturais do capim faixa-branca submetido a doses de potássio
  • Orientador : BRAULIO MAIA DE LANA SOUSA
  • Data: 30/07/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Objetivou-se com este trabalho avaliar a dinâmica da fluorescência e clorofila bem como do acúmulo de forragem e dos componentes morfológicos e a composição química do capim faixa-branca sob o efeito das diferentes concentrações de adubação potássica (0, 80, 320, 400 e 640 kg/ha). Este experimento foi conduzido no campo de práticas de plantas forrageiras do Departamento de Zootecnia, Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, Sergipe, Brasil, no período de setembro de 2016 a agosto de 2017. Foi utilizado o delineamento experimental em blocos casualizados, com quatro repetições. A área experimental foi mantida sob irrigação e os tratamentos foram aplicados de forma parcelada. Os teores de clorofilas Falker a, b e total foram influenciados de maneira linear negativa, os maiores teores encontrados 26,3 10,1 36,4. Para a fluorescência as maiores concentrações de K2O sugerem problemas no fotossistema. O acúmulo de forragem total, de folhas e colmos foi influenciado de maneira quadrática (P>0,05) positiva, acumulando no máximo 27.146, 15.311 e 11.222 kg/ha, respectivamente. O acúmulo de forragem morta foi influenciado de maneira quadrática (P>0,05) negativa, acumulando 671 kg/ha. A densidade populacional de perfilhos basais, aéreos e totais foi influenciada de maneira quadrática (P>0,05) positiva, apresentando no máximo 534,0, 182,1 e 715,7 perfilhos/m² respectivamente. A proteína bruta foi influenciada de maneira quadrática (P>0,05) negativa, atingindo o teor mínimo de 10,45%. Assim, doses de K2O acima de 400 kg/ha podem causar danos ao aparato fotossintético do capim faixa-branca refletindo de maneira geral no desenvolvimento do capim faixa-branca.

  • JOSE LEONCIO DELMONDES PEREIRA FREITAS
  • Uso do método de custeio direto na produção de leite no semiárido sergipano
  • Data: 26/07/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Objetivou-se, com este estudo, demonstrar a aplicabilidade do custeio direto, bastante utilizado na indústria em geral, em 30 fazendas leiteiras localizadas no semiárido sergipano. A pesquisa foi realizada em abril/19, referente a abril/18 a mar/19, através de entrevistas com os produtores. Os dados foram estratificados em três faixas de produção de leite: até 500 litros, de 501 a 1.000 litros e acima de mil litros. A importância deste método além de simplificar os procedimentos de apuração dos custos de produção de leite, classificando-os, sem uso de rateios, em variáveis e fixos, considerando os custos incorridos no período, independente do desembolso, evidencia as margens de contribuição e do Lucro Antes dos Juros, Impostos, Depreciação e Amortização (LAJIDA) indicadores econômico e financeiro respectivamente que servirão para subsidiar o produtor e gestores das tomadas de decisões.

  • STÉPHANIE DE SOUZA VITÓRIO ALVES
  • Exercícios funcionais em equinos de patrulhamento
  • Orientador : PAULA GOMES RODRIGUES
  • Data: 25/07/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A adoção de um programa de treinamento funcional para equinos atletas e de trabalho gera inúmeros benefícios à saúde dos animais, aumentando sua flexibilidade, promovendo hipertrofia muscular, reduzindo a ocorrência de lesões e melhorando seu desempenho atlético como um todo. Objetivou-se avaliar o efeito de exercícios funcionais na biometria da musculatura epaxial e na cinemática de equinos submetidos a um programa de treinamento funcional. O experimento foi realizado no Esquadrão da Polícia Montada (Aracaju-SE) entre os meses de janeiro e abril de 2018. Foram utilizados oito equinos sem raça definida, com 14,0 ± 3,5 anos de idade e peso médio de 418 ± 50 kg submetidos ao trabalho patrulhamento. Todos os animais foram submetidos à exercícios de alongamento passivo (prostração dos membros anteriores e posteriores, cruzamento dos membros anteriores), mobilização dinâmica (extensão cervical, flexão cervical longitudinal e lateral) e fortalecimento muscular (levantamento de externo e spinning) três vezes por semana, durante 90 dias. Os dados foram coletados nos dias 0, 30, 60 e 90 após início da realização dos exercícios. A espessura do músculo Longissimus dorsi (LD) e a área total transversal do Musculus multifidus (MM) foram determinadas por meio de ultrassonografia, do lado esquerdo e direito do corpo dos animais. Para a análise cinemática foram realizadas filmagens dos animais para determinação do comprimento da passada ao passo (CPP) e ao trote (CPT). A avaliação comportamental consistiu na aplicação de questionários aos militares referente ao temperamento do equino ao qual fazia conjunto nas atividades de patrulhamento. Este questionário classificava os comportamentos (alerta, assustado, distraído, sonolento e teimoso) dentro de uma escala de 1 (nunca) a 5 (extremamente). Foi adotado o delineamento inteiramente casualizado com medidas repetidas ao longo do tempo. Os dados foram analisados por meio de análise de variância e as médias comparadas pelo teste Tukey. A espessura do LD apresentou maior tamanho (P<0,05) aos 90 dias após início dos exercícios funcionais, tanto do lado esquerdo quanto direito do corpo dos animais. A área transversal total do MM, em ambos os lados do corpo, apresentou aumento significativo (P<0,05) aos 30, 60 e 90 dias de avaliação. O CPP e CPT aumentaram (P<0,05) ao longo do período experimental, atingindo valores máximos a partir de 90 e 60 dias respectivamente. Os comportamentos avaliados não diferiram ao longo dos dias de avaliação (P>0,05). Com base nos resultados obtidos pode-se concluir que a adoção de um programa de treinamento funcional para equinos é capaz de promover uma rápida hipertrofia dos músculos Longissimus dorsi e Musculus multifidus e aumentar o comprimento da passada ao passo e trote.

  • SEBASTIÃO DE JESUS SANTOS
  • Biotecnologia associada ao óleo essencial de alecrim pimenta na ensilagem da biomassa à partir do consorcio de sorgo com o capim paiaguás
  • Orientador : BRAULIO MAIA DE LANA SOUSA
  • Data: 25/07/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho foi realizado objetivando avaliar o efeito do óleo essencial de Alecrim-pimenta (Lippia sidoides) nanoformulado e do timol sobre o perfil microbiológico, fermentativo e estabilidade aeróbica da silagem de sorgo (Sorghum bicolor) consorciado com o capim-paiaguás (Urochloa brizantha cv. Paiaguás). O ensaio foi conduzido em área da Universidade Federal de Sergipe (UFS), localizado no município de São Cristóvão/SE, Brasil. Foram avaliados quatro aditivos (controle com água, óleo essencial de Alecrim-pimenta nanoformulado e timol 62 e 100%), na silagem de sorgo consorciado com o capim-paiaguás, associado com três tempos de abertura do silo (15, 30 e 45 dias). O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4 x 3, com cinco repetições, perfazendo 60 unidades experimentais (mini silos de PVC de 150 mm de diâmetro e 500 mm de altura). A população de Clostridium foi maior no tratamento controle e com a utilização de óleo essencial nanoformulado comparativamente ao Timol 62 e 100%. Maior população de Lactobacillus foi registrada no tratamento controle, valores intermediários com a utilização de óleo essencial nanoformulado e Timol 62% e menor população com a adição de Timol 100%. Maior população de Lactobacillus foi registrada no tempo de abertura de 15 dias, valor intermediário no tempo de 30 dias e menor valor no tempo de 45 dias. As temperaturas máxima e acumulada e o tempo de estabilidade aeróbia foram afetados (P<0,05) pela interação entre o aditivo utilizado e o tempo de abertura do silo. No tempo de abertura do silo de 15 dias, a silagem de sorgo e capim-paiguás com Timol nanoformulado 62% apresentou maiores temperaturas máxima e acumulada, enquanto aquela com aditivo Timol 100% apresentou os menores valores. Maiores temperaturas máxima e acumulada foram registradas na silagem com óleo essencial nanoformulado, quando o tempo de abertura do silo foi de 30 e 45 dias. Maior estabilidade aeróbica foi registrada com o aditivo Timol nanoformulado 100% quando o tempo de abertura do silo foi de 15 dias em relação aos demais. Já nos tempos de abertura do silo de 30 e 45 dias, maior estabilidade aeróbica foi obtida com o Timol nanoformulado 62%.

  • THAÍS PACHECO SANTANA
  • MEMÓRIA INTERGERACIONAL: EFEITO DO AMBIENTE MATERNO SOBRE O DESENVOLVIMENTO E METABOLISMO OXIDATIVO DA PROGÊNIE DE CODORNAS DE POSTURA SUBMETIDAS AO ESTRESSE TÉRMICO
  • Orientador : ANA PAULA DEL VESCO
  • Data: 22/07/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Pesquisas mostram que o efeito do ambiente materno pode ser alterado para produzir efeitos benéficos na progênie através de mecanismos epigenéticos transgeracionais. Dessa forma, este trabalho tem como objetivo geral avaliar o efeito do ambiente materno sobre as respostas da progênie frente ao seu próprio ambiente na fase de crescimento de codornas de postura. Para tanto, dois trabalhos foram conduzidos: Experimento 1: Dieta materna sobre a resposta ao estresse térmico da progênie durante a fase de crescimento (conduzido em esquema fatorial 3 x 2: três dietas para as matrizes, e pra cada tratamento das mães, duas temperaturas para seus filhos) e Experimento 2: Efeito da temperatura no período pré-natal sobre o desempenho e metabolismo oxidativo de codornas de postura expostas ao estresse térmico na fase de crescimento (conduzido em esquema fatorial 2 x 2: duas temperaturas para as matrizes, e pra cada tratamento das mães, duas temperaturas para seus filhos). No experimento 1, matrizes que receberam dietas Met1 e Met2 apresentaram maior produção de ovos, melhor eficiência alimentar, maior taxa de eclosão, maior taxa de eclosão de ovos férteis e produziram pintainhos mais pesados (P<0.05). Matrizes alimentadas com dietas Met1 e Met2 também apresentaram maior expressão de glutationa sintetase (GSS) e metionina sulfóxido redutase A (MSRA), maior capacidade antioxidante e menor conteúdo de TBARS. A progênie de matrizes alimentadas com dieta Met2 apresentaram maior peso aos 15 dias, maior ganho de peso e melhor conversão alimentar (1-15 dias de idade) que a progênie de matrizes alimentados com dieta SM. Durante o período de crescimento, para progênie criada em condição de estresse térmico, a progênie de aves alimentadas com dietas com suplementação de metionina apresentaram maior peso aos 35 dias, maior ganho, maior expressão de GSS, MSRA e de proteína do choque térmico 70 (HSP70), maior capacidade antioxidante e menor relação heterofilo:linfócito que a progênie de matrizes alimentadas com dietas SM. Correlação positiva foi observada entre a expressão de GPx e MSRA nas matrizes e em sua progênie (P<0,05). No experimento 2, menor taxa de postura, menor massa de ovo, menor expressão de metionina sulfoxido redutase A (MSRA), menor capacidade antioxidante e maior taxa de mortalidade da progênie na fase inicial (1-15 dias de idade) foi observada em matrizes criadas em condição de estresse térmico (P<0.05). Na fase de crescimento da progenie, não houve efeito da temperatura ambiental sobre o desempenho ou metabolismo oxidativo da progênie de matrizes criadas em condição de conforto. Entretanto, quando a matriz foi submetida ao estresse, menor ganho de peso, menor expressão de MSRA, maior expressão de HSP70, maior conteúdo de proteínas carboniladas e menor relação H:L foi observada nas progênies também criadas em condição de estresse térmico. Os nossos resultados sugerem que o ambiente materno pode influenciar no desempenho e no sistema oxidativo da matriz beneficiando ou não o seu filho futuramente: sob condições de estresse térmico durante a fase de crescimento, progênie de matrizes alimentadas com dietas suplementadas com metionina respondem melhor ao ambiente do que progênie de matrizes alimentadas com dieta sem suplementação de metionina; já o estresse térmico vivenciado pela matriz, apesar de não apresentar efeitos negativos sobre o desenvolvimento e desempenho da progênie criada em conforto térmico, está associado com menor desempenho e maior nível de oxidação proteica quando a progênie também é submetida à condição de estresse.

  • THAILINE SANTANA SANTOS
  • PRODUÇÃO DE CODORNAS EUROPEIAS E A TÉCNICA DO ULTRASSOM PARA ANALISAR O DESENVOLVIMENTO MUSCULAR
  • Orientador : GREGORIO MURILO DE OLIVEIRA JUNIOR
  • Data: 28/02/2019
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Um dos principais objetivos da indústria é ter um método preciso e objetivo para avaliar as características economicamente importantes dos animais ainda vivos e determinar o valor da carcaça. A ultrassonografia em tempo real já vem sendo utilizada em animais de grande e médio porte, porém em codornas as pesquisas ainda são poucas. Visto isso, objetivou-se avaliar o desempenho, o desenvolvimento corporal e a qualidade de carcaça de codornas europeias submetidas a dietas com diferentes níveis de energia metabolizável e a composição de carcaça por meio do aparelho de ultrassonografia. Foram utilizadas 270 codornas européias (Coturnix coturnix), de ambos os sexos, no período de 7 a 49 dias de idade. As aves foram alojadas em gaiolas e distribuídas em delineamento inteiramente casualizado dentro de três tratamentos, cinco repetições e 18 aves por unidade experimental. Os tratamentos experimentais consistiram em três níveis de energia metabolizável: 2.700; 2.900 e 3100 Kcal/kg. Foram avaliados o consumo de ração, ganho de peso e a conversão alimentar, bem como o desenvolvimento dos órgãos e a qualidade da carcaçapor meio do Teste Tukey a 5% de probabilidade. Também foram realizadas três ultrassonografias aos 21; 35 e 49 dias de idade, sendo realizadas duas leituras no músculo Pectoralis major: sendo uma leitura realizada na região ventral da ave e outra pela vista superior. O consumo de ração foi reduzido (P<0,01), enquanto que a conversão alimentar melhorada (P<0,01) com o aumento dos níveis energéticos em todas as fases avaliadas. O desenvolvimento do fígado foi menor (P<0,01), enquanto que a moela aumentou (P=0,03) com a elevação do nível energético. Já aos 35 dias o peso do pâncreas, do pró-ventrículo e da moela foram reduzidos (P<0,05), enquanto que o teor de gordura aumentou com o maior nível de energia. Aos 49 dias de idade o teor de gordura foi maior (P=0,05) nos níveis de 2900 e 3100 kcal/kg de energia metabolizável na ração. Foi observado efeito significativo (P<0,05) para rendimento de asa, porém para os demais cortes: peito, coxa+sobrecoxa e carcaça, não houve o mesmo efeito. Para análise sensorial, não houve interferência dos níveis de energia sobre os atributos sensoriais. Não foi possível analisar o teor de gordura pelo método da ultrassonografia. Entretanto, através da área, do comprimento e da profundidade no músculo das aves foi possível predizer a equação, a qual foi: Y=0,00242*EM+ 0,20536*Idade- 6,1893, r = 81,34%. Conclui-se que o aumento do nível energético da ração reduz o consumo de ração e melhora a conversão alimentar das codornas, contudo aumenta o nível de gordura na carcaça das mesmas, sem prejudicar o desenvolvimento das aves. A técnica de ultrassonografia in vivo utilizando a área do músculo Pectoralis major, considerando a idade e o nível energético da dieta possibilita predizer o tamanho do peito de forma eficaz.

  • VÍCTOR EMANUEL MENESES FEITOSA
  • NÍVEIS ENERGÉTICOS E CORREÇÃO DE NUTRIENTES EM DIETAS PARA FRANGOS DE CORTE
  • Orientador : CLAUDSON OLIVEIRA BRITO
  • Data: 22/02/2019
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo foi realizado para determinar a digestibilidade e o desempenho de frangos de corte alimentados com diferentes níveis de energia metabolizável (EM), com e sem correção dos nutrientes lisina digestível (lis.dig.), cálcio (Ca) e fósforo disponível (Pd). Para o ensaio de digestibilidade, utilizou-se 210 aves machos da linhagem Cobb 500, dos 14 aos 21 dias de idade, distribuídas em delineamento DIC em arranjo fatorial 3x2+1, com três níveis de EM (3,050; 3,125; 3,200 kcal/kg) com ou sem correção de nutrientes e um tratamento controle (2,975 kcal/kg de EM), totalizando sete tratamentos, seis repetições e cinco aves por unidade experimental. Para o ensaio de desempenho foram utilizados 1,120 aves de 8 a 21 dias de idade, com delineamento e tratamentos semelhantes ao experimento anterior. Para o desempenho II (aves de 22 a 42 dias de idade), foram utilizados 1,008 frangos de corte, distribuídas em delineamento DIC em arranjo fatorial 3x2+1, totalizando sete tratamentos com oito repetições e dezoito aves por unidade experimental, foram utilizados três níveis de energia metabolizável (3,050. 3,125 e 3,200 kcal/kg) e um tratamento controle com 2,975 kcal/kg de EM. Os CDMS e PB foram melhorados (P≤0.05), conforme o aumento da EM e da correção nos nutrientes da dieta. A EB apresentou maior digestibilidade a partir da correção dos nutrientes (P≤0.05). Os dados de desempenho não apresentaram interações (P>0,05) entre a energia e correção dos nutrientes, mas o aumento do nível energético com correção melhoraram a conversão alimentar. O aumento na densidade energética seguida de correção dos principais nutrientes proporciona melhorias no aproveitamento dos nutrientes e no desempenho das aves.

  • LORENA EMILY DE LEMOS MOTA BOMFIM
  • O CLIMA DO CERRADO PODE CAUSAR ESTRESSE TÉRMICO EM BOVINOS NELORE NO SISTEMA DE CONFINAMENTO?
  • Orientador : GLADSTON RAFAEL DE ARRUDA SANTOS
  • Data: 21/02/2019
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivou-se avaliar o desempenho e parâmetros metabólitos em bovinos nelores confinados no clima do cerrado. O experimento foi realizado no Confinamento Experimental de Bovinos de Corte (CEBC) da Universidade Federal de Goiás (UFG), situado na cidade de Goiânia-GO, entre os meses de julho a outubro de 2017. Foram utilizados 221 novilhos nelores, os animais foram distribuídos em 28 baias coletivas, mantidos em sistema de confinamento. A duração do experimento foi de 105 dias, onde 21 dias foram para adaptação dos animais e 84 dias de terminação. Durante todo o período experimental todos os animais foram submetidos ao mesmo manejo nutricional, onde foi ofertada uma dieta com elevada inclusão de concentrado (10% volumoso e 90% concentrado), composta por milho, sorgo, farelo de soja, ureia e mineral. Foram coletados dados de desempenho, e dados climáticos como, temperatura Média (Tméd), Temperatura Máxima (Tmáx), Temperatura Mínima (Tmín) e Amplitude térmica (ApT), índice de temperatura e umidade (ITU), índice de temperatura de globo negro e umidade (ITGU), umidade relativa (UR). Foram realizadas três coletas de sangue entre os períodos, para quantificar NUS (nitrogênio ureico no sangue) e AGNES (ácidos graxos não esterificados no sangue). O delineamento foi inteiramente ao acaso, onde foi e a baia foi considerada a unidade experimental. Para desempenho e índices climáticos foram estimadas correlações de Pearson. Os parâmetros metabólitos e desempenho entre os períodos foram avaliados pela ANOVA e teste de Tukey a 5% de significância. Foi utilizado o software R. Não houve correlação significativa (p>0,01) de Ganho de peso total (GPT), e consumo de matéria seca (CMS) entre os índices bioclimáticos. Entretanto o peso final (PF), eficiência alimentar (EA) e consumo/peso vivo (CMS/PV%) houve correlação significativa (p<0,01) entre os índices climáticos. Nos parâmetros de metabólitos não houve diferença significativa entre os períodos (p>0,01) para a variável AGNES, porém houve diferença significativa para a variável NUS (p<0,01) entre os períodos com 18,24 mg dL-1, 24,15 mg dL-1 e 23,57mg dL-1, no primeiro, segundo e terceiro período respectivamente. Conclui-se que de acordo com as correlações obtidas e o resultado de desempenho esperado para a raça Nelore em confinamento, que o clima do cerrado, não favoreceu ao estresse térmico durante o período experimental, assim como não afetou o metabólito AGNE, entretanto o NUS houve diferença entre os períodos, podendo ser efeito do elevado valor proteico da dieta.

  • CAMILA FERNANDA FIDENCIO
  • Influência de exercícios funcionais sobre a musculatura epaxial, biomecânica e comportamento em equinos de trabalho
  • Orientador : PAULA GOMES RODRIGUES
  • Data: 13/02/2019
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O uso de exercícios funcionais melhora a flexibilidade e estimula o fortalecimento muscular, tornando os músculos mais bem preparados para realização de atividades físicas e promovendo uma melhor qualidade de vida aos animais. O objetivo foi avaliar a eficácia da aplicação de um programa de treinamento funcional sobre a hipertrofia da musculatura epaxial, biomecânica e alterações comportamentais em equinos de trabalho. O experimento foi realizado no Esquadrão da Polícia Montada da Polícia Militar do Estado de Sergipe (Aracaju/SE). Foram utilizados 16 equinos sem raça definida, com peso médio de 418 ± 50 kg e 14,0 ± 3,5 anos de idade. Estes animais foram distribuídos em um de dois grupos: submetidos (n=8) ou não (n=8) aos exercícios funcionais. Foi realizado um período pré-experimental durante 30 dias para adaptação dos animais aos exercícios funcionais. Posteriormente, os exercícios foram realizados três vezes na semana durante três meses, e consistiram de técnicas de mobilização dinâmica, mobilização reflexiva, desequilíbrio dinâmico e alongamento passivo. Os dados de todas as variáveis foram coletados nos dias 0, 30, 60 e 90 do período experimental. As variáveis coletadas foram: biometria muscular, análise cinemática linear e comportamento. Foi avaliada a profundidade do músculo Longíssimus dorsi no lado esquerdo (LDE) e direito (LDD) do animal e área transversal total do Musculus multifidus, lado esquerdo (MME) e direito (MMD) por meio de ultrassonografia (Honda, HS-1500, transdutor linear de 1.5 – 2.0 MHz). Para avaliação cinemática do andamento os animais foram filmados para determinação do comprimento da passada ao passo (CPp) e ao trote (CPt), e distância de passada ao passo (DPp) e ao trote (DPt). O delineamento experimental foi inteiramente casualizado. A avaliação comportamental consistiu na aplicação de questionários aos militares referente ao temperamento do animal antes, durante e após patrulhamento. Este questionário classificou os comportamentos (alerta, assustado, curioso, distraído, nervoso, sonolento e teimoso) dentro de uma escala de 1 (nunca) a 5 (extremamente). As variáveis foram avaliadas pelo modelo misto (SAS®), submetidos à análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de significância. A profundidade do LDE e LDD aumentou (P<0,05) a partir de 90 dias após início dos exercícios funcionais. A área transversal total do MME e MMD aumentou (P<0,05) a partir dos 30 dias após início do treinamento. O CPp não diferiu (P>0,05) entre os tratamentos. Foi observada maior (P<0,05) CPt aos 60 dias para os animais submetidos aos exercícios funcionais. A DPp foi semelhante (P>0,05) entre os tratamentos e apresentou valor médio negativo (retropegada) para ambos os grupos. A DPt não diferiu entre os tratamentos (P>0,05) e foi positiva (ultrapegada) para ambos. Foi observada menor (P<0,05) sonolência e menor teimosia nos animais submetidos aos exercícios funcionais. Concluiu-se que o treinamento funcional promove hipertrofia no Longissimus dorsi e no Musculus multifidus estas mudanças já ocorreram após 30 dias, também foram observadas mudanças positivas na expressão do comportamento dos animais submetidos aos exercícios, que se apresentaram menos sonolentos e teimosos ao longo do dia de trabalho.

  • PRYANKA THUYRA NASCIMENTO FONTES
  • CARACTERÍSTICAS FISIOLÓGICAS, PRODUTIVAS E NUTRICIONAIS DO CAPIM FAIXA-BRANCA SUBMETIDO A ESTRATÉGIAS DE DESFOLHAÇÃO INTERMITENTE
  • Orientador : BRAULIO MAIA DE LANA SOUSA
  • Data: 29/01/2019
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivou-se neste experimento avaliar os parâmetros fisiológicos e produtivos, as características estruturais, a composição química e a dinâmica da população de perfilhos do capim faixa-branca submetido a metas de desfolhação. Os tratamentos consistiram na combinação entre duas alturas pré-corte (40 e 50 cm) e duas alturas de resíduo pós-corte (10 e 20 cm), totalizando quatro metas de desfolhação (40/10, 40/20, 50/10 e 50/20). As avaliações ocorreram entre julho de 2017 a julho de 2018. Foi utilizado o delineamento em blocos casaualizados com cinco repetições. De maneira geral, a meta de desfolhação 40/20 apresentou maior acúmulo de forragem total e densidade volumétrica da matéria seca total e lâminas foliares, maior porcentagem de lâminas foliares, maior teor de proteína bruta, nutrientes digestíveis totais, clorofila a e b e maior eficiência quântica do fotossistema II, principalmente no período de maior insolação. Nesta meta de desfolhação também se obteve maior número de ciclos de desfolhação, com maiores taxas de aparecimento de perfilhos aéreos. A maior densidade populacional de perfilhos também foi obtida na meta 40/20. O capim faixa-branca apresenta melhores características estruturais, produtivas e fisiológicas, além de melhor composição química quando manejado com frequência de desfolhação de 40 cm e resíduo pós-corte de 20 cm.

2018
Descrição
  • CLÊRTON MAGNO ROCHA SANTANA PEREIRA
  • Puberdade e maturidade sexual de ovinos portadores da genética FecGE
  • Data: 28/09/2018
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Identificada a partir de ovelhas Santa Inês com histórico de partos múltiplos, a mutação FecGE do gene do fator de crescimento e diferenciação -9 (GDF-9), provoca um incremento na taxa de ovulação e na prolificidade das ovelhas homozigotas. Contudo, os efeitos do GDF-9 sobre a fisiologia reprodutiva dos machos não estão totalmente elucidados e não existem estudos que relacionam este gene com o desenvolvimento reprodutivo de ovinos especialmente naqueles portadores da mutação FecGE. A caracterização da puberdade e maturidade sexual de carneiros portadores do genótipo FecGE além de contribuir para o conhecimento dos efeitos desta mutação sobre a fisiologia reprodutiva masculina, pode ser usada como base de informações para os programas de seleção e melhoramento genético de ovinos. Objetivou-se neste trabalho avaliar os efeitos da mutação FecGE sobre a puberdade e a maturidade sexual de cordeiros Santa Inês. Foram utilizados 36 cordeiros genotipados para a FecGE e distribuídos de acordo com seu genótipo: homozigoto não mutante – FecG+/+ e; heterozigoto – FecG+/E e homozigoto – FecGE/E mutantes. Os cordeiros foram avaliados andrologicamente (circunferência escrotal – CE; volume seminal – VS; motilidade – MOT, Vigor – VigE, viabilidade - VE e concentração - CON – espermáticas e; Defeitos Maiores -DMa, Menores - DMe e Totais - DT) a cada 15 dias durante 11 meses, para verificar a influência da mutação sobre a fisiologia reprodutiva e para que fosse determinada a idade à puberdade (MOT ≥ 10%, CON ≥ 50 x 106 sptz/mL e DT ≤ 50%) e à maturidade sexual (MOT ≥ 50%, DMa ≤ 15%, DT ≤ 30%). Os dados foram avaliados através da análise de covariância com medidas repetidas no tempo, considerando o peso ao nascimento como covariável e, o pós-teste de Duncan a 5% de probabilidade. Não foram observadas diferenças (P>0,05) entre os genótipos. A mutação FecGE não influenciou (P>0,05) os parâmetros ao longo do período experimental e as idades à puberdade (187,87 ± 6,54 dias) e à maturidade sexual (230,31 ± 9,87dias). Conclui-se que a mutação FecGE não apresenta efeito sobre a puberdade e a maturidade sexual de cordeiros Santa Inês que podem ser utilizados como reprodutores disseminadores desta genética prolifica.

  • MARIA DO SOCORRO ALMEIDA ARNALDO SANTOS
  • PERFIL FERMENTATIVO DE FORRAGEIRAS NATIVAS DA CAATINGA
  • Orientador : JUCILEIA APARECIDA DA SILVA MORAIS
  • Data: 28/09/2018
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivou-se avaliar a digestibilidade, produção de gás e os parâmetros ruminais in vitro de bovinos de forragens nativas da caatinga. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado com três repetições. Foram coletadas, no período de setembro a novembro de 2017, cinco espécies de plantas forrageiras: catingueira (Poincianella pyramidalis (Tul.)); maniçoba (Manihot dichotoma), marmeleiro (Croton sonderianus), faveleira (Cnidoscolusphylla canthus) quixabeira (Sideroxylon obtusifolium), de três regiões distintas do Nordeste obedecendo o método de simulação de pastejo. As análises experimentais foram conduzidas no Laboratório de Fermentação Ruminal da Universidade Federal de Sergipe (UFS), localizado no Município de São Cristovão/SE, onde os parâmetro avaliados foram: Perfil bromatológico, matéria seca (MS), proteína bruta (PB), matéria orgânica (MO), fibra solúvel em detergente neutro (FDN), fibra insolúvel em detergente ácido (FDA) e lignina (LDA); Fracionamento de proteína; Digestibilidade da matéria seca, da matéria orgânica (DGIVMS, DGIVMO), degradação da matéria seca e da matéria orgânica (DesMS e DesMO) e a produção de gás in vitro (PGIV). Dentre as forragens analisadas, a faveleira destacou-se por apresentar maior DesMS e DesMO (89,49; 80,13 %); DGIVMS, DGIVMO (89,70; 77,57%), corroborando com maior PGIV (390,46 ml/Gms) durante 96hs, podendo ser explicado pelo seu baixo teor de lignina e FDA (4,41; 35,14%), além de apresentar teor médio de PB de 19,95%. Posteriormente, a catingueira; DesMS e DesMO (53,3; 54,42%); DGIVMS, DGIVMO (65,36; 63,30%), PGIV (332,386 ml/Gms); maniçoba DesMS e DesMO (56,37; 55,41%); DGIVMS, DGIVMO (65,25;62,89%) PGIV (321,37 ml/Gms); quixabeira DesMS e DesMO ( 59,68; 52,32%); DGIVMS, DGIVMO (44,90; 59,68%) PGIV (290,69 ml/Gms); marmeleiro DesMS e DesMO (31,66; 24,237 %); DGIVMS, DGIVMO (41,07; 37,69%) PGIV (187,80 ml/Gms). O marmemeleiro apesar do bom índice de PB (18,4%), boa parte dela está na forma indigestível, podendo ser justificado pela elevada porcentagem de FDA (60,08%) e lignina (19%). As plantas faveleira, catingueira, maniçoba e quixabeira podem ser indicadas para utilização de dietas de bovinos desde que sejam bem manejadas, otimizando assim os seus recursos forrageiros.

  • FÁBIO LUÍZ DE OLIVEIRA
  • CARACTERIZAÇÃO DA CAATINGA E COMPORTAMENTO INGESTIVO DE CAPRINO
  • Orientador : CARLO ALDROVANDI TORREAO MARQUES
  • Data: 30/07/2018
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo com este trabalho foi avaliar a influência de diferentes estações do ano na caatinga sobre o comportamento ingestivo de caprinos castrados, a composição botânica da dieta e a correlação entre o peso vivo e as medidas corporais. Foram utilizados 4 caprinos machos castrados sem raça definida, com peso médio inicial de 26,5 kg e idade média inicial de 14 meses. O experimento teve um período de duração de 12 meses nos quais os tratamentos consistiram nas estações chuvosa, seca e transição, com 3 repetições dentro de cada estação. Cada animal foi sempre acompanhado pelo mesmo observador. Os comportamentos observados foram ruminação, deslocamento, alimentação, ócio e outros (interação social e ingestão de água). As espécies cujo consumo foi registrado foram: pinhão (jatropha molissima), velande (Croton heliotropiifolius), catingueira (Poincianella pyramidalis), marmeleiro (Croton blanchetianus), pereiro (Aspidosperma pyrifolium), macambira (Bromelia laciniosa), umburana (Commiphora leptophloeos), maniçoba (Manihot glaziovii), estrato herbáceo, liteira e cactáceas, consistindo estas últimas em conjuntos de espécies de mesmo hábito de crescimento e cuja identificação individual não foi possível. O peso vivo foi aferido com auxílio de uma balança analógica e as medidas corporais aferidas com uma fita métrica plástica, sendo as medidas corporais registradas: perímetro do pescoço, perímetro torácico, comprimento corporal, altura de cernelha, distância do solo ao peito e profundidade de tórax. Foi realizado o teste de Kruskal-Wallis (5%) com o intuito de identificar diferenças na ocorrência dos comportamentos entre cada estação do ano, foi calculada a ocorrência de consumo de cada espécie em porcentagem para se conhecer a preferência através do índice de seleção e calculadas as correlações entre cada medida corporal aferida e o peso vivo e elaborada equações de estimativa do peso vivo com estas. Não foi observada diferença significativa (P≥0,05) entre a ruminação, deslocamento e outros (soma da interação social e ingestão de água) nas diferentes estações. Contudo observou-se diferença significativa na ocorrência de alimentação e ócio (P=0,0015 e P=0,0001, respectivamente) sendo que na estação seca se observou maior ocorrência de alimentação e menor ocorrência de ócio, ao contrário do que ocorreu na estação de transição onde houve maior ocorrência de ócio e menor alimentação. A maior parte do alimento na estação chuvosa consistiu no estrato herbáceo (67,47%), na estação seca consistiu na liteira (56,12%) e na estação chuvosa consistiu na macambira (56,32%), contudo o estrato lenhoso foi o alimento mais preferido em todo ano. As medidas corporais com maior correlação com o peso vivo de caprinos castrados na caatinga foram a altura de cernelha (0,84), perímetro torácico (0,83), profundidade do tórax (0,79) e perímetro do pescoço (0,72), sendo que todas as medidas apresentaram correlações positivas médias ou altas. A estação do ano influenciou o padrão de comportamento com alteração na ocorrência de alimentação e ócio por meio da disponibilidade de alimento, que variou ao longo do ano. Houve também influência da estação na escolha dos alimentos, sendo a abundância do alimento o fator determinante na escolha, mas não na preferência. As medidas corporais se mostram como bom indicativo do peso vivo numa situação em que animais estão expostos a um ambiente no qual há variação de peso ao longo do ano.

  • ALAN SILVA CERQUEIRA
  • NANOFORMULAÇÃO DO ÓLEO ESSENCIAL DE ALECRIM-PIMENTA (Lippia sidoides) NA ENSILAGEM DE MILHO (Zea mays)
  • Orientador : BRAULIO MAIA DE LANA SOUSA
  • Data: 27/07/2018
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivou-se no presente trabalho estudar os efeitos do óleo essencial de Lippia sidoides, nanoformulado (OEN), sobre a contagem microbiológica, composição química, perdas fermentativas e estabilidade aeróbia da silagem de milho. O experimento foi conduzido na fazenda experimental (Campus Rural) da Universidade Federal de Sergipe (UFS), localizado no município de São Cristovão/SE, Brasil. O delineamento utilizado foi um esquema fatorial 4x3 com quatro níveis de adição de óleo essencial de Lippia sidoides nanoformulado (0 mg kg-1, 100 mg kg-1, 400 mg kg-1 e 700 mg kg-1) na matéria natural e três tempos de abertura (15, 30 e 45 dias) após a ensilagem. Foram utilizados 60 mini silos experimentais totalizando 12 tratamentos com cinco repetições. A adição de óleo essencial nanoformulado com 400 mg kg-1 promoveu efeito sobre as contagens de Clostridium e Lactobacillus com redução de ambos os microrganismos em relação ao tratamento controle, porém com a adição de 700 mg kg-1, não foi observado efeito direto no crescimento desses microrganismos. Eles tiveram sua ação sobre bactérias ácido láticas, porém, não prejudicaram a fermentação das silagens. Para fungos e leveduras, o nível de 700 mg kg-1 também foi o que mostrou melhor respostas em ralação ao controle inibindo o crescimento dos mesmos com uma redução mínima de 0,9 log ufc g-1. A adição do OEN não influenciou nas perdas de matéria seca e a recuperação de matéria seca, porém em relação às perdas por efluentes o nível de 400 mg kg-1 reduziu as perdas em ralação ao controle. Não foi observado efeito da inclusão do OEN na composição química, deixando evidente a capacidade do óleo na conservação dos componentes químicos da forragem após o processo fermentativo. A estabilidade aeróbia não foi influenciada de forma direta com a adição do OEN, porem mostrou diferença significativa (P<0,05) para as variáveis temperatura acumulada e temperatura máxima em função dos dias de abertura. O óleo essenciais de Lippia sidoides nanoformulado apresenta potencialidade como alternativa ao uso de aditivos na silagem de milho, porém mais estudos são necessários.

  • GRAZIELLE FERREIRA ROCHA
  • Óleo Essencial de Alecrim (Lippia gracillis schauer) sobre o Desempenho e a Expressão Gênica de Codornas Japonesas
  • Orientador : GREGORIO MURILO DE OLIVEIRA JUNIOR
  • Data: 20/07/2018
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Os óleos essenciais aromáticos apresentam poucos riscos de acúmulos nos tecidos, devido a rápida metabolização e curta meia-vida dos seus compostos ativos, sendo que estes podem atuar diretamente sobre microrganismos patogênicos. Assim podem atuar como promotores de crescimento e possivelmente substituir os antibióticos e promotores comumente utilizados na dieta dos animais. Os compostos fenólicos, carvacrol e timol, componentes majoritários do óleo essencial de Lippia gracillis Shauer, são os principais responsáveis pela ação antimicrobiana e antioxidante do óleo, no entanto, há poucas pesquisas para avaliar o efeito deste aditivo como promotor de crescimento. Deste modo, objetivou-se avaliar a resposta de codornas japonesas em crescimento a ação do óleo essencial de alecrim (Lippia gracillis Shauer) e do antimicrobiano promotor de crescimento. Para isto, foram avaliados os parâmetros desempenho, microbiologia intestinal, bioquímica do sangue e peroxidação lipídica no fígado de codornas. Foram utilizadas 252 codornas (Coturnix coturnix japônica), distribuídas em delineamento inteiramente casualizado, dividido em três tratamentos, sete repetições e doze animais por unidade experimental, durante a fase de 2 a 35 dias. Os tratamentos foram: dieta basal, dieta basal com inclusão de 400mg/kg de óleo essencial de alecrim (Líppia gracilis Schauer) e dieta basal com inclusão de 500mg/kg de bacitracina metileno disalicilato (BMD). Após o período experimental, 6 animais com o peso médio da parcela de cada tratamento, foram eutanaseados para coleta de amostras de sangue e fígado para análises posteriores. Para análise microbiológica outros dois animais de cada unidade experimental (n=14) foram eutanaseados para coleta do conteúdo intestinal. Os dados foram submetidos a análise de variância e as médias comparadas por meio do teste Tukey a 5% de probabilidade, com exceção da microbiologia que foi analisada descritivamente. Quando comparado ao antimicrobiano químico, o óleo essencial promoveu menor consumo de ração (P<0,01) e conversão alimentar (P<0,01). Houve inibição do crescimento de Escherichia coli por parte dos dois promotores de crescimento, sendo que o antimicrobiano convencional proporcionou menor crescimento de Salmonella ssp. e o óleo essencial maior crescimento de Lactobacillus ssp. Não houve diferença (P>0,05) entre os tratamentos com relação a peroxidação lipídica no fígado e sobre a atividade das enzimas AST e ALT no sangue. Menores níveis de ácido úrico (P<0,01) e creatinina (P<0,02) foram encontrados no tratamento com antimicrobiano convencional comparado ao tratamento controle. O óleo essencial de alecrim pode ser considerado um substituto dos antimicrobianos promotores de crescimento, por atuar como equilibrador da microbiota intestinal e consequentemente melhorar o desempenho produtivo de codornas japonesas em crescimento.

  • ARLENE DOS SANTOS LIMA
  • Uso de Produtos Homeopáticos na Alimentação de Suínos nas Fases de Crescimento e Terminação
  • Orientador : GREGORIO MURILO DE OLIVEIRA JUNIOR
  • Data: 19/07/2018
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Estudos e inovações sobre produtos homeopáticos, fitoterápicos, simbióticos e outros aditivos têm se destacado a fim de substituir ou diminuir o uso de promotores de crescimento em todas as fases. Contudo, mesmo com a comprovação dos benefícios de muitos destes produtos, ainda existem vários compostos a serem testados, em especial os produtos homeopáticos. Diante disto, foi conduzido um experimento visando avaliar a inclusão de dois produtos homeopáticos na alimentação de suínos nas fases de crescimento e terminação e seus efeitos sobre o desempenho, parâmetros sanguíneos, características da carcaça e a qualidade da carne. Foram utilizados 60 suínos machos inteiros, imunocastrados aos 60 e aos 30 dias antes do abate, com peso médio inicial de 30,9 ± 2,1 kg. Os animais foram distribuídos em delineamento inteiramente casualizado, dentro de dois tratamentos, 10 repetições e três animais por unidade experimental. Os tratamentos consistiram em uma dieta controle e uma dieta controle mais a inclusão de 3,0kg/tonelada de cada um dos produtos. O desempenho dos animais foi avaliado em quatro fases produtivas e também durante o período total do experimento. As características avaliadas foram: desempenho; níveis de uréia plasmática e das enzimas alanino aminotransferase e aspartato aminotransferase; qualidade e quantidade de carne e rendimento de carcaça. Não houve diferença entre tratamentos para os parâmetros de desempenho (P≥0,05) nos períodos dos 30 aos 50 kg e dos 69 aos 100 kg; porém, houve aumento na concentração de ALT (P=0,04) e de AST (P=0,04), respectivamente, com a inclusão dos produtos homeopáticos. Contudo na fase de crescimento II observou-se maior ganho de peso (P=0,03) e melhor conversão alimentar (P=0,04) nos animais que consumiram os produtos homeopáticos. No período dos 100 aos 136 kg, o consumo de ração foi menor (P=0,03) para o tratamento com adição de produtos homeopáticos, refletindo em melhor conversão alimentar. Quanto às características de carcaça, foi observado maior percentual de músculo (P=0,04) e maior grau de marmoreio (P=0,04) nos animais que receberam adição de produtos homeopáticos. Sobre as enzimas AST e ALT, não houve influência dos tratamentos no período de 69 aos 100 kg e dos 100 aos 136 kg. Conclui-se que os produtos homeopáticos utilizados melhoraram o desempenho dos animais na fase de crescimento e a qualidade e quantidade de carne na fase de terminação.

  • CAMILO AZEVEDO SANTOS
  • Características qualitativas da carne de cordeiros ½ Dorper + ½ Santa Inês abatidos com diferentes espessuras de gordura subcutânea
  • Data: 04/07/2018
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O estudo avaliou o crescimento alométrico dos cortes comerciais, composição tecidual, índice de musculosidade da perna e características físico-químicas da carne de cordeiros ½ Dorper + ½ Santa Inês abatidos com 2,0; 3,0 e 4,0 mm de espessura de gordura subcutânea. O experimento foi realizado em parceria com a Fazenda Canafístula, localizada no estado de Sergipe, município de Nossa Senhora das Dores. Desmamados em uma mesma estação de monta, 24 cordeiros machos, não castrados, ½ Dorper + ½ Santa Inês, foram distribuídos e confinados ao acaso em três baias coletivas. Em períodos de 15 dias, os animais eram pesados e mensurada sua EGS. Os cordeiros foram abatidos com EGS estipulada. As carcaças, após esfola e evisceração, foram armazenadas em câmara fria durante 24 horas e sob temperatura de 4 ºC. As carcaças foram seccionadas longitudinalmente às vértebras. A meia-carcaça esquerda foi pesada e separada em cinco cortes comerciais: pescoço, paleta, costela, lombo e perna. Após dissecação dos cortes, foram pesados músculo, gordura subcutânea, gordura intermuscular e osso, além de calculado o índice de musculosidade da perna. Realizou-se análise de variância e, quando (P < 0,05) foram submetidos ao teste de Tukey. O crescimento alométrico foi determinado em função dos cortes comerciais em relação a meia-carcaça e, em seguida em função dos componentes teciduais em relação ao respectivo corte comercial. Para as características físico-químicas da carne foram colhidos os parâmetros de pHinicial e pHfinal após 1 hora e após 24 horas, respectivamente. Além disso, as EGS foram mensuradas com paquímetro e através de fotografias do músculo Longissimus dorsi entre a 12ª e 13ª vértebras. Ainda foram realizadas medidas da cor da carne e gordura subcutânea para os parâmetros de luminosidade, intensidade de vermelho, intensidade de amarelo, (L*, a* e b*), respectivamente e, posteriormente calculados tonalidade e croma. Realizaram-se análises por imagem, com auxílio do software ImageJ® no músculo Longissimus dorsi entre a 12ª e 13ª vértebras obtendo-se dados como a área de olho de lombo (AOL), profundidade, comprimento e grau de marmoreio desse músculo. Para as características químicas, foram avaliados umidade, proteína, cinzas e lipídios totais. Os dados foram submetidos a uma análise de variância e submetidos ao teste Student com significância (P < 0,05). Para os cortes do pescoço, os cordeiros com 2,0 e 4,0 mm de EGS apresentaram crescimento precoce, diferente dos cordeiros abatidos com 3,0 mm de EGS. Para o corte paleta, os animais com 2,0 e 4,0 mm mostraram ter um crescimento precoce. Já a paleta dos animais com 3,0 mm de EGS tiveram crescimento tardio. A costela apresentou crescimento isogônico para cordeiros com 2,0 e 3,0 mm de EGS. Diferentemente dos animais que foram abatidos com 4,0 mm de EGS, que tiveram um crescimento precoce. No corte lombo, os cordeiros com 2,0 e 3,0 mm tiveram crescimento heterogônico negativo. O que não ocorreu com os cordeiros com 4,0 mm que mostraram ter um crescimento proporcional a meia carcaça. A perna foi o corte que apresentou um crescimento precoce para os animais abatidos com diferentes EGS e foi o corte que melhor correlacionou-se com a meia carcaça. Já as EGS ao abate, medidas com paquímetro, mostraram diferenças para 2,0 mm, 3,0 mm e 4,0 mm de EGS. Com relação à mensuração da EGS por fotografia, observou-se diferença apenas para o tratamento com 2,0 mm de EGS. As demais características não apresentaram diferenças entre cordeiros abatidos com diferentes EGS. Em função do crescimento alométrico, recomenda-se o abate de cordeiros ½ Dorper + ½ Santa Inês, com 4,0 mm de EGS, por apresentarem melhores rendimentos de cortes de paleta e perna, ao mesmo tempo que a qualidade da carne não apresentou alterações quanto a características físico-químicas.

2017
Descrição
  • URIAS FAGNER SANTOS NASCIMENTO
  • DESEMPENHO E CARACTERÍSTICAS DE CARCAÇA DE CORDEIROS ½ SANGUE DORPER +½ SANTA INÊS, ABATIDOS COM DIFERENTES ESPESSURAS DE GORDURA SUBCUTÂNEA
  • Orientador : GLADSTON RAFAEL DE ARRUDA SANTOS
  • Data: 13/09/2017
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivou-se avaliar o efeito de diferentes espessuras de gordura subcutânea ao abate em cordeiros ½ Dorper + ½ Santa Inês sobre o desempenho (dias de confinamento, idade ao abate, peso vivo inicial, peso vivo final, ganho de peso total, ganho de peso diário, peso vivo ao abate, escore de condição corporal), as características quantitativas da carcaça (peso do corpo vazio, peso da carcaça quente, peso da carcaça fria, perdas por resfriamento, pH da carcaça 0 e 24 horas após o abate, rendimento da carcaça na origem, rendimento na carcaça no frigorifico, rendimento comercial da carcaça, rendimento verdadeiro da carcaça, espessura de gordura subcutânea, índice de compacidade da carcaça, largura da garupa, comprimento da perna e índice de compacidade da perna) e as características dos cortes comerciais (pesos, rendimentos e composição tecidual). Foram utilizados 24 cordeiros, sendo pesados e identificados ao nascimento, ao completarem três semanas de vida começaram a receber ração no creep feeding, sendo novamente pesados aos trinta dias e à desmama, que ocorreu aos 86,91±24,15 dias de idade. No momento da desmama os animais tiveram a sua espessura de gordura subcutânea avaliada por ultrassonografia à altura da 12ª costela do antímero esquerdo do animal. Após a desmama os cordeiros forma alocados em três grupos experimentais, tendo a espessura de gordura subcutânea ao abate como tratamento (2mm, 3mm e 4mm). Após a divisão dos grupos os cordeiros foram alimentados com silagem de milho à vontade e 2% do peso corporal de uma mistura com 75% de milho moído; 19% de farelo de soja; 1% de ureia e 5% de núcleo comercial. Após o início do tratamento os animais foram avaliados quinzenalmente com o auxílio de aparelho de ultrassonografia, até atingirem a espessura de gordura pré determinada para o abate. Uma vez atingida essa espessura de gordura, os animais foram novamente pesados para a obtenção do peso vivo na origem, calculados os dias de confinamento e mensurado o escore de condição corporal, sendo encaminhados ao abatedouro. Após18 horas em jejum de sólidos os animais foram novamente pesados para a obtenção do peso vivo ao abate. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado com três tratamentos e oito repetições. Para realização das análises estatísticas foi utilizado o procedimento GLM do SPSS. Para comparação de médias foi considerando o nível de significância de 5% pelo teste Tukey. Não houve efeito dos tratamentos (p>0,05) sobre o peso vivo inicial, pH da carcaça imediatamente após abate e 24 horas após, comprimento interno da carcaça e índice de compacidade da perna. Contudo diferiram (p<0,05), em função da espessura de gordura para espessura de gordura subcutânea por ultrassonografia (2mm= 2,36; 3mm = 2,74, 4mm= 3,73), para dias de confinamento (2mm=51,38; 3mm=66,50; 4mm= 91,63 dias), idade ao abate (2mm=139,38; 3mm=159,88; 4mm=171,00 dias), peso vivo final (2mm=33,50; 3mm=42,81; 4mm=46,19 Kg), ganho de peso total (2mm=18,75; 3mm=25,08; 4mm=46,19 Kg), ganho de peso diário (2mm=0,44; 3mm=0,39; 4mm=0,28 Kg), peso vivo ao abate (2mm=32,76; 3mm=39,79; 4mm=44,88 Kg), escore de condição corporal (2mm=2,97; 3mm=3,13; 4mm=3,56), peso do conteúdo gastrintestinal (2mm=3,78; 3mm=4,52; 4mm=5,51 Kg), peso do corpo vazio (2mm=28,99; 3mm=35,17; 4mm=39,36 Kg), peso da carcaça quente (2mm= 15,33; 3mm=19,16; 4mm=21,90 Kg), peso da carcaça fria (2mm=15,03; 3mm=18,75; 4mm=21,47), perdas de peso por resfriamento (2mm=0,00234; 3mm=0,00333; 4mm=0,00201 Kg), rendimento da carcaça na origem (2mm=44,91; 3mm=43,85; 4mm=46,47%), rendimento na carcaça no frigorifico (2mm=46,79; 3mm=48,30; 4mm= 48,79%), rendimento comercial da carcaça (2mm= 45,88; 3mm=47,25; 4mm=47,82%), rendimento verdadeiro da carcaça (2mm= 52,93; 3mm=54,51; 4mm=55,67%), índice de compacidade da carcaça ( 2mm= 0,250; 3mm=0,30; 4mm=0,33 Kg/cm), largura da garupa (2mm=20,15; 3mm=22,25; 4mm=23,29 cm), comprimento da perna (2mm=31,25; 3mm=33,88; 4mm=34,50 cm). A porcentagem dos cortes em relação a meia carcaça; pescoço (5,62%); paleta (18,49%), costilhar (29,16%), lombo (12,15%) e perna (34,91%) não diferiam entre as EGS (p<0,05). Os pesos dos cortes apresentaram diferenças estatísticas entre os tratamentos (p>0,05), sendo os valores para pescoço (2mm=0,44; 3mm=0,55; 4mm=0,56 Kg), peso da paleta (2mm=1,38; 3mm=1,61; 4mm=2,14 Kg), peso do costilhar (2mm=2,16; 3mm=2,73; 4mm=3,19 Kg), peso do lombo (2mm=0,93; 3mm=1,14; 4mm=1,25 Kg), e peso da perna (2mm=2,68; 3mm=3,20, 4mm=3,76 Kg). Quanto a composição tecidual dos cortes apenas a musculatura do pescoço (2mm=50,24; 3mm=51,44; 4mm=55,34%), osso do pescoço (2mm= 30,24; 3mm=29,63; 4mm=25,91%), ossos do lombo (2mm=15,05; 3mm=24,63; 4mm=24,71%) e de osso da perna (2mm=11,38; 3mm=13,33; 4mm=13,13%), apresentarem diferença estatística entre as espessuras de gordura subcutânea (p>0,05), sendo que os demais tecidos (gordura, ossos, resíduo e musculo) não apresentaram diferenças nos outros cortes. Recomenda-se o abate dos cordeiros ½ Dorper + ½ Santa Inês com 3mm de espessura de gordura subcutânea.

  • CARLOS ADRIANO ROCHA SILVA MORAIS
  • INFLUÊNCIA DO PESO DE ABATE NAS CARACTERÍSTICAS FISICO-QUÍMICAS E SENSORIAIS DO FILÉ DE TILÁPIA DO NILO (Oreochromis niloticus)
  • Orientador : ANA PAULA DEL VESCO
  • Data: 05/09/2017
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A composição química da carne de peixe está ligada a fatores endógenos e exógenos. Assim, o conhecimento das características de interesse e a forma de ocorrência desses fatores podem ajudar no controle da qualidade da carne de peixes relacionado ao rendimento de filé, e suas características físico-químicas. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi verificar a influência do peso médio de abate na composição química e sobre as características físicas e sensoriais do filé de tilápia do Nilo. Foram utilizadas 90 tilápias do Nilo divididas em três grupos experimentais referentes ao peso de abate: 665,1010,33 e 1325,33 gramas. Os tratamentos apresentaram efeito significativo sobre do pH do filé descongelado, perda por descongelamento, perda por gotejamento e textura. Na análise sensorial, o tratamento de 665 gramas apresentou melhor resultado para sabor e aceitação geral. A partir das análises sobre o custo com ração, podemos observar que maior lucratividade pode ser alcançada com a venda de peixes inteiros abatidos com o menor peso de abate. Não houve diferença significativa (P>0,05) entre os tratamentos em relação à composição química. Estes resultados mostram que o peso de abate pode influenciar aspectos importantes para a qualidade dos filés de tilápias do Nilo.

  • GLEICE MENEZES MACHADO
  • COMPORTAMENTO DE NOVILHOS NELORE DE DIFERENTES LINHAGENS PATERNAS TERMINADOS EM CONFINAMENTO
  • Orientador : VERONALDO SOUZA DE OLIVEIRA
  • Data: 31/08/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Com o aumento da demanda mundial de carne bovina de qualidade nos últimos anos, os produtores optaram por criar seus animais no regime de confinamento por apresentarem melhores rendimentos, porém verificou-se que está ocorrendo um elevado número de filhos de um mesmo pai, sendo necessário estudos para conhecermos a influência genotípica no comportamento dos descendentes.

    Ainda é escasso um estudo que verifique a influência dos genes do pai sobre o comportamento do garrote. Sabemos que o comportamento de alimentação, ruminação e ócio: sua duração e distribuição podem ser influenciadas pelas características da dieta, manejo, condições climáticas e atividade dos animais do grupo.

    Em relação ao comportamento social é importante avaliar o temperamento pois, devido confinamento ser um sistema intensivo em grupo requer animais mais calmos para melhor convívio, que se adaptem ao sistema e com pouco estresse. Animais mais nervosos ganham menos peso em relação a calmos devido ingerirem menos alimento, terem dificuldade de adaptação, além de difícil manejo podendo acarretar em acidentes e causar perdas na produção final do animal.

    São necessários estudos sobre a influência do genótipo de origem paterna sobre o comportamento ingestivo e social de bovinos de corte, para maximizar o desenvolvimento do rebanho e selecionar os reprodutores que transmitem as características positivas aos seus descendentes, até o presente momento ainda não houve estudo sobre a influência deste fator sobre o comportamento. Deste modo o objetivo deste trabalho será avaliar a influência da genealogia paterna sobre as variáveis do comportamento ingestivo e social: as atividades comportamentais de consumo e de temperamento de bovinos Nelore terminados em confinamento.

  • LEOMAX MENDES MENDONÇA
  • Caracterização de um fragmento de caatinga em Sergipe: Produção de forragem e comportamento ingestivo de caprinos
  • Orientador : ANGELA CRISTINA DIAS FERREIRA
  • Data: 31/07/2017
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A caatinga é formada por grande variedade de espécie nativas, em sua maioria de uso forrageiro, que
    A caatinga é formada por grande variedade de espécies nativas, em sua maioria de uso forrageiro, que quase sempre vem sendo utilizada sem nenhuma técnica de controle ambiental ou até mesmo sem perspectiva de otimizar a pecuária a partir de um manejo racional. Assim, este trabalho teve como objetivo a avalição da disponibilidade da matéria seca (MS), e a composição bromatológica de algumas espécies nativas, como também o comportamento ingestivo de caprinos em um fragmento de caatinga no semiárido Sergipano, no período de agosto de 2016 a junho de 2017. Para estimativa da produção de matéria seca e analise química das forragens, foram utilizados 30 pontos com coordenadas equidistantes, os mesmos marcados com o auxilio de um GPS. Em cada ponto foi delimitado uma área de 4m2 e coletada todas as espécies (arbórea, arbustiva e herbácea). Das amostras coletadas foram determinados o teor de matéria seca (MS%), matéria mineral (MM%), proteína bruta (PB%), extrato etéreo (EE%), fibra em detergente neutro (FDN%) e fibra em detergente ácido (FDA%) e estimado o NDT e a HEM. Para avaliar o comportamento ingestivo, foram utilizadas 06 cabras (SRD), com peso vivo médio de 20 kg e idade média de 1,5 anos, em uma área de caatinga de 4,6ha. As coletas de dados foram feitas uma vez por mês durante o período experimental, perfazendo um total de 6h de cada dia observado, onde eram registradas as variáveis comportamentais como: comendo, ruminando, ócio, bebendo água, andando e fazendo interação social. Para cada animal foi escolhido um observador que através do método focal (registro de dados a cada 5 minutos) acompanhou do início até o final do experimento. Foi observado que a macambira, liteira e o estrato herbáceo foram os principais recursos forrageiros na dieta dos animais (p<0,05) sendo a liteira presente na maior parte da produção de MS da área/ha durante o período experimental. Em relação ao comportamento ingestivo, foi observado que as atividades ócio e comendo variou no decorrer do experimento (p<0.05) e isso está diretamente influenciado pela estação do ano e a disponibilidade do recurso forrageiro existente na área experimental. A área de caatinga estudada apresenta necessidade de manejo estratégico que favoreça a presença de plantas de valor forrageiro para que as variações da oferta e qualidade da forragem busquem a sustentabilidade da pecuária nessa área.

  • CLÍSTENES GOMES DE OLIVEIRA
  • Uso de probióticos e do LIPE® na nutrição de equinos senescentes
  • Orientador : GREGORIO MURILO DE OLIVEIRA JUNIOR
  • Data: 28/07/2017
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivou-se avaliar o efeito da suplementação de leveduras Sacharomyces cerevisae na dieta e seus efeitos sobre o desempenho e os coeficientes de digestibilidade de nutrientes em equinos senescentes; bem como avaliar três métodos de coleta de fezes e a interação entre os métodos de coleta de fezes e os probióticos utilizados para estimar os coeficientes de digestibilidade de nutrientes para equinos. Foram utilizados 18 equinos machos castrados, sem raça definida, com peso médio 426,167±25,3Kg e idade média de 17,5±1,42 anos. Os tratamentos consistiram na utilização de diferentes fontes de leveduras, adicionados a 200g de concentrado, sendo o tratamento controle - sem adição de levedura (10mL meio de cultura estéril); tratamento contendo a levedura UFMG 905 - contendo 3x108 UFC/g/dia de levedura Saccharomyces cerevisiae e o tratamento contendo probiótico comercial contendo Lactobacillus casei >7,9x104 UFC/mL, Lactobacillus acidophilus >7,9x104 UFC/mL e Saccharomyces cerevisiae >1,5x106 UFC/mL. Três métodos de coleta de fezes foram testados: método de coleta total (CT), considerado o controle, método da Liginina purificada e enriquecida (LIPE®) com 5 dias de coleta parcial de fezes (LIPE®(5)) e o método da LIPE® com 3 dias de coleta parcial de fezes (LIPE®(3)). Foram 28 dias de adaptação dos animais às dietas experimentais e mais três dias consecutivos de coleta total de fezes para o método CT e para os método LIPE®(3 e 5), os animais também passaram pela adaptação, contudo foram três e cinco dias consecutivos de coleta parcial de fezes para os métodos LIPE®(3 e 5), respectivamente. A dieta padrão foi composta por feno Tifton 85 (Cynodon spp) e concentrado comercial na proporção de 65:35, respectivamente. Foi avaliado o desempenho por meio do peso, consumo de concentrado, volumoso e dieta total. Para determinação dos coeficientes de digestibilidade foi utilizado o método de coleta total de fezes. Para o desempenho e calcular os coeficientes de digestibilidade, o delineamento foi inteiramente casualizado, sendo três tratamentos e seis repetições, considerando o animal a unidade experimental. Já para avaliar os métodos de coleta, foi utilizado a ANOVA e a ausência de interação entre os fatores estudados foi avaliada utilizando o teste Dunnett a 5% de significância, considerando os tratamentos controle (sem probiótico e método de coleta total) os padrões. O peso final, consumo de concentrado, volumoso e dieta total não diferiram entre os tratamentos (P>0,05). Entretanto, houve aumento do peso (P=0,03) e maior ganho de peso nos animais suplementados com a levedura UFMG 905. A matéria orgânica, extrato etéreo, fibra em detergente neutro, fibra em detergente ácido, hemicelulose não diferiram entre os tratamentos (P>0,05). Entretanto, os coeficientes de digestibilidade da matéria seca (P=0,05) e da proteína bruta (P=0,10) foram maiores no tratamento comercial em relação ao controle e para os carboidratos não estruturais o coeficiente de digestibilidade foi menor no tratamento UFMG 905 em relação ao controle e comercial. Não houve interação significativa (P≥0,05) entre os probióticos utilizados e os métodos de coleta. Entretanto, o coeficiente de digestibilidade da fibra em detergente neutro foi influenciado (P=0,05) pelo método de coleta. Em conclusão, a suplementação de probiótico contendo Saccharomyces cerevisiae em dietas para equinos acima de 16 anos, aumentou o ganho de peso, a digestibilidade da matéria seca e da proteína bruta, podendo ser utilizado como probiótico. Mais estudos são necessários no sentido de definir concentrações das leveduras e seus efeitos em equinos. O método de coleta total de fezes e os métodos com coleta parcial de fezes LIPE® (3 e 5) podem ser utilizados para se determinar os coeficientes de digestibilidade da matéria seca e orgânica, extrato etéreo e proteína bruta. Os métodos LIPE® (3 e 5) sobrestimaram o coeficiente de digestibilidade da fibra em detergente neutro.

  • JOSILE MARIA DA CONCEIÇÃO
  • Gliricidia sepium: produtividade, composição químico-bromatológica e características de fermentação da silagem
  • Data: 28/07/2017
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Foram realizados dois experimentos, onde o primeiro teve como objetivo avaliar a produção de massa forrageira da gliricídia submetida a diferentes densidades populacionais sendo elas: 10.000, 20.000, 30.000 e 40.000 plantas/ha, sendo nestas avaliadas as seguintes variáveis: massa forrageira verde e seca, e os teores de proteína bruta (PB), fibra em detergente neutro (FDN) e fibra em detergente ácido (FDA) de folhas e caules tenros. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados com cinco repetições por tratamento. As maiores produtividades de massa verde e seca foram observadas nos tratamentos de 20.000, 30.000 e 40.000 plantas/ha. Os tratamentos com 10.000 e 40.000 plantas/ha apresentaram maior teor de MS. A densidade de plantio indicada para aquelas condições de solo e clima é a de 20.000 plantas/ha. No segundo experimento avaliou-se as características de fermentação e a composição químico bromatológica da silagem de gliricídia associada a diferentes aditivos (milho e melaço), por meio da determinação dos teores de matéria seca (MS), matéria mineral (MM), fibra em detergente neutro (FDN) e fibra em detergente ácido (FDA). A características da fermentação da silagem foram analisadas através do pH, ácido lático e nitrogênio amoniacal (N-NH3). Os tratamentos utilizados foram: 1- 100% de gliricídia (G); 2 - 95% de G e 5% de milho moído (Mi); 3 - 90% de G e 10% de M; 4 - 90% de G, 5% de Mi e 5% de melaço (Me); 5 - 95% de G e 5% de Me; 6 - 90% de G e 10% de Me. Cada tratamento teve cinco repetições, totalizando trinta mini silos, arranjados em um delineamento inteiramente casualizado. A MS, PB, FDN e FDA diminuíram com a adição de aditivos na silagem, enquanto que o teor de cinzas aumentou. A adição de milho não alterou as características fermentativas da silagem. Entretanto, a adição de melaço aumentou a produção de ácido lático e diminuiu a concentração de N-NH3. Concluiu-se que a adição de melaço a partir de 5% melhora a fermentação da silagem de gliricídia.

    digestibilidade in vitro da matéria seca (DIVMS), proteína bruta (PB), pH, ácido lático e nitrogênio amoniacal (N-NH3). A análise dos dados demonstrou diferença significativa para todos os parâmetros avaliados com exceção do pH. A MS, PB, FDN e FDA diminuíram com a adição de aditivos na silagem, enquanto que o teor de cinzas aumentou. A adição de milho não alterou o perfil fermentativo da silagem. Entretanto, a adição de melaço aumentou a produção de ácido lático e diminuiu a concentração de N-NH3. Concluí-se que a adição de melaço melhora a fermentação da silagem de gliricídia.

  • MARISA SILVA BASTOS
  • EFEITO DA SUPLEMENTAÇÃO DE CANELA SOBRE A EXPRESSÃO GÊNICA, CAPACIDADE ANTIOXIDANTE E HISTOMORFOMETRIA INTESTINAL DE CODORNAS EM FASE DE POSTURA
  • Orientador : ANA PAULA DEL VESCO
  • Data: 28/07/2017
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A fase de postura exige intensa atividade do organismo das aves, e para que a produção seja eficiente é necessário que haja equilíbrio no metabolismo como um todo. Assim, este trabalho teve como objetivo avaliar a expressão dos genes: superóxido dismutase (SOD), glutationa peroxidase 7 (GPx7), acetil-CoAcarboxilase (ACC), ácido graxo sintase (FAS), apolipoproteína A-I (APOA-I), e apolipoproteína B (APOB), no fígado; factor de necrose tumoral alpha (TNFα), glutationa peroxidase 7 (GPx7), catalase (CAT) e superóxido dismutase (SOD), a histomorfometria de seguimentos do intestino, receptor do estrógeno 1 (ESR1) e receptor do estrógeno 2(ESR2) no ovário; o desempenho produtivo, a morfometria dos órgãos, atividade antioxidante, marcadores do estresse oxidativo, parâmetros séricos do metabolismo lipídico de codornas japônicas em fase de postura alimentadas com dietas com e sem adição de canela em pó a ração. Foram utilizadas 144 codornas japônicas (Coturnix japonica) com idade inicial de 18 semanas, distribuídas em dois tratamentos (dieta basal sem suplementação de canela e dieta basal mais suplementação de 9g/kg de canela em pó). Ao final do período experimental proposto, seis animais de cada tratamento foram eutanaseados por deslocamento cervical, o sangue foi coletado e os órgãos pesados. Tecidos do fígado, intestino e ovário foram coletados para extração de RNA, análises enzimáticas e analises histológicas. O cDNA foi amplificado usando primers específicos para os genes analisados pela qRT-PCR. Maior peso de ovário foi observado nas aves do tratamento CC, estas também apresentaram maior altura de vilo, maior profundidade de cripta, bem como melhor conversão alimentar por massa de ovo, maior conteúdo de triglicerídeos, ácido úrico e VLDL. Com relação à quantidade de substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (TBARS) e a atividade da enzima catalase (CAT) maiores valores foram observados no fígado das aves do tratamento SC. As aves do tratamento CC apresentaram maior expressão de mRNA FAS, ACC, APOA-I, SOD, GPx 7 e ESR2. A suplementação de canela em pó na dieta de codornas em fase de postura torna a produção de ovos mais eficiente por promover equilíbrio no organismo através da atividade antioxidante e modulação da expressão de genes relacionados aos sistemas de defesa antioxidante e metabolismo lipídico.

  • CESAR AUGUSTO RIZATO
  • Perfilhamento e produção de forragem do capim faixa-branca submetido a frequências de desfolhação
  • Orientador : CARLOS SOUZA DO NASCIMENTO
  • Data: 27/07/2017
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo com este trabalho foi avaliar a dinâmica do perfilhamento, produção de forragem e potencial de utilização do capim faixa-branca submetido a quatro frequências de desfolhação: Muito Alta (25 cm), Alta (35 cm), Média (45 cm) e Baixa (55 cm), avaliadas em duas épocas do ano (maior e menor insolação) no período de janeiro de 2015 a janeiro de 2016. Utilizou-se o delineamento em blocos casualizados, com quatro repetições. A elevação na frequência de desfolhação aumentou o número de gerações de perfilhos, as taxas de aparecimento e mortalidade de perfilhos, a densidade populacional de perfilhos aéreos e o potencial de utilização da forragem e reduziu a taxa de sobrevivência de perfilhos, a produção diária de colmo, a senescência diária de folhas, a produção diária total e o acúmulo diário líquido de forragem. A produção diária de folhas foi menor na frequência muito alta em relação às outras frequências. Na época de menor insolação as taxas de aparecimento e mortalidade de perfilhos e a senescência diária de folhas foram maiores e a taxa de sobrevivência, o balanço, a densidade populacional de perfilhos aéreos, a produção diária de colmos, o acúmulo diário líquido de forragem e o potencial de utilização de forragem foram menores. A densidade populacional de perfilhos basais aumentou com elevação das frequências de desfolhação e foi maior na época de maior insolação nas frequências muito alta e alta. A frequência de desfolhação muito alta não proporcionou um bom desenvolvimento da planta, enquanto que a frequência baixa apresentou elevada produção de colmos. As frequências de desfolhação e épocas do ano avaliadas não alteram a estabilidade da população de plantas do capim faixa-branca, quando irrigado, garantindo assim sua persistência. Maiores frequências de desfolhação resultam em maior renovação de perfilhos do capim faixa-branca. As frequências de desfolhação alta e média são mais indicadas para a desfolhação do capim faixa-branca, promovendo uma melhor proporção de folhas em relação a colmos.

  • PRISCILA MONISE DOS SANTOS SANTANA
  • DIGESTIBILIDADE APARENTE DA QUIRERA E FARELO DE ARROZ PARA O TAMBAQUI (Colossoma macropomum Cuvier, 1818)
  • Orientador : CAROLINA NUNES COSTA BOMFIM
  • Data: 26/07/2017
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivou-se determinar o coeficiente de digestibilidade dos resíduos do beneficiamento do arroz (farelo de arroz e quirera). Juvenis de tambaqui Colossoma macropomum com peso médio de 63,5 ± 2,68g e 15,25 ± 0,65cm de comprimento foram distribuídos em tanques de fundo cônico com capacidade de 100L. Foram formuladas uma dieta referência, de acordo com as exigências nutricionais do tambaqui e duas dietas com os ingredientes teste. As dietas com ingredientes testados foram constituídas de 70% de dieta referência e 30% do ingrediente teste, sendo incorporado 0,5% de óxido de cromo, utilizado como marcador. A determinação do coeficiente de digestibilidade aparente (CDA) foi realizado pelo método de Guelph modificado, com a coleta das excretas por sedimentação e a quantificação do óxido de cromo. Os valores de coeficientes de digestibilidade aparente da quirera de arroz da matéria seca foi 74,36%, proteína bruta 83,24%, extrato etéreo 72,76% e fibra bruta 49,74%. O farelo de arroz mostra-se coeficientes semelhantes para matéria seca 74,70%, proteína bruta 92,97%, extrato etéreo 82,28% e fibra bruta 81,04%. Os valores do CDA da ração referência para matéria seca foi 66,65%, proteína bruta 86,73%, extrato etéreo 82,41% e fibra bruta 50,44%. Os resultados mostram que o tambaqui aproveita os nutrientes presentes nos resíduos de arroz testados, podendo estes fazer parte da sua dieta.

  • UBATÃ CORRÊA PEREIRA
  • INFLUÊNCIA DO CO-PRODUTO DE GOIABA NO DESEMPENHO ZOOTÉCNICO DO TAMBAQUI
  • Orientador : CAROLINA NUNES COSTA BOMFIM
  • Data: 26/07/2017
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Os resíduos de frutas representam ingredientes alternativos podendo ser incluídos em rações para o tambaqui Colossoma macropomum. O estudo objetivou avaliar o desempenho zootécnico de tambaquis alimentados com rações contendo diferentes níveis de inclusão do resíduo agroindustrial de goiaba. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado, distribuindo-se aleatoriamente 105 peixes em 15 caixas plásticas de 60 L com sistema de recirculação de água. A alimentação foi realizada até saciedade aparente por 45 dias, utilizando-se rações com 0, 5, 10, 15 e 20% de inclusão do resíduo de goiaba. As biometrias foram realizadas a cada 15 dias. Foram observados efeitos quadráticos (P < 0,05) para consumo diário de ração e conversão alimentar, com níveis ideais de 4,86 e 6,05% de inclusão do resíduo de goiaba. Não houve diferença significativa (P > 0,05) em relação ao peso final, ganho de peso, taxa de crescimento especifico, índice hepato-somático e sobrevivência. A inclusão de até 20% do resíduo agroindustrial de goiaba na ração não compromete o desempenho zootécnico de juvenis de tambaqui, Colossoma macropomum.

  • NATAN TELES CRUZ
  • Dinâmica do acúmulo de forragem e composição química do capim faixa-branca submetido a frequências de desfolhação
  • Orientador : BRAULIO MAIA DE LANA SOUSA
  • Data: 25/07/2017
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho foi realizado com o objetivo de avaliar a dinâmica do acúmulo de forragem e as características estruturais do capim faixa-branca submetido a diferentes frequências de desfolhação, no período de janeiro de 2015 a fevereiro de 2016. Foram avaliadas quatro frequências de desfolhação: muito alta (25 cm), alta (35 cm), média (45 cm) e baixa (55 cm), em duas épocas do ano: maior insolação (setembro a março) e menor insolação (abril a agosto). Utilizou-se o delineamento experimental em blocos casualizados com quatro repetições. De maneira geral, a redução na frequência de desfolhação aumentou o intervalo entre cortes, o índice de área foliar, as taxas de acúmulo de forragem total, de colmos e forragem morta e as porcentagens de colmos e forragem morta, os acúmulos deforragem total, de colmos e de forragem morta. Por sua vez, esta redução na frequência de desfolhação diminuiu a taxa de acúmulo de lâmina foliar, a porcentagem de lâmina foliar e o acúmulo de lâminas foliares e a relação lâmina/colmo. A redução na frequência de desfolhação aumentou o teor de matéria seca, carboidratos totais e lignina, assim como diminuiu o teor de proteína bruta e a digestibilidade estimada do capim faixa-branca. De maneira geral, o capim faixa-branca apresentou maiores taxas de acúmulo de forragem total, de lâmina foliar e colmos, porcentagens de colmos e forragem morta, densidade volumétrica de colmo e a densidade populacional de perfilhos no período de maior insolação. Por sua vez, o capim faixa-branca apresentou no período de menor insolação menor taxa de acúmulo de forragem morta e porcentagem de forragem morta. Desfolhações menos frequentes incrementem e aumentam as taxas de acúmulo de forragem do capim faixa-branca, porém com composição morfológica menos desejável contribuindo para uma menor qualidade.

  • GILMAR SILVA CARDOSO JUNIOR
  • ÓLEO ESSENCIAL DO ALECRIM (Lippia gracilis Schauer) EM DIETAS DE CODORNAS JAPONESAS EM CRESCIMENTO
  • Orientador : GREGORIO MURILO DE OLIVEIRA JUNIOR
  • Data: 19/07/2017
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Com a proibição do uso de antimicrobianos convencionais como aditivos melhoradores de desempenho por diversos países importadores de carne, diversas pesquisas estão sendo desenvolvidas para substituir estes aditivos na produção animal. Dentre as pesquisas, encontra-se a avaliação de óleos essenciais de plantas aromáticas como possibilidades de exercerem efeitos similares aos aditivos convencionais. Assim, este trabalho teve como objetivo avaliar o óleo essencial do alecrim como promotor de desempenho em dietas de codornas japonesas em crescimento. O experimento foi desenvolvido em delineamento inteiramente casualizado, dentro de cinco níveis de óleo essencial de alecrim (0, 100, 200, 300 e 400 mg/kg de ração) e um tratamento com bacitracina, sete repetições e doze aves em cada parcela. Foi realizado teste de antibiograma cuja análise foi realizada de forma descritiva e avaliação dos parâmetros de desempenho das aves submetidos à análise de variância e regressão polinomial. Além disso, utilizou-se o Teste Dunnett para comparar o tratamento sem aditivo versus aos níveis de alecrim. O teste de antibiograma possibilitou observar que o óleo essencial foi efetivo ao inibir o crescimento das bactérias testadas. O desempenho demonstrou que houve redução do consumo de ração e melhora na conversão alimentar com o aumento da inclusão do óleo essencial do alecrim (P≤0,05). Observou-se que o consumo de ração foi aumentado e a conversão alimentar piorada no tratamento com bacitracina (P≤0,05) quando comparado aos demais. Conclui-se que o óleo essencial do alecrim exerce efeito inibitório sobre Salmonella sp. e E. coli e que o mesmo pode ser utilizado como promotor de crescimento por exercer efeito sobre o consumo de ração e conversão alimentar das codornas.

  • ANTONIO VICTOR OLIVEIRA LIMA
  • Desempenho produtivo e características de carcaça de novilhos nelore de diferentes linhagens terminados em confinamento
  • Orientador : ALFREDO ACOSTA BACKES
  • Data: 18/07/2017
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este trabalho foi realizado com objetivo de avaliar o desempenho e as características de carcaças de novilhos nelores oriundos de diferentes progênies paternas em sistema de confinamento. Foram avaliadas três progênies distintas, progênie para qualidade de carcaça (PROQC) (n= 8); progênie para precocidade sexual (PROPS) (n= 8); e progênie para ciclo completo - cria, recria e engorda (PROCC) (n= 8). O delineamento utilizado foi inteiramente casualizado, com 8 repetições. Para as características de carcaça (EGS, AOL, RCQ, RCF, PCQ, PQF e PPR) e cortes secundários (Peso do dianteiro, traseiro e costilhar) não houve diferença estatísticas (P>0,05) entre as diferentes progênies. A EGS apresentou em média 5,35mm, valor acima do mínimo (3mm) preconizado pelas indústrias frigoríficas brasileiras. Não houve diferença para porcentagem de gordura nos cortes do dianteiro. Não houve diferença na porcentagem de músculo e gordura nos cortes do traseiro. As progênies de bovinos de corte da raça Nelore para qualidade de carcaça, precocidade sexual e para ciclo completo não apresentaram diferença em termos de desempenho produtivo, características de carcaça e de cortes primários. As progênies da raça nelore para qualidade de carcaça, precocidade sexual e para ciclo completo não apresentam diferenças para cortes comerciais e nas suas proporções de músculo e de gordura.

  • DAVID LOPES FERNANDES
  • Produtividade e composição bromatológica da foragem de moringa
  • Data: 23/02/2017
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • FERNANDES, David Lopes. Produção e qualidade da forragem de Moringa oleífera em diferentes adensamentos. UFS, 2016. 42p.

    A Moringa oleifera é uma moringácea, originária da Índia, tolerante a seca que foi introduzida no Brasil na década de 50 com o objetivo de tratar água devido ao seu poder purificador. É também amplamente usada como fitoterápico na medicina humana no tratamento e prevenção de doenças. Ela apresenta elevada quantidade de proteína nas folhas e é bem aceita pelos animais. O objetivo deste trabalho foi avaliar a produtividade e a qualidade da massa de forragem acumulada de Moringa cultivada em sistema adensado na região dos tabuleiros costeiros de Sergipe. Para tanto foram instalados dois experimentos: o primeiro com objetivo de avaliar o efeito produtivo de diferentes densidades de plantio da moringa em relação aos parâmetros produtivos e qualitativos (pH, N-NH3 e ácido lático) do volumoso e o segundo com objetivo de avaliar o valor nutricional da silagem de moringa contendo diferentes proporções de milho moído. O plantio foi realizado no Campo Experimental Jorge do Prado Sobral pertencente a Embrapa Tabuleiros Costeiros localizado no município de Nossa Senhora das Dores – Sergipe. Foi utilizado um delineamento em blocos casualizados com oito repetições visando testar o efeito das densidades em 250.000 (0,20 m x 0,20 m), 500.000 (0,10 m x 0,20 m) e 1.000.000 (0,10 m x 0,10 m) plantas/ha e parcelas de 3,0 X 3,0 m. Foram realizados 6 cortes ao longo de um ano que teve seu início em 23 /nov/2015 e término em 23/nov/2016. Os parâmetros avaliados foram os seguintes: produção de biomassa verde, matéria seca (MS), taxa de sobrevivência (TS), proporção de caule e folhas na matéria verde e seca. Nas avaliações citadas no primeiro experimento não ocorreram diferenças significativas (p<0,05), exceto a taxa de sobrevivência que foi maior no tratamento de menor adensamento (81,64%a) em relação aos outros dois (61,31%b) e (45,54%c). Em relação a silagem, devido a adição de milho, os diferentes tratamentos apresentaram diferenças (p<0,05) na matéria seca (variação de 18,5% a 27,7%, aumentando com a adição de milho), proteína bruta (variação de 13,8% a 15,4%, diminuindo com a adição de milho) e cinzas (variação de 4,4 a 7,4%, diminuindo com a adição de milho), Em relação aos parâmetros fermentativos (pH, N-NH3 e ácido lático) não foi encontrado diferença significativa (P>0,05), mostrando não haver vantagem na inclusão de grão de milho na fermentação da silagem.

  • DIRCEU NEUTZLING GRIEP JUNIOR
  • COLINA E METIONINA + CISTINA PARA CODORNAS EM FASE DE POSTURA
  • Orientador : GREGORIO MURILO DE OLIVEIRA JUNIOR
  • Data: 23/02/2017
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Os custos com alimentação correspondem a aproximadamente 75% dos custos de produção na coturnicultura, sendo assim, o item com maior impacto na produção. À medida que o conhecimento em nutrição evolui, com o objetivo de baratear os custos produtivos, as dietas são formuladas com a utilização de aminoácidos industriais ou sintéticos possibilitando o balanceamento das dietas com teores reduzidos de proteína bruta, sem que ocorram deficiências ou excessos de aminoácidos essenciais, permitindo formular rações de acordo com o conceito de proteína ideal.

    Dentre os aminoácidos essenciais a metionina é considerado o primeiro aminoácido limitante para aves, sendo fisiologicamente essencial para mantença, crescimento dos animais e para o desenvolvimento das penas. Os dois principais doadores funcionais de grupos metil no metabolismo animal são a colina e a metionina (RUIZ et al., 1983b; LESSON e SUMMERS, 2001). Os grupos metil provenientes da colina, também podem auxiliar na síntese de metionina a partir da transmetilação da homocisteína.

    A colina é considerada como um nutriente essencial ao organismo animal, sua classificação é controversa, pois não se enquadra na classificação clássica das vitaminas, é exigida em quantidades muito superiores às outras vitaminas do grupo B (BERTECHINI, 2006).

    Assim, objetivou-se determinar a melhor relação entre o aminoácido metionina e a colina, visando otimizar a utilização da metionina.

  • MARIA JUCIARA SILVA TELES RODRIGUES
  • Cinética da fermentação ruminal de dietas contendo leguminosas taniníferas
  • Orientador : JUCILEIA APARECIDA DA SILVA MORAIS
  • Data: 22/02/2017
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Avaliou-se, a quantificação de fenóis totais e taninos condensados de diferentes leguminosas, utilizadas como substituição ao alimento concentrado, composto por milho e farelo de soja. Foram estimadas, a digestibilidade da matéria seca, da matéria orgânica e da fibra solúvel em detergente neutro (DGIVMS, DGIVMO, DGIVFDN), a degradação da matéria seca e da matéria orgânica (DesMS e DesMO) e a produção de gás in vitro (PGIV) de cinco dietas apresentadas como: 1) 50% de feno de capim elefante e 25% de milho moído e 25% farelo de soja, 2) 50% de feno de capim elefante e 50% de feno de gliricídia, 3) 50% de feno de capim elefante e 50% de feno de leucena, 4) 50% feno de capim elefante e 50% de feno de guandu e 5) 50% feno de capim elefante e 50% de feno de jureminha. As amostras foram avaliadas quanto ao teor de matéria seca (MS), proteína bruta (PB), matéria orgânica (MO), extrato etéreo (EE), fibra solúvel em detergente neutro (FDN), fibra insolúvel em detergente ácido (FDA) e lignina (LDA). Foram realizadas as análises de carboidratos totais (CT), carboidratos não fibrosos (CNF) e o fracionamento da proteína, segundo Cornell Net Carbohydrate and Protein System (CNCPS). A gliricídia apresentou maior porcentagem de fenóis totais e maior porcentagem das frações de rápida, e intermediária degradação, e a leucena maior porcentagem de taninos condensados e maior percentual de proteína solúvel; e a jureminha apresentou maior porcentagem da fração de lenta fermentação. A dieta composta por feno de capim elefante + concentrado resultou em maior DGIVMS, DGIVMO, DGIVFDN e maior DesMS e DesMO, e maior produção cumulativa total de gases durante 48 horas de incubação (P<0,05). E a dieta contendo guandu foi a que apresentou menores resultados DGIVMS, DGIMO, DGIFDN, DesMS e DesMO, e menor produção cumulativa total de gases (P<0,05), isso pode ser explicado por seu maior teor de LDA e FDA. As dietas contendo gliricídia, leucena e jureminha apresentaram melhor DGIVMS, DGIVMO com menor produção de gases, quando comparadas a dieta contendo guandu, por isso são as mais indicadas para utilização em dietas que visem a substituição ao alimento concentrado composto por milho + farelo de soja.

  • ANAILTON CARLOS ALVES DE ALMEIDA
  • Digestibilidade aparente de resíduos de frutas para o tambaqui (Colossoma macropomum)
  • Orientador : CAROLINA NUNES COSTA BOMFIM
  • Data: 22/02/2017
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente estudo tem como objetivo determinar o coeficiente de digestibilidade aparente da matéria seca (MS), proteína bruta (PB) e extrato etéreo (EE) dos resíduos do beneficiamento de frutas para o tambaqui (Colossoma macropomum). Os resíduo das frutas foram obtidos através do processamento de extração da polpa, da Pomar Polpas de frutas, localizada em Aracaju/SE, os resíduos foram de goiaba (Psidium guajava), manga (Mangifera indica) e dois tipos de resíduos de acerola (Malpighiae marginata), na qual para facilitar a identificação foram denominados acerola I (resíduo vindo do segundo estágio de despolpamento) e acerola II (resíduo do primeiro estágio do despolpamento). Foram elaboradas uma dieta referência, formulada de acordo com as exigências nutricionais do tambaqui e quatro dietas com os ingredientes testados. As dietas com ingredientes testados foram constituídas de 70% de dieta referência e 30% do ingrediente teste, sendo incorporado 0,5% de óxido de cromo III (Cr2O3), utilizado como marcador. Foram utilizados 40 juvenis de tambaqui com peso médio de 63,5 ± 2,68g e 15,25 ± 0,65cm de comprimento, distribuídos em cinco tanques de digestibilidade de fundo cônico com capacidade de 100L. O delineamento experimental foi em blocos casualizados com três repetições por tempo. A determinação do coeficiente de digestibilidade aparente (CDA) foi realizado pelo método indireto, com a coleta das excretas por sedimentação e a quantificação do óxido de cromo III (Cr2O3). O CDA da matéria seca, da proteína bruta e do extrato etéreo foram respectivamente 66,65; 86,73 e 82, 74% para a dieta referência, 30,20; 75,44 e 72,76% para o resíduo de acerola I, 61,20; 84,71 e 55,39% para o resíduo de acerola II, 29,61, 79,84 e 54,39% para o resíduo de goiaba e 72,78, 78,20 e 75,86% para o resíduo de manga. Os resultados mostram que o tambaqui aproveita os nutrientes presentes nos resíduos de frutas testados, podendo estes fazerem parte da sua dieta.

2016
Descrição
  • CAIO ALEXANDRE SANTOS CAXICO VIEIRA
  • Suplementação de vitamina C e efeito da salinidade em tilápias do Nilo: Desempenho e expressão gênica
  • Orientador : JODNES SOBREIRA VIEIRA
  • Data: 29/07/2016
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Tendo em vista o melhor aproveitamento dos corpos d’água associado a uma maior produção de alimentos por área vem se buscando sistemas de cultivos que atendam essa demanda, como por exemplo a exploração e de espécies mais tolerantes à aclimatação em ambientes salinos, justificado pela grande área costeira nacional e a possibilidades de implementação de policultivo com a carcinicultura (criação de camarão) e o aproveitamento de águas de rejeito de dessalinização (Candido et al, 2006; Porto et al 2006;Porto et al 2004; Kubtiza, 2005). A tilápia é uma espécie chave para esse tipo de cultivo, pois sabe-se que apesar de ser altamente difundida em água doce ela também é caracterizada como um peixe eurialino, ou seja, que tolera variações osmóticas relativas a salinidade da água, possibilitando também experiências de produção em águas salinas (Kubtiza, 2005). No entanto é preciso aprofundar o entendimento dos processos que ocorrem em seu cultivo em águas salinas, visando um melhor desempenho e expressão de genes envolvidos com o seu crescimento e com situações de stress. Assim este trabalho objetivou avaliar a resposta da Expressão de genes relacionados ao crescimento e ao sistema de defesa antioxidante no figado de tilápias O.nilotius, testando o efeito antioxidante do ácido ascórbico frente ao stresse salino, correlacionando com parâmetros de desempenho.

  • NARJARA RODRIGUES GENTIL
  • Ultrassonografia na validação do escore de condição corporal em vacas Holandês x Zebú no período de transição e fase inicial de lactação
  • Orientador : ANSELMO DOMINGOS FERREIRA SANTOS
  • Data: 29/07/2016
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivou – se com esse trabalho verificar a relação entre a espessura de gordura subcutânea na garupa (EGG) e o escore de condição corporal visual (ECC) em vacas mestiças (Holandês – Zebu) durante o período de transição e fase inicial de lactação, e relacionar esses achados com parâmetros produtivos e metabólicos desses animais. Um total de 108 vacas leiteiras mestiças pertencentes a 6 propriedades rurais foram escolhidas aleatoriamente e divididas em três grupos de acordo com sua fase de produção naquele momento: grupo 1 (-4 – 0 semana pré–parto; n=30 animais); grupo 2 (0 – 4 semana pós-parto; n = 15 animais); grupo 3 (5 - 14 semanas pós – parto; n=63 animais). Análises de correlação e regressão foram usadas para descrever a relação entre as variáveis ECC, EGG, peso vivo (PV), produção de leite, constituintes do leite e metabólitos sanguíneos (glicose, colesterol total, proteína total e albumina). Para avaliação produtiva e metabólica dos animais foi feita uma análise de clusters visando à distribuição dos mesmos em grupos de EGG homogêneos dentro de cada fase estudada. A análise de variância mostrou que houve diferenças significativas (P<0,05) entre os três grupos para as três variáveis ECC, EGG e PV. A variável PV apresentou uma fraca correlação com as variáveis ECC e EGG, com r = 0,28 e r = 0,38 respectivamente. Nos grupos 1 e 3 houveram fortes e diretas correlações entre as variáveis EGG e ECC, com r = 0,78 e r = 0,71 na mesma ordem. O EGG foi um bom preditor dos metabólitos albumina, colesterol total e proteína total. Além de ser um bom indicador da produção e densidade do leite, como também das proporções de sólidos totais e lactose.

  • ADRIANO SILVA NUNES
  • Ácido Cítrico Como Promotor de Crescimento para Codornas
  • Orientador : GREGORIO MURILO DE OLIVEIRA JUNIOR
  • Data: 26/07/2016
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A cotornicultura é um setor em franco crescimento. Entretanto, com a intensificação dos sistemas produtivos, houve maior uso de promotores de crescimento nas dietas e devido ao risco de resistência bacterana em humanos, seu uso foi proibido. Sugiram então os antimicrobianos naturais, tais como o ácido cítrico que destaca-se por ser um ácido fraco, tricarboxílico, biodegradável, atóxico e com boa disponibilidade na natureza. Assim, objetivou-se avaliar os efeitos de diferentes níveis de ácido cítrico como promotor de crescimento em dietas de codornas japonesas através do desenvolvimento de um experimento in vitro e um ensaio de desempenho para verificar seus efeitos sobre microorganismos patogênicos e sobre a produtividade das codornas. Não observou efeito dos tratamentos sobre o consumo de ração (P=0,33). Contudo, o ganho de peso foi aumentado (P=0,01) e a conversão alimentar melhorada (P=0,05). Houve aumentos significativos (P≤0,01) na expressão do transportador de aminoácidos, do cotransportador de sódio-glicose 1,de glutationa peroxidase e superóxido dismutase. Observou-se diminuição do peso do fígado (P=0,01) e no comprimento do intestino delgado (P=0,03) das codornas que consumiram o aditivo. Não foram observadas diferenças quantitativas no efetivo de bactérias no organismo das codornas (P≥0,05). Conclui-se que o ácido cítrico não inibe o crescimento de Escherichia coli e Salmonela em ensaios in vitro. O ácido cítrico melhora a expressão do transportador de aminoácidos e Cotransportador sódio-glicose 1, bem como reduz o ataque de radicais livres no organismo das aves. Os níveis de ácido cítrico testados não controla o crescimento bacteriano. O nível de ácido cítrico em dietas para codornas japonesas é de 0,60%.

  • JULIANA SANTOS FARIAS
  • CARACTERÍSTICAS FÍSICAS, BIOLÓGICAS E SENSORIAIS DA CARNE DE BOVINOS NELORE MATURADA POR DIFERENTES PERÍODOS
  • Orientador : GLADSTON RAFAEL DE ARRUDA SANTOS
  • Data: 14/07/2016
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivou verificar o efeito da maturação do Longissimus lumborum de bovinos Nelores, com quatro espessuras de corte (2,5; 5,0; 7,5; e 10 cm), por quatro períodos de maturação (0; 7; 14 e 21 dias), sobre as características físicas (pH, cor, perda de peso por cocção e força de cisalhamento); biológicas (microbiologia – mesófilos e psicrotróficos – e comprimento de sarcômero); e sensoriais (maciez, odor, sabor e aceitação global). Foram utilizados 64 Longissimus lumborum de carcaças de bovinos Nelore, machos castrados, com 6 e 8 dentes, adquiridos do Frigorífico Nutrial, do Estado de Sergipe. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, correspondendo a um fatorial (4x4) com 16 tratamentos e quatro repetições. A análise microbiológica permitiu revelar as condições higiênicas na qual as amostras foram manuseadas e estocadas, resultando em contagens de psicrófilos (2,18x105 UFC/g) e mesófilos (2,4 x105 UFC/g) bem abaixo do nível crítico de deterioração (106 UFC/g), indicando a aptidão ao consumo. Para os parâmetros avaliados na análise física, estes não foram influenciados pela espessura dos cortes (P>0,05). Entretanto, diferiram (P<0,05) em função do período de maturação para a* e b* (cor da gordura), a* (cor da carne), força de cisalhamento e comprimento de sarcômero. O processo de maturação do Longíssimus lumborum de bovinos Nelore adultos pode ser realizado com qualquer espessura de corte e por um período mínimo de 14 dias, apresentando-se como uma carne de qualidade. A análise sensorial permitiu verificar que o odor não apresentou diferença significativa (P>0,05). A maciez das amostras maturadas apresentou valor superior (P<0,05) às amostras não maturadas, não diferindo em relação à espessura do corte. Para os parâmetros sabor e aceitação global do produto houve diferença (P<0,05) entre os tratamentos. Por meio da análise dos clusters foi possível comprovar a existência de diferentes grupos de consumidores em que a maioria preferiu os tratamentos com maturação de 21 dias, independente da espessura de corte, e/ou da variabilidade da composição dos grupos. Quanto à intenção de compra, 85% consumidores comprariam as carnes maturadas por 21 dias de maturação, independente da espessura do corte.

  • JORGE LUIS DE LISBOA DUTRA
  • Níveis de energia e nutrientes para frangos de corte: desempenho, rendimento de carcaça e expressão gênica
  • Orientador : CLAUDSON OLIVEIRA BRITO
  • Data: 29/02/2016
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivou-se com o presente estudo, avaliar os efeitos de níveis energéticos e correção de nutrientes (lisina, cálcio e fósforo) sobre o desempenho, composição de carcaça e na expressão de genes relacionados com o metabolismo proteico e cadeia respiratória de frangos de corte dos 22 aos 42 dias de idade. Um total de 432 frangos de corte, machos, Cobb 500 foi distribuído em delineamento inteiramente casualizado em três tratamentos com oito repetições de dezoito aves por unidade experimental. O primeiro tratamento (controle) foi representado por uma ração a base de milho e farelo de soja, contendo energia metabolizável (EM) de 3025 kcal/kg. O segundo tratamento foi obtido com o aumento de 150 kcal/kg (4,96 %) no valor de EM em relação a ração controle, mantendo os valores de lisina digestível, cálcio (Ca) e fósforo disponível (Pd). No terceiro tratamento, foi aumentado os valores de EM, lisina digestível, Ca e Pd em 4,96 % em relação ração controle. Os tratamentos proporcionaram efeitos significativos sobre o desempenho, o que não foi observado para composição de carcaça. Verificou-se que o aumento na energia metabolizável da ração proporcionou maior eficiência alimentar em relação ao tratamento controle. Em comparação com o grupo controle, quando se aumentou a energia e corrigiu os nutrientes, observou-se melhora no ganho de peso. Os dados de expressão dos genes COX, ND1, APOB indicam alteração nos diferentes níveis de energia e nutrientes. Em conclusão, os resultados indicam que rações mais energéticas e a correção dos nutrientes promovem melhora no desempenho de frangos de corte e expressão gênica.

  • DOUGLAS BARACHO OLIVEIRA SANTOS
  • POTENCIAL PRODUTIVO E VALOR NUTRITIVO DO CAPIM FAIXA BRANCA SUBMETIDO A ADUBAÇÃO NITROGENADA
  • Orientador : JAILSON LARA FAGUNDES
  • Data: 29/02/2016
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A dificuldade em produzir forragem para atender as necessidades dos ruminantes em pastejo acontece devido a problemas climáticos, principalmente nas regiões onde ha escassez de chuva. Aliado a isso, a pouco conhecimento avaliando gramíneas forrageiras adaptadas as condições de déficit hídrico como ocorre na região nordeste do Brasil. Diante disso realizou-se este estudo objetivando avaliar o potencial produtivo do capim Faixa Branco (Digitaria eriantha Steud. cv. Survenola) quando submetido a níveis de adubação nitrogenada. O período experimental teve duração de 365 dias com inicio em Agosto de 2014 e termino em julho de 2015. Os tratamentos consistiram-se de cinco níveis de adubação nitrogenada (0, 50, 100, 300 e 600 kg/ha). Dispostos em um delineamento experimental de blocos casualizados, com quatro repetições. A adubação nitrogenada não influenciou (P>0,05) a Taxa de acúmulo de material morto e densidade Populacional de Perfilhos aéreos (DPPa) tendo as respectivas médias de 2607 kg/ha e 119 perfilhos/m². A altura, interceptação luminosa (IL), Índice de Área Foliar (IAF), densidade populacional de perfilhos totais (DDPT) e basais (DDPB), Acúmulo de matéria seca total (MST), folhas (MSF) e de colmo (MSC) foram influenciadas pelas doses de nitrogênio ajustando-se a uma equação quadrática positiva (P<0,05). De maneira geral, a elevação na quantidade de nitrogênio aplicada resultou em melhoria nos valores de altura do relvado, IL e IAF decorrentes do incremento na DDPT e DDPB o que resultou no aumento da produção de MST, MSF e MSC. A melhoria nas características produtivas e estruturais do capim Faixa Branca atingem valores máximos com doses de nitrogênio em torno de 450 kg/ha.

  • DIANA SILVA MAYNARD GARCEZ
  • FARELO DE PALMA FORRAGEIRA (Nopalea cochenillifera Salm Dyck) NA DIETA DE EQUINOS
  • Orientador : PAULA GOMES RODRIGUES
  • Data: 26/02/2016
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo do autor deste trabalho foi avaliar os efeitos da substituição de concentrado por farelo de palma forrageira (Nopalea cochenillifera) no consumo de alimento, digestibilidade aparente dos nutrientes e resposta glicêmica pós-prandial de equinos de equinos adultos em manutenção. Foram utilizados 4 equinos machos castrados, sem raça definida, com idade média de 13 ± 2 anos e peso corporal médio de 449 ± 15 kg. A dieta total foi composta por feno Tifton 85 (Cynodon spp) e ração comercial peletizada na proporção de 70:30 respectivamente. Os tratamentos experimentais foram: 0% (controle), 5%, 10% e 15% de substituição (kg/kg) do concentrado por farelo de palma forrageira. O período experimental teve duração de 52 dias, divididos em quatro períodos de dez dias, sendo sete dias de adaptação à dieta, três dias de coleta total de fezes e intervalo de sete dias entre cada período. Foram realizadas análises bromatológicas dos alimentos e das amostras compostas de fezes para determinação dos teores de matéria seca (MS), matéria orgânica (MO), proteína bruta (PB), extrato etéreo (EE), matéria mineral (MM), energia bruta (EB), fibra em detergente ácido (FDA), fibra em detergente neutro (FDN) e carboidrato solúvel (CS), os quais foram utilizados para estimar os coeficientes de digestibilidade aparente dos referidos nutrientes. Para o teste glicêmico foram coletados 5 mL de sangue de cada animal 30 minutos antes, 30, 60, 90, 120, 180 e 240 minutos após fornecimento dos tratamentos experimentais. O delineamento experimental utilizado foi inteiramente casualizado em quadrado latino (4x4). Para as análises estatísticas, os dados foram submetidos à análise de variância e as médias foram comparadas pelo teste Tukey a 5% de significância. Os coeficientes de digestibilidade aparente da MS, MO, FDA, FDN e hemicelulose não diferiram entre os tratamentos. Contudo, o coeficiente de digestibilidade da proteína foi menor (P<0,05) no tratamento com 15% de inclusão de farelo de palma (72,91%) quando comparado aos demais tratamentos (85,15%; 82,51% e 79,79%, respectivamente para os níveis de inclusão de 0%, 5% e 10% de farelo de palma). A concentração plasmática basal de glicose, o tempo gasto até o pico de glicose e a concentração de glicose no pico foram semelhantes entre os tratamentos.

  • JOSÉ WASHINGTON SANTOS OLIVEIRA
  • Efeito da suplementação proteica sobre características morfométricas de rainhas de abelhas africanizadas (Apis Mellifera L.)
  • Orientador : JODNES SOBREIRA VIEIRA
  • Data: 26/02/2016
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo desse trabalho foi avaliar o efeito da utilização de suplementos proteico energéticos para colônias de abelhas africanizadas submetidas à produção de abelhas rainhas, sobre as características morfométricas das rainhas produzidas, foram avaliadas as medidas de peso a emergência, comprimento de abdômen, largura de abdômen, comprimento de asa, e largura de asa. Não foram encontradas diferenças significativas para as características de peso a emergência, comprimento de abdômen, largura de abdômen, comprimento de asa e largura de asa. Assim o uso de suplementos proteico energéticos para colônias submetidas ao processo de produção de rainhas no período de setembro a dezembro, pois, o alimento disponível na natureza é capaz de suprir as exigências necessárias para a produção de abelhas rainhas durante esse período do ano.

  • MAÍSE DOS SANTOS MACÁRIO
  • Genes de referência para análise de expressão gênica em codornas de corte.
  • Orientador : LEANDRO TEIXEIRA BARBOSA
  • Data: 16/02/2016
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A coturnicultura de corte está em crescente desenvolvimento e necessita de maiores estudos no campo genético para o direcionamento produtivo. Sendo a técnica da PCR em tempo real uma das mais importantes na análise da expressão gênica animal, estudos e experimentações relacionadas a seus componentes se fazem necessários. Dentre esses componentes encontra-se o gene de referência, normalizador de dados que possui grande impacto nos resultados e tem influência direta no sucesso da análise, devendo este possuir expressão significativa no tecido de forma invariável em todas as condições experimentais. Desse modo, objetivou-se com este trabalho avaliar a estabilidade de genes de referência para PCR quantitativo em tempo real em diferentes tecidos de codornas de corte machos e fêmeas. Foram analisadas as estabilidades de 10 genes constitutivos (GAPDH, RPL5, MRPS27, MRPS30, TFRC, HMBS, EEF1, SDHA, B2M e UBC) em 4 tecidos (coração, coxa, cérebro e baço), de codornasmachos e fêmeas, à partir dos programas Bestkeeper, NormFinder, GeNorm e método ∆Cq para cada tecido. Os genes que se mostraram mais estáveis foram: MRPS30, EEF1 e HMBS no músculo da coxa; B2M, UBC e GAPDH no cérebro; MRPS30, TFRC e HMBS no coração; e EEF1, LDHA e HMBS no baço. Estes resultados auxiliam em ensaios de PCR em tempo real que avaliem tais tecidos para codornas machos e fêmeas, uma vez que os genes ditos como mais estáveis podem ser testados como candidatos a genes de referência nas demais condições experimentais.

2015
Descrição
  • JEFFERSON WAYNE DA SILVA CARTAXO
  • Digestibilidade aparente da proteína de alimentos alternativos para Acará-disco (Symphysodon discus Heckel, 1840).
  • Orientador : JODNES SOBREIRA VIEIRA
  • Data: 27/08/2015
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O trabalho foi realizado no laboratório de nutrição de organismos aquático (LANOA) da Unidade de Aquicultura (UNIAQUA) do Departamento de Zootecnia, lotado no campus rural da Universidade Federal de Sergipe, município de São Cristovão – SE. O presente trabalho teve como objetivo determinar os coeficientes de digestibilidade aparente da proteína bruta da farinha de Crisálida do bicho-da-seda, farinha do resíduo de camarão, isolado proteico de soja, glúten de trigo e ração controle para o Acará-disco (Symphysodon discus Heckel, 1840). As dietas foram constituídas de 69,5% da dieta referência, 0,5% de óxido de cromo e 30% do alimento a ser testado. Foram utilizados 50 peixes (106 ± 26,6 g), distribuídos em cinco tanques de digestibilidade com fundo cônico com capacidade de 100 L. O delineamento experimental foi em quadrado latino 5 x 5 (cinco rações e cinco períodos). A determinação dos coeficientes de digestibilidade aparente foi realizada pelo método indireto, com a utilização 0,5% de óxido crômico (Cr2O3), como indicador. Os coeficientes de digestibilidade aparente da proteína bruta foi 93,51% para a farinha de crisálida do bicho-da-seda, 64,57% da farinha do resíduo de camarão, 95,70% para o isolado proteico de soja, 89,33% para o glúten de trigo e 91,20% para a ração controle. Os valores da proteina digestível alcançados neste trabalho obtidos dos ingredientes alternativos estudados em questão mostraram potencial de substituição aos ingredientes convencionais das rações comerciais. Entre os ingredientes teste, o isolado proteico de soja, seguido da crisálida e glúten de trigo apresentaram os melhores resultados para coeficiente de digestibilidade aparente da proteína bruta. Quanto a farinha do resíduo de camarão, faz-se necessário mais pesquisas envolvendo diversos processamentos, que viabilizem a assimilação dos nutrientes para o acará-disco. Conclui se com isso que o acará-disco utiliza eficientemente este ingrediente o que viabiliza sua utilização em rações para esta espécie.

  • THIAGO DA GRAÇA HOLLATZ
  • RAÇÃO SUPLEMENTADA COM PROBIÓTICO NA REPRODUÇÃO DO PEIXE ACARÁ-BANDEIRA
  • Data: 30/07/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Algumas pesquisas na aquicultura são direcionadas para o uso dos alimentos

    funcionais, especialmente os probióticos, que define-se como “células microbianas que são

    adicionadas de maneira que entre no trato digestivo dos animais, com o objetivo de

    melhorar a saúde do animal” (GASTESOUPE, 1999). Os probióticos são capazes de modular

    ou reequilibrar a flora microbiana do hospedeiro, atuando como promotores de crescimento

    por meio da produção de vitaminas, enzimas digestivas, disponibilidade de minerais,

    aumento da disponibilidade de nutrientes através da quebra de compostos indigeríveis e o

    aumento do apetite. Para o campo da reprodução, são relatados reflexos em parâmetros

    reprodutivos como a taxa de fecundidade, fertilização, maturação gonadal e folicular,

    produção de larva, índice gonadossomático, e também sobrevivência embrionária. Dentre

    os potenciais probióticos temos o grupo das bactérias ácido-láticas que é o mais estudado,

    dentre elas a Enterococcus faecium, encontradas no intestino dos peixes e que apresentam

    resultados promissores sobre o desempenho zootécnico. Entretanto, poucas são as

    informações sobre os reflexos que a E. faecium, isoladamente, pode gerar para reprodução

    de peixes. A proposta do uso da espécie hospedeira Pterophyllum scalare (acará-bandeira)

    está na vantagem de ser popular, resistente, prolífica e de grande demanda no mercado de

    peixes ornamentais. Nesse contexto, o trabalho objetivou avaliar a suplementação

    probiótica com Enterococcus faecium na reprodução do acará-bandeira. No experimento

    foram usados 15 casais de acará-bandeira, submetidos à biometria no início e no final do

    período experimental de 90 dias, distribuídos em 3 tratamentos: T1 (ração suplementada

    com meio de cultura estéril), T2 (ração suplementada com E. faecium - 106 UFC/g) e T3

    (ração suplementada com E. faecium - 108 UFC/g). Foi utilizada uma ração comercial com

    36% PB; 2,5% FB; 5,5% EE que atendem as exigências da espécie trabalhada, fornecida em

    2% do peso vivo do casal em 3 vezes ao dia (9:00, 13:00 e 17:00). Os parâmetros de água foram conferidos duas vezes ao dia (8:30 e 16:30) mantendo-se recomendados para a

    espécie de peixe trabalhada, TºC= 30.2±0.8, pH=7.04±0.38 e OD>6mg/l. Foi utilizada uma

    cepa de Enterococcus faecium já isolada e identificada por sequenciamento genético,

    originária de um peixe da espécie Pterophyllum scalare . Os dados e materiais produzidos

    como ovos e larvas foram registrados, coletados e fixados em solução de formol 4%

    tamponada para as posteriores analises. Os índices zootécnicos dos reprodutores e

    parâmetros reprodutivos foram submetidos ao teste T (<0,05) para comparação entre os

    grupos experimentais usando o programa Action. O consumo de ração, ganho de peso e

    conversão alimentar aparente dos reprodutores não apresentaram diferença entre os

    tratamentos. Para o parâmetro reprodutivo número médio de desovas, os tratamentos que

    receberam probiótico (T2 = 5,4±1.8 e T3 = 6.4 ± 1.8) foram superiores ao controle (T1 =

    2±2,3). Para o número de ovos produzidos, o T3 (651,6±149) foi superior à T1 (462,3±268,8) e

    T2 (545.1±172.5). Para o intervalo médio entre desovas, o T3 (13.7±4.7 dias) também foi

    superior à T1 (21,6±9,8 dias) e T2 (17,8±7,9 dias). O peso médio dos ovos e o comprimento

    da larva pós-eclosão não diferiram entre os tratamentos observados. O volume do ovo foi

    maior no T1(1.19±0.44 mm³) comparado ao T2(0.99±0.23 mm³) e T3(0.81±0.09 mm³). Foi

    observada diferença significativa entre T2 e T3 neste parâmetro. Para o volume de vitelo os

    tratamentos T1(0.98±0.15 mm³) e T3 (0.94±0.15 mm³) apresentaram maiores valores em

    relação ao T2(0.90±0.20 mm³). Para volume do saco vitelínico pós-eclosão, o T3(0.80±0.12

    mm³) e o T2(0.77±0.26 mm³) foram superiores ao T1(0.73±0.09 mm³). Embora o desempenho

    zootécnico dos reprodutores não tenha sofrido influencia do probiótico adicionado na

    ração, o Enterococcus faecium na concentração 108 UFC/g melhorou o desempenho

    reprodutivo do acará-bandeira.

  • ROSELI TERESINHA BORGHI
  • Casca de soja na dieta de equinos submetidos a exercício moderado
  • Orientador : PAULA GOMES RODRIGUES
  • Data: 27/07/2015
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo da autora deste trabalho foi avaliar a influência da inclusão de casca de soja (CS) na digestibilidade aparente, características físico-químicas das fezes e resposta glicêmicas pós-prandial de equinos submetidos a exercício de intensidade moderada. Foram utilizados cinco equinos com idade de 11 +2 anos e peso médio de 483 ± 18 kg. As dietas foram compostas por 60% de feno Tifton 85 (Cynodon spp) e 40% de concentrado comercial peletizado. Os tratamentos foram: substituição do concentrado por 0%, 10%, 20%, 30% e 40% de CS (Kg/Kg). O período experimental teve duração de 50 dias, divididos em cinco períodos de 10 dias cada, sendo 7 dias de adaptação à dieta e 3 dias de coleta total de fezes. Realizaram-se análises bromatológicas dos alimentos e das amostras compostas de fezes para determinação dos teores de MS, PB, EE, MM, EB, FDN, FDA, CHO-H, CNE, CHO-RF e CHO-LF, os quais foram utilizados para estimar os coeficientes de digestibilidade aparente dos referidos nutrientes. As avaliações das características das fezes compreenderam consistência, coloração e pH. Para o teste glicêmico foram coletados 10 mL de sangue cerca de 30 minutos antes, 30, 60, 90, 120, 180, 240 e 300 minutos após administração da casca de soja homogeneizada ao concentrado. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado em quadrado latino (5x5). Para as análises estatísticas, os dados foram submetidos à analise de variância. As médias foram comparadas pelo teste Tukey a 5% de significância. Os resultados demostraram que não houve efeitos (P>0,05) dos níveis de substituições do concentrado pela casca de soja sobre os CDaMS, CDaMO, CDaPB, CDaEE e CDaCNE, CDaHEM; porém, observaram-se diferenças estatísticas significativas (P<0,05) para os CDaFDA, CDaC-LF, com melhores resultados para os níveis de 30% e 40% de substituição. Quanto à consistência e coloração, 100% dos equinos apresentaram fezes normal (escore 3) e esverdeada. Não houve diferenças estatísticas para o valor de pH com média de 6,34. Conclui-se que a casca de soja possui efeito associativo positivo principalmente sobre a digestibilidade da fração fibrosa da dieta e que pode ser substituída em até 40% do concentrado.

  • MARIA JULIA ARAUJO FEITOSA MELO
  • Utilização de aditivos na silagem de capim tanzânia
  • Orientador : ALFREDO ACOSTA BACKES
  • Data: 17/07/2015
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A tecnologia da ensilagem para a conservação de forragens é adotada para conservar alimentos de boa qualidade de forma continua. As plantas forrageiras tropicais apresentam alta umidade e elevada capacidade tampão interferindo, portanto no processo de fermentação da silagem originando produtos de baixo valor nutricional. No entanto o uso dos aditivos pode contornar os fatores que limitam o processo de ensilagem dessas forrageiras tropicais. Neste sentido vem sendo utilizado aditivos químicos e microbianos que melhoram a qualidade da fermentação, principalmente no que se refere ao aumento de bactérias desejáveis produtoras de ácido láctico, as quais atuam na redução do pH, melhorando a conservação e qualidade do material ensilado. Os aditivos são adicionados com a finalidade de melhorar a composição nutricional e digestibilidade, bem como alterar a dinâmica da fermentação realizada pelos microrganismos. Alguns aditivos microbianos estão sendo utilizados para melhorar as características fermentativas, principalmente referentes ao aumento da estabilidade aeróbia das silagens. Entre esses aditivos estão os inoculantes compostos por bactérias heterofermentativas Lactobacillus buchneri. Alguns poucos trabalhos indicam que a utilização dos aditivos pode ser feita de forma associativa objetivando potencializar os efeitos esperados principalmente com relação ao aumento do ácido láctico responsável pela redução do pH. A partir do presente trabalho objetiva-se constatar a influência dos aditivos, em associação, na dinâmica do processo fermentativo da silagem, estabilidade aeróbia e qualidade nutricional final da silagem de capim Tanzânia.

  • LARISSA HORTENCIA SANTOS GOES
  • PRODUTIVIDADE, COMPOSIÇÃO BROMATOLÓGICA E CARACTERÍSTICAS DE FERMENTAÇÃO DA SILAGEM DA PARTE AÉREA DE CULTIVARES DE MANDIOCA
  • Data: 30/04/2015
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A mandiocultura apresenta grande importância na região Nordeste, sobretudo por estar presente em todas as regiões a fazer parte tanto da cultura quanto da economia da região. Esta cultura apresenta uma gama de resíduos que podem ser utilizados na alimentação de animais. Um dos mais importantes é a maniva ou parte aérea que muitas vezes é desperdiçada no campo. Uma das maneiras de se aproveitar este material pode ser a ensilagem, que conservará o material para ser utilizado na época seca, onde há déficit de alimentos para os animais. O objetivo deste trabalho foi verificar a qualidade bromatológica de silagens de mandioca oriundas de duas estações experimentais e de dez cultivares diferentes (Lagoão, BRS Verdinha, Irará, Caravela, 9783/13, BRS Poti Branca, BRS Tapioqueira, Amansa Burro e BRS Caipira) com idade de 10 meses. Foram utilizados para a confecção das silagens mini silos laboratoriais de PVC com 10 cm de diâmetro e 30 cm de comprimento, lacrados com tampas de PVC e presilhas de metal. O material vegetal da mandioca in natura foi colhido no mesmo dia da confecção das silagens. Para cada tratamento foram confeccionados seis mini silos, sendo 3 de cada local de colheita, totalizando 60 repetições, em um delineamento experimental inteiramente casualizado (DIC). Após 180 dias os silos foram abertos e analisados quanto a sua composição bromatológica. O genótipo influenciou os teores de proteína bruta, fibra em detergente neutro e fibra em detergente ácido das silagens (P<0,05), não alterando, entretanto, os parâmetros de fermentação dos materiais quanto ao pH, N-NH3 e ácido lático das silagens (P>0,05). As cultivares Caravela e BRS Caipira apresentaram os melhores parâmetros bromatológicos entre as cultivares estudadas.

  • THIAGO DO NASCIMENTO DIAS
  • NÍVEIS DE LISINA DIGESTÍVEL EM RAÇÕES DE FRANGOS DE CORTE: DESEMPENHO, DEPOSIÇÃO DE NUTRIENTES E EXPRESSÃO GÊNICA
  • Orientador : CLAUDSON OLIVEIRA BRITO
  • Data: 27/02/2015
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Tradicionalmente, as pesquisas em nutrição animal são realizadas com o objetivo da determinação dos requerimentos nutricionais, formulação de dietas e avaliação do desempenho dos indivíduos que recebem estas dietas. Sabendo-se que o desempenho animal (fenótipo) é determinado pelos fatores genótipo, ambiente e pela interação entre estes.

    O experimento Foi conduzido no Setor de Avicultura do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Sergipe - SE. Foram utilizados 252 pintos de corte, machos, da linhagem Cobb, de oito até 42 dias de idade. O delineamento experimental será inteiramente casualizado, num total de quatro tratamentos com nove repetições de sete aves por unidade experimental. Os tratamentos foram representados por quatro níveis de lisina digestível. As características fenotípicas avaliadas foram: ganho de peso, consumo de ração, conversão alimentar. Para a realização das análises de expressão gênica, quatro aves de cada tratamento foram selecionadas aos 8, 21, 35 e 42 dias de idade. Após o abate das aves, foram coletadas dois gramas do músculo Pectoralis major, porção direita e imediatamente alocadas em tubos tipo Falcon, contendo 15 ml de RNAholder. O RNA total das amostras de Pectoralis major, foi extraído usando o RNeasy Mini Kit. Os primers a serem submetidos à PCR em tempo real para amplificação dos fragmentos dos genes estudados e do controle endógeno foram desenhados por meio do programa PrimerQuest. Os resultados serão avaliados utilizando o PCR em tempo real.

  • VINICIUS AUGUSTO DIAS FILHO
  • CRIOPRESERVAÇÃO DE SÊMEN DE TAMBAQUI COLOSSOMA MACROPOMUM EM MACROPALHETAS
  • Data: 26/02/2015
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O tambaqui é um peixe dulcícola migrador de grande porte, nativo da bacia amazônica que realiza o processo de migração reprodutiva (peixes reofílicos) com desova total, apresentando uma elevada produção de gametas e uma alta fecundidade. Na atualidade, há pouca informação a respeito de metodologias para criopreservação de sêmen da espécie visando a fertilização em larga escala, com isso, o objetivo deste estudo foi determinar metodologias de criopreservação de grandes volumes de sêmen que sejam eficientes para a aplicação em escala comercial. Para isso macropalhetas de 4,0 mL e criotubos de 5,0 mL foram utilizados nos experimentos. O sêmen coletado foi envasado e posteriormente congelado em vapor de nitrogênio líquido no botijão dry-shipper e armazenadas em botijão criogênico a -196°C, nos dois recipientes supracitados utilizando-se uma solução de congelamento 10% de metilglicol, 5% de gema de ovo, 75% de solução de glicose 5% e 10 % de sêmen) e tempo de equilíbrio de 20 minutos de acordo com protocolo já consolidado para palhetas de 0,5 mL para esta espécie. No primeiro experimento foram testadas diferentes velocidades de descongelamento do sêmen em banho-maria para as macropalhetas (30ºC por 50 e 80 s e 60ºC por 25 e 40 s) e para os criotubos (30ºC por 240 e 360s e 60ºC, por 90 e 140s). Com base nos parâmetros de cinética espermática (Motilidade Total-MT, Motilidade Progressiva - MP, Velocidade Curvilinear - VCL, Velocidade em Linha Reta - VSL e Velocidade da Trajetória Média - VAP) identificou-se que as melhores velocidades de descongelamento foram 60ºC por 25s para as macropalhetas e 60ºC por 140s para os criotubos. No segundo experimento foram testados diferentes concentrações de crioprotetores externos e internos no meio diluidor e tempos de equilíbrio (5% de metilglicol; 5% de metilglicol + 5% de gema de ovo; 10% de metilglicol; 10% de metilglicol + 5% de gema de ovo; 15% de metilglicol; 15% de metilglicol + 5% de gema de ovo e três tempos de equilíbrio: 4, 20 e 40 minutos). Os procedimentos utilizados para o congelamento foram os mesmos do experimento anterior. Para o descongelamento, foram utilizadas as velocidades determinadas no experimento 1. Após análise da cinética espermática, concluiu-se que para o envase de sêmen de tambaqui em macropalhetas e criotubos o melhor meio diluidor é constituído de 5% de metilglicol + 5% de gema de ovo, com o tempo de exposição do sêmen a este meio por um período de 4 minutos antes do processo de congelamento.

  • REBECA SANTOS DA SILVA
  • Caracterização andrológica de carneiros Santa Inês portadores de polimorfismo FecGE
  • Data: 25/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • SILVA, Rebeca. O Polimorfismo FecGE em Carneiros Santa Inês. Sergipe: UFS, 2015. 46p. (Dissertação – Mestrado em Zootecnia)

    O fator de crescimento e diferenciação – 9 (GDF9) é produzido por um gene de mesmo nome e é membro da superfamília do fator de crescimento transformante –β (TGF-β). Um alelo do GDF9, o polimorfismo FecGE, tem sido estudado e relaciona-se à fisiologia reprodutiva da fêmea aumentando a taxa de ovulação em ovelhas homozigotas, cujos efeitos resultam em fenótipos prolíficos contribuindo com o aumento no número de crias. O GDF9 também atua em células relacionadas à reprodução dos machos, no entanto são escassos ou inexistentes os relatos sobre sua ação assim como do FecGE sobre as características andrológicas de carneiros. Como os machos podem deixar um maior número de descendentes em sua vida reprodutiva quando comparado às fêmeas, torna-se importante seu papel na disseminação de material genético. O objetivo deste trabalho foi traçar o perfil clínico-andrológico, seminal e espermático e possíveis do efeito do polimorfismo FecGE do gene GDF9 sobre o potencial reprodutivo de carneiros Santa Inês. O experimento foi desenvolvido na região do Agreste Sergipano, nos meses de junho, agosto e outubro de 2014, que corresponderam três diferentes ciclos de espermatogênese. Trinta e cinco machos, maduros sexualmente, genotipados para o FecGE foram distribuídos em grupos de acordo com seu genótipo: WW – selvagens (sem o FecGE), EW – heterozigotos e EE – homozigotos (portadores do FecGE). Realizaram-se avaliações andrológicas quanto à: biometria testicular; volume seminal; concentração, morfologia e viabilidade espermática e; cinética computadorizada, integridade de membrana plasmática associada ao potencial de membrana mitocondrial (IMP+PMM), capacitação e reação acrossomal dos espermatozoides. As médias das características testiculares e epididimárias apresentaram-se maiores para o genótipo WW (P < 0,05), já para entre os EW e EE as mesmas variáveis foram semelhantes. Para a maioria dos parâmetros seminais os genótipos não apresentaram diferenças significativas (P > 0,05). Somente a frequência do batimento flagelar dos espermatozoides (BCF) teve média superior (P<0,05) nos animais homozigotos. As demais características espermáticas como mitocondrial IMP+PMM e a capacitação e reação acrossomal não diferiram entre os genótipos (P > 0,05). Conclui-se que os carneiros portadores da mutação FecGE possuem medições testiculares e epididimárias inferiores aos selvagens, porém as qualidade seminal e espermática não foi influenciada pelo polimorfismo sendo os carneiros FecGE considerados aptos à reprodução.

  • ANNA LAUREN COSTA NASCIMENTO
  • POTENCIAL ANTIOXIDANTE DO EXTRATO AQUOSO DO FRUTO DO NONI EM DILUENTE PARA CONGELAÇÃO DE SÊMEN OVINO
  • Orientador : ANSELMO DOMINGOS FERREIRA SANTOS
  • Data: 24/02/2015
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O experimento foi realizado no município de São Cristóvão, região metropolitana de Aracaju na Universidade Federal de Sergipe. E foi realizado com objetivo de avaliar a viabilidade de semen ovino submetido a diluição contendo diferentes quantidades de extrato aquoso de noni (Morinda citrifolia L). Os tratamentos diferiram quanto a inclusão do extrato aquoso ao meio diluidor em T1 tratamento controle, sem adição de extrato; T2 diluente contendo 24 µg/mL; T3 com 72 µg/mL e T4 120 µg/mL de extrato. Foram coletados 16 ejaculados os quais foram analisados diluídos entre os tratamentos e congelados. Após a descongelação o sêmen foi submetido ao teste de termorresistência e avaliado quanto a motilidade subjetiva, vigor espermático, teste de integridade de membrana pelo teste hiposmótico e teste supravital. O noni foi avaliado quanto as suas características físico-químicas apresentando como resultados ph=4,12; Acidez titulável = 8,78%; Sólidos solúveis = 8,18°Brix e teor de Vitamina C = 309,43 mg.100-1. O extrato aquoso do noni foi avaliado quanto a quantificação de compostos fenólicos totais, atividade antioxidante e capacidade de inibição da peroxidação lipídica. O extrato apresentou quantidades de fenóis totais de 47,96 ± 1,95 mg Eq. Ácido Gálico.100g-1 do extrato. Na concentração de 3,0 μg.mL-1 no tempo de 30 minutos apresentou uma atividade antioxidante de 89,35 ± 2,32 %. Sendo observado também que apenas 1,2± 0,15 µg/mL da amostra é suficiente para reduzir o DPPH em 50%. Apresentou uma excelente capacidade redox em inibir a lipoperoxidação na concentração de 10 µg.mL-1, sendo semelhante estatisticamente (p<0,05) ao controle positivo sintético Trolox O extrato nas concentrações de 72 e 120 mg.mL-1 foi capaz de inibir a lipoperoxidação no meio diluidor em 21,75% e 51,32%.

  • ANTONIO JOSÉ LEMOS
  • EFEITO DA SUBSTITUIÇÃO PARCIAL DO FARELO DE SOJA POR FENO OU SILAGEM DE GLIRICÍDIA NA DIETA DE CORDEIROS CONFINADOS.
  • Orientador : JUCILEIA APARECIDA DA SILVA MORAIS
  • Data: 23/02/2015
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O experimento foi conduzido com o objetivo de avaliar a substituição parcial do farelo de soja por feno ou silagem de Gliricidia sepium por meio do desempenho, comportamento ingestivo e características de carcaça de cordeiros. Foram utilizados 18 cordeiros ½ Santa Inês x ½ Dorper, inteiros, com aproximadamente 120 dias de idade, peso vivo médio inicial de 20 kg, confinados, num delineamento experimental inteiramente ao acaso, com três tratamentos e seis repetições, em que os tratamentos foram: CONTROLE (CONT) – feno de capim elefante (Pennisetum purpureum) (55%) + farelo de milho (21,5%) + farelo de soja (23,5%); FENO DE GLIRICIDIA (FGLI) – Feno de capim elefante (10%) + farelo de milho (35%) + farelo de soja (10%) + feno de gliricídia (45%); SILAGEM DE GLIRICÍDIA (SGLI) – feno de capim elefante (10%) + farelo de milho (35%) + farelo de soja (10%) + silagem de gliricídia (45%). Os consumos de matéria seca, proteína bruta e fibra em detergente neutro, foram superiores (P<0,05) para o tratamento FGLI, não diferindo (P>0,05) entre os tratamentos CONT e SGLI. O consumo de água diferiu (P<0,05) entre os três tratamentos sendo superior para o FGLI seguido pelo CONT e SGLI. Houve diferença (P<0,05) para ganho médio diário, peso vivo ao abate, peso de carcaça quente e peso de carcaça fria sendo maiores para os tratamento FGLI e SGLI. Os tempos de ruminação, ingestão e ócio não foram afetados pelo tratamento. A eficiência alimentar e de ruminação foi afetada pelos tratamento, sendo superior para o tratamento FGLI. O número de mastigações merícicas no dia e numero de bolos ruminados no dia, foram maiores para o tratamento SGLI.

  • LUYDSON JAMYSON DO NASCIMENTO SOUZA
  • Morfogênese do capim Faixa-Branca submetido a adubação nitrogenada
  • Orientador : BRAULIO MAIA DE LANA SOUSA
  • Data: 30/01/2015
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O experimento foi desenvolvido objetivando avaliar as características morfogênicas, estruturais e produtivas do capim Faixa-Branca (Digitaria umfolozii) submetido a adubação nitrogenada, no período de janeiro a junho de 2014. Foram avaliadas cinco doses de nitrogênio: 0, 100, 200, 300 e 500 kg/ha. O fertilizante utilizado foi a ureia, sendo as doses de nitrogênio parcelas em duas aplicações. A primeira foi aplicada em janeiro de 2014, no início do período experimental. A segunda foi aplicada em março, após o primeiro corte das plantas, que ocorreu 45 dias após o início do experimento. Ao longo do período experimental foram realizados dois cortes, a cada 45 dias. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, com quatro repetições. A adubação nitrogenada não influenciou (P>0,05) o comprimento final das folhas (CFF), a taxa de senescência foliar (TSeF), o número de folhas vivas por perfilho (NFV), a altura das plantas e a relação folha:colmo do capim Faixa-Branca, apresentando, respectivamente, valores médios de 26,9 cm; 0,77 cm/perfilho dia; 4,2 folhas/perfilho; 43,4 cm e 1,04.As taxas de aparecimento e de alongamento de folhas, a densidade populacional de perfilhos e os acúmulos de forragem, de folhas, de colmos e de material morto do capim Faixa-Branca foram influenciadas de maneira quadrática positiva (P<0,05) pelas doses de nitrogênio. De maneira geral, a elevação na quantidade de nitrogênio aplicada elevou os valores destas taxas, atingindo pontos de máximo com doses entre 300 e 400 kg/ha, segundo os respectivos modelos ajustados. O filocrono e a duração de vida das folhas foram afetados de maneira quadrática negativa (P<0,05) pelas doses de nitrogênio. De maneira semelhante, a elevação na quantidade de nitrogênio aplicada diminuiu os valores destas taxas, atingindo pontos de mínimo com doses entre 300 e 400 kg/ha, segundo as respectivas equações ajustadas. A taxa de alongamento de colmo aumentou linearmente com a dose de nitrogênio. O capim Faixa-Branca apresenta maior renovação de tecidos e produtividade quando adubado. A melhoria nas características produtivas do capim Faixa-Branca atingem valores máximos com doses de nitrogênio em torno de 300 e 400 kg/ha.

  • LARISSA DE OLIVEIRA QUEIROZ
  • Desempenho produtivo e econômico e características quantitativas das carcaças de cordeiros Santa Inês abatidos com diferentes espessuras de gordura.
  • Orientador : GLADSTON RAFAEL DE ARRUDA SANTOS
  • Data: 16/01/2015
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivou-se avaliar o desempenho produtivo e econômico e características quantitativas das carcaças de cordeiros da raça Santa Inês em confinamento, abatidos com espessuras de gordura subcutânea (EGS) de 2,0; 3,0; e 4,0 mm, obtidas por ultrassonografia no Longissimus dorsi. O experimento foi realizado na Fazenda Experimental de Iguatemi da Universidade Estadual de Maringá (UEM), região Noroeste do Estado do Paraná, de março a julho de 2013. Foram utilizados 24 cordeiros, machos não castrados da raça Santa Inês, com aproximadamente 100 dias de idade e peso médio de 22,7±3,75 kg. Os cordeiros foram confinados e receberam, uma vez ao dia, ração completa peletizada, com disponibilidade de 5% do Peso Vivo, calculada para ganho de peso diário de 0,300 kg. Foi realizada a pesagem da oferta e da sobra da dieta e ajustada diariamente de maneira a proporcionar sobras de aproximadamente 10%. A cada 14 dias foram realizadas as pesagens e as avaliações da gordura subcutânea por ultrassonografia no Longissimus dorsi. Os animais foram abatidos à medida que atingiam as EGS pré-determinadas. Foram considerados em nível de produtividade o peso vivo final, a ingestão de matéria seca, os ganhos de peso diário e total e conversão alimentar. Já para determinação da espessura de gordura economicamente viável para abate, foram considerados apenas os custos diretos de produção, como a aquisição dos cordeiros, os gastos com ração e as despesas com mão de obra e analisados receitas, despesas e lucros. Para as características quantitativas das carcaças foram avaliados: pesos corporais e das carcaças, os rendimentos de carcaça, os índices de compacidade da carcaça e da perna, os rendimentos dos componentes do peso vivo, medidas A, B, C e área de olho de lombo no Longissimus dorsi e os rendimentos de músculo, osso e gordura no lombo. Na avaliação produtiva, somente as variáveis peso final e ganho de peso total apresentaram diferenças significativas entre os tratamentos. Os cordeiros abatidos com 4,0 mm de espessura de gordura subcutânea apresentaram maior ganho de peso total. Entretanto, os abatidos com 3,0 mm apresentaram melhores resultados econômicos. Os rendimentos de carcaça na origem, no frigorifico, comercial e verdadeiro, sofreram interferência das EGS (p< 0,05), seguindo o mesmo comportamento dos pesos corporais e pesos das carcaças, em que os cordeiros abatidos com 4,00 mm de EGS apresentaram resultados superiores aos abatidos com 2,00 mm. A condição corporal e a medida C se elevaram com o aumento da EGS. Com o aumento da EGS foi observado no lombo que as proporções dos tecidos apresentaram o seguinte comportamento, aumento da gordura, diminuição do osso e não alteração do músculo. Recomenda-se o abate de cordeiros Santa Inês com 3,0 mm de EGS, pois foram os que proporcionaram melhor desempenho produtivo, maior lucro por quilograma de carcaça e melhores resultados para as características quantitativas da carcaça, apresentando viabilidade econômica superior para a produção de animais nessas condições.

2014
Descrição
  • ARNALDO DANTAS BARRETO NETO
  • Estrutura populacional e otimização de esquemas de acasalamento em ovinos com uso de algoritmos evolucionários
  • Orientador : LEANDRO TEIXEIRA BARBOSA
  • Data: 30/09/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Procurou-se avaliar a estrutura populacional e o progresso genético observado em ovinos da raça Santa Inês, distribuídos em 51 núcleos de seleção que fazem parte do programa de melhoramento genético ASCCO/USP e o uso de algoritmos genéticos para encontrar a contribuição genética ótima, para a próxima geração, de animais componentes de núcleos de seleção que tenham pedigree estruturado e valores genéticos para características de importância econômica, estimados através de Preditores Lineares Não Viesados (DEP-BLUP). Foram utilizadas informações de ascendência e valores genéticos para peso aos 60 dias do banco de dados do Programa de Melhoramento Genético da Raça Santa Inês – ASCCO/USP, e o programa EVA, desenvolvido pela NORDGEN, de uso livre, para estas análises. Os dados populacionais descritos foram o número de animais nascidos, o número de animais consanguíneos, o coeficiente de consanguinidade médio, a coancestralidade média, o tamanho efetivo da população, a diferença esperada da progênie média para a característica Peso aos 60 dias (DEP P60) e o grau de completude do pedigree. Os resultados encontrados indicam valores de efetivo populacional decrescente, aumento na coancestralidade e alto índice de completude do pedigree. Apontam ainda para o baixo uso das técnicas de reprodução, a exemplo da inseminação artificial, e uma taxa de ganho genético não otimizada. A teoria da ótima contribuição permite estabelecer uma função objetivo a ser otimizada, para exercer um controle sobre a evolução da consanguinidade nas gerações seguintes, ao mesmo tempo que se encontra o conjunto ideal de machos e fêmeas para acasalarem, num processo denominado acasalamento seletivo que unifica etapas anteriormente distintas a seleção e o acasalamento. A otimização matemática utiliza algoritmos genéticos contidos no programa EVA. Foi constatada a utilidade do uso do programa EVA para otimizar o ganho genético com controle da consanguinidade em núcleos de seleção com banco de dados de tamanho médio. Os requisitos computacionais mínimos crescem exponencialmente em relação à quantidade de candidatos a seleção, podendo se tornar um sério empecilho à sua utilização em banco de dados de maior tamanho. Os valores obtidos também foram comparados com os resultantes de acasalamentos a partir da seleção pelas DEP-BLUP com um ponto de truncamento, bem como com os de acasalamentos ao acaso. O número e a distribuição dos machos selecionados variaram de acordo com a penalidade atribuída à consaguinidade na função objetivo. Os resultados obtidos comprovaram a eficácia do método para obter melhores ganhos genéticos em relação ao acasalamento ao acaso e melhor controle sobre a consanguinidade comparativamente a seleção BLUP.

  • VANICLEIDE DA SILVA SANTOS
  • Potencial antioxidante da polpa liofilizada do fruto do Noni na congelação de sêmen ovino.
  • Orientador : ANSELMO DOMINGOS FERREIRA SANTOS
  • Data: 11/08/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Durante o processamento de sêmen para a criopreservação, a adição de diluentes leva a uma redução Durante o processamento de sêmen para a criopreservação, a adição de diluentes leva a uma redução da proteção dos antioxidantes naturais do ejaculado e desequilíbrio da ocorrência de espécies reativas ao oxigênio (ROS). Estes, são prejudiciais às células espermáticas e ocasionam redução do potencial de fertilização dos espermatozóides. O que torna necessário o aperfeiçoamento dos processos de tecnologia do sêmen, quanto ao uso de diluentes. Portanto, objetivou-se avaliar a viabilidade do sêmen ovino submetido a diluição contendo diferentes concentrações do liofilizado da polpa do fruto da Morinda citrifolia L. (Controle, 4%, 8% e 12%) como agente antioxidante. Após a coleta, o sêmen foi avaliado macroscopicamente quanto ao volume e aspecto e microscopicamente, quanto ao turbilhonamento, motilidade progressiva e vigor espermático. Seguido da diluição, reavaliação microscópica, envase e congelamento. O liofilizado da polpa do fruto da Morinda citrifolia L. (Noni) apresentou quantidades de fenóis totais de 40,98 ± 0,44 mg Eq (ácido gálico)/g none, considerado baixa quantidade e Índice de atividade Antioxidante (IAA) igual a 0,28 , considerado fraco.

  • ELISON MATOS SANTOS
  • Análise econômica da produção de ovinos de corte em dois sistemas de comercialização
  • Orientador : ANSELMO DOMINGOS FERREIRA SANTOS
  • Data: 08/08/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Quando se busca, dentro do arcabouço da administração, verificar a rentabilidade econômica e quantificar os centros de gastos de uma atividade produtiva, está se desenvolvendo uma análise de custos de produção. Desta forma, a inserção da análise de custos no contexto do agronegócio é imprescindível para a expansão da sua competitividade, no entanto apesar da importância da aplicação da análise de custos em um sistema de produção, observa-se uma escassez de fontes de informações confiáveis, No caso da ovinocultura, até então, há poucos exemplos de estudos que tenham avaliado os custos de produção de ovinos de corte, sendo estes, na sua maioria, restritos a avaliar os custos variáveis envolvidos na fase de acabamento de cordeiros. Considerando a ovinocultura como uma alternativa sustentável para a geração de renda e fixação da população rural nas atividades de produção primária e como um segmento de grande importância para o desenvolvimento socioeconômico do país. Objetivou-se com esse trabalho verificar os principais custos de produção e os componentes de maior influência sobre esses custos e analisar a viabilidade econômica de um sistema de comercialização de ovinos: venda de animais reprodutores no centro-sul sergipano.

  • VINÍCIA CARVALHO DOURADO FERREIRA
  • INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL TRANSCERVICAL EM OVELHAS SANTA INÊS COM SÊMEN FRESCO E REFRIGERADO: ANÁLISE DE FATORES QUE INFLUENCIAM A FERTILIDADE
  • Data: 31/07/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A inseminação artificial (IA) é uma das biotécnicas de maior impacto na reprodução animal, porém, na espécie ovina ainda apresenta limitações, visto que as ovelhas possuem a cérvix mais complexa, tortuosa e estreita, dificultando a sua transposição para deposição do sêmen no útero e consequentemente prejudicando a fertilidade. Esse trabalho objetivou avaliar a contribuição de algumas variáveis relacionadas à IATC em tempo fixo com potencial impacto sobre a fertilidade de ovelhas da raça Santa Inês quando utilizados o sêmen fresco e refrigerado. O trabalho foi realizado no Campo Experimental Pedro Arle, em Frei Paulo - Sergipe, com 251 ovelhas submetidas a um protocolo de sincronização de estro de sete dias e inseminadas pelo método transcervical no dia nove, de 52 a 54 horas após remoção da esponja intravaginal. Os carneiros (n=6), da mesma raça, tiveram seus ejaculados obtidos por meio de vagina artificial, sendo o sêmen de cada um diluído e dividido em duas porções, uma utilizada na IATC a fresco e, a outra, subdivida em três partes e armazenadas a 5º C para posterior uso em IATC às 24, 48 e 72 horas de refrigeração. As variáveis independentes analisadas foram: condição reprodutiva, tratamento do sêmen, local de deposição do sêmen e ocorrência de estros. Para a avaliação da fertilidade, mensurada pelo diagnóstico ultrassonográfico da gestação, utilizou-se a análise multivariada em árvore ou dendograma, do SPSS statistics 19, no qual se observou que a deposição de sêmen intrauterina foi superior às deposições cervical profunda e superficial (p<0,05), sendo que as últimas não diferiram entre si (p>0,05). As demais variáveis também não influenciaram significativamente a fertilidade (p>0,05). Portanto, pode-se concluir que a inseminação transcervical com deposição intrauterina é fundamental para garantir elevadas taxas de fertilidade, independente do tipo de tratamento do sêmen.

  • RANGEL DOS SANTOS OLIVEIRA
  • Composição Corporal e Exigências Nutricionais de Cordeiros Santa Inês
  • Orientador : ALFREDO ACOSTA BACKES
  • Data: 31/07/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Existem poucas informações sobre requerimentos nutricionais para ovinos criados no Brasil, de modo que é necessário que se tenha mais pesquisas nessa área, pois são necessárias umas centenas de publicações para que possa se desenvolver uma tabela de exigências nutricionais brasileira para ovinos, onde então será possível fazer uma dieta balanceada para atender as reais necessidades diárias de nutrientes que o animal precisa. Dessa forma, o presente trabalho foi realizado objetivando determinar a composição corporal e exigência de proteína para cordeiros da raça Santa Inês em crescimento. Foram utilizados 24 cordeiros inteiros da raça Santa Inês com idade média de três meses e peso vivo inicial médio de 18,7+_5,8 Kg. Após um período de adaptação de 14 dias, foram selecionados aleatoriamente quatro animais e abatidos para servirem como referência para as estimativas do peso do corpo vazio (PCVZ) e da composição corporal inicial dos 20 cordeiros remanescente. Estes foram distribuídos aleatoriamente em 4 tratamentos, os quais foram: silagem de milho, silagem de capim-elefante + 15% de fubá de milho, silagem da parte aérea da batata doce + 15% de fubá de milho e silagem de sabiá + 15% de fubá de milho, totalizando quatro tratamentos com cinco repetições num delineamento em blocos casualizados. Os resultados foram interpretados por meio de análises de regressão utilizando-se o pacote estatístico o SAS. As equações de regressão específicas para cada tratamento não diferiram entre si (P<0,01) pelo teste F, portanto adotou-se uma equação geral de regressão para o PCVZ em função do PV, e do logaritmo do conteúdo de água, proteína e gordura em função do PCVZ dos ovinos. O conteúdo de proteína e energia corporal e as exigências de proteína e energia se elevam com o aumento do peso vivo de cordeiros Santa Inês. As exigências de proteína e energia metabolizável, proteína bruta e nutrientes digestíveis totais são superiores aos preconizados pelo NRC.

  • EDIVILSON SILVA CASTRO FILHO
  • ASPECTOS PRODUTIVOS DA GLIRICÍDIA EM DIFERENTES DENSIDADES DE CULTIVO E AVALIAÇÃO NUTRICIONAL DE SILAGENS DE GLIRICÍDIA COM DIFERENTES PROPORÇÕES DE MILHO
  • Data: 29/07/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Gliricidia sepium ( Jacq. ) Walp. é uma leguminosa arbórea muito bem adaptada a condições de estresse hídrico, com alto teor de proteína em suas folhas que a torna uma estratégia de baixo custo para alimentação de ruminantes em períodos de estiagem. No nordeste brasileiro, a gliricídia tem sido usado como alimento para bovinos e ovinos em sistemas silvipastoris e também na forma de silagem ou feno. Ela tem apresentado boa produtividade de matéria seca de alta qualidade e boa aceitação pelos animais. O presente trabalho objetivou avaliar o efeito de diferentes densidades de plantas sobre a biomassa e produtividade de matéria seca de gliricídia, além da verificação da qualidade da silagem com ou sem a adição de milho grão como aditivo. Foram realizados dois experimentos. No primeiro foi feito um plantio de gliricidia adensada sem irrigação em um delineamento em blocos casualizados com quatro repetições, na Estação Experimental Pedro Arle pertencente a Embrapa Tabuleiros Costeiros em Frei Paulo, Sergipe, Brasil. As densidades de 10.000, 20.000, 30.000 e 40.000 plantas/ha foram testadas. A produtividade de biomassa fresca e seca, biomassa das folhas e percentual de folhas em relação a massa total de 13 cortes foram avaliadas durante o período de crescimento entre 02/09/2009 e 28/08/2013. Os cortes foram realizados nas datas: 02/09/2009, 16/03/2010, 26/05/2010, 24/08/2010, 09/12/2010, 22/03/2011, 10/06/2011, 28/09/2011, 01/02/2012, 01/08/2012, 05/12/2012, 29/05/2013 e 28/08/2013. Os valores de produtividade de biomassa aumentaram com o aumento da densidade de plantas após a densidade de 20.000 plantas/ha, recomendando-se para a localidade o plantio com 40000 plantas/ha. No segundo experimento foram confecionados 36 silos com forragem de gliricidia ensilados com ou sem a adição de milho grão como aditivo. Foram utilizados para a confecção das silagens mini silos laboratoriais de PVC com 10 cm de diâmetro e 30 cm de comprimento, lacrados com tampas de PVC e presilhas de metal. A colheita e desfolha da gliricídia foram realizadas manualmente, sendo utilizado somente folhas e caules tenros e descartados os caules grossos. Em seguida o material da gliricídia foi moído em máquina forrageira e após esse procedimento foram coletadas e pesadas 2 amostras para posteriores análises laboratoriais do material a ser ensilado, sendo uma amostra correspondente a gliricídia moída e outra ao milho moído (MI). Os tratamentos foram os seguintes, com base na matéria fresca: 100% de gliricídia, 94% de gliricídia + 6% de milho, 88% de gliricídia + 12% de milho, 82% de gliricídia + 18% de milho, 76% de gliricídia + 6% de milho e T6=70% de gliricídia + 30% de milho. Para avaliar a qualidade foram estudados os seguintes parâmetros: matéria seca total (MST), extrato etéreo (EE) e matéria mineral (MM), fibra em detergente ácido e neutro (FDA e FDN respectivamente), digestibilidade in vitro da matéria seca (DIVMS), proteína bruta (PB), pelo método KJEDAHL, pH, ácido lático e nitrogênio amoniacal (N-NH3). A adição de milho alterou os parâmetros bromatológicos da silagem sem, entretanto, alterar as características fermentativas das silagens.

  • SIDNEY SALES CAVALCANTE
  • Caracterização das subpopulações espermáticas de tambaqui e sua correlação com a fertilidade
  • Data: 28/07/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A análise de subpopulações espermáticas é uma abordagem, relativamente nova, que possibilita avaliar a coexistência de diferentes grupos de espermatozoides numa amostra. Essa caracterização permite explorar a heterogeneidade dos espermatozoides existentes em um grupo, de forma que seja revelado o seu potencial de fertilidade. O objetivo do presente estudo foi identificar e caracterizar as subpopulações espermáticas de tambaqui por meio da análise da cinética em sistema computadorizado e avaliar sua correlação com a fertilidade. Para isso, os dados de cinética espermática (velocidade curvilinear - VCL; velocidade em linha reta - VSL; velocidade do trajeto médio - VAP; linearidade – LIN; retilinearidade – STR; índice de oscilação dos espermatozoides – WOB; amplitude do deslocamento lateral da cabeça - ALH e frequência do batimento flagelar - BCF) obtidos a partir do sêmen in natura (n = 59.767 espermatozoides) e descongelado (n = 50.680 espermatozoides), foram tabulados, relativizados e avaliados pelo método de análise de agrupamento two-step cluster. Para a correlação com a fertilização, 15 animais foram classificados com base na pré-definição realizada no sêmen in natura e avaliados quanto à sua capacidade de fertilização. Esse procedimento permitiu a identificação de três subpopulações espermáticas no sêmen de tambaqui com alta correlação com a fertilidade. A subpopulação denominada SP1 apresentou um comportamento lento e não linear (VCL = 58,92 µm/s e LIN = 23,15%) e sua correlação com a fertilidade não foi significativa. Já os espermatozoides contidos na subpopulação SP2, foram caracterizados como rápidos e não lineares, onde foi observada uma alta correlação positiva com a fertilidade (r= 0,93). A subpopulação SP3, foi caracterizada como rápida e linear, sendo observada também uma alta correlação positiva com a fertilidade (r = 0,79). O processo de criopreservação dos espermatozoides ocasionou uma redução de 6,38% na quantidade de células contidas na subpopulação SP3 (39,58% no sêmen in natura vs 33,20% no sêmen criopreservado) e um aumento no número de células existentes nas subpopulações SP2 e SP1 (31,60 vs 37,30 e 28,82 vs 29,50, respectivamente para SP2 e SP1). Os padrões de cinética espermática observados dentro de cada subpopulação seguiram uma mesma tendência de comportamento, entretanto, foi verificado uma alteração do comportamento circular para linear em relação ao sêmen in natura. Diante dos resultados obtidos, conclui-se que o sêmen de tambaqui possui 3 subpopulações espermáticas que apresentam um alto número de células com movimentos rápidos, lineares e/ou não lineares os quais estão diretamente relacionados com o potencial de fertilização da espécie. A quantidade de espermatozoides contidos dentro de cada subpopulações pode ser afetada pelo processo de criopreservação, assim como o seu movimento pode ser mais linear.

  • ANA PATRICIA LISBOA FREIRE
  • Qualidade da silagem da parte aérea da batata e sua influência no desempenho de cordeiros.
  • Orientador : ALFREDO ACOSTA BACKES
  • Data: 25/07/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente trabalho foi realizado objetivando avaliar a qualidade das silagens de forrageiras tropicais e sua influência no desempenho de cordeiros da raça Santa Inês, manejados em sistema de confinamento. Foram utilizados cordeiros da raça Santa Inês, não castrados, distribuídos aleatoriamente em seus respectivos tratamentos, os quais são: silagem de milho (SM); silagem de capim-elefante com 15% de fubá de milho (SC); silagem da parte aérea da batata doce com 15% de fubá de milho (SPAB). As referidas silagens apresentaram bons resultados com relação aos seus níveis de nutrientes conferindo bons ganhos de peso aos cordeiros da raça Santa Inês.

  • ANA CARLA SANTANA ANDRADE
  • Características quantitativas da carcaça e físico-químicas da carne de cordeiros Santa Inês abatidos com diferentes espessuras de gordura subcutânea
  • Orientador : GLADSTON RAFAEL DE ARRUDA SANTOS
  • Data: 24/07/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Este estudo foi realizado com o objetivo de avaliar o peso, o rendimento e a composição tecidual dos cortes comerciais e musculosidade da perna da carcaça de cordeiros Santa Inês abatidos com 2,0; 3,0 e 4,0 mm de espessura de gordura subcutânea, avaliadas por ultrassonografia no Longissimus dorsi. Foram utilizados 24 cordeiros, machos não castrados, com aproximadamente 100 dias de idade e peso vivo médio de 22,7± 3,75 kg. Os cordeiros permaneceram confinados, recebendo ração completa peletizada, calculada para ganho médio diário de 0,300 kg. Foram realizadas avaliações por ultrassonografia na região do lombo entre a 12ª e 13ª costelas e pesagens a cada 14 dias. Os cordeiros foram abatidos à medida que atingiam a espessura de gordura pré-determinada. As carcaças resfriadas foram seccionadas ao meio e na meia-carcaça direita foram efetuados cinco cortes comerciais: pescoço, paleta, costilhar, lombo e perna. Os cortes foram dissecados em gordura subcutânea e intermuscular, músculos, ossos e outros tecidos. O delineamento experimental adotado foi o inteiramente casualizado, com três tratamentos e oito repetições por tratamento. Os resultados obtidos foram submetidos à análise de variância com utilização do teste Tukey a 5% de significância. Para os pesos dos cortes em relação à meia-carcaça, foram observadas diferenças significativas (P<0,05) para o peso da paleta e perna, sendo as maiores médias obtidas pelo cordeiros abatidos com 4,0 mm de espessura de gordura subcutânea. Não houve efeito da espessura de gordura para os rendimentos dos cortes. As porcentagens de músculos dos cortes pescoço, paleta, lombo e perna não diferiram (P>0,05) entre os tratamentos. O costilhar apresentou percentual de músculo maior (P<0,05) nos cordeiros abatidos com 3,0 mm. As gorduras subcutânea, intermuscular e total dos cortes da carcaça, foram maiores nos animais abatidos com 4,0 mm de espessura de gordura. Os cordeiros abatidos com 2,0 mm apresentaram maior percentual de ossos nos cortes da carcaça, do que os animais abatidos com 3,0 e 4,0 mm de espessura de gordura. A musculosidade da perna nos cordeiros abatidos com 2,0 mm foi menor (0,34), quando comparada à dos cordeiros abatidos com 3,0 e 4,0 mm de espessura de gordura. Houve diferença (P<0,05) na relação músculo:osso e músculo:gordura entre os tratamentos, com maiores valores para os cordeiros abatidos com 3,0 mm de espessura de gordura. A composição regional não foi influenciada pelas diferentes espessuras de gordura subcutânea, no entanto os componentes teciduais foram influenciados, onde os cordeiros abatidos com 3,0 mm de espessura de gordura subcutânea apresentaram maior proporção de músculos.

  • HALLEY SCHUCH PASSOS
  • Dinâmica folicular ovariana em ovelhas portadoras do polimorfismo FecGE do gene GDF-9.
  • Data: 18/07/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O polimorfismo FecGE do gene GDF-9 está correlacionado com a alta taxa de ovulação e, consequentemente, prolificidade em ovinos. Este trabalho teve por objetivo o estudo da dinâmica folicular em ovelhas da raça Santa Inês portadoras do polimorfismo FecGE. Foram utilizadas 21 ovelhas e os grupos experimentais compostos de sete ovelhas cada: controle (WW) com ovelhas não portadoras do FecGE; heterozigoto (EW) para FecGE e homozigoto (EE) para o FecGE. A dinâmica folicular foi executada dentro de um período interovulatório. Os procedimentos iniciaram a partir do momento da detecção do estro. Durante os períodos de metaestro, diestro e proestro, as ultrassonografias foram realizadas a cada 24 horas. A partir do estro à ovulação, as observações foram intervaladas a cada 12 horas e essa considerada como o momento da última visualização do folículo pré-ovulatório e a sua não mais detecção. Os parâmetros avaliados foram: número de folículos por onda (≥ 2 mm); número de ovulações; diâmetro folicular máximo; diâmetro do folículo ovulatório; intervalo entre as emergências das ondas; período interovulatório; duração do estro e intervalo do início do estro à ovulação. Os resultados obtidos foram: o número de folículos por onda somente apresentou diferença na ovulatória dos três genótipos, sendo maior no grupo EW (5,3 ± 0,4) em relação ao WW (3,7 ± 0,5) e ao EE (4,0 ± 0,5). O intervalo entre a emergência das ondas diferiu entre a onda 2 (5,5 ± 0,2; 4,7 ± 0,6) e a ovulatória (3,6 ± 0,5; 3,0 ± 0,5) respectivamente nos grupos WW e EW. No grupo EE a emergência da onda 2 (6,0 ± 0,5) foi mais tardia do que na 3 (2,0 ± 0,0) e na ovulatória (4,1 ± 0,6). O número de ovulações foi maior no grupo EE (2,4 ± 0,2) em relação ao WW (1,7 ± 0,2). O período regressão foi maior na onda 1 do grupo WW (4,5 ± 0,4) do que no EW (3,0 ± 0,6). Na onda 2 o WW foi maior (3,4 ± 0,2) do que no EE (1,3 ± 0,4). Na ovulatória o WW apresentou maior (3,4 ± 0,7) em relação ao EW (1,8 ± 0,2) e ao EE (0,8 ± 0,4). O diâmetro do folículo ovulatório foi maior no grupo WW (5,782 ± 0,161) em relação aos EW (5,224 ± 0,080) e EE (5,060 ± 0,174). O período interovulatório foi similar entre os três grupos (WW=17,7 ± 0,4; EW=17,6 ± 0,4 e EE=17,3 ± 0,3). O intervalo entre o início do estro e a ovulação não diferiu entre os grupos. Concluiu-se que o período interovulatório, a duração do estro, o intervalo entre o surgimento do estro e a ovulação não diferiram entre os grupos genéticos estudados. Nas ovelhas do tipo selvagem não ocorre a ovulação de todos os folículos dominantes (>5mm). Entretanto, nas heterozigotas todos os folículos dominantes chegam à ovulação e, nas homozigotas os folículos preovulatórios são menores. As homozigotas apresentam maior número de ovulações.

  • HELBER RODRIGUES DE ARAUJO
  • Potencial da gliricidia em consorciação com capim-marandu em substituição a adubação nitrogenada.
  • Orientador : JAILSON LARA FAGUNDES
  • Data: 27/06/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A utilização de leguminosas forrageiras e gramíneas em sistema silvipastoril proporciona incremento da produtividade das pastagens, aumento do ganho em peso ou manutenção do peso durante o período em que a gramínea se torna menos disponível. Por outro lado, para um correto manejo dessas pastagens é de suma importância o conhecimento da composição percentual dos seus componentes estruturais quando estabelecido em sistema silvipastoril. Para isso foi estabelecido um experimento em Nossa Senhora das Dores - SE, no Campo Experimental Jorge do Prado Sobral, pertencente a Embrapa Tabuleiros Costeiros, durante o período de abril de 2008 a setembro de 2011. O presente trabalho foi desenvolvido objetivando avaliar a produção de matéria seca (MS), a composição morfológica, ganho médio diário individual, taxa de lotação e ganho por hectare em pastagem de B. brizantha cv. Marandu submetido ao efeito dos níveis 0; 80; 160 e 240 kg/ha de N aplicados em pastagem de Brachiaria brizantha cv Marandu, comparados com a pastagem consorciada com Gliricidia sepium em um sistema silvipastoril (0 de N + gliricídia). Os componentes estruturais da pastagem apresentaram modificações em seus percentuais em função das condições climáticas, da fertilização nitrogenada e do pastejo. Desta forma, tanto a fertilização nitrogenada quanto o sistema silvipastoril influenciaram a composição morfológica da B. brizantha, propiciando maiores produções de MS de folhas e caules verdes, principalmente durante as estações chuvosas. O sistema silvipastoril mostrou eficiência semelhante ou até superior no aumento da produção de MS e no estímulo ao crescimento e formação de folhas e caules da B. brizantha do que os diversos níveis de N estudados, sendo este efeito, mais visível nas estações secas. De acordo com as análises, os resultados de ganho individual dia/ha nas chuvas e seca foram maiores, nos tratamentos consorciados com a Gliricídia. As taxa de lotação variaram de acordo com a produção de MS durante as estações do ano. O ganho em g/ha no consórcio da B. brizantha com G. sepium foi maior, em relação aquelas fertilizada com níveis crescentes de nitrogênio e potássio na estação seca e equivalente aos tratamentos fertilizados nas chuvas.

  • ROBSON SANTOS NASCIMENTO
  • DETERMINAÇÃO DE ENERGIA E METABOLIZABILIDADE DE NUTRIENTES DA FARINHA DE RESÍDUO DE CAMARÃO EM FRANGOS CAIPIRAS
  • Orientador : CLAUDSON OLIVEIRA BRITO
  • Data: 25/03/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O trabalho teve como objetivo determinar os níveis de Energia Metabolizável (EM) da Farinha de Resíduo de Camarão (FRC) em frangos caipira em diferentes idades. Para o ensaio de metabolismo foram utilizados 180 frangos caipiras de corte misto da linhagem CPK com 28 a 40 dias de idade, distribuídos em um delineamento experimental inteiramente casualizado com cinco tratamentos, seis repetições e seis aves por unidade experimental. Os tratamentos consistiram de uma ração referência e quatro rações testes, com 5, 10, 15 e 20% de substituição da ração referência, pela FRC. No período de 1 a 28 dias as aves foram criados em galpão de alvenaria, de piso batido coberto com maravalha, recebendo ração inicial comercial com 22,0 % de PB e 2.950,00 kcal/k de EM/kg e água a vontade. Aos 28 dias as aves foram pesadas e transferidas para as gaiolas de estudo de metabolismo. O período experimental durou 12 dias, sendo os sete dias de adaptação as gaiolas e as rações testes e 5 dias para colheita das excretas e quantificação do consumo de ração. As amostras foram homogeneizadas e preparadas para analises de matéria seca (MS), proteína bruta (PB) e energia bruta (EB) da farinha de resíduo de camarão, das rações experimentais e das excretas. Para a FRC foi determinado os valores de 87,4% de MS, 40% de MM, 32% de PB e 1437Kcallkg de EMA. Para a composição química e energética das excretas os valores foram 90,69% de MS, 16,55% de MM, 23,22% de PB. Os valores médios para consumo de ração, produção de excretas e Balanço de Nitrogênio para a inclusão 5, 10,15 e 20% foram respectivamente de 3356g, 3594g, 3653g, 3041g; 4878g, 5557g, 6142g, 6089g e 56g, 76g, 84g, 72g.

  • CHARLLE ANDRERSON LIMA DE ALMEIDA
  • Caracterização do desenvolvimento embrionário e desempenho de pós-larvas de tambaqui (Colossoma macropomum) alimentados com diferentes dietas
  • Orientador : JODNES SOBREIRA VIEIRA
  • Data: 27/02/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • P

    Este estudo foi realizado com o objetivo de avaliar o desenvolvimento de pós-larvas de tambaqui (Colossoma macropomum) durante a fase inicial alimentadas com diferentes dietas. Foram utilizadas 6.000 larvas de tambaqui, com comprimento total de 5,70±0,2894 mm e peso médio inicial de 0,0012±0,0010 mg e 12 incubadoras modelo cilindro cônico de 25 litros e 4 de 75 litros, na densidade de estocagem de 10 larvas/L. Foi utilizado um delineamento em blocos casualizados, composto de quatro tratamentos e quatro repetições. Os alimentos avaliados: Pasta de branchoneta; Leite em pó; Albumina; Ovos de artêmia salina descapsulados. As larvas de tambaqui alimentadas com ovos de artêmia salina descapsulados, apresentaram peso e comprimento superior ao observado nos demais tratamentos. As larvas alimentadas com Albumina apresentaram peso e comprimento inferior ao registrado com ovos de artêmia salina descapsulados, porém esse peso e comprimento foi superior ao obtido nos tratamentos com Leite em pó e pasta de branchoneta, nos quais as larvas apresentaram o menor peso e comprimento.

  • ANA CLAUDIA FRANÇA DE FREITAS
  • Avaliação do sêmen de carneiros submetidos à reconcentração por centrifugação da palheta pós-descongelação
  • Data: 27/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Objetivando avaliar o efeito da centrifugação como meio de redução do volume da dose inseminante sobre a qualidade do sêmen congelado, palhetas de 0,25mL de cinco carneiros da raça Santa Inês foram congeladas e submetidas à centrifugação após a descongelação. As palhetas contendo 100 x 106 espermatozoides foram descongeladas a 37°C por 30 segundos para posteriormente serem avaliadas in vitro de acordo com os seguintes grupos: NC (Controle) – palhetas não centrifugadas; C96 – palhetas centrifugadas a 96xG/10 minutos; C150 – palhetas centrifugadas a 150xG/10 minutos e C217 – palhetas centrifugadas a 217xG/10 minutos. Foi realizada a análise da cinética através de sistema computadorizado no momento da descongelação (T0h) e após incubação à 37ºC por 2h (T2h) e 4h(T4h) sendo avaliados os parâmetros: motilidade total (MT, %), motilidade progressiva (MP, %), velocidade do percurso médio (VAP, mm/s), velocidade em linha reta (VSL, mm/s), velocidade curvilinear (VCL, mm/s), amplitude de deslocamento lateral de cabeça (ALH, mm), frequência do batimento flagelar cruzado (BCF, Hz), retilinearidade (STR, %) e linearidade (LIN, %). Para cada amostra foi verificada a integridade de membranas espermáticas pela combinação dos fluorocromos SYBR® Green e iodeto de propídio (IP) e o status de capacitação espermática e reação acrossomal pela clortetraciclina (CTC) contando-se 200 espermatozoides por análise em microscopia de epifluorescência. O número de espermatozoides perdidos por ocasião da redução do volume foi aferido através de câmara de newbauer.

  • VINICIUS DA SILVA OLIVEIRA
  • Cinética de fermentação ruminal de gramíneas forrageiras irrigado e não irrigado
  • Orientador : JUCILEIA APARECIDA DA SILVA MORAIS
  • Data: 27/02/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivou-se avaliar a produção e composição químico-bromatológica de 5 espécies forrageiras submetidas diferentes níveis de irrigação. Foram utilizadas 5 espécies forrageiras (Urochloa brizantha cv. MG5, Andropogan gayanus, Urochloa humidicola, Digitaria pentzii e Panicum maximum cv. Aruana) submetidas a diferentes níveis de irrigação, com 4 repetições. O delineamento experimental utilizado foi em blocos completos ao acaso em esquema fatorial 5x2. Realizou-se 2 cortes com intervalo de 45 dias. As amostras colhidas foram subdivididas e fracionadas em lâminas foliares verdes (LFV), colmo verde (colmo + bainha foliar) e materiais mortos (MM, perfilhos e folhas mortas). As amostras foram avaliadas quanto aos teores de matéria seca (MS), proteína bruta (PB), matéria orgânica (MO), fibra em detergente neutro (FDN), fibra em detergente ácido (FDA), lignina (LDA) e nutrientes digestíveis totais (NDT). Foi realizado o fracionamento de PB e carboidratos segundo o sistema de Cornell. Observou-se interação significativa (P<0,05) na produção de MS, entre as espécies os níveis de irrigação. Observou-se interação significativa (P<0,05) no teor de LFV entre as forrageiras e os níveis de irrigação. Observou-se interação significativa (P<0,05) na RLC, entre as forragens e os níveis de irrigação. Observou-se interação significativa (P<0,05) no teor de PB entre as espécies forrageiras e os níveis de irrigação. Foi observada diferença significativa (P<0,05) no teor de NDT, entre as espécies e os níveis de irrigação. Para os teores de fração A, B1, B2, B3 e C da PB, foi observada interação significativa (P<0,05). Observou-se diferença significativa (P<0,05) nos teores de FDNcp, FDAcp e LDA, entre as forrageiras, não houve diferença entre os níveis de irrigação. Para os teores CT e CNF (A+B1), observou-se interação significativa (P<0,05), já para as frações B2 e C dos carboidratos houve diferença significativa (P<0,05) somente entre as forrageiras. A irrigação aumentou a PMS/ha, no entanto diminuiu o teor de PB e elevou o teor das frações menos degradáveis da PB. Demonstrando que a irrigação acelerou o processo de maturação das forrageiras.

  • CLAUDINEIDE SOARES
  • Compostagem de dejetos líquidos de suínos utilizando diferentes substratos
  • Orientador : MARCIA NUNES BANDEIRA RONER
  • Data: 26/02/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • RESUMO : O estudo em questão teve como objetivo comparar a utilização de serragem, pó de fibra de coco e torta de cana de açúcar como substratos para compostagem dos dejetos líquidos de suínos, visando à produção de um composto passível de ser utilizado como fertilizante orgânico, observando a temperatura do composto e do meio ambiente, a matéria seca, umidade e análises químicas (Nitrogênio), C orgânico e relação C/N como parâmetros. Foram testados 6 combinações: 100% de serragem SR; 100% de pó de fibra de coco PC; 100% de torta de cana de - açúcar TCA; 50% serragem e 50% pó de fibra de coco SRPC e 50% bagaço de cana-de-açúcar e 50% de pó de fibra de coco TCAPC e 50% serragem e 50% torta de cana-de-açúcar SRTCA, com cinco repetições cada. As análises de variância foram realizadas utilizando-se o delineamento inteiramente casualizado (DIC) e a comparação múltipla das médias através do teste de SNK. Para os cálculos estatísticos foi utilizado o programa SISVAR versão 5.3 (1999-2010). Durante o experimento, a temperatura mínima do composto alcançada foi 24,3 °C, já a temperatura máxima do composto alcançada foi 46,62 °C. Os demais parâmetros N, C, MS, UM e relação C/N, foram satisfatórios para a maioria dos tratamentos, demonstrando que o processo de compostagem ocorreu de maneira satisfatória. O pó de coco apresentou os melhores resultados durante todo o processo de compostagem, sendo um excelente substrato para compostagem de dejetos líquidos de suínos. A torta de cana de açúcar não é indicada nas proporções utilizadas, por ter apresentado quadro de anaerobiose durante o processo de compostagem. A compostagem de dejetos líquido de suínos, com as combinações dos substratos e dejetos, finalizou o processo de compostagem aos 90 dias

  • MARTA JEIDJANE BORGES RIBEIRO
  • Curva de crescimento de codornas ajustadas por modelos não lineares
  • Orientador : LEANDRO TEIXEIRA BARBOSA
  • Data: 25/02/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Ojetivaram-se, neste estudo, comparar modelos não lineares ajustados às curvas de crescimento de codornas para determinar qual modelo que melhor descreve o crescimento e, após a indicação do modelo, aplicar a identidade de modelos nos grupos de Linhagens e Dietas. Para a análise, foram utilizados os dados peso e idade de codornas européias de corte (Coturnix coturnix coturnix) proveniente de três linhagens, em um esquema fatorial 2x4, instalado em um delineamento inteiramente casualizado, com dois níveis de energia metabolizável e quatro níveis de proteína bruta. Os modelos não lineares utilizados foram: Brody, Von Bertalanffy, Richards, Logístico e Gompertz. Para a escolha do melhor modelo utilizou-se o coeficiente de determinação ajustado, o percentual de convergência, o erro quadrático médio de predição, o teste de Durbin-Watson, os critérios de informação Akaike e Bayesiano como avaliadores da qualidade do ajuste. Testou-se a identidade de modelos para verificar se os parâmetros das curvas, para as oito dietas e para as três linhagens, seriam iguais. Entre os modelos estudados, o Logístico foi o mais adequado para descrever as curvas de crescimento. Não houve diferença significativa para os parâmetros do modelo escolhido entre dietas dentro de cada linhagem, contudo, houve diferença significativa para os parâmetros entre linhagens dentro de cada dieta, ocasionada pelo peso adulto.

  • ANA CAROLINE PINHO DOS SANTOS
  • Desempenho e Características de carcaça e da carne de cordeiros alimentados com silagem de bagaço de laranja
  • Orientador : ANGELA CRISTINA DIAS FERREIRA
  • Data: 20/02/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O trabalho objetivou avaliar o efeito da substituição do milho pela silagem de bagaço de laranja (SBL) no desempenho, características de carcaça, componentes não carcaça, composição tecidual da perna e qualidade de carne de cordeiros da raça Santa Inês. Vinte cordeiros não castrados, com média de peso vivo (PV) inicial de 24,56 kg e aproximadamente cinco meses de idade, foram confinados até que atingissem 33 kg, alimentados com dietas contendo níveis crescentes de SBL em substituição ao milho (0, 33, 66 e 100% MS). A ingestão de matéria seca (IMS) em gramas foi influenciada (P<0,05) pela substituição do milho pela SBL, os níveis de 66% e 100% apresentaram médias semelhantes, 870,22 g/dia e 726,02 g/dia respectivamente. A IMS no nível 33% foi semelhante ao nível sem inclusão e aos demais níveis (915,96 g/dia). Os dias de confinamento não foram influenciados (P>0,05) pelos níveis de substituição do milho pela SBL (60 dias). Houve diferença significativa (P<0,05) para o PV final em relação aos níveis de substituição, o nível com 100% diferiu (30,12 kg) do nível sem a SBL, sendo semelhantes aos níveis de 33% e 66% de substituição. O PV ao abate sofreu influência (P<0,05) da substituição do milho pela SBL, o nível com 100% diferiu dos demais níveis, com média de 28,90 kg. A conversão alimentar não apresentou diferença significativa (P>0,05) para os níveis de substituição da SBL, com média de 7,94. O peso de carcaça quente e peso de carcaça fria foram influenciados (P<0,05) pela substituição do milho pela SBL, o nível com 100% apresentou menor peso, com 13,60 kg e 13,41kg, respectivamente, diferindo dos demais níveis. Os rendimentos de carcaça quente e carcaça fria não foram influenciados (P>0,05) pela substituição da dieta, com médias de 46,83% e 46,24% respectivamente. O rendimento verdadeiro não apresentou diferença significativa (P>0,05) em função dos níveis de substituição (56,23%). A perda por resfriamento não apresentou diferença significativa (P>0,05) com a substituição do milho pela SBL, com média de 1,25%. A área de lombo não foi influenciada (P>0,05) pela substituição do milho pela silagem de bagaço de laranja (15,57 cm²). A espessura de gordura subcutânea não apresentou diferença significativa (P>0,05) em relação aos níveis de substituição, com média de 1,67mm. Houve diferença significativa (P<0,05) para o peso da paleta, costela e lombo em relação aos níveis de substituição do milho pela SBL. O nível de 100% de substituição apresentou um menor peso de paleta (1,267 kg), costela (1,844 kg) e lombo (0,470 kg) diferindo do nível 66%. Os níveis de 0% e 33% apresentaram valores semelhantes aos demais níveis, tanto para paleta quanta para o lombo. Para a costela, o nível de 100% diferiu do nível 33%, os níveis de 0% e 66% foram semelhantes aos demais. Não houve influência (P>0,05) da substituição para os demais cortes e rendimentos, com médias de 0,692 kg de pescoço, 2,509 kg para perna, 9,14% de pescoço, 18,68% de paleta, 26,68% de costela, 7,52 % de lombo, 33,18% de perna, respectivamente. O peso da pele sofreu influência (P<0,05) da substituição do milho pela silagem de bagaço de laranja (SBL), o nível de 100% de substituição apresentou peso inferior (1,924 kg) em relação ao nível 0% (2,253 kg), os níveis 33% e 66% apresentaram pesos semelhantes ao nível de 0% e 100%, com médias de 2,053 kg e 2,14 kg respectivamente. Houve diferença significativa (P<0,05) para o peso da língua, o nível de 0% apresentou um peso inferior (51,6 g) em relação aos níveis 33% e 66% de substituição (76,8 g e 71,8 g), o nível de 100% apresentou peso semelhante aos demais níveis (71,6 g). O coração foi influenciado (P<0,05) pela substituição do milho pela SBL, o nível sem a SBL apresentou peso superior (151 g) em relação ao nível de 100% (118,4 g), os níveis 33% e 66% apresentaram pesos semelhantes aos demais níveis (141,8 g e 140 g). Houve diferença significativa (P<0,05) para fígado em relação aos níveis de substituição. O nível 0% apresentou peso superior (592 g) em relação aos níveis 33% e 100% (481,8 g e 458,8 g), o nível de 66% apresentou peso semelhante aos demais níveis (518,6 g). O diafragma sofreu influência (P<0,05) dos níveis de substituição, o nível de 66% apresentou peso superior (162, 4 g) ao nível de 100% (140,8 g), os níveis 0% e 33% apresentaram pesos semelhantes aos demais (155,60 g e 151,40 g). Não houve diferença significativa (P>0,05) para peso da cabeça, patas, sangue, rins, pulmão mais traqueia, baço, aparelho reprodutor e trato digestório, que apresentaram médias de 1,80 kg, 0,76 kg, 1,169 kg, 89,2 g, 505 g, 54 g, 322,6 g, 7,262 kg, respectivamente. Não houve diferença significativa (P>0,05) para a composição do músculo, osso, gordura, que apresentaram valores médios de 60,72%, 21,21%, 12,62%, respectivamente. Não houve diferença significativa (P>0,05) para a relação músculo:osso e músculo:gordura, com valores médios de 2,89% e 5,15%, respectivamente. Não houve diferença (P>0,05) para o pH inicial e o pH final e os valores médios foram 6,73 e 5,59, respectivamente. A cor da carne não foi influenciada (P>0,05) pela inclusão da silagem de bagaço de laranja, com médias para L* de 28,20; a* de 10,48; b* de 6,28. A perda de peso por cocção (PPC) não apresentou diferença (P>0,05) entre os níveis de substituição do milho pela SBL (1,87%). Não houve diferença significativa (P>0,05) para a força de cisalhamento, com média de 2,50 kgf. Não foram encontradas diferenças significativas (P>0,05) nos teores de umidade, proteína, cinzas e lipídeos entre as carnes nos diferentes níveis (72,12%, 22,9%, 1,24% e 3,21%, respectivamente). A silagem pode ser utilizada como uma fonte alternativa na alimentação de ovinos Santa Inês em até 66% de substituição do milho nas condições em que foi desenvolvido esse trabalho.

  • OCTAVIO GOMES DA CUNHA FILHO
  • Curvas de crescimento de frangos caipiras submetidos a diferentes níveis de lisina digestível
  • Orientador : CLAUDSON OLIVEIRA BRITO
  • Data: 10/02/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente experimento objetivou-se utilizar o modelo não-linear de Gompertz para descrever o crescimento de frangos caipira da linhagem Color Plume (CPK), no período de 1 a 77 dias de idade, submetidos a diferentes níveis de lisina digestível. Foram utilizados 432 frangos, não sexados, com um dia de idade. O experimento foi dividio em duas fases: inicial, correspondendo respectivamente às idades de 1 a 21 e 22 a 77 dias de idade. Na fase inicial as aves foram criadas sobre cama de maravalha com acesso a água, ração e a fonte de aquecimento. Após 28 dias as aves passaram a ter acesso aos piquetes. Aos 21 dias de idade, as aves em função do peso médio foram distribuídas num delineamento inteiramente casualizado, em quatro tratamentos com quatro repetições de 27 aves por unidade experimental. Os tratamentos foram representados pelos diferentes níveis de lisina digestível (0,850; 0,970; 1,090; 1,210%) na ração experimental. As rações utilizadas foram à base de milho e farelo de soja e formuladas para atender as exigências nutricionais em cada fase de criação, conforme sugrido por Rostagno et al. (2011), exceto lisina digestível. Para compor os tratamentos da idade de 22 a 77 dias foram preparadas as rações com 0,850 e 1,21% de lisina digestível, as quais combinadas entre si deram origem as rações com 0,970% (67% de T1 + 33% de t4) e 1,090% (33% de T1 + 67% de t4). As dietas e as aves foram pesadas semanalmente para determinação do desempenho (ganho de peso, consumo de ração e conversão alimentar). As curvas de Gompertz ajustadas apresentaram bons coeficientes de determinação, acima de 90%, e bons valores do teste de Durbin Watson, estimando com precisão o peso médio, ganho de peso e consumo de ração do lote misto dos frangos caipira. Após os testes de comparação entre os parâmetros do modelo de Gompertz para cada nível de lisina, determinou-se que somente o parâmetro A deveria variar, pois os parâmetros B=0,0329 e C=44,819 não apresentaram diferenças significativas. No nível de lisina 0,850% A=4870,3; 0,970% A=4894,9; 1,09% A=4784,3; 1,21% A=4740; dentre eles o parãmetro A no nível 0,970% diferiu dos demais, ou seja, maior peso corporal a maturidade. Com bas nos resultados de desempenho, recomenda-se, para aes caipiras de linhagem CPK de ambos os sexos o nível de lisina digestível na ração de 0,705 no período de 22 a 77 dias de idade.

  • MARISE STELA PAES DE AZEVEDO
  • Processamento e avaliação nutricional da farinha de resíduo de camarão para frangos de corte
  • Orientador : CLAUDSON OLIVEIRA BRITO
  • Data: 10/02/2014
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Três experimentos foram realizados no NEAVI (Núcleo de Estudos em Avicultura) localizado no Biotério Central da universidade Federal de Sergipe, a fim de desenvolveru uma tecnologia prática e barata paraa produção da farinha de resíduo de camarão, bem como avaliar seus aminoácidos digestíveis e seus valores energéticos. O primeiro experimento objetivou a determinação dos tempos de secagem em diferentes proporções de resíduo de camarão. Forma alocadas em cada uma as quantidades de 20, 35 e 50 kg de resíduo de camarão, totalizando 40,70 e 100 kg, respectivamente. O tempo levado na secagem para ocorreu em 35, 45 e 55 horas, respectivamente. Também foi avaliada composição química da farinha de resíduo de camarão (FRC) e foram obtidos os seguintes resultados: 90,7% (MS), 39,3% (PB), 5,8 (Gord), 11,3% (Ca), 2,23% (P), 47% (Na) e a farinha de resíduo de camarão apresentou valores de 89,0% (MS), 32,6% (PB), 3,9% (Gord),9,87% (Ca), 2,22% (P) e 1,53% (Na). No segundo experimento foram determinadosos coeficientes de digestibilidade dos aminoácidos utilizando-se o método de coleta ileal com 180 pintos de corte, com 28 a 33 dias de idade, distribuídos em um delineamento experimental inteiramente casualizado, em 3 tratamentos, com 10 repetições e 6 aves por unidade experimental. As dietas experimentais foram compostas por dieta isenta de proteína com 5, 10 e 15% de inclusão de FRC. Os melhores coeficientes foram obtidos com o nível de 10% de inclusão para metionina (81,2%), cistina (58,6%), metionina+cistina (73,1%), lisina (82,4%) e treonina (53,3%). No segundo experimento foram avaliados os coefcientes e metabolizabilidade de MS, PB, N, Gord, Ca e P e os valores de EMA (energia metabolizável aparente) e EMAn (energia metabolizável aparente corrigida pelo balanço de nitrogênio) das dietas teste e do alimento. Foi utilizado o método de coleta total de excretas com 180 pintos de corte de marca comercial cobb, com idade de 16 a 26 dias de idade. Foi utilizado o delineamento experimental inteiramente casualizado em 5 tratamento com 6 aves por unidade experimental. A FRC foi incluída em uma dieta refer~encia nos níveis de 0, 5, 10, 15 e 20%. Os pintos foram alojados em baterias metálicas com bandejas para a coleta de excretas. houve influência significativa dos níveis de inclusão da FRC (P<0,05), em que o nível de 10% mostrou-se superior nos seguintes coeficientes de MS (73,27%), PB (76,37%). O coeficiente de metabolizabilidade da gordura foi maior nas inclusões de 15% (95,48%) e 20% (96,59%). a retenção de nitrog~enio foi superior nos maiores níveis de inclusão de FRC (10, 15 E 20%). Não foi observada diferença estatística nos coeficientes de metabolizabilidade de cálcio e fósforo. A EMA e EMAn da dieta e do alimento foram afetadas sigficativamente (P<0,05) pela inclusão de FRC, conforme aumentou-se a inclusão, essas variáveis sofreram decréscimo em seus valores.

2013
Descrição
  • BARBARA CRISTINA DANTAS DA SILVA
  • Níveis de energia na dieta de cordeiros terminados em confinamento.
  • Orientador : ANGELA CRISTINA DIAS FERREIRA
  • Data: 21/08/2013
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo foi avaliar o desempenho, o comportamento ingestivo e os rendimentos de carcaça de cordeiros Santa Inês (SI) e ½ Santa Inês x Dorper (SI x D) terminados em confinamento e alimentados com dietas contendo três níveis de energia (2,50, 2,79 e 3,03 Mcal EM/kg MS). Foram utilizados 30 cordeiros inteiros, 15 de cada genótipo, com idade média de 120 dias, em um delineamento inteiramente casualizado, num esquema fatorial 3 x 2, com 5 repetições. As dietas foram isoprotéicas, contendo 14% de proteína bruta. A densidade energética das dietas influenciou o consumo de matéria seca e nutrientes (P<0,05). O aumento dos níveis de energia das dietas melhoraram o ganho de peso, a conversão alimentar e os rendimentos de carcaça quente e fria dos animais estudados conforme aumentavam-se os níveis energéticos. Houve efeito positivo (P<0,05) dos níveis de energia das dietas para os tempos em ingestão, ruminação e ócio (h/dia), eficiência de ingestão e de ruminação (kg MS/h). Não houve efeito (P<0,05) do nível energético das dietas sobre eficiência de ingestão e de ruminação (kg FDN/h). Com o aumento dos níveis de energia das dietas houve influência positiva sobre o desempenho, comportamento ingestivo e rendimento de carcaça de cordeiros terminados em confinamento.

  • ROBERTA DE LIMA VALENÇA
  • Silagem do bagaço de laranja pré-seco na alimentação de cordeiros.
  • Orientador : ANGELA CRISTINA DIAS FERREIRA
  • Data: 20/08/2013
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O trabalho foi composto de dois experimentos no primeiro objetivou-se determinar as características químicas e bromatológicas da silagem do bagaço de laranja pré-seco (SBL) bem como suas características fermentativas em diferentes tempos de armazenamento, no segundo experimento objetivou-se determinar o efeito da substituição do milho pela SBL no desempenho de cordeiros da raça Santa Inês e no custo benefício das dietas utilizadas. No primeiro experimento foram utilizados mini silos laboratoriais de PVC com 10 cm de diâmetro e 70 cm de comprimento, com capacidade de aproximadamente 10 kg, sendo estes vedados com uma tampa de PVC dotada de uma válvula tipo "Bunsen". Adotou-se um delineamento inteiramente casualizado, com cinco tratamentos e seis repetições. Sendo os tratamentos diferentes tempos de abertura dos mini silos em dias (10, 20, 40, 60 e 80). Determinou-se as características químicas e os parâmetros de fermentação. Os valores de MS, PB, FDN, lignina e NDT não sofreram influencia dos dias de abertura. A pré-secagem aumentou o teor de matéria seca em 28,3%. Houve redução nos teores de FDA e aumento na MM ao avançar dos dias de ensilagem. O pH apresentou redução durante os dias de armazenamento, já os valores de nitrogênio amoniacal não variaram. Os valores para perdas de matéria seca e gases apresentaram redução a partir dos 60 dias de armazenamento, já a RMS não variou em relação aos tratamentos. O bagaço de laranja pode ser conservado com eficiência na preservação de seus nutrientes sobre a forma de silagem. De acordo com os resultados encontrados neste trabalho a silagem de bagaço de laranja apresenta bom valor nutricional. No segundo experimento, foram utilizados 20 cordeiros com aproximadamente 150 dias de idade e media de peso vivo (PV) de 25 kg que permaneceram confinados por 73 dias ou até que atingissem 35kg, foram alimentados com dietas contendo níveis crescentes de SBL em substituição ao milho (0, 33, 66 e 100% MS). Houve declínio da ingestão de matéria seca (IMS) em g/dia e em %PV que apresentaram valores médios de 914,62 g/dia e 2,75%PV respectivamente. Apenas a ingestão de FDA em g/dia e em % PV não foi influenciada com a inclusão da SBL, todos os outros nutrientes (MS, MO, PB, MM, FDN, e NDT) apresentaram redução. O ganho de peso diário (GPD) reduziu com a inclusão da SBL e os dias de confinamento aumentados, porém a conversão alimentar não foi influenciada. O custo da ração apresentou redução com a inclusão da SBL. Os níveis de substituição de 33 e 66% apresentaram melhor relação custo benefício, sendo o nível de 66% de substituição do milho pela SBL o mais indicado nas condições do presente trabalho.

  • JOSÉ ADELSON SANTANA NETO
  • Desempenho de ovinos alimentados com Manipueira
  • Orientador : GLADSTON RAFAEL DE ARRUDA SANTOS
  • Data: 31/07/2013
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A criação de ovinos no nordeste brasileiro é caracterizada como uma atividade secundária de subsistência, necessitando de tecnologias que proporcionem uma melhor produtividade desses animais. Nesse aspecto, alimentos chamados de alternativos, podem de certa forma melhorar a alimentação e nutrição dos animais. Sendo assim a manipueira, um produto líquido, resultante da prensagem da massa de mandioca, pode ser incluso na dieta de pequenos ruminantes como um alimento energético. Para tanto o objetivo do presente trabalho foi avaliar o efeito da adição da manipueira em diferentes níveis na dieta de ovinos, sobre o consumo, desempenho, características de carcaça de cordeiros da raça Santa Inês terminados em confinamento. O experimento foi conduzido em um dos campos experimentais da Embrapa Tabuleiros costeiros, localizado no município de Frei Paulo – SE. Foram utilizados 32 cordeiros não castrados da raça Santa Inês com peso médio inicial de 24,76 kg e idade média de 167 dias. As dietas foram formuladas na relação 70% de volumoso e 30% de concentrado de forma a atender aos requerimentos nutricionais . Todos os tratamentos foram constituídos por feno de Tifton 85 (Cynodon spp.), rolão de milho (Zea mays) e concentrado diferenciando-se pela inclusão de manipueira em níveis crescentes: 0 ml; 500 ml; 1000 ml e 1500 ml de manipueira. O consumo de MS (% PV, kg/dia e g/kg PV0,75), o desempenho produtivo e as características de carcaça não foram afetados pelas dietas (P>0,05), mas o consumo de água foi afetado pela adição da manipueira (P<0,05). A adição a partir de 500mL de manipueira diminui o consumo de água de cordeiros. O consumo de matéria seca não foi alterado com a adição da manipueira em qualquer nível estudado. Apesar de ser caracterizada como um produto energético, o desempenho dos animais na fase de terminação não foi alterado com a adição da manipueira, oque pode significar que os níveis de energia oferecidos pela manipueira não são suficiente para animais em crescimento.

  • MIKAELE ALEXANDRE PEREIRA
  • Utilização de funções matemáticas em sistemas de produção de leite na região de Nossa Senhora da Glória, no Estado de Sergipe.
  • Orientador : ANSELMO DOMINGOS FERREIRA SANTOS
  • Data: 31/07/2013
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivou-se com esse estudo traçar um diagnóstico da atividade leiteira no município de Nossa Senhora da Glória, Estado de Sergipe, abordando aspectos produtivos e reprodutivos, e testar modelos matemáticos quanto à sua adequação para descrever as curvas de crescimento e de lactação de rebanhos compostos por animais mestiços de Taurinos x Zebus. Artigo 1: Avaliação técnica de sistemas de produção de leite na região de Nossa Senhora da Glória, Estado de Sergipe. Foram selecionados oito produtores, os quais foram agrupados de acordo com a seguinte escala de produção de leite diária (kg/dia): Grupo 1 (G1): ≤ 100 kg/dia; Grupo 2 (G2): > 100 kg/dia e ≤ 500; Grupo 3 (G3): > 500 kg/dia. A produtividade por vaca por ano diferiu entre os grupos (p<0,05) com valores de 2.226,06, 4.428,50 e 6.063,84 kg de leite/vaca/ano para G1, G2 e G3, respectivamente. Na produtividade da terra o G1 (1.801,63 kg/ha/ano) não diferiu de G2 (1.562,26 kg/ha/ano) e G3(3.798,08 kg/ha/ano), no entanto estes dois últimos diferiram entre si (p<0,05). Os índices reprodutivos obtidos para G1, G2 e G3 foram respectivamente: intervalo de partos de 14,59, 12,96 e 13,14 meses; período serviço de 169,89, 121,89 e 125,95 dias e taxas de prenhes de 14,87, 28,01 e 17,99%. O G2 obteve melhores índices reprodutivos (P<0,05). Diante do exposto, conclui-se que os grupos de produtores com produções menores que 100 kg de leite/dia e entre 101 e 500 kg de leite/dia são tecnicamente viáveis para a região estudada. Artigo 2: Comparação de modelos não-lineares para descrever o crescimento de fêmeas mestiças Taurino x Zebu na bacia leiteira de Nossa Senhora da Glória, Estado de Sergipe. Foram utilizados 537 registros de pesagens realizadas em intervalos de 30 dias durante o período de 2010 a 2012. Os modelos matemáticos utilizados foram: Brody (BD), Von Bertalanffy (VB), Logístico (LG) e Gompertz (GP). Os pesos assintóticos e as taxas de crescimento instantâneas (TCI) foram respectivamente: para BD, 1.982 kg e 0,451-0,555 kg/mês; para VB, 550,50 kg e 0,535-12,04 kg/mês; LG, 405,20 kg e 0,0021-0,180 kg/mês; GP, 479,70 kg e 0,259-0,623 kg/mês. O modelo VB ajustou-se bem a curva de crescimento, no entanto apresentou maior desvio na curva da taxa TCI em relação aos dados observados. O modelo de GP apresentou melhor adaptação aos dados de crescimento de fêmeas mestiças com variação de grupos genéticos entre cruzamentos de Taurino x Zebu em sistema semi-extensivo. Artigo 3: Forma da curva de lactação em fêmeas mestiças Taurino x Zebu no Semi-árido de Sergipe. Foram utilizados 1496 registros de produção de leite realizados em intervalos de 30 dias durante o período de 2011 a 2012. O ajuste foi feito para a curva média, fazendo-se o uso de quatro modelos matemáticos: Nelder, 1966 (ND), Wood, 1967 (WD), Bianchini Sobrinho, 1984 (BS) e Wilmink, 1987 (WK). Os valores médios de Ra2 foram < 0,82. Todas as curvas apresentaram padrões típicos. As demais funções apresentaram comportamento semelhante no gráfico de distribuição dos resíduos, no entanto somente a função ND foi capaz de estimar os componentes da curva de lactação de forma eficaz.

  • DIANA MATOS BATISTA
  • Desempenho produtivo de vacas com graus de sangue 3/4 e 7/8 Holândes x Zebu criadas em condições de clima Tropical Úmido.
  • Orientador : ANSELMO DOMINGOS FERREIRA SANTOS
  • Data: 31/07/2013
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Objetivou-se com esse estudo avaliar o desempenho produtivo de vacas mestiças ¾ e 7/8 Holandês x Zebu no início de lactação criadas em condições de clima quente, abordando aspectos produtivos, fisiológico e metabólicos. A dissertação encontra-se dividida em três artigos. Artigo 1: Foram avaliados os parâmetro fisiológicos frequência respiratória (FR), temperatura retal (TR) e temperatura de superfície corporal (TS), durante os primeiros 90 dias de lactação, em 23 vacas Holandês x Zebu destas, 10 com grau de sangue ¾ HZ e 13 com grau de sangue 7/8HZ. O objetivo nesta pesquisa foi estimar níveis críticos superiores do índice de temperatura e umidade (ITU) para os grupos sanguíneos anteriormente citados. Foi utilizado análise de correlação e regressão múltipla entre as variáveis. . Considerando-se a FR, foram estimados os valores críticos de ITU iguais a 80 e 90 para os graus de sangue ¾ e 7/8 respectivamente. Com base na TR, os valores críticos superiora de ITU para os referidos grupos genéticos foram 75 e 79, respectivamente. Considerando-se a TS, os graus de sangue apresentaram mesmo padrão de resposta, apresentando como valor crítico superior 81. Artigo 2: O objetivo do trabalho foi comparar o desempenho produtivo de vacas mestiças ¾ e 7/8 Holandês x Zebu (HZ) criadas em condições de clima quente. Para isso foram utilizadas 18 fêmeas bovinas HZ divididas em dois grupos: o ¾ (n=6) composto por fêmeas ¾ HZ e o 7/8 (n=12) composto por fêmeas 7/8HZ. As variávaeis produtivas avaliadas foram produção de leite (PL), produção de leite corrigida (PLC), produção de gordura (Gkg), percentual de gordura (G%), proteína (PT), lactose (LAC), peso corporal (PC), escore de condição corporal (ECC), escore de condição corporal por ultrassonografia (ECCUS), dos quais a PL, PLC, Gkg e PC apresentaram diferenças entre os grupos (p<0,05). Os animais do grupo ¾ apresentaram maior produção de leite e produção de Gkg que o grupo 7/8, embora tenha apresentado balanço energético negativo superior, durante os primeiros 90 dias de lactação, caracterizando um melhor desempenho produtivo. Artigo 3: O perfil metabólico, parâmetros fisiológicos e ambientais foram utilizados no presente experimento para avaliar qual o grau de sangue de vacas de leite melhor se adapta a regiões de clima quente. Os metabólitos utilizados para definir o perfil metabólico dos animais foram glicose, colesterol total, HDL, LDL, triglicerídeos, proteínas totais, albumina, uréia, creatinina dos quais o HDL, triglicérides, albumina e uréia apresentaram diferenças entre os grupos (p<0,05). Acredita-se que em virtude das alterações metabólicas sofridas, durante o período de transição e início de lactação, que a vacas ¾ se adaptaram melhor às condições do experimento.

  • CAMILA THIARA GOMES CARVALHO
  • Perfil metabólico e desempenho produtivo de ovelhas Santa Inês suplementadas com ionóforo durante o período de transição.
  • Orientador : ANSELMO DOMINGOS FERREIRA SANTOS
  • Data: 30/07/2013
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O experimento foi realizado no período de agosto de 2011 a maio de 2012 no Setor de Ovinocultura da Universidade Federal de Sergipe. Objetivou-se estudar os efeitos do período de transição sobre o consumo de matéria seca, produção de leite, escore de condição corporal, peso corporal e perfil metabólico, caracterizando o período de transição em ovelhas Santa Inês. Foram utilizadas 10 fêmeas ovinas, nullíparas, gestantes. Os animais foram confinados 30 dias antes do parto previsto até 60 dias após o parto. Para o estudo das variáveis CMS, CMS (% PV), peso, ECC e perfil metabólico foram analisados em três períodos: Período 1: animais dos 21 dias pré-parto até o parto; Período 2: animais do parto até 21 dias pós-parto; Período 3: animais acima de 21 dias pós-parto. As variáveis relacionadas à produção de leite (kg de leite / dia, kg de leite corrigido a 3,5% de gordura / dia, porcentagem de gordura e produção de gordura em kg) foram divididos em dois períodos: PL30 (do parto até 30 dias); PL60 dias (de 30 a 60 dias após o parto). Houve diferença significativa (P<0,05) no CMS e CMS (% PV) entre os períodos estudados, apresentando maior consumo no período 3, com média de 1,58 ± 0,07 kg e 2,83 ± 0,16 %, respectivamente. O peso corporal e ECC apresentaram diferença significativa (P<0,05) no período 1, com médias 55,28 ± 1,12 e 3,34 ± 0,06 respectivamente. Os resultados à produção e composição do leite (PL, PLC, Gkg, G%) apresentaram diferença entre os períodos de lactação (P<0,05), com máxima eficiência no PL30. Não houve diferença significativa (P>0,05) as variáveis do perfil metabólico (glicose, proteína total, uréia, albumina, triglicerídeo e AGNE). O período de transição em ovelhas Santa Inês foi caracterizado 21 dias pré parto e 21 dias pós parto.

  • IURI VASCONCELOS PALMEIRA CRUZ
  • Desempenho e características de carcaça de cordeiros alimentados com silagens.
  • Orientador : ALFREDO ACOSTA BACKES
  • Data: 29/07/2013
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Avaliar desempenho e características de carcaça de cordeiros Santa Inês alimentados com silagens de forrageiras alternativas.

  • ZOILA CATALINA RABANAL DE MONTALVAN
  • Estimativas de parâmetros genéticos de caracteristicas reprodutivas de ovinos Santa Inês utilizando inferência bayesiana.
  • Orientador : LEANDRO TEIXEIRA BARBOSA
  • Data: 26/07/2013
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O projeto visa obter estimativas de parâmetros genéticos de caracteristicas reprodutivas de ovinos da raça Santa Inês utilizando abordagem bayesianas

  • ALLAN CHARLES MARQUES DE CARVALHO
  • Criopreservação de sêmen de tambaqui (Colossoma macropomum) em criotubo.
  • Data: 15/07/2013
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A criopreservação de sêmen em criotubos reduz o tempo necessário para o envase, congelamento e descongelamento das amostras, além de otimizar os procedimentos de fertilização artificial. No entanto, nenhum estudo ainda foi realizado com o sêmen de tambaqui neste recipiente. Assim, o objetivo do presente trabalho foi avaliar a influência do tipo de criotubo (1,6 e 4,5 mL) e do tempo de descongelamento (60ºC/70s e 60ºC/90s) sobre a qualidade e fertilidade do sêmen de tambaqui criopreservado. Para isso, amostras de sêmen foram diluídas em solução de congelamento (1:9 v/v) composta por 75% de glicose 290 mOsm, 10% de metilglicol e 5% de gema de ovo, sendo envasadas em criotubos de 1,6 e 4,5 mL, congeladas em vapor de nitrogênio líquido no botijão dry-shipper (-175ºC) e armazenadas em botijão criogênico a -196°C. Para avaliação do tempo de descongelamento do sêmen, os criotubos foram imersas em água a 60°C durante 70 s ou 90 s e a qualidade espermática imediatamente avaliada (Motilidade total - MT; Motilidade progressiva - MP; Velocidade curvilinear - VCL; Velocidade em linha reta - VSL e Velocidade média da trajetória - VAP). Neste estudo foi determinado também o tempo de viabilidade dos espermatozoides descongelados, mantidos sob refrigeração a 5°C e avaliados durante 24 horas. Além dos parâmetros de cinética espermática foram avaliadas a morfologia e a integridade da membrana plasmática dos espermatozoides. A capacidade
    de fertilização do sêmen foi avaliada a partir das amostras descongeladas no melhor tempo. Todos os parâmetros de cinética espermática apresentaram valores superiores quando as amostras de sêmen foram descongeladas por 90s em relação ao tempo de 70s, independentemente do tipo de criotubo. Não foram observadas diferenças significativas nos parâmetros de cinética espermática pós-descongelamento entre as amostras congeladas nos criotubos de 1,6 e 4,5 mL, com exceção da MT que foi superior nos criotubos de 1,6 mL (47±14%) em comparação com os criotubos de 4,5 mL (40±11%), independentemente do tempo de descongelamento. Após ativação, os espermatozoides reduziram significativamente os valores dos parâmetros de cinética dentro de 37 segundos, exceto a MT que se manteve constante neste período. Baseando-se na maior parte dos parâmetros espermáticos avaliados (VCL, VSL, VAP e Integridade da membrana plásmatica para ambos os criotubos e MT, MP e Morfologia espermática somente para o criotubo de 1,6 mL) o sêmen congelado manteve sua qualidade durante 3h após o descongelamento. A taxa de fertilização obtida com o sêmen in natura (74±6%) foi superior ao sêmen criopreservado (1,6 mL - 45±9% e 4,5 mL - 41±12%). Os dois criotubos não diferiram entre si neste parâmetro. Uma alta correlação significativa (p<0,05) foi observada entre a
    fertilização e a cinética espermática (MT - 89%; MP - 86%; VCL - 79%; VSL - 69% e VAP - 78%). Conclui-se que os criotubos de 1,6 e 4,5 mL podem ser utilizados na criopreservação do sêmen de tambaqui, sendo recomendado seu descongelamento a 60°C por 90s e seu uso em procedimentos de fertilização dentro de 3 horas após o descongelamento desde que mantido a 5°C.

  • DANIELA CARVALHO DOS SANTOS
  • FÊMEAS BOVINAS MESTIÇAS HOLANDÊS x ZEBU MANEJADAS EM DIFERENTES CONDIÇÕES AMBIENTAIS DURANTE O PERÍODO DE TRANSIÇÃO E FASE INICIAL DA LACTAÇÃO
  • Orientador : ANSELMO DOMINGOS FERREIRA SANTOS
  • Data: 28/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O PRESENTE TRABALHO VISA AVALIAR OS PARÂMETROS FISIOLOGICOS E DESEMPENHO PRODUTIVO DE FÊMEAS BOVINAS MESTIÇAS HOLANDÊS x ZEBU MANEJADAS EM DIFERENTES CONDIÇÕES AMBIENTAIS DURANTE O PERÍODO DE TRANSIÇÃO

  • ALINE GUIMARÃES DE OLIVEIRA
  • Desempenho de vacas leiteiras em pastejo rotacionado com dietas com níveis de concentrado e proteína bruta.
  • Orientador : VERONALDO SOUZA DE OLIVEIRA
  • Data: 28/02/2013
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O presente projeto visa avaliar o desempenho de vacas leiteiras sob pastejo suplementadas com diferentes níveis de concentrado e proteína bruta.

  • ANNELISE ARAGÃO CORRÊA
  • Caracterização da silagem da parte aérea da batata doce com aditivo.
  • Orientador : ALFREDO ACOSTA BACKES
  • Data: 28/02/2013
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • O projeto visa determinar a composição quimica e bromatologica da silagem de batata doce emurchecida.

  • DIOMAR CLAUDIO DOS SANTOS SOBRINHO
  • Lsina digestível para suínos machos castrados dos 95 aos 155 kg mantidos em estress por calor
  • Orientador : MARCIA NUNES BANDEIRA RONER
  • Data: 28/02/2013
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • o prsente projeto visa determinar as exigência de lisina para suínos machos castrados na fase de terminação com consumo constante e mantidos em stress termico.

  • LUCAS AROALDO DANTAS CAVALCANTE
  • AVALIAÇÃO DE PALMA FORRAGEIRA (OPUNTIA E NOPALEA) EM DIFERENTES DENSIDADES DE PLANTIO.
  • Orientador : GLADSTON RAFAEL DE ARRUDA SANTOS
  • Data: 28/02/2013
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • o PRESENTE TRABALHO VISA AVALIAR A MORFOMETRIA, PRODUTIVIDADE E COMPOSIÇÃO QUÍMICA DE CULTIVARES DE PALMA FORRAGEIRA EM DIFERENTES DENSIDADES DE PLANTIO.

  • JOSÉ ARMANDO DE SOUSA MOREIRA
  • Caracteristicas morfogenicas, estruturais e produtivas de acesos de capim-buffel.
  • Orientador : JAILSON LARA FAGUNDES
  • Data: 25/02/2013
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Avaliar as caracteristicas morfogenicas, estruturais e produtivas de acesos de capim-buffel.

2012
Descrição
  • JULIANNE SANTIAGO SILVA GOVEIA
  • Substituição parcial do milho pela palma forrageira em dietas para cabras em lactação.
  • Orientador : VERONALDO SOUZA DE OLIVEIRA
  • Data: 31/07/2012
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • A definir

  • ROSYLAINE DE JESUS BARBOSA
  • Resíduo líquido do processamento da mandioca (manipueira) na alimentação de suínos.
  • Orientador : MARCIA NUNES BANDEIRA RONER
  • Data: 31/07/2012
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Avaliar a utilização da manipueira na alimentação de suínos.

  • LUCAS FEITOSA SILVA
  • SUBSTITUIÇÃO DO CONCENTRADO POR SILAGEM DE GLIRICÍDIA NO DESEMPENHO DE CORDEIROS
  • Data: 30/07/2012
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • SUBSTITUIÇÃO DO CONCENTRADO POR NÍVEIS CRESCENTES DE SILAGEM DE GLIRICÍDIA NA ALIMENTAÇÃO DE CORDEIROS

  • JOSE EDUARDO MATOS
  • Qualidade seminal de carneiros alimentados com diferentes níveis de energia.
  • Data: 25/07/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Reprodução animal

  • JOÃO GUILHERME DE GOIS FONTES
  • Acumulo de massa seca em cultivares de Brachiaria Brizantha submetida a intensidades de desfolhação.
  • Orientador : JAILSON LARA FAGUNDES
  • Data: 12/07/2012
  • Dissertação
  • Visualizar Dissertação/Tese   Mostrar Resumo
  • Avaliar a Intensidade de Desfolhação Brachiaria Brizantha

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - bigua2.bigua2 v3.5.16 -r12182-3b7fa45029