Dissertações/Teses

Clique aqui para acessar os arquivos diretamente da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFS

2019
Descrição
  • JÔNATAS LEMOS RODRIGUES
  • MAPEAMENTO E AVALIAÇÃO DE IMPACTO AMBIENTAL UTILIZANDO AERONAVE REMOTAMENTE PILOTADA NO PARQUE NACIONAL SERRA DE ITABAIANA.
  • Orientador : MILTON MARQUES FERNANDES
  • Data: 30/08/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O conceito de ciência, tecnologia e inovação são apresentados pela literatura atrelando a inovação tecnológica ao desenvolvimento econômico e social das nações. A importância da ciência e tecnologia está evidenciada pelos diversos benefícios para a sociedade que decorrem de um crescente fluxo de novos produtos gerados por seu desenvolvimento. Dentre esses produtos estão as comunicações móveis e os drones ou Veículos Aéreos Não Tripulados (VANT). Diante das diversas aplicações, ambas as tecnologias têm sido utilizadas em todo o mundo para o monitoramento ambiental em benefício dos seus ecossistemas ameaçados. O Parque Nacional Serra de Itabaiana (PNSI), uma Unidade de Conservação federal localizada no estado de Sergipe, está situado em uma área de transição entre os biomas Mata Atlântica e Caatinga. A visitação no PNSI ocorre sem controle efetivo e apresenta grandes dificuldades para realizar o monitoramento e fiscalização resultando em diversos impactos ambientais negativos apresentados em diversos estudos científicos. Esta pesquisa apresenta uma proposta de monitoramento e fiscalização do PNSI utilizando aplicativo móvel (App) e drone. O App está baseado em crowdsourcing possibilitando a participação da sociedade (visitantes, moradores do entorno e funcionários) para identificar e registrar por meio de fotos georreferenciadas impactos ambientais, enquanto o drone permitirá identificar e registrar impactos ambientais e visitantes sob uma perspectiva aérea, possibilitando o registro de determinados impactos não identificados pelos usuários do App e vice-versa. Os impactos ambientais identificados, bem como os visitantes terão suas posições georreferenciadas e plotadas no mapa do PNSI utilizando o software QGIS para análise quanto à sua distribuição espacial. A importância das variáveis explicativas como infraestrutura de visitação e características ambientais serão analisadas pela modelagem estatística Modelo Linear Generalizado (GLM). Espera-se que o uso das tecnologias envolvidas seja capaz de identificar quais impactos ambientais ocorrem, em que áreas, em que quantidade e qual a importância das variáveis explicativas para sua distribuição na área, contribuindo para para as atividades de monitoramento e fiscalização no PNSI.

  • JOSE HENRIQUE LEAL DANTAS
  • ÍNDICE DE SUSTENTABILIDADE PARA COLETA SELETIVA NO MUNICÍPIO DE ARACAJU (SE)
  • Data: 09/07/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), Lei Federal nº 12.305/2010, é um grande desafio para a gestão pública municipal em todo o País, pois dispõe sobre as diretrizes relativas à gestão integrada de resíduos sólidos, responsabilidades dos geradores, do poder público e aos instrumentos econômicos aplicáveis, bem como as ferramentas para otimização de todos esses fatores. Dentro deste contexto, esta pesquisa procurou avaliar o índice de sustentabilidade para coleta seletiva como ferramenta de otimização da gestão integrada de resíduos sólidos para o município de Aracaju (SE). Para isto, foi realizada pesquisa bibliográfica por meio da consulta a livros, artigos e relatórios especializados na área de resíduos sólidos, análise e descrição do cenário da pesquisa, e o uso de indicadores de sustentabilidade no âmbito ambiental, social, econômico e institucional, para fins de determinação de um índice de sustentabilidade para a cidade de Aracaju - SE. A pesquisa detectou que o município Aracaju apresenta índice de sustentabilidade de 2,47, considerado baixo e que a falta de políticas públicas integradas para uso da coleta seletiva é o principal fator para este índice.

  • DIEGO ARAUJO OLIVEIRA SILVA
  • Valoração dos serviços ecossistêmicos na sub-bacia do Rio Jacaré, SE
  • Orientador : MILTON MARQUES FERNANDES
  • Data: 31/05/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Este presente trabalho teve como objetivo analisar a dinâmica do uso do solo entre osanos de 2013 e 2017 na sub-bacia do Rio Jacaré e a valoração dos serviçosecossistêmicos. O trabalho foi realizado na sub-bacia do Rio Jacaré, SE. Para avaliar adinâmica do uso do solo utilizou-se imagens Landsat dos anos de 2013 e 2017. Avaloração ecossistêmica do uso do solo utilizou-se de valores monetários por hectareestabelecidos em Costanza et al. (1997) para os anos de 2013 e 2017. A partir desteestudo, é possível concluir que, nos anos de 2013 e 2017, na sub-bacia do rio Jacaré,Sergipe. O serviço ecossistêmico ciclagem de nutrientes foi o que obteve maior valoreconômico, em ambos os anos. Com o incremento das terras florestadas (Caatinga e deRegeneração), houve acréscimo de 20,03 milhões de dólares, em valores monetários,para os serviços ecossistêmicos. Dentre os usos da terra antrópicos, a pastagemdemonstrou uma maior geração de valores monetários de serviços ecossistêmicos emcomparação ao custo de oportunidade, sendo mais viável na geração de serviçoecossistêmico para o proprietário rural.

  • DIEGO ARAUJO OLIVEIRA SILVA
  • Valoração dos serviços ecossistêmicos na sub-bacia do Rio Jacaré, SE
  • Orientador : MILTON MARQUES FERNANDES
  • Data: 31/05/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Este presente trabalho teve como objetivo analisar a dinâmica do uso do solo entre osanos de 2013 e 2017 na sub-bacia do Rio Jacaré e a valoração dos serviçosecossistêmicos. O trabalho foi realizado na sub-bacia do Rio Jacaré, SE. Para avaliar adinâmica do uso do solo utilizou-se imagens Landsat dos anos de 2013 e 2017. Avaloração ecossistêmica do uso do solo utilizou-se de valores monetários por hectareestabelecidos em Costanza et al. (1997) para os anos de 2013 e 2017. A partir desteestudo, é possível concluir que, nos anos de 2013 e 2017, na sub-bacia do rio Jacaré,Sergipe. O serviço ecossistêmico ciclagem de nutrientes foi o que obteve maior valoreconômico, em ambos os anos. Com o incremento das terras florestadas (Caatinga e deRegeneração), houve acréscimo de 20,03 milhões de dólares, em valores monetários,para os serviços ecossistêmicos. Dentre os usos da terra antrópicos, a pastagemdemonstrou uma maior geração de valores monetários de serviços ecossistêmicos emcomparação ao custo de oportunidade, sendo mais viável na geração de serviçoecossistêmico para o proprietário rural.

  • JOHN KENNEDY AZEVEDO SOUZA
  • Os sentidos da formação nas Políticas de Currículo em Gestão Ambiental
  • Orientador : ANTONIO VITAL MENEZES DE SOUZA
  • Data: 29/05/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Os sentidos da formação nas políticas de currículo em gestão ambiental é o objeto dessa pesquisa. Trata-se da análise dos sentidos enunciados, ditos e não ditos, a respeito da formação profissional em nível de graduação tecnológica em Gestão Ambiental no Estado de Sergipe. A análise da pesquisa concentrou-se no projeto pedagógico de curso da Universidade Estácio de Sá (UNESA/SE). A metodologia adotada englobou a pesquisa documental de base analítica e a hermenêutica objetiva de Ulrich Övermann. Os procedimentos de análise da pesquisa documental concentraram-se me torno do contexto de origem da oferta do curso, natureza do texto, conceitos-chaves e lógica interna do texto contido no projeto pedagógico do curso. As categorias de análise foram definidas a partir de unidades de registro e unidades de contexto, considerando o dito e o não-dito a respeito dos sentidos atribuídos à formação profissional em gestão ambiental nos documentos analisados. Os resultados obtidos apontam para três diferentes sentidos da formação profissional do gestor ambiental: (a) sentidos de formação (voltados à descrição da profissão); (b) sentidos na formação (voltados à prescrição durante a formação); (c) sentidos para a formação (voltados à regulação da profissão, pós-formação inicial). Concluiu-se que os sentidos da formação em gestão ambiental: (1) são constituídos de conhecimentos teóricos (o que saber: teorias, autores e conceitos) que exigem contextualização em decorrência ao domínio e atualização epistemológica (observância às origens e desenvolvimento de produtos, instrumentos e processos pertencentes à determinada área de conhecimento ou ramo de saber); (2) concentram-se na aquisição de competências técnicas (o que desenvolver: habilidades centrais exigidas) destacando-se pela explícita convergência ao mercado, competitividade e controle sobre os produtos intelectuais da área (pareceres, relatórios, modelos, etc.); (3) modelam o agir profissional (como fazer: técnicas e instrumentos de trabalho) com base em sistemático controle sobre os processos e produtos do trabalho; (4) possuem dimensão descritiva, prescritiva e regulatória de modo a, respectivamente, (i) produzir efeitos demonstrativos da profissão (durante a formação), quando põe em circuito elementos de juízo de valor a respeito da formação (e durante a formação) tendo em vista o controle da profissão (e sobre a profissão); (ii) produzir efeitos contíguos, quando aproxima formação e profissão; (iii) produzir efeitos de efeitos de controle sobre a profissão diante e após a formação.

  • DANIELA BARBOSA DOS SANTOS
  • AVALIAÇÃO DA META DE SUSTENTABILIDADE DA AGENDA 2030: UM ESTUDO SOBRE O ACESSO À ÁGUA POTÁVEL E À REDE DE ESGOTO DOS ESTADOS BRASILEIROS E DOS MUNICÍPIOS SERGIPANOS.
  • Data: 13/03/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O saneamento básico tem sido assunto de vários eventos, debates, seminários e palestras, foco de discussões que buscam encontrar soluções para os problemas advindos da ausência de tal serviço. Devido a essa problemática o Programa Cidades Sustentáveis (PCS) incorpora experiências de cidades da varias partes do mundo com uma agenda para a sustentabilidade das cidades que aborda as diferentes áreas da gestão pública, em 12 eixos temáticos, e aborda de maneira integrada as dimensões social, ambiental, econômica, política e cultural. Tal modelo de desenvolvimento contribui para o planejamento e gestão de ações sustentáveis e em 2016 adotou as metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, também conhecidos como Agenda 2030. A presente pesquisa teve como o objetivo avaliar a distância para atingir a meta da Agenda 2030 de indicadores de acesso à água potável e rede de esgoto de residências dos estados federativos do Brasil e dos municípios do estado de Sergipe. Tendo como referências os indicadores propostos pelo Guia de Gestão Pública Sustentável (GPS) desenvolvido pelo Programa Cidade Sustentável (PCS) e os índices das metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. A pesquisa pautou-se em coleta de dados secundários referentes à quantidade de ligações ativas de abastecimento de água e quantidade de ligações da rede de esgoto nos domicílios dos estados da federação brasileira e municípios sergipanos. Utilizou-se os bancos de dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), o censo demográfico elaborado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e as fórmulas de cálculo para indicadores e índices dos Programa Cidades Sustentáveis e dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, respectivamente. Os resultados foram analisados inicialmente em Excel e, posteriormente, exportados para o software QGIS 2.18, a fim de construir mapas com os índices indicando a distância para a meta da Agenda 2030. Os indicadores escolhidos foram: a) acesso permanente e sustentável à água potável e; b) rede de esgoto. Pode-se concluir que a presente pesquisa permitiu avaliar de forma integrada os indicadores e as metas de sustentabilidade dos estados brasileiros e dos municípios sergipanos e verificar em que situação os mesmos se encontram perante as metas determinadas pela Agenda 2030. Espera-se que este estudo constitua-se como uma referência para outros estudos sobre a temática, contribua para a divulgação do Programa Cidades Sustentável e auxilie a administração por melhorias a partir das políticas públicas propostas.

  • RAQUEL LIMA SANTOS
  • Desenvolvimento de protocolo de propagação de espécies de Melocactus em situação de risco de extinção.
  • Orientador : ARIOVALDO ANTONIO TADEU LUCAS
  • Data: 28/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O meio ambiente sofre as mais diversas formas de impactos devido a diversos fatores. Essa situação ocasiona grande perda das riquezas naturais outrora existentes. Um caso específico são as populações de cactos em Sergipe, onde podem ser encontradas espécies em extinção e em situação vulnerável. Entre os agravantes que influenciam essa situação estão o desmatamento para fins imobiliários e criação de animais, além do extrativismo para o comércio paisagístico que vem crescendo de forma desordenada nos últimos anos. Esses fatores atrelados a baixa taxa de germinação das sementes e ao endemismo ocorrente em parte das espécies, contribuem para a redução drástica da população de cactos no estado de Sergipe, atenuando o desequilíbrio ecológico do bioma Caatinga e comprometendo a biodiversidade. Tendo em vista essa situação, o presente trabalho teve como objetivo desenvolver um protocolo de propagação sexuada; analisar o índice de velocidade de emergência das sementes armazenadas ao longo do tempo e avaliar o desenvolvimento dos cactos em função do substrato do tamanho do recipiente. As coletas de frutos das espécies do gênero Melocactus em situação de extinção e em risco foram efetuadas em diferentes municípios do estado de Sergipe. Após a coleta, foram realizados três experimentos: teste de emergência em função da umidade relativa do ar; armazenamento de sementes em função da temperatura e tempo; e avaliação do desenvolvimento das plantas em função do substrato e do tamanho do recipiente. Os resultados mostraram que os procedimentos adotados permitiram um protocolo que pode ser seguido por produtores para a reprodução dos cactos, as sementes podem armazenadas por um período de dez meses e o volume e o substrato influenciaram no desenvolvimento do Melanocatus. O protocolo de propagação pode contribuir com a redução da retirada do Melanocatus da natureza e pode gerar benefícios aos produtores rurais e a comunidade com a preservação e conservação dessa espécie em extinção.

  • ELAINE BARBOSA DE SOUZA
  • “VIABILIDADE DO USO DA ÁGUA RESIDUÁRIA NA AGRICULTURA IRRIGADA NA CULTURA DO MAXIXE E APLICAÇÃO COMO TEMA TRANSVERSAL NO ÂMBITO EDUCACIONAL”.
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 28/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A irrigação é o maior consumidor de água do mundo, em torno de 75% e sabemos que os efluentes domésticos têm nutrientes essenciais para desenvolvimento das plantas. Então o Problema da pesquisa esteve na utilização de uma água de esgotamento doméstico com tratamento inicial de lagoas de estabilização para suprir as necessidades hídricas de algumas culturas, vislumbrando a sustentabilidade e a racionalidade do uso da água. Diante da precariedade de disponibilidade de água no mundo, neste estudo buscou-se contribuir com pesquisas nesse campo, construindo artigos, enfatizando o reuso da água na agricultura irrigada, potencializando meios eficazes para a economia de água potável. Nos últimos 50 anos, com a expansão da população urbana e o crescimento do desenvolvimento industrial e tecnológico, as fontes disponíveis de água doce estão comprometidas ou correndo sério risco. Segundo World Resources Institute (WRI, 2000), quase metade da população mundial enfrenta problemas de escassez de água, principalmente em relação à disponibilidade de fontes superficiais. A Resolução n.º 121 de 16 de dezembro de 2010, estabelece diretrizes e critérios para a prática de reuso direto não potável de água na modalidade agrícola e florestal, determinando que a prática não pode apresentar riscos ou causar danos ambientais e a saúde pública, com específica preocupação com o solo. Um efeito negativo que pode ocorrer é o acúmulo de poluentes no solo, dependendo das características dos esgotos, a prática da irrigação por longos períodos, pode levar à acumulação de compostos tóxicos, orgânicos e inorgânicos, e ao aumento significativo de salinidade, em camadas insaturadas. Para evitar essa possibilidade, a irrigação deve ser efetuada com esgotos de origem predominantemente doméstica (MOTA; BEZERRA; TOMÉ, 1997). A utilização agrícola de efluentes de Estações de Tratamento de Esgotos no Brasil (ETEs) dá pequenos passos, tornando fundamental a necessidade de pesquisas e ações na direção de reuso controlado, incluindo sua regulamentação. O objetivo geral desta pesquisa foi, portanto, avaliar a viabilidade do reuso de água residuária provenientes de um sistema de tratamento de esgotos por lagoas de estabilização na agricultura irrigada da cultura do maxixe, visando a otimização de recursos naturais. E os objetivos específicos foram a verificação da influência da utilização de águas residuárias tratada como fonte hídrica nas características agronômicas, microbiológicas da cultura do maxixe, e aplicar a Transversalidade no contexto Meio Ambiente e Saúde para alunos do Ensino Médio que foi desenvolvida através de aulas de química. A presente pesquisa realizou-se no ambiente protegido agrícola do Departamento de Engenharia Agronômica da Universidade Federal de Sergipe. A água residuária foi coletada semanalmente na ETE do Bairro Rosa Elze, localizada no Município de São Cristóvão/SE. As variáveis microbiológicas da cultura foram determinadas pelo Instituto Tecnológico de Pesquisa de Sergipe (ITPS), para Coliformes Termotolerantes e Salmonella. De acordo com os parâmetros analisados para o atendimento dos “Valores Máximos Permitidos”, segundo a Instrução Normativa nº 12 de 04/09/03, do Ministério da Agricultura e a Resolução - RDC nº 12 de 2001 ANVISA", os resultados obtidos nas análises das amostras submetidas dos três tratamentos – T1, T2, T3, estas atenderam aos limites estabelecidos. Com os resultados apresentados nesta pesquisa, torna-se recomendável o reuso de água inicialmente tratada proveniente da lagoa de estabilização, aos agricultores, em até 100% da irrigação da cultura do maxixe. No projeto educativo a pesquisa foi aplicada de campo, o método utilizado foram as metodologias ativas de ensino e aprendizagem em que teve como foco a pedagogia da problematização, visto que, os temas transversais revelam uma possibilidade de proposta com significado amplo e voltado para as questões problemáticas da realidade, em que interfere e modifica a educação sistematizada, para que fosse aplicada a Transversalidade no Ensino Médio, utilizou-se a Escola Estadual Professor Hamilton Alves Rocha. De acordo com os resultados desta pesquisa observou-se que a utilização das metodologias ativas foi relevante e bastante produtiva, percebeu-se o interesse diante das discussões e debates entre os pesquisados, que inclusive levaram o tema proposto para discussão na comunidade entre familiares e vizinhos, pois este direcionou a profundidade do tema transversal e as atividades desenvolvidas durante a aplicação do projeto.

  • ISABELLA MOURA CARVALHO LIMA
  • SUBSÍDIOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DO ICMS ECOLÓGICO NO ESTADO DE SERGIPE"
  • Orientador : LAURA JANE GOMES
  • Data: 28/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O ICMS é um importante instrumento de pagamento por serviços ambientais aplicadoem 16 estados brasileiros. Nesse contexto, o objetivo geral da presente pesquisa foianalisar os critérios ambientais utilizados nas políticas de ICMS Ecológico no Brasilcom vistas a fornecer subsídios para a implementação do referido instrumento no estadode Sergipe. Para isto, a pesquisa foi dividida em 4 capítulos. O Capítulo 1 consistiu nodesenvolvimento do referencial teórico da pesquisa e abordou uma visão global nohistórico e evolução da questão ambiental, com discussões entre o desenvolvimento emeio ambiente. Foram abordados temas conceituais dos instrumentos que compõem apolítica ambiental, com enfoque nos instrumentos econômicos e nos mecanismos dePagamento por Serviços Ambientais. No Capítulo 2 fez-se uma avaliação de aspectos dapolítica do ICMS Ecológico dos 16 estados brasileiros que já implementaram oinstrumento, com enfoque nos critérios ambientais adotados pelos estados para repassede recursos aos municípios. Os resultados apontaram que o instrumento segue atendência do modelo voltado para a proteção da biodiversidade baseado na existência deáreas protegidas instituído pelo estado do Paraná em 1992. O Capítulo 3 objetivoucompreender os critérios relacionados às áreas protegidas no ICMS Ecológico aplicadonas leis dos estados brasileiros. Os resultados demonstraram que dos 16 estadosbrasileiros que possuem ICMS-E, 15 utilizam o critério de áreas protegidas, ausenteapenas no estado do Ceará. Destaca-se a necessidade de melhor adequação dosindicadores e variáveis da avaliação de unidades de conservação em função dascaracterísticas específicas de cada categoria de manejo; a incipiência na avaliaçãoqualitativa das áreas protegidas, excetuando-se o estado do Paraná, que aprimorou osistema de monitoramento e fiscalização do instrumento; e a problemática da ausênciado critério no estado do Ceará, que possui um importante papel na conservação daCaatinga. O Capítulo 4, por fim, consistiu na proposição de critérios ambientais paraconstrução de um modelo de ICMS-E para o estado de Sergipe. Foram propostos doiscritérios ambientais no repasse de ICMS, com base no diagnóstico das políticas deproteção ambiental do estado de Sergipe: o critério de áreas protegidas e o critério deestoque florestal. Foram produzidos cenários a partir da simulação da aplicação destescritérios propostos o que permitiu visualizar o comportamento dos municípios emhipótese de sua adoção. Considera-se que o modelo de ICMS Ecológico propostopoderá servir como um importante suporte para a melhoria do cenário da proteção dosrecursos naturais no estado de Sergipe e para uma maior equidade fiscal dos municípios.

  • JUNIELA DOS SANTOS
  • EDUCAÇÃO DO CAMPO E PRÁTICAS AMBIENTAIS SUSTENTÁVEIS: UM OLHAR PARA O PROJOVEM CAMPO SABERES DA TERRA EM PEDRA MOLE/SE
  • Orientador : NUBIA DIAS DOS SANTOS
  • Data: 27/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O ProJovem Campo Saberes da Terra é um Programa do Governo Federal que visa a escolarizaçãoe a qualificação profissional inicial em Produção Rural Familiar de jovens agricultores familiaresna faixa etária de 18 a 29 anos. A pesquisa versa sobre as práticas ambientais desenvolvidas peloprograma, ao considerar sua relevância na construção de um arcabouço teórico, conceitual eempírico basilares para a leitura crítica do mundo e dos efeitos da “Revolução Verde” e do pacotetecnológico para a agricultura familiar. Constata-se o comprometimento da saúde do solo, da água,dos seres vivos e dos agricultores, devido ao uso abusivo de agrotóxicos, assim como seu espaçode produção estão sendo solapados pelas máquinas como pelos cultivos transgênicos. Apesar dasua relevância para a retomada dos paradigmas agroecológicos, a problemática da pesquisa surgepelo fato do programa não se configurar como uma efetiva e permanente política públicaeducacional do Campo. Com isso, objetivou-se analisar como estão sendo efetuadas as políticaseducacionais do Campo, tomando como referência o Estado de Sergipe; compreender a relevânciado Projovem Campo Saberes da Terra para os sujeitos inseridos nesse programa em PedraMole/SE; Analisar o Projeto Político Pedagógico do Projovem Campo Saberes da Terra, dentro daperspectiva Educacional do Campo e compreender a relevância da Educação do Campo para umespaço rural sustentável. Em Sergipe esse programa esteve em sua terceira atuação (2015/2017). Olócus da pesquisa foi o município de Pedra Mole, localizado no Sertão Ocidental Sergipano. Ametodologia desse estudo foi subsidiada por levantamento bibliográfico, documental, pesquisa decampo e aplicação que questionário com os educandos do Projovem Campo no município lócus dapesquisa também de entrevistas com outros atores-chave ( trabalhadores rurais, secretário deeducação e agricultura do município Pedra Mole, Coordenadora do Núcleo de Educação do Campode Sergipe, e Coordenador do EJA Campo do Município de Simão Dias). Almejou-se discutir aimportância do programa como política Pública educacional como alternativa estrutural para ossujeitos sociais do campo se apropriarem dos conhecimentos socioambientais necessários paraenfrentar o atual modelo de desenvolvimento da agricultura, moldado pelo agronegócio,transgênicos e agrotóxicos e na direção de um desenvolvimento pautado na vida saudável.Contudo, observou-se a falta de efetividade do programa, uma vez que o mesmo, configura-secomo uma política educacional do campo pontual e compensatória. Esse fato, coloca em questão a
    UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPEPRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA
    NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO E MEIO AMBIENTE
    NÍVEL MESTRADO
    relevância do programa, diante da necessidade de políticas públicas emancipadoras para os sujeitosdo campo.

  • MANUELA ALVES LIMA BARROS
  • ÁREAS VERDES URBANAS: A INFLUÊNCIA NA CONFIGURAÇÃO DA PAISAGEM À LUZ DA ÉTICA AMBIENTAL NO BAIRRO JABOTIANA.
  • Orientador : EVALDO BECKER
  • Data: 27/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como objetivo examinar as áreas verdes urbanasremanescentes do bairro Jabotiana em Aracaju-SE à luz da reflexão histórica dos jardinse dos espaços verdes no desenho das cidades. Desse modo, foi examinada a formaçãodo verde urbano e como as cidades foram desenhadas ao longo do tempo com seusjardins. Além disso examinou-se a relação da ética ambiental e do progresso da ciênciacom as relações de bom uso da natureza pelos homens. Para alcançar os objetivospropostos, este estudo utilizou o método-hipotético-dedutivo de Karl Popper, o qualentende que o método científico parte de um problema em que é oferecido uma espéciede solução provisória ou uma teoria tentativa. Em conformidade com o método acimaexposto formulamos a seguinte hipótese de trabalho: as áreas verdes públicas urbanasexistentes, originadas de divisões de glebas no bairro Jabotiana e que estão identificadasno cadastro imobiliário da SEFIN, estão sem utilização, sem forração vegetal ou ainda,estão sendo subutilizadas pelo Município de Aracaju, não atendendo assim à sua funçãosocial. Nessa pesquisa apresenta-se também uma proposta conceitual para o termo“áreas verdes” como base norteadora com vistas a identificar estes espaços no bairro.Nesse sentido, esta dissertação foi estruturada, basicamente em quatro capítulos. Oprimeiro trata da construção das áreas verdes urbanas ao longo da história, o progressodo urbanismo e as relações de bom uso da natureza. O segundo capítulo traz umaproposta conceitual baseada em estudiosos sobre o tema; como é a relação do verde emalgumas das principais cidades do mundo e no Brasil. No terceiro, utilizam-se dadoscartográficos e ilustrações que identificarão todas as áreas verdes municipais no bairroJabotiana, originadas de doação. Por fim, no quarto capítulo, faz-se um levantamento detodas as áreas do bairro onde ainda poderão haver doações provenientes de futurosparcelamentos à luz das transformações decorrentes do processo de novasocupações. Assim, diante da urbanização do bairro, apresentam-se perspectivaspossíveis para a utilização das áreas verdes provenientes de futuros loteamentos, comotambém melhorias nas tipologias existentes, onde sejam permitidas as relações de bomuso entre homem-natureza com integração socioambiental adequada.

  • JULIANA OLIVEIRA BARRETO SILVA ARAUJO
  • PERSPECTIVA AGROECOLÓGICA NO CURSO TÉCNICO EM AGROPECUÁRIA: POTENCIALIDADES E DESAFIOS NA ESCOLA FAMÍLIA AGRÍCOLA LADEIRINHAS – JAPOATÃ/SE
  • Orientador : MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
  • Data: 26/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O debate agroecológico no âmbito da formação de técnica em agropecuária tem sido um desafio constante para a consolidação do Projeto Político Pedagógico (PPP), o qual se constitui como um marco de referência elaborado e definido pela e para comunidade escolar, visto que reúne as ideias e decisões dessa comunidade, sendo, portanto, um instrumento que define as finalidades educativas da escola. A construção do PPP tem respaldo na Lei de Diretrizes de Base da Educação Nacional nº 9396/96, art. 12, inciso I, ao estabelecer que a incumbência de elaborar e executar sua proposta pedagógica. O presente estudo objetivou avaliar as potencialidades na formação agroecológica dos egressos do curso de técnico em agropecuária no período de 2014 a 2017 em relação ao vies ambiental. A metodologia utilizada foi classificada em qualitativa de caráter descritivo, quanto aos procedimentos interfaces da pesquisa-ação e da analise de documentos da Escola Familia Agraicola de Ladeirinhas, localizada em Japoatã/SE. A pesquisa foi dividida em quatro etapas, a saber: a primeira, a fase denominada de preparatória, na qual foram realizados o levantamento bibliográfico e a criação dos instrumentos de coleta de dados (questionários); na segunda foram realizadas as análises dos documentos: Projeto Político Pedagógico, plano de curso e regimento escolar; na terceira, a aplicação dos questionários aos egressos do curso; por fim foi a interpretação, sistematização e analises dos dados coletados. Neste sentido, evidenciou-se que se faz necessário maior discussão sobre o PPP da escola que direcione ao viés ambiental em razão da constatação de que das 32 (trinta) disciplinas que compõe o rol da estrutura curricular, apenas 15 (quinze) abordam temas com viés ambiental pois, o curso é direcionado para a formação de sujeitos que irão atuar como técnico agropecuário. Conclui-se que os cursos técnicos de qualquer natureza (agropecuária, informáticas, agrícola, agroindustrial, industrial, alimentos dentre outros) possam ser articuladores da construção dos conhecimentos para a formação de profissionais que irão atuar no campo ou na cidade. Sendo, corresponsáveis pelos impactos socioambientais e por que não estabelecer padrões efetivos de ações ambientais para a comunidade em processo de formação profissional.

  • LUCIENE SANTOS SILVEIRA
  • A política de saneamento básico no município de Aracaju/SE: Gestão e sustentabilidade a luz da lei federal nº 11.445/2007 e da lei municipal nº 4.973/2017
  • Data: 26/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Nos últimos anos, tornaram-se mais visíveis os problemas ambientais decorrentes do processo de expansão dos centros urbanos. A consequência do crescimento desordenado tem ocasionado impactos diretos na saúde pública, ao bem-estar social e ao meio ambiente. Isso em virtude da ausência de infraestrutura adequada e da precariedade na prestação do serviço público de saneamento básico. Dessa maneira, esta pesquisa tem por objetivo fazer uma análise da política de saneamento no município de Aracaju, considerando a perspectiva estabelecida na Lei nº 11.445/07 e na Lei Municipal nº 4.973/17, tendo em vista a governança, a participação social e a sustentabilidade no município de Aracaju. Isto posto, a problemática do presente estudo consistiu em verificar em que medida a legislação pode contribuir para a mudança no cenário local de ausência e/ou precariedade na prestação do serviço público de saneamento básico, de modo a contemplar maior cobertura do serviço considerando as demandas socioambientais, além disso, identificar quais fatores dificultam a efetividade da Lei nº 11.445/07 no município de Aracaju. Trata-se de uma pesquisa de cunho explicativo e descritivo, em que é apresentado o cenário atual das condições estruturais de saneamento no município de Aracaju e as perspectivas para efetividade da legislação federal, tendo em vista as questões socioambientais envolvidas. Para o desenvolvimento da pesquisa foi realizado uma revisão bibliográfica e levantamento documental sobre o tema, entrevistas com aplicação de questionário como instrumento de coleta de dados, entre especialistas no assunto e junto a técnicos e gestores das Instituições que participaram da elaboração do plano Municipal de Saneamento Básico de Aracaju, além de registros fotográficos sobre a situação do saneamento na cidade. Os resultados da pesquisa evidenciaram que mesmo com a instituição da Lei Municipal nº 4.973/17, a execução do referido plano e a universalização do saneamento básico é um desafio, não só pela ausência de condições estruturantes, mas também pela necessidade de estabelecer uma governança plena entre segmentos da sociedade civil e poder público para melhor desenvolvimento da política na cidade Aracaju. Constatou-se ainda que adoção de técnicas sustentáveis se faz necessária para reutilização dos rejeitos oriundos do tratamento do esgoto e, para manutenção da harmonia entre o meio ambiente

  • SHEILA SANTOS FREITAS
  • AGROECOLOGIA: PERSPECTIVAS E DESAFIOS EM ORGANIZAÇÕES COOPERATIVAS
  • Data: 26/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O manejo agroecológico é uma estratégia que valoriza o conhecimento do agricultor familiar, as tecnologias sociais e os redesenhos de agricultura em defesa do ambiente mais equilibrado e sustentável, envolvendo as relações socioambientais de produção e de comercialização por meio, principalmente, dos Empreendimentos de Economia Solidária (EES) presentes em todo território brasileiro. As experiências agroecológicas têm demonstrado importantes avanços a partir de construções de grupos de produção e comercialização de alimentos mais saudáveis. Contudo, dificuldades no fortalecimento da criação de redes de produção, comercialização e consumo solidário ainda persistem. Esta pesquisa teve como objetivo geral analisar os desafios e possibilidades da produção e comercialização de base agroecológica a partir da investigação de práticas de EES. O método de pequisa bibliográfico abordou sobre as políticas públicas voltadas ao setor primário da economia; a mudança de paradigma que incorpora a agroecologia no campo de produção científica; e a conjuntura histórico-social do cooperativismo. A metodologia da pesquisa é de natureza qualitativa, envolvendo a observação participante por intermédio da pesquisa-ação e da aplicação de entrevista semiestruturada aos cooperados, cuja análise envolveu o método compreensivo. Os resultados da pesquisa permitiram evidenciar que entre os desafios e possibilidades, destacam-se: a ampliação dos espaços de diálogo conquistados entre as organizações da sociedade civil e o poder público para manutenção das políticas públicas voltadas para a agricultura familiar e produção de base agroecológica; a propagação do conhecimento agroecológico por meio de intercâmbios e pesquisas, como forma de mitigar os impactos provocados pela agricultura convencional; o resgate de valores originários do cooperativismo estimulando o empoderamento dos cooperados na dinâmica autogestionária das cooperativas; e o apoio de políticas públicas que promovam a transição agroecológica, bem como o aperfeiçoamento dos processos de beneficiamento, logística e comercialização nos empreendimentos cooperativos do Estado de Sergipe.

  • IGOR AZEVEDO SOUZA
  • O PARQUE NACIONAL SERRA DE ITABAIANA EM SERGIPE E A RELAÇÃO SOCIOAMBIENTAL COM OS MORADORES DOS POVOADOS DO ENTORNO
  • Data: 25/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Os parques nacionais têm se manifestado como espaços importantes para o levantamento de conhecimentos e atitudes quanto à interação sociedade-natureza e também para a compreensão dos desafios perante o uso dos seus recursos naturais, levando em consideração as inter-relações com as comunidades locais, dentro dos seus fatores estratégicos de planejamento e gestão. O objetivo do presente estudo foi compreender a relação dos moradores dos povoados do entorno do Parque Nacional Serra de Itabaiana (PARNASI) com o próprio parque, sua gestão e com os alvos de conservação estabelecidos em seu plano de manejo. Os objetivos específicos foram investigar o conhecimento dos moradores dos povoados do entorno do PARNASI quanto a sua gestão e aos seus alvos de conservação e; avaliar as atitudes dos moradores do entorno do PARNASI quanto à própria unidade de conservação. A pesquisa foi realizada em 20 povoados (Caroba, Cajueiro, Ribeiras, Boqueirão, Mangueira, Cajaíba, Serra Comprida, Mangabeira, Canjinha, Junco, São José, Areias, Auto dos Ventos, Rio das Pedras, Gandu, Serra, Bom Jardim, Barro Preto, Chico Gomes e Pedrinhas) do entorno do PARNASI, no estado de Sergipe, Brasil e caracteriza-se como exploratória, descritiva e de natureza quantitativa. A metodologia utilizada foi a Pesquisa Socioambiental para Padronizar Estudos sobre Atitudes em Comunidades Adjacentes à Unidades de Conservação de Proteção Integral, especificamente Parque Nacional no Brasil, que consiste em três etapas: 1) elaboração de questionário para estudo das atitudes, focado na pesquisa socioambiental para ser aplicado em comunidades localizadas no entorno de unidades de conservação; 2) desenvolvimento de um protocolo de aplicação do questionário e; 3) aplicação do questionário nas comunidades do entorno da UC. A amostragem foi do tipo aleatória simples, a unidade amostral foi representada pelas residências dos povoados, nas quais foi entrevistado apenas um morador e o questionário foi elaborado para contemplar três dimensões: perfil socioeconômico dos moradores, conhecimento e atitudes sobre o PARNASI, sua gestão e alvos de conservação. A análise de dados foi realizada por cálculo de frequência absoluta e escala de Likert. Foram entrevistados 706 moradores dos 20 povoados, entre os meses de maio a agosto de 2018. Os resultados socioeconômicos dos entrevistados indicaram 61,5% (n=431) do sexo feminino; 62,04% (n=438) naturais da região do estudo; 40,36% (n=285) na faixa etária entre 30 e 49 anos; 56,23% (n=397) com ensino fundamental incompleto; 60,05% (n=424) casados(as)/vivem juntos; 41,50% (n=293) agricultores(as) e; 66,86% (n=465) com renda de até 2 salários mínimos. Quanto ao conhecimento dos moradores sobre o PARNASI e sua gestão, 90,23% (n=637) dos entrevistados já ouviram falar sobre o PARNASI; 54,11% (n=382) nunca o visitaram; e dentre os que já foram, apenas 2,83% (n=20) disseram ter ido nos últimos três meses. As principais motivações para visitas ao PARNASI foram os banhos, caminhadas e passeio com a escola e 63,03% (n=445) não souberam informar qual órgão administra o parque De acordo com a escala de Likert; 56,94% (n=402) dos entrevistados concordaram totalmente que o uso da água sem controle está acabando com os recursos hídricos da região; 67,42% (n=472) concordaram totalmente que as nascentes e os rios da região estão secando; 59,35% (n=419) responderam a opção indiferente quanto ao desmatamento do PARNASI; 40,79 % (n=288) discordaram totalmente de que a retirada de madeira para uso doméstico seja comum na região; 67,98% (n=488) discordaram totalmente ser comum na região as pessoas pegarem plantas para enfeitar a casa e/ou para vender; 60,33% (n=426) concordaram totalmente ser comum a coleta de plantas medicinais na região; 60,48% (n=427) discordaram totalmente ser comum na região a prática de caça de animais silvestres para comer, vender e/ou criar; 44,05% (n=311) concordaram totalmente que que a caça já foi bastante comum na região, mas atualmente quase não é praticada porque os animais estão desaparecendo. Os resultados sobre atitude dos moradores dos povoados com relação ao PARNASI indicaram que 82,57% (n=583) concordaram totalmente quanto a importância do PARNASI para a proteção e conservação dos recursos hídricos, flora e fauna; 89,94% (n=635) discordaram totalmente discordaram totalmente de terem sido convidados para participarem de alguma renião do PARNASI; 40,79% (n=288) discordaram totalmente de serem uma pessoa que pode colaborar com o PARNASI e; 45,89% (n=324) discordaram totalmente quanto aos benefícios da UC. O presente estudo contatou que apesar dos moradores já tenham ouvido falar no PARNASI e tenham atitudes positivas do PARNASI, foram contraditórios quanto a falta de conhecimento sobre a Unidade de Conservação, nos aspectos da sua gestão e de seus benefícios para região. Sugere-se a criação de estratégias que possam envolver a população no processo de gestão do PARNASI e uma delas seria a formação do conselho gestor.

  • RAYANE DE OLIVEIRA SILVA
  • ZONEAMENTO URBANO DA PRAIA DO ABAÍS, ESTÂNCIA/SE
  • Orientador : DANIELA PINHEIRO BITENCURTI RUIZ ESPARZA
  • Data: 25/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As zonas costeiras oferecem uma série de vantagens do ponto de vista econômico,social e ambiental, por isso são alvo de instalações que acabam formando áreas urbanassolidificadas, agravando os impactos adversos e dificultando o trabalho dos órgãospúblicos na tentativa de regularizar essas ocupações. A Praia do Abaís, pertencentepoliticamente ao município de Estância e localizada no litoral sul de Sergipe, possui umhistórico de ocupação sem planejamento, é um pólo turístico e possui áreas que,segundo as legislações, deveriam ser ambientalmente protegidas, como praia, dunas elagoa. O objetivo principal deste trabalho é elaborar um zoneamento urbano para estapraia e para isso, foi especificamente necessário fazer um mapeamento cadastral de usoe ocupação do solo urbano, um mapeamento das unidades de paisagem e uma análisesocioespacial da área. Para tal, foram realizadas pesquisas bibliográficas, documentais ede campo, incluindo entrevistas com a comunidade local, turistas e gestores e umlevantamento aerofotogramétrico feito com drone que possibilitou a elaboração demapas atualizados da área e o levantamento de dados quantitativos. Os resultadosapontaram maior incidência de segundas residências, dentre as categorias de ocupaçãodo solo urbano identificadas, baixo contingente de residências fixas e a carência deespaços públicos e edificações institucionais. Além disso, as áreas livres de ocupaçãourbana apareceram com destaque, possibilitanto a delimitação das unidades de paisagemnaturais, como terraços marinhos, dunas, lagoa e superfícies alagadiças, todasimportantes para a manutenção da dinâmica costeira. Como fonte de dadoscomplementar, a análise socioespacial da área levantou os visitantes, residentes,comerciantes e reguladores como os principais atores sociais e revelou destaque para aatividade do veraneio, associada ao descanso e a procuras pelo destino em finais desemana ou feriados. Estes dados embasaram a proposta de um zoneamento funcionalpara a área, no qual foram delimitadas, em conformidade com as legislações pertinentes,as Áreas de Preservação Permanente, que devem permanecer livres de ocupação, emcontraste com a Zona de Consolidação Urbana, que considera uma área urbana pré-existente e consolidada. Além disso, visando o controle do adensamento urbano sobreunidades de paisagem, foram sugeridas zonas etratégicas, como Zonas de OcupaçãoRarefeita e Zonas de Adensamento Básico. Os resultados deste estudo serão úteis àcomunidade e poderão servir como ferramenta aos órgãos responsáveis na busca deregularizar as ocupações, minimizando os impactos ambientais negativos, visandoassim, uma relação mais equilibrada entre sociedade, economia e meio ambiente.

  • DAIANY SANTOS SILVA
  • Indicadores das Oscilações da Linha de Costa nas Praias de Aracaju-SE e sua Relação com as Derivações Antropogênicas
  • Orientador : DANIELA PINHEIRO BITENCURTI RUIZ ESPARZA
  • Data: 25/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As praias podem ser genericamente definidas como depósitos de matéria inconsolado, formados na interface entre a terra e o mar, sob a ação de agentes como as ondas, as correntes, as marés e os ventos, sendo a primeira unidade geomorfológica da zona costeira a reagir a degradação ambiental e as mudanças energética e\ou eustática. Essas mudanças provocam os constantes ajustes morfodinâmicos da linha de costa que resultam de processos naturais e humanos. Esta dissertação enfatiza as praias do município de Aracaju que está localizado no litoral central do Estado de Sergipe – Brasil, possui aproximadamente 24 km de linha de costa e representa a parte mais peculiar do litoral de Sergipe por ser mais urbanizado e consequentemente com impactos decorrentes das ações humanas, mas ainda possuir trechos bem conservado em comparação com outras capitais do nordeste Brasileiro. Portanto, o objetivo principal desta pesquisa é avaliar a evolução espaçotemporal (2013-2018) da linha de costa de Aracaju, abordando as derivações antropogênicas ocorridas na área. A metodologia foi qualificada como do tipo quantitativo e qualitativo, por conter informações sobre a disposição do meio físico e antrópico, e possuir caráter exploratório que compreenda as causas e efeitos dessa relação nas praias. Essa abordagem tem como princípio fundamental, uma visão integrada e interdisciplinar da problemática em questão. A pesquisa foi realizada em 5 etapas principais: levantamento bibliográfico, trabalhos de campo, elaboração e analise de banco de dados, diagnóstico da evolução com elaboração de produtos cartográficos e avaliação das correlações dos produtos com as derivações antropogênicas do litoral. O mapeamento foi realizado com auxílio da tecnologia do GPS TRIMBLE R6, que possibilitou o trabalho com dados com alta resolução e precisão, a delimitação da linha de costa no campo se deu através de geoindicadores, sendo os principais a escarpa de praia e a linha de preamar. Atribuíram-se a linha de costa três classes conforme os processos indicados nos trechos, sendo eles: progradação, equilíbrio dinâmico e erosão. Evidenciou-se que os processos mais significativos de erosão e progradação se encontram mais ao norte e estão relacionados a desembocadura do rio Sergipe. Com avanço da linha de costa de até 227m e recuo de até 20m em 5 anos. Diante desse quadro, foi possível avaliar a relação entre a evolução dos geoindicadores com as oscilações da linha de costa, além de discutir a relação dessas evoluções com as derivações antropogênicas. Embora a pesquisa não apresente senários futuros, os dados gerados alinhados as últimas pesquisas desenvolvidas na área, deixam claro o cenário de instabilidade e consequente riscos socioambientais, fortalecendo a importância do monitoramento contínuo da linha de costa para o gerenciamento efetivo do litoral Aracajuano.

    Indicadores das Oscilações da Linha de Costa nas Praias de Aracaju-SE e sua Relação com as Derivações Antropogênicas

    As praias podem ser genericamente definidas como depósitos de matéria inconsolado,
    formados na interface entre a terra e o mar, sob a ação de agentes como as ondas, as
    correntes, as marés e os ventos, sendo a primeira unidade geomorfológica da zona
    costeira a reagir a degradação ambiental e as mudanças energética e\ou eustática. Essas
    mudanças provocam os constantes ajustes morfodinâmicos da linha de costa que
    resultam de processos naturais e humanos. Esta dissertação enfatiza as praias do
    município de Aracaju que está localizado no litoral central do Estado de Sergipe –
    Brasil, possui aproximadamente 24 km de linha de costa e representa a parte mais
    peculiar do litoral de Sergipe por ser mais urbanizado e consequentemente com
    impactos decorrentes das ações humanas, mas ainda possuir trechos bem conservado em
    comparação com outras capitais do nordeste Brasileiro. Portanto, o objetivo principal
    desta pesquisa é avaliar a evolução espaçotemporal (2013-2018) da linha de costa de
    Aracaju, abordando as derivações antropogênicas ocorridas na área. A metodologia foi
    qualificada como do tipo quantitativo e qualitativo, por conter informações sobre a
    disposição do meio físico e antrópico, e possuir caráter exploratório que compreenda as
    causas e efeitos dessa relação nas praias. Essa abordagem tem como princípio
    fundamental, uma visão integrada e interdisciplinar da problemática em questão. A
    pesquisa foi realizada em 5 etapas principais: levantamento bibliográfico, trabalhos de
    campo, elaboração e analise de banco de dados, diagnóstico da evolução com
    elaboração de produtos cartográficos e avaliação das correlações dos produtos com as
    derivações antropogênicas do litoral. O mapeamento foi realizado com auxílio da
    tecnologia do GPS TRIMBLE R6, que possibilitou o trabalho com dados com alta
    resolução e precisão, a delimitação da linha de costa no campo se deu através de
    geoindicadores, sendo os principais a escarpa de praia e a linha de preamar. Atribuíram-
    se a linha de costa três classes conforme os processos indicados nos trechos, sendo eles:
    progradação, equilíbrio dinâmico e erosão. Evidenciou-se que os processos mais
    significativos de erosão e progradação se encontram mais ao norte e estão relacionados
    a desembocadura do rio Sergipe. Com avanço da linha de costa de até 227m e recuo de
    até 20m em 5 anos. Diante desse quadro, foi possível avaliar a relação entre a evolução
    dos geoindicadores com as oscilações da linha de costa, além de discutir a relação
    dessas evoluções com as derivações antropogênicas. Embora a pesquisa não apresente
    senários futuros, os dados gerados alinhados as últimas pesquisas desenvolvidas na área,
    deixam claro o cenário de instabilidade e consequente riscos socioambientais,
    fortalecendo a importância do monitoramento contínuo da linha de costa para o
    gerenciamento efetivo do litoral Aracajuano.
    As praias podem ser genericamente definidas como depósitos de matéria inconsolado,
    formados na interface entre a terra e o mar, sob a ação de agentes como as ondas, as
    correntes, as marés e os ventos, sendo a primeira unidade geomorfológica da zona
    costeira a reagir a degradação ambiental e as mudanças energética e\ou eustática. Essas
    mudanças provocam os constantes ajustes morfodinâmicos da linha de costa que
    resultam de processos naturais e humanos. Esta dissertação enfatiza as praias do
    município de Aracaju que está localizado no litoral central do Estado de Sergipe –
    Brasil, possui aproximadamente 24 km de linha de costa e representa a parte mais
    peculiar do litoral de Sergipe por ser mais urbanizado e consequentemente com
    impactos decorrentes das ações humanas, mas ainda possuir trechos bem conservado em
    comparação com outras capitais do nordeste Brasileiro. Portanto, o objetivo principal
    desta pesquisa é avaliar a evolução espaçotemporal (2013-2018) da linha de costa de
    Aracaju, abordando as derivações antropogênicas ocorridas na área. A metodologia foi
    qualificada como do tipo quantitativo e qualitativo, por conter informações sobre a
    disposição do meio físico e antrópico, e possuir caráter exploratório que compreenda as
    causas e efeitos dessa relação nas praias. Essa abordagem tem como princípio
    fundamental, uma visão integrada e interdisciplinar da problemática em questão. A
    pesquisa foi realizada em 5 etapas principais: levantamento bibliográfico, trabalhos de
    campo, elaboração e analise de banco de dados, diagnóstico da evolução com
    elaboração de produtos cartográficos e avaliação das correlações dos produtos com as
    derivações antropogênicas do litoral. O mapeamento foi realizado com auxílio da
    tecnologia do GPS TRIMBLE R6, que possibilitou o trabalho com dados com alta
    resolução e precisão, a delimitação da linha de costa no campo se deu através de
    geoindicadores, sendo os principais a escarpa de praia e a linha de preamar. Atribuíram-
    se a linha de costa três classes conforme os processos indicados nos trechos, sendo eles:
    progradação, equilíbrio dinâmico e erosão. Evidenciou-se que os processos mais
    significativos de erosão e progradação se encontram mais ao norte e estão relacionados
    a desembocadura do rio Sergipe. Com avanço da linha de costa de até 227m e recuo de
    até 20m em 5 anos. Diante desse quadro, foi possível avaliar a relação entre a evolução
    dos geoindicadores com as oscilações da linha de costa, além de discutir a relação
    dessas evoluções com as derivações antropogênicas. Embora a pesquisa não apresente
    senários futuros, os dados gerados alinhados as últimas pesquisas desenvolvidas na área,
    deixam claro o cenário de instabilidade e consequente riscos socioambientais,
    fortalecendo a importância do monitoramento contínuo da linha de costa para o
    gerenciamento efetivo do litoral Aracajuano.
  • LEIDJANE FLORENTINO RODRIGUES
  • EXERCÍCIO VERDE E ENVELHECIMENTO: RELAÇÕES DO IDOSO EM EXPERIÊNCIAS LÚDICAS NA NATUREZA
  • Orientador : CAE RODRIGUES
  • Data: 25/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O exercício, compreendido em seu conceito mais amplo de intencionalidade à saúde, pode trazer muitos benefícios a pessoas que o adotam como alternativa para uma vida mais saudável e ativa. Considerando a atual predominância urbana da população mundial, é seguro dizer que a maioria das pessoas vive cercada de prédios e asfalto, sejam em suas casas, trabalhos, escolas e em seus momentos de exercício, principalmente em academias especializadas em diferentes tipos de exercícios. A predominância de experiências em ambientes fechados e privados da luz solar em momentos de trabalho e de não-trabalho corroboram para condições potencialmente prejudiciais à saúde. Além disso, comprometem a própria experiência do movimento, assim como as interações com a natureza. Considerando o exposto acima, o objetivo desta pesquisa constitui em analisar como o exercício verde, compreendido como exercício com intencionalidade à interação com a natureza, contribui para a diminuição dos efeitos deletérios do envelhecimento e para a melhora dos aspectos essenciais da com-vivência. Foram analisadas também potenciais aspectos de conservação da natureza pela incorporação de preceitos ecológicos no habitus de movimento de idosos com vivências regulares de exercícios verdes. Para tanto, utilizou-se da fenomenologia, mais precisamente, do método Fenômeno Situado, como agente metodológico, pelo qual avaliou-se as vivências de idosos como partícipes e protagonistas da pesquisa. Entre as possibilidades da pesquisa destaca-se a potencial motivação à criação de políticas públicas que estimulem a prática do exercício verde, possibilitando uma vida de qualidade e um bem-viver para estes indivíduos e todo o ambiente circundante.

  • JAILDE FONTES PEREIRA
  • CLIMA URBANO e (DES)CONFORTO TÉRMICO NA CIDADE DE ARACAJU – SE
  • Orientador : INAJA FRANCISCO DE SOUSA
  • Data: 21/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O homem, através de suas ações de substituição do meio natural, modifica a dinâmica atmosférica e, como consequência a população sofre influência dos elementos climáticos, alterados em sua rotina. No intuito de facilitar o desenvolvimento das atividades urbanas a humanidade provoca desequilíbrios ambientais que com o tempo podem provocar situações que comprometam o bem-estar dos cidadãos através de complicações como doenças trazidas por problemas no escoamento das águas e pelo aumento das temperaturas. Em Aracaju, cidade com um crescimento urbano recente pois, apesar de ser fundada em 1855 o ápice de sua urbanização se deu na década de 1970, alguns desequilíbrios ambientais surgem e trazem à tona problemas relativos ao desconforto térmico que, segundo eles, refletem como mal-estar, dores de cabeça, doenças respiratórias entre outros. O estudo a seguir tem como objetivo principal analisar o conforto térmico na cidade de Aracaju relacionado ao processo de urbanização da área e à qualidade de vida dos aracajuanos. A pesquisa mostra-se relevante pois, a partir da interpretação das amostras de dados climatológicos e meteorológicos e do contato direto com a população, se tornará possível auxiliar, através de esclarecimentos e do apoio, na formatação de um planejamento urbano sustentável e inclusivo mediante projetos e políticas públicas que promovam o controle e a mitigação dos fenômenos climáticos e seus impactos negativos de ordem socioambiental.

  • ELAINE VASCONCELOS NASCIMENTO LEAL
  • ANÁLISE DA DESERTIFICAÇÃO SOCIOAMBIENTAL NO BAIRRO JABOTIANA – ARACAJU/SE
  • Orientador : JAILTON DE JESUS COSTA
  • Data: 20/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Em busca de melhorias na qualidade de vida e da sustentabilidade socioambiental nas cidades, procurou-se averiguar as diferentes configurações urbanas que permitem ou impedem a dinamicidade de pessoas nas ruas e a relação com as áreas naturais do bairro, de acordo com a capacidade de atrair transeuntes para o uso dos espaços públicos. Com o grande crescimento imobiliário, em especial, de condomínios verticais, o bairro Jabotiana tem apresentado cenários decorrentes do processo do abandono das relações de vizinhança, do caminhar no bairro e da identidade com o meio natural em que está inserido. Assim, foi construído o conceito de “desertificação socioambiental”, cujo processo de análise no bairro Jabotiana é o objetivo desse estudo, visando identificar características urbanas que interferem na dinâmica socioambiental e contribuir com informações relacionadas, pertinentes à população e ao poder público. Para se alcançar tal objetivo, tomaram-se como base alguns referenciais urbanísticos, geográficos e sociológicos, bem como técnicas que se resumem à coleta de dados referentes a usos do solo; impermeabilidade visual das fachadas; tamanho das quadras; conforto térmico; condições físicas de calçadas, praças e ciclovias; percepção dos moradores e de transeuntes; fluxos e atividades dos pedestres nas ruas; além de informações de órgãos públicos e organização não governamental local. Como resultado, e sob o método hipotético-dedutivo, constatou-se que há “desertificação socioambiental” no bairro Jabotiana e que a dinamicidade de pessoas nas ruas do Jabotiana, bem como as relações socioambientais dos moradores, estão em direta influência com a morfologia do bairro, mas também com outros fatores socioeconômicos e culturais, que devem ser considerados. Através desse estudo, aprofundou-se a discussão sobre a “desertificação socioambiental” e foi possível contribuir com conhecimentos importantes ao planejamento urbano sustentável.

  • GÊNISSON LIMA DE ALMEIDA
  • CONFLITOS TERRITORIAIS E POTENCIALIDADES SOCIOAMBIENTAIS EM COMUNIDADES QUILOMBOLAS DE BREJO GRANDE/SE
  • Orientador : JAILTON DE JESUS COSTA
  • Data: 19/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O território é compreendido como o palco das múltiplas relações desencadeadas face a apropriação, controle e uso pelos diferentes atores sociais que, muitas vezes, resulta em conflitos, uma vez que a apropriação inadequada provoca impactos socioambientais, além da (in)sustentabilidade na utilização dos recursos naturais. Estes, por sua vez, constituem a base de sobrevivência dos membros das comunidades tradicionais, no caso do estudo, pescadores artesanais e marisqueiras, e são obtidos por meio de práticas extrativistas, algumas delas insustentáveis. A presente pesquisa teve como objetivo analisar os conflitos territoriais e potencialidades socioambientais em comunidades quilombolas de Brejo Grande/SE. O recorte espacial abrangeu a comunidade quilombola da Resina e o povoado Saramém. A metodologia desse estudo foi subsidiada por levantamento bibliográfico, cartográfico e documental; pesquisa de campo e aplicação de entrevistas com roteiro semiestruturado com os membros das comunidades tradicionais e os representantes de associações, sujeitos sociais caracterizados pela identidade quilombola, além de outros atores-chave (carcinicultores, ex-proprietários de fazendas de arroz, empresários), além de órgãos institucionais, representados pela ADEMA, na emissão de licenças; e IBAMA na fiscalização e aplicação de multas, para o entendimento das relações socioambientais. Os resultados demonstraram que houve mudanças das espécies de pescado com relação aos ambientes de coleta, decorrentes do avanço da água do mar no Rio São Francisco. Nessa conjuntura, peixes de água doce tornaram-se, praticamente, inexistentes, dando espaço para os de água salgada. Outrossim, a salinização impossibilitou a prática da rizicultura nas lagoas. Como alternativa, os pescadores artesanais desenvolveram, nesses corpos hídricos, viveiros de peixe e camarão. No entanto, os dejetos produzidos são lançados nos cursos fluviais e no manguezal, afetando o modo de vida dos pescadores artesanais e marisqueiras. Nas localidades pesquisadas, os conflitos denotam, entre os diferentes atores sociais, da apropriação, controle e dos usos da terra. É necessário preservar as práticas extrativistas dos membros das comunidades tradicionais tanto para a coleta de recursos naturais quanto para a manutenção da reprodução cultural, social, religiosa e econômica em função dos usos atribuídos no território e, consequentemente, os impactos socioambientais desencadeados não apenas pelos carcinicultores e fazendeiros, mas também pelos pescadores artesanais e marisqueiras. As informações, expostas neste estudo, podem servir para os governos municipal, estadual e federal elaborar formas de minimizar os impactos socioambientais oriundas das atividades de cada ator social, a fim de estabelecer relações harmônicas entre natureza e sociedade, para as gerações futuras.

  • LAYLA DANIELLE ARAÚJO PINTO
  • A RELAÇÃO ENTRE O PLANEJAMENTO URBANO E A ÉTICA AMBIENTAL: O ESTATUTO DA CIDADE E A POLÍTICA NACIONAL DE MOBILIDADE URBANA SOB A ÓTICA DO MEIO AMBIENTE
  • Orientador : ANTONIO CARLOS DOS SANTOS
  • Data: 18/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • No Brasil, a crise socioambiental pode ser constatada, dentre outros motivos, como resultado material do crescimento urbano desordenado na maioria das cidades. Impulsionada pelo crescimento econômico proporcionado pelos avanços científicos, a expansão urbana contribuiu, com o decorrer do tempo, para a intensificação da degradação ambiental que se vive na atualidade. Desde a tomada de consciência a respeito das consequências de tal degradação, por volta dos anos 60, conceitos acerca de modelos para um desenvolvimento sustentável vem sendo debatidos, embasados por uma ética ambiental, na busca de solucionar tais impactos e possibilitar o equilíbrio entre seres humanos e ecossistemas naturais, diante da responsabilidade para com a natureza e as futuras gerações. A relação entre planejamento urbano e ética ambiental, apesar de relevante para esse desenvolvimento sustentável, foi negligenciada durante os processos decisórios na formação do espaço urbano e há pouco tempo este debate está se imperando como necessário. Assim, o objetivo desta pesquisa bibliográfica e documental é analisar a relação entre o planejamento urbano e a ética ambiental como fator decisivo para as decisões de políticas urbanas, através das análises de duas legislações urbanas brasileiras vigentes – o Estatuto da Cidade (Lei 10.257/2001) e a Política Nacional de Mobilidade Urbana (Lei 12.587/2012), questionando as perspectivas da ética ambiental no desenvolvimento sustentável e verificando os fundamentos éticos do planejamento urbano. A partir de tal análise, busca se compreender como se deu a inserção das questões ambientais no planejamento urbano, no âmbito das discussões levantadas sobre o impacto humano no meio ambiente e do desenvolvimento sustentável, como caminho possível para solucionar tal crise. Com isso, espera-se subsidiar o debate sobre os processos de formação do espaço urbano e motivar o progresso de políticas urbanas e processos decisórios que contemplem a uma relação mais saudável entre o homem e a natureza.

  • ANDRÉ LUIZ RODRIGUES DE ALBUQUERQUE OMENA
  • MAPEAMENTO DAS AÇÕES AMBIENTAIS NO ÂMBITO DOS TERRITÓRIOS DA CIDADANIA DE SERGIPE
  • Data: 18/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Lançado no ano de 2008, o Programa Territórios da Cidadania foi concebido como uma estratégia para o alcance do desenvolvimento regional sustentável e a garantia de direitos sociais. Voltado às regiões mais pobres do país, toma como base a integração entre as três esferas governamentais e a sociedade, mediante a construção de um Plano Territorial de Desenvolvimento Rural Sustentável (PTDRS). O estado de Sergipe conta com quatro Territórios da Cidadania (Alto Sertão, Baixo São Francisco, Sertão Ocidental e Sul Sergipano). Entretanto, sente-se a falta de dados que possam revelar os resultados alcançados pelo programa em nível estadual, especialmente no que diz respeito à contribuição na esfera ambiental, com fins a um modelo de desenvolvimento rural pautado na sustentabilidade. Diante dessa realidade, pretendeu-se avaliar em que medida a dimensão ambiental encontra-se contemplada nos PTDRS dos Territórios da Cidadania de Sergipe. A pesquisa, de caráter quali-quantitativo, adotou o enfoque exploratório sendo consubstanciada com as informações obtidas nas entrevistas realizadas junto a representantes dos Colegiados Territoriais, na observação participante, nos relatórios de execução do programa e na literatura utilizada como referência para o estudo. Os dados obtidos permitem afirmar que a questão ambiental se configura um grande desafio para que as ações desenvolvidas nos Territórios da Cidadania de Sergipe se estabeleçam sobre bases sustentáveis, assim como preceitua o programa. Apesar dos avanços alcançados no que se refere à gestão social do território, mediante o empoderamento e participação ativa da sociedade, tanto nos debates quanto nas proposituras, os mecanismos de controle das ações ambientais por parte da sociedade civil nos Territórios da Cidadania de Sergipe ainda carecem de melhorias, com intervenções mais qualificadas.

  • ARIANE SIQUEIRA DE OLIVEIRA
  • DESAFIOS PARA A INSERÇÃO SOCIAL DOS CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS E REUTILIZÁVEIS NA COLETA SELETIVA EM SIMÃO DIAS/SE
  • Orientador : MARIA DO SOCORRO FERREIRA DA SILVA
  • Data: 04/02/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A problemática que envolve o gerenciamento inadequado dos resíduos sólidos domiciliares tem sido comum nos municípios brasileiros, especialmente naqueles de pequeno porte. A coleta seletiva quando bem estruturada, é capaz de minimizar os impactos socioambientais, pois agrega valor de mercado aos resíduos sólidos e promove a inserção social dos catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis. A pesquisa objetiva analisar os desafios para a inserção social dos catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis na coleta seletiva na cidade de Simão Dias-SE. O método utilizado foi o Hipotético-Dedutivo com abordagem quali-quantitativa. A coleta de dados foi dividida em duas fases: a exploração teórica por meio da revisão documental e bibliográfica e a pesquisa de campo com a utilização do diário de campo, observação in situ, registros fotográficos e entrevistas semiestruturadas, com um responsável do poder público local, quarenta catadores, um representante da cooperativa, um atravessador local e um aparista. A análise de conteúdo foi utilizada para a sistematização e análise das informações. A coleta seletiva na cidade de Simão Dias se configura através de catadores formais e informais. Os primeiros atuam através da Cooperativa de Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis de Simão Dias (COOCAMAR), coletando materiais nas vias públicas, domicílios e comércio. Esses trabalhadores coletam e encaminham os materiais para o galpão da cooperativa onde realizam a triagem, pesagem, prensagem e a comercialização. Esse grupo atua em parceria com a prefeitura, mediante um contrato de prestação de serviço. Já os catadores informais trabalham de forma autônoma coletando nas vias públicas e no lixão. A pesquisa revela que os catadores que trabalham na coleta seletiva de Simão Dias são em sua maioria: homens, pardos, com baixa escolaridade, idade entre 30 e 49 anos, que possuem residência própria e ganham mensalmente menos de um salário mínimo. A formalização dos catadores busca organizar o trabalho de forma democrática através do engajamento coletivo, capacitação dos envolvidos e a autogestão da cooperativa numa perspectiva emancipadora e equitativa. Identificou-se que se houvesse uma maior participação social, a arrecadação de material aumentaria e consequentemente os ganhos entre os cooperados. Os desafios enfrentados pela cooperativa estão relacionados à falta de assiduidade, de pontualidade, de integração entre os cooperados, a falta de local adequado e próprio, a falta de esteira para seleção e triagem dos materiais além da necessidade de divulgação dos trabalhos. A coleta seletiva é de singular relevância para o gerenciamento eficiente e eficaz de resíduos sólidos. Nesse sentido, é fundamental desenvolver projetos de educação ambiental para sensibilizar e promover a participação do poder público e da comunidade, a fim de atender aos anseios dos catadores, promover sua inserção social e a sustentabilidade da cooperativa.

  • DELMIRA SANTOS DA CONCEIÇÃO SILVA
  • Aspectos da Sustentabilidade em Exploração Fumageiras no Centro- Sul de Sergipe
  • Data: 29/01/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A fumicultura passou a ocupar espaço de destaque na agricultura familiar do PovoadoColônia Treze, Lagarto/SE, tendo notória expansão nos anos 70, compreendendoimportância significativa para a realidade local, tanto no que concerne aos aspectos decunho socioeconômicos como às implicações ambientais. O Povoado possuirepresentatividade econômica não só para o município de Lagarto, mas também para oEstado. O cultivo agrícola do fumo é considerado como um dos responsáveis pelosustento dos agricultores familiares locais, todavia, pode provocar graves implicaçõespara a saúde e o meio ambiente. Diante disso, evidencia-se a problemática da pesquisa,que teve como base o seguinte questionamento: quais os efeitos socioeconômicos eambientais provocados pela fumicultura no Povoado Colônia Treze? O objetivo geraldeste estudo consiste em analisar a sustentabilidade das propriedades agrícolasprodutoras de fumo. Os procedimentos metodológicos compreenderam o método deabordagem quali-quantitativo, tomando como base à construção do método Indicateursde Durabilité des Exploitations Agricoles (IDEA). Com a utilização do método foipossível avaliar os níveis de sustentabilidade das propriedades produtoras de fumo doPovoado Colônia Treze e para a compreensão e análise dos dados obtidos mediante asperguntas abertas, utilizou-se do método da análise compreensiva. Os resultados obtidosna pesquisa mostraram que o cultivo agrícola do fumo é um dos principais plantios dosagricultores familiares do Povoado, no tocante as formas de manejo observou-se que adiversificação agrícola desponta de maneira expressiva entre os produtos cultivados, noentanto, necessita de maiores incentivos do poder público, bem como organização dosagricultores fumicultores para a manutenção dessa atividade no meio rural. Os dadostambém apontaram o âmbito econômico como sendo a principal fonte de incentivo paraos agricultores familiares cultivar o fumo. A avaliação do método IDEA contribuiu paraverificar a sustentabilidade dos fumicultores do Povoado Colônia Treze, analisandocomo fator limitante a dimensão agroambiental, destacando-se as variáveis referentes àdisponibilidade de água superficial e a biodiversidade. O estudo possibilitou maiorentendimento acerca das práticas agrícolas desenvolvidas pelos fumicultores doPovoado Colônia, entendendo que a atividade fumageira deve continuar a fazer parte dahistória dos agricultores familiares do Povoado, mas com adoção de alternativas maissustentáveis em sua produção, que possa beneficiar não somente aos aspectossocioeconômicos como os ambientais.

  • CLÉVERTON DA SILVA
  • DIVERSIDADE DE AVES SILVESTRES E SUA INTERAÇÃO COM POMARES DE GOIABA (Psidium guajava L.) E PRODUTORES RURAIS NO SEMIÁRIDO NORDESTINO.
  • Orientador : ADAUTO DE SOUZA RIBEIRO
  • Data: 24/01/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Estudos sobre o controle biológico de insetos por aves silvestres em sistemas de produção agrícola são bem conhecidos no mundo, no entanto há evidencias de que as aves também causam prejuízos nos sistemas de produção agrícola. No entanto, há poucos e fragmentados relatos para o semiárido do Nordeste. No nosso problema avaliamos o potencial das aves no controle biológico de insetos danosos à cultura da goiaba (Psidium guajava L.) no Alto Sertão Sergipano e percepção dos agricultores sobre este serviço ecossistemico. Para tanto investigamos: o conhecimento ornitológico dos produtores de goiaba com objetivo de verificar se a percepção das aves nativas em relação ao seu papel funcional e suas interações nos pomares de goiaba. O estudo foi desenvolvido em pomares de goiaba localizados nos municípios sergipanos de Canindé de São Francisco (09o 38’31’’S, 37o47’16’’W) e Poço Redondo (06o48’21’’S, 37o41’06’’W). Através do método das listas de MacKinnon, foram registradas 76 espécies de aves, pertencentes a 30 famílias, que visitam os pomares de goiaba em busca, principalmente, de alimento e substrato para nidificação. Pelo de método da observação direta, realizando caminhadas lentas nos pomares, foram identificados 98 eventos de forrageamento de 21 espécies de aves de 9 famílias, com destaque para a predação de percevejos do gênero Leptoglossus. No que diz respeito ao conhecimento ornitológico dos produtores de goiaba, constatou-se que: (i) os produtores entrevistados possuem um considerável conhecimento sobre as aves locais, reconhecendo 50 espécies; (ii) cerca de 70% dos entrevistados afirmaram que as aves visitam as plantações para se alimentar das goiabas, causando prejuízos econômicos; e (iii) poucos agricultores percebem as aves como elementos importantes dentro do sistema agrícola e, portanto, adotam poucas práticas para a proteção das mesmas. Assim, conclui-se nesta avaliação que os pomares de goiaba do semiárido é um atrativo para as espécies de aves silvestres, e que algumas espécies onívoras e insetívoras apresentam potencial para ajudar no controle de insetos-praga da cultura da goiaba. A adoção de práticas agroecológicas podem ser utilizadas como possíveis estratégias para manter as aves neste sistema agrícola. Assim, a implantação de cercas vivas e o plantio de algumas espécies de arbustos e/ou árvores nativas da região, em consorcio com as culturas agrícolas, podem facilitar a visita desses animais e, consequentemente, o fornecimento do controle biológico de insetos nocivos.

  • IVO ARCARO DE SOUSA
  • GESTÃO AMBIENTAL INTEGRADA À CONSTRUÇÃO CIVIL: A SALUBRIDADE DOS TRABALHADORES NAS EMPRESAS
  • Orientador : MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
  • Data: 21/01/2019
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O processo de globalização exige das empresas inovações nos seus sistemas e produtos, atualizando continuamente os seus métodos de trabalho ao conciliar as práticas tradicionais com a implementação de novas metodologias e ferramentas, além de aliar suas atividades aos interesses ambientais e sociais. Com esta perspectiva, a presente dissertação aborda questões relativas à gestão ambiental das empresas da construção civil e a salubridade dos trabalhadores objetivando avaliar as condições oferecidas pelo setor da construção civil ao proporcionar uma ambiência salubre para os trabalhadores na etapa de pintura da edificação e as práticas de gestão ambiental. Para tanto, foram analisadas cinco empresas do ramo da construção civil nas quais foram aplicados questionários para os trabalhadores e gestores das empresas, bem como preenchimento de fichas de observação que captou informações por meio de visitas do pesquisador aos canteiros das obras, além de registros fotográficos que comprovam a veracidade das informações dispostas. Fez-se necessária uma breve caracterização do setor da construção civil no que diz respeito à sua evolução legal e estrutura organizacional atual e à política interna, enaltecendo fatores que podem potencializar situações adversas neste setor da economia de modo a influenciar nos aspectos salubres dos canteiros de obras. Desta forma, expõe-se o interesse crescente na sensibilização da implementação do sistema de gestão ambiental que responda a essa temática, por parte das empresas de construção, introduzindo noções relativas a essa problemática, mencionando os benefícios implícitos na sua adoção. Por meio da aplicação dos instrumentos desta pesquisa nos canteiros de obras pode-se verificar a inexistência da prática do uso dos EPI’s no desenvolvimento das atividades de pintura em razão da falta de organização nos locais de trabalho e de armazenamento de materiais; falta de sinalização que explicite informações necessárias aos usuários internos e externos; desconhecimento de documentos legais por parte dos trabalhadores; falta de fiscalização pelos gestores e órgãos responsáveis que poderiam identificar as situações adversas; falta de um sistema de gestão que contemple os resíduos da construção e sua disposição no meio ambiente. Neste sentido, as empresas analisadas, mesmo aquelas que atenderam a alguns requisitos das normas ativas, existem falhas no sistema construtivo de caráter operacional ou gerencial, que podem ser evitadas, ou futuramente melhoradas, por meio do planejamento das atividades e do fluxo de materiais e equipamentos, disposição e clareza nas instruções dos processos construtivos, além do exercício da fiscalização pelos órgãos responsáveis e pelos gestores, visando uma melhoria na qualidade ambiental dos espaços laborais e na salubridade dos trabalhadores.

2018
Descrição
  • VICTOR NATHAN FONTES SILVA
  • A EDUCAÇÃO AMBIENTAL CRÍTICA NO BRASIL: as questões de gênero entre (in)visibilidade e dialogia
  • Orientador : ANTONIO VITAL MENEZES DE SOUZA
  • Data: 10/12/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objeto de estudo dessa pesquisa é o lugar ocupado pelas questões de gênero e da diversidade sexual na produção do conhecimento da educação ambiental crítica brasileira. Foram analisadas as circularidades, ambiguidades, (in)visibilidades e a dialogia relativas às questões de gênero e da diversidade sexual, encontradas nas produções científicas da educação ambiental crítica, a partir de uma perspectiva cultural, social e política. A base teórico-metodológica dessa pesquisa é hermenêutica de profundidade de John Thompson. O tipo de pesquisa engloba a pesquisa exploratória a partir da pesquisa teórica. A hermenêutica thompsiana foi aplicada na análise de artigos e livros de autores brasileiros do campo da educação ambiental crítica, a partir dos procedimentos seguintes: (a) identificação dos modos de produção, comunicação e difusão de formas simbólicas do conhecimento produzido; (b) análise da construção das mensagens comunicativas; (c) caracterização da recepção e apropriação das mensagens comunicadas; (d) apropriação cotidiana de produtos culturais (formas simbólicas comunicadas) dentro de campos específicos da vida social, seja em um grupo de pessoas, em instituições ou coletivos sociais. Os resultados apontam: (a) baixa circularidade, redução ou imprecisão terminológica das questões de gênero na produção científica de pesquisadores brasileiros da educação ambiental crítica; (b) existe remissão indireta às questões de gênero, sendo predominante a atribuição de diferenças entre os sexos, os papéis de gênero e as diferenças biológicas; (c) os estudos culturais, particularmente sob o enfoque do feminismo, possui maior circulação no campo da educação ambiental crítica.

    O objeto de estudo dessa pesquisa é o lugar ocupado pelas questões de gênero e da diversidade sexual na produção do conhecimento da educação ambiental crítica brasileira. Foram analisadas as circularidades, ambiguidades, (in)visibilidades e a dialogia relativas às questões de gênero e da diversidade sexual, encontradas nas produções científicas da educação ambiental crítica, a partir de uma perspectiva cultural, social e política. A base teórico-metodológica dessa pesquisa é hermenêutica de profundidade de John Thompson. O tipo de pesquisa engloba a pesquisa exploratória a partir da pesquisa teórica. A hermenêutica thompsiana foi aplicada na análise de artigos e livros de autores brasileiros do campo da educação ambiental crítica, a partir dos procedimentos seguintes: (a) identificação dos modos de produção, comunicação e difusão de formas simbólicas do conhecimento produzido; (b) análise da construção das mensagens comunicativas; (c) caracterização da recepção e apropriação das mensagens comunicadas; (d) apropriação cotidiana de produtos culturais (formas simbólicas comunicadas) dentro de campos específicos da vida social, seja em um grupo de pessoas, em instituições ou coletivos sociais. Os resultados apontam: (a) baixa circularidade, redução ou imprecisão terminológica das questões de gênero na produção científica de pesquisadores brasileiros da educação ambiental crítica; (b) existe remissão indireta às questões de gênero, sendo predominante a atribuição de diferenças entre os sexos, os papéis de gênero e as diferenças biológicas; (c) os estudos culturais, particularmente sob o enfoque do feminismo, possui maior circulação no campo da educação ambiental crítica.

  • THIAGO PÉREZ MACHADO
  • AVALIAÇÃO DO ENVOLVIMENTO DAS CONSTRUTORAS NO PROCESSO SUSTENTÁVEL DA CONSTRUÇÃO CIVIL EM ARACAJU-SE
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 10/09/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A construção sustentável é um conceito extremamente atual e que denomina um conjunto de práticas adotadas antes, durante e após os trabalhos de construção civil com o intuito de obter uma edificação que não agrida o meio ambiente e que melhore a qualidade de vida dos seus usuários. Contudo percebe-se que o foco nesta área no mundo e mais especificamente em Aracaju-SE ainda não é o sustentável e está distante disso, por conta de uma questão financeira, da falta de conhecimento e de uma olhar aprofundado para o pensar sustentável. Nesta trabalho será avaliado, através de uma pesquisa de campo exploratório, como as construtoras trabalham voltadas a essa questão de sustentabilidade tentando entender se já existem processos construtivos que já incorporam esse olhar e se não existem, o porquê que não o fazem. Portanto, o objetivo principal deste trabalho é avaliar as construtoras e seu envolvimento na área de desenvolvimento sustentável, seus processos de construção mostrando a importância do envolvimento do pensar sustentável. Desta forma, com base nesta análise, poder-se-á constatar que um pensar novo pode ser confirmado, dando um novo olhar para o rumo na construção civil, comprometendo positivamente com o avanço do sistema sustentável e no meio ambiente. Para fundamentar e possuir os dados para análise desta pesquisa, foi criado um questionário, baseado em um existente do SEBRAE que foca necessariamente na importância da construção e do pensar sustentáveis. Esse questionário foi criado com 23 perguntas generalizadas divididas em dois grupos direcionados com os objetivos elencados. Após a criação das questões, foi organizado através de um site com um sistema de pesquisa online (onlinepesquisa.com), um questionário virtual para facilitar o alcance da entrevista e melhorar o nível da mesma. A pesquisa foi enviada para 50(cinquenta) empresas, de porte grande, médio ou pequeno, do ramo da construção civil, em Aracaju-Sergipe. Foram visitadas também três fábricas no Brasil de diferentes setores, a SCA no Rio Grande do Sul (móveis planejados), a Santa Luzia em Santa Catarina (peças e rodapés de pvc) e a Biancogrês no Espírito Santo (pisos e Revestimentos), com o intuito de averiguar e constatar como estava sendo feito todo o processo de fabricação e reaproveitamento das peças e se o foco no processo de construção sustentável estava sendo uma realidade. Depois da pesquisa realizada foram analisados os resultados separadamente por grupos sendo pautados em referenciais teóricos justificando o porquê da pergunta e do foco na sustentabilidade e no meio ambiente. Dentre algumas análises três se destacaram, as quais envolvem resíduos, responsabilidade social e benefícios e incentivos do setor público. A primeira ilustra taxativamente que mais da metade das construtoras não se preocupam com a questão dos resíduos, a segunda demonstra que a maioria das construtoras não participam de ações com caráter social e a terceira enfatiza que exclusivamente nenhuma construtora recebeu algum tipo de incentivo para realizar obras desta natureza, isto é, voltadas para a sustentabilidade.

  • JANINI DE OLIVEIRA FÉLIX
  • TURISMO DA TERCEIRA IDADE EM SERGIPE
  • Orientador : GICÉLIA MENDES DA SILVA
  • Data: 31/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O envelhecimento da população brasileira é uma realidade e tem sido objeto de muitos estudos no Brasil. Diante do cenário da pirâmide etária, é importante a inclusão deste assunto nos discursos e pautas das políticas públicas bem como no que tange à prestação de serviços na esfera privada como medida de aperfeiçoamento dos serviços destinados ao público da terceira idade, uma vez que este segmento vem crescendo na sociedade. O presente estudo tem como objetivo geral analisar as políticas públicas e de fomento ao turismo em Sergipe relacionados aos atrativos naturais mais visitados pelo turista da terceira idade. Os objetivos específicos são: 1. Descrever os principais atrativos turísticos de Sergipe que envolvem as temáticas do lazer na natureza e turismo da terceira idade; 2. Avaliar as ações das políticas públicas voltadas a impulsão do turismo nos destinos com atrativos naturais em Sergipe. Esta pesquisa se restringe a um dos segmentos de consumidores no turismo: as pessoas consideradas idosas, conforme a lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003. A abordagem metodológica é hipotética dedutiva tendo como procedimentos metodológicos a análise de dados secundários coletados e de elementos bibliográficos e documentais a exemplo de publicações de documentos técnicos, estudos e relatórios de planejamento governamental. Os estudos mostram que há carência de maiores investimentos no setor turístico que atende a este nicho.

  • ANDREA LUCIANA DE ARAGÃO RIBEIRO
  • EDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE: CONTRIBUIÇÃO DO INSTITUTO FEDERAL DE ALAGOAS PARA A CONSERVAÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO.
  • Data: 31/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Assim como os demais recursos naturais, o rio São Francisco evidencia os impactos causados pela ação antrópica, principalmente no que diz respeito ao desmatamento da vegetação ciliar, lançamento de esgotos e redução da vazão, fatores estes que interferem na vida das espécies aquáticas e da população ribeirinha. O baixo São Francisco é a região que mais reflete a situação de degradação, necessitando de urgentes e específicos cuidados, antes que a sua capacidade de resiliência seja comprometida. A sensibilização das comunidades é apontada como alternativa para a conservação deste recurso hídrico, no qual a educação desempenha importante papel na conservação do rio, que poderá ser alcançada por meio da adoção de ações educativas com viés sustentável. Assim esta pesquisa tem como objetivo analisar as contribuições das ações educativas e a percepção ambiental da comunidade escolar nos campi Penedo e Piranhas (AL) do Instituto Federal de Alagoas - IFAL, com foco na conservação do rio São Francisco. Utilizar-se-á do método comparativo de casos, conduzidos de forma exploratória e descritiva e abordagem qualiquantitativa, com base em uma perspectiva interdisciplinar. A coleta de dados deu-se por meio da análise documental e entrevistas semiestruturadas aplicadas diretamente a comunidade escolar e analisada utilizando o método da Análise do Discurso do Sujeito, por meio do software DSCsoft. O resultado da pesquisa aponta para ações educativas promovidas pelos campi ribeirinhos das localidades de Penedo e Piranhas, ambas situadas às margens alagoanas do Baixo São Francisco, sejam elas de pesquisa ou extensão, ou por meio de campanhas e similares, são incipientes no intento de sensibilizar a comunidade escolar para com conservação do rio São Francisco, e, por conseguinte, para a promoção de mudança de atitude dos indivíduos que com ele mantém relações de interdependência, sendo necessária a adoção de novas metodologias didáticas ou readequação das metodologias já utilizadas, para que o um dos objetivos estratégicos do Plano de Desenvolvimento Institucional seja de fato cumprido

  • ANDRÉ LUIZ DE OLIVEIRA
  • AMÁLGAMA ODONTOLÓGICO: TOXIDADE, ARMAZENAMENTO, MANIPULAÇÃO E DESCARTE.
  • Orientador : INAJA FRANCISCO DE SOUSA
  • Data: 30/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O amálgama odontológico é um material restaurador amplamente utilizado na
    Odontologia devido a algumas de suas propriedades físicas e mecânicas, de fácil manuseio e
    baixo custo. Um dos aspectos negativos é a presença de mercúrio em sua composição. O
    mercúrio é um metal tóxico para os seres vivos e para o meio ambiente, sendo a exposição
    ocupacional uma das principais fontes de contaminação por esse metal. Entre as atividades
    ocupacionais com risco de exposição ao mercúrio destaca-se a Odontologia. Estudos mostram
    que o armazenamento e o descarte dos resíduos de amálgama também podem contribuir para a
    contaminação por mercúrio dos consultórios odontológicos, das pessoas que neles trabalham e
    do meio ambiente.Durante a confecção ou remoção de restaurações o mercúrio pode ser
    liberado para o ambiente. Resíduos de amálgama gerados na prática odontológica constituem
    importante fonte de liberação de mercúrio para o ambiente se descartados no lixo comum ou
    descarregados no sistema de esgoto. Esta pesquisa seguirá a tipologia descrita por Rudolf
    Carnap (SILVA, 2008), na medida em que se preocupa com fatos e processos reais,
    observáveis e experimentáveis, típicos das Ciências Factuais que, segundo Silva (op.
    cit., p.17), “caracterizam-se por serem: racionais, analíticas, verificáveis, sistemáticas,
    falíveis e explicativas”. Serão analisados amostras de sedimento do estuário do rio
    Sergipe, no entorno do hospital universitário afim de detectar possível contaminação e
    determinação dos níveis de mercúrio se encontrados.

    Seguindo padrões estabelecidos, esta identificação facilitará a tomada de
    decisões e a disseminação de informações e conhecimento. com políticas sob a óptica
    das dimensões do desenvolvimento sustentável no que tange os aspectos econômico,
    social, ambiental, político e cultural.

    Produzir dados sobre materiais restauradores odontológico e a qualidade dos
    mesmos, acesso ao conhecimento de tais informações ao público em geral e à
    comunidade acadêmica, que poderá utilizar das informações como fonte de pesquisa.

  • SARAI ARAUJO ALVES
  • PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO URBANO DE ARACAJU E A FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE URBANA
  • Orientador : HELIO MARIO DE ARAUJO
  • Data: 29/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O Plano Diretor é o principal instrumento da política urbana de um município, devendo seguir as diretrizes gerais trazidas pelo Estatuto da Cidade, Lei Nacional n° 10.257, de 10 de julho de 2001. Em Aracaju, o PDDU – Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano, ainda vigente, é o da Lei Complementar Municipal n° 42, de 04 de outubro de 2000. Por força do que dispõe o art. 40, §3°, do Estatuto da Cidade, a lei que instituir o plano diretor deverá ser revista, pelo menos, a cada dez anos. Referido lapso temporal foi ratificado pela Lei Orgânica Municipal de Aracaju atualizada, em seu artigo 219. O PDDU (2000) de Aracaju, não foi atualizado segundo as diretrizes trazidas pelo Estatuto da Cidade em 2001, não sendo também ultimadas todas as tentativas de revisão. Dentro desse contexto, a investigação proposta procurou analisar as causas da não ocorrência das revisões e as consequências para o município de Aracaju, a realização da gestão participativa, bem como o (des) cumprimento do princípio da função social da propriedade urbana, investigando se os instrumentos previstos no art. 182, §4°, da Constituição Federal de 1988 foram implementados. Para a concretização desse e dos demais objetivos específicos, utilizou-se distintos procedimentos metodológicos associados a diferentes etapas, a saber: levantamento bibliográfico, análise de processos judiciais e realização de entrevistas com especialistas de diferentes áreas do Saber. Os resultados desse trabalho mostram que Aracaju vem apresentando, desde 2000, um crescimento urbano acelerado e desordenado, com diversos impactos sobre a cidade e seus habitantes, a exemplo do crescimento da taxa de homicídios, sendo, atualmente, a maior do país. Assim, verificou-se que o atual PDDU (2000) de Aracaju encontra-se desatualizado, há aproximados 18 (dezoito) anos, sem cumprir a finalidade para a qual se destina, sofrendo a influência de atores sociais que não enxergam a cidade de Aracaju como um ser que pulsa cheio de vida e que merece e precisa de proteção.

  • ORTELINA MAIARA FARIAS FERREIRA
  • O USO DOS QUINTAIS PRODUTIVOS PELA AGRICULTURA FAMILIAR NA COMUNIDADE RURAL JOÃO FERREIRA NO MUNICÍPIO DE RIBEIRÓPOLIS-SE
  • Orientador : MARLUCIA CRUZ DE SANTANA
  • Data: 28/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Os quintais agroflorestais (QA) são comumente conhecidos como um dos recursos naturais de subsistência, elaborado por pequenos produtores rurais e periurbanos. Cultivados e mantidos pela mão de obra familiar, esse é o lugar onde as famílias buscam estabilidade alimentar no qual os alimentos produzidos são fortemente usados para o auto consumo alimentício. O presente estudo teve como objetivo analisar o uso dos quintais agroflorestais na comunidade rural João Ferreira, município de Ribeirópolis-Se, como subsídio para a manutenção das espécies botânicas ali encontradas. A interação entre o homem e o meio ambiente surgiu da necessidade de sobrevivência. Com a exploração do meio ambiente o que resultou em extinção de diversas espécies levando a uma preocupação com a proteção. Os estudos etnobotânicos visam perceber o papel da natureza sob o olhar da população, e diante de crenças e costumes o homem vai se adaptando e se relacionando com o meio. Entretanto há visões diferenciadas sobre tal relação em razão de diferenças culturais. Os estudos etnobotânicos auxiliam na identificação de práticas adequadas para o uso sustentável dos recursos genéticos vegetais, bem como levam à população informações sobre o seu papel na conservação e a necessidade da participação social no estabelecimento de políticas públicas conservacionistas. O trabalho teve como base metodológica a pesquisa qualitativa, com roteiro de entrevistas semi-estruturadas, que foram aplicadas aos moradores da comunidade rural João Ferreira e que residem há mais de cinco anos no local. Foi realizada também uma turnê guiada que consiste na análise Etnobotânica. Foi utilizada a técnica snowball ou Bola-de-Neve como ferramenta para pesquisas aplicadas em comunidades. Através do estudo realizado foi possível observar a utilização dos quintais e como ocorre o manejo nessa comunidade para a manutenção das espécies botânicas existentes.

  • ADÉLIA RABELO CARVALHO DOS SANTOS
  • ASSISTÊNCIA À SAÚDE NO MUNICÍPIO DE SIMÃO DIAS/ SE NA PERSPECTIVA SOCIOAMBIENTAL.
  • Orientador : MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
  • Data: 17/08/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa teve como objetivo analisar a efetivação da assistência à saúde no município de Simão Dias/SE na perspectiva socioambiental, tendo como foco o Equipe de Estratégia de Saúde da Família (ESF) do Sistema Único de Saúde (SUS). A coleta de dados ocorreu durante os meses de Fevereiro e Março do corrente ano, nos Postos de Saúde dos povoados, Curral dos Bois, Triunfo, Salobra e Pastinho e teve como quadro teórico os processos históricos e a consolidação do programa em nível nacional e na esfera municipal. Vale ressaltar que os dispositivos legais do SUS contemplam todas as comunidades do país independente das diferenças regionais e são organizadas com base na articulação de profissionais da saúde, que se agrupam sob a forma de equipe. Esse agrupamento de profissionais da área de saúde atua de modo "interdisciplinar" nos postos de saúde e nos domicílios trabalhando com relação à promoção, prevenção e recuperação da saúde. Desse modo as equipes se articulam às questões socioambientais à saúde da população na perspectiva de entender como é visto pela equipe os diagnósticos das doenças e o ambiente. Para a concretização desse estudo foi adotada a metodologia da pesquisa qualitativa e quantitativa, que teve como amostra quatro equipes da estratégia de saúde da família e trinta e cinco usuários atendidos nos povoados, mediante a observação e a entrevista semiestruturadas seguida da sistematização e categorização dos dados coletados. Os resultados obtidos evidenciaram que dos quatros povoados pesquisado necessitam de uma estrutura com água potável, saneamento básico, destinação correta dos resíduos e que as equipe precisam de capacitação voltada às questões sócio ambiental. Desse modo, faz-se necessário a realização de um amplo debate com os sujeitos envolvidos com a gestão pública no sentido de refletir sobre as ações de saúde desenvolvidas junto à população do campo.

  • FERNANDA LOUISY FERREIRA DE OLIVEIRA
  • (DES) CAMINHOS PARA AS COOPERATIVAS DE CATADORES DE MATERIAIS REUTILIZÁVEIS E RECICLÁVEIS DA GRANDE ARACAJU/SE
  • Data: 27/04/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • No Brasil, em 2010, foi regulamentada a Lei 12.305 referente à Política Nacional de Resíduos Sólidos que dispõe sobre as diretrizes, instrumentos e metas acerca da gestão e gerenciamento de resíduos sólidos. Dentre essas diretrizes destaca-se o incentivo a inclusão social dos catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis por meio das cooperativas de catadores e sua participação no gerenciamento de resíduos sólidos dos municípios, que para tal se faz necessário ter no mínimo vinte integrantes na cooperativa. Nesse sentido, a pesquisa tem como objetivo analisar as dificuldades enfrentadas pelas cooperativas de catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis na Grande Aracaju. O método de abordagem adotado foi o estruturalista e os procedimentos de pesquisa contemplaram a pesquisa bibliográfica, documental e pesquisa de campo, através da observação direta e entrevistas, e análises das informações através da análise de conteúdo. A Grande Aracaju possui a maior produção de resíduos sólidos do estado de Sergipe, onde parte das cooperativas existentes não conseguem alcançar o número mínimo de integrantes necessários para o seu desenvolvimento, mesmo com apoio do poder público, pois enfrentam problemas de ordem estrutural, econômica, social e operacional que comprometem a sustentabilidade. No intuito de suplantar as dificuldades há necessidade de um trabalho em rede entre os atores sociais envolvidos no gerenciamento de resíduos sólidos da Grande Aracaju de modo que possam se fortalecer coletivamente.

  • DENISE DE OLIVEIRA LISBÔA SOUZA
  • Educação Ambiental na escola: descrição e avaliação de projetos
  • Orientador : MARIA BENEDITA LIMA PARDO
  • Data: 27/03/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As ações de Educação Ambiental (EA) abrangem o processo de construção de valores, competências, atitudes e habilidades em favor da conservação do meio ambiente. Na escola, os professores têm papel importante na tomada de decisão, planejamento, organização, realização e avaliação de projetos direcionados aos temas do meio ambiente. Considerando que a literatura aponta a necessidade de apoio aos professores para o trabalho com a EA e a escassez de pesquisas que descrevam trabalhos de orientação a professores nessa área, a presente pesquisa se propôs descrever uma intervenção com professores relacionada ao planejamento e aplicação de projetos de EA. O objetivo da pesquisa foi avaliar os efeitos de um programa de orientação sobre o planejamento e aplicação de projetos de Educação Ambiental com professores de escola pública. A coleta de dados seguiu as seguintes etapas: 1) procedimentos preliminares, em que, no primeiro contato com os professores, foram explicados os objetivos da pesquisa e estes convidados a participar; 2) planejamento de projetos de EA, na qual foi aplicado o programa de orientação e os professores elaboraram seus projetos; 3) acompanhamento da aplicação e avaliação dos projetos de EA, na qual os professores aplicaram os projetos com suas turmas de alunos; 4) avaliação do programa de orientação, em que foi feita uma reunião final na qual os professores avaliaram o programa de orientação e relataram as facilidades e dificuldades encontradas na aplicação dos projetos de EA e apresentaram sugestões para sua melhoria; 5) follow-up, após o encerramento do programa de orientação para verificar a continuidade dos projetos. Os dados foram coletados através de registros de observações do ambiente da escola e entorno, planilhas de acompanhamento, diário de campo e registros fotográficos. Os resultados referentes aos planejamentos indicaram domínio da maioria de suas etapas pelos professores. Em relação às aplicações dos projetos foram registradas alterações positivas no ambiente da escola e seu entorno, bem como, melhoria nos comportamento dos alunos relativos a si mesmos e à conservação do ambiente. Os professores também avaliaram positivamente o programa de orientação. O follow-up mostrou que a maioria dos professores continuava tralhando com projetos de EA, embora parte deles tenha deixado de usar as planilhas de acompanhamento. Esta pesquisa mostrou, que em tempo relativamente curto e com poucos recursos financeiros, é possível motivar professores a desenvolver ações sistemáticas de EA em escola, sendo conveniente um maior tempo de acompanhamento a fim de melhor assegurar a manutenção de seus comportamentos.

  • JOÃO MÁRIO SANTOS DO ROSÁRIO
  • ANÁLISE CLIMÁTICA PARA A APTIDÃO DA SILVICULTURA DO GÊNERO EUCALIPTO NA CIDADE DE ITAPORANGA D’AJUDA-SE
  • Data: 28/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O eucalipto é uma espécie originária da Austrália nos quais os plantios iniciais em grau comercial aconteceram no Chile (1823) e na Índia (1856), e segundo Abraf (2005), em áreas brasileiras ocorreu por volta de 1904. Subsistem por volta de 700 espécies de eucalipto, entretanto, para acatar a estrutura industrial os cultivos comerciais estão limitados a uma dezena de espécies (ABRAF, 2005). O estado de Sergipe, apesar de dispor de pequena extensão territorial, exibe uma considerável diversidade de cenários naturais, sendo assim a importância de estudos a cerca das espécies exóticas introduzidas no estado, visando às formas de cultivos e manejo das mesmas. Para o desenvolvimento sustentável das atividades florestais, em especial no município de Itaporanga D’ajuda/SE, se faz necessário um planejamento dos usos múltiplos da terra, que poderá garantir estrutura à introdução eficiente e operativa dos empreendimentos, se estabelecendo assim um mecanismo fundamental para o planejamento regional do cultivo do eucalipto. Sendo assim, a presente pesquisa tem como objetivo geral analisar a aptidão climática das áreas com cultivo de eucalipto no estado de Sergipe, bem como verificar as formas de manejo da mesma. Diante do exposto, surgem os seguintes questionamentos: a) Quais espécies estão sendo cultivadas em Sergipe? b) Quais as condições climáticas ideais para a silvicultura do eucalipto?c)Sergipe possui os condicionantes climáticos necessários para o cultivo do eucalipto? d) O município de Itaporanga D’ajuda possui as características climáticas necessárias para o cultivo? Para atender aos objetivos optou-se pela pesquisa de natureza quanti-qualitativa com abordagem descritiva e exploratória. A investigação foi realizada por meio de entrevistas e questionários semiestruturadas com os produtores de Eucalipto sp. residentes no município de Itaporanga D’ajuda. Para o desenvolvimento metodológico foram necessárias etapas sucessivas e distintas. A primeira etapa compreendeuem fazer o levantamento de informações das principais espécies do gênero Eucalyptus cultivadas no município de Itaporanga D’ajuda. Em seguida, foram delimitas faixas representativas das exigências climáticas para cada espécie desse gênero, e assim,foi confeccionado uma tabela de classes de aptidão climática de acordo com a metodologia de Zolnier(1994). Para avaliar as condições climáticas necessárias para o cultivo do eucalipto foiutilizado mapas de precipitação e temperatura das áreas de estudo. Para a confecção do mapa de aptidão serão utilizados dados vetoriais e rasterprocessados em um programa de Sistemas de Informações Geográficas (SIG), ArcGIS® 10.3.1. Na terceira etapa será feita a reclassificação espacial das características climáticas da área de estudo com base nas exigências climáticas das espécies. Para a confecção do mapa de zoneamento climático serão utilizados os dados dos mapas de temperatura e pluviosidade além de arquivos vetoriais e raster disponibilizados pelo SEMARH-SE. Diante dos questionamentos abordados obteve-se com esta pesquisa uma base de dados que fornecerá informações uteis tanto para os produtores como pesquisadores do eucalipto em Sergipe e como produto final uma classificação das espécies cultivas e mapas de aptidão climática, apontando possibilidades de ações para a sua melhor conservação e sustentabilidade.

  • VALÉRIA CRISTINA EVANGELISTA DOS SANTOS
  • POTENCIALIDADE GEOTURÍSTICA DO PARQUE NACIONAL SERRA DE ITABAIANA NO ESTADO DE SERGIPE
  • Orientador : DANIELA PINHEIRO BITENCURTI RUIZ ESPARZA
  • Data: 28/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O Parque Nacional Serra de Itabaiana (PARNASI) possui uma vasta geodiversidade, como afloramentos rochosos, grutas, cavernas, cachoeiras, dentre outros e também recursos culturais associados ao seu patrimônio geológico (histórias, lendas e manifestações religiosas, envolvendo a Serra de Itabaiana e alguns pontos de visitação). Esta geodiversidade demonstra o grande potencial para a prática do Geoturismo no PARNASI, modalidade turística que utiliza os aspectos geológicos e geomorfológicos para apreciação e compreensão desses elementos. O geoturismo surge para complementar o ecoturismo na caracterização do patrimônio natural, pois o mesmo omite os aspectos abióticos da paisagem natural, além de servir como uma alternativa para a valorização do meio natural abiótico, sendo utilizado como tática para o desenvolvimento socioeconômico e sustentável em algumas regiões, através da geoconservação (conservação do patrimônio geológico). Com isso, esta pesquisa teve como objetivo principal identificar a geodiversidade com potencial geoturístico no PARNASI, através da caracterização dos aspectos geológicos e culturais envolvidos no âmbito do Parque para a contextualização dos roteiros geoturísticos, através da elaboração de mapas, perfis geológicos e desses roteiros informativos. A abordagem da pesquisa é de caráter qualitativo, com natureza descritiva, onde foram utilizadas como metodologia para sua execução o levantamento bibliográfico; o planejamento das missões de campo, para a coleta dos dados na área de estudo, com elaboração de mapas preliminares (geológicos, geomorfológicos e topográficos) para o reconhecimento da área durante os campos; a utilização da inventariação, como um pontapé inicial das estratégias para a geoconservação, com a inventariação do geopatrimônio contido no PARNASI; marcação de trilhas, através de pontos georreferenciados por receptor GPS Garmin (GPSmap 62sc), com projeção UTM e datum SIRGAS 2000; registro fotográfico, para visualização da beleza cênica proporcionada pelo patrimônio geológico. Como resultados, foram descritos e associados em seus aspectos geológicos/geomorfológicos, científicos/didáticos, culturais e turísticos, algumas trilhas e os pontos geoturísticos para visitação do Poço das Moças, Gruta da Serra, Salão dos Negros, Via Sacra e Rio das Pedras, para o desenvolvimento da prática do geoturismo no PARNASI. Além disso, são discutidas a importância e a necessidade da inserção da população dos povoados que circundam o PARNASI na execução da atividade geoturística, em seus aspectos econômicos e para a geo(cultural)conservação. Com isso, a utilização do geoturismo no PARNASI pode complementar as políticas voltadas a prática do turismo sustentável, contidas no Plano de Manejo do Parque Nacional Serra de Itabaiana e assim, serem aplicadas ao mesmo. Afinal, o geoturismo como uma nova ferramenta de sustentabilidade ambiental, irá melhorar a qualidade de vida da população da região e o tempo de permanência qualitativa da paisagem natural abiótica, base de sustentação da vida e da história de um povo e seus valores, contida no Parque, superando assim alguns dos problemas sociais, econômicos e ambientais da região.

  • DANIELA MONIQUE GUIMARÃES MENEZES
  • QUALIDADE DA PAISAGEM NO MUNICÍPIO DE JAPARATUBA E SUA RELAÇÃO COM O CAMPO PETROLÍFERO DE CARMÓPOLIS.
  • Data: 28/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A exploração mineral do petróleo é parte integrante de uma extensa cadeia produtiva iniciada na realização de estudos prévios que viabilizam ou não o estabelecimento da atividade e finaliza no comércio dos mais variados produtos, a partir da matéria-prima petróleo. Considerando a grandiosidade desta atividade que, além de extensa, é onerosa e impactante ao meio ambiente, a política energética nacional, instituída através da promulgação da Lei Federal nº 9.478/1997, objetiva regulamentar toda a cadeia de produção do petróleo no país. Assim sendo, a dimensão da exploração do petróleo torna imprescindível a adequação de todas as etapas relacionadas à esta atividade, de acordo com os preceitos do desenvolvimento sustentável, através do licenciamento ambiental, que é um instrumento de gestão ambiental, definido pela Lei Federal nº 6938/1981, que analisa desde os estudos prévios, até os processos para a implantação da atividade e suas estruturas de apoio, seus impactos e define, por meio das condicionantes, a mitigação destes. Ressaltando que, que cada etapa da exploração onshore é passível ao licenciamento ambiental realizado pelo órgão ambiental estadual competente. Os impactos da exploração petrolífera na plataforma continental afetam diretamente os aspectos ambientais, são exemplos, supressão de vegetação nativa, alterações na qualidade da água, do solo, do ar e biomassas. Todos estes estão relacionados às alterações da paisagem, deste modo, esta pesquisa analisou a qualidade da paisagem do município de Japaratuba, parte integrante do Campo Petrolífero de Carmópolis, através do mapeamento do uso do solo japaratubense; da identificação dos componentes da paisagem; do mapeamento da qualidade da paisagem no município e definindo o Índice de Qualidade da Paisagem municipal para os anos de 2003 e 2017, comparando-os entre si. Foram identificadas 11 classes de uso do solo, sendo as mais representativas aquelas com finalidade econômica, como a Pastagem que representou em 2017, mais de 50% da ocupação do território municipal. A janela temporal de 14 anos adotada por esta pesquisa foi justificada pela representatividade de Japaratuba no que se refere à produção de petróleo no estado de Sergipe. Em ambos os anos estudados, a qualidade da paisagem em Japaratuba permaneceu inalterada, sendo classificada como regular

  • CRISLAINE SANTOS DA SILVA
  • AVALIAÇÃO DA SUSTENTABILIDADE DO SISTEMA DE PRODUÇÃO DO MILHO EM ASSENTAMENTOS RURAIS NO MUNICÍPIO DE SIMÃO DIAS/SE, UTILIZANDO O MÉTODO ISA
  • Orientador : ALCEU PEDROTTI
  • Data: 28/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A agricultura é a principal forma de interação do ser humano com a natureza ecausadora das maiores transformações no meio ambiente e, consequentemente, dosimpactos ambientais. E em virtude da complexidade empreendida peloagroecossistema de propriedades rurais, principalmente voltadas para a produção emilho que necessita empregar tecnologia para melhorar a produção e aumento daprodutividade, em detrimento do desmatamento da vegetação nativa e o usointensivo do solo que contribuem para a degradação ambiental, como é o caso dosAssentamentos Rurais Oito de Outubro e 27 de Outubro em Simão Dias-SE. Com isto,surge a necessidade de buscar formas de se garantir o crescimento socioeconômicosem prejudicar o ambiente a partir de uma gestão sustentável das propriedades. Paratanto, a presente pesquisa tem como objetivo avaliar a sustentabilidadesocioeconômica e ambiental dos Assentamentos supracitados a partir dos Indicadoresde Sustentabilidade em Agroecossistemas (ISA), em que foram analisados 21indicadores que abrangeram os balanços econômico e social, o gerenciamento doestabelecimento, a qualidade do solo e da água, o manejo dos sistemas de produçãoe a diversificação da paisagem e o estado de conservação da vegetação nativa. Paratal finalidade, realizou-se trabalhos de campo nos dois Assentamentos em que foiaplicado um questionário estruturado em planilha Excel Proposto pela própriaferramenta ISA. Através da utilização da Análise Estatística Multivariada foiestabelecido o número de produtores para a aplicação da metodologia e realizaçãoda pesquisa, foram feitas análises de solo e de água em etapa laboratorial, e emetapa de gabinete foram realizados levantamento de imagens de satélite para ageração de mapas e croquis das áreas estudadas com o uso de técnicas degeoprocessamento. Com os dados obtidos, valores no intervalo de 0 a 1 foramgerados para cada indicador, considerando-se 0,7 o valor de referência para o bomfuncionamento do agroecossistema e considerado sustentável. Dessa forma, os dadosgerados permitiram a caracterização e a avaliação das condições socioeconômicas eambientais dos estabelecimentos agrícolas, destacando-se os sistemas de produção, adiversificação da paisagem agropecuária, os habitats naturais, o uso e a ocupação dosolo, as estradas de acesso, entre outros, e a partir desse diagnóstico detalhado éelaborado um plano técnico de adequação para a propriedade rural em que sãoexpostos os aspectos positivos e as fragilidades identificadas no local contribuído natomada de decisões do produtor rural, realizando-se um planejamento técnico comvisão integrada e uma interação harmônica entre os sistemas de produção e aconservação dos recursos naturais existentes, em conformidade com a legislaçãoambiental vigente.

  • ELIANE DOS SANTOS DA SILVA
  • PEGADA HÍDRICA DA CULTURA DA PIMENTA MALAGUETA (Capsicum frutescens.) NA REGIÃO AGRESTE DO ESTADO DE SERGIPE
  • Orientador : INAJA FRANCISCO DE SOUSA
  • Data: 28/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO. Entre os diversos métodos de aproveitamento da água adotados pela humanidade, o que mais utiliza recursos hídricos é a agricultura através do procedimento da irrigação, permitindo os cultivos agrícolas em um espaço mais abrangente e sendo capaz de atender a demanda por alimentos tanto para consumo humano como consumo animal. Este trabalho apresenta o conceito de Pegada Hídrica (water footprint) que é a quantidade de água, direta e indiretamente, usada na produção de um produto. A pegada hídrica é dividida em três componentes: Verde, Azul e Cinza. O objetivo deste estudo foi determinar os valores da pegada hídrica dos componentes azul e verde para a produção da pimenta através do método tradicional utilizando o modelo CROPWAT durante os anos de 2012, 2013 e 2014. O trabalho desenvolveu-se na região Agreste do Estado de Sergipe, mais precisamente no Perímetro de Irrigação Piauí (PIPIA) pertencente à Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação (COHIDRO), localizado no município de Lagarto, em Sergipe. Os resultados obtidos evidenciaram que a PH verde em 2012, 2013 e 2014, foi de 14,09 (m³ ton-1), 601 (m³ ton-1) e 514,59 (m³ ton-1) respectivamente. Já a PH azul em 2012, 2013 e 2014 foi de 68,67 (m³ ton-1), 2450,71 (m³ ton-1) e 2443,99 (m³ ton-1) respectivamente. Os resultados evidenciaram que os valores da PH verde e cinza diminuem à medida que há acréscimo na irrigação. Inversamente, os valores da PH azul aumentam à medida que há incremento na irrigação. A PH verde apresenta maior contribuição apenas durante a estação de inverno, uma vez que a precipitação pluviométrica da região agreste do estado de Sergipe, apresenta uma distribuição regular no espaço e no tempo, superando a evapotranspiração da cultura o que contribuiu para o menor uso da irrigação.

  • JANISON CORREIA DE ANDRADE JUNIOR
  • TERRITÓRIOS DA AGROINDÚSTRIA DE LATICÍNIOS EM NOSSA SENHORA DA GLÓRIA - SE
  • Orientador : GICÉLIA MENDES DA SILVA
  • Data: 28/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Os territórios podem surgir a partir das mais variadas maneiras que o homem tem de se relacionar com espaço e, a partir disso, ele pode tomar múltiplas formas. Para que isso aconteça, uma série de ações provocadas pela atuação dos indivíduos que agem sob o substrato físico tem de ser manifestas de maneira concreta, provocando consequências diversas dentro de uma realidade específica. No município brasileiro de Nossa Senhora da Glória, no Estado de Sergipe, a agroindústria de laticínios surge para atuar dentro de um mercado tradicional na área, o do leite. Suas atividades, sendo então resultado direto da ação humana, geram impactos ambientais e culturais que são levados em conta na configuração de diversos territórios. Diante disso, este estudo tem como objetivo geral analisar os impactos ambientais e culturais da agroindústria de laticínios na configuração de seus territórios. Para este fim, foram feitos levantamentos bibliográficos para as discussões dos conceitos de territórios enquanto categoria de estudo da ciência geográfica; de Impactos Ambientais buscando superar sua abordagem simplista e de Impactos Culturais sob uma perspectiva das discussões que envolvem o conceito de cultura. O acesso a pesquisas anteriores que envolviam ou abordavam o objeto de estudo forneceram ricas informações, além das análises econômicas, históricas e sociais envolvendo a área do objeto estudado. Aliado as estas premissas, a observação em campo das realidades sociais na área de estudo e em seu contexto adjacente serviram para confrontar os conhecimentos teóricos. A partir de todas estas prerrogativas foi possível constatar a presença de múltiplos territórios que surgem a partir das atividades agroindustriais de laticínios em seus impactos ambientais e culturais.

  • JOSÉ WALDSON COSTA DE ANDRADE
  • DESENVOLVIMENTO DE UM ÍNDICE PARA A AVALIAÇÃO DA CICLABILIDADE NA CIDADE DE ARACAJU
  • Orientador : LAURA JANE GOMES
  • Data: 27/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Os desafios da mobilidade urbana exigem uma nova forma de pensar e gerir os
    deslocamentos de pessoas e mercadorias nas cidades brasileiras. A uso da bicicleta
    como transporte configura-se como uma ferramenta importante para a sustentabilidade
    urbana e propicia uma melhor relação entre o cidadão e os espaços urbanos. A
    motivação para realização deste estudo se dá pelo estabelecimento de um Índice de
    Ciclabilidade com o uso de Indicadores Socioambientais. A ciclabilidade busca
    estabelecer instrumentos de análise sobre a aceitação da bicicleta na cidade como um
    transporte eficiente e o quanto ela pode e deve ser vista de forma positiva pela
    sociedade e pela gestão pública. Para isso, o objetivo geral desta pesquisa foi
    estabelecer um índice de ciclabilidade na cidade de Aracaju com foco no uso da
    bicicleta como meio de transporte, além de objetivos específicos que buscou identificar
    fragilidades e potencialidades da mobilidade urbana por bicicleta; Analisar, com o uso
    de indicadores socioambientais, as condições técnicas, institucionais, ambientais,
    estruturais, políticas e culturais do uso da bicicleta e apresentar possíveis alternativas de
    ação e políticas públicas para a melhoria deste modal. A metodologia utilizada parte da
    seleção de 5 categorias com 13 indicadores, que por meio da coleta de dados em 4 áreas
    de pesquisa apresentam resultados compatíveis com o objetivo da pesquisa. Constatou-
    se que o Índice de Ciclabilidade de Aracaju possui uma pontuação de 1,31. Pontuação
    considerada crítica, isto é, nas ciclovias analisadas na cidade de Aracaju, pode-se
    afirmar que as condições para o uso da bicicleta são ruins. Portanto, julga-se necessário
    a realização de ações a curto prazo. Conclui-se que é urgente a proposição intervenções
    na esfera da gestão pública e de governança capazes de planejar e executar melhorias
    nas estruturas cicloviárias referente aos aspectos ambientais, de infraestrutura física,
    sinalização e de segurança pública e viária.

  • KÁTIA CRISTINA BARRETO FERREIRA DE OLIVEIRA
  • O PRINCÍPIO DA PRECAUÇÃO À LUZ DA ÉTICA SOCIOAMBIENTAL NA PRODUÇÃO DE MILHO TRANSGÊNICO EM SERGIPE.”
  • Orientador : EVALDO BECKER
  • Data: 27/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A modernização das técnicas produtivas no campo, com a incorporação das sementestransgênicas, suscita a necessidade de sustentação de um sistema protetivo do meioambiente, pautado no Princípio da Precaução, pois não há posicionamentos científicosclaros ou conclusivos acerca dos riscos e dos seus possíveis efeitos sobre o meioambiente. Mediante o exposto, fez-se os seguintes questionamentos: Para a produção demilho transgênico nos municípios de Carira/SE e Simão Dias/SE, foram implementadasmedidas prévias de precaução para evitar a degradação do meio ambiente? Ao aderiremà produção de milho transgênico, os agricultores são informados sobre os possíveisimpactos socioambientais decorrentes da implementação dessa biotecnologia? Assim,foram levantadas as seguintes hipóteses: 1) A produção de milho transgênico nosmunicípios de Carira/SE e Simão Dias/SE obedece aos interesses do capital e nãocumpre as diretrizes dispostas pelo Princípio da Precaução para evitar possíveldegradação ao meio ambiente; 2) Os agricultores não são informados sobre os possíveisimpactos socioambientais decorrentes da produção do milho transgênico, pois não há nasua produção compromisso com o equilíbrio ecológico ou com a democratização deoportunidades socioeconômicas. O objetivo central desta pesquisa é discutir aefetividade do Princípio da Precaução por meio da análise dos aspectos éticos, jurídicose socioambientais decorrentes da produção do milho transgênico. Como objetivosespecíficos, buscou-se analisar as controvérsias éticas referentes à produção sementestransgênicas à luz do Princípio da Precaução; debater aspectos contraditórios ediferentes posições ideológicas e científicas a respeito da produção de organismosgeneticamente modificados; apresentar os organismos geneticamente modificados emsua acepção jurídica; identificar a observância ao Princípio da Precaução e asimplicações socioambientais decorrentes da produção de milho transgênico. Em umprimeiro momento, o estudo consistiu na pesquisa bibliográfica sobre: ÉticaSocioambiental; Princípio da Precaução; Direito Ambiental e Transgênicos. Em umsegundo momento, realizou-se uma pesquisa documental qualitativa de fonte primária,e a técnica de pesquisa adotada foi a Análise de Conteúdo das produções científicassobre a produção de milho transgênico em Carira/SE e Simão Dias/SE, dentro doPrograma de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente da UniversidadeFederal de Sergipe (PRODEMA), com o objetivo de identificar a aplicabilidade práticado Princípio da Precaução. Espera-se que os resultados dessa pesquisa possamfavorecer as discussões acadêmicas acerca da aplicabilidade do Princípio da Precauçãoe da ética socioambiental na produção de milho transgênico em Sergipe, acrescentandode modo interdisciplinar, um olhar crítico e analítico acerca de sua sustentabilidadesocioambiental. Em termos práticos, o estudo contribuirá para subsidiar ações queorientem o administrador público a considerar os aspectos éticos, jurídicos esocioambientais em favor da máxima do in dúbio pro natura.

  • ANA CLAÚDIA BATISTA SOUZA
  • ENTRE A TÉCNICA E A ÉTICA: OS USOS DA NATUREZA NA CIDADE DO RECIFE
  • Orientador : EVALDO BECKER
  • Data: 27/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • No Brasil, as políticas urbanas que pleiteiam o chamado desenvolvimentourbano sustentável têm se propagado no âmbito dos empreendimentos de impacto quedurante o processo de implementação utilizam novas tecnologias na busca peloequilíbrio entre a qualidade de vida das populações urbanas e a manutenção dosrecursos naturais disponíveis nas cidades. Nessa perspectiva, qual a concepção deDesenvolvimento Sustentável defendida nestes projetos? De que forma a ÉticaSocioambiental pode contribuir para esse debate? Como pensar os riscos nessecontexto? Posto isso, esse trabalho tem como objetivo analisar o processo de construçãodo Projeto Rios da Gente (trechos Norte e Sul) na Cidade do Recife à luz da éticasocioambiental e a sua relação com outros projetos enquanto estratégia de inserção dacidade no grupo daquelas que apresentam excelência em sustentabilidade urbana ou queinovam na promoção da sustentabilidade. Para tanto, deve-se: Identificar e caracterizaros grandes projetos público-privados propostos ou implementados no Recife entre osanos 2007 e 2017 que possuem conexão com o Projeto Rios da Gente; Verificar comoas tecnologias propostas no Projeto Rios da Gente podem contribuir para a inserção doRecife no circuito das cidades inteligentes; Identificar os riscos e conflitossocioambientais associados à utilização destas tecnologias. Trabalharemos sob aperspectiva do método de abordagem Hipotético-Dedutivo e os procedimentos depesquisa contemplarão pesquisa bibliográfica, pesquisa documental, pesquisa de campo(observação direta, registro fotográfico e realização de entrevistas semiestruturadas), epesquisa virtual. A investigação dos dados coletados será realizada através da análise deconteúdo proposta por Bardin e os resultados corroboraram parcialmente com a hipóteseapresentada. A partir da análise dos dados percebeu-se que há uma maior preocupaçãocom as características técnicas da obra e suas consequências visíveis, em detrimento deuma discussão ética que contextualize a viabilidade do projeto, as externalidadesgeradas pela implemetação do mesmo e os riscos socioambientais envolvidos, semconsiderar a execução de demais projetos que podem se constituir como interferências.Identifica-se também que enquanto a preocupação dos gestores e responsáveis pelaimplantação do projeto diz respeito a inserção da cidade no grupo daquelasambientalmente sustentáveis e consequentemente atrativas, enquanto para a população o
    motivo de apreensão é a forma de construção do projeto que não deu a devida abertura àparticipação popular e não comunicou os riscos da implantação do mesmo.

  • CLEZYANE CORREIA ARAUJO
  • SUSTENTABILIDADE DA MONOCULTURA DO MILHO EM ASSENTAMENTOS RURAIS NO MUNICÍPIO DE SIMÃO DIAS/SE
  • Orientador : ALCEU PEDROTTI
  • Data: 27/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O modelo agrícola imposto na década de 80 e utilizado mundialmente até os diasatuais é altamente questionável quanto à sua sustentabilidade, sendo assim anecessidade de mensurar e avaliar a sustentabilidade de determinado aspecto ousistema permitiu o desenvolvimento de ferramentas que pudessem viabilizar talprocesso. Nesse sentido, os indicadores de sustentabilidade são importantesinstrumentos de avaliação, quer isolado quer combinado e condensados em forma deíndices quer ainda utilizados de forma estruturada, através dos modelos de avaliaçãode impacto ambiental, na avaliação de atividades agrícolas. Sendo assim, a formacomo essa atividade é conduzida afeta em menor ou maior grau o meio ambiente emque está inserido, de modo que buscar melhores níveis de sustentabilidade naagricultura é fundamental para o desenvolvimento sustentável da sociedade como umtodo. Em Sergipe o processo de modernização da agricultura teve mudançassignificativas no modo de produção, acarretando transformações na forma deorganização e apropriação do espaço, afetando, o caráter relacional da sociedadecom a natureza, acirrando assim os problemas socioambientais. Em regiões onde amonocultura do milho ganhou destaque nos últimos anos, o crescimento na produçãodo grão veio acompanhado com a introdução de máquinas e implementos agrícolas,utilização desordenada de agrotóxicos e o uso intensivo do solo, sem levar emconsideração princípios básicos de sustentabilidade ambiental. Esse estudo objetivouavaliar o impacto ambiental e socioeconômico de unidades familiares com produçãode milho utilizando um método de Avaliação Ponderada de Impacto Ambiental deAtividades (APOIA-Novo Rural). O sistema integra as dimensões ecológicas, sociais eeconômicas, além da gestão e administração, proporcionando uma medida objetivada contribuição da atividade rural para o desenvolvimento local sustentável. Osistema foi aplicado em oito propriedades rurais em dois Assentamentos de reformaagrária o Oito de outubro e 27 de outubro no município de Simão Dias - SE. Nosestabelecimentos estudados, a atividade em analise apresentou bom desempenho nadimensão valores econômico obtendo um índice de Impacto ambiental da atividadeacima de 0,7, valor estabelecido pelo sistema como limiar de sustentabilidade,porém requer atenção nos aspectos de recuperação dos habitats naturais e dapaisagem, assim como melhorias nos aspectos de qualidade do solo e de gestão eadministração que em sua maioria obtiveram um índice abaixo da linha base de 0,7.O resultado obtido com esta abordagem permite a análise dos principais pontoscríticos a serem corrigidos, como formas alternativas de manejo de água e solo e demelhor gestão da atividade, para que essa continue sendo economicamente rentável,ecologicamente correta e socialmente justa, no sentido de ampliar as vantagens queeste tipo de atividade pode trazer em termos da contribuição para sustentabilidade.

  • GLADYS MENEZES DE OLIVEIRA
  • REFLEXOS DO SANEAMENTO E GERENCIAMENTO AMBIENTAL
  • Orientador : MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
  • Data: 27/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O abastecimento de água, a drenagem urbana, o esgotamento sanitário e o manejo dos resíduos sólidos exemplificam as externalidades positivas (o valor social é maior que o valor privado) inseridas no contexto do gerenciamento ambiental. Saneamento básico de um município mede o índice de desenvolvimento humano do local. O que deixa claro que não só a economia, mas todos os aspectos sócios ambientais devem ser levados em consideração para que se tenha um serviço de saneamento adequado a sociedade. Mister se faz um planejamento urbano com base no plano diretor da cidade que direciona a problemática de um crescimento urbano desordenado e sem respeito às leis ambientais em vigor. Os municípios, principalmente os de menores porte padecem com a escassez de tratamento adequado ao esgotamento sanitário, lançam seus esgotos domésticos em córregos a céu aberto desembocando nos rios e praias locais, como uma solução nada adequada de saneamento básico unindo-se a este quadro a ausência de planejamento das obras, a falta de manutenção e fiscalização das agências reguladoras. Desse modo, o referido estudo teve como objetivo analisar as condições do saneamento básico em município do litoral sergipano na perspectiva de propor um plano de gerenciamento de resíduos. Para tanto utilizou-se como instrumento de pesquisa a coleta de informações mediante a realização de entrevista semiestrutura e visitas in loco. A escolha de Pirambu-Se justifica-se por este município ter o potencial turístico de referência além de abrigar reservas ambientais de fundamental importância para manutenção do meio ecologicamente equilibrado. Ancorando-se no instrumento de educação ambiental formal e informal por trilha inclusive, por ser um local de zona costeira, para que se agreguem valores a saúde pública e que se consiga a participação da comunidade, informando das mazelas decorrentes da ausência do saneamento básico que compromete efetivamente a saúde da população, buscando na própria comunidade soluções práticas e de fiscalização dos serviços prestados. Neste sentido, o acúmulo de resíduos por todo território municipal agride demasiadamente o meio ambiente refletindo a falta de aplicabilidade dos instrumentos de gerenciamento do saneamento básico do município ora estudado, com base na legislação vigente e operacionalização do saneamento básico, evidencia que se fazem necessários investimentos dos poderes públicos e da comunidade local.

  • DANIELA MARIA ANDRADE SANTANA
  • MICROPROPAGAÇÃO E ETNOBOTÂNICA DE ESPÉCIES DE BROMELIACEAE COM POTENCIAL ORNAMENTAL, NATIVAS DE SERGIPE
  • Orientador : MARLUCIA CRUZ DE SANTANA
  • Data: 26/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO

    As Bromeliáceas são caracterizadas como plantas ornamentais por excelência e são compostas por 3.248 espécies entre 58 gêneros. São um grupo taxonômico importante, tanto no cenário econômico - onde impressionam o mercado ornamental por suas formas exóticas - quanto no cenário ecológico, no qual são consideradas amplificadoras da biodiversidade. Contudo, a Bromeliaceae é, atualmente, a segunda família botânica mais ameaçada de extinção. Por isso, o desenvolvimento de técnicas de cultivo de bromélias ornamentais têm sido considerado uma importante estratégia para sua conservação. Diante do exposto, a pesquisa teve como objetivo principal aplicar técnicas de micropropagação em espécies de Bromeliaceae, com potencial ornamental, nativas de Sergipe e realizar seu estudo etnobotânico, como forma de valorização e conservação. Considerando-se a importância ecológica desempenhada pela família Bromeliaceae nos ecossistemas de Restinga, bem como seu alto grau de endemismo nesses ambientes, a pesquisa foi desenvolvida numa área de Restinga situada no povoado Aguilhadas, localizada no município de Pirambu, no leste Sergipano. De onde foram coletados os frutos maduros das bromeliáceas Aechmea aquilega e Hohenbergia catingae de plantas adultas em população natural. A técnica utilizada foi a propagação por meio da germinação de sementes in vitro, através da qual realizou-se três experimentos com as bromélias H. catingae e A. aquilega. O primeiro, a fim de analisar a desinfestação das sementes de Hohenbergia catingae em diferentes tempos de imersão em solução de hipoclorito de sódio. O segundo experimento avaliou a germinação de Aechmea aquilega em meio de cultura MS suplementado com as concentrações de 15 gL-1 e 30 gL-1 sacarose. E o terceiro, que averiguou a germinação de sementes de Aechmea aquilega em dois níveis de maturação. As variáveis analisadas foram o Índice de velocidade de germinação (IVG) e o Percentual de germinação, e suas médias foram comparadas pelo teste Tukey (p=0,05). Os resultados demonstraram que a desinfestação mais eficaz foi aquela com tempo de imersão no hipoclorito de sódio por 20 minutos, segmentado em dois tempos de dez minutos (T20/2). Para a germinação de Aechmea aquilega, observou-se que o meio de cultura com 15 gL-1 de sacarose já é suficiente na sua germinação in vitro. No terceiro experimento constatou-se que as sementes de A. aquilega, nos dois estágios de maturação, não diferiram quanto a porcentagem de germinação e o IVG. No entanto, com relação ao comprimento da parte aérea e número de folhas, o tratamento que possuía sementes com menor grau de maturação obteve os melhores resultados. O estudo etonobotânico foi desenvolvido com 20 pessoas da comunidade Aguilhadas. Foi traçado o perfil sociocultural dos entrevistados e analisado o conhecimento e uso das espécies de bromeliáceas. Identificou-se a aproximação da comunidade pelo cultivo de plantas ornamentais. No entanto, a população local desconhece o uso das bromeliáceas como plantas de valor ornamental. Tal fato ocasiona uma desvalorização dessas espécies, facilitando seu extrativismo e/ou desmatamento.

  • JOÃO EDUARDO COLOGNESI SERPA
  • SOBERANIA E CRISE NA AMAZÔNIA GLOBAL: ANÁLISE COMPARATIVA DOS CÓDIGOS FLORESTAIS DE BRASIL E GUIANA FRANCESA
  • Orientador : ANTONIO CARLOS DOS SANTOS
  • Data: 26/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A soberania é um princípio fundamental das relações internacionais. Ela molda a maneira como os Estados interagem entre si e como se portam diante dos mais diversos tópicos da agenda política global. O tratamento de alguns temas, porém, precisa ser reavaliado, por risco de a soberania acabar impondo limites ao seu gerenciamento. O meio ambiente é um desses temas, assim como as florestas. É impossível restringir os benefícios ecológico-sistêmicos que elas engendram às fronteiras administrativas de uma nação, na mesma medida em que os efeitos nocivos advindos de áreas florestais devastadas se espalham por todo o mundo. Um bioma como o Amazônico, de extrema importância para o equilíbrio do planeta, não pode ser considerado propriedade de poucos países, mas sim um Bem Comum Global (BCG). De fato, desde particularmente a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, em Estocolmo, 1972, a sociedade internacional está trabalhando para tornar a governança do meio ambiente progressivamente uma instância muito mais coesa e uniforme, dando respaldo à ideia de BCG. Instituições e legislações estatais têm sofrido influências do movimento, o que pode ser observado nos Códigos Florestais de Brasil e França, dois Estados com território Amazônico. Os Códigos Florestais de ambos os países se encontram, assim, na encruzilhada dos seguintes fatores: o interesse internacional pelos temas ambientais e pelo bioma Amazônico; as realidades e instituições nacionais que se dedicam a seu uso e conservação; os ideais do desenvolvimento sustentável; e os objetivos particulares de exploração ou de desfrute da Amazônia. Desse modo, objetivo geral desta pesquisa é analisar e comparar os Códigos Florestais de Brasil e França - de seu território ultramarino da Guiana Francesa - para a conservação e o uso sustentável da Amazônia como Bem Comum Global. Os três objetivos específicos são: 1- apresentar a floresta Amazônica como Bem Comum Global; 2- Analisar os princípios fundantes da política florestal do Brasil e da Guiana Francesa; 3- Entender como o Brasil e a França, através de seus códigos, enfrentam a crise ambiental na região da Amazônia. Para isso, faz-se uso de duas metodologias científicas. Primeiramente, adota-se o método histórico-comparativo (MHC), para realizar a retrospectiva histórica das políticas florestais de Brasil e França, no esforço de demonstrar como elas se adaptaram através do tempo às exigências do regime internacional do meio ambiente e às exigências de gestão da floresta Amazônica como Bem Comum Global. Em seguida, utiliza-se o método funcional comparativo, mais propriamente para confrontar os dois Códigos Florestais e analisar suas semelhanças e diferenças, seus princípios fundantes e o conceito de soberania que encerram. Ao final, conclui-se que ambas as partes, em diferentes graus, vêm tentando moldar-se ao regime internacional do meio ambiente e que a lei francesa se aproxima mais ao tratamento da Amazônia como Bem Comum Global.

  • THIAGO RODRIGO DA CONCEIÇÃO SANTOS
  • A Arqueologia no Licenciamento Ambiental em Sergipe.
  • Orientador : EVALDO BECKER
  • Data: 26/02/2018
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A presente investigação tem como objetivo principal analisar a função científica, profissional e socialda Arqueologia Pública no Licenciamento Ambiental através dos aspectos da Ética, Gestão,Legislação, Educação e Desenvolvimento Sustentável tendo como exemplo licenciamentos ambientaiscom relevância arqueológica realizados em Sergipe. Essa pesquisa será ancorada na propostaconceitual da Arqueologia Pública. Para esse estudo utilizamos os métodos de Análise Bibliográfica,Análise Documental e Análise de Conteúdo, para analisar os relatórios de arqueologia preventivaprotocolados na Superintendência Regional do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional(IPHAN) em Sergipe e analisarmos também bibliografias interdisciplinares em temas comoArqueologia, Licenciamento Ambiental e Desenvolvimento Sustentável, entre outros que possamauxiliar no desenvolvimento da mesma. Com isso, foi possível expor os conceitos, técnicas, exemplode Arqueologia Preventiva e os principais métodos utilizados na avaliação de impacto ambiental, taiscomo, o Diagnóstico Arqueológico, a Prospecção Arqueológica, o Acompanhamento Arqueológico, oMonitoramento Arqueológico, a técnica de escavação arqueológica como meio de Salvamento/Resgatede Sítios Arqueológicos e a Curadoria e Análise do material arqueológico. Finalmente, no que concerneà conscientização e divulgação dos bens patrimoniais culturais, nos servimos da Educação Patrimonial.Ao longo da pesquisa mostrando também que é necessária a incorporação da preservação e/ouconservação e salvaguarda do patrimônio cultural no âmbito das políticas de desenvolvimentosustentável, com vista à promoção da qualidade de vida e do bem-estar humano para as presentes efuturas gerações.

2017
Descrição
  • JOSEFA ROSE EMANOELLE MENEZES CARVALHO
  • IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS DA INDÚSTRIA DE CALCÁRIO NO MUNICÍPIO DE SIMÃO DIAS/SE
  • Orientador : MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
  • Data: 21/12/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A indústria de mineração é essencial às atividades humanas, haja vista a utilização de seus produtos na construção civil, saneamento, indústrias siderurgias, automobilistas, entre outras. Contudo, a contínua exploração de recursos que não se renovam traz como consequência alterações na paisagem, no solo e na qualidade do ar e da água, podendo ainda modificar a qualidade de vida das pessoas que vivem no entorno da sua área de influência. O município de Simão Dias/SE, possui uma indústria de calcário e neste aspecto a referida pesquisa teve como perspectiva analisar os reflexos da implantação da indústria de calcário no município a fim de rever o tempo passado em relação a respeito da exploração de calcário ambientalmente correto. Para tanto, lançam-se mão da abordagem qualitativa, por meio do qual foram identificados os principais impactos (positivos e negativos) da indústria, bem como os conflitos existentes no território, decorrentes da atividade mineradora. Como instrumento de coleta de dados foi utilizada a técnica da entrevista semiestruturada, com ex-funcionários, gestores do poder público e moradores mais antigos dos povoados do entorno do referido empreendimento. Bem como a utilização do método da análise do discurso ancorado em autores como Maingueneau, Brandão e relatórios técnicos de órgãos responsáveis pelo licenciamento ambiental. Conclui-se que os resultados obtidos advertem aos poderes públicos uma revisão no uso dos recursos naturais bem como planejar ações para o desenvolvimento local de modo mais sustentável articulando aspectos socioambientais nas tomadas de decisões em nível local com a participação dos munícipes.

  • FABRICIO NICACIO FERREIRA
  • Conhecimento e usos de plantas medicinais e suas interconexões com a saúde pública do município de Arauá/SE
  • Orientador : LAURA JANE GOMES
  • Data: 28/11/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O Brasil é considerado um país megabiodiverso pois possui fauna e flora inigualável. Os primeiros povos que aqui habitavam, já utilizavam dessa riqueza como parte integrante de sua prática cotidiana, para sua alimentação e/ou como meio terapêutico no tratamento de doenças. O estudo objetivou analisar as interconexões do saber e uso popular de plantas medicinais com propriedades terapêuticas e a melhoria da saúde pública do município de Arauá-SE. Especificamente se propôs a descrever o conhecimento dos “fármacos-natural” das comunidades rurais sobre as plantas medicinais utilizadas para o tratamento de doenças; elencar as espécies vegetais existentes e utilizadas em comunidades rurais do município de Arauá/SE, sua forma de preparo, uso e meio de cultivo e confrontá-las com os já estabelecidos na literatura; identificar a existência de aplicação do uso das plantas medicinais no sistema de saúde pública local frente a relação de saberes entre “fármacos-natural” e profissionais de saúde; e analisar, sob a ótica dos atores envolvidos, os benefícios e desafios quanto ao diálogo entre os saberes popular e científico. Para atender aos objetivos optou-se pela pesquisa de natureza quanti-qualitativa com abordagem descritiva e exploratória. A investigação foi realizada por meio de entrevistas semiestruturadas com “fármacos-natural” residentes em quatro povoados que integram a área de abrangência da Estratégia Saúde da Família II do município, como também profissionais de saúde. Os dados quantitativos foram sistematizados em programa de computador Microsoft Excel versão 2010 e encontram-se expressos em figuras e tabelas de modo a representar as informações coletadas no campo empírico. Quanto as informações qualitativas foram interpretadas pelo método Discurso do Sujeito Coletivo (DSC). Observou-se que a alfavaca grossa ou hortelã graúdo (Plectranthus amboinicus (Lour.) Spreng) se destacou entre as plantas medicinais e apresentou maior evidência no CUP (66,6%) e também recebeu o maior valor de uso. Das 43 etnoespécies identificadas, estão distribuídas em exóticas (39,5%), nativas do Brasil (32,5%) e naturalizadas (28%), respectivamente. O none (Morinda citrifolia L.) e a arruda (Ruta graveiles L.) obtiveram um maior número de indicações de usos (n.5), em seguida o mastruz (Dysphania ambrosioides), a canela (Cryptocarya subcorymbosa), o picao (Bidens pilosa L.), e a alfavaca grossa (Plectranthus amboinicus (Lour.) Spreng) com (n.4) indicações. Em relação a importância relativa (IR), a etnoespécie arruda (Ruta graveiles L.) obteve a maior frequência (2), seguido pela canela (Cryptocarya subcorymbosa) e a alfavaca grossa (Plectranthus amboinicus (Lour.) Spreng) com (1,8) o que revela uma maior versatilidade destas etnoespécies. Em relação à pesquisa com o Agentes Comunitários de Saúde (ACS) constatou-se que embora relatem possuir conhecimentos sobre as políticas públicas de saúde, mais especificamente da política nacional de práticas integrativas e complementares nota-se uma superficialidade nos discursos. Mesmo assim, alguns destes profissionais (80%) expõem-se a riscos, utilizam e indicam no momento da visita domiciliar plantas medicinais e fitoterápicos a população de sua microárea que também ficam expostas a agravos a saúde.

  • MARCIA REGINA BARRETO
  • PARQUE GOVERNADOR JOSÉ ROLLEMBERG LEITE EM ARACAJU/SE: UMA ANALISE DA PERCEPÇÃO DE SEUS VISITANTES COMO PROMOÇÃO PARA UMA GESTÃO AMBIENTAL SUSTENTÁVEL
  • Orientador : LAURA JANE GOMES
  • Data: 20/10/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO

    O Parque Governador José Rollemberg Leite está inserido na Área de Proteção Ambiental Morro do Urubu, que possui o último remanescente de floresta de Mata Atlântica da cidade de Aracaju. Apesar de ter sido tema de pesquisas nas últimas décadas, verifica-se que essa área contempla demandas de estudos que contemplem a percepção dos visitantes com relação ao espaço do Parque e à Mata Atlântica. Este estudo teve como objetivo geral analisar a percepção dos visitantes sobre o Parque Governador José Rollemberg Leite e sobre a vegetação presente neste espaço (Mata Atlântica). Os objetivos específicos foram: Traçar o perfil dos visitantes; Avaliar a percepção dos visitantes; Identificar possíveis laços afetivos dos visitantes com o parque e Avaliar a percepção dos visitantes sobre a vegetação de Mata Atlântica. A metodologia envolveu consultas bibliográficas, documentais e aplicação de entrevistas padronizadas com análise quali-quantitativa dos resultados. A contribuição científica desta pesquisa está centrada no fornecimento de informações referentes à percepção dos visitantes do espaço em análise que, se utilizadas, poderão subsidiar na elaboração de diretrizes no processo de planejamento e gestão da área.

  • EDSON OLIVEIRA DA SILVA
  • GESTÃO AMBIENTAL URBANA NO PODER PÚBLICO MUNICIPAL DE ARACAJU: DESAFIOS E ESTRATÉGIAS
  • Orientador : GICÉLIA MENDES DA SILVA
  • Data: 22/09/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo tem como marco inicial o ano de 2008, quando a cidade de Aracaju foi considerada a capital da qualidade de vida. Por entender que existe uma relação intrínseca entre gestão ambiental e qualidade de vida, promoveu-se o seguinte questionamento: quais os desafios e estratégias da gestão ambiental urbana no poder público municipal de Aracaju, no período de 2008 a 2016? É importante ressaltar que, no ano de 2013 foi criada na capital sergipana a Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Sema) com a finalidade de promover a gestão ambiental no município de Aracaju. Com isto, estabeleceram-se estratégias para o enfrentamento dos desafios provenientes dos passivos ambientais. Neste contexto, o estudo em tela tem como objetivo geral analisar os desafios e estratégias da gestão ambiental na administração municipal de Aracaju no período mencionado. Para isso, durante a investigação, utilizou-se como metodologia o “Estudo de Caso”, onde recorreu-se as pesquisas bibliográfica e documental, com ênfase na aplicação da técnica da análise de conteúdo nas informações coletadas no site oficial da Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) e nos “Relatórios de Gestão” da Sema. A referida técnica, também foi aplicada ao conteúdo das entrevistas realizadas com aqueles que exerceram funções estratégicas na gestão ambiental municipal da capital sergipana. O presente trabalho contribui com a análise interdisciplinar e coopera para que se trace um panorama dos desafios e estratégias da gestão ambiental em Aracaju, ou seja, é um documento que serve de roteiro para a promoção de políticas públicas na área ambiental. Como resultado percebe-se que com a Sema houve um grande aumento no atendimento das demandas ambientais. Por fim, ao longo da pesquisa verificou-se a importância do licenciamento ambiental, da fiscalização e da educação ambiental para a promoção da qualidade ambiental.

  • JONIELTON OLIVEIRA DANTAS
  • SABERES AMBIENTAIS NA PROFISSIONALIZAÇÃO DOCENTE E SUA OPERATIVIDADE NA PRÁTICA PEDAGÓGICA
  • Orientador : MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
  • Data: 22/09/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A complexidade dos problemas ambientais decorrentes da relação homem e natureza, coloca a humanidade em alerta e exige uma abordagem interdisciplinar por parte dos diversos segmentos da sociedade, entre os quais os profissionais docentes. É certo que os diversos problemas ambientais são passíveis de uma resposta educativa, contudo, é necessário que os docentes estejam imbuídos de saberes necessários ao exercício da docência, o que perpassa pela sua profissionalização. Partindo do conceito de profissionalização como um projeto pessoal de construção da profissão em que o docente adquire competências e saberes para o aprimoramento da sua prática pedagógica, este trabalho tem como questão norteadora compreender de que modo se relacionam os saberes de caráter ambiental adquiridos em cursos de formação de professores, com o processo de profissionalização dos docentes, e se ocorre a aplicação desses conhecimentos em suas práticas pedagógicas. Na perspectiva de analisar as relações que os docentes estabelecem entre os saberes de caráter ambiental apreendidos em cursos de formação continuada e o seu processo de profissionalização, o estudo se apropria dos conceitos de profissionalidade e profissionalismo para entender as motivações internas e externas ao docente. A pesquisa teve como objeto de investigação os professores participantes dos cursos de aperfeiçoamento e especialização em Educação Ambiental ofertado nos Polos do CESAD/UFS no âmbito do Sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB). O percurso metodológico consistiu na seleção da amostra dos participantes dos referidos cursos, por meio do preenchimento de questionários com a finalidade de extrair elementos essenciais do perfil sociodemográfico e profissional, e sua prática pedagógica desenvolvida nos espaços escolares, de modo a categorizar, sistematizar e analisar os dados coletados com base no método da Análise de Conteúdo. Neste sentido, o estudo revela que os docentes foram motivados a buscar os cursos de Educação Ambiental na perspectiva de utilização desse conhecimento na atividade profissional, como forma de agregar valor à carreira profissional mediante aquisição e ampliação dos saberes ambientais sistematizados e sua operacionalização na prática pedagógica. Portanto, a oferta dos cursos mostrou-se favorável à profissionalização dos docentes em relação aos saberes ambientais e a Educação Ambiental.

  • TÁSSIA HENRIQUES DE MORAIS CAMARGOS
  • ROYALTIES DO PETRÓLEO NO CONFLITO TERRITORIAL ENTRE OS MUNICÍPIOS SERGIPANOS DE PACATUBA E PIRAMBU.
  • Orientador : HELIO MARIO DE ARAUJO
  • Data: 26/07/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A exploração do petróleo e gás natural em Sergipe, a partir da segunda metade do século XX,
    aliado a outros recursos minerais, dinamizaram a economia local com a implantação da
    indústria extrativo-mineral, contribuindo para a transformação de um Estado de economia
    tradicionalmente agrícola, em um dos maiores produtores de petróleo do Brasil. Dentro deste
    contexto, a investigação proposta caminha por este tema e alcança uma disputa territorial
    abrangendo os municípios sergipanos de Pacatuba e Pirambu. Diante disso, analisou-se o
    conflito, discutindo suas causas e suas consequências na garantia dos direitos sociais da
    população envolvida. Para concretização desse e demais objetivos específicos, utilizaram-se
    distintos procedimentos metodológicos associados a diferentes etapas, a saber: levantamento
    bibliográfico e de documentos de diferentes épocas, análise de peças processuais e realização
    de visitas aos municípios, a fim de estabelecer um contato mais direto com a população da
    área de litigio. Os resultados desse estudo mostram que o referido conflito territorial teve seu
    início em 2002, logo após a instalação da Estação Coletora de Petróleo Robalo, pela
    PETROBRÁS, em áreas geográficas reconhecidas desde sempre pertencerem ao município de
    Pacatuba. Em data anterior, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ao
    elaborar o Mapa Municipal Estatístico de 2000, visando, apenas, o recenseamento
    populacional, por setor censitário, alterou os limites territoriais dos dois municípios, trazendo
    repercussões na distribuição dos royalties do petróleo e, com isso, prejudicando
    principalmente o município de Pacatuba. Além disso, o litígio ao longo do tempo, repercutiu
    em questões políticas locais, atingindo, sobretudo, a área de influência direta da atividade de
    exploração mineral, com reflexos na qualidade de vida dos cidadãos. Assim, considerando as
    intenções que permeiam as disputas na esfera municipal e o papel dos envolvidos, verificou-
    se a existência de um paradoxo entre um subsolo potencialmente rico e uma população cada
    vez mais crescente em estado de pobreza desprovida, em parte, dos direitos e garantias sociais
    estabelecidos no art. 6º da Constituição Federal.


  • ELDONOR TARGINO CALDAS JUNIOR
  • USO E OCUPAÇÃO DO SOLO NAS MARGENS DA RODOVIA BR-235/SE
  • Orientador : DANIELA PINHEIRO BITENCURTI RUIZ ESPARZA
  • Data: 21/07/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O problema do uso do solo é um ponto importante de discussão na atualidade, na medida em que as ações antrópicas avançam sobre o meio ambiente. Nos últimos anos, tivemos considerável crescimento na infraestrutura do Brasil, sobretudo, na construção de rodovias, fato que provocou alterações socioeconômicas nas regiões afetadas. Neste contexto, tivemos o crescimento da mobilidade social em áreas remotas de uso, ou seja, as beiras de estradas que tecnicamente são chamadas de faixa de domínio. Estes nichos lindeiros passaram a ser utilizados para diversas atividades, como: agricultura, pecuária, comércio informal, comércio formal, uso imobiliário, uso para instalação de equipamentos urbanos, etc, comprometendo o meio ambiente local e a segurança do usuário da via. O objetivo geral desta pesquisa foi avaliar as causas e as consequências do uso dessas áreas marginais, no trecho rodoviário localizado entre o quilômetro 0,0 e o quilômetro 114,8 da BR-235 em Sergipe, a partir da legislação em vigor e dos levantamentos de campo realizados. Os procedimentos metodológicos referentes a esta pesquisa englobam descrever o processo de ocupação; analisar a percepção da comunidade em relação ao uso das terras públicas, através de entrevistas de campo; avaliar dados aerofotogramétricos das sedes dos municípios que fazem parte da área de estudo, visando estabelecer alternativas para mitigar o problema exposto. Os resultados apontaram que a prática do uso das áreas lindeiras é permanente e progressiva, ilegal, sem fiscalização dos entes públicos e prejudicial a engenharia rodoviária. Tornando-se imprescindível que as recomendações propostas por esta pesquisa, sejam apoiadas e adotadas, por entes públicos e comunidade local.

  • PATRICIA SANTOS DE JESUS
  • Tessituras, Tramas e Territorialidades das Catadoras de Mangaba na Barra dos Coqueiros - SE
  • Orientador : GICÉLIA MENDES DA SILVA
  • Data: 31/03/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As catadoras de mangaba são consideradas grupos culturalmente diferenciados, conforme Decreto-Lei estadual nº 7.082/2010. Em Sergipe, no município de Barra dos Coqueiros é possível encontrar catadoras de mangaba que ao usufruir diretamente da mata de restinga, manguezais, do estuário e do mar, puderam adquirir conhecimentos específicos para cada ambiente costeiro. Porém modificações territoriais nas formas de acesso ao extrativismo foram recentemente identificadas. Dentre os elementos chaves para compreender essa mudanças tem-se a ponte Construtor João Alves, justificada através do discurso voltado para o desenvolvimento turístico do município de Barra dos Coqueiros-SE. Outro fator é a integração do município ao Polo Costa dos Coqueirais com investimentos diretos do PRODETUR – SE. A inserção deste programa pode intensificar o acesso de pessoas às áreas litorâneas de Barra dos Coqueiros e ao mesmo tempo verifica-se aumento do número de condomínios fechados e imobiliário turístico, havendo assim, uma maior valorização e especulação das áreas tradicionalmente utilizadas para o extrativismo da mangaba e aumento dos conflitos sociaoambientais. Nesse contexto, a presente pesquisa tem o objetivo de analisar as novas territorialidades constituídas pelas catadoras de mangaba a partir da inserção do PRODETUR no município de Barra dos Coqueiros - SE. Para este estudo, de caráter qualitativo, foram aplicadas técnicas de pesquisas bibliográfica e documental, estudo de campo, observação direta, registros fotográficos, aplicação de entrevista estruturada, realização de Diagnóstico Rápido Participativo (DRP) e utilização dos instrumentos da Cartografia Social. Os principais sujeitos da pesquisa foram as catadoras de mangaba do Povoado Capoã e Olhos D’Água e a preocupação girou em torno da dinâmica territorial e ambiental recente, bem como das interferências de políticas territoriais turísticas no município de Barra dos Coqueiros no território utilizado por estas mulheres extrativistas da mangaba. A partir dos diagnósticos realizados pode-se verificar configurações que se constituem como processos de territorialiação, desterritorialização e reterritorialização. No contexto geral, o autoreconhecimento e a relação identitária que as catadoras de mangaba mantêm com espécies endêmicas e com o “chão” da planície costeira no estado de Sergipe reforçam aspectos importantes para construção de defesa de seus modos de vida através da representação social do Movimento das Catadoras de Mangaba (MCM). As particularidades exercidas por esse grupo social destacam conflitos e demandas ainda não solucionados fazendo-se necessário então uma maior organização e a formatação de políticas específicas que garantam a permanência de acesso aos recursos naturais.

  • NEIDE ARAGÃO ANDRADE
  • GERENCIAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL NO BAIRRO JABOTIANA EM ARACAJU
  • Orientador : MARIA DO SOCORRO FERREIRA DA SILVA
  • Data: 31/03/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Um dos maiores geradores de resíduos nos últimos anos é a construção civil, devido ao desenvolvimento econômico em vários países. O gerenciamento adequado desses resíduos, especialmente no que condiz o aproveitamento para a reciclagem diminui os impactos causados ao ambiente. Entretanto, para isso há um enfrentamento nos desafios encontrados no gerenciamento, que envolve ações normativas, como planejamento, produção, coleta, tratamento e disposição ambientalmente adequada. Essa pesquisa teve como objetivo analisar o gerenciamento dos resíduos sólidos da construção civil a partir de condomínios verticais em construção no bairro Jabotiana em Aracaju. E como base metodológica o referencial teórico através de levantamento bibliográfico e documental, pesquisa de campo a partir de entrevistas semiestruturadas com: representantes das empresas; engenheiros; encarregados e colaboradores. A partir da sistematização e análise dos dados, constatou-se que as obras possuem o PGRCC em cumprimento a Lei Federal 12.310/10. Entretanto essa implantação enfrenta alguns entraves, como a falta de conhecimento por parte dos funcionários , sendo aplicado parcialmente e dificultando a separação dos resíduos para a reciclagem e reaproveitamento como forma de reduzir a geraçaõ dos resíduos como proposto no plano. Observou-se a falta de treinamento na sua implantação o que acarretou dificuldades na sua eficiência e execução no canteiro.

  • MENANDRO MINHAIN FIGUEIREDO MOITINHO
  • UNIVERSOS PARALELOS: natureza e cultura em Festivais Trance
  • Orientador : ANTONIO VITAL MENEZES DE SOUZA
  • Data: 30/03/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa analisa as interações sociais entre os participantes de festivais trance em torno das questões ambientais contemporâneas: relação homem-natureza-sociedade-cultura. Estuda-se os estilos de vida e os modos de expressão ligados às vivências trance, destacando-se as relações humanas com a natureza e com a sociedade numa perspectiva antropológica do tempo presente. O tipo da pesquisa é descritivo-exploratória. A base teórica, conceitual e metodológica da pesquisa é a etnografia pós-moderna. Os principais instrumentos e técnicas de pesquisa utilizados foram o diário de campo, observação participante ativa e o romance-formação. Os resultados da pesquisa explicitam: (a) pertinência da etnográfica crítica (pós-moderna) para a pesquisa em ciências ambientais devido às interfaces de diálogo entre literatura, invenção e ciência antropológica e a reflexão sobre a autoridade na produção do conhecimento científico; (b) configuração de estilos de vida de características situacionais, irruptivos, diferidos e individuados entre os participantes de festivais trance; (c) materialidade de modos de expressão como estética híbrida, experiencial e disforme. Conclui-se que os festivais trance são importantes territórios culturais de conjunção, afirmação e unificação com a natureza numa dinâmica de profundidade, saturação, negatricidade e reinvenção de atores sociais com a finitude existencial e a expansão de consciência frente a natureza, a vida planetária e os problemas ecológicos.

  • ANA CAROLINE FIGUEIREDO MOITINHO
  • GESTÃO AMBIENTAL PARTICIPATIVA: contribuições de comunidades de bairros em áreas urbanas de risco à saúde
  • Orientador : ANTONIO VITAL MENEZES DE SOUZA
  • Data: 30/03/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa analisa a importância da participação da comunidade de bairro na gestão ambiental de unidades de saúde em áreas de riscos urbanos ambientais. Discute-se os processos de gestão ambiental pública aplicada aos sistemas de saúde básica, em particular, analisa-se o campo epidemiológico e suas relações com a gestão ambiental. O campo empírico da pesquisa escolhido foi o bairro Rosa Elze em São Cristóvão – Sergipe: quarenta famílias com faixa etária entre vinte e setenta e cinco anos de idade (vinte e seis mulheres e quatorze homens) fizeram parte do estudo. A pesquisa é do tipo descritivo-exploratória. Os principais instrumentos de coleta de informações foram a observação sistemática, entrevistas semidirigidas, escala de satisfação de atendimento e registro fotográfico. Os resultados apontam que a comunidade de bairro pode contribuir com a maior eficiência, eficácia e diretividade no controle de problemas ambientais em áreas de riscos urbanos, principalmente, no que se refere às questões de prevenção e intervenção direta de casos epidemiológicos. Destaca-se, ainda, a necessidade de estudos técnico-científicos no campo da gestão ambiental voltados para a elaboração de instrumentos de gestão ambiental participativa aplicada voltados ao diagnóstico, intervenção e prognóstico que favoreçam participação, interação e maior colaboração entre unidades básica de saúde e residentes e/ou moradores de comunidades de bairro em regiões urbanas.

  • GILMAR SILVESTRE DA CRUZ SILVA
  • “ANÁLISE DA SUSTENTABILIDADE ENERGÉTICA: um estudo do potencial de conservação de energia elétrica dos sistemas de iluminação e condicionamento de ar do IFS – Campus Lagarto”
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 29/03/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa estimou o Potencial de Conservação de Energia (PCE) dos sistemas de iluminação e condicionamento de ar do Instituto Federal de Sergipe (IFS) – Campus Lagarto. Ambos os sistemas foram classificados de acordo com o Regulamento Técnico da Qualidade para o Nível de Eficiência Energética de Edifícios Comerciais, de Serviços e Públicos, Portaria Inmetro n.º 372, de 17 de setembro de 2010. A análise foi feita utilizando-se o método comparativo para verificar a potência instalada e o quanto poderia ser economizado se fossem utilizadas unidades condicionadoras de ar e lâmpadas eficientes no lugar das atuais ineficazes. No que diz respeito ao sistema de iluminação, constatou-se que a instituição possui 66,576 kW de carga instalada. Analisou-se a eficiência desse sistema pelo método das atividades do edifício constantes no RTQ-C e comprovou-se a hipótese inicial de que o sistema está ineficiente. Verificou-se uma grande quantidade de lâmpadas queimadas e que muitos ambientes não possuíam interruptores para comandar o circuito de iluminação no local onde são realizadas as atividades, além do não aproveitamento da iluminação natural e da não automatização dos locais com áreas maiores que 240 m2. Isto fez, após a verificação dos requisitos, a edificação receber a classificação D. Foi simulada a substituição das lâmpadas fluorescentes por LED e encontrou-se um significativo potencial de conservação de energia de 39,90% e que se constatou suficiente para iluminar completamente todo o prédio gastando apenas 1,01% mais energia do que atualmente é despendido com as lâmpadas operantes. Quanto ao sistema de condicionamento de ar a edificação possui um total de 2,5665 milhões de BTU/h (752,166 kW ou 213,875 TR), implicando em 271,048 kW de potência instalada conectada à rede elétrica. Foram avaliados todos os ambientes climatizados no IFS - Campus Lagarto e encontradas 91 unidades, distribuídas em três tipos: janela, split piso-teto e split Hi-wall. Desse total, 73 equipamentos são de nível de classificação D, sendo esta também a conjuntura geral do sistema. Ao se calcular o potencial de conservação de energia, chegou-se ao número de 29,30%, sendo que, em alguns equipamentos, a simples substituição pode gerar economia de 53,06%. Já em relação às emissões oriundas da aquisição de energia elétrica no período de 2010 a 2015, o IFS – Campus Lagarto registrou o consumo de 1,38 MWh de energia elétrica no período considerado, incorrendo em 142,181 tCO2 de emissões. Foram identificadas 106 árvores plantadas na instituição, sendo o quantitativo mínimo recomendável para a neutralização destas de 1.655 árvores. Caso o IFS – Campus Lagarto desejasse utilizar o mercado de créditos de carbono para tal, despenderia a quantia de R$ 2.872,44. Recomenda-se, portanto, que a instituição realize um inventário completo das suas emissões de GEEs e plante um bosque ou uma reserva florestal fora do Campus a fim de neutralizar as suas emissões e utilizá-lo em pesquisas e/ou estudos científicos. Também é sugerido ao estabelecimento de ensino que crie um Projeto de Educação Ambiental local e permanente visando à redução do desperdício no consumo de energia elétrica e adoção de práticas ambientalmente sustentáveis.

  • ANA MARIA DOS SANTOS GUIMARÃES
  • PERCEPÇÃO DE RISCO AMBIENTAL DA PRODUÇÃO DE PETRÓLEO NO MUNICÍPIO DE CARMÓPOLIS-SE
  • Data: 24/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Uma das atividades antrópicas de grande impacto ambiental relaciona-se à extração de riquezas minerais do subsolo, como petróleo e gás natural, que pode provocar desde a supressão da vegetação nativa para implantação dos projetos, até impactos de ordem secundária, a exemplo de problemas sociais. No município de Carmópolis, Sergipe, onde a exploração e produção de petróleo e gás natural respondem por 78% do Produto Interno Bruto - PIB (FRANÇA, 2010), restam apenas 3,41% de vegetação nativa, o que caracteriza o comprometimento do equilíbrio natural dos ecossistemas e da qualidade de vida da população local. Nesse sentido, estudos que proporcionem uma leitura sobre os riscos ambientais da atividade petrolífera, analisando a percepção social dos riscos, bem como a efetividade de instrumentos legais para coerção dos impactos, podem levantar reflexões essenciais à temática. Assim, o objetivo geral desta pesquisa foi analisar a percepção de risco ambiental tecnológico dos moradores do município de Carmópolis, Sergipe. Além disso, buscou-se analisar a efetividade da Política Nacional do Meio Ambiente na área de estudo, a partir dos instrumentos do licenciamento ambiental e da Ação Civil Pública. A metodologia baseou-se na coleta de dados primários, com entrevistas semiestruturadas aos moradores do município, selecionados por amostragem probabilística; e dados secundários oriundos da pesquisa bibliográfica e da pesquisa documental ao órgão ambiental responsável pelo licenciamento da atividade petrolífera no estado. Os resultados demonstraram que o risco ambiental é percebido pela população local, contudo é tolerado em função dos benefícios oriundos da atividade petrolífera, ou em outra análise, da forte dependência econômica a que está sujeita a população, fazendo com que ajustamentos às situações de risco sejam negligenciados. Por outro lado, o quadro de efetivação da Política Nacional do Meio Ambiente em Carmópolis apresenta diversos pontos de criticidade que destoam dos objetivos da referida política e distanciam o município de uma gestão eficiente e integrada do meio ambiente. É preciso compreender a problemática ambiental a partir do viés político, e nesse sentido, todos os esforços para fortalecer a democracia participativa contribuem para a alteração deste cenário em busca do cuidado com a natureza.

  • THAIANE NATALLE MOREIRA LIMA
  • ETNO-BOTÂNICA E ESTRUTURA POPULACIONAL DA MANGABEIRA (Hancornia speciosa Gomes) NO ASSENTAMENTO AGROEXTRATIVISTA SÃO SEBASTIÃO, PIRAMBU- SE
  • Orientador : LAURA JANE GOMES
  • Data: 24/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • No estado de Sergipe o único Projeto de Assentamento de Reforma Agrária da modalidade Agroextrativista - o PAE São Sebastião - é gerenciado pelo INCRA e localiza-se no município de Pirambu, criado com o foco para a geração de renda decorrente do extrativismo e venda dos frutos da mangabeira (Hancornia speciosa Gomes). Essa atividade é realizada desde a criação do PAE, em 2006, e é a principal fonte de renda das famílias. Por conta disso surgem questionamentos em torno da sustentabilidade da prática extrativista no PAE, uma vez que não há estudos quanto a forma de extrativismo e estrutura populacional da espécie. Nesse contexto o objetivo geral da pesquisa foi fornecer subsídios para o manejo sustentável dos frutos da mangaba, sob a ótica da etnobiologia a partir de questões relacionadas a importância socioeconômica do extrativismo para os moradores do PAE, o histórico de produção da mangaba, as formas de manejo da mangabeira e a cadeia produtiva envolvida. A estrutura populacional de Hancornia speciosa Gomes, foi realizada por meio do inventário florestal. Na primeira parte da pesquisa, com base nos princípios da etnobiologia, foram levantadas informações por meio de entrevistas semiestruturadas e uso de ferramentas do Diagnóstico Rápido Participativo (DRP), com questões acerca de aspectos do perfil socioeconômico dos entrevistados, atividades geradoras de renda, histórico de produção da mangaba, descrição do processo de coleta até a comercialização, características ecológicas da planta segundo as percepções dos extrativistas, manejo da espécie e das áreas de coleta, botânica e fauna existente nas áreas do PAE. Na segunda parte foi analisada a estrutura populacional da mangabeira nos lotes produtivos, através do censo quali-quantitativo, com o intuito de descrever a estrutura populacional da espécie por estágio de desenvolvimento e por classe de diâmetro. Os resultados indicam a necessidade de desenvolvimento de método de coleta que, ao contrário do que é feito atualmente, não resulte na quebra de galhos e derrubada de flores, que podem comprometer a produção dos frutos nos anos seguintes; não há padronização nos processos de plantio, coleta e manejo realizado pelos moradores; o elevado número de lotes com áreas de pastagem atreladas ao aumento em extensão dessas áreas é reflexo da ausência de atividades que atendam aos objetivos de projetos de assentamento agroextrativistas. No total foram encontrados 1154 indivíduos de mangabeira, resultando em uma densidade de 14,5 indivíduos por hectare. As intensas perturbações geradas nos lotes, através do desmatamento para a expansão das áreas de cultivo, o manejo e a coleta do fruto, podem ser a causa do empobrecimento da regeneração natural e, podem estar prejudicando o recrutamento de indivíduos nas classes iniciais de diâmetro. Aparentemente a população de Hancornia speciosa Gomes, no PAE São Sebastião, não está em crescimento, pois apresenta predominância de indivíduos distribuídos nas classes de diâmetro intermediárias, o que pode comprometer a continuidade da atividade extrativista dos frutos da referida espécie no PAE. As informações geradas nesse estudo poderão contribuir para o Plano de Desenvolvimento do Assentamento, e essas informações são consideradas relevantes para ações estratégicas que visem o manejo e conservação das mangabeiras, bem como reafirmar a valorização do conhecimento das populações que manejam e dependem diretamente com os recursos naturais.

  • ANDREZA MESSIAS IMIDIO
  • GERMINAÇÃO DE SEMENTES E ASPECTOS ETNOBOTÂNICOS DE Melocactus violaceus Pfeiff NO ESTADO DE SERGIPE.
  • Orientador : MARLUCIA CRUZ DE SANTANA
  • Data: 23/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O Melocactus violaceus Pfeiff é uma espécie pertencente à família Cactaceae,
    endêmica do Brasil e típica de regiões de Restinga, no litoral brasileiro. Conhecida
    popularmente como cabeça-de- frade, em Sergipe é uma das espécies mais registradas
    nas áreas de Restinga, porém, encontra-se com status de vulnerável (VU) segundo
    critérios da União Internacional de Conservação da Natureza devido ao seu forte
    utilitarismo e fragmentação de seu habitat nos locais de ocorrência da espécie. Aliada
    a esses fatores está a fase vegetativa da espécie muito longa, uma década até começar
    a produzir frutos, o que agrava a sua vulnerabilidade. Este trabalho teve como
    objetivos identificar o Melocactus violaceus Pfeiff em seu habitat e sua importância no
    estado de Sergipe através de revisão bibliográfica, realização de testes de germinação
    em substrato e in vitro, visando à produção de mudas, e desenvolver estudo
    etnobotânico. Para os testes de germinação, as variáveis avaliadas foram o índice de
    velocidade de germinação (IVG) e o Percentual de germinação. Os experimentos de
    germinação em substrato foram realizados em laboratório e casa-de- vegetação. O
    substrato utilizado foi composto por areia lavada e terra vegetal na proporção de 1:1
    com sementes previamente embebidas em diferentes intervalos de tempo. Em
    laboratório, houve diferenças significativas nos valores de IVG e na porcentagem de
    germinação. Na casa-de- vegetação, houve somente nos valores de IVG, não houve
    diferenças significativas entre os tratamentos na porcentagem de germinação. Para a
    germinação in vitro, o meio utilizado foi a formulação de sais de Murashige & Skoog.
    Este experimento foi submetido a dois tratamentos de embebição: sementes
    embebidas em água destilada (T1) e sementes embebidas em água e giberelina (T2)
    nas concentrações de 0; 0,5; 1,0; 2,0 e 4,0 mg L-1. No tratamento 1 houve diferenças
    significativas nos valores de Porcentagem de germinação e IVG, entretanto, no
    tratamento 2 houve diferença significativa somente no IVG. Os valores da
    porcentagem de germinação não apresentaram diferenças significativas de acordo
    com o teste Scott-Knott a 5% de significância. O estudo etnobotânico foi desenvolvido
    com 60 pessoas nos municípios de Pacatuba, Pirambu e Aracaju, sobre o
    conhecimento e usos do M. violaceus. Em cada município foram entrevistadas 20
    pessoas através de um roteiro semiestruturado. Foram identificados os perfis da
    população entrevistada, como o conhecimento está dividido nas comunidades, assim
    como as categorias de uso. As categorias identificadas foram ornamentação,
    medicinal, misticismo e alimentação.

  • TALITHA SILVA CAVALCANTE BEZERRA
  • AVALIAÇÃO DAS EMPRESAS AVÍCOLAS DE CORTE DE SERGIPE DE ACORDO COM AS NORMAS DE QUALIDADE SANITÁRIA
  • Orientador : DANIELA PINHEIRO BITENCURTI RUIZ ESPARZA
  • Data: 23/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Com o intuito de aprimorar a qualidade da carne de frango para a população, estudos acerca do manejo ambiental e sanitário, desde a chegada do plantel à setores de produção, têm sido intensificados para a existência de um produto final de qualidade. Estudos são realizados antes mesmo da inserção da granja, como por exemplo, o local de produção, artefatos que serão utilizados, lote com aptidão, e até mesmo o entorno da comunidade. Em Sergipe, a atividade avícola dissemina-se na maior parte das regiões, com um plantel expressivo quantitativamente. O objetivo geral dessa pesquisa foi avaliar o processo de operação das granjas Agropec Alimentos e abatedouro Freguês Alimentos, em Lagarto, SE e Estrela, em Maruim, SE até o abate, de acordo com as normas de qualidade sanitária utilizando indicadores de sustentabilidade. Os procedimentos metodológicos referentes a essa pesquisa englobam descrever o processo de criação de frango de corte nas duas granjas no Estado de Sergipe, desde a aquisição dos pintinhos até o abate; comparar o processo de criação de frango de corte nas granjas estudadas com as normas de qualidade sanitária, com visitas aos locais; analisar a percepção da comunidade no entorno da granja em relação aos impactos dessa atividade, com a realização de entrevistas; selecionar indicadores de sustentabilidade, que foram pressão/estado, impacto/efeito e resposta, para avaliar o processo de criação de frango de corte nessas granjas, visando à melhoria no processo referente às instruções normativas para criação de frango de corte. Os resultados apontaram que a que as granjas estudadas estão dentro dos padrões sanitários e de acordo com a qualidade esperada. As entrevistas revelaram ainda que, os feirantes apoiam a presença de granjas no município e que as mesmas não causam nenhum tipo de impacto ambiental.

  • CLAUDIENE DE JESUS ALENCAR
  • AVALIAÇÃO AMBIENTAL E PARASITOLÓGICA EM DOIS PARQUES URBANOS DE ARACAJU-SE
  • Orientador : GICÉLIA MENDES DA SILVA
  • Data: 22/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • No decorrer das últimas décadas a temática ambiental, principalmente quando relacionada ao crescimento urbano e industrial, tem sido bastante debatida. As poucas áreas verdes que ainda existem no meio urbano são habitats que servem de abrigo para a biodiversidade local, logo são consideradas como ícones de defesa da conservação ambiental. Frequentemente essas áreas verdes são concentradas em parques urbanos, que em sua grande maioria agregam valores positivos para a população urbana como um todo, por ser um espaço público de recreação e lazer. No entanto, as áreas de recreação dentro destes parques não contam apenas com a presença de pessoas, também há presença de animais como cães e gatos errantes e domésticos que contaminam o solo destas áreas através de seus dejetos fecais, provocando assim a contaminação dos frequentadores dos parques. Portanto, pretendeu-se abordar a importância e proporção das áreas verdes dos parques através da análise das imagens do satélite Quickbird, bem como identificar os parasitas com potencial zoonótico presentes no solo e nas fezes encontradas nas áreas de recreação dos mesmos. Para tanto, foi utilizada a metodologia de levantamento bibliográfico e pesquisa documental para obtenção de dados sobre os parques escolhidos. Os sítios de estudo são: Parque Governador Augusto Franco (Parque da Sementeira) e Parque Governador José Rollemberg Leite (Parque da Cidade) ambos inseridos no município de Aracaju, capital do Estado de Sergipe. A metodologia de observação não participante também foi empregada, através de visitas aos parques para avaliação e definição dos pontos de coleta de amostras do solo. Para a análise das amostras em laboratório foram empregados os métodos de Hoffman por Pons e Janer e Willis para análise das fezes e o método de Rugaí modificado para as amostras de solo superficial e com 5 cm de profundidade. A avaliação das áreas verdes dos parques por imagens do satélite Quickbird, foram realizadas através do programa ArcGis 10.2. Os resultados obtidos demonstraram que o índice de áreas verdes no Parque da Cidade obteve um aumento significativo do ano 2005 para o ano de 2008, enquanto que o inverso ocorreu no Parque da Sementeira no mesmo período, onde ocorreu uma subtração das áreas verdes existentes. Foram encontrados parasitas nos três tipos de amostras coletadas, das 7 amostras de fezes encontradas 3 estavam infectadas por larvas de Strongyloides stercoralis e ovos de Ancylostoma spp., das 48 amostras de solo superficial e solo com 5cm de profundidade 5 estavam infectadas pelos mesmo parasitas encontrados nas fezes. O ambiente de lazer dos parques analisados, podem influenciar negativamente na saúde da sociedade, através da transmissão de parasitas intestinais prejudiciais aos seres humanos.

  • JOSÉ MURILHO FARIAS BOMFIM
  • PEGADA HÍDRICA E DESEMPENHO ECONÔMICO DA CULTURA DO COENTRO (Coriandrum sativum L.) NO AGRESTE SERGIPANO
  • Orientador : INAJA FRANCISCO DE SOUSA
  • Data: 22/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • RESUMO. A racionalização do uso da água na agricultura irrigada, não se faz apenas por adoção de determinados sistemas eficientes, mas também pelo uso de estratégias racionais que minimizem o desperdício e reduzam os impactos ambientais. Outro aspecto altamente limitante é a eficiência produtiva, fazendo necessário à utilização de estimativas de custos de produção na administração de empresas hortifrutigranjeiras para fornecer informações do sistema para a tomada de decisão. A produção de coentro irrigado é uma atividade que se caracteriza pelo custo de produção por hectare cultivado, nesse contexto à contabilização da pegada hídrica e do desempenho econômico permitem a eficiente tomada de decisões em relação à gestão da água e na minimização de custos no sentido de alocar adequadamente os recursos disponíveis para a determinada cultura. Este trabalho tem por objetivo determinar as Pegadas Hídricas (PH): verde, azul e cinza culminando com a análise econômica da cultura do coentro na região Agreste do Estado de Sergipe. A análise da PH foi feita a partir dos dados da cultivar tabocas produzidas na Empresa Hortaliças Vida Verde, localizada no município de Itabaiana/SE. Os dados analisados se referem aos anos de 2013 a 2015 durante as estações inverno, primavera, verão e outono. Para o desempenho econômico foi utilizado como base os dados de produtividade do ano 2016, numa área de 900 m2, para tanto se utilizou os indicadores econômicos tais como: receita bruta, receita liquida e à relação beneficio e custo. Os resultados obtidos apontaram valores para cada estação: inverno (PHverde 62%, PHazul 36% e PHcinza 2%); primavera (PHverde 5%, PHazul 94 % e PHcinza 1%) verão (PHverde 6%, PHazul 93 % e PHcinza 1%) e outono (PHverde 18 %, PHazul 81 % e PHcinza 1%) tendo como média a participação da PHazul (81%), seguidos da PHverde (17%) e PHcinza (2%) na contribuição da pegada hídrica total para o coentro irrigado. O maior percentual foi obtida da PHazul que corresponde ao uso intensivo do sistema de irrigação. Enquanto que o menor percentual obtido na PHcinza correspondeu ao baixo uso de fertilizantes sintéticos. A produtividade da cultura apresentou resultados satisfatórios nos indicadores econômicos. Culminando com os seguintes valores: receita bruta de R$ 8.437,50, receita liquida de R$ 6.226,78 e a relação benefício custo foi de R$ 3,82. Significando que para cada R$ 1,00 (um real) utilizado no custo de produção da cultura, houve um retorno de R$ de 3,82. O insumo que mais onerou o custo de produção foi à torta de mamona corespondendo a 49 % dos demais fertilizantes. As aplicações desses indicadores na empresa contribuirão para ações positivas no sentido de compreender os desafios relacionados com o consumo de água e maximizar a sua rentabilidade na produção.

  • AMANDA PASTANA ALCÂNTARA
  • Determinação do índice de sustentabilidade da comunidade Mem de Sá – Itaporanga d’ajuda-se com base em indicadores das dimensões ambiental, econômica e social
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 22/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • No sentido de contribuir com os propósitos da garantia à dignidade, qualidade de vida e sustentabilidade dos recursos naturais o presente estudo tem como objetivo determinar o Índice de sustentabilidade da Ilha Mem de Sá, utilizando indicadores das dimensões ambiental, social e econômica. O uso de indicadores sob o viés da sustentabilidade apresenta-se como uma nova ferramenta para avaliar o desenvolvimento sustentável em uma determinada atividade e/ou comunidade podendo contribuir para a identificação de um problema ou até mesmo para a busca de soluções que levem à sua reversão. A comunidade Mem de Sá apresenta-se geograficamente isolada com carências sociais e econômicas, seu próprio sustento provém dos recursos naturais, abastecendo em torno de 375 pessoas, tal estudo pretende viabilizar bases iniciais através da mensuração de indicadores, conforme a metodologia de Calorio (1997), sendo adaptada por Omar(2001) espera-se a identificação de padrões de comportamento do sistema analisado e que isto propicie a formulação de estratégias de desenvolvimento que sejam mais adequadas e viáveis para a região. Em busca de atingir tais objetivos foi efetuada a pesquisa de campo onde foi aplicado um questionário modelo com a comunidade local, para a propositura de indicadores ambientais, econômicos e sociais, a partir desta coleta de dados, foi realizado o emprego da metodologia sugerida neste estudo, para chegar-se a determinação do índice de sustentabilidade da ilha. Dos nove indicadores utilizados para mensuração do Índice de sustentabilidade, constatou-se que tais indicadores como: a qualidade da água; o destino do lixo; grau de escolaridade e a consciência voltada a educação ambiental, apresentam-se como os principais problemas para chegar-se a uma comunidade sustentável.

  • MICAELE KAROLAINE PEREIRA DOS SANTOS
  • A CAÇA E O TRÁFICO DE ANIMAIS SILVESTRES: ESTRATEGIAS PARA A GESTÃO DE POLITICAS PUBLICAS NA CAATINGA
  • Data: 21/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A caça e o tráfico de animais silvestres é uma das principais ameaças à biodiversidade, colocando em risco de extinção a fauna nacional. Neste contexto, o presente estudo analisou aspectos relacionados a essas práticas no Bioma Caatinga, endêmico do Brasil e foi estruturado em dois capítulos. O primeiro teve como objetivo contextualizar os Planos de Ação Nacional para Conservação das Espécies Ameaçadas de Extinção (PANs) dentro do cenário de políticas públicas brasileiras e analisar as ações contra caça e tráfico de vertebrados da Caatinga em relação ao sucesso e insucesso dessas ações, assim como identificar os principais problemas enfrentados que dificultam suas execuções. Para isso a metodologia consistiu em uma busca documental na Home Page do ICMBio para levantamento de dados sobre a situação das ações de oito PANs (Arara-azul-de-lear, Ariranha, Aves da Caatinga, Cervídeos, Onça-parda, Onça-pintada, Primatas do Nordeste e Tatu-bola). Os resultados apontaram que a maioria deles apresenta insucesso, excetuando o PAN Primatas do Nordeste que obteve 100% de sucesso. Os PANs enfrentam problemas como falta de recurso financeiro e humano. A sugestão para melhor execução dos PANs foi implementar mecanismos de governança a partir do desenvolvimento de estratégias para fortalecer a arquitetura de integração entre as instituições e os atores envolvidos em cada um deles. O segundo capítulo teve como objetivo geral analisar a caça e o tráfico de animais silvestres na área de abragência da Estação Ecológica Raso da Catarina (ESEC Raso da Catarina), na Bahia, visando contribuir com estratégias de conservação ambiental para a região, e os objetivos específicos foram conhecer cinco dimensões da atividade de caça e tráfico de animais silvestres praticadas na região de estudo (perfil sociodemográfico dos caçadores e traficantes de animais silvestres; comportamento dos caçadores e traficantes; perfil da caça; aspectos econômicos envolvidos na caça e; o conhecimento sobre a proibição das atividades ilegais contra a fauna silvestre e propostas de mitigação), e identificar a rede de agências potencialmente envolvidas para combater a caça e tráfico de animais, suas estratégias e dificuldades de atuação, através do método de pesquisa em triangulação de dados e metodológica, com base em entrevistas semiestruturadas com caçadores, funcionários do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) da ESEC Raso da Catarina e policiais da Companhia de Policiamento Independente da Caatinga (CIPE/Caatinga); análise de registros de infração do ICMBio, registros de ocorrências policiais da CIPE/Caatinga e da polícia Rodoviária Federal (PRF). Os resultados indicaram que a maioria dos caçadores tinha entre 41 e 50 anos de idade, possuía ensino fundamental incompleto, eram em maioria agricultores e residentes do Povoado Riacho, município de Paulo Afonso Bahia. Quanto as espécies mais caçadas tarina, houve predominância para o grupo das aves, com maior Valor de Uso para a espécie arribaçã (Zenaida auriculata) (VU=0,31), e para o grupo dos mamíferos, sendo tatu-peba (Euphractus sexcinctus) a espécie com maior valor de uso (VU=0,85). A maioria dos caçadores utilizou preferencialmente animais como meio de transporte, cachorro como técnica de caça, preferiam caçar aos sábados e domingos, frequentemente de uma a duas vezes por mês, em períodos noturnos e chuvosos, motivados por razões de subsistência. Todos os caçadores revelaram ter conhecimento da proibição da caça, mas desconheciam de quem é a responsabilidade pela proibição. Em relação à fiscalização, o ICMBio é o órgão que está à frente das operações de combate à caça e tráfico de animais na área de estudo, entretanto, enfrenta dificuldades por falta de recursos e integração com outras instituições.

  • THAISE MELO DE ALMEIDA ALVES
  • AMBIENTALIZAÇÃO CURRICULAR NA FORMAÇÃO INICIAL DA EDUCAÇÃO FÍSICA
  • Orientador : GICÉLIA MENDES DA SILVA
  • Data: 21/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo buscou analisar a contribuição do curso de formação inicial em Educação Física da UFS- licenciatura e bacharelado para preparar os futuros profissionais para lidar com a temática ambiental. Para alcançá-lo, os objetivos específicos foram: avaliar como os docentes do curso de Educação Física da UFS (licenciatura e bacharelado) contribuem, através de suas práticas pedagógicas, para preparar os discentes para atuarem com a temática ambiental; buscou saber a compreensão sobre como a temática ambiental é desenvolvida em sua formação inicial no curso de Educação Física na UFS e compreender como a temática ambiental se materializa nos cursos de formação (licenciatura e bacharelado) em Educação Física da UFS. A população/amostra contemplou dois grupos distintos, porém entrelaçados no que se refere ao objeto dessa pesquisa. O primeiro foi composto por todos os professores em exercício que ministram as disciplinas componentes da matriz curricular dos cursos de formação em Educação Física da UFS – licenciatura e bacharelado. O segundo grupo foi composto pelos discentes dos cursos de formação em Educação Física – licenciatura e bacharelado, tendo cursado 80% dos créditos totais do curso. A pesquisa descritivo-explicativa, de caráter exploratório, utilizou-se da análise de conteúdo (BARDIN, 2011), que visa obter através de procedimentos sistemáticos e objetivos, a descrição do conteúdo das mensagens, permitindo a inferência de conhecimentos relativos às condições de produção/recepção destas mensagens. As análises dos dados permitiram concluir que a temática ambiental nos cursos de formação em Educação Física da UFS tem se materializado através de ações pontuais, entretanto a existência de limites não exclui as possibilidades da ambientalização curricular.

  • MÁRCIO JARDEL DA CONCEIÇÃO
  • CLIMA URBANO E SUA INFLUÊNCIA NA SAÚDE PÚBLICA DE ARACAJU
  • Orientador : HELIO MARIO DE ARAUJO
  • Data: 21/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Na Antiguidade, havia preocupação com os microrganismos nocivos disseminados com auxílio dos meios fluidos como a água e o ar, que comprometiam a saúde dos citadinos nas áreas urbanas devido à falta de saneamento básico adequado. Nos dias atuais, além de continuar ocorrendo esse tipo de situação que perdura há séculos, existe ainda a questão das altas temperaturas causada pela falta de consciência sustentável no que diz respeito a meios que amenizem a exposição da radiação solar, assim como a concentração de poluentes na atmosfera das cidades emitidas por indústrias e veículos. As intervenções antrópicas modificam o meio natural substituindo a cobertura vegetal do solo por camadas artificiais impermeabilizadas para dar lugar à construção de cidades alterando a atmosfera local de um aglomerado urbano qualquer, além de estimular o surgimento de fenômenos como ilhas de calor e inversão térmica. Esse cenário tem sido palco para que doenças cardiovasculares, infecciosas e respiratórias sejam as protagonistas, acometendo a sociedade em geral. Diante desse contexto, a pesquisa visou analisar as doenças cardio-respiratórias no espaço urbano de Aracaju decorrentes das interferências climáticas locais no período de 2006 a 2015. A metodologia adotada baseou-se no modelo de Análise Rítmica desenvolvida por Monteiro (1976) com o intuito de relacionar fatores climáticos e enfermidades. Para alcançar os objetivos propostos coletou-se dados do clima no INMET, e analisou-se aproximadamente 23 mil prontuários das enfermidades (pneumonia, asma, arritmia cardíaca, insuficiência cardíaca e infarto do miocárdio) no Hospital Universitário – HU-UFS. Os resultados mostraram que o número de casos das doenças cardiovasculares se concentrou nos meses mais quentes do ano influenciados pelo clima urbano, enquanto as ocorrências respiratórias foram mais expressivas na estação do outono devido as interferências de frentes frias. Em termos de espacialização das enfermidades, os bairros da zona norte da capital foram os mais acometidos por ambas as patologias. Assim, diante do quadro cada vez mais crescentes dessas enfermidades sugere-se melhorias no saneamento básico, monitoramento da qualidade do ar pelos órgãos públicos, intensificação no plantio de áreas verdes e arborização, tanto nas vias públicas, quanto nos lotes, e uma reflexão no modo de projetar a cidade pelos atores envolvidos na construção civil (arquitetos, engenheiros civis e empresariado imobiliário).

  • LUIZ CEZAR LIMA JUNIOR
  • Gestão Ambiental de Espaços Verdes Urbanos Públicos: práticas desportivas e sustentabilidade
  • Orientador : ANTONIO VITAL MENEZES DE SOUZA
  • Data: 17/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo dessa pesquisa é caracterizar e analisar a gestão ambiental de espaços verdes urbanos públicos destinados à prática de esportes. A pesquisa é do tipo exploratório-descritivo, documental e formulada a partir da análise de conteúdo. Os instrumentos de coleta de dados foram conversas informais e entrevista semidirigida em torno de planos, projetos e/ou programas relacionados à política pública municipal de gestão ambiental, indissociada da prática de esportes. Os resultados da pesquisa demonstram a existência de gestão ambiental, planejamento e execução de políticas públicas para prática de esporte em área verde dentro de espaços públicos urbanos na cidade de Aracaju. A gestão ambiental é desenvolvida com base em princípios burocráticos de governo. Destacam-se: (a) existe equipe multidisciplinar atuando em setores estratégicos da administração pública municipal; (b) existe relativa autonomia de decisão, principalmente, com relação a planos, projetos e programas de educação ambiental; (c) a qualidade de vida constitui-se como mote comum entre os gestores ambientais; (d) existe falta de gestão de conhecimento dentro dos órgãos ligados ao tema, ou seja, o acesso as informações sobre projetos, planos e programas torna-se bastante dificultado; (e) a prática de esportes em áreas verdes do espaço público não possui uma definição de interesse central para os gestores.

  • ELIANE FREITAS COUTO
  • CAMINHOS DO “LIXO”: PERCEPÇÃO AMBIENTAL E INCLUSÃO SOCIAL DOS CATADORES INFORMAIS DE MATERIAIS RECICLÁVEIS
  • Data: 17/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Diante de uma sociedade que vive em constantes transformações tecnológicas no processo de produção e consumo, os catadores informais de materiais recicláveis há algumas décadas, vem realizando o trabalho de coleta dos resíduos sólidos, o ofício desempenhando no tocante a conservação ambiental, é imprescindível para o meio ambiente, visto que, recolhem das ruas os resíduos que são descartados de maneira inadequada pela população. A atividade executada por eles pode ser a única forma de sobrevivência e o meio pelo qual possibilitam fixar-se no mercado de trabalho e obter inserção social. Os catadores estão inseridos nas políticas públicas de inclusão social, todavia essas não contemplam àqueles que trabalham informalmente. A pesquisa apresenta como objetivo geral, analisar a percepção que os catadores informais de materiais recicláveis têm sobre o meio ambiente em Aracaju. Esboça uma abordagem qualitativa e quantitativa, utilizando como instrumentos de coleta de dados a entrevista estruturada e semiestruturada; a técnica de tratamento dos dados se deu por meio da análise de conteúdo. Os resultados alcançados mediante as entrevistas quanto à percepção ambiental e inclusão social dos catadores informais, demostraram que os mesmos percebem suas contribuições para a conservação do meio ambiente, uma vez que realizam o trabalho de catação e segregação dos resíduos, entretanto revelou-se também que alguns vivem à margem da sociedade, do poder público e na ponta de uma cadeia explorada pelos sucateiros e empresas recicladoras.

  • MARILIA BARBOSA DOS SANTOS
  • ENTRE CRIANÇAS: meio ambiente, mídia e formação sociocultural
  • Orientador : ANTONIO VITAL MENEZES DE SOUZA
  • Data: 17/02/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objeto de estudo dessa pesquisa é a influência de desenhos animados na constituição de condutas pró-ambientais de crianças com idade entre seis a onze anos. Buscou-se identificar e compreender opiniões, crenças e explicações de crianças em relação aos desenhos animados de temática ambiental. Os temas centrais pesquisados foram as noções de sustentabilidade, conservação, preservação e futuro do planeta. A Etnometodologia foi a abordagem teórico-metodológica adotada para o desenvolvimento da pesquisa. Os procedimentos metodológicos envolveram estratégias comuns à Etnometodologia: experimentos de desarrumação, estudos feitos pelos pesquisadores de suas próprias práticas e sua criação de sentido, utilização de métodos de campo para estudar situações naturais e gravar e transcrever atividades ordinárias. Os principais instrumentos de coleta de dados utilizados foram: observação direta, observação participante, conversas informais, entrevistas, gravações em vídeo, projeção do material gravado para os próprios participantes da pesquisa, gravações em áudio, notas de campo, além de debates com os participantes. Os resultados apontaram que a mídia televisiva é um meio de comunicação de uso recorrente entre as crianças. Desse modo, explicita-se que, as crianças gostam e assistem desenhos animados de temática ambiental, analisam criticamente as condutas em defesa e/ou conservação do meio ambiente em cada episódio e fazem referência às ações de personagens no cotidiano. Por fim, os desenhos animados exercem influências na construção da autorreferência ambiental e na disseminação de condutas pró-ambientais para o público alvo investigado.

  • MARIA GABRIELA SANTOS OLIVEIRA
  • SUSTENTABILIDADE DAS PROPRIEDADES RURAIS DO AÇUDE DA MARCELA EM ITABAIANA-SERGIPE.
  • Orientador : ARIOVALDO ANTONIO TADEU LUCAS
  • Data: 27/01/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Atualmente diversas crises ambientais vêm assolando o mundo, consequência do formato de consolidação do desenvolvimento econômico ao longo dos anos, do crescimento urbano sem ordenamento ou planejamento e das práticas agrícolas, no momento em que o homem se apossa dos recursos naturais, como se existissem única e exclusivamente em função de seus interesses. O Açude da Marcela é fator chave da produção olerícola da região agreste de Sergipe, sendo de grande relevância para a população local, contribuindo para o seu desenvolvimento e fortalecendo a economia do Estado. Entretanto, a área em estudo apresenta-se como uma região que sofre fortes impactos antrópicos oriundos das atividades agrícolas desenvolvidas no entorno, das atividades industriais, do crescimento da população na região e dos efluentes domésticos lançados da cidade de Itabaiana. Diante destes problemas o objetivo do trabalho foi avaliar a sustentabilidade ambiental, social e econômica do açude da Marcela em Itabaiana-SE, por meio da ferramenta de análise de sustentabilidade ambiental MESMIS “Marco para Evaluación de Sistemas de Manejo de Recursos Naturales Incorporando Indicadores de Sustentabilidad”. Os resultados apontaram que as três dimensões estudadas apresentaram índices inferiores de qualidade ideal, demonstrando assim fragilidades que necessitam serem remediadas, tornando-se imprescindível que as recomendações propostas por esta pesquisa, sejam apoiadas e adotadas, assim como atividades básicas de gestão e análise contínua da sustentabilidade nas dimensões ambiental social e econômica.

  • ROBERTHA GEORGYA DE BARROS E SILVA
  • EDUCAÇÃO URBANA E CIDADANIA CRÍTICA: DA RELAÇÃO SUJEITO-CIDADE E SUAS POTENCIALIDADES
  • Orientador : GICÉLIA MENDES DA SILVA
  • Data: 26/01/2017
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta investigação enquadra-se no campo temático da educação urbana e suas formas de expressão na cidade. Assim, justifica-se ao observar-se o grau de complexidade da cidade contemporânea, que se consolida como um espaço inesgotável no qual emergem diversidades, informações e contradições e potencialidades. Onde os sujeitos se inter-relacionam em contextos coexistentes e ao mesmo tempo em espaços múltiplos e diversificados, a cidade guarda uma potência educativa que pode contribuir para a formação do sujeito cotidianamente. Com efeito, o objetivo desta investigação é compreender a educação urbana em suas diversas formas de expressão e interação no ambiente urbano como um caminho possível à conquista da cidadania ativa e crítica. Assim, a pesquisa teórica aqui proposta é qualitativa e de natureza aplicada. No que se refere ao método de abordagem, a investigação utiliza o dialético, pois que a educação urbana, objeto desta pesquisa, é estudada em seus variados aspectos, relações e conexões e, como método de procedimento, o histórico. No concernente à classificação, a pesquisa enquadra-se como exploratório-descritiva e quanto aos procedimentos técnicos, a investigação é basicamente bibliográfica e documental. Com efeito, as reflexões teóricas do trabalho se fundamentam no aprender sobre a cidade, aprender na cidade e aprender da cidade como premissas da educação urbana, compreendidas do ponto de vista dos fundamentos sociológicos não convencionais de Boaventura de Sousa Santos e pelo Princípio Esperança de Ernst Bloch. No processo dinâmico da cidade e seus diversos processos educativos, o sujeito se articula no espaço simbólico e existencial do ambiente urbano, atribuindo-lhe sentidos e produzindo conhecimento por meio das experiências. Ao passo que o urbano acaba sendo ressignificado como espaço de cidadania ativa e crítica, conclui-se que a educação urbana abre um horizonte de potencialidades que tem ganhado força nos últimos anos.

2016
Descrição
  • JORGE YONUMA HOTEL BONGA
  • TECNOLOGIAS PARA MITIGAÇÃO DOS EFEITOS DA SECA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CACULUVAR EM ANGOLA
  • Orientador : ANTENOR DE OLIVEIRA AGUIAR NETTO
  • Data: 29/11/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As regiões áridas e semiáridas de Angola situadas nas províncias de Cunene Namibe e Huila apresentam relatos de ocorrência de chuvas diminutas desde o ano de 2008 para cá, o que tem causado algumas consequências como fome, sede tal como os documentos da Organização das Nações Unidas, ONU e o Fundo das Nações Unidas para a Infância UNICEF têm evidenciado. A presente pesquisa teve como objetivo: Analisar a potencialidade e vulnerabilidade socioambiental e hidrológica da bacia do rio Caculuvar no município de Gambos em Angola, na África bem como, buscar no semiárido brasileiro tecnologias de convivência com o semiárido que possam se ajustar às condições da bacia em estudo. Para a realização do referido estudo, foram explorados dados secundários por meio da consulta de registros e documentos e revisão da literatura; e obtidos dados primários através da observação sistemática tanto na bacia hidrográfica em estudo quanto no semiárido brasileiro, isto é no estado de Sergipe; entrevistas semiestruturadas com 345 chefes de família, 9 lideres tradicionais, 1 religioso e dois políticos locais e diálogos com técnicos da ONG ASA e produtores do semiárido sergipano. Os resultados permitiram aferir que existe uma gradual vulnerabilidade socioambiental resultante das consecutivas secas que afetam a bacia hidrográfica do rio Caculuvar, acentuada com o maior índice de analfabetismo que esgota de certa maneira os esforços e metodologias utilizadas localmente para a convivência com a adversidade ainda que se reconheçam varias potencialidades latentes. Isso mostrou que embora se evidenciem limitações hídricas na bacia, o problema não se consubstancia na baixa quantidade de chuvas, mas sim na falta de informações, meios, recursos e politicas publicas apropriadas para ajudar as populações na captação, armazenamento e utilização racional da água nos meses mais críticos. As tecnologias de convivência com o semiárido, identificadas no semiárido brasileiro, que se revelaram adequáveis as condições da bacia são: cisterna calçadão e enxurrada, tanque de perda, barragem subterrânea, ensilagem e palma forrageira.

  • ANTONIO FERNANDO CARVALHO DE ANDRADE
  • PRODUÇÃO DE ENERGIA, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO: UMA ANÁLISE DOS CASOS DO BRASIL E DE SERGIPE
  • Orientador : ROBERTO RODRIGUES DE SOUZA
  • Data: 28/11/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Na medida em que a produção de energia é fundamental para o desenvolvimento econômico e social, faz-se necessário elaborar estudos acerca do potencial energético do estado de Sergipe, bem como traçar metas de diversificar suas fontes de energia para uma produção mais limpa, contemplando assim o tripé econômico, social e ambiental. Para isso, é de extrema importância que se faça um levantamento de onde há produção de energia no estado de Sergipe, bem como seu potencial para um melhor aproveitamento da produção de energia no estado. Considera-se relevante também investigar como ocorreu a formação e expansão do setor elétrico brasileiro, buscando identificar como este processo influenciou na formatação da matriz energética no Estado de Sergipe.

  • IVANA FERREIRA LERMEN
  • Comunicação e Ética no Licenciamento Ambiental de Sergipe entre 2003 e 2015.
  • Orientador : ANTONIO CARLOS DOS SANTOS
  • Data: 29/09/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo dessa pesquisa é analisar as dimensões da comunicação pública e da ética ambiental nos Programas de Comunicação Social provenientes do licenciamento ambiental de Sergipe. Para isso, definiu-se os seguintes objetivos específicos como procedimentos: a) analisar os RIMAs dos empreendimentos realizados no período de 2003 a 2015 no estado; b) estabelecer a convergência das dimensões da comunicação pública e da ética ambiental em um Programa Integrado de Comunicação e Responsabilidade Social para empreendimentos futuros no estado. Desse modo, parte-se da hipótese que as ações de comunicação definidas pelos empreendedores baseiam-se no modelo assimétrico de duas mãos, o que resulta em um comprometimento do espaço democrático durante o licenciamento ambiental, diminuindo, assim, a incorporação da comunicação pública e da ética ambiental ao longo do processo. Essa pesquisa justifica-se pelos constantes conflitos ocasionados por implementações de empreendimentos em que as comunidades afetadas não veem suas expectativas atendidas diante das medidas mitigadoras apresentadas. Observa-se que as discussões proporcionadas pelas audiências públicas comumente não absorvem as demandas sociais, logo as insatisfações podem se tornar permanentes durante toda a licença de instalação e operação do projeto. As reflexões teóricas da pesquisa foram fundamentadas no embate entre o interesse público e o privado. Dessa maneira, recorreu-se à Teoria Crítica, em especial, aos conceitos de esfera pública e agir comunicativo de Jürgen Habermas como pressupostos teóricos norteadores à comunicação pública. Assim como o conceito de ética ambiental apoiou o debate em torno do reposicionamento do homem em relação à natureza. O método de abordagem da pesquisa é o estruturalismo, em relação às tipologias optou-se pela pesquisa exploratória-descritiva e as estratégias adotadas são a pesquisa bibliográfica e a documental. Para coleta de dados adotou-se a técnica da análise de conteúdo e como forma de interpretação dos dados utilizou-se a avaliação quantitativa e qualitativa. Conclui-se, ao final da pesquisa, que a dimensão da comunicação pública está consolidada através de canais informativos em detrimento dos canais participativos, confirmando, desse modo, a hipótese da pesquisa. Por outro lado, a dimensão da ética ambiental nem sequer foi considerada.

  • BAYNE RIBEIRO SANTOS DORIA TAVARES
  • “IDENTIFICAÇÃO DO GRAU DE ACEITABILIDADE DO REUSO DE ÁGUA RESIDUÁRIA TRATADA NA PRODUÇÃO DA BETERRABA”
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 22/06/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Diante dos problemas de escassez de água tanto nas áreas urbanas quanto nas rurais, o
    reuso de água residuária é uma condição necessária para suprir as demandas hídricas. O
    mesmo surge como alternativa de racionar o uso da água e possibilita aplicar a água de
    qualidade inferior como alternativa para uso com menos restrição. O uso de água
    residuária tratada na agricultura proporciona a reciclagem de nutrientes, é uma opção
    barata de disposição de efluentes e estudos afirmam que existe um aumento
    significativo na produtividade agrícola. O presente estudo teve como objetivo analisar a
    influência agronômica e a aceitação da população quanto ao reuso da água na produção
    da beterraba. A metodologia consistiu em uma pesquisa qualitatitva e quantitativa,
    contou com duas áreas de pesquisa, a primeira etapa foi em casa de vegetação no
    Departamento de Engenharia Agronômica (DEA) na Universidade Federal de
    Sergipe/Campus São Cristóvão, e a segunda etapa foi realizada na Escola Estadual
    Professor Hamilton Alves Rocha no Conjunto Eduardo Gomes, localizado no município
    de São Cristovão/SE. Foi uma pesquisa de campo com finalidade exploratória e
    descritiva, com aplicação de técnicas de coletas de dados, como mensuração de
    parâmetros agronômicos e parâmetro físico-químico das águas, formulários de
    pesquisas e observação sistemática para o grau de aceitabilidade, as quais
    proporcionaram registrar, analisar, compreender e interpretar os dados. Como um dos
    principais resultados, o reuso de água residuária tratada não apresentou diferenças
    marcantes na produção da beterraba, porém, para que seu uso seja possível
    principalmente no consumo in natura, são necessários maiores estudos, para que se
    possa comprovar sua eficiência e minimizar a possibilidade de contaminação. No estudo
    de aceitabilidade observou-se que 33,93% dos discentes aceitam o reuso de água tratada
    proveniente de estação de tratamento, e 41,07 % aceitam o reuso com restrições, a
    exemplo da comprovação de que é uma prática confiável e que principalmente não
    cause riscos à saúde humana.

  • MARIA JOSÉ DE SÁ OLIVEIRA
  • AVALIAÇÃO DA SUSTENTABILIDADE EM AGROECOSSISTEMAS DE MILHO TRANSGÊNICO E NÃO TRANSGÊNICO EM SIMÃO DIAS – SE
  • Orientador : ALCEU PEDROTTI
  • Data: 14/04/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Na última década o Brasil tem apresentado altos níveis de produtividade, tornando o país o segundo maior produtor de milho do mundo. A introdução do milho transgênico no campo, impulsionado a partir da sua liberação em 2007 pela CTNBIO tem sido utilizada como forma de justificar o aumento de produtividade. A partir da década de 70 com a intensa exploração dos recursos naturais principalmente pela agricultura, surge a preocupação com uma agricultura sustentável baseada na preservação do solo, dos recursos hídricos, da vida silvestre, dos ecossistemas naturais além da segurança alimentar. Nesse contexto a indústria dos transgênicos apresenta o uso da semente transgênica como mais sustentável se comparada à semente não transgênica. De acordo com Serviço Internacional para a Aquisição de Aplicações em Agrobiotecnologia (ISAAA) o uso das sementes transgênicas contribui com a segurança alimentar, racionaliza o uso de insumos agrícolas, evita a expansão da fronteira agrícola reduzindo o desmatamento, protege a biodiversidade e reduz a emissão de dióxido de carbono. Diante do exposto o objetivo da pesquisa pautou-se na análise dos níveis de sustentabilidade entre agroecossistemas transgênicos e não transgênico no município de Simão Dias-Se. A metodologia está pautada em referências bibliográficas, pesquisa de campo e entrevistas semi-estruturadas e na seleção de indicadores com base no método Indicateurs de Durabilité de Exploitations Agricoles – IDEA. Como resultado os dois agroecossistemas analisados apresentaram níveis de sustentabilidade socioterritorial semelhante, ambos possuem acesso a serviços básicos o que favorece a permanência do agricultor no campo; já o eixo agroambiental apresentou níveis insatisfatórios no tocante à diversidade de culturas, diversidade biológica e o uso intensivo de insumos agrícolas nos dois agroecossistemas; porém o eixo econômico apresentou melhores níveis no agroecossistema transgênico devido maior produtividade. Constatou-se a partir da análise dos dados dos dois agroecossistemas analisados que o uso da semente transgênica não proporcionou maiores níveis de sustentabilidade, pois, houve no município um aumento expressivo da fronteira agrícola voltada para a monocultura do milho o que contribuiu para a simplificação dos ecossistemas e redução da biodiversidade, além da monocultura comprometer o papel social da agricultura familiar. Portanto a monocultura do milho transgênico em Simão Dias-Se apesar de contribuir com o crescimento econômico do município não proporciona melhores níveis de sustentabilidade em suas explorações.

  • EMANUELA CARLA SANTOS
  • Territorialidades de Praças em Aracaju-SE
  • Orientador : GICÉLIA MENDES DA SILVA
  • Data: 29/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As praças fazem parte do traçado das cidades ocidentais desde a Antiguidade. Caracterizam-se por proporcionar às pessoas um espaço de convivência e de contato com a natureza. As praças servem a diferentes usos, sendo ambientes versáteis e relevantes do contexto urbano. Em Aracaju, em diversos bairros, é possível observar como as praças se constituem em um rico espaço para o ambiente urbano, mostrando uma variada trama de relações de seus habitantes entre si e a cidade. As relações de poder que se estabelecem nas praças levam à formação de territórios. Neste contexto, a hipótese a ser defendida é que o conhecimento das territorialidades presentes nas praças constitui-se em elemento essencial à gestão mais eficiente. O objetivo geral da pesquisa é analisar as territorialidades das praças, relacionando-as às dimensões física e cultural. Como objetivos específicos, tem-se: revelar as territorialidades presentes nas praças aracajuanas; avaliar a localização, oferta de equipamentos presentes e a sua utilização nas praças; verificar como moradores e frequentadores realizam a apropriação simbólica das praças; analisar como as relações de poder influenciam no uso das praças aracajuanas. Para alcançar os objetivos expostos, o estudo foi aplicado em oito praças da Capital sergipana. A pesquisa foi composta de revisão bibliográfica acerca dos conceitos de espaço, território e territorialidade, levantamento de dados em campo e cruzamento de informações obtidas para indicação dos territórios existentes. Para verificar como são constituídas as territorialidades, foram utilizadas a matriz quali-quantitativa para avaliação das praças e entrevistas com moradores do entorno e frequentadores das praças analisadas. As relações entre materialidade e atores sociais estão presentes em todas as praças, das mais diversas formas. A dimensão de território que prevalece nas praças aracajuanas é a cultural, com a apropriação simbólica em diversos momentos do dia. Os territórios formados nas oito praças escolhidas para este estudo foram classificados em sete tipos: territórios da acessibilidade, territórios da atividade física, territórios do comércio, territórios da recreação infantil, territórios dos eventos, territórios religiosos e territórios topofóbicos. Conclui-se, assim, que analisar como as territorialidades se constituem torna-se uma importante ferramenta de gestão, já que permite avaliar como os transeuntes fazem uso da praça, tornando-os partícipes para a melhor gestão e aproveitamento desta importante categoria de área de lazer.

  • CARLOS MIRANDA DA SILVA
  • ESTRATÉGIAS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE GOVERNANÇA AMBIENTAL NA UNIDADE DE CONSERVAÇÃO ESTADUAL REFÚGIO DE VIDA SILVESTRE MATA DO JUNCO, SERGIPE
  • Data: 29/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A conservação da biodiversidade está diretamente ligada à manutenção dos recursos naturais e às estratégias de proteção desses bens naturais. Dentre esses mecanismos de proteção da biodiversidade encontram-se as Unidades de Conservação (UCs). Entretanto, somente a implementação dessas áreas não garante sua manutenção, faz-se necessário a participação efetiva e representativa dos atores sociais que estão inseridos em sua gestão, isto é, o seu conselho gestor, tendo em vista os propósitos que subsidiaram a criação de tais áreas protegidas. O Refúgio de Vida Silvestre Mata do Junco (RVSMJ) é uma UC administrada pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos de Sergipe (SEMARH/SE), localizada no município de Capela, estado de Sergipe, com os objetivos de proteger as nascentes, a vegetação, e para abrigar espécies da fauna, entre elas o Callicebus coimbrai (macaco-guigó). Oestudo foi desenvolvido em dois capítulos. O primeiro teve como objetivo avaliar o monitoramento estratégico das ações apontadas pelo Sistema de Indicadores Socioambientais para Unidades de Conservação (SISUC) através de seu conselho consultivo,visando contribuir para gestão adaptativa do RVSMJ e; o segundo, utilizando-se da Teoria das Representações Sociais (TRS), de Serge Moscovici, compreender a representação social que o conselho possuía sobre esta unidade de conservação e sobre sua própria gestão, avaliandoessa representação social antes e após a aplicação do SISUC. A ferramenta metodológica do SISUC foi realizada em oito passos numa oficina na sede do RVSMJ onde os 10 conselheiros que participaram nos foram os aplicadores desta ferramenta.E para o estudo das representações sociais foram utilizadas entrevistas semiestruturadas e associação livre de palavras com 31 conselheiros, e numa outra etapa após a oficina do SISUC foram entrevistados os 10 conselheiros que participaram desta por meio da associação livre de palavras. Assim, com o uso do SISUC foram apontados dois indicadores em situação Alarmante e dois em situação Insatisfatória, dos quais se desdobraram em seis ações propostas e executadas pelos conselheiros a fim de que estes indicadores pudessem ser monitorados e melhorados, sendo que, das seis ações quatro foram realizadas e duas não foram realizadas. Por sua vez, em relação à representação que os conselheiros possuem sobre RVSMJ e sobre sua gestão foi possível constatar que para o RVSMJ o núcleo dessa representação está voltada à sua preservação tanto antes quanto depois da oficina do SISUC, enquanto que para a gestão do RVSMJ obteve-se que o núcleo central dessa representação,o qual antes da oficina consistia no compromisso e responsabilidade,após esta oficina o seu núcleo central ficou apenas com responsabilidade para com a UC em questão. Quanto ao processamento das entrevistas em profundidade foi possível observar uma similaridade entre as questões relacionadas à associação livre de palavras no quesito RVSMJ, onde ambas analises mostraram que a preservação desta UC esta consolidada no entendimento dos conselheiros. Além disso, através das entrevistas em profundidades foram obtidos outros resultados semelhantes à associação livre de palavras. Desta forma, pode-se considerar a ferramenta metodológica do SISUC serviu para auxiliar a gestão adaptativa do RVSMJ, assim como a representação social que os conselheiros possuem sobre a UC em questão fomentam a participação destes em sua gestão.

  • KARLA FABIANY SANTANA PASSOS
  • Sistemas de Saneamento no Bairro Areia Branca Situado na Zona De Expansão de Aracaju - Percepção e Práticas Sustentáveis no Uso da Água
  • Orientador : JOSE DALTRO FILHO
  • Data: 29/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Uma das maiores preocupações dos tempos atuais diz respeito às questões ambientais e principalmente em temas relacionados à gestão dos usos das águas desde o seu consumo, em níveis de qualidade e quantidade necessários à população, até o despejo de rejeitos oriundos de seu uso. Diante disso, definiu-se como problema de estudo o gerenciamento do uso das águas doces na região de Areia Branca (Zona de Expansão de Aracaju), onde parte da população faz uso de poços como fonte de suprimento de água para o consumo. Para tanto, o presente estudo objetivou analisar, a partir da caracterização local, a percepção e as práticas sustentáveis realizadas pela população no uso da água e no destino dado aos esgotos domésticos/sanitários. A pesquisa fundamentou-se numa abordagem metodológica qualitativa e quantitativa com o intuito de conhecer e analisar os fatos relacionados ao saneamento ambiental, mais precisamente os tipos de uso da água, prospectando materiais de qualidade para informar a real importância do questionamento apanhado. Para tal, foram realizados: levantamento bibliográfico e documental; questionários aplicados à comunidade em questão e aos órgãos públicos correspondentes; observações “in loco”; pesquisa experimental para comprovar o nível de qualidade (potabilidade) da água; mapeamento dos pontos de coleta; tabulação e ordenamento dos dados; e análise e interpretação das informações. Com o diagnóstico levantado e as análises realizadas, pode-se verificar que o povoado carece de infraestrutura de saneamento básico e ambiental, pois a qualidade da água utilizada pela população, de uma maneira geral, não atende aos padrões de potabilidade exigidos pela legislação brasileira; e também os recursos financeiros destinados a esta região são insuficientes para a manutenção de outras questões vinculadas à saúde pública, como o caso da falta de ordenamento territorial, da drenagem urbana e do sistema de esgotamento sanitário. Por meio dos dados obtidos pode-se concluir também que a percepção da população a respeito do uso da água, quanto às práticas sustentáveis, está aquém das relações afetivas entre o homem e o meio ambiente, sendo imprescindível a implementação de práticas de educação ambiental para subsidiar tal relação e, por conseguinte, o uso sustentado da água. Dessa forma, essa pesquisa proporcionou revelar o cenário estático em que se encontra a região, em termos de desenvolvimento socioambiental, carecendo de soluções enérgicas para minimizar os problemas enfrentados pela população residente e, por conseguinte, sensibilizá-la quanto às questões ambientais. Em contrapartida, espera-se que este estudo possa oferecer mais informações para a comunidade acadêmica e ferramentas para o gerenciamento dos recursos hídricos através de políticas públicas que visem o bem-estar da população, bem como a preservação do recurso natural, preconizando a importância da qualidade da água para a melhoria da qualidade de vida e da manutenção da saúde humana.

  • ANDRÉIA REIS FONTES
  • ANÁLISE SOCIOAMBIENTAL DA MICROBACIA DO RIO CAIÇÁ NO PERÍMETRO URBANO DE SIMÃO DIAS-SE
  • Orientador : ARIOVALDO ANTONIO TADEU LUCAS
  • Data: 28/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Ao longo da história, as cidades que mais prosperaram economicamente e desenvolveram civilizações foram as que possuíam considerável disponibilidade de recursos hídricos e eram cercadas por importantes rios. No entanto, os dias atuais revelam que muitas vezes isto se transformou numa fonte inesgotável de problemas ambientais causados ao meio. Nesta perspectiva, a cidade de Simão Dias é um exemplo dessa realidade. O perímetro urbano simãodiense, especialmente os três conjuntos habitacionais localizados ao longo do rio Caiçá, é responsável pelo lançamento de efluentes domésticos e pressões antrópicas no curso fluvial. Com base nisto, o presente estudo teve como objetivo geral realizar uma análise socioambiental da microbacia do rio Caiçá no perímetro urbano de Simão Dias e seus reflexos sobre a qualidade de vida local. Além disso, visou identificar as pressões antrópicas na área em estudo; avaliar a qualidade hídrica no trecho urbano da microbacia; analisar os usos dos recursos hídricos em âmbito local; identificar as condições socioeconômicas e ambientais da comunidade e como estes repercutem sobre a microbacia. O arcabouço metodológico da pesquisa engloba o método hipotético-dedutivo, a natureza do estudo possui um caráter quali-quantitativo e o levantamento dos dados socioeconômicos foi realizado a partir de dados primários e secundários, além do subsídio de imagens de satélite e de mapas temáticos elaborados. Entre os componentes ambientais, a avaliação da vegetação foi realizada por meio de georreferenciamento e de acordo com a base cartográfica do Atlas Digital Sobre Recursos Hídricos do Estado de Sergipe/SEPLAN/SRH-2014. O uso do solo se deu por meio do mapeamento realizado a partir de imagens de satélite RapidEye (RE2 e RE4). A análise de água se baseou no Standard Methods for the Examination of Water and Wastewarter (APHA, 2005), na qual os parâmetros puderam ser comparados com a resolução CONAMA 357/2005. Os resultados apontaram que as pressões antrópicas (urbanização, presença do matadouro público, degradação da vegetação ciliar, uso inadequado do solo, e despejo de afluentes domésticos), exercem influência negativa sobre o rio Caiçá, comprometendo a qualidade do corpo hídrico, representado pelo índice de qualidade da água, que classificou o recurso como ruim, evidenciando, portanto, a necessidade de ações efetivas no tocante a gestão hídrica em âmbito local.

  • THAÍSA MONTEIRO MENEZES DA SILVA
  • SUSTENTABILIDADE DO SISTEMA AGRÍCOLA COM MILHO EM AGRICULTURA FAMILIAR EM SIMÃO DIAS - SE
  • Orientador : ALCEU PEDROTTI
  • Data: 26/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A agricultura familiar exerce um papel de grande relevância para o país
    economicamente, socialmente e ambientalmente. Intercedidos pela inclusão de pacotes
    tecnológicos estimulados pela Revolução Verde, o setor agrícola sofreu transformações
    para atender as exigências do mercado, junto com o aumento desordenado da população
    e proposta de crescimento econômico, que trouxe inúmeros conflitos socioeconômicos e
    ambientais que comprometem as relações sociedade e meio ambiente. Neste sentido o
    objetivo da pesquisa é avaliar a sustentabilidade dos sistemas agrícolas familiares
    produtores de milho no município de Simão Dias/SE, utilizando-se como objeto de
    estudo a caracterização do sistema agrícola familiar com monocultura do milho. A
    metodologia está pautada em referências bibliográficas e pesquisa de campo, com
    propósito de alcançar de forma sistêmica dados que contextualizem os sistemas de
    produção da região estudada, observando assim seus aspectos físicos, potencialidades e
    limites. Para avaliação da sustentabilidade, será feita a seleção de indicadores com base
    na metodologia de Indicadores de Sustentabilidade das Explorações Agrícolas - IDEA
    (VILAIN, 1999) de maneira a estabelecer e reunir os fatores que agem sobre o meio
    ambiente. A pesquisa colabora caracterizando o atual perfil socioeconômico dos
    agricultores familiares produtores de milho, e a identificação dos pontos potencias e
    limitantes dos sistemas de produção, com vistas para a agricultura familiar.

  • CARLOS FREDERICO RESENDE DA COSTA SANTOS
  • AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DO ENSINO CONTEXTUALIZADO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO COLÉGIO DE APLICAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE - UFS
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 26/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Essa pesquisa foi realizada no Colégio de Aplicação (CODAP) da Universidade Federal de Sergipe, situado na cidade de São Cristóvão. Objetivando conhecer a realidade do ensino fundamental dessa escola, com relação à prática da Educação Ambiental (EA), no sentido de saber se existe a inserção da reflexão sobre as questões ambientais nos currículos escolares e se as mesas são realizadas por professores e alunos de forma interdisciplinar e transversal, como determina os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs). Documento formal que evidencia a temática do meio ambiente e contempla as realidades locais, os PCNs além de sugerir as formas de introdução da Educação Ambiental nos currículos escolares. A metodologia desta pesquisa seguiu uma perspectiva do tipo descritiva, quali-quantitativa, que favoreceu no levantamento de informações sobre o objeto de estudo. Foram realizadas visitas in loco para análise do seu Projeto Político Pedagógico e aplicação de um questionário junto aos docentes e discentes, a fim de levantar dados a respeito da EA. A partir dos resultados foi feito um comparativo entre as metas dos PCNs sobre o tema transversal meio ambiente, como estratégia para o desenvolvimento das atividades escolares, do desempenho dos alunos e das respostas dos professores do CODAP. Ficou constatada ausência de um projeto de EA nos programas curriculares do ensino fundamental do colégio, por não apresentarem relação direta com as peculiaridades da escola e com as condições imediatas de vida dos alunos. Contudo, o que existe são eventos pontuais nas disciplinas Ciências e Geografia, com orientação predominante de cunho informativo e desvinculado das metas dos PCNs. Por fim, avaliou-se que a EA não é praticada de forma interdisciplinar e, muito menos, o tema transversal meio ambiente é trabalhado em todas as disciplinas, como proposto pelos PCNs, já que o corpo docente demonstrou não incorporar as mudanças sugeridas pelo documento. Os professores, em sua maioria, alegam que não se sentem seguros em lidar com essas práticas pela falta de capacitação oferecida pelo colégio.

  • FERNANDA FLORES SILVA DOS SANTOS
  • ADAPTAÇÂO DO INDICADOR DE SALUBRIDADE AMBIENTAL PARA ANÁLISE DO SANEAMENTO BÁSICO NA CIDADE DE BREJO GRANDE/SE
  • Orientador : JOSE DALTRO FILHO
  • Data: 26/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • No Brasil, atender a população em sua totalidade com os serviços de saneamento básico ainda é um desafio. Apesar dos avanços visíveis dos indicadores que demonstram a ampliação no setor de saneamento no Brasil apontado pelo último censo do IBGE (2010), as ações executadas ainda não atingiram suficientemente as reais necessidades da população. As políticas públicas voltadas para alcançar a universalização deste setor no país, obterão consequentemente impactos positivos na saúde pública, sendo necessário haver ações preventivas que envolvam a salubridade do meio. No município de Brejo Grande as deficiências do saneamento básico aliado aos hábitos culturais realizados pela população nos corpos d’água, como a lavagem de roupas, banhos e atividade agrícola, e as próprias condições econômicas das mesmas, certamente, a expõe aos agravos de saúde. Para alcançar níveis satisfatórios de salubridade do meio torna-se fundamental mensurar os níveis dos indicadores ambientais de determinada localidade. Desta forma, esta pesquisa teve como objetivo geral analisar as condições do saneamento básico na sede do município de Brejo Grande/SE e sua influência na saúde pública, através da adaptação do Indicador de Salubridade Ambiental (ISA). A adaptação se fez necessária em virtude do foco da pesquisa está baseada na análise do saneamento básico da área estudada, bem como da necessidade de se obter informações para a avaliação do estado de saúde da população. O ISA foi denominado para este trabalho como ISA/BG, visto que é específico para esta localidade. Sua análise decorreu a partir do Sub- Indicador de Abastecimento de Água, Sub- Indicador de Resíduos Sólidos, Sub - Indicador de Esgotamento Sanitário, Sub - Indicador de Drenagem Urbana e Sub - Indicador de Saúde Pública. Para a realização deste estudo, foi desenvolvida uma pesquisa descritiva de caráter exploratório e de natureza quali-quantitativa. Os dados utilizados para alimentar o ISA/BG e para interpretar os resultados foram coletados em campo junto à comunidade e aos órgãos públicos de âmbito federal, estadual e municipal. A partir dos resultados obtidos verificou-se que a infraestrutura de saneamento básico existente na área urbana de Brejo Grande, interfere negativamente na saúde da população. E que apesar das ações desenvolvidas e em andamento pelo município de Brejo Grande, realizadas a fim de se cumprir o determinado pela Política Nacional do Saneamento Básico, as dificuldades pelas quais passam o setor de saneamento no país, se refletem na localidade de estudo.

  • ALESSANDRA SANTANA PEREIRA
  • Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos em Nossa Senhora da Glória: Desafios à Sustentabilidade Socioambiental
  • Orientador : JOSE DALTRO FILHO
  • Data: 25/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A Coleta Seletiva e a Educação Ambiental têm se tornado importante aliados da gestão resíduos sólidos urbanos, o primeiro devolvendo ao ciclo produtivo matérias que seriam destinados aos vazadouros; e o segundo agindo na sensibilização dos atores sociais para que tenham consciência dos problemas socioambientais enfrentados por sua comunidade. O presente estudo teve como objetivo analisar a gestão dos resíduos sólidos na cidade de Nossa Senhora da Glória/SE. A metodologia fundamentou-se no método hipotético-dedutivo, optando-se por uma pesquisa descritiva, exploratória e de natureza quantitativa e qualitativa. Os dados foram coletados através de fontes bibliográficas e documentais; questionários aplicados junto aos docentes, discentes e servidores das escolas municipais Tiradentes, Presidente Tancredo Neves, Professor José Augusto Barreto e Antônio Francisco dos Santos. Já as entrevistas foram realizadas com os Secretários de Meio Ambiente, Educação e Ação Social, além dos catadores de recicláveis. Ainda foi efetuado o mapeamento de pontos onde ocorre descarte de resíduos sólidos, localização do lixão da cidade e das escolas já citadas. Também foi desenvolvido um Diagnóstico Rápido Participativo com os atores sociais envolvido no estudo. Como um dos principais resultados desta pesquisa, pode-se destacar que a gestão dos resíduos sólidos na cidade considerada Capital do Sertão Sergipano acontece de forma precária e ambientalmente inadequada, quanto aos equipamentos de segurança, tratamento e disposição final, sendo verificada a inexistência de coleta seletiva. Os resíduos produzidos são todos depositados em lugar a céu aberto, ou seja, direcionados ao lixão. Através de visitas ao local de estudo evidenciou-se que o município tem um potencial muito grande em relação aos recicláveis, pois mais de vinte famílias sobrevivem da venda desse material, porém nem todos os recicláveis depositados no lixão são recolhidos, se perdendo um alto número de materiais. As considerações finais ressaltam a necessidade de políticas de resíduos sólidos dentro do município, que defina e envolva a todos os setores sociais, desde a geração, até a disposição final adequada. No final, ainda é proposto alguns passos para ser elaborado um Programa de Coleta Seletiva nas escolas municipais.

  • ANALEE CRUZ ALVES
  • "GENTE DA TERRA E DAS ÁGUAS": APROVEITAMENTO SUSTENTÁVEL DOS RESÍDUOS DE MYTELLA SPP. PELAS MARISQUEIRAS DA TAIÇOCA DE FORA - NOSSA SENHORA DO SOCORRO/SE.
  • Orientador : ROSEMERI MELO E SOUZA
  • Data: 25/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A pesca artesanal do sutinga (Mytella charruana) e sururu (Mytella guyanensis) apresentam grande importância para a comunidade da Taiçoca de Fora, povoado situado em Nossa Senhora do Socorro- SE, onde famílias inteiras sobrevivem da pesca e mariscagem. No entanto, o resíduo sólido gerado por essa atividade ainda não tem destinação apropriada, as conchas da Mytella spp., ricas fontes em carbonato de cálcio (CaCO3) são encontradas em abundância às margens do estuário local. O presente trabalho teve como objetivo analisar a atual situação dos resíduos sólidos da Mytella spp. lançados no entorno do porto de pesca da Bananeira. Este estudo possui perspectiva metódica quali-quantitativa, sendo orientado pelo enfoque empírico dedutivo. Dentre os procedimentos técnicos utilizados, a pesquisa foi contemplada por entrevistas semiestruturadas aplicadas a 38 pescadores e marisqueiras, e 3 gestores dos principais órgãos competentes; Identificação cartográfica do principal ponto de descarte do resíduo e bancos naturais de extração da espécie; Análise dos índices de habitabilidade e do sistema de beneficiamento do recurso no povoado. Foram levantados aspectos bioecológicos da espécie, a fim de compreender o ciclo de vida do animal e o possível aproveitamento do resíduo, considerando os aspectos socioeconômicos, culturais e ambientais da região. O presente estudo constatou que em períodos distintos podem ser capturados de 2 a 8 kg de molusco em estado magro e de 4 a 16 kg em estado gordo. Foram elaborados mapas que indicam o principal ponto de descarte do resíduo da Mytella spp. e os principais pontos de pesca em atividade no estuário do Rio Cajaíba. Diariamente podem ser produzidos até 2kg de resíduo por marisqueira. Constatou-se que os atuais modelos de esgotamento sanitário e de coleta de resíduos sólidos não atendem a comunidade de forma eficiente e satisfatória. Os dados produzidos contribuíram com a lacuna teórica e metodológica existente sob a temática, os mesmos foram devolvidos a comunidade através de uma oficina devolutiva e da entrega da cartilha do trabalho seguro e saudável. É latente a necessidade de um plano de ordenamento pesqueiro e manejo sustentável para que haja a extração racional do recurso e gestão do resíduo da pesca, mas para que isso venha a ocorrer deve-se levar em primeiro plano a necessidade social e ambiental

  • DOUGLAS VIEIRA LEITE
  • ANÁLISE DO POTENCIAL DO USO DA ENERGIA SOLAR EM SISTEMAS DE BOMEAMENTO PARA IRRIGAÇÃO NO PERÍMETRO IRRIGADO PIAUÍ
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 24/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A questão energética é um foco de importante discussão na atualidade na medida em que as atividades humanas estão se tornando cada vez mais dependentes de recursos que possam suprir o aumento da demanda. A partir dessa problemática têm-se buscado soluções nas fontes alternativas de energia, menos impactantes, que aos poucos tendem a substituir os modelos convencionais na direção de uma matriz mais diversificada. A energia solar torna-se uma opção a se considerar no Brasil frente ao grande potencial teórico existente, sendo o SFVI (Sistema Fotovoltaico de Irrigação), uma das aplicações dos sistemas fotovoltaicos. O trabalho presente propõe estudar o potencial do uso da energia solar em sistemas fotovoltaicos de irrigação no perímetro irrigado Piauí localizado no município de Lagarto/SE. Em sua metodologia, o estudo envolve a estimativa da radiação solar local através do modelo de Angstrom-Prescott a partir da determinação dos coeficientes da equação e do comparativo entre os valores estimados e reais; o dimensionamento do sistema fundamentada nas demandas hídricas das culturas envolvidas e comparação com o modelo convencional. Os resultados mostraram que para o município de Lagarto, a radiação solar global horizontal pode ser estimada através do uso dos coeficientes encontrados na partição mensal (com coeficiente a variando entre 0,31 e 0,37 e b entre 0,32 e 0,42) e os dados de insolação (n). A radiação solar média anual estimada encontrada na região foi de 19,66 MJ/m²dia, com o valor mínimo de 14,45 MJ/m²dia no mês de junho e máximo de 23,94 MJ/m²dia em novembro. Os índices de radiação solar estimados mostraram que a região estudada possui um elevado potencial para o uso de energia solar em geral, nos sistemas fotovoltaicos de irrigação, para suprir a demanda hídrica máxima encontrada em cada 0,5 ha em sistemas de 5 a 60 m.c.a são requeridas potências instaladas dos módulos fotovoltaicos de 310 a 3,4 kWp, conforme o gráfico de dimensionamento elaborado. No comparativo com o sistema convencional o SFVI é competitivo em sistemas com alturas manométricas de até 30 m.c.a e sua aplicabilidade varia de acordo com a fonte de água disponível.

  • FLAVIA REGINA SOBRAL FEITOSA
  • INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE COMO SUBSÍDIO PARA A PREVENÇÃO DA INFESTAÇÃO PELO MOSQUITO AEDES AEGYPTI NO MUNICÍPIO DE ARACAJU-SE
  • Data: 23/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho objetiva analisar a correlação existente entre os indicadores ambientais, socioeconômicos e institucionais com o Índice de Infestação Predial (IIP) nos bairros Cidade Nova e Jabotiana, em 2014. Esses bairros foram selecionados em virtude de, respectivamente, apresentarem o menor e o maior IIP do mosquito Aedes aegypti no município de Aracaju, nesse período. Os sujeitos que fizeram parte da pesquisa foram: seis gestores da Secretaria Municipal da Saúde; treze Agentes de Combate as Endemias da Vigilância Epidemiológica e duzentos moradores dos bairros estudados. Trata-se de um estudo descritivo com abordagem quali-quantitativa, realizado através da coleta e análise dos dados obtidos por meio de pesquisa bibliográfica, documental e de campo. Na pesquisa de campo foram realizadas entrevistas semiestruturadas direcionadas aos gestores da Vigilância Epidemiológica e aos moradores citados anteriormente. Foram também elaboradas entrevistas e oficinas (Diagnóstico Rápido Participativo - DRP) com os ACEs. Após a aplicação do DRP, foi feita a triangulação dos dados adquiridos e a partir da análise dos mesmos, selecionou-se e mensurou-se os indicadores ambientais, institucionais e socioeconômicos que possuam relação com a infestação do mosquito Aedes aegypti. Assim, verificou-se neste estudo que uma série de fatores contribui para a discrepância entre os índices de infestação nos bairros analisados e, estes vão desde a descontinuidade e pontualidade das ações de prevenção e controle ao vetor, falta de Agentes de Combate as Endemias, precariedade no sistema de abastecimento hídrico em alguns locais até a existência de áreas com vulnerabilidade socioambiental, com poucos espaços verdes e com um uso e ocupação do solo mal planejado. Observou-se ainda que, a dimensão institucional apresentou os piores índices para os dois bairros e a dimensão ambiental é a que mais contribui para a sustentabilidade do bairro Jabotiana. Portanto, espera-se que esta pesquisa, ao selecionar indicadores socioambientais, auxilie na análise dos índices de infestação predial do mosquito da dengue em Aracaju, sobretudo nos bairros Cidade Nova e Jabotiana, servindo para avaliar, através do olhar dos gestores públicos, dos Agentes de Combate a Endemias e dos moradores, as causas de incidência dessa doença, podendo contribuir para que a gestão municipal da saúde redirecione suas políticas públicas, alcançando assim ações mais participativas e efetivas na prevenção e controle da infestação pelo Aedes aegypti.
  • ANA MARTA LIBÓRIO DE JESUS
  • Prospecção farmacológica etnodirigida de plantas medicinais com efeito gastroprotetor em comunidades rurais do município de Areia Branca/SE
  • Orientador : JOSEMAR SENA BATISTA
  • Data: 16/02/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A úlcera péptica é um problema crônico de saúde de grande magnitude social, que resulta de um desequilíbrio entre os fatores de proteção e os fatores lesivos presentes na mucosa do trato gastrintestinal. Com o advento da endoscopia e a descoberta da bactéria Helicobacter pylori, o seu tratamento nas últimas décadas, passou por grandes modificações. Atualmente, uma grande diversidade de fármacos encontra-se disponível no mercado para o tratamento desta patologia. No entanto, muitos dos produtos farmacêuticos em uso não são totalmente eficazes e podem causar graves efeitos colaterais quando utilizados por longo período. Por estas razões, o uso de produtos naturais de origem vegetal constitui uma das alternativas à terapia convencional. Neste sentido, a Etnobotânica e a Etnofarmacologia vêm sendo frequentemente utilizadas por diversos cientistas como abordagem primária na busca por espécies vegetais com propriedades fitoterápicas. Em comunidades rurais, as plantas medicinas representam um dos poucos recursos terapêuticos disponíveis à população, sendo habitualmente utilizadas no processo de cura e manutenção da saúde física e/ou espiritual. Baseando-se nesses dados, esta pesquisa possui como objetivo geral a realização de um estudo etnodirigido visando à identificação de plantas medicinais com efeito gastroprotetor em quatro comunidades rurais do município de Areia Branca/SE. Para o desenvolvimento desta pesquisa, foi realizado inicialmente um levantamento etnofarmacológico com especialistas locais (detentores do conhecimento popular sobre plantas medicinais) que residem nos Povoados Areias, Canjinha, Junco e Rio das Pedras. Esse levantamento permitiu a identificação de 14 espécies vegetais utilizadas nessas comunidades para o tratamento de úlceras gastrintestinais. Dentre essas, foram selecionadas as espécies: Costus spiralis (Jacq.) Roscoe, Hyptis pectinata (L.) Poit. e Plectranthus barbatus Andr. para avaliação da atividade antiúlcera em modelo animal. Em seguida, realizou-se a coleta do material botânico in loco e a preparação de extratos aquosos brutos com a parte da planta utilizada na medicina popular. O efeito gastroprotetor das plantas selecionadas para estudo foi avaliado pelo método de úlcera gástrica induzida por etanol em ratos Wistar. A partir do experimento proposto, constatou-se que todas as plantas testadas possuem efeito gastroprotetor, sendo a Costus spiralis (Jacq.) Roscoe, a mais eficaz e a Plectranthus barbatus Andr., a mais potente. Desta forma, além de promover o resgate e a preservação do saber popular sobre a flora medicinal, o presente estudo oferece aporte científico ao uso popular dessas plantas medicinais.

    Palavras-chave: Úlcera gástrica. Flora medicinal. Medicina popular.

  • HAIANE PESSOA DA SILVA
  • NAS MARGENS VIÁRIAS: AS LONAS PRETAS E SUAS RELAÇÕES SOCIOAMBENTAIS
  • Orientador : MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
  • Data: 28/01/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Os acampamentos rurais são territórios construídos em sua maioria nas margens das rodovias como forma de manifestação dos movimentos sociais contra a estrutura agrária brasileira pautada na concentração fundiária. Contudo, essa realidade transitória que deveria assentar as famílias acampadas está se consolidando por vários anos, fazendo com que a permanência demorada nestes lugares influencie a forma dos sujeitos se relacionarem com o ambiente, uma vez que são criadas situações de pré-assentamentos, onde os acampamentos estão se consolidando por mais de 10 anos devido às distintas situações, entre elas o processo de burocratização do estado. Essa realidade instigou o presente estudo que objetiva analisar como se configuram as relações socioambientais nos acampamentos rurais, utilizando-se das categorias território (contribuindo para discussão sobre as relações de poder intrínsecas a essas formações) e lugar, uma vez que auxiliou a traçar a identidade dos sujeitos acampados. Portanto, os três acampamentos rurais formados na fazenda São João em Itaporanga D’Ajuda/ SE, cujos nomes são Coluna Prestes, João Pedro Teixeira e Apolônio de Carvalho serviram de subsídio para o trabalho empírico. Esses acampamentos apresentam tempos de formação diferenciados, variando de 4 a 14 anos. Deste modo, foi feito a adoção de três abordagens de investigação: Teórica conceitual, descritiva analítica e comparativa. Como percurso metodológico, foi realizado estudo bibliográfico sobre o processo histórico de formação da estrutura agrária brasileira buscando ressaltar o que motivou a criação e consolidação dos movimentos sociais no campo, sobretudo do MST. Outrora, paralelo a essa questão o trabalho de campo possibilitou descrever como se estabelece a relação socioambiental que envolve o homem como extensão do meio ambiente. Para tanto, tivemos como percurso metodológico o registrado dos relatos dos acampados por meio de entrevistas semiestruturada, conversas informais, anotações em diário de campo, observações e a caminhada transversal. Neste sentido, esse estudo permitiu identificar o cenário de sociabilização e luta, envoltas em regras e condutas que fazem dos sujeitos acampados um personagem híbrido (ora rural, ora urbano), ao passo que os acampamentos estão passando por um processo de mudança na sua conjuntura de organização e de estruturação.

  • ANDRÉA CRISTINA SANTANA DE ARAUJO
  • O saber ambiental na EMEF Prof. Laonte Gama da Silva: interconexões e proposições
  • Orientador : GICÉLIA MENDES DA SILVA
  • Data: 22/01/2016
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As temáticas ambientais vêm se destacando nas discussões da atualidade e têm importância para o ser humano por ser um saber ambiental capaz de ressignificá-lo diante da necessidade da sustentabilidade. Mudanças no modo de agir das pessoas são necessárias para se atingir os objetivos do desenvolvimento sustentável e uma das formas de trazer a lume o saber ambiental à comunidade é por meio da instituição escolar. Neste sentido, este estudo objetiva analisar a relação com o saber ambiental dos atores da EMEF Prof. Laonte Gama da Silva. Para alcançá-lo, os objetivos específicos são: avaliar a internalização do saber ambiental com base na identificação de ações e práticas individuais e coletivas dos atores da escola e da sua relação com o saber ambiental; identificar elementos indicadores de aprendizagem significativa sobre o saber ambiental; e, analisar as contribuições dos elementos categorizados sobre o saber ambiental para a formação integral dos atores da escola. O presente estudo é relevante por buscar em todos os atores da escola elementos que possam configurar o saber ambiental neste espaço. Com a hipótese de que a escola é um dos campos da sociedade onde o saber ambiental se consolida, a investigação se baseou em metodologia voltada para a pesquisa no campo da educação seguindo o método de estudo de caso e uma abordagem qualitativa e quantitativa. Aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal de Sergipe a partir do parecer n. 1.275.752, o estudo foi desenvolvido nas etapas: delimitação do campo de estudo; coleta de dados e análise dos resultados. O universo da pesquisa abrangeu os atores da escola da Rede Municipal de Ensino de Aracaju – SE. A amostra envolveu os atores da EMEF Prof. Laonte Gama da Silva. Na coleta de dados, a pesquisa envolveu as fases de pesquisa documental e de pesquisa de campo com aplicação de mapas conceituais e de questionários abertos. As técnicas utilizadas para a análise dos dados se classificam em avaliação quanti e qualitativa de mapas conceituais pela técnica de Novak; Gowin (1984); análise da relação com o saber pela técnica de Balanço do Saber de Charlot (2001); Associação Livre e estruturação por Representações Sociais de acordo com Raitz, Ferreira e Guerra (2006) e em categorização, de acordo com Minayo (1999) para os questionários. A análise documental revelou que o processo de construção do saber ambiental, se configura na EMEF Prof. Laonte Gama da Silva como um procedimento garantido por lei e que assegura a valorização deste processo como algo interno e único para cada indivíduo, bem como sendo a escola um espaço de construção do saber, inclusive o saber ambiental, que forme para a vida social do indivíduo promovendo a formação integral. A partir das análises quantitativas e de conteúdo dos mapas conceituais, verificou-se que o saber ambiental existe internalizado na estrutura cognitiva dos atores da escola, e está em processo de elaboração. A partir da técnica de balanço do saber, as três categorias de atores da escola revelaram o saber relacional voltado às relações éticas e morais como o mais frequente entre eles, configurando um saber ambiental ainda não consolidado, mas em processo de elaboração. A análise da relação com o ambiente, por frequência nas respostas dos questionários, mostrou os elementos da relação com o ambiente que se externalizam e que ainda são ações pontuais. Os resultados obtidos com os questionários revelaram elementos indicadores de ações em favor do ambiente que são realizadas por eles, mas que ainda não se consolidaram como prática cotidiana. Os elementos da relação com o saber ambiental identificados revelaram que este saber é configurado a partir das interconexões entre os conceitos formulados internamente na cognição e a externalização do saber ambiental através de ações pontuais, e que as proposições que surgiram com os elementos da relação com o saber se voltam para ações de melhoria do ambiente e desejo de aprender mais sobre este.

2015
Descrição
  • SOFIA OLIVEIRA DE BARROS CORREIA
  • A INTERDISCIPLINARIDADE COMO PRINCÍPIO NORTEADOR NA PESQUISA EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS
  • Orientador : ANTONIO VITAL MENEZES DE SOUZA
  • Data: 18/12/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como objeto de estudo o emprego e/ou uso do termo interdisciplinaridade como princípio norteador de pesquisas em ciências ambientais. Trata-se de pesquisa do tipo exploratória relativa ao emprego e/ou uso da interdisciplinaridade nas pesquisas realizadas no Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente da Universidade Federal de Sergipe entre 2003 e 2014. O estudo concentrou-se na análise de elementos teóricos, metodológicos e/ou paradigmáticos correspondentes à noção de interdisciplinaridade presentes em dissertações. Duzentas e quarenta e nove dissertações foram analisadas. Adotou-se a abordagem discursiva de Pêcheux, Análise do Discurso Francesa (ADF) para a análise e tratamento das informações. A interação na pesquisa ocorreu de modo participante-ativo, envolvendo a pesquisa do tipo bibliográfica e documental. Os principais resultados da pesquisa explicitam que a interdisciplinaridade é assumida consensualmente como um princípio norteador relacionados à formação interdisciplinar de pesquisa, tanto no projeto de curso, quanto durante as interações em sala de aula, reuniões de gestão, trabalho de campo, efetuados por coordenação, funcionários, professores e alunos. No entanto, nas dissertações produzidas, o emprego e/ou uso do termo interdisciplinaridade demonstra cinco características principais: a) existem divergências no manejo do conceito entre as pesquisas (confusão de conteúdo); b) é predominante a dimensão teórica da interdisciplinaridade (consenso cognitivo); c) não existe delineamento metodológico específico à interdisciplinaridade (nulidade pragmática); d) existe adoção da sustentabilidade como matriz, referência e/ou índice à análise interdisciplinar (inversão instrumental); e) elege-se a interdisciplinaridade como um critério de mensuração da aprendizagem. Conclui-se que o emprego e/ou uso da interdisciplinaridade está restrita à dimensão teórica e associada ao processo avaliativo da formação acadêmica. Tal redução obscurece a identificação de aspectos metodológicos, adequados para caracterizar e justificar a relevância da interdisciplinaridade na realização das pesquisas analisadas.

  • DÉBORA CATHERINE SANTOS OLIVEIRA
  • PRODUTORES RURAIS DO ALTO SERTÃO SERGIPANO: FINANCIAMENTO E ESTIAGEM EM FOCO.
  • Orientador : FLAVIA MOREIRA GUIMARAES PESSOA
  • Data: 09/11/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O agronegócio caracteriza-se por ser uma agricultura monocultora, mecanizada, com aplicação de alta tecnologia na produção em larga escala em grandes extensões de terra, voltada para a exportação. Com a globalização dos sistemas de produção agrícola, vários estudos apontam que a agricultura familiar também tem desenvolvido dinâmicas produtivas associadas ao agronegócio. Em nichos separados e complementares, o governo federal tem elaborado políticas públicas de crédito como PRONAF, PRONAMP direcionadas ao agricultor brasileiro. Para o semiárido, região com grande potencial de produção agrícola, apesar do fator ambiental estiagem, há programas específicos como o PROAGRO, “Sementes da Vida”. Sob a ótica dos contratos de financiamento de custeio agrícola celebrados por produtores rurais (agricultores comerciais) dos municípios de Canindé e Glória do Território do Alto Sertão Sergipano (TASS), no período entre 2010 a 2014 e o banco estadual sergipano, este trabalho tem por objetivo geral analisar a relação entre o risco climático estiagem e a efetividade das políticas públicas de crédito para o financiamento do custeio agrícola para os produtores rurais no TASS. Com base no Método Comparativo foi possível identificar semelhanças e discordâncias, regularidades, perceber fatos inerentes ao desenvolvimento socioeconômico e ambiental entre os municípios de Canindé e Glória do TASS. Dos resultados alcançados, conclui-se que no município de Canindé, os produtores rurais foram classificados como pequenos produtores, com financiamento do custeio agrícola em áreas de 1 a 1,5 ha, em média, sendo os principais produtos produzidos o milho semente, goiaba e abóbora, sem registro de pagamento de seguro safra, por ser região de perímetro irrigado. Já no município de Glória, os produtores são de médio porte e que financiaram o custeio agrícola em áreas superiores a 5 hectares para a produção de milho, com pagamento de seguro agrícola em virtude da estiagem prolongada. Ainda que a estiagem não seja fator decisivo para a obtenção de financiamento e produção agrícola, ainda é necessário garantir as condições produtivas na região. Para tanto, é imprescindível a participação de agricultores (de subsistência e comercial), estado e mercado, incluindo os agentes financeiros, de forma cooperada, para que se possa atingir os objetivos do desenvolvimento sustentável (ODS) estabelecidos pela ONU.

  • JAQUELINE CHAVES DA SILVA
  • TERRITÓRIOS DA PISCICULTURA EM JATOBÁ-PE NO LAGO DE MOXOTÓ
  • Orientador : GICÉLIA MENDES DA SILVA
  • Data: 18/06/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Os recursos hídricos disponíveis são essenciais para a vida humana. Além da necessidade
    vital da água para consumo, o seu uso também promove alternativas de sobrevivência e
    progresso. Dentre os vários usos da água, a sua potencialidade energética, foi propulsora
    para investimentos de grandes projetos de geração de energia, que em virtude da grande
    demanda foram criados lagos artificiais, através de represamento de rios, para suprir as
    usinas que geram energia, as hidrelétricas. O reservatório da Usina Hidrelétrica Apolônio
    Sales denominado lago de Moxotó tem uma grande disponibilidade hídrica sendo a sua
    atividade principal a geração de energia elétrica. Com características propícias à
    piscicultura em tanques-rede ocorreu a formação de associações de piscicultura, com a
    representatividade no Estado de Pernambuco, e com isso foi despertado o interesse em
    conhecer os processos de constituição, organização e concretização dessas formas
    organizacionais associativas voltadas para o aproveitamento e transformação dos recursos
    hídricos disponíveis. O objetivo da pesquisa foi a análise dos territórios de piscicultura das
    associações instaladas no lago de Moxotó em Pernambuco, buscando verificar a forma de
    apropriação das associações de piscicultura no reservatório; identificar os tipos de conflitos
    e as relações de poder das associações; além dos impactos socioambientais aos envolvidos
    na atividade. A pesquisa para a construção da dissertação foi realizada de forma
    exploratória e descritiva através de entrevistas, participação em reuniões das associações,
    consulta a documentos e busca de um referencial teórico para embasar nas análises dos
    dados coletados. Os resultados obtidos puderam demonstrar o perfil socioeconômico dos
    associados e suas relações com a atividade, além da verificação das relações de poder
    existentes nas associações sendo essencial para sua funcionalidade e disseminação dessa
    forma de organização para geração de renda na região.

  • VÍVIAN LIBORIO DE ALMEIDA
  • O PAPEL DA FETRAF NO APORTE DE POLÍTICAS AOS AGRICULTORES DE BASE ECOLÓGICA DO MUNICÍPIO DE PRESIDENTE TANCREDO NEVES - BA
  • Orientador : EMILIO DE BRITTO NEGREIROS
  • Data: 28/05/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O meio rural depende do resultado da interação entre homens e recursos naturais e os
    problemas advindos dessa relação interferem diretamente no desempenho de suas
    atividades produtivas. Os sujeitos envolvidos na promoção do desenvolvimento local
    têm que estar atentos e atuantes na busca por amenizar impactos resultantes da ação
    indiscriminada e descontrolada do homem. A relação historicamente constituída entre o homem e o meio ambiente, onde este é pensado dissociadamente dos aspectos produtivos, tem resultado em efeitos negativos no que concernem aos impactos ambientais, principalmente para a Agricultura Familiar. Essa forma de pensar e agir no campo foram bastante estimulados pela extensão rural, oriunda do modelo difusionista e ofertada pelo setor público estatal. Esse estudo tem como pressuposto as ações da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar no Estado da Bahia (FETRAF-BA) que, desde 2004, acompanha, forma, e articula Políticas Públicas para essa categoria social visando ao seu fortalecimento e consolidação. Dessa forma essa proposta tem o objetivo geral de analisar a contribuição da FETRAF – BA enquanto interlocutor de estratégias para o enfrentamento das problemáticas ambientais a partir da percepção dos agricultores de base ecológica. A busca pela análise da interlocução das ações entre a rede de atuação da FETRAF-BA e as Políticas Ambientais a partir dos sujeitos do campo, exigiu a realização da pesquisa qualitativa com a utilização de roteiro semiestruturado e observação participante. A metodologia utilizada na pesquisa faz parte de um processo de produção de conhecimentos que implica em uma ação marcada pelas dimensões científicas e políticas propostas e realizadas por um conjunto de pessoas, caracterizando uma ação coletiva. O estudo possibilitou verificar que a participação da FETRAF-BA foi fundamental na interlocução de Políticas Públicas Rurais e na aproximação das práticas e estratégias de superação de problemas ambientais utilizadas pelos agricultores no desenvolvimento das atividades produtivas. Ademais, esse resultado respalda a necessidade de incremento das estratégias de aproximação das representações dos Agricultores Familiares com as políticas voltadas ao fortalecimento dessa categoria social, mas que garanta a utilização dos recursos naturais de maneira sustentável. Outro aspecto explicitado foi apesar das discussões existentes sobre as temáticas ambientais, percebeu-se o afastamento das políticas ambientais rurais dos sujeitos do campo e como estas, estão embutidas de formas transversais, em torno de temas como sustentabilidade e agroecologia.

  • FERNANDA DAMACENO SILVA GONÇALVES
  • O Processo de Criação da Reserva Extrativista Marinha do Litoral Sul de Sergipe: embates e limites.
  • Orientador : EMILIO DE BRITTO NEGREIROS
  • Data: 28/05/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Tramita nas instâncias competentes a solicitação de criação da Reserva Extrativista Marinha localizada no Litoral Sul do estado de Sergipe. Essa nova proposta está sendo articulada por diferentes atores sociais, com interesses diversos de apropriação, controle e uso dos recursos naturais da área em questão. Os conflitos observados na área estudada provavelmente estarão em evidência com a criação da RESEX e estão relacionados principalmente com a falta de articulação entre os atores, pela especulação imobiliária e o turismo. Por outro lado existem as populações tradicionais locais que reivindicam pelo direito de continuar usando os recursos naturais como fonte de subsistência. Dessa forma a pesquisa teve como objetivo principal analisar as especificidades dos conflitos socioambientais na criação dessa nova proposta, buscando compreender a relação e o posicionamento dos atores sociais envolvidos nos conflitos relacionados ao processo de criação da RESEX do Litoral Sul e de negociação da mudança de categoria uma vez que hoje essa mesma área é uma Área de Proteção Ambiental

  • LEANDRO BENATTO
  • AGROECOLOGIA, RESISTÊNCIA E REPRODUÇÃO SOCIAL NO SERTÃO ALAGOANO: O CASO DA ASSOCIAÇÃO DE PRODUTORES EM AGROECOLOGIA DE PÃO DE AÇÚCAR.
  • Orientador : EMILIO DE BRITTO NEGREIROS
  • Data: 27/05/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A agroecologia vem conquistando, de modo contraditório, cada vez mais espaço no
    mundo rural globalizado. Sua inclusão em políticas públicas reflete a demanda e a força
    política da agroecologia e da produção orgânica no Brasil. Neste contexto, o acesso a
    tais políticas públicas por um lado representa uma possibilidade de inserção em
    mercados, garantindo a geração de renda, autonomia e a reprodução social da família
    com vistas às transformações sociopolíticas na direção do desenvolvimento rural
    sustentável e por outro, opera taticamente como mecanismo de ampliação do capital ao
    incorporar os produtos e serviços oriundos das práticas e modos de viver e trabalhar do
    campesinato e o discurso da sustentabilidade como elementos de dinamismo
    econômico. Diante desta problemática, a presente dissertação apresenta um estudo de
    caso realizado junto aos agricultores da Associação dos Produtores em Agroecologia de
    Pão de Açúcar (APAOrgânico) no sertão alagoano, e busca compreender o processo de
    construção da experiência agroecológica da APAOrgânico pelos sujeitos sociais a partir
    de suas práticas, seus modos de vida, e suas estratégias de reprodução social e, de forma
    tangencial, como esta se articula e qual a influência das políticas públicas para a tomada
    de decisão e a adesão à agroecologia. O estudo reconstrói os principais sistemas
    socioprodutivos engendrados pela agriculta familiar camponesa para viabilizar sua
    reprodução social (econômica e cultural) na porção ribeirinha do município de Pão de
    Açúcar em um contexto sociopolítico dominado pela elite agrário pecuarista e sua
    expressão moderna: o agronegócio. A pesquisa evidenciou a presença de princípios e
    práticas agroecológicos realizados pelos agricultores camponeses relacionados ao
    manejo tradicional do ecossistema ribeirinho como elementos de identidade e de
    sociabilidade, como a cultivo do arroz em sistema de Batalhão, prática integrada de
    agricultura e pesca artesanal, o cultivo consorciado de algodão com culturas de
    subsistência, a criação de gado solto na caatinga e a comercialização em feiras. Por
    outro lado a experiência associativa da APAOrgânico se distancia dessas práticas e se
    consolida como uma oportunidade de comercialização. A possibilidade de acesso aos
    mercados institucionais, ganha importância como mecanismo de reprodução econômica.
    Nesse contexto, de múltiplos interesses, de forma dialética o agricultor familiar
    ribeirinho vinculado à APAOrgânico desenvolve mecanismos de agência e de forma
    ativa define suas formas de resistência, seus modos de vida e suas estratégias de
    reprodução social. Essa experiência concreta aponta para a reflexão das particularidades
    do ambiente institucional em torno da promoção da agroecologia no contexto local,
    sendo neste caso fortemente influenciado por relações interpessoais que irão determinar
    a forma e o contorno da experiência agroecológica da APAOrgânico.

  • SIMONE BENEDITA DOS SANTOS SILVA
  • IMPACTOS SOCIOAMBIENTAIS NO USO DE AGROTÓXICOS NA VIDA DOS TRABALHADORES RURAIS E DE CAMPONESES EM ÁREAS DE PRODUÇÃO DE MILHO NO MUNICÍPIO DE CARIRA, SE.
  • Orientador : CRISTIANO WELLINGTON NOBERTO RAMALHO
  • Data: 27/05/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O intenso uso de agrotóxicos no Brasil tem gerado inúmeros impactos de natureza social, ambiental e de saúde humana, tendo tomado a proporção de um problema de saúde pública. Desde o ano de 2009, o nosso País é o maior consumidor de pesticidas do mundo, mantendo-se no topo do ranking desde então. Estima-se que cada brasileiro consuma, em média, 5,2 L de agrotóxicos por ano, ademais, exames laboratoriais realizados pelo Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA) revelam altos níveis de intoxicação por esse produto em alimentos básicos fornecidos à sociedade. Desse modo, inúmeros são os problemas originários do uso de veneno agrícola no Brasil, e Sergipe não passa incólume a esse processo. Portanto, o objetivo do presente trabalho foi analisar os impactos socioambientais acarretados na vida de trabalhadores rurais assalariados e agricultores de base familiar do estado de Sergipe, particularmente do município de Carira, ocasionados pelo uso intenso de agrotóxicos. Escolheu-se o município de Carira pelo fato deste ser o maior produtor de milho do Estado, consequentemente, muitos praguicidas são utilizados em suas lavouras. Assim, para compreender os impactos socioambientais originários do uso de agrotóxicos em Sergipe, foram realizadas diversas entrevistas no município. Entrevistaram-se vários sujeitos relacionados direta e indiretamente a questão dos agrotóxicos, tais como: agricultores de base familiar, trabalhadores rurais, profissionais da saúde, agricultura e meio ambiente. Além de consultas a documentos legais que regulamentam o uso desses produtos no Brasil e no Estado sergipano. A pesquisa qualitativa foi do tipo explicativa, pois buscou-se compreender e explicar a dinâmica dos impactos advindos do uso de agrotóxicos no Estado. Desse modo, constatou-se o quão os problemas originários do uso de pesticidas são negligenciados pelo poder público em Sergipe, estado no qual a sistematização dos casos de intoxicação por esses produtos praticamente são inexistes, ou seja, não temos ideia dos reais impactos ocasionados pelo uso indiscriminado de agrotóxicos em Sergipe. Ao longo da pesquisa, percebeu-se também a forte articulação entre Capital, Estado e Agronegócio no município carirense, o qual se encontra territorializado pelo Capital expressado na produção e ampliação do cultivo do milho, o que culmina não apenas no forte uso de agrotóxicos, mas também de transgênicos do milho. Portanto, inúmeras dificuldades foram evidenciadas ao longo desta pesquisa dissertativa, sobretudo, a falta de dados fidedignos e oficiais acerca das intoxicações sofridas por agricultores e trabalhadores carirenses pelo uso de veneno agrícola.

  • MARINA FRANCA LELIS BEZERRA
  • OS CONFLITOS QUE ENVOLVEM AS COMUNIDADES TRADICIONAIS DE BARRA DOS COQUEIROS: A DINÂMICA DAS CATADORAS DE MANGABA
  • Orientador : CRISTIANO WELLINGTON NOBERTO RAMALHO
  • Data: 26/05/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O município de Barra Coqueiros, que se situa no litoral norte do estado de Sergipe, vem passando por processos de transformações significativas após a edificação da ponte Construtor João Alves em 2006. A partir daí, o capital imobiliário e os grandes empreendimentos passaram a alimentar a especulação imobiliária sobre as áreas de cultura, trabalho e vida das comunidades tradicionais da região, a exemplo dos pescadores, marisqueiras, catadoras de mangaba e agricultores de base familiar. Nesse cenário, vale destacar que as catadoras de mangaba possuem particularidades que entrelaçam uma atividade hegemonizada por mulheres, com grande significado econômico e simbólico para a população local e o próprio Estado de Sergipe. A pesquisa avalia assim o cenário de conflito e seus três sujeitos centrais: as comunidades tradicionais, sobre a ótica das catadoras de mangaba, o capital imobiliário e o Estado. No método de pesquisa, lançou-se mão de princípios e ferramentas da pesquisa ação, como rodas de conversa, entrevista com lideranças, oficina de teatro do oprimido, observação participante, pesquisa documental e bibliográfica. Atividades que tiveram como alvo os três povoados de maior concentração das comunidades tradicionais, a saber, Capoã, Olhos D´Água e Jatobá.Os resultados obtidos apontam para a percepção e discussão clara da situação de crescente restrição do meios de vida por parte das comunidades, que, contudo, não levaram sua problemática ao ponto de enfrentamento orgânico/político do conflito territorial, porém compreendem a necessidade conservação e conquistas de áreas para o extrativismo. No que concerne ao poder público, o mesmo não apenas se omite das necessidades e demandas reivindicadas pelas catadoras de mangaba e demais extrativista, bem como cria e apóia condições para ao avanço e estruturação predatória do capital imobiliário, através de alterações da legislação municipal sem transparência e participação popular, como as populações locais indicaram. Concluímos, assim, que há uma necessidade de fortalecer as organizações das comunidades tradicionais e promover a apropriação dos povos de seus direitos e seu processo histórico de segregação do acesso à terra e ao território, para que, dessa maneira, haja participação conscientes e ativa em defesa do modo de vida das catadoras de mangaba e conservação das áreas nativas.

  • EMANUELE MARIA LEITE SUZART
  • ENTRE A TERRA FIRME E A TERRA MOLHADA: REPRODUÇÃO SOCIAL DAS MARISQUEIRAS/CATADORAS DE MANGABA DO POVOADO PONTAL, SE.
  • Orientador : CRISTIANO WELLINGTON NOBERTO RAMALHO
  • Data: 26/05/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As comunidades tradicionais são responsáveis pela preservação de diversos ecossistemas em que estão inseridas, já que dependem, quase ou exclusivamente, dos recursos naturais disponíveis para garantir sua reprodução social. Tal reprodução, geralmente, conta com o desenvolvimento de diversas atividades produtivas e diferentes atores sociais envolvidos na própria comunidade. Em se tratando de comunidades pesqueiras tradicionais, por exemplo, o olhar, muita das vezes, se direciona para a atividade principal da pesca de peixe desenvolvida pelo pescador. A partir disso, atividades outras que possuem relação com a pesca ou não, desenvolvidas por mulheres, e que são essenciais para a reprodução social das comunidades, se tornam invisíveis. Na contra corrente deste olhar é que o objetivo do presente trabalho se propõe acompreender a reprodução social das mulheres do povoado Pontal, no estado de Sergipe, a partir do trabalho da pesca do marisco e da cata da mangaba. O presente trabalho teve como base a pesquisa etnográfica, cujo foco foi, a partir da própria realidade local de um grupo social e de seus modos de ver, interpretar e sentir o mundo, desvendar a complexidade de suas práticas sociais e seus modos de vida. Para que isso fosse possível, foram aplicadas entrevistas semiestruturadas junto as mulheres da comunidade. Sendo assim, constatou-se como são desenvolvidos as práticas e saberes do trabalho da pesca do marisco e da cata pelas mulheres do povoado, onde os ciclos naturais dialogam com os ciclos ecológicos (épocas de pesca, épocas de coletas de mangaba). Percebeu-se também a reprodução sociocultural e econômicaconstruídas na comunidade a partir do desenvolvimento dessas duas atividades que, em alguns meses do ano, se combinam. Por fim, discutiu-se as dificuldades e contradições vivenciadas pelas mulheres do povoado através do fechamento das áreas para a cata da mangaba, e da implementação de viveiros de maricultura nas proximidades das comunidades.

  • RENATA MARIA DE ALMEIDA SAMPAIO
  • “(IN)SUSTENTABILIDADE DAS POLÍTICAS TERRITORIAIS NA MICRORREGIÃO DE ESTÂNCIA/SE uma análise com indicadores socioambientais.
  • Orientador : ROSEMERI MELO E SOUZA
  • Data: 22/05/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A finitude dos recursos naturais e a problemática ambiental obrigam a repensar as relações do ser humano, do meio e do envolvimento da população, através de sua prática social, acerca dessas questões. Desse modo, na atualidade, um dos principais desafios das políticas públicas diz respeito à necessidade de fazer com que as atividades produtivas contribuam efetivamente para o aperfeiçoamento das condições de vida da população e protejam o patrimônio biogenético a ser transmitido às gerações futuras. Por conseguinte, tais discussões serão analisadas mediante recurso a indicadores socioambientais visando analisar a (in)sustentabilidade das políticas territoriais na microrregião de Estância, Sergipe. Aliado a esta temática, é desenvolvido um estudo de caráter exploratório com investigação dos fatores que reorganizam a atual configuração espacial dos municípios da microrregião de Estância - Itaporanga d'Ajuda, Estância, Indiaroba e Santa Luzia do Itanhy . A análise proposta será realizada de acordo com a seleção de indicadores socioambientais que apontam as dimensões sócio-institucional, ambiental e espacial. Os indicadores serão verificados a partir do uso de informações secundárias e primárias, quando existentes oferecendo condições para uma análise em conjunto, do progresso geral das dimensões em direção à sustentabilidade. A observação inicial da área de estudo revelou a necessidade de estabelecer caminhos aos interessados em desenvolver melhorias nos municípios da microrregião de Estância, haja vista a insegurança dos produtores rurais pertencentes a esta localidade devido às demandas ainda não atendidas de moso satisfatório face aos resultados das políticas instaladas neste território .


  • SARA JULIANA SANTANA SANTOS
  • SALINIZAÇÃO DO SOLO: PROBLEMÁTICA SOCIOAMBIENTAL DO PERÍMETRO IRRIGADO JACARÉ CURITUBA - SERGIPE.
  • Orientador : ARIOVALDO ANTONIO TADEU LUCAS
  • Data: 25/03/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A salinização consiste em um processo que pode ser desencadeado de forma natural e também pela ação antrópica na natureza. Em áreas áridas semiáridas, a salinização pode ser identificada pela acumulação de saís no solo, que é vista pela literatura como característica natural da composição litológica dessas regiões, mas que pode ser intensificada através da ação do homem sobre o meio ambiente. O objetivo principal dessa pesquisa foi identificar as áreas salinizadas e por meio dessa identificação relacionar as características físicas da área com o processo de uso e ocupação do solo. A área de estudo dessa pesquisa é o Perímetro Irrigado Jacaré-Curituba e a problemática analisada se refere ao processo de salinização ocorrente nesse território. O espaço geográfico foi estudado a partir das categorias geográficas como espaço, território e paisagem. Foram coletadas amostras de solo, no período compreendido entre as estações chuvosa e seca, para análise da salinização e as consequências desse impacto socioambiental. Coletou-se duas amostras compostas nas profundidades de 0-15 cm e 15-30 cm, em cinco pontos. Os parâmetros físico-químico do solo analisados foram: níveis de sais do solo; salinos, salino-sódicos e sódicos; a RAS, as concentrações Cálcio (Ca2+), Alumínio (Al), Sódio (Na), Potássio (K), Fósforo (P), Magnésio (Mg)carbonato e bicarbonato. Os parâmetros físicos utilizados foram mensurados pela porcentagem de areia, argila e silte. Os resultados mostraram que o Perímetro encontra-se com solos salinos, salinos sódicos e sódicos, além de uma degradação do solo, bem como a redução da vegetação nativa na área. Pode-se concluir que o perímetro encontra-se em um processo de salinização avançado e a falta de manejo adequado acelera o processo.

  • THAIZA MONTEIRO PAZ DE ARAUJO
  • RELAÇÃO ENTRE O REGIME PLUVIAL, O POTENCIAL DE CAPTAÇÃO E AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA ÁGUA DA CHUVA EM CISTERNAS DE POÇO REDONDO, SERGIPE.
  • Orientador : INAJA FRANCISCO DE SOUSA
  • Data: 06/03/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O município de Poço Redondo está situado no semiárido sergipano, às margens do rio São Francisco e igual a outras realidades não possui abastecimento de água em todos os povoados. Apresenta um clima característico de sertão, baixas taxas pluviométricas e chuvas concentradas em aproximadamente 4 meses com variações no tempo e espaço. Devido a isso o município tem sido assistido por programas do governo através da implantação de sistemas de captação da água de chuva e cisternas para armazenamento. No entanto, além da disponibilidade de água é importante considerar a qualidade que ela é mantida durante o tempo de armazenamento, ou seja, é necessário que esse bem natural se caracterize por um padrão mínimo de qualidade uma vez que a água possui grande capacidade de dissolução e é excelente veículo transportador de diversas formas de substâncias ou microrganismos patógenos que causam enfermidades. Diante deste panorama, o trabalho objetiva relacionar o regime pluvial com o potencial de captação da água de chuva e avaliar a qualidade da água armazenada em cisternas no município de Poço Redondo. Trata-se de uma pesquisa descritiva e exploratória com abordagens quantitativa e qualitativa. Utilizou-se estatística descritiva para o tratamento dos dados de chuva, metodologia Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater para análise microbiológica, determinou-se as características físico-químicas referentes ao pH, condutividade elétrica, sólidos dissolvidos totais, DBO e cor da água e foram realizadas entrevistas e aplicados questionários de campo junto às famílias e líderes comunitários. Com o desenvolvimento das metodologias obteve-se a precipitação média anual em Poço Redondo, a determinação da estação chuvosa, as frequências de anomalias com variações da normal climatológica e valores de déficit hídrico através do balanço hídrico climatológico. Estimou-se os volumes potencias de captação de chuva para áreas de 40, 70, 100 e 200m2 e os respectivos déficits. Mesmo com contaminação por coliformes totais em 100% e de Escherichia coli em até 81,8% das amostras, não se pode comparar os benefícios de hoje possuir água em casa e a melhoria da qualidade da água quando comparada à de barragem que se consumia antes da chegada as cisternas. As famílias estão satisfeitas por terem as cisternas em suas casas mas a preocupação com o abastecimento nos meses de estiagem e o monitoramento da qualidade da água ainda devem ser melhor trabalhados junto aos órgãos de gestão hídrica competentes e órgãos de saúde.

  • GECASIA MARIA DA COSTA
  • Licenciamento Ambiental nos Municípios da Grande Aracaju: Desafios e Possibilidades.
  • Orientador : JOSE DALTRO FILHO
  • Data: 27/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A partir da utilização insensata dos recursos ambientais pelo homem, e do desenvolvimento econômico, a sustentabilidade do sistema foi comprometida, o que ocasionou uma preocupação por parte da humanidade, que se reuniu em prol de políticas públicas, destacando-se a promoção do desenvolvimento sustentável inclusive no âmbito local. É dentro dessa proposta que o Brasil adotou como arranjo político administrativo para o poder público, o Sistema Nacional de Meio Ambiente – SISNAMA. O qual tem por objetivo consolidar a Gestão Ambiental Compartilhada entre os três entes federativos: federal, estadual e municipal e os órgãos que os compõe.

    No entanto, a gestão ambiental municipal no Brasil ainda é incipiente, visto que a maioria dos municípios brasileiros ainda não assumiram o seu papel constitucional de institucionalizarem o seu sistema municipal de gestão ambiental, com a respectiva realização do licenciamento ambiental. Dentro desse contexto, cita-se o estado de Sergipe, objeto deste estudo que atualmente possui apenas um município realizando a gestão ambiental municipal.

    Diante dessa realidade é que esse trabalho tem como objetivo analisar a viabilidade da gestão ambiental compartilhada em municípios sergipanos, quais são os desafios encontrados pelos mesmos e as possibilidades de se efetivarem.

  • PAULO ALCEU DOS SANTOS OLIVEIRA
  • Aspectos de Solos salinizados e remediação no Estado de Sergipe.
  • Orientador : ALCEU PEDROTTI
  • Data: 27/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A salinização dos solos é um grande problema ambiental mundial e de ocorrência em Sergipe. É causado por atividades antrópicas, a exemplo da agricultura praticada com técnicas inadequadas de irrigação, preparo de solo e aplicação de adubos químicos, aliadas a condições predisponentes como o clima e características do solo. Tem causado perda de produtividade agrícola, custo elevado de tratamento e abandono da terra. O objetivo do trabalho é levantar condições predisponentes do processo de salinização de solo em perímetro de agricultura irrigada no assentamento de reforma agrária Jacaré-Curituba e testar o desenvolvimento da planta Chrysopogon zizanioides (L.) Roberty, que apresenta tolerância a extremas variações climáticas e salinidade, em estratégia de fitorremediação de solos salinizados da região. Neste sentido, foram realizadas visitas de campo, análises físico-químicas, pesquisa bibliográfica, aplicação de questionários e experimentos com dez acessos da espécie Chrysopogon zizanioides (L.) Roberty em solos com três níveis diferentes de salinização, em casa de vegetação com ambiente controlado. Como resultado, identificou-se no assentamento a adoção de práticas agrícolas que favorecem o processo de salinização. No experimento em casa de vegetação, foram observadas diferenças significativas no desenvolvimento das plantas em exposição às três variações de salinidade de solo.

  • FRANCES DÔGLAS DE SANTANA PEREIRA
  • OS DESAFIOS ENTRE A DRENAGEM URBANA E OS RESÍDUOS SÓLIDOS: O CASO DE ARACAJU-SE.
  • Orientador : JOSE DALTRO FILHO
  • Data: 27/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O planejamento da gestão urbana perpassa por ações na área de saneamento ambiental. O conhecimento dos modelos de gestão utilizados pelos municípios é condição indispensável para a avaliação do funcionamento urbano. Diante disto o presente trabalho tem como objetivo principal analisar a importância do gerenciamento urbano de forma integrada, com o intuito de propor medidas para o gerenciamento integrado de resíduos sólidos e drenagem urbana. Para atender ao objetivo central foram definidos os seguintes objetivos específicos: identificar as problemáticas do descarte inadequado dos resíduos sólidos em sistemas de drenagem urbana e seus impactos ambientais; analisar as legislações e normas referentes aos resíduos sólidos e a drenagem urbana; diagnosticar a situação atual dos resíduos sólidos e da drenagem urbana em Aracaju/SE e propor medidas de gerenciamento integrado de resíduos sólidos e drenagem urbana. Para tanto foram adotados os seguintes procedimentos metodológicos: pesquisa bibliográfica; aplicação de questionários e pesquisa de campo, com posterior tratamento dos dados. A partir dos resultados obtidos verificou-se que os sistemas de drenagem urbana e de resíduos sólidos estão interligados, sendo que o funcionamento inadequado da gestão de resíduos sólidos afeta de sobremaneira a eficiência dos sistemas de drenagem, e que a fragmentação dos serviços de saneamento, sem que os mesmos interajam entre si, prejudica a gestão urbana. Assim, o planejamento urbano inadequado é responsável pelos impactos ambientais nos municípios, aliado a indiferença por parte da população quanto às questões comuns a comunidade.

  • HERALDO BISPO DOS SANTOS
  • IDENTIFICAÇÃO DO GRAU DE ACEITAÇÃO DOS IRRIGANTES DO PERÍMETRO DO BETUME-SE, QUANTO À QUALIDADE DA ÁGUA DE DRENAGEM EM REUSO DIRETO
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 27/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Diante da insuficiente quantidade de água disponível para atender à demanda da irrigação da rizicultura, o Distrito de Irrigação do Betume passou a recircular até 100 % da água de drenagem do sistema, na maioria das vezes sem diluição. Apesar do reuso de água na irrigação ser uma prática recomendada mundialmente como uma das formas de se economizar o recurso, esta prática deve ocorrer atendendo aos preceitos técnicos e aos parâmetros das normatizações vigentes, que objetivam a segurança dos usuários diretos e indiretos ea perspectiva da sustentabilidade dos agroecossistemas. Essa pesquisa visou identificar o grau de aceitação dos irrigantes quanto ao reuso da água de drenagemna irrigação da rizicultura. Para a concretização do referido estudo,foram explorados dados secundários por meio da consulta de registrose documentos e da revisão daliteratura; e obtidos dados primários através da observação sistemática; entrevistas semiestruturadas com 88 agricultores do local emensuração de parâmetros físico-químicos e microbiológico da água de drenagem. Foram evidenciadas fontes de poluição e contaminação de origem antrópica. Três parâmetrosde qualidade da água (DBO, Turbidez e Coliformes termotolerantes) apresentaram-se acima dos limites normativos, indicando necessidade de monitoramento e tratamento da água de drenagem. 80 % dos agricultores aceitam o reuso da água de drenagem para irrigação que está ocorrendo, porém demandam adequaçõesda situação atual a fim de minimizar perdas econômicas, riscos à saúde e àdegradação dos recursos naturais, enfim contribuindo para a melhoria da sustentabilidade local.

  • ÁUREA JACIANE ARAUJO SANTOS
  • A influência das questões socioambientais referentes ao patrimônio histórico cultural de laranjeiras/Se na legislação urbana do município
  • Orientador : EVALDO BECKER
  • Data: 25/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como objetivo principal analisar o processo de desenvolvimento urbano do município de Laranjeiras/SE e de que forma a legislação urbanística e ambiental municipal contempla o seu patrimônio material e imaterial no que concerne às questões socioambientais. Pretende-se verificar, se o Direito à cidade (LEFEBVRE, 2008) é respeitado, de modo a auxiliar na compreensão das questões relativas à valorização do patrimônio material e imaterial para uma melhor sociabilidade verificando qual a importância desse patrimônio para a população de Laranjeiras. Visa-se ainda, compreender nesse contexto, as implicações ético-políticas de uma gestão sustentável das cidades. Esta pesquisa se utiliza do método dialético, considerando a necessidade de abordar os fatos dentro do contexto político, social e econômico, de modo a favorecer uma interpretação dinâmica e totalizante da realidade (PEREIRA, 2010). Para alcançar o objetivo, foi feito um levantamento bibliográfico e documental, além da realização de entrevistas com diversos segmentos no âmbito municipal, estadual e federal. Além disso, foram feitas diversas visitas in loco visando conhecer a realidade social do lugar. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, exploratória e descritiva tendo em vista a problemática apresentada. Após a análise dos dados, é possível concluir que os laços de identidade sem dúvida são a base para a ampliação da visão da importância do patrimônio cultural e é fator determinante para a perpetuação da cultura local como um bem a ser preservado de modo que as futuras gerações possam conhecê-la. O que se espera é que os resultados desta pesquisa contribuam para uma forma abrangente de se pensar a comunidade de Laranjeiras, de modo que possa se diminuir os contrastes sociais bem como estreitar os laços entre o povo e seu lugar.

  • ANA LUCIA OLIVEIRA FILIPIN
  • A EFETIVIDADE DA LEI 9.605/98 EM CRIMES CONTRA A FLORA PRATICADOS POR PESSOA JURÍDICA EM SERGIPE
  • Orientador : LAURA JANE GOMES
  • Data: 25/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O Estado de Sergipe possui atualmente um déficit significativo em sua vegetação e tal panorama pode ser atribuído a ausência de uma política estadual de florestas que priorize, por exemplo, a recuperação florestal e o plantio de espécies exóticas para suprir a demanda energética. Contribui para este quadro, as agressões contra a Flora ocasionadas por pessoas jurídicas, consideradas pela legislação vigente como crimes ambientais. Nesse sentido, a presente pesquisa tem como objetivo geral avaliar a efetividade da lei 9.605/98, por meio da identificação, nos autos de infração, de crimes cometidos contra Flora por pessoa jurídica, aplicados pelo IBAMA no Estado de Sergipe no período de 2000 a 2011. Como objetivos específicos, buscou-se identificar o número de processos que foram resolvidos na esfera administrativa e seus desdobramentos, além de verificar o tipo de tratamento jurídico dado aos processos de crimes ambientais contra a Flora. Essa pesquisa é classificada como documental, exploratória, descritiva e qualiquantitativa. Para lograr o propósito requerido, 17 processos foram analisados na sede do IBAMA no período de junho a agosto de 2014, em que foram selecionados os crimes de destruição, desmatamento e incêndio contra a Flora, para avaliar a efetividade da Lei de crimes ambientais nas esferas administrativa, cível e penal, dando especial ênfase ao tempo de duração do processo e o recolhimento da multa administrativa. De posse das coordenadas geográficas existentes nos processos, foi possível gerar um mapa da degradação ambiental ocasionada por Pessoas Jurídicas no estado de Sergipe, levando-se a conclusão de que a Lei 9.605/98 não tem alcançado, no Estado de Sergipe, os objetivos para os quais foi elaborada, uma vez que constatou-se que na esfera administrativa houve um baixo percentual de multas recolhidas e de áreas recuperadas; que na esfera penal os réus foram absolvidos ou condenados a penas módicas e os crimes considerados como de menor potencial ofensivo e na esfera cível nenhuma ação concreta foi implementada.

  • SABRINY SUELEY OLIVEIRA DA CONCEIÇÃO
  • (IN)SUSTENTABILIDADE TURÍSTICA NO ESTUÁRIO DO RIO VAZA-BARRIS/SE: PERSPECTIVA ANALÍTICA DA LEGISLAÇÃO VIGENTE
  • Orientador : MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
  • Data: 24/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O turismo em áreas naturais tornou-se alvo de interesse de turistas. Essa preferência é justificada pelo hábil valor paisagístico e de estética, bem como a necessidade de atividades de recreação e lazer dos indivíduos. A indústria do turismo, visando a lucratividade, apropria-se de tal realidade por meio de um discurso baseado na sustentabilidade. Tal cenário já atingiu o estado de Sergipe, que tem uma diversidade de paisagens e uma diversidade cultural que expressa potencialidades turísticas. Vaza-Barris estuário é envolvida neste contexto, uma vez que tem sido explorado turística, especificamente, após a construção da Orla Pôr do Sol e a da ponte Joel Silveira. Neste sentido, as atividades que ocorrem no estuário, especificamente, sobre a Orla Pôr do Sol, Ilha da Paz e Ilha Paraíso, estão sendo danificadas por atividades turísticas e estes lugares não têm qualquer tipo de plano de gestão, que tem comprometido a sustentabilidade local nestas áreas turísticas. Neste contexto, o presente estudo teve como objetivo analisar a sustentabilidade das atividades turísticas desenvolvidas no estuário do rio do Vaza-Barris, uma vez que estas Ilhas são áreas de intensa visitação turística, bem como são consideradas Áreas de Preservação Permanente (APP), mas que não apresentam até agora qualquer tipo de plano de manejo. Como metodologia utilizou-se pesquisa exploratória, documental e bibliográfica, bem como a utilização de instrumentos de coleta de dados, os questionários fundiu-se com a observação da área de estudo e entrevistas semiestruturadas com os moradores da localidade e órgãos públicos. Chegamos à conclusão de que o exame sistemático da relação entre a Lei Geral do Turismo, as políticas públicas para o turismo sustentável no Estado de Sergipe e da realidade do turismo no povoado do Mosqueiro não mostraram tendências favoráveis para a sustentabilidade, sendo necessária uma intervenção dos organismos públicos do turismo e dos organismos públicos do governo meio ambiente, a fim de elaborar um plano de uso público desses locais, assim como é necessária a participação da comunidade local para participar dos benefícios do turismo da região.

  • MIRELA CARINE SANTOS ARAÚJO
  • Conflitos e impactos socioambientais do turismo de segunda residência na Vila de Barra Grande no municipio de Vera Cruz/BA.
  • Orientador : HELIO MARIO DE ARAUJO
  • Data: 05/02/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O turismo é uma atividade multidimensional que vem contribuindo para o desenvolvimento de muitas comunidades. O turismo de segunda residência, apesar de ser ainda pouco pesquisado, tem alavancado no Brasil, devido, principalmente, a estabilidade econômica em diversas regiões. Na Bahia, o turismo na Ilha de Itaparica se caracteriza através de uma parcela significativa da população voltada para a segunda residência desde 1970, devido a sua relação de proximidade com a capital Salvador. Dentre os problemas existentes na área, a identificação da degradação ambiental explicitada na destinação inadequada dos resíduos sólidos nas margens da rodovia, ruas das vilas e areias das praias de Vera Cruz, motivou o desenvolvimento dessa pesquisa, delineando como objetivo geral compreender os conflitos socioambientais provocados pelo turismo de segunda residência na Vila de Barra Grande, localizada no município de Vera Cruz. Para o cumprimento desse e outros objetivos específicos utilizaram-se distintos procedimentos associados a diferentes técnicas. Neste sentido, priorizou-se, inicialmente, o levantamento bibliográfico e cartográfico, sequenciado pelo trabalho de campo com aplicacão de questionário e realização de entrevista direcionadas a diversos atores sociais, destacando-se entre eles os gestores públicos, comerciantes, residentes e turistas de segunda residência. Os resultados desse estudo mostram que existe uma desarticulação entre os referidos atores, gerada pela ausência de organização coletiva e de ações integradas voltadas para o turismo e o meio ambiente em Barra Grande, impossibilitando a efetivação de um turismo sustentável.

  • GRAZIELLA FEITOZA CONCEIÇÃO
  • PROGRAMA DE MONITORAMENTO DE MAMÍFEROS MARINHOS EXECUTADO DURANTE ATIVIDADES DE PERFURAÇÃO DE POÇOS MARÍTIMOS: AVALIAÇÃO E PERSPECTIVAS
  • Data: 30/01/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Projetos de Observação de Biota Marinha são desenvolvidos em todo mundo como forma de mitigação de impactos de atividades produtoras de ruídos sobre os mamíferos marinhos. O primeiro capítulo dessa dissertação analisa os guias publicados por diversas instituições em nível mundial, com o propósito de garantir melhor eficácia na mitigação e na qualidade dos dados adquiridos. Para tanto foi realizada pesquisa bibliográfica na rede mundial de computadores onde foram encontrados 17 guias publicados e uma comparação entre esses protocolos. Uma das conclusões retiradas está no alto nível de padronização metodológica encontrada na aquisição dos dados de ocorrência e nas medidas mitigatórias a serem implementadas ao ser observado um animal nas proximidades da área de atividade. Como resultado geral, os guias e protocolos se assemelham substancialmente nos requisitos exigidos, orientando as mesmas medidas mitigadoras na maioria dos documentos analisados. No segundo capítulo foram analisados os formulários preenchidos durante a implementação de observações visuais diurnas, a bordo das plataformas de perfuração, realizadas durante perfurações ocorridas na Bacia de Sergipe entre 2010 e 2012. A metodologia aplicada nessas observações segue o Guia de Monitoramento da Biota Marinha publicado pelo IBAMA em 2005. As análises tiveram como objetivo a avaliação da metodologia aplicada na execução do projeto de avistagem de mamíferos marinhos executados em atividades de perfuração marítima, uma vez que o guia que o embasou foi publicado para atividades de aquisição de dados sísmicos. Para essa avaliação foram propostos indicadores de qualidade os quais ponderaram as informações inseridas nos formulários de registro de biota preenchidos em cada ocorrência. Como resultado pode-se concluir que os dados podem ser considerados de boa qualidade para estudos de ocorrência, distribuição e abundância. Entretanto, o método utilizado no monitoramento de cetáceos conduzidos em atividades de perfuração marítima mostrou-se ineficaz para os propósitos de avaliação dos impactos dessa atividade petrolífera sobre qualquer um dos grupos de cetáceos registrados, uma vez que este não dá ênfase ao comportamento exibido, generalizando o formulário para os quatro grupos de vertebrados. Diante do exposto e afim de orientar a execução de projetos de monitoramento de mamíferos marinhos a serem executados a bordo de plataformas de perfuração foi apresentado no último capítulo, uma proposta de guia metodológico aplicável durante esse tipo de atividade de exploração e produção de petróleo.

  • RODRIGUS OLIVEIRA FEITOSA
  • SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS COMO FERRAMENTA PARA O PLANEJAMENTO E GESTÃO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DE PROTEÇÃO INTEGRAL DE SERGIPE.
  • Orientador : ROBERTO RODRIGUES DE SOUZA
  • Data: 20/01/2015
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A criação de Unidades de Conservação tem objetivo além da proteção ao meio ambiente, é uma estratégia de planejamento territorial. Porém, a implantação de territórios legalmente protegidos gera conflitos socioeconômicos, que muitas vezes são maiores ou mais difíceis de serem solucionados que os próprios problemas ambientais. Para transpor os entraves que se apresentam nesse processo, não é possível deixar de empregar ferramentas da moderna Tecnologia da Informação e Comunicação, como os Sistemas de Informações Geográficas, que, a partir de produtos de sensoriamento remoto e técnicas de geoprocessamento, possibilita auxiliar nas ações de planejamento, gestão e monitoramento de áreas protegidas de forma mais prática, ágil e dinâmica. Nesse contexto, esta pesquisa teve como objetivo investigar na literatura e através da aplicação prática, como o emprego de uma ferramenta de geoprocessamento na construção de um atlas digital de Unidades de Conservação de Proteção Integral poderia subsidiar as atividades de planejamento e gestão ambiental. Para tanto, foram empregadas a pesquisa bibliográfica e documental, entrevistas e pesquisa de campo. Na elaboração e organização dos mapas digitais foram empregados os softwares QuantumGIS e Global Mapper. Com os resultados obtidos, se verificou que Sergipe possui uma boa base de dados georreferenciados, mas que carece de consistência e constante atualização. Além do que, a escassez de profissionais empregados nas ações diretas de gestão e monitoramento das unidades de conservação no Estado, enfraquece os objetivos de proteção ambiental, que já sofre grandes pressões antrópicas. Concluiu-se que o emprego dos Sistemas de Informações Geográficas fornece uma importante fonte de informações para a elaboração do planejamento, gestão e monitoramento ambiental, além de racionalizar recursos humanos, porém a falta de profissionais capacitados, os custos de aquisição de produtos de sensoriamento remoto e informações biofísicas pouco confiáveis tornam-se obstáculos a serem transpostos.

2014
Descrição
  • PHELLIPE CUNHA DA SILVA
  • EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM MUNICÍPIOS PETROLÍFEROS DE SERGIPE: realidades e possibilidades
  • Orientador : GICÉLIA MENDES DA SILVA
  • Data: 19/12/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho de dissertação foi elaborado a partir da inquietação acerca do modo como a educação ambiental efetiva-se nos municípios petrolíferos de Sergipe. Para fazermos esta análise buscamos referências em dois municípios produtores de petróleo que nos oferecessem condições de comparação das possibilidades de efetivação da educação ambiental. Os municípios escolhidos foram Carmópolis e Pirambu. Carmópolis é um município onde a exploração de petróleo ocorre na modalidadeonshore e no município de Pirambu, essa exploração petrolífera ocorre predominantemente offshore. Estas diferenças são representativas em razão de que, o tipo de exploração tem relação direta com o modo como o ambiente é impactado e, também, como este é percebido pelos habitantes. A presente dissertação teve como objetivo geral analisar a efetivação da educação ambiental formal e não-formal nos municípios de Carmópolis e Pirambu, com vistas a propor uma ação conjunta entre o poder público e as empresas exploradoras de petróleo. Para tanto, elencamos como objetivos específicos: analisar o desenvolvimento histórico das questões ambientais; relacionar a educação ambiental e suas inserções na educação formal e não-formal; apresentar as potencialidades econômicas dos municípios a partir dos royalties do petróleo e as possibilidades de interconexões entre eles e a educação ambiental. A partir do levantamento bibliográfico e das entrevistas, ficou evidente que a educação ambiental nos dois municípios pode ser efetivada de modo eficiente, se houver envolvimento de todos os setores da sociedade.

  • JADSON DE JESUS SANTOS
  • Visões Cartográficas de Itabaiana-SE
  • Orientador : GICÉLIA MENDES DA SILVA
  • Data: 19/12/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A cartografia tradicional tem por finalidade localizar pontos e locais propriamente ditos, muitas vezes deixando de lado outros elementos importantes para a localidade representada no mapa. Nesta perspectiva, a cartografia parece ser apenas um arcabouço de localizações de pontos e de lugares, estratégicos ou não. A confecção de um mapa está normalmente ligada a profissionais capacitados para isso o que, de fato, é necessário quando levado em conta a cientificidade e o uso das técnicas necessárias à precisão da localização. Porém, é preciso levar em conta ainda que há outras formas de mapeamento que não necessariamente exigem precisão de localização, mas sim, percepção. O mapa, além da função de localização serve para estudos sociais, antropológicos, históricos, biológicos ou mesmo geográficos locais e, também, ser produto destes estudos. Neste sentido, criar novas metodologias e significados à cartografia pode levar a diversas problematizações no campo disciplinar, sendo necessário abrir as portas para o externo, para o novo. É disso que a construção de uma nova cartografia precisa: inserir novos olhares e perspectivas acerca da sociedade ao redor, sem com isso perder o caráter primordial de um mapa: a localização. Considerando a importância estratégica do município de Itabaiana para o Estado de Sergipe, entendemos que um estudo que envolva a visão que grupos sociais tenham do município é bastante relevante. O trabalho tem como objetivo geral analisar as potencialidades socioeconômicas, culturais e ambientais de Itabaiana a partir da cartografia social produzida por discentes do campus da Universidade Federal de Sergipe localizada no município. Como objetivos específicos foram propostos: identificar as visões que discentes da UFS possuem do município de Itabaiana nos aspectos socioeconômicos, culturais e ambientais; interpretar a cartografia social produzida pelos estudantes; e apresentar visões dos alunos do campus da UFS em Itabaiana por meio da cartografia social, a fim de servir de subsídio para a elaboração de políticas públicas mais eficazes, que levem em consideração aspectos muitas vezes despercebidos pelo olhar do gestor. Foi possível constatar, a partir das visões dos entrevistados que Itabaiana/SE possui destaque em relação ao estado de Sergipe, não somente por ser a quarta mais populosa, mas também pelo intenso movimento influenciado pela forte economia que o município exerce no estado por meio, principalmente, do comércio e da produção agrícola. A cartográfica social é um instrumento que possibilita leituras das percepções dos lugares, de modo a contribuir para o planejamento e melhor distribuição e alocação de recursos públicos, bem como servir de fonte de pesquisa para diversas áreas do conhecimento.

  • ALANA DANIELLY VASCONCELOS
  • CARTOGRAFIA DA MOBILIDADE URBANA DO MUNICÍPIO DE ARACAJU/SERGIPE.
  • Orientador : HELIO MARIO DE ARAUJO
  • Data: 19/12/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A expansão das cidades vem se tornando cada vez mais um grande desafio para o planejamento urbano onde a busca pelo desenvolvimento sustentável impulsiona nos dias atuais uma reformulação no modo de se fazer e pensar a economia, o social, o movimento cultural e o meio ambiente. Diante dessa acelerada expansão das cidades, no Brasil, temáticas a exemplo da mobilidade urbana ganhou espaço para grandes discussões em diversificados meios de comunicação, por afetarem diretamente o bem estar dos cidadãos. Discutir mobilidade urbana, traz como consequência pensar em: engarrafamentos, mortes no trânsito, falta de infraestrutura das vias, ausência de segurança, precariedade nos transportes públicos e passeios públicos que tornam o ato de locomoção inseguro e estressante para o cidadão. As vias públicas continuam as mesmas, o número de veículos particulares cresce nas ruas e sem freio. Diante do exposto e tendo o transporte público como uma saída para a mitigação de problemas no âmbito da mobilidade urbana é que este trabalho avaliou a mobilidade urbana do município de Aracaju, Sergipe, no tocante ao serviço e acesso da população ao sistema de transporte público da cidade, através da pesquisa documental, de campo e observacional, mostrando uma “cartografia” do transporte público, perfil dos usuários desse transporte a fim de conhecer o serviço já configurado, avaliando os pontos negativos e positivos, onde, buscou-se, a partir dessa avaliação, contribuir com o planejamento urbano do município na construção de um transporte público sustentável.

  • CARINA ANGELICA DOS SANTOS
  • INDICADORES DE GESTÃO AMBIENTAL DOS MUNICÍPIOS DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO JAPARATUBA
  • Orientador : LAURA JANE GOMES
  • Data: 19/12/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Pelo direito ambiental brasileiro, toda a sociedade deve proteger o meio ambiente, gerir os recursos naturais de forma sustentável para se garantam melhorias na qualidade de vida, ao mesmo tempo em que, cabe ao poder público zelar por tais recursos. A Constituição Federal regulamenta a proteção ao meio ambiente, em seu artigo 23, a questão da municipalização tomou destaque. Mas somente com a Lei Complementar 140/11 reforça a competência do município em atuar em assunto de interesse local. Nesta perspectiva, este trabalho teve como objetivo analisar os indicadores de gestão ambiental nos municípios da Bacia Hidrográfica do Rio Japaratuba no Estado de Sergipe. Procurou-se também identificar os indicadores de capacidade institucional e de gestão ambiental, selecionados para os municípios, mensurar os indicadores de sustentabilidade; elaborar o perfil dos indicadores de sustentabilidade para subsidiar o monitoramento das políticas públicas e propor medidas para políticas públicas com base nos indicadores. O estudo foi realizado em 18 municípios compõe esta bacia. Os procedimentos metodológicos foram de caráter exploratório-descritivo e quali-quantitativo. Na coleta e analise das informações foram identificadas duas dimensões de capacidade institucional que tomou como base o Sistema Municipal do Meio Ambiente ao que se refere aos temas: estrutura organizacional, legislação municipal ambiental, recursos humanos, participação social e recursos financeiros. A dimensão de gestão ambiental norteia as ações administrativas do municipais relativas ao artigo 9º da lei complementar 140/11. Como resultado verificou-se o índice de sustentabilidade da bacia e percebeu-se a fragilidade dos municípios em assumir seu papel constitucional e que esta bacia necessita de políticas públicas rumo ao desenvolvimento sustentável.

  • ANA PAULA SILVA DE SANTANA
  • A DIVERSIFICAÇÃO DE CULTIVOS NA SUSTENTABILIDADE DA AGRICULTURA FAMILIAR NO MUNICÍPIO DE LAGARTO/SE
  • Orientador : ALCEU PEDROTTI
  • Data: 18/12/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A partir da década de sessenta uma preocupação mais acentuada das questões ambientais tornou manifesta e suscetível à busca por soluções viáveis de sustentabilidade e proteção ao meio ambiente em diversos países. Neste aspecto, a agricultura familiar manifestou-se como segmento de fundamental importância tanto em nível socioeconômico quanto ambiental despontando como elemento favorável ao promoção do desenvolvimento rural, combate à pobreza no campo e à sustentabilidade. Neste sentido, o objetivo desta pesquisa é analisar a sustentabilidade dos sistemas de produção da agricultura familiar praticada no perímetro irrigado Piauí no município de Lagarto/SE. Para tanto, apoiou-se na concepção de que a diversificação de cultivos na agricultura tende a contribuir com sistemas mais sustentáveis tanto do ponto de vista social, econômico e ambiental. O estudo está pautado em referenciais teóricos que abordam a agricultura familiar, agricultura sustentável e o uso de indicadores de sustentabilidade para a agricultura, a partir do enfoque sistêmico. A seleção e a análise dos indicadores foram feitas com base no método Indicateurs de Durabilité des Exploitations Agricoles – IDEA, com adaptações, que permitiram identificar os principais fatores que limitam a sustentabilidade nos sistemas de produção familiar da área de estudo. Como resultado detectou-se que o eixo da sustentabilidade agrícola com média mais baixa foi o agroambiental, e para o qual deve-se buscar melhorias. Identificou-se ainda a baixa diversificação de cultivos tanto no sistema convencional quanto no sistema orgânico proporciona menores valores de renda financeira nas propriedades.

  • ERONIDES SOARES BRAVO FILHO
  • DIVERSIDADE, ETNOBOTÂNICA E PROPAGAÇÃO DE CABEÇA-DE-FRADE (Melocactus LINK & OTTO – CACTACEAE) NO ESTADO DE SERGIPE
  • Orientador : MARLUCIA CRUZ DE SANTANA
  • Data: 17/12/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A família Cactaceae está botanicamente distribuída em 100 gêneros e aproximadamente 1500 espécies, e subdividida em quatro Subfamílias: Maihuenoideae, Pereskeoideae, Opuntioideae e Cactoideae. Essa família integra o grupo botânico de plantas heliófilas, Angiospermas dicotiledônias e representa o segundo grupo mais numeroso da região neotropical. Essas plantas são encontradas em uma diversidade muito grande de clima, solo e ecossistemas, com maior ocorrência na Caatinga, florestas tropicais, Cerrado, Campos rupestres e Restingas. Os cactos do gênero Melocactus (Link e Otto) fazem parte da Subfamília Cactoideae e é composto por um total de 37 espécies e 25 subespécies. Vegetal perene com caule não segmentado, apresenta uma característica única do grupo que é a presença do cefálio terminal e propagação exclusiva por sementes. Apesar dos inúmeros trabalhos científicos sobre os cactos no Brasil, a distribuição geográfica, o tamanho da população e o estado de conservação de boa parte das espécies ainda é pouco estudada visto que dentre as espécies de Melocactus catalogados atualmente, nove encontram-se em listas de plantas em risco de extinção. Esta pesquisa objetivou mapear e fazer um levantamento das espécies de Melocactus que ocorrem no Estado de Sergipe, pesquisar as interações etnobotânicas das cactáceas no Estado e a germinação de sementes das espécies M. zehntneri e M. violaceus. Os instrumentos utilizados foram pesquisa de campo nas quais foram determinadas as coordenadas geográficas, altitude, presença de espécies em fase reprodutiva e presença de frutos. A pesquisa sobre os usos dessas espécies foi feita através da aplicação de questionário semiestruturado com 36 moradores das diversas regiões de ocorrência. Para o experimento de germinação foram testados os efeitos da embebição das sementes (sementes embebidas/desidratadas) e de diferentes tipos de substratos sobre a germinação, em um delineamento experimental inteiramente casualizado com quatro repetições de 25 sementes e cinco tipos distintos de substratos. Foram avaliados a Frequência Relativa da Germinação, Tempo Médio de Germinação, Índice de Velocidade de Germinação, comprimento da Parte Aérea, Tamanho do Diâmetro e Tamanho da Radícula. Através deste trabalho foi registrado a ocorrência gênero Melocactus em 18 municípios do Estado de Sergipe como também a ocorrência de uma espécie nova. Em relação ao estudo etnobotânico foram identificadas nove espécies de Cactos que foram agrupados em quatro categorias de usos: medicinal; alimentação humana e animal; construção e produção de objetos; ornamental e misticismo. No experimento de germinação, a espécie M. violaceus apresentou maior índice de germinação que a espécie M. zehntneri, entretanto não foi observada diferença significativa entre os tratamentos com sementes embebidas e desidratadas. No experimento com diferentes substratos, os melhores resultados obtidos para as duas espécies estudadas foram nos tratamentos S2(50% areia lavada + 50% terra vegetal) e S1(100% areia lavada), respectivamente.

  • CAMILA BOMFIM DE GOIS
  • CRIANÇAS E ASSENTAMENTO: meio ambiente, representações e vivências.
  • Orientador : MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
  • Data: 17/12/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem como objetivo principal analisar as representações sociais de meio ambiente construídas por crianças que estudam na Escola Municipal Zumbi dos Palmares, localizada no Assentamento Jacaré-Curituba, sertão sergipano. Para tanto, nos apoiamos na compreensão de que as concepções sobre o meio ambiente se constroem nas relações que se estabelecem cotidianamente entre os sujeitos sociais e o meio social e natural em que vivenciam uma variedade de signos e representações, resultando, dessa interação, a construção de realidades socioambientais. O estudo está centrado em referenciais teóricos sobre representações sociais de meio ambiente e construção do saber ambiental que nos possibilitaram verificar: Quais são os aspectos socioculturais vivenciados pelas crianças que lhes permitem interpretar o mundo de determinada maneira e agir sobre ele? A investigação parte de dados coletados mediante observações, gravações em vídeo e desenhos das crianças, orientando-se como uma pesquisa qualitativa com viés etnometodológico. A categorização do conceito de meio ambiente se fundamentou nos estudos de Sauvé (1997). Os resultados obtidos mostraram que a maioria das crianças percebe o meio ambiente como um lugar para viver. Embora elas percebam a necessidade de elementos naturais para destacar um cenário como meio ambiente, a compreensão de meio ambiente enquanto sinônimo de natureza foi timidamente apresentado. Destacaram-se ainda a compreensão de meio ambiente como um problema e como recurso.

  • ALANE REGINA RODRIGUES DOS SANTOS
  • A SUSTENTABILIDADE DA ÁGUA NO MUNICÍPIO DE POÇO-VERDE/SE: DESAFIOS E POSSIBILIDADES
  • Orientador : ARIOVALDO ANTONIO TADEU LUCAS
  • Data: 16/12/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O semiárido Brasileiro possui uma trajetória marcada por diversos conflitos e eventos relacionados com a escassez de água e a seca. Esses conflitos além de provocarem problemas de justiça ambiental, causam impactos desiguais nos grupos sociais que há séculos vem sendo castigados com a falta de recursos nessa região. Considerando a importância desse debate na atualidade, o município de Poço Verde, localizado no Estado de Sergipe, presente no nordeste brasileiro, foi o local escolhido para a execução desta pesquisa. Esta região apresenta um regime pluviométrico marcado por extremas irregularidades de chuvas, no tempo e no espaço, porém; na última década, o quadro de extrema pobreza e a espoliação social vem diminuindo com a chegada de políticas públicas sustentáveis. Com base nessas premissas, o objetivo desta pesquisa foi analisar a sustentabilidade da água no município de Poço Verde-SE a partir das transformações ocorridas com a chegada de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento e convivência com o semiárido. A pesquisa possui caráter qualitativo, contudo a análise dos dados foi realizada quantitativamente, uma vez que a investigação da pesquisa envolveu questões mensuráveis e outras não mensuráveis, permitindo desse modo uma visão interdisciplinar da problemática. A metodologia foi dividida em: Levantamento bibliográfico, documental, instrumentos para coleta de dados, caracterização da área de estudo e o método escolhido para esta pesquisa foi o fenomenológico. Na conclusão deste estudo verificou-se que as ações de convivência com a seca têm garantindo a disponibilidade de água e diminuído os efeitos socioambientais no município de Poço Verde-SE. Entretanto, são necessárias que sejam desenvolvidas mais políticas públicas e práticas sustentáveis voltadas para o desenvolvimento da região, portanto como preposição sugeriu-se um conjunto de propostas/recomendações para que sejam aplicáveis tanto pelos governantes quanto pelos moradores do semiárido Nordestino.

  • ROSE CLEIDE SANTOS
  • Análise do planejamento em educação ambiental e sua implementação em escolas do ensino fundamental em Aracaju.
  • Orientador : MARIA BENEDITA LIMA PARDO
  • Data: 12/12/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A educação ambiental é um elemento essencial da educação e deve ser trabalhada tanto no âmbito formal quanto no informal. A presente pesquisa teve como objeto de estudo o planejamento e a inserção desse componente educacional em escolas de ensino fundamental da rede estadual em Aracaju – SE. Lançou-se como hipótese que as ações de educação ambiental em escolas de Aracaju já estariam de acordo com o planejamento e orientações da Secretaria de Estado da Educação de Sergipe e que atenderiam as orientações dos Parâmetros Curriculares Nacionais para temas transversais e das Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Ambiental. O objetivo principal do estudo foi analisar o planejamento e as orientações da SEED para as ações de educação ambiental e em que medida estavam sendo implementadas em escolas no ensino fundamental de Aracaju. Para tanto foi realizada entrevista com a coordenadora de educação ambiental da SEED e aplicados questionários em 54 professores de 12 escolas Estaduais de Aracaju. Procedeu-se também a análise de Planos trienal e plurianual da SEED. Para análise de dados procedeu-se a análise de conteúdo de acordo com Bardin, das falas e relatos escritos dos participantes e dos Planos examinados. Utilizou-se também o Software IRAMUTEQ. Os resultados indicaram que os Planos da SEED não se encontravam bem definidos em diversas de suas etapas, tais como definição de objetivos específicos, metodologias para as ações e sistemática de avaliação. A entrevista da coordenadora revelou a complexa estrutura da Secretaria que dificulta o contato da sua coordenadoria diretamente com as escolas, com implicações para a implementação do Plano plurianual. Dos professores participantes, a maioria tinha formação nas Ciências Humanas com cerca de oitenta e seis por cento lecionando em séries do ensino fundamental maior. Cerca de sessenta e oito por cento desenvolviam atividades com temáticas de educação ambiental e as definições atribuídas a esse componente da educação indicaram que estavam ligadas à concepção preservacionista. Sobre o conhecimento dos Parâmetros curriculares Nacionais para temas transversais, apenas 33,3% dos professores afirmaram possuir, 87% não conheciam as Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Ambiental e 88% afirmaram desconhecer o planejamento e orientações da SEED para ações de educação ambiental. Os professores percebiam relações do trabalho com educação ambiental e a qualidade de vida e indicaram a influencia positiva dessas ações em aspectos da qualidade de vida dos envolvidos, tais como limpeza da escola e melhora da relação entre membros da escola. A principal dificuldade e sugestão apontadas pelos participantes da pesquisa referiram-se a institucionalização da educação ambiental com inserção da temática no currículo pedagógico. Conclui-se que há um esforço por parte da CEA para desenvolver projetos, mas a estratégia para que suas orientações cheguem às escolas tem sido falha. Além disso, nas escolas, as ações ainda tem se efetuado de modo pontual e isoladas enfrentando muitas dificuldades para sua realização. O desconhecimento das orientações dos PCN, das DCN e das orientações da SEED indica necessidade de intensificação de formação continuada, além de maior envolvimento da comunidade escolar no planejamento de ações de educação ambiental.

  • SIMONE MARCELA DOS SANTOS SOUZA
  • AS AÇÕES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL EM ESCOLAS RURAIS DE ITABAIANA-SE.
  • Orientador : MARIA BENEDITA LIMA PARDO
  • Data: 11/12/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As ações de Educação Ambiental estão contidas no processo de construção de valores, atitudes, competências e habilidades em prol da conservação do meio ambiente e da saúde humana. Na escola, os diretores e os professores tem papel fundamental na tomada de decisão, planejamento, organização, realização e avaliação de ações, podendo em suas práticas relacionar a Educação Ambiental a saúde como uma das formas de promovê-la no ambiente escolar. A presente pesquisa teve como objetivo geral analisar as ações de educação ambiental realizadas em escolas municipais rurais de Itabaiana – SE e sua relação com a promoção da saúde. E como objetivos específicos: a) verificar se as ações de educação ambiental e a promoção da saúde estavam inclusas de modo vinculado no Projeto Político Pedagógico das escolas; b) descrever as características das ações de educação ambiental realizadas em escolas rurais de Itabaiana – SE e a sua relação com a promoção da saúde; e c) observar se as escolas possuíam estrutura para que ocorresse a promoção da saúde. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética e Pesquisa da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e caracterizada como exploratória e descritiva. Participaram dez diretores e 73 professores de dez escolas rurais. A primeira etapa da pesquisa constou do levantamento de dados sobre as instituições de ensino junto a Secretaria Municipal de Educação e a segunda de duas visitas de campo às escolas. A visita de campo I teve como objetivo: solicitar a anuência da direção para a realização da pesquisa e o acesso ao Projeto Político Pedagógico (PPP) da escola; observar e registrar aspectos do ambiente escolar. A visita de campo II objetivou: entregar o Termo de Consentimento Livre Esclarecido (TCLE) aos participantes interessados; realizar a entrevista com os diretores e aplicar o questionário com os professores. Os dados coletados foram submetidos à análise de conteúdo (BARDIN, 2011) e as frequências e porcentagens das categorias calculadas com auxílio do software Excel. A relação das ações de educação ambiental com a promoção da saúde foi identificada em parte dos PPPs analisados. O ambiente escolar apresentou-se adequado, necessitando em algumas escolas de ajustes nos aspectos de reforma, ampliação e disponibilização de produtos de higiene pessoal. Em relação as ações de educação ambiental foram relatadas várias iniciativas envolvendo temas relacionados a promoção da saúde, sendo a maioria de caráter pontual. Também foram relatada necessidade de maior envolvimento da comunidade escolar e externa, disponibilização maior de tempo para que os professores pudessem realizar tais ações e aumento do número de parcerias. Espera-se que os resultados obtidos sirvam de indicadores para o incremento de ações de educação ambiental relacionadas à promoção da saúde nas escolas e suscitem novos estudos sobre o tema.

  • ANA BEATRIZ SANTANA ANDRADE
  • O ENSINO DE LÍNGUA INGLESA NO ÂMBITO DA TEMÁTICA AMBIENTAL
  • Orientador : MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
  • Data: 04/11/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O desafio do ensino de um segundo idioma parte do pressuposto de que deve-se existir um fator motivacional que impulsione o aluno ao seu aprendizado e a prática pedagógica dos professores de inglês da educação de jovens e adultos, deve estar aliada à conscientização do aluno da real importância desse processo educacional. Nesse cenário, o processo de formação profissional, e a busca por sua excelência, constitui-se um fator decisivo da superação do fracasso escolar. Partindo deste princípio, surge a ideia de relacionar o ensino da língua inglesa, suas habilidades comunicativas e parte gramatical, a um tema social bastante pertinente e global: a conscientização ambiental. A implementação de ações públicas que garantam um desenvolvimento mais sustentável da sociedade tem gerado grandes discussões, em várias esferas sociais, o que nos faz, enquanto professores, sujeitos desta ação. Assim, nos indagamos: em que medida o meio ambiente, como tema transversal, poderá ser aplicado como contexto para o ensino de língua inglesa? Busca-se, assim, estabelecer uma discussão teórico-prática acerca da importância do meio ambiente como temática para o ensino da língua inglesa; elaborar uma proposta pedagógica para a implementação de procedimentos de ensino da língua inglesa correlacionando com noticiários da mídia sobre as questões ambientais para o ensino de jovens e adultos. O seu dia-a-dia profissional o faz adquirir um conhecimento empírico de seu métier, porém o deixa aquém do potencial que alcançaria com a devida formação. Neste aspecto, disseminar nos alunos a consciência de que ações singulares de vida sustentável fazem uma diferença no processo de conservação do meio ambiente, de modo a ampliar o interesse no aprendizado de um segundo idioma, a partir da elaboração de aulas com a inclusão contextualizada de temas sobre problemas ambientais vivenciados na prática diária, como ponto de partida do ensinar um segundo idioma.

  • DIANA CHIARA OLIVEIRA ROCHA
  • (Des) Urbanização Cemiterial
  • Orientador : INAJA FRANCISCO DE SOUSA
  • Data: 30/09/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente Trabalho tem como objetivo relacionar as divergências evidenciadas entre o processo de crescimento urbano e demográfico ao desproporcional desenvolvimento de construção cemiterial para atender as grandes demandas obituárias registradas em Aracaju. Para tanto, discorre-se sobre a expansão da cidade de Aracaju nas décadas concernentes ao recorte temporal estabelecido em desproporção ao levantamento de necrópoles na capital sergipana. Como arcabouços teóricos, tem-se: um apanhado geral acerca dos escritos historiográficos sobre o cemitério, nas célebres obras, “O homem diante da morte”, de phillipe Ariés; “A morte é uma festa”, de João José Reis; “Casa Grande & Senzala”, de Gilberto Freyre; e “Vizinhos sim, enterros a parte”, dissertação escrita por Fernando Lins de Carvalho (Mestrado em Geografia/UFS). Soma-se a revisão de literatura uma análise das Resoluções CONAMA 335/2003, 368/2006 e 402/2008. A metodologia da pesquisa tem caráter qualiquantitativo e se baseia em documentos oficiais, informes jornalísticos sobre as necrópoles. A localidade está situada em Aracaju - SE, com uma representação apoiada em três cemitérios, sendo dois de caráter particular, os cemitérios Santa Isabel e São Benedito – que já estão com um número acima do esperado de sepulturas, estando superlotados e sem possibilidade de ampliação territorial – e o cemitério São João Batista – de esfera pública municipal.
    Com a descrição das formas de enterramento, visa-se considerar o estudo em questão da regulamentação cemiterial. Assim, almeja-se uma ampliação da soma de estudos relacionados ao cemitério como manancial de indagação.

  • MARCELA DÓREA BATTESINI
  • Avaliação da qualidade dos habitats da mata do cipó e das nascentes do riacho Siriri – Capela, SE
  • Orientador : ADAUTO DE SOUZA RIBEIRO
  • Data: 29/08/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A avaliação da qualidade dos habitats é instrumento importante de diagnostico sobre os recursos naturais para fins de conservação e de uso sustentável.. A partir desta avaliação identifica-se as pressões, o estado e os impactos que a afetam o funcionamento ecossistêmico com a finalidade de gerencia-las para manter a qualidade dos recursos. Esse trabalho tem como objetivo geral avaliar a qualidade do habitat e o uso da comunidade do entorno da Mata do Cipo, localizada entre o Municípios de Siriri-Capela. Primeiramente foi feito o levantamento socioambiental, identificando os conflitos locais; caracterização descritiva da geomorfologia (geologia, solo, altimetria, relevo, clima e vegetação) e das nascentes; aplicação Protocolo de Avaliação Rápida da Qualidade de Habitat (PAR). Por último, análise físico-química da água (pH, OD, TDS, ORP, eH, salinidade, N e P totais) com base legislação brasileira sobre a qualidade da agua. Foi percebido que a comunidade do entorno tem um intenso uso dos recursos naturais do fragmento de mata Atlântica, com forte dependência histórica de sua existência a mais de 80 anos. O impacto proveniente da monocultura de cana de açúcar foi considerado forte, alterando os parâmetros da qualidade da agua: pH, Nitrogênio, e eH conforme parâmetros (CONAMA 357). Este fragmento de mata Atlântica é prioritário para fins conservacionistas de devido extinção local do macaco Guigó Callicebus coimbrai L. Concluímos que 25% dos habitats do riacho Siriri na mata do Cipó estão alterados pela ação antrópica nas nascentes. A pegada do uso e consumo da agua pela comunidade, Sistema de Abastecimento e Esgoto de Capela e o cultivo da cana próximo ao riacho põe em risco a sustentabilidade do riacho e da mata do Cipó.

  • ELISIANE CARRA TUNES
  • LOGÍSTICA REVERSA APLICADA AOS RESÍDUOS DE INFORMÁTICA: UMA INVESTIGAÇÃO NAS IFES DE SERGIPE.
  • Orientador : FLAVIA MOREIRA GUIMARAES PESSOA
  • Data: 08/08/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Este estudo analisa a forma como a Logística Reversa (LR) está sendo utilizada na destinação final dos equipamentos e suprimentos de informática pós-consumo nas Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) de Sergipe: a Universidade Federal de Sergipe (UFS) e o Instituto Federal de Sergipe (IFS). Especificamente, buscou: a) mensurar o grau de conhecimento dos gestores responsáveis pelo gerenciamento dos resíduos de equipamentos eletrônicos sobre os instrumentos jurídicos e os programas do Governo Federal voltados à gestão desses resíduos; b) descrever o gerenciamento e o processo de disposição final dos resíduos de equipamentos e suprimentos de informática nas Instituições Federais de Ensino Superior de Sergipe; c) verificar as semelhanças e diferenças no processo de disposição final dos resíduos de equipamentos e suprimentos de informática entre a UFS e o IFS; e d) identificar alternativas para melhora no processo de gerenciamento e disposição final destes resíduos nas IFES de Sergipe. Quanto aos aspectos metodológicos, o estudo é classificado como exploratório, descritivo e qualitativo, cuja estratégia de pesquisa adotada foi o estudo de casos múltiplos. Em relação à dimensão tempo, a pesquisa é de corte transversal. Na coleta de dados aplicaram-se entrevistas com roteiros semiestruturados aos gestores das Instituições pesquisadas. Foram utilizadas análise de documentos e observação direta não participante como outras fontes de evidências. Os resultados revelaram que os gestores públicos possuem reduzido grau de conhecimento no que se refere a conceitos, instrumentos jurídicos e programas do Governo Federal voltados ao descarte de REEE. O gerenciamento dos resíduos de equipamentos nas duas instituições possuem trâmites semelhantes. Entretanto, a gestão dos suprimentos pós-consumo é distinta, bem como a disposição final oferecida aos equipamentos e suprimentos de informática. Concluiu-se que a logística reversa ainda não é utilizada nas IFES de Sergipe em função de seguintes fatores: i) a inaplicabilidade dos acordos setoriais entre poder público e privado (eles existem, mas ainda não estão vigorando); ii) a recusa por parte do programa específico do Governo Federal em receber doações de equipamentos e suprimentos das instituições pesquisadas. Dentre as possíveis melhorias neste processo, pode-se elencar a elaboração de instruções normativas, a ação integrada de todos os setores responsáveis e a elaboração de um convênio para os órgãos federais brasileiros tendo como modelo norteador o Programa Computadores para Inclusão.

  • ALMIR QUERINO DE MELO
  • Estimativa da Demanda Evapotranspirométrica do Município de Itabaiana-se
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 28/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O desenvolvimento agrícola exigiu novas estratégias de produção eficiente que acima de tudo visem a preservação dos recursos hídricos disponíveis, permitindo benefícios sustentáveis nas exploração agrícola. neste contexto, é importante avaliar e adequar cada um dos fatores que compõem o sistema de produção, incluindo a eficiência e o manejo da água de irrigação. Este trabalho teve por objetivo principal estimar a demanda evapotranspirométrica (evapotranspirométrica de referencia - ETo) a partir de variáveis meteorológicas registradas em estação meteorológica automática instalada na cidade de Itabaiana- SE. Observou- se que o valor mínimo da demanda evapotranspirométricafoi 1,2 mm e o valor foi 6,6 mm. foi comprovado que o sensores e o sistema de comunicação das estações instaladas em Itabaiana estão funcionado adequadamente, dentro das especificações dos fabricantes.

  • DANIELLE MENEZES DOS SANTOS
  • ASSENTAMENTOS HABITACIONAIS POPULARES E O DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL – A REALIDADE DO BAIRRO 17 DE MARÇO, ARACAJU-SERGIPE.
  • Orientador : JOSE DALTRO FILHO
  • Data: 28/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho faz uma avaliação das condiço~es d esustentabilidade de um assentamento habitacional, segundo os indicadores preconizados pela Agenda 21 e o IBGE. Os indicadores foi aplicado para a realidade do bairro 17 de Março.

  • LUANNE MICHELLA BISPO NASCIMENTO
  • DA INVIZIBILIZAÇÃO À EVIDENCIAÇÃO DOS SABERES AMBIENTAIS DA COMUNIDADE DO POVOADO RIBEIRA NO ENTORNO DO PARQUE NACIONAL SERRA DE ITABAIANA
  • Orientador : MARCELO ALARIO ENNES
  • Data: 27/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho foi motivado pela ausência de estudos no Parque Nacional Serra de Itabaiana que se atém ao estudo dos saberes locais das populações residentes em seu entorno. Atualmente, observamos a existência de um impasse vivenciado de um lado pela criação Unidades de Conservação (UC’s) que impõe restrições legais ao uso de recursos naturais e, de outro, pela realidade dos povoados caracterizados pela dependência econômica de seus moradores aos recursos naturais e de atividades econômicas e culturais não sustentáveis. As leis ambientais ao delimitarem o uso daquele espaço podem provocar, diretamente ou indiretamente, conflitos ambientais. No processo de conservação, os conhecimentos sobre o uso e manejo sustentável dos recursos naturais, suas formações ideológicas, práticas culturais e técnicas tradicionais, constituindo o saber ambiental de uma comunidade, pode ser considerado. Para isso, deve-se entender que a questão ambiental é intrinsecamente conflitiva, pois o uso dos recursos está sujeito a conflitos entre distintos projetos, sentidos e fins. Nessa pesquisa será destacada a relevância dos saberes locais, já que muitos cientistas defendem que a presença de populações dentro dos parques pode contribuir significativamente para o êxito dessas unidades de conservação. O objetivo geral da presente pesquisa é dialogar sobre os saberes ambientais de moradores das comunidades do entorno do PARNASI, verificando possíveis conflitos surgidos após a implementação do mesmo. A problemática refere-se ao crescente processo de invisibilização sofrida pelas comunidades no entorno de Unidades de Conservação em decorrência da implementação, gestão e manutenção dessas UC’s, que promovem a conservação apenas das estruturas ambientais, relegando a sociodiversidade a segundo plano. Para tanto, a metodologia adotada foi pautada em estudos etnoecológicos, realizando trabalhos de campo, os quais foram desenvolvidos por meio de técnicas de história oral, principalmente a história de vida. A transcrição, sistematização e a análise dos dados seguiram a técnica da análise do discurso. Além disso, foi construída uma tabela de cognição comparada, na qual os saberes locais e científicos serão comparados. Com a pesquisa conclui-se que o maior conhecimento sobre as plantas e animais assim como a conservação deles estão relacionados ao aspecto utilitário que oferecem aos moradores, e não ao valor ecológico de cada um. Alguns desses conhecimentos se aproximam do conhecimento científico, outros não. Houve um processo de invizilibilização da comunidade tanto do processo de implementação do PARNASI, como na gestão do mesmo. Na tentativa de amenizar os problemas existentes a gestão do PARNASI poderia promover educação ambiental para tentar ecologizar os conhecimentos e saberes das comunidades locais. A partir das discussões, apontamos para a necessidade de superação paradigmática, buscando um paradigma ambiental que se atenha a bio-socio-diversidade existente nas unidades de conservação. Assim, espera-se que os saberes ambientais ao serem ecologicamente adaptados possam promover um processo de desinviziblização das comunidades locais, contribuindo positivamente para o processo de conservação em UC’s.

  • ELAINE OLIVEIRA PRAES
  • Cobrança pelo Uso dos Recursos Hídricos no Rio São Francisco
  • Orientador : INAJA FRANCISCO DE SOUSA
  • Data: 27/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O trabalho em questão versa sobre os valores estimados e arrecadados pela cobrança pelo uso da água, sendo um dos principais instrumentos de gestão da Política Nacional de recursos hídricos, a qual foi instituída pela Lei rig 9.433 de 08 de janeiro de 1997. A cobrança pelo uso de recursos hídricos surgiu de ações voltadas à conservação deste recurso natural, o qual devido aos múltiplos usos a que se destina e ao crescimento da demanda pelo seu uso tem se tornado cada vez mais escasso, sendo, por isso, motivo de preocupação quanto à sua disponibilidade no planeta. A cobrança pelo uso da água é um instrumento fundamental na gestão dos recursos hídricos, pois além de ser utilizado para fins de racionamento deste recurso, promovendo o equilíbrio entre a oferta e a demanda, gera arrecadação financeira para custear programas e projetos que promovem a melhoria da gestão dos recursos hídricos, bem como a sua conservação. No presente trabalho foram analisados os valores cobrados e arrecadados pelo uso dos recursos hídricos no rio São Francisco entre o período de 2010 a 2013, no qual foi identificado os valores cobrados e arrecadados pelos Estados que fazem parte da bacia hidrográfica em questão, por setores de uso e pelos perímetros irrigados no Estado de Sergipe situados na região do Baixo São Francisco, bem como os valores oriundos desta cobrança e respectivas aplicações realizadas a título de desenvolvimento da referida região. Quanto à metodologia aplicada para obtenção dos resultados foram aplicadas as pesquisas descritivas, exploratória e explicativa, sendo a coleta de dados obtida mediante pesquisas bibliográfica, documental e estudo de caso. Os resultados obtidos neste trabalho mostraram que a arrecadação com a cobrança pelo uso da água é significativa, comparado aos valores estimados; os valores investidos na bacia hidrográfica do rio São Francisco ainda são reduzidos, considerando o interesse e a importância do desenvolvimento da bacia, tanto para a promoção do desenvolvimento social e econômico como para a conservação da bacia. Assim, pode-se concluir que a cobrança pelo uso da água é um instrumento fundamental e que tem promovido ações fundamentais à conservação deste recurso natural. Porém, há ainda um longo percurso quanto à consecução dos seus objetivos. Um percurso a ser construído com a gestão de ações integradas, participação dos órgãos envolvidos no uso da água e, principalmente, com a realização de investimentos para a melhoria da gestão dos recursos hídricos, assegurando, desta forma, a melhoria da qualidade e conservação deste recurso natural.

  • ANDRÉA MOREIRA BATISTA
  • POLÍTICAS SOCIAIS E QUESTÕES AMBIENTAIS
  • Orientador : GICÉLIA MENDES DA SILVA
  • Data: 27/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo deste estudo foi analisar a relação existente entre a questão social e as problemáticas ambientais. Para tanto, tornou-se necessário: identificar a relação existente entre renda/programas sociais e conservação ambiental; analisar a contribuição das políticas sociais para a melhoria na qualidade de vida dos cidadãos. No tocante ao tratamento teórico dado ao tema, as produções na área social/ambiental ainda são ínfimas, pois é uma temática considerada recente. Em relação à metodologia adotada, trata-se de uma pesquisa bibliográfica e documental. Procuramos analisar a possível relação entre a negação de direitos que são garantidos por lei (política sociais), que são executados de forma precária pelas políticas sociais (assistência social, educação, saúde, habitação, saneamento, ambiental, etc.). Durante toda história, a exclusão e desigualdade social se manifestaram e foram tratadas de diversas formas, contudo não houve mudança significativa na ordem vigente. Mesmo assim, os movimentos reivindicatórios conseguiram algumas vitórias que não seriam possíveis sem o processo de mobilização das classes trabalhadoras bem como dos movimentos sociais. Observamos que na era dos direitos sociais, a Constituição Federal Brasileira de 1988, foi um marco na consolidação destes, principalmente na forma que a referida Constituição foi elaborada, com a participação de toda sociedade. Todavia, há um grande abismo entre as Leis e seu cumprimento, pois se houvesse a execução das mesmas, não teríamos um quadro de miséria crônica, sendo necessário a existências de paliativos- programa de renda mínima, bem como desrespeito ao meio ambiente. Por fim, discutimos os avanços e retrocessos na execução das políticas sociais e suas implicações.

  • CLEOMAR CÉSAR MACÊDO COSTA
  • ANÁLISE DA APTIDÃO PARA O TURISMO DE BASE COMUNITÁRIA NO ENTORNO DO PARQUE NACIONAL SERRA DE ITABAIANA NAS COMUNIDADES SERRA, BOM JARDIM E RIO DAS PEDRAS
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 26/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O turismo é uma atividade econômica que está se consolidando como importante vetor de desenvolvimento econômico e social em todo o mundo. Entretanto, o crescimento da atividade turística, assim como de outras atividades econômicas, requer planejamento e ordenamento para minimizar os impactos negativos e, principalmente, potencializar os positivos. Para se contrapor aos impactos negativos do turismo e aproveitar os benefícios da atividade, observa-se que, em algumas localidades de diferentes países, por meio da mobilização e organização da sociedade civil, surgiram diversas iniciativas diferenciadas, baseadas nos modos de vida locais, em que as dimensões da sustentabilidade são pré-requisitos para a estruturação da oferta das atividades turísticas. Nesta perspectiva, surgem as práticas de turismo de base comunitária. Por este motivo, e buscando aproveitar as potencialidades do Parque Nacional da Serra de ltabaiana, localizada no estado de Sergipe, este trabalho buscou estudar as comunidades Serra, Bom Jardim e Rio das Pedras, localizadas no entorno do Parque Nacional Serra de ltabaiana, no sentido de avaliar a aptidão para o Turismo de Base Comunitária aproveitando o potencial do referido Parque. Para tanto, essa pesquisa é caracterizada como exploratória e descritiva, tendo sido utilizada as fontes entrevista, observação direta e participante. Concluiu-se que é a implantação de um o turismo de base comunitária provoca a valorização da identidade cultural das populações, gera emprego e renda, elevando o nível econômico e social das comunidades, além da elevação da consciência ambiental dos residentes, tendo em vista que o turismo de base comunitária tem como principal pressuposto a valorização ambiental da região.

  • FERNANDA BEZERRA DE ARAGÃO CORREIA
  • Dispersão de sementes por guigós (Callicebus coimbrai) e conservação da Mata do Junco, Capela – SE
  • Orientador : STEPHEN FRANCIS FERRARI
  • Data: 26/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Dispersão de sementes por guigós (Callicebus coimbrai) e conservação da Mata do Junco, Capela – SE

  • PEDRO ZUCON RAMOS DE SIQUEIRA
  • A roça do futuro: agroecologia, campesinato em assentamentos de reforma agrária no território sul de Sergipe.
  • Orientador : ADAUTO DE SOUZA RIBEIRO
  • Data: 26/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A roça do futuro é a combinação de tudo que foi deixado como legado por camponeses de todos os tempos, um testamento de anos de luta pela sobrevivência e pela terra. Como projeto daquilo que ainda está por vir e da incompletude permanente que é característica, principalmente, das atividades diretamente relacionadas com as forças da natureza, esse futuro depende de um passado experimentado, com lições aprendidas e técnicas aprimoradas, mas que pode ser inviabilizado, invalidado se não compuser um projeto de sociedade que, como na roça, consiga conjugar o antigo e o avançado, equilibrando a especialização com a diversidade, deixando a dependência para rumar para autonomia. Ainda que em transição do artificialismo para a naturalização dos processos. Neste trabalho a ideia é colaborar com o discurso que enfrenta o modelo agrário hegemônico, por meio da análise do discurso dos camponeses e camponesas com relação ao seu modo de vida, história de luta e suas práticas agroecológicas. O método analítico tem como base a pesquisa-ação onde o ator acadêmico é parte integrante e tem a agroecologia como instrumento de ação e ferramenta de fortalecimento do campesinato em hipótese. O histórico de vida dos camponeses estão reunidos em 4 assentamentos, Carlos Gato composto por 23 famílias, Rosa Luxemburgo com 26 famílias, Paulo Freire, com 24 famílias e 17 de Abril com 30 famílias distribuídos entre Arauá e Estância, região Sul de Sergipe. A percepção do estudo concluiu que as características camponesas têm princípios agroecológicos em suas ações associado à mística e à historia do campesinato no Sul do estado de Sergipe suficiente para construção da roça do futuro.

  • EDUARDO HONORIO DOS SANTOS JUNIOR
  • A AVALIAÇÃO URBANA E ESTRUTURAL DA REDE VIÁRIA NA REGIÃO METROPOLITANA DE ARACAJU
  • Data: 26/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A complexidade urbana está relacionada à noção de continuidade das diferentes condições ameaçadoras ao bem estar físico, biológico e socioambiental do espaço. Pelo aspecto histórico espacial e pela problemática dos fenômenos urbanos, sua violência estrutural pressupõe a dinâmica do ordenamento da cidade. Analisou-se a região metropolitana a partir da rede viária que desempenha uma dimensão infraestrutural para a organização de cidade funcionar. A dimensão ocupacional foi observada com técnicas avançada em Sistema de Informação Geográfico (SIG) e avaliada a partir do grau de acessibilidade e mobilidade diretamente pautada nos padrões e processos do espaço construído no qual os elementos moveis e imóveis estão ordenados. A região urbana de Aracaju estabeleceu desde sua origem, padrões determinantes por superquadras que, em sua abrangência, foram sendo estruturalmente ineficazes nos atuais padrões de espaço construído. Tanto o meio ambiente como as pessoas vivem no estado permanentemente de profunda alteração ambiental da dinâmica e condições urbana. O espaço urbano continua com um saldo negativo no conjunto de rede que foi modernizado no atual sistema de transporte metropolitano. O uso do solo está comprometido pela mobilidade e circularidade. Os limites municipais desempenham papel ativo na complexidade das áreas pela expansão urbana. Embora a rede viária e seus padrões vetorizados são ativamente orientados para as condições ecológicas de harmonia estrutural, a cidade de Aracaju e sua região metropolitana permanecem como principal vetor do arranjo das vias e necessitam de uma reorganização para o melhoramento do seu acesso e mobilidade. A solução do espaço urbanizado consiste em reformas necessárias e urgentes da rede viária metropolitana visando fluidez e distribuição de espaço e circulação.

  • GRAZIELLE NASCIMENTO SILVA
  • Relações entre a qualidade do solo e os sistemas de exploração do milho  na região centro-oeste de Sergipe
  • Orientador : ALCEU PEDROTTI
  • Data: 26/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Diversos problemas ambientais estão ligados às atividades humanas como a destruição da biodiversidade em diversos ambientes e a degradação e diminuição de terras produtivas. O nordeste da Bahia e o agreste de Sergipe representam atualmente uma área superior a 400 mil hectares, voltado exclusivamente ao plantio tecnificado da cultura do milho. O objetivo geral da pesquisa é analisar como os diferentes níveis tecnológicos interferem nas relações no uso do solo e na agricultura familiar e convencional do município de Simão Dias/SE relacionando-se com a evolução econômica da cultura de milho. A área escolhida para o estudo foi o município de Simão Dias/SE, onde nessa região apresenta uma área recente de plantio tecnificado da cultura do milho. Foram realizadas pesquisas de campo, questionários (econômico, ambiental e sociológico) com os produtores da região, análises no laboratório e análise do clima. Conclui-se que a modernização na agricultura simãodiense obedece as modificações tecnológicas do agronegócio e estão baseadas no uso de mecanização intensiva no cultivo do milho, utilizando insumos agroquímicos tecnológicos com aporte no capital financeiro e, em consequência disso está modificado a maneira de plantio para adaptar-se aos plantios modernos de grande produtividade e que o conhecimento da pluviometria é uma importante ferramenta no planejamento político econômico, social, uma vez que proporciona avaliar o potencial agrícola na localidade, podendo fazer planos de plantio para determinadas culturas.

  • FERNANDA AMORIM SOUZA
  • APRENDIZADO AGROECOLÓGICO NA REFORMA AGRÁRIA EM SERGIPE: Práticas camponesas e a interlocução com a ATER.
  • Orientador : EMILIO DE BRITTO NEGREIROS
  • Data: 25/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O serviço de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) no Brasil tem sua história atrelada à modernização da agricultura e é co-responsável pelas consequências (tanto econômicas quanto) sociais e ambientais da implantação desse modelo. No entanto, há cerca de uma década, a ATER passou por uma profunda reflexão sobre o seu papel social, durante a discussão para criação da nova Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (PNATER). Este momento apresenta um discurso de ruptura com a história da ATER praticada em nosso país, trazendo a Agroecologia como orientação teórico-metodológica para a ação extensionista. O Objetivo Geral desta pesquisa é compreender, a partir da experiência do assentamento Paulo Freire II –Estância –SE, a complexidade de realização do trabalho da ATER no que diz respeito à construção da Agroecologia, levando-se em conta a intenção expressa nos discursos normativos em transpor o paradigma convencional da Extensão Rural. A pesquisa evidenciou nas práticas dos agricultores do assentamenteo Paulo Freire II uma busca por alternativas à agricultura convencional, guiada pelas mais diversas motivações, refletindo uma oportunidade para o avanço do aprendizado agroecológico. Ainda que sejam tímidas as metas estabelecidas nos editais para a promoção da Agroecologia através da ATER, revelou-se um processo em curso que busca incorporá-la na pauta da Assistência Técnica e Extensão Rural na Reforma Agrária. As Chamadas Públicas da SR-23 do INCRA tiveram alguma inspiração na PNATER e percebe-se um avanço gradual que busca trabalhar a temática de forma mais efetiva. O último edital para contratação da empresa que executa o serviço nos assentamentos reflete esse avanço com a definição de um coletivo de técnicos que está desenvolvendo a metodologia Camponês a Camponês e representa a principal afirmação de construção da agroecologia na Reforma Agrária em Sergipe.

  • EMMANUELY PONCELL DOS SANTOS
  • A BIOÉTICA AMBIENTAL COMO INSTRUMENTO PARA A CONCRETIZAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL
  • Orientador : ANTONIO CARLOS DOS SANTOS
  • Data: 25/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo geral é analisar a bioética ambiental como instrumento útil para a concretização do desenvolvimento sustentável, proposto por Ignacy Sachs. Os objetivos específicos são: a) compreender o modelo de desenvolvimento sustentável proposto por Ignacy Sachs; b) pensar a bioética relacionada com as questões ambientais, com base em José Roque Junges (“(Bio) ética ambiental”); c) analisar a bioética ambiental enquanto ferramenta de reflexão das bases éticas para o avanço do desenvolvimento sustentável, proposto por Sachs, com base em José Roberto Goldim (“Bioética: origens e complexidade”), Marie-Helène Parizeau e Paul Ricoeur (a partir de suas contribuições ao “Dicionário de Ética e Filosofia Moral de Monique Canto-Sperber”). O problema da pesquisa é: quais os aportes da bioética ambiental para o aperfeiçoamento do modelo de desenvolvimento sustentável proposto por Ignacy Sachs? A hipótese a ser testada é de que a Bioética Ambiental contribui para o avanço do desenvolvimento sustentável, na medida em que é capaz de determinar uma reflexão ética interdisciplinar e prática que fundamente um debate orientado pelas dimensões ecológica, ambiental, social, econômica, política, territorial e cultural. Trata-se de uma pesquisa de natureza fundamental ou teórica, exploratória e bibliográfica, de abordagem qualitativa, que utiliza o método de abordagem hipotético-dedutivo, o método de procedimento histórico e o procedimento bibliográfico de coleta de dados. A técnica da pesquisa é a análise de conteúdo. A relevância desta pesquisa reside na contribuição para o aperfeiçoamento do modelo de desenvolvimento sustentável proposto por Ignacy Sachs, na medida em que amplia a discussão sobre as bases éticas mencionadas pelo autor. A contribuição também se reflete na apresentação de um instrumento apto a estabelecer níveis de reflexões acerca das bases éticas necessárias para a construção do debate ambiental, com vistas ao enfrentamento do dilema entre desenvolvimento econômico e proteção ambiental, avançando no conhecimento das áreas da Bioética e das Ciências Ambientais e estabelecendo subsídios para pesquisas futuras.

  • EDILSON CARNEIRO DA SILVA
  • Um mergulho nas águas do Velho Chico: territorialização, desterritorialização e reterritorialização dos pescadores artesanais de Saramém, Brejo Grande, SE.
  • Orientador : CRISTIANO WELLINGTON NOBERTO RAMALHO
  • Data: 25/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Em decorrência de intensas mudanças socioambientais ocorridas nas últimas décadas, os territórios da pesca artesanal (mar, rios, estuários, lagos, lagoas, etc.) vêm sofrendo profundas transformações (poluição, diminuição dos estoques de pescados, perda da biodiversidade, turismo, grandes obras públicas, avanço do mar), o que afeta diretamente o modo de vida de muitas comunidades de pescadores(as) no País. E algumas dessas transformações socioambientais têm levado a diversos homens e mulheres, que vivem diretamente da pesca, a abandonarem, com seus familiares, seus tradicionais lugares de trabalho e morada. O presente estudo possui como objetivo geral: “compreender os processos socioculturais e econômicos de territorialização, desterritorialização e reterritorialização (TDR) vividos pelos pescadores artesanais de Saramém, Brejo Grande, Sergipe, particularmente quando estes foram obrigados, devido ao avanço do mar, a irem morar nesta localidade advindos do Povoado do Cabeço. Saramém localiza-se na margem da foz do Rio São Francisco, assim como era o Cabeço. Em busca da compreensão desses processos, a metodologia utilizada foi a etnografia, que se construiu com base na observação direta e participante, em entrevistas semi-estruturas sobre a história de vida dos pescadores artesanais, registros fotográficos e uso de um diário de campo. Nesse sentido, o etnoconhecimento dos pescadores também foi valorizado. A pesquisa durou de setembro de 2012 a junho de 2013, onde cerca de 30 pescadores foram entrevistados. Como resultado, obteve-se a compreensão que os processos de territorialização, desterritorialização e reterritorialização provocaram danos materiais e imateriais, a exemplo das perdas dos lugares tradicionais de pesca, alterações nos espaços de uso comum (territórios de pesca), enquanto fruto de impactos negativos sobre os recursos naturais que se deram na foz do Rio São Francisco. Ademais, relações de vizinhança foram alteradas e elos simbólicos com o território perdidos e (re)significados. Quanto à relevância científica e social da pesquisa, entende-se que a mesma é duplamente importante, seja para as Políticas Públicas (compreensão dos impactos ambientais a partir do modo de vida dos pescadores), seja para os estudos acadêmicos, especialmente para as noções de espaços culturalmente definidos pelas territorialidades dos pescadores artesanais. Por isso, a importância do etnoconhecimento enquanto abordagem desta dissertação.

  • JOSÉ SANDRO SANTOS HORA
  • A NATUREZA EM BACON E A RECEPÇÃO DA SUA FILOSOFIA NAS DISCUSSÕES AMBIENTAIS
  • Orientador : ANTONIO CARLOS DOS SANTOS
  • Data: 25/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo geral dessa pesquisa é analisar a recepção da filosofia de Bacon em determinados teóricos das ciências ambientais. Os objetivos específicos são: estudar o conceito baconiano de natureza, a noção de progresso e a absorção desses conceitos nas ciências ambientais. O trabalho está estruturado em três capítulos. O primeiro versa sobre o conceito de natureza. O segundo, sobre a ideia de progresso. E o último, uma análise sobre determinadas apropriações da filosofia baconiana em Hans Jonas, Andrew Brennan e Mauro Grün. A pesquisa é fundamental e bibliográfica. Assim, os procedimentos metodológicos adotados foram leitura e análise de texto. A relevância do trabalho consiste em dois pontos fundamentais. i) Trazer o pensamento baconiano para as discussões ambientais. ii) Crítica à visão hegemônica das ciências ambientais contra a modernidade. É nesse sentido que guardamos expectativas de acréscimo à bibliografia existente sobre Bacon, especialmente no que tange à atualidade de seu pensamento. Esta pesquisa busca a interdisciplinaridade na medida em que dialoga não só com a filosofia, mas também com a sociologia, a ética e a educação ambientais.

  • CLYADIVAN WESLEY DOS SANTOS SOUZA
  • ENTRE A “MALHADA E O PARQUE”: UMA ANÁLISE SOBRE O POVOADO BOM JARDIM E O PARQUE NACIONAL SERRA DE ITABAIANA-SE
  • Orientador : MARCELO ALARIO ENNES
  • Data: 25/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem por objetivo geral analisar as alterações socioambientais ocorridas no povoado Bom Jardim após a institucionalização do Parque Nacional Serra de Itabaiana. A área de estudo compreende o povoado Bom Jardim, localizado em Itabaiana, distante cerca de 9 km da sede do município e o Parque Nacional Serra de Itabaiana-PARNASI, institucionalizado em 2005 e inserido nos municípios de Areia Branca, Itabaiana, Itaporanga D`ajuda, Laranjeiras e Campo do Brito. Os objetivos específicos foram: compreender a relação entre a comunidade do Bom Jardim e a Serra de Itabaiana; evidenciar o entendimento da comunidade do Bom Jardim sobre a implantação do PARNASI; conhecer a maneira de utilização dos recursos naturais pela comunidade do Bom Jardim após a implantação do PARNASI. A questão central e norteadora foi: quais foram às alterações na produção das representações sobre o ambiente e na maneira de utilização dos recursos naturais sofridos pela comunidade do Bom Jardim durante esses oito de anos de implantação do PARNASI? O primeiro capítulo apresenta o referencial teórico, ancorado, principalmente, nas analises de Hall (2002; 2003) e Giddens (1991; 2002), aliada as teorias de Canclini (1983; 2000; 2003); Bourdieu (2007) e Ennes (2007; 2009). O segundo capítulo de cunho metodológico faz uma ampla caracterização da área de estudo, justifica a escolha do método qualitativo, e descreve os procedimentos de coleta de dados e a análise dos dados. O terceiro capítulo centra-se na análise sobre as principais representações da comunidade do Bom Jardim sobre a Serra de Itabaiana. O quarto capítulo, expõe o emblema entre ambiente e sociedade em unidades de conservação, considerando que a preservação ambiental não é um problema apenas ecológico. O quinto capítulo, descreve do cotidiano dos agricultores do Bom Jardim, com a compreensão do trabalho na “malhada” e por último, o sexto capítulo, expressa as considerações finais. Portanto, só conhecendo diariamente o cotidiano local poderia se enxergar as alterações ambientais encontradas pelo trabalho cientifico.

  • ANA MARIA DE SOUSA RIBEIRO MAIA
  • Avaliação dos Resíduos sólidos infectantes e Propagação de Doenças em Estabelecimento de Saúde.
  • Orientador : JOSE DALTRO FILHO
  • Data: 24/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A dissertação apresenta um panorama sobre o gerenciamento dos resíduos sólidos infectantes na UTI de um estabelecimento de saúde, levando-se em consideração as práticas de manejo e os cuidados necessários, com a equipe e os usuáriso, durantes as diversas fases de amnipulação dos resíduos gerados numa unidade dessa natureza.

  • SANDRA LUCIA ALVES MATIAS
  • Responsabilidade Socioambiental na Universidade Federal de Sergipe: Princípios e Práticas para a Sustentabilidade (2004-2012).
  • Orientador : ROBERTO RODRIGUES DE SOUZA
  • Data: 24/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A implementação de instrumentos de gestão ambiental para prevenir e controlar os danos ambientais decorrentes das atividades administrativas e operacionais é uma realidade necessária e imperiosa no âmbito das instituições integrantes da Administração Pública. Neste sentido, o Governo Federal preocupado em reduzir os impactos socioambientais negativos e promover a internalização da responsabilidade socioambiental, por meio Ministério do Meio Ambiente, criou a Agenda Ambiental da Administração Pública - A3P, tendo como objetivo principal estimular a reflexão e a mudança de atitude dos servidores para que estes incorporem os critérios de gestão socioambiental em suas atividades rotineiras, além de sensibilizar os gestores públicos para as questões socioambientais. Diante da importância que as instituições públicas possuem em dar o exemplo, essa agenda foi estruturada em cinco eixos temáticos prioritários: uso racional dos recursos naturais e dos bens públicos; gestão adequada dos resíduos gerados; qualidade de vida no ambiente de trabalho; sensibilização e capacitação dos servidores e licitações sustentáveis. Em termos gerais, a pesquisa objetivou caracterizar as ações socioambientais desenvolvidas na Universidade Federal de Sergipe em relação aos eixos temáticos da Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P). Para a realização da pesquisa foram empregadas ferramentas metodológicas alicerçadas na fenomenologia. Os métodos escolhidos foram o exploratório e descritivo com levantamento de dados qualitativos e quantitativos. Para tanto, realizou-se entrevistas semi-estruturadas com os gestores, docentes, técnicos administrativos e discentes. Os resultados obtidos demonstraram que as iniciativas de gestão ambiental na instituição, ainda que parcial, encontra-se em harmonia com os eixos da A3P. Portanto há necessidade de maior comprometimento por parte dos gestores e dos servidores com a problemática ambiental na busca de uma cultura sustentável.

  • MANUELA MARIA PEREIRA DO NASCIMENTO
  • Habitação "popular" de mercado: relações com o ambiente urbano na região metropolitana de Aracaju/SE.
  • Orientador : HELIO MARIO DE ARAUJO
  • Data: 20/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Atualmente as ações de provisão habitacional no Brasil possuem elevada complexidade institucional e financeira, apesar da sua massiva divulgação em propaganda demasiadamente simples. Observa-se que as políticas habitacionais são materializadas por interesses originários do ideário de crescimento acelerado da política em nível nacional e, portanto, apresentam-se em diversos casos, desconectadas da dinâmica regional e demandas socioambientais locais. Esta pesquisa fustifica-se então, pela necesidade de análise dos desdobramentos e efeitos da nova política habitacional brasileira, situando-a no contexto das diferenciações intrametropolitanas. Definiu-se a partir daí, como objetivo geral analisar a expansão habitacional da Região Metropolitana de Aracaju, no período de 2000 e 2013, considerando suas relações com o ambiente urbano, situação da infraestrutura e o surgimento de novos aglomerados de edificações. Para tanto, realizou-se pesquisa bibliográfica, documental e de dados secundários, bem como a observação direta e levantamento fotográfico em campo. Além disso, identificaram-se a partir de indicadores socioambientais e análise cartográfica as áresa da Região Matropolitana com adensamento de edificações enquadradas nos financiamentos governamentais desde a década de 2000 e, analisaram-se as condições de infraestrutura urbana dos novos espaços mediante as categorias de análise estabelecidas. Conclui-se que em se tratando das questões formuladas para pesquisa a aplicação dos recursos do Governo Federal em habitação, nas áreas que têm seus efeitos mais evidenciados, não ocorre em concordância com as dimensões socioambientais estabelecidas em sua política e programas.

  • ANA CAROLINA SOUTO MUHLERT
  • INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE DA CARCINICULTURA EM TERRAS BAIXAS, SÃO CRISTÓVÃO, SERGIPE
  • Orientador : LAURA JANE GOMES
  • Data: 20/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A partir do surgimento de uma consciência ambiental, fruto de maior pressão dos ambientalistas que combatem o uso exagerado dos recursos naturais, o desenvolvimento sustentável tornou-se um grande desafio desde o século XX. Como forma de garantir o desenvolvimento sustentável, o Brasil vem criando políticas ambientais que dispõem de instrumentos como o licenciamento ambiental. A carcinicultura, criação de camarão que possui potencial poluidor, para ser desenvolvida dentro da legalidade, precisa passar pelo processo de licenciamento. Em São Cristóvao, Sergipe, essa atividade é desenvolvida, em sua maioria, por produtores familiares em Áreas de Preservação Permanente. Devido à localização, esses viveiros, que existem há mais de um século, não possuem licenciamento e, se por um lado, o fechamento desses viveiros seria ideal do ponto de vista ecológico, também seria responsável por um enorme impacto socioeconômico aos atores sociais envolvidos na atividade. Diante disto, este estudo teve como objetivo avaliar a sustentabilidade nas dimensões social, econômica e ecológica de carciniculturas em São Cristóvão, através de indicadores, utilizando uma adaptação da metodologia Marco para Avaliação de Sistemas de Manejo de Recursos Naturais Incorporando Indicadores de Sustentabilidade (MESMIS). Para isso foram realizadas pesquisas bibliográficas, além de consulta a um banco de dados do Grupo de Estudos sobre Aquicultura e Sustentabilidade (GEAS), que forneceu dados dos produtores e atores sociais envolvidos na atividade. Ao final do estudo, observou-se que a dimensão econômica obteve maior nível de sustentabilidade (86,04%), seguida pela dimensão social (80,37%) e ecológica (67,78%), respectivamente. O índice geral das carciniculturas estudadas em São Cristóvão foi de 78.06%, confirmando a hipótese de que a produção de camarão marinho no município, avaliada nas dimensões social econômica e ecológica é potencialmente sustentável. Porém, mais estudos são necessários a fim de aprofundar o conhecimento sobre a sustentabilidade nessas áreas.

  • IVAN SIQUEIRA BARRETO
  • COMERCIALIZAÇÃO COMO ESTRATÉGIA DE REPRODUÇÃO CAMPONESA NO ALTO SERTÃO SERGIPANO
  • Data: 19/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • No Brasil, o camponês contemporâneo procedeu de um capítulo de resistência às propostas conservadoras passando pelo período da escravidão, à frustrante Lei de terras (1850), pelo governo desenvolvimentista de Getúlio Vargas e, atualmente, a participação pelo período do agronegócio predatório dos recursos humanos e naturais. Esta pesquisa teve o camponês sertanejo como sujeito contemporâneo enquanto foco para entender uma das suas estratégias de reprodução no seu “território”, que é a comercialização. Foram examinados os assentamentos de Curralinho com 50 famílias, Dom José Brandão com 41 famílias e Flor da Serra com 41 famílias, todos localizados no território do Alto-Sertão sergipano no município de Poço Redondo. A abrangência do estudo mostrou-se pertinente ao entender que os problemas locais correspondem e reproduzem uma dinâmica global e estrutural do campo no sertão sergipano. O camponês, sujeito que não teve enquanto herança histórica a habilidade com a participação ativa nos mercados, acumulou ao longo do tempo certo desafios para sua inserção. Portanto o objetivo do estudo é analisar como a comercialização camponesa contribui para a reprodução social dos camponeses assentados no Município de Poço Redondo. Assim como a maneira como se define o território e se relacionam com os outros setores da sociedade desenvolvendo-se através da comercialização que, concretamente, dividimos em vendas diretas, vendas indiretas e com os Mercados Institucionais, através das políticas públicas do estado. Para isso duas etapas metodológicas com amplitude diferentes foram utilizadas: A primeira um olhar mais geral através das metodologias participativas em reuniões, Dinâmicas Grupais e Diagnósticos Participativos; a segunda através entrevistas selecionadas e induzidas.

  • RICARDO MONTEIRO ROCHA
  • Modelagem Hidrológica da vazão na Sub-Bacia Hidrográfica do Rio Poxim- Sergipe com o Modelo IPH2.
  • Orientador : ARIOVALDO ANTONIO TADEU LUCAS
  • Data: 19/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Historicamente a questão do desenvolvimento sustentável vem ganhando ênfase nas decisões políticas governamentais. O abastecimento de agua encontra-se numa crise. Para tomadas de decisão é necessário um estudo aprofundado das bacias hidrográficas do país para uma melhor eficiência no gerenciamento dos recursos hídricos. A motivação dessa pesquisa fundamenta-se na modelagem hidrológica como subsidio para os programas de gestão de recursos hídricos e análise das disponibilidades hídricas na bacia estudada. O presente trabalho modela o comportamento da vazão na sub-bacia do rio Poxim Açu, no estado de Sergipe e tem como objetivo geral estudar a vazão na sub-bacia do Rio-Poxim Açu através de modelagem hidrológica usando o modelo IPH 2 e objetivos específicos Calibração do modelo IPH2 para a sub-bacia estudada e Comparar os resultados encontrados com os realizados por SILVA (2013). A análise de desempenho do modelo após sua calibração foi classificada como satisfatório. O modelo apresentou os seguintes coeficientes: NSE=0,73, R²=0,74, PBIAS= -7,44, RMSE=0,95, RSR=0,07. Esses valores, comparados com o trabalho de SILVA (2013) apresentam certa conformidade. O que referenda o modelo como satisfatório para o estudo dos processos hidrológicos na bacia estudada. As estatísticas durante a validação pioraram em relação ao período de calibração, mas mesmo assim o modelo pode ser considerado aceitável para um amostra maior de dados observados da vazão.

  • ITAMAR PRADO BARROS
  • Doenças de Veiculação Hídrica na Sub-Bacia do Rio Ganhamoroba, - Maruim-Sergipe.
  • Orientador : ARIOVALDO ANTONIO TADEU LUCAS
  • Data: 19/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A pesquisa objetiva analisar as doenças de veiculação hídrica nos Povoados São Vicente, Estação e Arapiraca no município de Maruim - SE. Nesse contexto partimos do particular para o geral, analisando as doenças veiculadas com o propósito de diagnosticar as suas causas-efeitos. Este estudo foi desenvolvido a partir de visitas in loco; aplicação de questionários a 94 chefes de família entre os meses de novembro de 2012 e setembro de 2013. Foram analisados os documentos fornecidos pela vigilância epidemiológica; os relatórios de atendimento do médico da equipe cinco do Programa Saúde da Família; e as fichas de cadastro das famílias do agente de saúde. A partir do modelo conceitual denominado Força Motriz – Pressão – Situação – Exposição – Efeito – Ação (FPSEEA) da OMS, construiu-se um esquema para analisar a relação entre ambiente – saneamento básico – saúde. Aproximadamente 77% das moradias possuem águas provenientes de poços artesianos sem tratamento. As ruas não possuem pavimentação e rede de esgoto; a coleta de lixo é precária e insuficiente. Os resultados das análises microbiológicas das águas dos seis pontos de coleta mostram que 100% destas, encontram-se poluídas por coliformes totais e Escherichia Coli. Dos 390 habitantes, 52 foram notificados no período de 2009 a março de 2013 com esquistossomose. Concluiu-se que a busca por políticas sociais voltadas para habitação é de extrema importância para esta comunidade que passa por vários problemas. Como solução apresenta-se a construção de moradias em uma área próxima a antiga igreja São Vicente; fazer parceria para pavimentar ou asfaltar as ruas dos povoados; ampliar, fazer manutenção e realizar tratamento da água do poço perfurado pela prefeitura, assim como a limpeza da caixa d’água mensalmente; conscientizar a população a não utilizarem água do rio e das fontes naturais sem tratamento.

  • PRISCILLA TEIXEIRA CAMPOS
  • O Teatro do Oprimido e a Flor de Permacultura na Educacao Ambiental do Coletivo da juventude de Sergipe.
  • Orientador : ADAUTO DE SOUZA RIBEIRO
  • Data: 18/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O Teatro do Oprimido e a Flor de Permacultura na Educacao Ambiental do Movimento Coletivo da Juventude de Sergipe.

    O presente estudo busca inserir o Teatro do Oprimido e a Flor da Permacultura como metodologia potencializadora das vivencias de Educacao Ambiental para os jovens de diversas comunidades do sertao sergipano que compoe o Movimento Coletivo da Juventude. A uniao perceptiva dos campos simbolicos e sensivel tem por finalidade ampliar os conhecimentos dos problemas nas dimensoes socioambientais dentro desse coletivo. O desenvolvimento metodologico dessa pesquisa de natureza qualitativa inspira-se na Pesquisa-acao por meio de oficinas teatrais tematicas, contemplando a metodologia descrita por Augusto Boal no Teatro do Oprimido. Utiliza o conceito de Sustentabilidade segundo a visao da Permacultura numa perspectiva de Educacao Ambiental do sensevel, critica, dialogica, vivencial e participativa. A coleta de dados foi realizada por meio de questionarios, entrevistas, rodas de conversa e observacao participante. Foram criados diversos materiais esteticos tais como: quadros, pinturas e esculturas individuais e coletivas, 4 musicas e 1 peca de teatro-forum sobre a tematica agrotoxicos como insercao do problema-caso. Os resultados contemplam 200 h de trabalho de campo, 1 oficina em carater de imersao por 8 dias com 32 jovens do Movimento Coletivo da Juventude de diversas localidades do estado de Sergipe. A peca criada coletivamente pelos jovens foi apresentada 16 vezes no estado e 1 vez no Congresso Nacional de Camponeses em Brasília/DF. Foram mobilizadas 1183 pessoas entre oficinandos e plateia.

  • VINÍCIUS SILVA REIS
  • Avaliação Fenológica e Biogeográfica de Espécies Fitoindicadoras do Gênero Clitoria L. em Ambientes Tropicais
  • Orientador : ROSEMERI MELO E SOUZA
  • Data: 12/02/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Avaliação Biogeográfica de Clitoria L. como Espécies Fitoindicadoras em Ambientes Tropicais .

    O clima é um sistema altamente dinâmico, regido por leis da física e que tem reflexos em várias esferas, tais como a biota selvagem, a geomorfologia e atividades humanas como a agricultura. A complexidade da rede que interconecta fatores humanos, ambientais e climáticos faz com que seja necessária uma abordagem interdisciplinar ao estudo dos componentes que constituem as interfaces de relação entre esses sistemas. O trabalho aqui descrito possui um enfoque em diferentes escalas espaço-temporais e tem como primeiro eixo norteador uma abordagem histórica dos processos sócio-biológicos, visando a evolução dos sistemas acoplados homem-natureza. O segundo eixo que embasa o desenvolvimento das ideias ao longo deste documento é o fator “mudança” como um aspecto natural dos componentes climáticos. Desde a sua formação, a Terra passou por eventos de aquecimento e resfriamento, sendo o clima um fator decisivo no desenvolvimento da biota ao longo do tempo. Este trabalho propõe o uso de espécies vegetais do gênero Clitoria L. com ocorrência no estado de Sergipe para a avaliação de mudanças ambientais em áreas de floresta tropical. Foram selecionadas C. fairchildiana, C. laurifolia e C. guianensis para a coleta de dados climáticos e fenológicos relativos à primeira e dados distributivos para as três espécies. Para isso foram monitorados fatores fenológicos e climáticos de C. fairchildiana em ambientes de mata atlântica e parques urbanos, a saber, respectivamente o Refúgio de Vida Silvestre Mata do Junco, o Parque dos Cajueiros e a Área de Proteção Ambiental Morro do Urubu; foram aplicados modelos de distribuição preditiva tanto para a espécie anteriormente citada quanto para C. laurifolia e C. guianensis. Dadas as análises estatísticas de correlação e diferença aplicadas aos dados fenológicos e climáticos coletados, foi possível constatar que não há diferenças significativas entre temperatura e pluviosidade nas áreas de ocorrência de Clitoria fairchildiana analisadas e que esta espécie tem as fenofases de floração, queda e emissão de folhas direcionadas principalmente por fatores climáticos, e a frutificação da mesma por fatores outros não identificados nesta pesquisa. Foi identificada uma diferença significativa entre os eventos de frutificação nas populações de C. fairchildiana analisadas sugerindo que tais diferenças não são guiadas por fatores topoclimáticos. Pela modelagem da distribuição das três espécies sergipanas de Clitoria L. foi possível averiguar que, desde o último máximo glacial, dadas as mudanças climáticas em macroescala, as espécies passaram por processos de perda de habitats adequados à sobrevivência das mesmas, com a formação de corredores de dispersão com conexões entre os biomas da Mata Atlântica e Amazônia, havendo um agravamento nos processos de perda de área e disjunção da distribuição com a aplicação dos cenários futuros para o fim do século, sendo Clitoria laurifolia a espécie que mais perdeu área. Faz-se necessário o desenvolvimento de pesquisas que tenham como base a análise integrada dos efeitos das mudanças do clima nos biomas a partir de processos funcionais e distributivos, proporcionando uma maior acurácia nas previsões, uma melhoria dos processos avaliativos e propiciando informações mais seguras para a tomada de decisão no âmbito da conservação da biodiversidade

  • WALLACE SOUZA BARBOSA
  • CONTRIBUIÇÃO DE MELHORIA COMO INSTRUMENTO DE CONCRETIZAÇÃO DO ESTADO DE DIREITO AMBIENTAL
  • Orientador : ROBERTO RODRIGUES DE SOUZA
  • Data: 30/01/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A crise ambiental processada nas cidades notabiliza-se por estabelecer segregação espacial, na medida em que as classes sociais de maior poder aquisitivo ocupam espaços privilegiados, cujo ordenamento urbanístico é ditado por razões mercadológicas. Os parques públicos de importante valor ambiental são um dos elementos de valorização de imóveis localizados em seu entorno, agravando as desigualdades sociais, já que os gastos com a manutenção desses bens públicos é repartido de forma desproporcional por toda a sociedade, ao passo que alguns privilégios de usufruto dos serviços ecossistêmicos oriundos de tais bens não são acessíveis de forma equânime por todos. A presente pesquisa tem como objetivo geral analisar a possiblidade de incidência da Contribuição de Melhoria – espécie tributária – para custeio na manutenção de parques públicos, como um instrumento de concretização do Estado de Direito Ambiental, tendo como objetivos específicos: a) verificar se a Constituição Federal de 1988 é compatível com o Estado de Direito Ambiental; b) analisar os elementos inerentes à Contribuição de Melhoria e sua compatibilidade com o Estado de Direito Ambiental; e c) verificar e quantificar a influência do Parque Augusto Franco nos preços de mercado dos apartamentos localizados em seu entorno. Para tanto, faz-se a pesquisa bibliográfica sobre o tema, calcula-se a concentração média de Partículas Totais em Suspensão no ar atmosférico e aplica-se o método direto comparativo de dados de mercado, a partir de informações coletadas no Departamento de Cadastro Imobiliário da Secretaria Municipal da Fazenda (Aracaju-SE), e de dados de oferta dos apartamentos localizados nos bairros Grageru e Jardins, segundo preços de mercado disponíveis em jornais classificados e sites especializados em compra e venda de imóveis, bem como em pesquisa de campo por meio de contatos com corretores de imóveis e diretamente com os proprietários. As questões de estudo que nortearam os objetivos desta pesquisa foram respondidas positivamente e as hipóteses confirmadas: o Parque Augusto Franco influência entre 5,46% a 20,74% o preço médio de oferta dos apartamentos localizados nas proximidades do parque, abrangendo os bairros Grageru e Jardins, sendo possível jurídica e operacionalmente, desde que ocorrido o fato gerador e aferida a base de cálculo, a incidência da Contribuição de Melhoria – tanto para os casos de construção e reforma, quanto para manutenção de parques públicos – como instrumento concretizador do Estado de Direito Ambiental.

  • MARTA ALINE SANTOS
  • AÇÕES DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO REFÚGIO DE VIDA SILVESTRE MATA DO JUNCO, CAPELA/SE.
  • Orientador : GICÉLIA MENDES DA SILVA
  • Data: 28/01/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A Unidade de Conservação Refúgio da Vida Silvestre Mata do Junco localiza-se nos limites do município de Capela, Sergipe, Brasil. Abriga espécies ameaçadas de extinção como o macaco-guigó, fragmentos de Mata Atlântica e nascentes de vários rios se destacando a nascente do Rio Lagartixo, responsável pelo abastecimento de água da cidade de Capela. Assim como as demais Unidades de Conservação do país, o RVS Mata do Junco sofre com a falta de respeito aos seus objetivos e valores, em especial pelo uso extrativista de recursos naturais. Tais dificuldades têm sido combatidas com ações de Educação Ambiental pela referida Unidade de Conservação. A Educação Ambiental é um importante instrumento de legitimação e consolidação da conservação ambiental e do desenvolvimento sustentável. Podendo essa ser utilizada como indicador da atuação das UCs frente as suas populações locais e visitantes. Assim, o presente estudo objetivou analisar a atuação do Refúgio da Vida Silvestre Mata do Junco mediante as ações de Educação Ambiental elaborada e executada pela UC e os seus respectivos impactos e efeitos para a comunidade. Para tanto, foram coletados dados com a coordenação técnica do RVS e com os moradores da região, sobretudo do seu entorno e visitantes da UCpor meio de entrevistas semiestruturadas. O procedimento para a análise da entrevista com a coordenação técnica do RVS Mata do Junco foi a análise do discurso, intercalando-a com as normas estabelecidas no Plano de Manejo da UC. Nas entrevistas com a comunidade foi utilizada a análise de conteúdo, método que se mostra apropriado quando aplicado a discursos extremamente diversificados. Após essa análise o RVS Mata do Junco foi classificada segundo a regularidade das ações de Educação Ambiental implementadoin locus. Os resultados apontam para a sensibilização da maioria dos entrevistados confirmando a atuação das ações de Educação Ambiental seguindo a legislação vigente, sendo considerada como uma Unidade de Conservação com comportamento ativo.

  • FRANCISCO ALBUQUERQUE KLANK
  • Estudo etnofarmacológico e avaliação de atividade antinociceptiva de plantas medicinais da comunidade quilombola Mussuca, Laranjeiras/SE.
  • Orientador : JOSEMAR SENA BATISTA
  • Data: 17/01/2014
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O uso de plantas medicinais está presente desde os tempos imemoriais da civilização. Atualmente as espécies vegetais de uso medicinal são utilizadas como complemento no tratamento de patologias. Em Sergipe, mais especificadamente em Laranjeiras na comunidade Mussuca o uso de plantas medicinais está intimamente ligado aos aspectos culturais da comunidade, as plantas medicinais na Mussuca podem ser encontradas em grande quantidade nos quintais das casas dos moradores, mesmo como essa quantidade maciça de plantas medicinais de diversos gêneros poucos são os trabalhos etnofarmacológicos realizados em territórios quilombolas. Neste sentido, esse trabalho consistiu em realizar um levantamento etnofarmacológico de plantas medicinais com propriedades analgésicas na comunidade quilombola Mussuca. Este estudo apresenta três capítulos. No primeiro capítulo objetivou-se realizar a introdução geral, objetivos e revisão de literatura. No segundo capítulo objetivou realizar um levantamento etnobotânico, a partir do conhecimento popular para a identificação de plantas medicinais analgésicas utilizadas no manejo da dor. E no terceiro capítulo foi realizado um estudo farmacológico visando identificar o efeito analgésico das seis plantas de uso principal indicada pelos especialistas locais. Os dados etnobotânicos foram levantados, por meio da observação participante, entrevistas semiestruturadas. Paralelamente foi aplicado o método bola de neve onde foi possível identificar seis especialistas locais, cada especialista indicou uma planta analgésica de uso principal. Os resultados etnobotânicos qualitativos foram analisados através da técnica valor de uso e os resultados quantitativos foram analisados através da técnica discurso do sujeito coletivo. Conclui-se que os especialistas da comunidade possuem conhecimentos sobre plantas medicinais analgésicas. No teste farmacológico foi realizado o método de contorção abdominal visando identificar através da diminuição das contorções abdominais o efeito antinociceptivo das espécies vegetais. Os resultados foram analisados através de Anova de 1 via, seguido do teste de Tukey.O programa utilizado foi o Graph Pad Prism versão 4.0.Após o teste farmacológico constatou-se que todas as plantas medicinais possui efeito analgésico, sendo a mais potente a Schinus terebinthifolius e mais eficazes Rolandra fruticosa, Guarea guidonia, Cecropia pachystachya, Schinus terebinthifolius.

2013
Descrição
  • ANDRÉA FREIRE DE CARVALHO
  • INTERPRETAÇÕES SOCIOAMBIENTAIS DA MÍSTICA DO MOVIMENTO DOS TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA.
  • Orientador : MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
  • Data: 20/12/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação objetiva desvelar em que medida a mística do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) é constituidora de elementos para a formação do homem em relação ao meio ambiente. Nesse sentido, procuramos averiguar como a mística foi utilizada nos espaços formais e informais e quais elementos do meio ambiente se faziam presentes nas práticas pedagógicas em sala de aula e nos cursos de formação. A metodologia adotada foi a fenomenologia descritiva, na perspectiva de compreender o sentido que a mística tem para os professores dos assentamentos rurais no estado de Sergipe, assim como descrever os procedimentos utilizados na elaboração das místicas produzidas pelos integrantes dos assentamentos e sua interação com a formação do homem em relação ao meio ambiente. Concluímos, portanto, que a mística do MST se constitui um importante elemento na formação dos assentados em relação às questões socioambientais. Pois, seus conteúdos abrangem desde a ocupação da terra, perpassando por preservação/conversação de nascentes dos rios até o cuidado que se deve ter ao utilizar agrotóxicos; descartes correto dos resíduos de diversas categorias; reinvindicações de direitos humanos e outros, na possibilidade de uma auto formação coletiva, a qual se traduz nas mensagens de ordem socioambiental, cultural, educacional e econômica de modo a contribuir efetivamente para o processo formativo dos assentados.

  • CARLOS ALBERTO PRATA DE ALMEIDA
  • Estudos preditivos da produção de água na Bacia Hidrográfica do Rio Poxim-açu em Sergipe.
  • Orientador : ANTENOR DE OLIVEIRA AGUIAR NETTO
  • Data: 20/12/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Nos dias atuais, a modelagem hidrológica tornou-se ferramenta essencial para predição do comportamento hidrodinâmico em uma bacia hidrográfica devido à importância que tem a detalhada estimativa do balanço hídrico para a gestão ambiental de modo sustentável. Entretanto, os fenômenos envolvidos neste ciclo apresentam grandes variações espaço-temporais, o que dificulta a sua estimativa. Neste contexto, o objetivo estabelecido para o presente estudo é o da avaliação da produção de água do rio Poxim-açu, utilizando o modelo hidrológico SWAT (Soil and Water Assessmente Tool). A calibração do modelo foi realizada manualmente a partir de resultados de análise de sensibilidade, obtendo-se satisfatório ajuste estatístico: NSE (Coeficiente Nash Sutcliffe) acima de 0,91, Tendência percentual (PBIAS) de 7,65 e resultado da relação entre o erro médio quadrático e o desvio padrão da série observada (RSR) de 0,31. De maneira complementar fez-se levantamento dos aspectos geológicos pertinentes a bacia em estudo, resultando e uma nova opção de calibração a partir dos parâmetros relacionados ao fluxo das águas subterrâneas e obtendo-se novos resultados de NSE (0,82), PBIAS (27,23) e RSR (0,43). Os modelos desenvolvidos foram utilizados na predição do enchimento da barragem Sindicalista Jaime Umbelino de Souza, no rio Poxim-açu, além de terem sido submetidos a simulações com dados de chuvas das estações pluviométricas dos municípios de Itaporanga D´Ajuda e de Aracaju para avaliações das respostas da produção de água.

  • LUIS EDUARDO PINA LIMA
  • A Memória Rema Contra a Maré: lembranças sobre a degradação ambiental da Praia do Aracaju.
  • Orientador : ANTONIO VITAL MENEZES DE SOUZA
  • Data: 20/12/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa tem por objeto as memórias de pessoas que habitam nas proximidades da orla do Bairro Industrial, na cidade de Aracaju, que vivem a degradação ambiental da prainha existente no local. Trabalha-se com a hipótese básica de que a memória re-faz a experiência vivida em relação ao meio ambiente habitado (Bergson, 2006). Para tanto, estabeleceu-se que o objetivo geral desta pesquisa consiste em analisar como as referidas memórias se re-fazem através dos relatos orais coletados com base na fenomenologia e por meio da metodologia da história oral temática. Trata-se de uma investigação exploratória, de caráter interdisciplinar, que conta com uma amostragem intencional de 10 sujeitos maiores de 60 anos, que vivem a mais de 30 anos no referido local. Percebeu-se que os sujeitos envolvidos nesta pesquisa reconstruíram suas vivências com relação à degradação ambiental da prainha do bairro Industrial, tendo por base a resistência de suas memórias.

  • ANDREA MARIA SARMENTO MENEZES
  • Memória Geracional e Riscos Ambientais no Século XXI.
  • Orientador : ANTONIO VITAL MENEZES DE SOUZA
  • Data: 20/12/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como objeto de estudo a caracterização das projeções futuras de diferentes gerações quanto aos riscos ambientais. Trata-se da análise dos tipos de influência de memórias geracionais exercidos na caracterização da ideia de futuro ambiental, considerando a sensação de insegurança socioambiental advinda das experiências sociais indiretas de imagens e notícias propagadas pelos veículos de comunicação de massa em torno de flagelos e/ou catástrofes ocorridas no século XXI. A abordagem teórica sobre o tema é demarcada pela natureza interdisciplinar de pesquisa, descrita pelo diálogo entre autores distintos, particularmente (Barbrook (2009); Bauman (2006; 2007; 2008a; 2008b e 2009); Beck (2010); Becker (2011), Dubet (1996); Espinheira (2008); Fischer (2011); Grings (2002); Lemos (2012); Mannhein (1982); Morin (1997 e 2001); Navarro (2005); Rushkoff (1999); Thompson (1998); Toynbee (1973); Bergson (2006); Halbwachs(1990); Bosi (1994,2003) dentre outros. A pesquisa foi realizada no Campus José Aloísio de Campos da Universidade Federal de Sergipe, situada no município de São Cristovão. Participaram desta pesquisa 294 indivíduos distribuídos em quatro grupos (menores de 15 anos, jovens com idade entre 15 e 24 anos, adultos de 25 a 59 anos e idosos com idade igual ou superior a 60 anos). A metodologia se insere no paradigma interpretativo/qualitativo e no método descritivo-fenomenológico de pesquisa. Os principais instrumentos utilizados na coleta de informações foram entrevistas semidirigidas, questionário fechado e diário de campo. Esperamos que os resultados da pesquisa contribuam com o alargamento do debate sobre o tema das projeções futuras de diferentes gerações quanto aos riscos ambientais, tanto quanto, possibilite compreender as influências de memórias geracionais e suas relações com as questões da insegurança socioambiental advinda das experiências sociais indiretas.

  • ANA CAROLINA VALERIO NADALINI
  • VALORAÇÃO SOCIOAMBIENTAL EM ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE NO RIO DO SAL EM ARACAJU/SE
  • Orientador : FLAVIA MOREIRA GUIMARAES PESSOA
  • Data: 14/11/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Este trabalho tem por objetivo contribuir para o aprimoramento da valoração dos serviços ecossistêmicos a partir de um contexto socioambiental. A hipótese adotada é que o aperfeiçoamento metodológico da valoração sob o prisma da Economia Ecológica possa auxiliar na determinação da justa indenização, em processos de desapropriações que envolvam áreas com vastos recursos naturais de significativa importância biológica como as áreas de preservação permanente, ao incorporar outras dimensões de valores associadas aos serviços ecossistêmicos (valores ecológicos e sociais, além do valor econômico). Mostra que a valoração é um dentre outros importantes instrumentos de politica e gestão ambiental sendo que a melhoria dessas informações pode inclusive, contribuir para o processo de tomada de decisões e o uso sustentável dos recursos naturais. Para tal, são apontados os aspectos presentes atualmente nas avaliações de bens ambientais e elaborado um roteiro de avaliação através da utilização de indicadores socioambientais que poderá ser utilizado nas avaliações judiciais. Para a aplicação do roteiro proposto, foi realizado um estudo de uma área situada na margem direita do rio do Sal, nas proximidades da confluência com o rio Sergipe, na divisa dos municípios de Aracaju e Nossa Senhora do Socorro, compreendendo uma das últimas porções de mangues, alagadiços e apicuns e onde estão sendo construídos conjuntos habitacionais da Prefeitura Municipal de Aracaju/SE. Os valores encontrados podem ainda, servir de subsídio para que outras ações sejam tomadas pelo Ministério Público em face da necessidade da gestão dos ambientes naturais.

  • ELIANE ALVES DOS SANTOS
  • Dinâmica Socioambiental do Alto Curso da Bacia do Rio Una-PE.
  • Orientador : HELIO MARIO DE ARAUJO
  • Data: 25/04/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A apreciação do meio socioambiental de um objeto como uma bacia hidrográfica se torna um acréscimo de grande relevância para o contexto social, pois através da análise das suas principais características se tem a visualização de práticas eficientes de gestão ambiental e de desenvolvimento sustentável. O alto curso da bacia hidrográfica do rio Una é uma unidade espacial de grande relevância no contexto socioambiental do estado de Pernambuco, bem como no âmbito regional, e por isso, o seu estudo envolvendo os diversos aspectos da realidade local se constitui de fundamental importância, na medida em que trará ações positivas para a sociedade. Nessa perspectiva, a pesquisa visou analisar a dinâmica socioambiental desse recorte espacial abrangendo informações principalmente a partir de 1990. Para concretização desse e outros objetivos específicos priorizou-se a abordagem Geossistêmica, utilizando-se diversos procedimentos metodológicos, destacando-se o levantamento bibliográfico e cartográfico, além de outras fontes de dados secundários, bem como o levantamento de dados em campo. Os resultados desse estudo mostram que as interferências antrópicas em graus diferenciados no alto curso e na bacia hidrográfica como um todo, marcadas ao longo do tempo configuram diversas fases do seu processo evolutivo que teve início desde o século XVI através do processo de ocupação deixando marcas até os dias atuais de uma estrutura fundiária concentrada e com sérios problemas que refletem no desenvolvimento social da população. Além disso, outros problemas de cunho socioambiental também se sobressaem como a degradação da qualidade da água do curso principal da bacia pela falta de conservação do seu uso e tratamento adequado dos resíduos sólidos e efluentes domésticos de diversas fontes. No mais, conclui-se portanto, que outros problemas observados no desenvolvimento socioeconômico decorre do mau uso dos recursos naturais e manejo do solo.

  • MARCELO SIQUEIRA DE ARAÚJO
  • INDICADORES SOCIOAMBIENTAIS E APLICABILIDADE NO ALTO CURSO DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO MUNDAÚ-PE
  • Orientador : HELIO MARIO DE ARAUJO
  • Data: 25/04/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A bacia hidrográfica é um ponto de interação entre meio ambiente e o homem atuando como ponto de convergência de ações e consequências. Assim, elenca-se como objeto de estudo o alto curso da bacia do rio Mundaú no Estado de Pernambuco com o intuito de analisar as relações socioambientais a partir de 1990. Os procedimentos metodológicos incluíram levantamento bibliográfico, cartográfico, e posteriormente coleta de dados dos órgãos oficiais da administração pública direta e indireta, culminando com o trabalho de campo. O emprego da metodologia do Barômetro da Sustentabilidade aliada à visão sistêmica possibilitou a produção do diagrama de vulnerabilidade moldado na análise de três dimensões: ambiental, econômica e social, mediante aplicação de indicadores de sustentabilidade adotados pelo IBGE. A dimensão ambiental apresentou o nível de vulnerabilidade alto, impulsionado pela baixa fertilidade dos solos, acentuado índice de desmatamento, desarticulação do Comitê de bacia, além da falta de diagnósticos sobre os recursos hídricos. Na dimensão social, o nível mostrou-se moderado, porém inspirando cuidados quanto aos baixos índices de IDHM, altas taxas de analfabetismo e mortalidade infantil. E por fim, a dimensão econômica necessita de ações urgentes, tendo em vista o nível de vulnerabilidade alto nos indicadores: rendimento per capita, número de empregados no setor formal, produção agropecuária e PIB. A análise do diagrama de vulnerabilidade demonstra que o território possui fragilidades em seu planejamento e gestão dos recursos naturais fazendo-se necessárias intervenções a nível municipal e federal de curto, médio e longo prazo visando à manutenção e preservação da bacia.

  • HELBER CORRÊA DE BARROS
  • "PERCEPÇÃO AMBIENTAL DA RELAÇÃO HOMEM-NATUREZA PELOS JOVENS DO/NO CAMPO EM PARANATAMA-PE"
  • Orientador : ROSEMERI MELO E SOUZA
  • Data: 19/04/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A relação do homem com a natureza a cada dia se torna mais complexa, com relações que estão se intensificando e se diversificando. Estas relações vão tecendo a realidade e, dentro delas, os sujeitos vão se posicionando, se interagindo. Através da percepção e de outros contatos com o meio ao qual vivemos vamos tomando parte dele, compondo-o ao mesmo tempo em que ele vai tornando-se parte de nós.A percepção é uma experiência dotada de significação, tendo-se o real descrito no ato do sentido e da significação. No contexto da relação homem-natureza essa percepção se volta para a compreensão do homem como natureza e o homem participando dessa natureza, construindo relações de integração favorável ou mesmo de destruição, e assim, podendo tornar-se sujeito aufere de suas próprias ações.Essas relações, porém, não são consideradas como somas de sujeitos, de impressões, de objetos ou de ações, pois não se dão como algo simples. Assim, com o intuito de se identificar essa diversidade, em seus aspectos mais profundosno campo relacional surgiu como objetivo, investigar a percepção ambiental da relação homem-natureza pelos jovens do/no campo e, consequentemente, conhecer os significantes e sentidos atribuídos à subjacência do seu discurso. E para isso, participaram 96 jovens do/no campo do município de Paranatama-Pernambuco. Os quais foram submetidos à técnica de associação livre de palavras, adaptado da técnica de Abric (1994). Usando-se como tema indutor,o termo Homem-Natureza, cinco palavras eram lembradas, justificando-as, seguido da evocação mais importante e posteriormente, justificando-a também. Dessas constituiu-se, com base na análise de conteúdo, os cinco significantes: (I) Meio Ambiente/Natureza/Ambiente – representados pelas evocações: água, floresta, planeta, paisagem, ambiente, natureza, meio ambiente e dependência.(II) Problemas Ambientais – apontada pelas evocações: desmatamento, destruição e poluição. Do significante (III) Atividades Produtivas – foram representadas pelas evocações: roça, agricultura, terra, plantação, alimentos, força, trabalho, competência, alegria, meio de vida. (IV) Proteção Ambiental –foi representada pelas evocações: reflorestamento, preservação e povo. E por fim, (V) Ética Ambiental – representada pelas evocações: respeito, amor, vida, determinação, positivo, felicidade e consciência.Os significantes e sentidos nos mostra que perpassa uma preocupação com a finitude da natureza e que, portanto, a relação do homem para com a natureza precisa ser repensada, ressignificando o sentido da palavra vida levando-se em consideração o discurso docuidar da natureza para que se garanta a sobrevivência.Discurso este, arraigado na percepção desses jovens da relação homem-natureza que, também, sinaliza para a necessidade de um trabalho sistematizado em termos de uma abordagem epistemológica da educação ambiental conferindo-lhe sentido, aplicabilidade nos espaços formais e informais de educação.

  • MARISTER ALVES LOUREIRO
  • Percepções e práticas em relação ao patrimônio "Serra do Cajueiro", Itabaiana, Sergipe .
  • Orientador : MARIA AUGUSTA MUNDIM VARGAS
  • Data: 27/03/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Os problemas de cunho socioambiental nunca estiveram tão evidentes como na atualidade. As formas de uso, utilização e até mesmo de apropriação dos recursos e/ou bens naturais vêm sendo questionadas e analisadas na contemporaneidade. A criação de áreas naturais protegidas tornou-se uma medida cautelar e ao mesmo tempo normativa de proporcionar às gerações futuras o direito a usufruir desses recursos/bens. Nesse sentido, esta análise busca a reflexão sobre as percepções e as práticas dos moradores, visitantes e gestores em relação a Serra do Cajueiro, Itabaiana, Sergipe. Esta está inserida no conjunto do Parque Nacional Serra de Itabaiana. A pesquisa de caráter exploratório descritivo buscou analisar as percepções e as práticas dos sujeitos que se relacionam com a Serra do Cajueiro, levantar os elementos da Serra percebidos, identificar práticas de conservação em relação a mesma e avaliar se a Serra do Cajueiro é considerada um patrimônio por aqueles que se utilizam dela. A interdisciplinaridade desta pesquisa dá-se através das articulações envolvendo os campos que perpassam as diferentes disciplinas relacionadas ao contexto social, ambiental, cultural, espacial e político. Para coleta de dados em campo utilizou-se as técnicas da observação participativa passiva e entrevistas semiestruturadas. Os instrumentos utilizados foram os mapas mentais e os roteiros de entrevistas, em âmbito formal e informal. As informações foram trabalhadas utilizando-se da analise de conteúdo e os mapas mentais foram tabulados e analisados levando-se em consideração os elementos naturais, construídos e humanos. Os resultados apresentaram que as percepções dos moradores e visitantes não convergem com as práticas, no entanto para os moradores essas práticas rotineiras estabelecem um vinculo funcional e/ou simbólico, configurando a Serra do Cajueiro como bem fundante para construção da história de vida dos que utilizam-na em seu cotidiano. Para os visitantes a Serra é considerada um bem sob a perspectiva do processo de burocratização no qual a mesma se insere.
  • LIGIA DE OLIVEIRA BRAGA
  • DIAGNÓSTICO DO PROCESSO DE DESCARTES DOS RESÍDUOS QUÍMICOS DO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO OSWALDO CRUZ EM RECIFE/PE.
  • Orientador : ROBERTO RODRIGUES DE SOUZA
  • Data: 27/03/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A geração de resíduos é uma problemática atual e faz parte da vida humana. O aumento de resíduos cresce a cada dia associado ao avanço da tecnologia e da produção industrial. Neste contexto, inserem-se os serviços de saúde que, como organizações, precisam incorporar novos conceitos para adquirir novos comportamentos em seus processos assistenciais onde as questões da preservação do meio ambiente e da proteção da saúde pública precisam ser destacadas. Tal desafio tem gerado políticas públicas e regulamentações que vem assumindo grande importância como eixo para o desenvolvimento sustentável. Estas regulamentações classificam os resíduos de serviços de saúde gerados e dispõem de protocolos para seu manejo. Dentro desta classificação, enquadram-se os resíduos químicos que vem se tornando um desafio no que diz respeito ao uso, descarte e reuso, quando possível. Assim, este trabalho tem como objetivo geral elaborar um diagnóstico da situação atual do gerenciamento dos resíduos químicos gerados em um Hospital Universitário de Pernambuco. Para tanto, será utilizada, quanto aos objetivos, uma pesquisa do tipo exploratório-descritiva, possuindo como procedimento para coleta de dados a pesquisa bibliográfica, o levantamento de campo, o estudo de caso e a pesquisa documental. Diante do exposto e a partir da pesquisa realizada, evidenciamos a confirmação das hipóteses levantadas em relação às questões dos resíduos químicos não serem gerenciados seguindo a legislação atual, de não existir envolvimento por parte dos profissionais no planejamento das ações geradoras destes resíduos e de que na realização dos processos não são levados em conta os aspectos relacionados aos possíveis resíduos químicos gerados. Pode-se concluir que apesar de existir a segregação dos tipos de resíduos dos outros grupos, os resíduos químicos não são tratados como tais. Precisa-se através da Educação Ambiental e de um novo modelo de gestão capacitar e treinar os profissionais para buscar mudança no manejo dos resíduos químicos. O processo de formação dos profissionais e a atualização dos mesmos precisam ser de modo contínuo e embasado na Educação Ambiental para a concepção de novos conceitos e para a mudança de comportamento que leve à gestão ambiental, considerando o desenvolvimento sustentável. Por se referir a um tema relevante para as questões de saúde pública e ambiental, deseja-se, com os resultados alcançados, colaborar junto à comunidade acadêmica mostrando a problemática dos resíduos químicos gerados nos serviços de saúde, buscando alterações viáveis para os processos realizados que geram estes resíduos, sem que haja perda na qualidade da assistência prestada e das atividades voltadas para pesquisa

  • JOSUALDO DE MENESES SILVA
  • Antropoestética da Memória:dimensões e expressões da signogravura como elemento do imaginário.
  • Orientador : ANTONIO VITAL MENEZES DE SOUZA
  • Data: 26/03/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta pesquisa tem como objeto de estudo a caracterização da antropoestética da memória como novo design discursivo de natureza teórico-metodológica em ciências ambientais. Trata-se de pesquisa de base fundamental ou teórica cujos elementos estarão dispostos de modo a favorecer a sistematização concisa e rigorosa que fundamente os estudos das relações que se configuram entre imaginário, apropriação da natureza, meio ambiente, signos e gravura em registros rupestres. Considerar-se-ão análises das dimensões e expressões estéticas associadas à signogravura como elemento do imaginário, através das Itaquatiaras de Boi Branco – Pernambuco, fundamentando-se, especialmente, na teoria antropossociológica de Gilbert Durand. A abordagem teórica sobre o tema é demarcada pela natureza interdisciplinar de pesquisa, sedimentada na inspiração da etnopesquisa crítica e multirreferencial. A metodologia da pesquisa se insere no paradigma interpretativo/qualitativo e no método exploratório dentro da pesquisa do tipo fundamental e de base documental. Os principais instrumentos utilizados na coleta de informações serão o diário de campo, a fotografia, análise documental e fontes bibliográficas disponíveis sobre o tema. Os resultados iniciais dessa pesquisa indicam a caracterização da antropoestética e suas relações com o imaginário se consolida pela expressividade imagética e sígnica contidas, expressas e condensadas pelas Itaquatiaras do Boi Branco. Nesse sentido, os resultados alcançados dão origem inicial a processos-produtos hermenêuticos, constituídos pela reunião de fontes primárias e secundárias, documentos e imagens, que explicitam a pertinência de análises integradoras, convergentes e singulares, mediante as quais o diálogo entre distintos campos de conhecimento, métodos e teorias elucidam a potência da antropoestética da memória em seus movimentos de constituição. Essa relevância é social e científica tanto para o campo das ciências ambientais pelo seu caráter interdisciplinar, multirreferencial e crítico no qual este objeto da pesquisa contribui para a superação redutora e monolítica de sistematização sobre as expressões e dimensões da signogravura em suas relações com o meio ambiente e culturas pré-históricas; quanto para a consolidação de futuras pesquisas no cenário nacional da arqueologia histórica e da história ambiental, mantendo-as afastadas de uma predominante visão ou qualitativa ou quantitativa. Por fim, os resultados apontam para a possibilidade de emergir na interdisciplinaridade, pela interdisciplinaridade, com interdisciplinaridade a atitude interdisciplinar no diálogo com as tradições, com o passado que se atualiza pela potência criadora do imaginário, da natureza e da memória.

  • MÁRCIA FERNANDA DE LIMA
  • Etnocenologia da Formação Interdisciplinarem Ciências Ambientais.
  • Orientador : ANTONIO VITAL MENEZES DE SOUZA
  • Data: 26/03/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objeto central de estudo dessa pesquisa são os sentidos, práticas discursivas e tensões vivenciadas pelos estudantes, do Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente da Universidade Federal de Sergipe, quanto à formação interdisciplinar em Ciências Ambientais. Incluídos nestes os que fazem parte do MINTER UFS/UPE. Trata-se do estudo das interações verbais, face a face, no sentido de apreender as manifestações da espetacularidade destes estudantes quanto aos sentidos da formação interdisciplinar e suas expressões como linguagem (não verbais, simbólicas, representacionais e espetaculares) observadas através de condutas sociais de atores em contextos e/ou cenários específicos a sua manifestação. Dentre os principais referenciais teóricos presentes, enfocamos as contribuições de Erving Goffman e sua dramaturgia social. Essa pesquisa foi realizada entre setembro de 2011 e fevereiro de 2013. Com relação aos aspectos metodológicos se configura através do paradigma da etnopesquisa crítica e multirreferencial, com uma abordagem fenomenológica. É de natureza qualitativa e foi utilizado o método etnográfico de base etnocenológica. Os instrumentos metodológicos utilizados são: a observação sistemática e a observação participante ativa, a entrevista intensiva, o relato autobiográfico, questionário semidirigido, a entrevista semidirigida e o grupo nominal ou focal. Os resultados dessa pesquisa apontam para a importância que a formação interdisciplinar tem como contributo imprescindível na vida profissional e pessoal dos atores investigados. Também destacam – se os diálogos empreendidos, as produções e seminários realizados como enriquecedores neste processo de formação. Porém, vê-se que ainda é preciso uma imersão no interdisciplinar, para assim ampliar-se ainda mais as discussões e possibilitar uma vivência intensa dos atores.

  • MÁRCIO ROSSELINE DA SILVA FERREIRA
  • A CONSTRUÇÃO DISCURSIVA DA SUSTENTABILIDADE URBANA NA MICRORREGIÃO DE GARANHUNS –(2001 - 2011).
  • Orientador : ANTONIO CARLOS DOS SANTOS
  • Data: 25/03/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Com a crise ambiental legada pelas contradições decorrentes da racionalidade instrumental
    tanto no que se refere ao seu caráter técnico e científico quanto em seu aspecto econômico,
    emergiu deste espectro um discurso balizador da sustentabilidade ambiental conforme os
    parâmetros estabelecidos por um “paradigma” social pautado numa concepção de
    racionalidade ambiental. Assim sendo, as políticas sociais instituídas a partir deste quadro de
    racionalidade, passaram a considerar a relevância da temática ambiental em sua constituição
    enquanto política pública. Destarte, visando contribuir para uma análise do discurso das
    políticas públicas no ambiente urbano, essa pesquisa teve por objetivo analisar a formação
    discursiva da sustentabilidade urbana na Microrregião de Garanhuns, mediante pesquisa
    desenvolvida com os principais municípios da citada microrregião. O “objeto” de pesquisa
    selecionado atende as exigências do Estatuto da Cidade (2001) quanto à implantação de uma
    política urbana sustentável. Tais municípios concentram aproximadamente 210 mil habitantes,
    ou seja, praticamente a metade da população da Microrregião de Garanhuns. Esses municípios
    se caracterizam pela superioridade da taxa de população urbana em relação à taxa de
    população rural, (Garanhuns 89%, Bom Conselho 65% e Lajedo 74%) (CONDEPE/FIDEM,
    2010) em comparação com os demais. Porém, outro importante critério para a investigação
    científica, além do demográfico, foi o fator logístico. Pois, dele deriva tanto a atração de
    empreendimentos econômicos quanto os impactos ambientais decorrentes do primeiro. No
    entanto, a investigação possibilitou constatar a fragmentação do discurso sobre as políticas
    públicas urbanas haja vista a setorização da gestão no poder público, contribuindo para a
    construção de um discurso eminentemete administrativo e de natureza tecnocrata,
    incompatibilizando-se com o discurso oficial encontrado, sobretudo, nas cartas jurídicas do
    poder público. A interdependência da sustentabilidade urbana com a sustentabilidade política,
    proferida nos discursos jurídicos visando as cidades sustentáveis, é representada na concepção
    dos conselhos municipais, entretanto, os obstáculos decorrentes das práticas do poder público,
    inviabilizam o empoderamento da sociedade civil no controle social do discurso ambiental
    urbano.

  • MARACY PEREIRA
  • Meio Ambiente e Representações Sociais de Pescadores
  • Orientador : ANTONIO VITAL MENEZES DE SOUZA
  • Data: 25/03/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objeto central da pesquisa são as representações sociais dos pescadores ribeirinhos sobre as mudanças ocorridas no meio ambiente, acompanhadas durante a trajetória de vida de cada sujeito participante da pesquisa. Trata-se da identificação de conceitos, ideias e imagens partilhadas pelos pescadores a respeito das mudanças ocorridas no meio ambiente local, principalmente o rio São Francisco e da análise da presença e de influências das histórias de vida de pescadores ribeirinhos na construção de tais conceitos, ideias e imagens partilhadas. Participaram desse estudo vinte pescadores com idade entre vinte e cinco e sessenta e cinco anos. A pesquisa teve como base a etnografia qualitativa. Os principais instrumentos de coleta de informações foram os relatos orais de vida, as entrevistas semidirigidas e o grupo nominal ou focal. Os resultados dessa pesquisa destacam a valorização das histórias de vida e do conjunto de saberes da experiência como fontes seminais de releituras sobre a problemática social mais ampla, em especial, para o campo interdisciplinar de estudos em desenvolvimento e meio ambiente. Dessa conjuntura, pode-se afirmar que as representações sociais de pescadores a respeito do meio ambiente são indissociadas da prática cultural em que se originam, expressam dinamicidade e força própria de pertencimento, tanto quanto consolidam a expressão de suas singularidades-identidades, sem torna-los idênticos entre si, mas, autores de suas próprias histórias de vida, partilhadas pela noção de comunidade a que pertencem. Das representações sociais explicitadas no decorrer da pesquisa há a predominância das crenças partilhadas sobre o universo lendário, os ‘causos de pescador’ que, efetivamente, deram a caracterização do grupo a relevância de compreende-los em sua cultura tensões existenciais vividas como partilha-negação, mundanidade-sacralidade, vida-morte, partir-chegar, mudar-permanecer no reencontro do Rio São Francisco com as histórias de vida de pescador.

  • MARIA DO CARMO MENEZES DOS SANTOS
  • GESTÃO PÚBLICA DE CONHECIMENTOS AMBIENTAIS NA UNIVERSIDADE.
  • Orientador : ANTONIO VITAL MENEZES DE SOUZA
  • Data: 25/03/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A gestão pública de conhecimentos e os tipos de apropriação do conhecimento científico voltado às questões ambientais, produzido na Universidade Federal de Sergipe, é o objeto central dessa pesquisa. A metodologia da pesquisa baseia-se no paradigma interpretativo. O método escolhido foi o exploratório e descritivo com levantamento de dados qualitativos e quantitativos. Foram utilizados dois descritores para delimitar a identificação dos conhecimentos produzidos: ambiente e sustentável, complementando com termos correlacionados como: ambiental, meio ambiente, ambiência e sustentabilidade. A Pró-Reitoria de Pós-graduação e Pesquisa da Universidade Federal de Sergipe foi o principal setor selecionado para o desenvolvimento do estudo, situado na Cidade Universitária Prof. José Aloísio de Campus, no município de São Cristóvão/SE, caracterizando o campo empírico da pesquisa. As técnicas de coleta de dados foram observação participante ativa, entrevista semiestruturada, pesquisa bibliográfica e pesquisa documental, enquanto a discussão e análise dos dados foram realizadas fundamentadas na análise de conteúdo de Bardin (2008) e, quando pertinente o uso de estatística descritiva simples. Os resultados destacam que existe um vácuo nas práticas de gerenciamento adotadas na gestão pública de conhecimento e, consequentemente, também na gestão ambiental universitária; constatou-se que, em detrimento de uma grande produção acadêmica sobre a temática estudada, há uma lacuna no diálogo entre os vários núcleos pesquisados e destes com a administração da UFS, devido a estrutura institucional que é muito departamentalizada, dificultando a promoção da interdisciplinaridade. A dispersão das informações sobre as pesquisas ambientais, e a falta de um banco de dados integrado para armazenamento das mesmas, são implicadores para a deficiência na gestão de conhecimento.

  • ROSEANNE SANTOS DE CARVALHO
  • INFLUÊNCIA DO REUSO DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS NA QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DO GIRASSOL DESTINO À ALIMENTAÇÃO ANIMAL.
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 25/03/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A utilização de águas residuárias tratadas para fins agrícolas pode se tornar uma alternativa para a manutenção da qualidade dos corpos hídricos, da biota natural dos sistemas bem como alívio de demanda e preservação da oferta de água para uso mais restritivos. Aliada aos benefícios citados, o reuso agrícola afeta positivamente na produtividade e na economia significativa de fertilizantes químicos, contudo, mesmo existindo diversas vantagens inerentes ao uso de água de reuso na agricultura deve-se elencar o fato da presença dos patógenos e de contaminantes orgânicos. Portanto, a presente dissertação teve como objetivo avaliar os efeitos do reuso de águas residuárias na qualidade microbiológica da cultura do girassol (Helianthus anunuus L.). O experimento foi realizado em casa de vegetação do Departamento de Engenharia Agronômica (DEA), localizada na Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão no período de julho a setembro de 2012. As águas residuárias tratadas foram coletadas na Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) Rosa Elze, localizada no Município de São Cristóvão/SE. As irrigações foram realizadas utilizando-se os seguintes tratamentos: T1 (100% de água potável da Companhia de Saneamento de Sergipe – DESO); T2 (100 % de água residuária tratada); T3 (50% de água DESO + 50% de água residuária tratada); T4 (25% de água DESO + 75% de água residuária tratada) e T5 (75% de água DESO + 25% de água residuária tratada). A lâmina de irrigação foi obtida utilizando-se o método do FAO 56. Foi utilizado o delineamento inteiramente casualizado (DIC),com 5 tratamentos e 4 repetições por parcela útil. Os dados obtidos foram submetidos à análise de acordo com os parâmetros recomendados pela Resolução n°. 12 de 02/01/2001 pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Foram avaliados os parâmetros relativos ao clima, irrigação e água, porém o objeto principal do estudo remete à qualidade microbiológica da parte aérea da s plântulas, foi realizada a enumeração de coliformes termotolerantes, E. coli, de bolores e leveduras, de bactérias aeróbias mesófilas e a pesquisa de Salmonella. Os resultados obtidos nas análises de qualidade microbiológicas demonstram que o girassol encontra-se dentro dos padrões estabelecidos pela legislação vigente, contudo se faz necessário estudos mais aprofundados à temática, sobretudo no tocante ao solo.

  • NAJÓ GLÓRIA DOS SANTOS
  • DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL INTERDISCIPLINAR EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS:Trajetória Formativa (Auto) Biográfia.
  • Orientador : ANTONIO VITAL MENEZES DE SOUZA
  • Data: 25/03/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objeto central dessa pesquisa é o desenvolvimento profissional interdisciplinar em Ciências Ambientais e suas influências no campo de trabalho de egressos do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente da Universidade Federal de Sergipe (1995-2010). Trata-se da análise sobre as mudanças ocorridas entre o período de formação interdisciplinar e o ingresso profissional no mercado de trabalho quanto às dificuldades que enfrentam no exercício profissional relativo à prática interdisciplinar. Faz-se recorrência às abordagens (auto) biográficas, à Sociologia do Trabalho, à biografia educativa e à interdisciplinaridade como elementos teórico-metodológicos relevantes para a compreensão e desenvolvimento do estudo. A metodologia da pesquisa é de natureza mista: qualitativa, quantitativa e interdisciplinar. Os instrumentos de coleta de dados utilizados foram questionário fechado, entrevistas semiestruturadas, fontes documentais, relatos autobiográficos e formulários eletrônicos obtidos na Plataforma Lattes. Os resultados demonstram a relevância da formação interdisciplinar em Ciências Ambientais, nos seus diferentes campos de trabalho, com suas implicações sociais e científicas propiciando discussões sobre a importância das histórias de vidas e das trajetórias profissionais no desenvolvimento profissional interdisciplinar e, sobretudo, as dificuldades enfrentadas no exercício da prática interdisciplinar bem como, contribuir com a definição de políticas públicas de formação interdisciplinar e inserção no mercado de trabalho.

  • HELENE FERREIRA CAVALCANTI
  • AVALIAÇÃO AMBIENTAL DE NASCENTES DO RIO MUNDAÚ, GARANHUNS – PE
  • Orientador : ARIOVALDO ANTONIO TADEU LUCAS
  • Data: 20/03/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Avaliação da Qualidade Ambiental de Nascente Urbana e Rural no RIo Mundaú, Garanhuns-PE.Estudos sobre o estado de conservação de nascentes e as consequências da urbanização desplanejada se mostram de extrema importância para subsidiar projetos de recomposição desses ecossistemas. Desta forma, objetivou-se neste trabalho apresentar a situação em que se encontram algumas nascentes do rio Mundaú no município de Garanhuns no agreste pernambucano. Neste sentido, mensuram-se as observações realizadas nas áreas das nascentes da Vila Maria, Sementeira e Fazenda Trindade, as possíveis consequências do acelerado processo de urbanização, a implantação de uma Lavanderia Pública (próximo a uma das nascentes), a canalização de água para uso agrário e outros possíveis impactos ambientais que interferem na dinâmica destas nascentes. Os procedimentos para o desenvolvimento desta pesquisa foram baseados na metodologia qualitativa descritiva, utilizada por Pinto et al. (2004),que visa determinar alterações ocorridas em nascentes, através de observações e levantamentos do meio físico, do uso e ocupação da terra e da rede de drenagem. Através das constatações executadas nas atividades de campo, da leitura e análise da bibliografia, pôde-se observar que as três nascentes são pontuais, pois, apresentam a ocorrência de fluxo d’água em apenas um local no terreno e mantém fluxo permanente, o que as classificam como nascentes perenes. Após aplicar a metodologia de Pinto et al (2004), pode-se concluir que a NVM apresenta um acentuado quadro de degradação, a NS pode ser considerada perturbada e a NFT preservada. Este estudo teve extrema importância social e ambiental o que possibilita sugerir um plano inicial de metas de recuperação e preservação das áreas das nascentes, bem como subsidiar futuros estudos ambientais.

  • CRISTYANO AYRES MACHADO
  • MODELAGEM DA QUALIDADE DA ÁGUA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SIRIRI-SE.
  • Orientador : ANTENOR DE OLIVEIRA AGUIAR NETTO
  • Data: 19/03/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A situação de poluição hídrica piora a cada época levando-se em consideração o aumento da poluição o uso inadequado do solo de insumos agrícolas, erosão, desmatamento e a mineração. Estes fatores, associados à distribuição anual de chuvas e às características climáticas, levam a danos ambientais dos recursos hídricos, dentre os quais se destacam o aumento do transporte de sedimento e a contaminação orgânica e química das águas.

    Percebe-se então em países não desenvolvidos, a falta de infraestrutura adequada, que compromete ainda mais o uso da água, causando altos índices de desperdícios oriundos por vários fatores, dentre outros a má gestão das bacias hidrográficas, desta forma, potencializando ainda mais problemas oriundos por falta de oferta de água própria para o consumo de seres humanos, com isso temos desdobramentos dessas situações que refletem em vários setores, como meio ambiente, saúde, economia e alimentação, pois todos esses setores dependem dos recursos hídricos para uma harmonia na sua existência e manutenção, independente de que país esteja inserido. Com pressões antrópicas fortes, principalmente poluição de toda a sorte, desmatamentos constantes a oferta hídrica é cada vez menor.

    O consumo humano e a dessendentação de animais devem ser priorizados, buscando atender uma multiplicidade de usos e assegurando a atual e as futuras gerações da necessidade de disponibilidade de água, em padrões de qualidade adequada aos seus respectivos usos.

  • ISABELLA CRISTINA CHAGAS CORRÊA
  • Natureza e Sagrado na Memória da Festa de Bom Jesus dos Navegantes.
  • Orientador : MARIA AUGUSTA MUNDIM VARGAS
  • Data: 19/03/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As visões de natureza estabelecem distintas relações entre homem e o mundo natural. Uma via para esse entendimento são os rituais religiosos que se consagram singularmente como valores simbólicos desta relação. Ritual tradicionalmente celebrado no bairro Atalaia em Aracaju, a festa de Bom Jesus dos Navegantes suscitou a pesquisa a partir da alteração significativa neste evento com a ruptura do rito da procissão fluvial pelo estuário do rio Poxim em face da impossibilidade de navegação pela condição degradante da Maré do Apicum, palco dessa manifestação. A procissão deslocou-se para via terrestre. O estudo teve como objetivo geral analisar as relações homem-natureza atribuídas por moradores do bairro Atalaia à festa do santo padroeiro Bom Jesus dos Navegantes e suas alterações desde suas primeiras experiências até os dias atuais. Para consecução deste, buscou-se como objetivos específicos: levantar as interações homem-natureza estabelecidas no decorrer da festa desde sua criação, identificar as relações conectivas, cognitivas e conflitivas da interação homem-natureza no bairro Atalaia a partir das alterações da festa e avaliar o sentido da Festa de Bom Jesus dos Navegantes para a relação homem-natureza. A pesquisa classificada como qualitativa adotou a história oral como metodologia e instrumentais de coleta de dados quais sejam a observação livre, diário de campo, entrevistas semiestruturadas, levantamento e registro de fotografias. A memória e o sagrado foram as categorias analíticas da pesquisa por meio das quais se desnudou as relações com o meio natural pela origem da festa. Os relatos manifestaram que a permanência da procissão terrestre deu-se pela tradição, lastro pelo qual a festa se realizou por longa data. Contudo, a procissão se revela o marco da história da Atalaia, forma pela qual o homem religioso/memorioso é representado na festa.

  • BRUNO VILLAÇA GONÇALVES
  • RELAÇÕES SOCIOAMBIENTAIS NA RECUPERAÇÃO FLORESTAL DA SUB-BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO POXIM, SERGIPE.
  • Orientador : LAURA JANE GOMES
  • Data: 12/03/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • No estado de Sergipe a área remanescente de Mata Atlântica está estimada em aproximadamente 9% de sua área original. Dentre as áreas de vegetação mais impactadas estão as nascentes e matas ciliares dos rios. Neste sentido, algumas ações vêm sendo desenvolvidas como forma de reverter esse quadro de degradação, como políticas públicas e projetos de recuperação florestal. Dentre tais ações, situa-se o Programa Preservando Nascentes e Municípios, a partir do qual foi desenvolvido o projeto de recuperação florestal da sub-bacia hidrográfica do rio Poxim. Nesse contexto, faz-se de suma importância compreender de que forma estas ações vem sendo realizadas, como se dá a participação social e qual a percepção dos diferentes atores sociais envolvidos, buscando refletir sobre a eficácia que tais ações possuem a médio e longo prazo. A pesquisa teve como objetivo geral analisar a participação social no processo de recuperação florestal na sub-bacia hidrográfica do rio Poxim. Para tanto foram traçados os seguintes objetivos específicos: (1) Compreender como ocorreu o processo histórico de recuperação florestal no estado de Sergipe e qual o contexto atual; (2) Compreender as concepções e identificar as atuações das instituições referentes a recuperação florestal em Sergipe; (3) Analisar de que forma são desenvolvidas tais ações e como se dá o envolvimento e a percepção ambiental dos produtores rurais; (4) Compreender quais aspectos contribuem ou dificultam a participação dos produtores rurais nas ações de recuperação florestal. Foram realizadas 12 entrevistas semi-estruturadas com representantes de instituições e 11 com produtores rurais envolvidos nas ações de recuperação florestal. Tais entrevistas foram analisadas com base em fontes secundárias, como documentos oficiais e bibliografia, no caso das instituições; e com base na metodologia do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC), no caso dos produtores rurais. Os resultados indicam três níveis de participação: funcional, por incentivos e passividade, o que indica a necessidade de se reformular a proposta de envolvimento e participação social nos projetos. Dentre as demandas, destaca-se a necessidade de se conciliar questões produtivas com a recuperação florestal. Com relação ao aspecto institucional, constata-se a demanda pelo fortalecimento de um arranjo institucional, que contribua para o financiamento, planejamento a médio e longo prazo, e criação de políticas públicas e instrumentos que fomentem a recuperação florestal no estado de Sergipe.

  • GIANE FLORENTINO RODRIGUES DE BRITO
  • TEMÁTICAS AMBIENTAIS EM DISCIPLINAS ESCOLARES: ENTRE O PLANEJADO E O PASSÍVEL.
  • Orientador : GICÉLIA MENDES DA SILVA
  • Data: 05/03/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A escola como promotora de aprendizagens significativas deve caminhar em busca de mecanismos que vislumbrem também mudanças internas nos seus envolvidos. Quando se trata de Educação Ambiental, a escola é um dos meios para o seu desenvolvimento, por se tratar de um instrumento de mudança social, que estimula a participação da comunidade, possibilitando-lhe maior envolvimento com a realidade local e integrando as práticas pedagógicas às necessidades e demandas da sociedade. A escola tem assim, um importante papel no processo de formação educacional, permitindo que o cidadão desenvolva atitudes e valores expressos por meio de comportamentos e ações que se refletem no meio ambiente físico e social. Neste sentido, o presente estudo buscou analisar em que medida as temáticas ambientais preconizadas em documentos oficiais encontram eco no âmbito educacional formal das escolas públicas estaduais de ensino médio da cidade de Garanhuns-PE. A pesquisa descritivo-explicativa, de caráter exploratório, utilizou-se da análise de documentos oficiais, aplicação de entrevistas e questionários a gestores, professores e estudantes para coleta de dados. A pesquisa centrou-se na participação dos professores de todos os componentes curriculares do ensino médio e nos estudantes das 3ª séries das escolas que obtiveram as três maiores notas no Índice de Desenvolvimento da Educação de Pernambuco (IDEPE) em 2010. A análise dos dados permitiu-nos concluir que entre o planejado e o possível, acha-se a autonomia docente. Esta autonomia aponta para um processo formativo profissional e pedagógico que utilizando-se de mecanismos eficientes pode fomentar a Educação Ambiental no espaço escolar. Contudo, identificamos, ainda, que a educação informal é o meio mais eficiente de propagação da dimensão ambiental. Assim, as temáticas ambientais embora constando das Orientações Teórico-Metodológicas (OTMs) do Estado de Pernambuco, são trabalhadas pelo professor em alguns momentos e em outros, não.

  • CLÁUDIA FERNANDA TEIXEIRA DE MÉLO
  • EDUCAÇÃO E CULTURA NO PROCESSO DE VALORAÇÃO DO TERRITÓRIO AMBIENTAL.
  • Orientador : GICÉLIA MENDES DA SILVA
  • Data: 05/03/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Entender o território ambiental como espaço de valoração, internalização e pertencimento numa perspectiva educacional, permite uma conexão entre os principais conceitos de território, territorialidade e cultura. Na intenção de analisar como ocorre a valoração do território a partir do ambiente escolar da zona rural, enfatiza-se a necessidade em buscar nos sujeitos a essência e legitimação de valores reais e apropriados, que revelem os sentimentos de pertencimento que caracterizam suas territorialidades. Nesse contexto, a Educação de Jovens e Adultos – EJA, como uma das atuais prioridades da educação brasileira, é fato que justifica a necessidade de estudos sobre a diversidade cultural em resposta ao pertencimento local, com base nas suas vivências e experiências comuns da comunidade que pertençam. A presente pesquisa tem como principal objetivo, investigar como ocorre a internalização do território cultural por alunos de escolas da EJA da zona rural do município de Garanhuns-PE. A questão a ser pesquisada está posta no estudo sobre como os sujeitos das escolas da zona rural vivenciam e internalizam o sentimento de pertencimento. Para tal, utilizou-se como perspectiva metodológica o método de investigação por meio da observação, contando com etapas descritivas e de análises qualitativas. A coleta de dados foi conduzida em três etapas distintas: (1) levantamento de dados sobre as escolas em análise; (2) entrevistas semiestruturadas com os professores e (3) intervenções e vivências em sala de aula com os alunos. Para a análise e categorização dos dados coletados na pesquisa foi utilizada como técnica a “Análise de Conteúdo” segundo Bardin (2011). Assim, diante das reflexões a partir dos referenciais teóricos e resultados obtidos, os resultados confirmaram a hipótese de que a valoração da identidade cultural pelos alunos permite a valoração do território ambiental, demonstrando que esses sujeitos podem ser protagonistas das melhorias no seu ambiente. Implícita ou explicitamente os alunos mostraram que internalizam o sentido de pertencimento em relação ao local de vivência e, mesmo sem uma percepção mais consciente dos territórios percebem que são agentes de transformação dos mesmos. Desse modo, conclui-se que, o território ambiental pode ser apreendido por meio das múltiplas relações de valoração de um lugar, através de processos que envolvam a educação e a cultura. O grupo, o lugar e o indivíduo, num movimento de interconexões, promovem sentidos para a territorialidade, constituindo assim o território ambiental. O território ambiental é então resultado das relações do indivíduo com o seu espaço de vivência, mediadas pelo ambiente, pela cultura e pela educação.

  • DEUZETE FEITOSA DE MENESES
  • (VI) Ver Gararuense: Perspectivas do Garantia-Safra no Contexto do Semiárido Sergipano.
  • Orientador : INAJA FRANCISCO DE SOUSA
  • Data: 05/03/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A partir do final dos anos 1990, surgiram propostas viáveis à convivência com o semiárido do Nordeste brasileiro, ainda que algumas se encontrem atreladas ao assistencialismo vinculado ao “combate à seca”. A mudança de paradigmas para a formulação dessas políticas perpassa pelo modelo econômico adotado para a agricultura do país, pela organização da sociedade e pelo discurso do combate à desertificação, cujas práticas se chocam com as políticas de desenvolvimento agrícola. Nesse contexto, surge o Garantia-Safra, um programa de proteção agrícola de cunho social, com vistas à convivência com o semiárido nordestino. Ele está inserido no Pronaf que, por vezes, é contraditório em suas concepções, portanto é conveniente que se faça uma avaliação de seu desempenho. Assim, esta pesquisa teve como objetivo principal fazer uma análise preliminar do desempenho do Garantia-Safra no município de Gararu-SE, entre 2008 e 2012. Para tanto, contextualizou-se o Garantia-Safra, considerando os procedimentos dos agentes envolvidos; relacionou-se as ações implementadas pelo programa às condições de vida do beneficiário e identificou-se a magnitude das mudanças efetivadas na convivência com o semiárido em Gararu. A pesquisa teve natureza interdisciplinar de abordagem qualitativa e quantitativa, de caráter exploratório e descritivo. Fez revisão documental em dados primários (atas, cadastros, questionários, entrevistas e pesquisa de campo) e secundários (teses, dissertações e outros). Utilizou-se do Quadro Processo-Produto-Benefício para o exame da eficiência, eficácia e efetividade do benefício em foco. Os dados foram submetidos à análise de conteúdo, sob a técnica catalogal temática. Constatou-se que se trata de política com eficiência parcial, pois cumpre objetivo principal, o de oferecer condições mínimas para o enfrentamento da seca, porém falha na assistência técnica, no associativismo e não executa capacitações para a convivência com o semiárido; oferece eficácia, porque promove a distribuição de renda, o que deixa os beneficiários satisfeitos, porém sem efetividade, já que não promove mudanças estruturais no meio de vida das comunidades, além de agregarem políticas estaduais para o crescimento da agricultura familiar, mas desconectadas do combate à desertificação. A pesquisa encaminha três palavras para encorajar o programa analisado: parabéns, integração e vigilância.

  • JOSÉ SEBASTIÃO DOS SANTOS FILHO
  • "Viabilidade do uso de Água residuária tratada na irrigação da cultura do girassol (Helianthus Annuus)"
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 28/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A agricultura, principalmente nos países em desenvolvimento, apresenta o maior percentual de consumo de água quando comparado aos setores doméstico e industrial. Isso evidencia, ainda, a atual busca do setor agrícola por alternativas para ampliação do desenvolvimento do agronegócio, considerando, entre outros fatores, a elevada taxa de crescimento da população mundial e a problemática de escassez dos recursos hídricos em várias regiões do mundo. Entre as alternativas, o investimento em pesquisas sobre tratamento e posterior reuso de águas residuárias na agricultura é a garantia do contínuo processo de desenvolvimento sustentável que possibilitará a manutenção e sobrevivência de todos os setores que necessitam da água. Atualmente existem alternativas de tratamento de esgoto sanitário que constituem-se em sistemas mais rústicos, com baixo custo de implantação e facilidade de manutenção, que otimizam processos naturais de biodigestão anaeróbia dos poluentes presentes neste efluente, possíveis de serem instalados pelos próprios moradores de pequenas colônias rurais, exigindo então à atenção dos agricultores quanto as vantagens de uma produção voltada a minimização de impactos ambientais e redução dos custos com utilização da água de reuso. O presente trabalho teve por objetivo analisar a viabilidade do uso de água residuária tratada na irrigação da cultura de girassol (helianthus annuus). Como objetivo específico o trabalho analisou a influência da realização de água residuária nas características agronômicas da cultura (altura da planta, número de folhas, quantidade de sementes e matéria seca). A metodologia de trabalhou é de perfil quantitativo e buscou evidenciar a pleno desenvolvimento da cultura de girassol através da utilização de água residuária. As análises dos resultados obtidos durante a pesquisa demonstram que o uso do efluente permitiu o pleno desenvolvimento da cultura do girassól, portanto, é viável que o uso da água residuária tratada (desde que haja controle/garantia que o esgoto seja de origem doméstica) na irrigação da cultura do girassol.

  • JULIANA ROSA DE ALMEIDA
  • Bioprospecção e proteção da biodiversidade, sob a perspectiva do principio responsabilidade.
  • Orientador : SONIA BARRETO FREIRE
  • Data: 28/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Padrões de desenvolvimento tecnológico atuais, baseados numa ética tradicional, têm mostrado que o homem vem dispondo do saber a serviço da dominação da natureza. Trazem como consequência uma crise, dos prejuízos trazidos à natureza e ao mesmo tempo, do risco ao qual se expõe a própria sobrevida da espécie humana. Para tanto, uma nova ética se faz necessária, pautada na responsabilidade de uns para com os outros e de todos para com a natureza e as gerações futuras. Nessa direção, o alcance jurídico se mostra uma das formas viáveis para a efetivação de políticas públicas capazes de modificar tais relações. O homem possui o dever e o desafio de criar novas formas para remediar os prejuízos causados à biodiversidade aliando-as à continuidade do desenvolvimento tecnológico, e uma forma importante de atuação é a bioprospecção, entendida como: “(...) atividade exploratória que visa identificar componente do patrimônio genético e informação sobre conhecimento tradicional associado, com potencial de uso comercial.” (MP nº 2186-16/2001, Art. 7º, VII). A pesquisa se estabelece numa interpretação crítica visando verificar se, e em que grau, as medidas legais e administrativas derivadas do processo de bioprospecção no Brasil corresponderiam ao Princípio ético, enquanto ações de políticas públicas para proteção dos direitos materiais e imateriais pertencentes à biodiversidade, e consequentemente, se proporcionariam, ao menos em tese, o propósito de manutenção da própria espécie humana. Trata-se de pesquisa teórica, do tipo bibliográfico e documental, tendo como principais instrumentos as abordagens presentes no referencial teórico e as normas brasileiras relativas ao tema do projeto, como a Medida Provisória nº 2186-16/2001, Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, Política Nacional de Biodiversidade, Decreto nº 4339/2002, Convenção sobre Diversidade Biológica, Resoluções do Conselho de Gestão do Patrimônio Genético (CGEN); respectivamente. O procedimento metodológico hermenêutico esboçado por Martin Heidegger servirá de base para a análise do tema apresentado, aliado à estrutura de análise, tendo em vista a necessidade de uma minuciosa interpretação, de abordagem fenomenológica, dos textos e documentos levantados, destinando-se a compreender suas formas, estabelecendo uma conexão interpretativa entre a aplicação do Princípio Responsabilidade e as normas concernentes ao processo de bioprospecção no ordenamento jurídico brasileiro.

  • EDILAINE ANDRADE MELO
  • PROPAGAÇÃO E ESTUDO FISIOLÓGICO DE PLANTAS NATIVAS COM POTENCIAL ORNAMENTAL DO ENTORNO DA RESERVA BIOLÓGICA SANTA ISABEL
  • Orientador : MARLUCIA CRUZ DE SANTANA
  • Data: 27/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Apesar da grande diversidade de plantas existente no Brasil, muitas espécies da flora brasileira estão em risco iminente de extinção. A exploração desenfreada do homem sobre o ambiente coloca os ecossistemas em situação de risco e, de modo particular, as áreas litorâneas são drasticamente afetadas pelas pressões antrópicas. Em Sergipe, os conflitos ambientais no litoral atingem, sobretudo, as áreas de Restinga que sofrem impactos resultantes do uso e ocupação irregular do solo, da alta densidade populacional, além de expansão urbana e industrial descontrolada e intensificação do turismo desordenado. Todas essas atividades aliadas ao desmatamento e extrativismo ilegal podem ocasionar problemas que incluem até mesmo o desaparecimento de espécies da flora regional. A pesquisa e catalogação de plantas do ecossistema de restinga podem, além de gerar subsídios à conservação das espécies do litoral sergipano, proporcionar uma alternativa para uso sustentável das mesmas. O objetivo geral desta pesquisa foi avaliar técnicas de propagação e respostas fisiológicas de plantas nativas com potencial ornamental, no entorno da Reserva Biológica Santa Isabel, a fimde apresentá-las como alternativa para conservação e valorização das espécies autóctones. Os procedimentos metodológicos que aludem este trabalho envolveram: um levantamento das espécies botânicas com potencial ornamental presentenas áreas de restinga do entorno da Reserva Biológica Santa Isabel; experimentos com técnicas de propagação vegetativa com duas espécies da restinga (Epidendrum cinnabarinum Salzm e Cyrtopodium polyphylum Vell. (Pabst ex F. Barros); cultivo in vitrodas orquídeas Epidendrum cinnabarinum Salzm e Epidendum orchidiflorum Salzm. ex Lindl.; a realização de experimentos para avaliar parâmetros ecofisiológicos de uma espécie potencialmente ornamental selecionada (Lundia cordata(Vell.) DC.) e a elaboração de uma oficina participativa com uma comunidade residente próximo à REBIO Santa Isabel para a qual as técnicas de propagação vegetativa foram apresentadas, e com a qual foi discutida a importância do uso sustentável dos recursos botânicos locais. Este estudo está dividido em seis capítulos. O capítulo I aborda uma revisão bibliográfica a cerca dos temas correlatos a este trabalho. O capitulo II compreende o levantamento das plantas nativas com potencial ornamental, presentes na área de estudo. O capítulo III descreve as técnicas de propagação vegetativa testadas. O capítulo IV aborda as técnicas de propagação in vitro realizadas. O capítulo V apresenta um estudo específico a partir de testes fisiológicos realizados com uma espécie ornamental da restinga e o capítulo VI traz os resultados adquiridos com a realização de oficina participativa de produção de mudas nativas, apresentando as possíveis contribuições deste trabalho para as populações humanas e para o ambiente de restinga. Os dados da pesquisa demonstram uma rica biodiversidade florística com peculiaridade e beleza que podecaracterizá-la como plantas potencialmente ornamental. Os resultados obtidos através dos experimentos de propagação e do estudo ecofisiológico apresentaram alternativas para o uso sustentável de algumas espécies, gerando conhecimentos sobre o cultivo, conservação e multiplicação das mesmas.

  • ALDA LISBOA DE MATOS SILVA
  • O Uso do solo do Rio Poxim-Açu/SE: Modelagem e construção de cenários conservacionistas.
  • Orientador : ANTENOR DE OLIVEIRA AGUIAR NETTO
  • Data: 27/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O uso e ocupação do solo tendem a ser cada vez mais influenciados por um conjunto de pressões que emanam do seu relacionamento com o meio ambiente. Isso deve-se pela urgência em manter o equilíbrio dos ecossistemas naturais e pela demanda cada vez maior de ocupar novas áreas territoriais. A cobertura vegetal tem papel muito importante no processo de proteção dos solos e favorecem na manutenção da quantidade e qualidade das águas. As áreas ocupadas por agricultura e pastagens tem maior tendência a sofrer com os processos erosivos. Nesses ambientes os cursos de água também podem ser afetados por excesso de partículas poluidoras e sedimentos. O objetivo dessa pesquisa foi analisar a dinâmica hidrossedimentológica da bacia hidrográfica do rio Poxim-Açu/SE por meio do monitoramento quantitativo e qualitativo da água. Dessa forma pretendeu-se apresentar as características gerais sobre o meio ambiente e sustentabilidade contemplando o método sistêmico nos estudos de cunho interdisciplinar voltado para bacias hidrográficas. Nesse estudo foi utilizado o modelo SWAT, onde foi escolhido quatro cenário de uso e cobertura do solo para a bacia hidrográfica . Na pesquisa destacou-se que a bacia hidrográfica do rio Poxim-Açu apresenta áreas potenciais no processo de produção de sedimentos que estão relacionadas tanto com o uso e ocupação do solo, quanto à topografia do terreno, e limitantes quanto a produção de água, visto que são poucas as áreas coberta por vegetação nativa, onde a agricultura e a pastagem dominam a paisagem somando 84% de área ocupada. Destacou-se também, por meio dos parâmetros analisados a boa qualidade da água do rio Poxim-Açu, podendo ser classificada como Classe 1, necessitando apenas tratamento simples como determina a resolução CONAMA 357/05 para esse tipo de Classe. No tocante ao perfil socioambiental dos moradores dos povoados Caroba e Cajueiro verificou-se que a relação homem natureza é intensa, porém os entrevistados ainda percebem o meio ambiente como algo dissociado da vivência de cada um deles.

  • ANA BÁRBARA DE ANDRADE
  • PROPAGAÇÃO DE ESPÉCIES NATIVAS COM POTENCIAL ORNAMENTAL PARA COMUNIDADE DO ENTORNO DO PARNA SERRA DE ITABAIANA– SE.
  • Orientador : MARLUCIA CRUZ DE SANTANA
  • Data: 27/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O Parque Nacional Serra de Itabaiana (PARNASI) é uma das regiões de Sergipe que guarda uma área considerável de Mata Atlântica. Estudos sobre a diversidade florística se tornam imprescindíveis, tanto para sua conservação como para o desenvolvimento de estratégias de uso sustentável dessa floresta. O objetivo geral desta pesquisa foi produzir mudas de espécies nativas com potencial ornamental de remanescentes da Mata Atlântica do PARNA Serra de Itabaiana visando à conservação dessas espécies e a inserção da comunidade nesse processo. Para atingir este objetivo foi proposto: a realização do levantamento da flora potencialmente ornamental de uma área do Parque Nacional Serra de Itabaiana; a identificação das técnicas de propagação mais adequadas para algumas espécies; a realização de estudos ecofisiológicos de uma espécie com potencial ornamental e a organização de oficina para a população da região com a finalidade de apresentar as formas mais adequadas de propagar as plantas ornamentais com fins de uso e recuperação de áreas degradadas. Esta pesquisa está estruturada em seis capítulos. No primeiro capítulo é apresentado a fundamentação teórica na qual foram expostos os principais conceitos que deram base à presente pesquisa. O segundo capítulo traz resultados do levantamento de plantas com potencial ornamental de uma área do PARNASI. Neste levantamento foram registradas 143 espécies com potencial ornamental, distribuídas em 95 gêneros e 49 famílias. As famílias com maior número de espécies cadastradas foram Orchidaceae (20 espécies), Fabaceae (15) e Bromeliaceae (11 espécies). A partir deste levantamento foram realizados testes de propagação vegetativa em diferentes substratos, com as orquídeas nativas Encyclia dichroma (Lindl.) Schltr e Vanilla bahiana Hoehne cujos resultados encontram-se no terceiro capítulo. O quarto capítulo traz resultados do cultivo in vitro de Sobralia liliastrum Salzm. ex Lindl., espécie bandeira do PARNASI. O quinto capítulo apresenta os resultados dos experimentos sobre ecofisiologia de Sobralia liliastrum Salzm. ex Lindl.. O último capítulo trata da realização da oficina de propagação de plantas nativas com potencial ornamental, na qual as técnicas de propagação de espécies nativas foram demonstradas à comunidade do povoado Serra, município de Itabaiana –SE como forma de incentivo a utilização dessas plantas pelos residentes. Os resultados obtidos nesta pesquisa poderão servir de base para futuros estudos que visem à construção de estratégias de uso sustentável pelas comunidades do entorno do PARNASI.

  • NIVALDO DOS SANTOS MENDONÇA
  • " Sustentabilidade e Usos Multiplos da Água da Barragem Poção da Ribeira-SE"
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 26/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A água é um dos recursos natural indispensável à manutenção das diferentes formas de vida, assim como é nos seus processos de evolução e coevolução. Porém, sua distribuição, em termo quantitativo, ocorre de forma irregular ao longo da Terra, já os seus padrões qualitativos são variáveis e decorrentes dos usos aos quais os recursos hídricos são submetidos. Por reconhecer a importância da água e da sua disponibilidade quantitativa e qualitativa em um manancial, frente aos seus usos múltiplos é que o presente trabalho traz como objetivos: quantificar os principais usos consultivos das águas da Barragem Porção da Ribeira e caracterizar os principais usos não consultivos e seus usuários; verificar os possíveis conflitos pelo uso da água e gerar índice de sustentabilidade baseado em indicadores social, econômico e ambiental do uso das águas da referida barragem. Em busca de atingir tais objetivos, foram efetuadas visitas a órgãos governamentais (Deso, Cohidro, Ministério Público, Delegacias, Secretarias de Educação, Saúde e Obras), coleta e análise de água, entrevistas com os irrigantes, com o presidente da associação de piscicultores, com os donos de bares, as margens da barragem Porção da Ribeira, além de realizar o balanço hídrico do reservatório. Os recursos hídricos da barragem têm como principais usos consultivos, a distribuição de água para fins de consumo humano e o uso na irrigação, sendo esses usos não conflitantes em termos quantitativos, apesar das águas destinadas aos lotes, para a irrigação, serem utilizadas também para outros fins pelos irrigantes. Entre os usos não consultivos das águas da barragem se destacam o uso para lazer e a piscicultura, sendo que foi constatada a existência de um conflito que se encontra não manifesto entre a piscicultura e a pesca artesanal. Também foram observadas irregularidades, do ponto de vista legal, no que se refere à ocupação das margens do reservatório e a destinação de resíduos na barragem e no seu principal afluente. Dentre os onze indicadores utilizados na confecção do índice de sustentabilidade, se constatou que os indicadores: Razão entre a quantidade de água aplicada na irrigação pela quantidade de recurso hídrico necessário para satisfazer as necessidades das plantas cultivadas; Percentual de ocorrências policiais na área do perímetro irrigado em relação à zona rural dos municípios em que está localizado o perímetro irrigado; e Razão entre o número de irrigantes que bebem a água distribuída pela DESO e os que têm acesso a mesmase apresentaram como os principais entraves na caminhada rumo à sustentabilidade das atividades que dependem dos usos das águas da barragem. O valor determinado para o índice de sustentabilidade foi 1,64.

  • RODRIGO DA SILVA MENEZES
  • Dinâmica Ambiental e Derivações Antrogênicas na Planície Costeira entre as Desembocaduras dos Rio Sergipe e Vaza-Barris.
  • Orientador : HELIO MARIO DE ARAUJO
  • Data: 26/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Dinâmica Ambiental e Derivações Antrogênicas na Planície Costeira entre as Desembocaduras dos Rio Sergipe e Vaza-Barris.

  • ROSELÍ PEREIRA NUNES BASTOS
  • A Formação socioambiental de jovens filhos de pescador: Percepções e relações culturais.
  • Data: 26/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • As questões sociambientais têm se configurado enquanto objeto de pesquisa amplamente estudadas por aqueles que almejam compreender de que maneira são estabelecidas as relações entre os seres humanos, os recursos físico-naturais e o entorno. Para tanto, destaca-se a relevância de ter a percepção como procedimento investigativo essencial para a compreensão das múltiplas maneiras que as pessoas entendem e se relacionam com o entorno. O objetivo desta dissertação é analisar a percepção de filhos de pescadores do povoado Rua da Palha/Sergipe, acerca das relações socioambientais estabelecidas na comunidade. Ressalta-se tratar-se de um local formado em sua maioria por remanescentes de quilombolas que têm na pesca a principal atividade econômica e de sustento familiar. O trabalho de campo foi desenvolvido entre os meses de Maio e Julho de 2012 com a realização de entrevistas com pescadores e com jovens filhos de profissionais da pesca que participaram também de oficinas que tiveram a educomunicação como ferramenta utilizada para a transmissão de conhecimentos. Mediante as atividades realizadas com os jovens, foi possível coletar dados para posterior análise da realidade socioambiental percebida in locus, a citar o posicionamento deles diante das práticas culturais características dos quilombolas e as perspectivas destes sujeitos no que se refere ao futuro profissional, destacando o desejo que têm por ingressar em atividades de trabalho diferentes da pesca e a importância que atribuem à educação formal como essencial para tal feito. Enquanto relevância deste estudo, destaca-se o interesse dos envolvidos pela continuidade das atividades. Assim, concluiu-se acreditando na importância da investigação que faz uso da percepção ambiental uma vez que ela pode contribuir com o entendimento mais contextualizado do entorno, respeitando as especificidades dos sujeitos envolvidos, estimulando novos conhecimentos e, consequentemente, diferentes formas de interação socioambiental. Desta maneira, a percepção contribui também para projetos de Educação Ambiental que objetivem trabalhar a prática educativa de maneira participativa, favorecendo a um trabalho de igualdade de condições entre os envolvidos, visando uma perspectiva interdisciplinar de ação.

  • CARLA ZOAID ALVES DOS SANTOS
  • SUBSÍDIOS PARA O PLANEJAMENTO DAS ÁREAS VERDES PÚBLICAS DE ARACAJU-SE.
  • Orientador : LAURA JANE GOMES
  • Data: 26/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Nas últimas décadas o ambiente urbano tem sido objeto de estudo de muitos pesquisadores, principalmente, sobre temáticas relacionadas com o planejamento e a gestão sustentável desse espaço. Os produtos gerados nas discussões sobre esses temas tornaram-se fundamentais para a execução de melhores praticas no âmbito da qualidade ambiental e da qualidade de vida das pessoas. O município de Aracaju, estado de Sergipe, área de estudo desta pesquisa, apresenta uma série de problemas ambientais que implica na análise de diversos fatores e parâmetros relacionados com essas duas temáticas. Como forma de contribuir com mais um aspecto para a discussão da sustentabilidade do município, o objetivo geral desta pesquisa foi analisar a qualidade do Sistema de Áreas Verdes Públicas do município de Aracaju, a fim de contribuir com informações que auxiliem o planejamento mais adequado dessas áreas. Para isso, as informações e dados analisados durante o estudo foram organizados em 3 capítulos. O Capítulo 1 corresponde ao referencial teórico que fundamenta as principais temáticas abordadas na pesquisa. O Capítulo 2 traz a classificação, caracterização e o mapeamento das categorias que compõem o Sistema de Áreas Verdes. Os resultados foram obtidos por meio da análise de Bancos de Dados Secundários e realização de atividades de campo, com auxilio de um Modelo de Classificação de Áreas Públicas (MCAP). Dessa forma, foram identificadas 213 áreas públicas, classificadas em três tipos de classes: (1) áreas associadas ao sistema viário (canteiros e rotatórias); (2) áreas não associadas a áreas protegidas (praças, parques e complexos de lazer) e (3) áreas associadas às áreas protegidas (Unidades de conservação e Áreas de Preservação Permanente). As áreas protegidas são as mais significativas do Sistema ocupando 80,6% de toda área verde classificada, enquanto que as demais classes ocupam apenas 19,4% do total. O Capítulo 3 dedicou-se a análise e discussão dos índices espaciais de áreas verdes públicas da cidade, os quais foram obtidos por meio da interpretação de imagens de satélite Quickbird (2008) e processamento de dados em programas de Sistema de Informações Geográficas (SIG’s). Avaliou-se quali-quantitativamente os aspectos relacionados com 3 índices: (1) Percentual de Áreas Verdes - PAV; (2) Percentual de Cobertura Arbórea –PCA e seu respectivo índice (Índice de Cobertura Arbórea por Habitante) e o (3) Índice de Áreas Verdes Públicas por Habitante – IAVP. O PAV foi tratado como índice que reflete a qualidade ambiental do sistema por considerar a influencia de todas as áreas independente da sua qualidade. O PAV da cidade é de 14,48% em relação à área urbanizada, o PCA é de 9,7% já O IAV, que leva em consideração a avaliação da função socioambiental da área verde, foi de apenas 3,4m² de área verde por habitante. Os procedimentos metodológicos adotados foram considerados adequados para identificar e qualificar as categorias de áreas verdes do município. Assim como, foi fundamental para analisar os índices espaciais de forma mais criteriosa e objetiva.

  • JULIANA FRANCO DE MELO
  • ALTERNÂNCIA COMO PEDAGOGIA NA ESCOLA FAMÍLIA AGRÍCOLA DE LADEIRINHAS-SE: POSSIBILIDADES DE CONSTRUÇÃO DE PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS.
  • Orientador : MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
  • Data: 25/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Essa dissertação consiste no estudo da Pedagogia da Alternância enquanto método pedagógico incorporado nos princípios da Educação do Campo e sua contribuição na difusão de práticas agrícolas de base ecológica, por meio da experiência da Escola Família Agrícola de Ladeirinhas - EFAL, localizada no município de Japoatã, estado de Sergipe. A EFAL atua na formação de jovens, filhos de camponeses, em diferentes tempos e espaços: meio socioprofissional (família, comunidade e trabalho) e meio escolar em regime de internato, na modalidade de educação profissional técnica de nível médio em agropecuária. Por meio de uma abordagem qualitativa, utilizamos elementos da etnografia ancorados na fenomenologia hermenêutica como uma forma de interpretar as experiências cotidianas observadas. Trata-se de uma pesquisa do tipo estudo de caso. Os dados foram coletados por meio de diversos instrumentos, como observações das aulas e experiências práticas, análise documental, anotações em diário de campo, entrevistas semiestruturadas com os estudantes, monitores e famílias envolvidas e registro fotográfico. A EFAL faz parte de redes regionais e nacionais que articulam os diferentes Centros Familiares de Formação por Alternância e que buscam, através da alternância, proporcionar e valorizar o domínio de saberes e se constitui como uma alternativa educacional para o campo. Ao analisar o uso da Pedagogia da Alternância na difusão de princípios e práticas sustentáveis, compreendemos que o método, adaptado as diferentes realidades no campo, possibilita a formação integral do sujeito. Imersos em territórios marcados pela desigualdade, intensificada pelo agronegócio e atingidos pelas políticas de incentivo ao uso das tecnologias insustentáveis advindas de pacotes da revolução verde, as EFAs munem-se de princípios e instrumentos que buscam reforçar o diálogo entre o mundo da escola e o mundo da vida, entre a teoria e prática. A articulação dos dados coletados e suas análises nos permitiram levantar reflexões críticas sobre os tempos escolares, familiares, de trabalhos com a terra e cotidianos, e nos mostraram que apesar das dificuldades na formação de monitores e gestores para esse método pedagógico diferenciado e do financiamento autônomo, existe uma grande capacidade de se tornar um método educativo de formação integral, respaldado no resgate dos conhecimentos tradicionais camponeses. A articulação desses conhecimentos com os aprendidos na EFAL possibilitam proporcionar aos sujeitos do campo a capacidade de refletir e agir para o desenvolvimento rural sustentável.

  • MARY LOURDES SANTANA MARTINS
  • Rios, Estuarios e Mangues: A Mulher na Pesca Artesanal.
  • Data: 25/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A pesca constitui uma das atividades produtivas mais antigas do mundo que ao longo do tempo foi realizada predominantemente por homens. A participação feminina neste setor ocorreu inicialmente de forma indireta, quando à mulher cabia a responsabilidade do beneficiamento e comercialização do pescado, a confecção e reparo dos instrumentos utilizados pelo homem para a realização da atividade. As dificuldades socioeconômicas que permeiam o cotidiano das comunidades que sobrevivem da exploração dos recursos pesqueiros constituem fatores determinantes para a inserção da mulher de forma direta na pesca. Assim, elas ocupam as margens de rios, estuários e mangues trabalhando diretamente na captura de peixes, moluscos e crustáceos para atender as necessidades de sobrevivência de suas famílias. Desta forma, a participação feminina na aludida atividade constitui uma alternativa de subsistência, fonte de trabalho e renda para inúmeras famílias em todo o país. Todavia, a atuação da mulher neste universo ocorre com algumas exceções num contexto de invisibilidade e desvalorização do seu trabalho entendido como extensão das tarefas domésticas e não como pesca propriamente. Partindo desta premissa, suscitou o interesse em desenvolver um estudo, cujo objetivo principal foi analisar a importância e atribuições da mulher na pesca artesanal, numa comunidade denominada Ilha do Beto situada município de Itaporanga D´Ajuda/SE. Além disso, a presente pesquisa buscou também investigar os significados que as pescadoras atribuem ao lugar de vida e trabalho, haja vista a íntima relação que o cotidiano da pesca proporciona. Para alcançar os objetivos propostos a metodologia utilizada fundamenta-se na abordagem qualitativa, que se propõe não apenas descrever, mas, sobretudo analisar e compreender a realidade dos sujeitos pesquisados. Foram também adicionados à estrutura metodológica pressupostos da história oral e aspectos da abordagem etnográfica. O desenvolvimento da pesquisa no campo empírico ocorreu mediante trabalho de campo com a realização de entrevistas semiestruturadas, conversas informais, observação direta, turnê guiada, registro fotográfico e georreferenciamento. A realização deste trabalho permitiu identificar quão importante e singular é a atuação da mulher nesta atividade, cujo envolvimento e participação não estão limitados simplesmente a uma “ajuda”. As pescadoras que compuseram a amostragem desta pesquisa reconhecem que o trabalho desempenhado na pesca, é tão essencial quanto àquele realizado por seu companheiro, contribuindo significativamente para a formação da renda familiar. Ademais, no que se refere à relação das pescadoras com o lugar, pôde-se constatar que a Ilha do Beto corresponde não somente ao local onde é possível atender as necessidades de trabalho e renda, mas também o lugar onde são estabelecidas importantes relações afetivas entre os indivíduos, e entre estes e o entorno.

  • KAROLINE KETILIN MOURA SOUZA
  • A Dimensão Ética do Turismo Sustentável.
  • Orientador : ANTONIO CARLOS DOS SANTOS
  • Data: 22/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A associação do conceito de turismo ao de desenvolvimento sustentável teve como objetivo, minimizar os impactos negativos e ressaltar os aspectos positivos que a atividade poderia causar às comunidades locais e ao meio ambiente. No entanto, devido à discordância entre os conceitos desenvolvidos na academia e as práticas turísticas disponibilizadas pelo mercado, Mário Beni tem chamado a atenção para a necessidade de estudos com a finalidade de aprofundar terminologias e conceitos adotados indiscriminadamente na área. Considerando as recomendações de Beni e o esforço do Comitê de Ética da Organização Mundial do Turismo para divulgar os princípios do Código Mundial de Ética do Turismo, a fim de possibilitar o desenvolvimento sustentável da atividade, esta pesquisa tem como objetivo principal: analisar a dimensão ética do turismo sustentável, segundo seu órgão máximo (OMT). Para sua realização, foram elencados os seguintes objetivos específicos: analisar como as transformações dos princípios éticos na era tecnológica incidem sobre a relação do homem com a natureza e em suas relações sociais; conjecturar a respeito de uma nova ética que torne o meio ambiente favorável ao desenvolvimento humano; investigar os fundamentos éticos do turismo sustentável baseando-se nos documentos e publicações da Organização Mundial do Turismo (OMT). A presente pesquisa exigiu, sobretudo, a metodologia da análise de texto. Para fundamentar as discussões sobre ética e ética ambiental, foram analisadas as proposições de Larrère e Larrère, Leff, Rousseau, Santos, Serres e, principalmente, de Hans Jonas. Sobre desenvolvimento sustentável, as pesquisas de Sachs, e Leff. Para entender a dinâmica do turismo, foram consideradas as obras dos seguintes estudiosos: Beni, Krippendorf, Panosso Netto, Dias, Ruschmann, Coriolano, Philippi e Ruschmann, Fennel e Malloy. Além dessas fontes, foram utilizadas publicações de periódicos internacionais que fazem referência ao tema, como: Journal of Vocation Marketing, Annals of Tourism Research, Journal of Business Ethics, Revista Estudios y perspectivas en turismo. E, como fonte principal, foram analisadas as declarações oriundas das principais conferências da Organização Mundial de Turismo sobre turismo e sustentabilidade, além das deliberações do Comitê de Ética do Turismo. Os resultados deste estudo favorecerão a análise sobre os conceitos de valor que predominam na formulação e planejamento de políticas públicas, assim como, na adoção pelas comunidades locais e setor privado, de estratégias voltadas para gestão do turismo sustentável. Ela ainda almeja possibilitar a compreensão sobre quais as considerações éticas implícitas no desenvolvimento dessa atividade. Proporcionando um entendimento sobre como o turismo favorece a utilização sustentável, ou estimula princípios para uma ética ambiental por parte dos atores envolvidos: comunidade local, órgãos público e privado, bem como, turistas.

  • GRASIELA FREIRE CUNHA MARTINS
  • Gestão de resíduos sólidos de serviço de saúde : estudo comparativos em unidade hospitalares de Aracaju/se.
  • Orientador : JENNY DANTAS BARBOSA
  • Data: 22/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objeto central desta pesquisa é analisar a gestão dos resíduos sólidos de serviços de saúde (RSS) em unidades hospitalares localizadas na cidade de Aracaju/SE. Especificamente, busca: descrever os procedimentos de segregação, acondicionamento, coleta, armazenamento, transporte, tratamento e disposição final dos RSS; analisar o grau de conhecimento dos funcionários das unidades hospitalares sobre a gestão desses resíduos e efetuar análise comparativa das práticas de gestão dos RSS nas unidades hospitalares pesquisadas. Trata-se de uma pesquisa descritivo-exploratória, cuja estratégia de pesquisa adotada foi estudo de casos múltiplos. A coleta de dados foi realizada através de aplicação de questionário semiestruturado, observação in loco, com auxílio de roteiro e com análise de documentos. A população pesquisada é formada por 285 profissionais pertencentes à equipe clínica (médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem) e higienizadores dos três hospitais analisados, definidos através da técnica de amostragem não probabilística por cotas. As técnicas utilizadas para a análise dos dados foram o software SPSS, a análise de conteúdo e a triangulação dos dados. Verificou-se que todas as unidades de saúde pesquisadas apresentaram problemas com relação à segregação inadequada dos resíduos. Os três hospitais pesquisados apresentam os mesmos procedimentos com relação à segregação, acondicionamento, coleta, armazenamento, transporte, tratamento e disposição final dos RSS. Em dois estabelecimentos, os locais utilizados para o armazenamento externo dos resíduos não atendem às normas vigentes. Os hospitais privados apresentaram o PGRSS devidamente atualizado e estruturado e procuram atender às normas vigentes e sua correta aplicabilidade. Constatou-se, entretanto, que os profissionais entrevistados, em todos os hospitais, possuem reduzido grau de conhecimento sobre as questões relacionadas à gestão dos RSS realizada pelas unidades de saúde. De um modo geral, verificou-se que os estabelecimentos avaliados necessitam implantar uma política de capacitação, com utilização de mecanismos atrativos e eficientes para o treinamento dos profissionais envolvidos no manejo dos RSS.

  • MARIANNA MARTINS ALBUQUERQUE
  • Indicador de salubridade ambiental (ISA) como instrumento de análise da salubridade do ambiente da comunidade Saramém em Brejo Grande/SE
  • Orientador : JOSE DALTRO FILHO
  • Data: 21/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • À luz da dimensão do desenvolvimento sustentável que busca assegurar o direito a um ambiente saudável e a saúde da população através de um saneamento ambiental de qualidade, foi elaborado um estudo sobre a salubridade ambiental da comunidade rural Saramém, no município de Brejo Grande no Estado de Sergipe, tendo como objetivo principal a análise da influência da salubridade ambiental em seu conjunto habitacional e em sua população, através da adaptação do Indicador de Salubridade Ambiental (ISA). O modelo original, utilizado como base desta pesquisa, apresenta-se como um dos principais instrumentos para mensurar a salubridade de um ambiente, permitindo flexibilidade quanto à adaptações ao mesmo. Denominado aqui de ISA/SAR, esta adequação à realidade estudada do modelo de indicador ISA utilizou-se dos seguintes sub-indicadores: Sub-Indicador de Abastecimento de água, Sub-Indicador de Esgotamento Sanitário, Sub-Indicador de Resíduos Sólidos, Sub-Indicador de Saúde Pública, Sub-Indicador de Características da Moradia, Sub-Indicador de Satisfação com a Moradia e o Entorno, Sub-Indicador de Espaço Público Comunitário e Sub-Indicador Sócio-Econômico. Os dados utilizados para alimentação dos mesmos foram coletados em campo segundo diferentes fontes: numa amostra dos domicílios da comunidade e em órgãos públicos municipais e estaduais. A partir dos resultados obtidos verificou-se que a rede de infraestrutura de saneamento ambiental existente na comunidade Saramém interfere negativamente na mesma, produzindo um ambiente com baixa salubridade, afetando assim a saúde de sua população. Suas principais carências estão relacionadas ao espaço público comunitário, em especial às suas vias, o que somado aos demais fatores voltados ao saneamento ambiental da comunidade, demonstram a urgência de uma intervenção por parte do Poder Público, bem como de uma atitude mais ativa de sua população quanto a compreensão de sua responsabilidade para a manutenção da saúde do ambiente em que habitam e de sua própria.

  • JOSIENE FERREIRA DOS SANTOS LIMA
  • INFLUÊNCIA DO CULTIVO DA CANA DE AÇÚCAR NAS NASCENTES DO ALTO E BAIXO RIO JAPARATUBA.
  • Orientador : ARIOVALDO ANTONIO TADEU LUCAS
  • Data: 19/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Os fatores mais agravantes no contexto das atividades agrícolas correspondem ao uso indiscriminado da água, de modo que se faz necessário adotar medidas em relação às ações de prejuízos ambientais referentes aos atos predatórios na relação homem/natureza. Abordar temas que envolvam ações do homem sobre a água remete-nos a um complexo desafio, já que são inúmeras as possibilidades de abordagem. Nesse contexto, a pesquisa teve como objetivo principal avaliar a influência do cultivo da cana-de-açúcar nas nascentes das Unidades de Planejamento denominadas Alto e Baixo rio Japaratuba. A pesquisa possuiu caráter qualitativo descritivo exploratório. Para a classificação e estado de conservação das nascentes, foi aplicada a metodologia descrita em Pinto et al. (2004). Foram aplicadas entrevistas em seis órgãos ambientais municipais, aplicação de questionários às comunidades do entorno da cana-de-açúcar, além de análises físico-químicas da água e de resíduos de agrotóxico. As nascentes abordadas e discutidas nesta pesquisa, embora distintas entre si por várias particularidades quanto às estratégias de preservação, apresentam como pontos básicos comuns a presença da cana-de-açúcar, o uso principal na irrigação e pouco trabalho de recuperação. As matas das nascentes ainda preservadas parecem estar sendo “imprensadas”, “sufocadas” pela ação canavieira. Deste modo, propõe-se às indústrias canavieiras um inventário realista, com avaliações de monitoramento de resíduos e áreas de aplicação, objetivando real controle ambiental. Esse acompanhamento elimina qualquer dúvida sobre riscos de poluição e contaminação dos recursos naturais, além do ganho no uso dos resíduos, pois estarão sendo aplicados em doses mais econômicas

  • SIRLEY ALMEIDA ADELINO BAIÃO
  • Macaco guigó (Callicebus coimbrai): dispersão de sementes e conhecimento ecológico na Mata Atlântica de Sergipe.
  • Orientador : STEPHEN FRANCIS FERRARI
  • Data: 15/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O estudo apresentado aqui é um componente do "Projeto Guigó", uma investigação orientada em longo prazo, sobre a conservação da ecologia dos macacos guigós do estado brasileiro de Sergipe. Aqui, o objetivo principal foi o de fornecer dados detalhados sobre o papel de C. coimbrai como um frugívoro e dispersor de sementes, sua contribuição para o funcionamento do ecossistema e a compreensão desse papel pela população local. Os grupos de Callicebus coimbrai foram monitorados entre abril e outubro de 2012, em dois locais de Sergipe – a Fazenda Trapsa, no município de Itaporanga D'Ajuda e no Refúgio de Vida Silvestre Mata do Junco em Capela. Os dados foram coletados através do monitoramento contínuo dos dois grupos de estudo, quando cada um dos grupos visitava uma árvore em frutificação era documentado (hora do dia, evento de alimentação, número de indivíduos, número de frutos ingeridos) e mapeado com um GPS. Todos os eventos de defecação observados também foram documentados (hora, indivíduo, presença de coprófagos) e sempre que possível, uma amostra das fezes era coletada para análise. Ambos os grupos se alimentaram com frutos durante todo o período do estudo, embora o grupo do Junco fosse mais frugívoro, em geral, do que o grupo Trapsa tanto em termos de tempo gasto na alimentação e o número de manchas de fruta visitadas em cada mês. Um total de 31 espécies de plantas foram exploradas por causa dos seus frutos nos dois locais, embora apenas duas fossem comuns aos dois lugares (índice de Jaccard = 0,065). No geral, as amostras de fezes foram coletadas a partir de 61,9% de eventos defecação observados. No entanto, apenas 27,3% das amostras continham sementes, apesar de haver uma diferença considerável entre os grupos (14,3% para Trapsa e 47,9% para Junco), que reflete a diferença entre sítios no comportamento de alimentação (houve uma correlação significativa entre o número manchas de alimentação visitaram cada mês e o número de amostras que contêm as sementes). Sementes de até três espécies e 14 sementes foram encontradas, em qualquer amostra dada. Uma análise das distâncias de dispersão indicou uma taxa de passagem média no intestino de 4 horas e 44 minutos para o grupo Trapsa, com uma distância média de 189,7 m, enquanto que para o grupo Junco, a média de tempo de passagem foi de apenas 2 horas 51 minutos em média e a distância de 126,0 m. Os resultados indicam que C. coimbrai é um importante agente de dispersão de sementes na Mata Atlântica de Sergipe. Besouros Scarabid do gênero Canthidium (Eucanthidium) foram observados ou capturados em todos os meses do período de estudo e podem ser importantes dispersores secundários das sementes defecadas pelo Callicebus coimbrai. Entrevistas com moradores locais em ambos os sítios indicaram que a maioria das pessoas conhecem a floresta e sua fauna, mas poucos tinham algum conhecimento confiável sobre a ecologia do C. coimbrai. Diferenças importantes também foram registradas entre os sítios no conhecimento e opiniões dos moradores. No geral, os resultados do estudo salientam a importância de C. coimbrai como frugívoros e dispersores de sementes, bem como a necessidade de compreender a variação temporal e espacial na ecologia da espécie, a fim de garantir estratégias de conservação em longo prazo. Um maior conhecimento da ecologia da espécie também parece ter grande potencial para o desenvolvimento de programas integrados de educação ambiental.

  • ROBERTO WAGNER XAVIER DE SOUZA
  • POR UMA TEORIA DAS NORMAS AMBIENTAIS, SOB A ÓTICA DA NATUREZA COMO SUJEITO DE DIREITO: QUEBRA DE PARADIGMAS.
  • Orientador : FLAVIA MOREIRA GUIMARAES PESSOA
  • Data: 07/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A presente pesquisa tem como principal justificativa os recentes e vultosos debates no campo jurídico ou sócio-normativo acerca do reconhecimento da Natureza como sujeito de direito, especialmente com o advento, em 2008, da novel Constituição Equatoriana, a qual foi a primeira a atribuir à natureza essa característica de forma direta. O problema de pesquisa buscou esclarecer se a natureza, frente à crise e às novas construções paradigmáticas e auspícios contemporâneos, pode passar por uma releitura sócio-jurídica papável. Desta forma, a investigação cientifica em tela buscou verificar e analisar as perspectivas de se caracterizar e ressignificar a Natureza, como sujeito de Direito. Especificamente, teve como objetivo: i) Identificar os valores socio-jurídicos, éticos e filosóficos atinentes à nova construção paradigmática da Natureza como Sujeito de Direito; ii) Configurar no âmbito da atividade científica a necessidade de empreendê-la com fulcro a traduzir suas bases e objetivos na construção de um novo senso ambiental; iii) Enumerar os caracteres legais presentes nas normas internacionais e Constituições e na legislação brasileira correlacionando-os com as concepções da ecologia profunda e do ecocentrismo; iv) analisar o papel do Estado, garantidor e provedor de direitos, a exigibilidade de deveres para a consecução daqueles, no tocante ao meio ambiente comparando o conteúdo axiológico dos princípios do direito ambiental internacional e a Constituição Federal Brasileira. A pesquisa teve cunho exploratório e bibliográfico, por enfatizar a descoberta de ideias e discernimentos como também a coleta de dados em materiais escritos. Foram avaliadas conceituações e descrições, as quais, muitas não se encontram no texto normativo, e sim presentes na doutrina. Através do método dedutivo-dialético clássico, como também de um raciocínio lógico indutivo conclusivo, relacionou-se o teor das normas em estudo traçando um paralelo sob a perspectiva e premissa básica do ecocentrismo e do desenvolvimento sustentável como ponto de equilíbrio das relações homem - natureza. Ademais, a análise se valeu de elementos da hermenêutica jurídica sem olvidar do enfoque filosófico e da ética ambiental. O estudo levou à concatenação progressiva e ao real conotação emergencial em se promover a considerabilidade moral e jurídica da natureza, sua exequibilidade e princípios garantidores, haja vista a relação multicultural e formativa dos elementos do Estado brasileiro não serem, relevantemente distintas de outros Estados, cuja transição já se fez paradigma

  • CAMILLA GENTIL SANTANA
  • Caracterização da atividade pesqueira e suas relações com o ambiente no município de Pirambu/SE.
  • Orientador : MARIA BENEDITA LIMA PARDO
  • Data: 07/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A pesca é uma das atividades mais antigas desenvolvida pela humanidade. Com o surgimento de comunidades, vilas e cidades, o homem passou a comercializar os recursos adquiridos da atividade pesqueira. Ao longo da costa brasileira, parcela considerável da população trabalha no setor, seja na pesca artesanal ou na pesca industrial. O município de Pirambu, em Sergipe, tem como principal atividade a pesca. Nesse município a atividade pesqueira caracteriza-se em industrial, do tipo produção capitalista de armadores e embarcados (Diegues, 1983). No entanto, é possível visualizar algumas características da pesca artesanal, como a participação familiar ou comunitária e a transmissão de conhecimentos através da oralidade. De modo a compreender a pesca a partir da comunidade local, através de suas percepções a respeito da atividade e relações com o ambiente, o presente trabalho objetivou analisar as características da atividade pesqueira e suas relações com alterações ambientais segundo o relato de pescadores, marisqueiras e gestores do município de Pirambu/SE. Para tanto, teve como objetivo caracterizar a atividade pesqueira segundo pescadores, marisqueiras e gestores no município de Pirambu/SE, analisar as condições de trabalho e como são avaliadas pelos pescadores, marisqueiras e gestores; e buscou-se também identificar alterações no ambiente relacionadas à atividade pesqueira e a outros fatores, segundo esses participantes. A metodologia utilizada apresentou abordagem qualitativa e caráter exploratório-descritivo. Como forma de coleta de dados, foram realizadas entrevistas com pescadores, marisqueiras e gestores a respeito das condições de trabalho e sua percepção sobre o ambiente e alterações no mesmo, bem como sobre a influência dos fatores externos à atividade e anotações em diário de campo. Os resultados obtidos indicaram que ainda hoje, a pesca constitui a principal atividade econômica do município, com parcela significativa da população envolvida na atividade. Entretanto, houve relatos sobre vários problemas enfrentados por pescadores e marisqueiras quanto as condições de trabalho, como por exemplo, a estrutura física do entreposto pesqueiro, a baixa remuneração e os danos à saúde. Em Pirambu, há uma forte divisão sexual de trabalho, com uma naturalização de “inferioridade” do trabalho feminino. Entre os fatores de influência na pesca levantados a partir dos relatos, a degradação da bacia do rio Japaratuba é o principal fator limitante à atividade. Todavia, em contrapartida à sua importância para a cidade, a pesca não tem sido tratada como prioridade pelos governantes, pois não se identificaram investimentos e/ou ações voltadas para melhorias da atividade.

  • WOLMIR ERCIDES PÉRES
  • IMPACTO AMBIENTAL DO ESGOTO HOSPITALAR NO VALE DO SUBMÉDIO SÃO FRANCISCO.
  • Orientador : ROBERTO RODRIGUES DE SOUZA
  • Data: 06/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente estudo visa mapear o impacto ambiental no vale submédio do Rio São Francisco, causado pelos resíduos líquidos provenientes do esgoto e águas servidas de dois hospitais públicos situados nos municípios de Juazeiro/ BA e Petrolina/ PE, identificando a composição desses resíduos e seu potencial risco a saúde e ao meio ambiente, podendo acometer a população ribeirinha e a qualidade da água ofertada da população e a irrigação. Esta pesquisa tem como objetivo geral: mapear o impacto ambiental dos resíduos líquidos provenientes de esgoto e de águas servidas de estabelecimento de saúde no vale do submédio São Francisco, através da análise dos efluentes produzidos pelos hospitais públicos dos municípios de Petrolina/ PE e Juazeiro/BA. A fim de possibilitar o alcance do objetivo maior foi traçado alguns objetivos específicos que são: identificar os principais pontos de descarte dos efluentes e seu potencial de contaminação; determinar os parâmetros físico químicos e biológicos dos efluentes hospitalares e das águas servidas nestes serviços de saúde; avaliar a qualidade da água nos pontos de vazão dos efluentes hospitalares; avaliar o impacto ambiental dos efluentes, sua patogenicidade e riscos a saúde da comunidade. Far-se-á a coleta de amostras de resíduos e água de cinco pontos, dois no rio (P1: captação e P5: descarte), e três outros localizados na sede dos municípios (P2: rede de abastecimento local; P3: nível hospitalar e P4: estação de tratamento). Foi feita a análise comparativa com os parâmetros preconizados com a legislação vigente, e culminará em elaboração de propostas para compor o plano local de gerenciamento de resíduos dos serviços de saúde- PGRSS. Assim, optou-se por um procedimento metodológico de caráter comparativo, alternando com auto reflexões de ordem espaço-sócio-ambiental no intuito de embasar a pesquisa dando-lhe instrumentos para formulações de pensamentos, utilizando-se vários autores que, em princípio, encontram-se em áreas distintas da ciência, mas cujos pensamentos quando articulados produzem conhecimentos necessários ao entendimento da questão proposta, num esforço multi e transdisciplinar.

  • ISAAC TCHIKUNDAMA LIYALE SASSOMA
  • Caracterização Físico-Química da Água no Rio Catumbela em Angola.
  • Orientador : INAJA FRANCISCO DE SOUSA
  • Data: 04/02/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho foi realizado na província de benguela em Angola na região industrial do baixo Catumbela, tendo como objeto de estudo a caracterização físico-química da qualidade da água. Para a realização dessa pesquisa foram utilizados como procedimentos metodológicos coleta de amostras, avaliação e seleção de parâmetros da qualidade da água de forma a realizar amostragem em 9 pontos com padrões distintos de análise no Rio Catumbela em duas épocas distintas do ano. A primeira no período da seca que compreenderam os meses de Março/abril e a segunda durante a época das chuvas nos meses de Junho/Julho. Fundamentando-se nos parâmetros estudados e os dados coletados durante a pesquisa de campo, ficou demonstrada uma nítida variação na qualidade da água de acordo com as sazonalidades anuais. Para a compreensão dos resultados foi realizada análise estatística dos componentes principais das variáveis, objetivando identificar informações e as indeterminações das variáveis originais. Os pesos das variáveis extraídas do factor 1 (45,99%) ilustraram que as concentrações dos parâmetros da alcalinidade (mg/L de CaCO3), sulfato (mg/L), cromio (VI) (µg/L), cobre (µg/L) coletadas no período chuvoso foram maiores que no período seco. No factor 2 ( 16,69%) diferentemente do factor 1 (45,99%), houve maior concentração de oxigênio dissolvido (mg/L) e oxigênio dissolvido ( % de saturação) na época chuvosa devido o processo da autodepuração e oxigenação da água. Os resultados demonstraram que as variações na composição e na qualidade da água estão relacionadas com a litologia da área de estudo e atividade antrópica, através de lançamento direto e/ ou indireto de efluentes domésticos e industriais, disposição inadequada dos resíduos sólidos, assoreamento do rio gerado pela urbanização, desmatamento e produção agrícola intensiva ao longo de seu percurso. Assim, para que tal situação seja minimizada, torna-se necessário à implementação de uma política e plano de manejo adequado a médio e longo prazo que vise uma exploração racional dos recursos hídricos de forma sustentável com adoção de medidas de proteção ambiental eficaz.

  • ANGELA MARIA NEVES DA SILVA
  • GESTÃO DO ÓLEO VEGETAL RESIDUAL DE FRITURAS VISANDO À SUSTENTABILIDADE.
  • Orientador : ROBERTO RODRIGUES DE SOUZA
  • Data: 23/01/2013
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A busca por um desenvolvimento sem considerar a capacidade de suporte dos recursos naturais tem nos conduzido a rever este modelo e encontrar métodos de tratamento e destinação final dos resíduos sólidos urbanos que viabilizem o reuso e a reciclagem, a fim de contribuir com a minimização da degradação ambiental, aumento do ciclo de vida, bem como para a geração de renda. Entre os diversos resíduos sólidos urbanos temos o óleo residual de fritura, que ainda não possui método de manejo definido. E, quando descartado inadequadamente, aumenta os riscos de poluição das águas e do solo. Assim, o objetivo geral desta pesquisa foi discutir a importância da criação de um plano de gerenciamento para o óleo residual de fritura com vistas ao Desenvolvimento Sustentável, por isto procurou-se o que já existia na literatura sobre o assunto, bem como se havia envolvimento do poder público e da iniciativa privada, nas ações sustentáveis para o óleo residual de fritura. Assim, foram realizadas entrevistas, fotografias e aplicados questionários, os quais foram tratados de forma qualiquantitativa. O universo da pesquisa compreende trinta funcionários de bares e restaurantes da Orla de Atalaia de Aracaju - SE, Os resultados obtidos mostram a total ausência dos órgãos públicos nas ações que conformam o manejo do óleo residual de fritura. Logo, considera-se imprescindível a criação de um plano de gerenciamento do resíduo que esteja interligado ao Plano de Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos Urbanos do município, bem como a necessidade de criação de legislação voltada especificamente para o óleo residual de fritura, visando atender a lei dos resíduos sólidos e, principalmente, a sustentabilidade.

2012
Descrição
  • ROSA DE CÁSSIA MIGUELINO SILVA
  • Territorialidade e a Reapropriação Social da Natureza pelos usos das Plantas Medicinais em Juazeiro /BA.
  • Orientador : ROSEMERI MELO E SOUZA
  • Data: 10/12/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Esta dissertação tem por objetivo avaliar a relação entre territorialidade e a reapropriação social da natureza pelos usos das plantas medicinais em juazeiro/BA, na perspectiva de um conhecimento dos ecorecursos, conservação da biodiversidade, valorização da cultura e resignificação de ações coletivas vaibilizadas por micropolíticas locais. Discute questões ambientais e a importância da tradição nas praticas terapêutica dos modelos de atenção à saúde, as formas de acesso à flora , regras de apropriação e regimes de propriedade junto à população, considerando os aspectos sociais, econômicos, culturais e ambientais do contexto. Reflete acerca da identidade cultural e das políticas de fomento ao uso da fitoterápica de forma complementar, que estão motivando novas concepção sobre oferta e demanda desse tratamento. O trabalho de campo aconteceu entre julho e setembro de 2012 e utilizou as técnicas snow Ball, para guardiões, e acessibilidade, para os profissionais de saúde. A pesquisa e quali-quantitativa e os dados foram coletados por meio de entrevista e observação. Foi feita a transcrição das narrativas, organização e interpretação dos dados, para a analise do conteúdo, descrição dos resultados e discussões. O estudo possibilitou a construção do perfil dos guardião e revelou as espécies conhecidas, usos, indicações, agravos tratados, formas de transmissão do etnoconhecimento e a legitimidade do papel social destes atores. Mostrou, ainda, o posicionamento dos profissionais de saúde das Estratégias de Saúde Família frente a fitoterápia. Constatou que as práticas populares estão presente no universo simbólico dos comunitários como solução de problemas, sendo esta realidade muito significativa para a manutenção de suas identidades territoriais. A relação dos moradores com flora que compõe a farmacopeia popular caracteriza a resiliencia do sistema cultural local. Esse recurso pode ser aproveitado economicamente de forma equitativa. Conclui que apesar do modelo biomédico ser predominante nas praticas terapêuticas e influenciar o surgiento de novas territorialidades, os moradores, organizados em grupos por meio de micropolíticas instituídas localmente, promovem estatégias de reconstrução identitarias e o estabelecimento de prioridades. Com mecanismos de reaprpriação social da natureza vão desenhando a sustentabilidade par sobrevivência futura destas comunidades e garantindo o direito de gestão e uso racional de seus recursos.

  • JOSEVALDO ARAUJO DE MÉLO
  • Aprendizagem Ètica relacionada ao Meio Ambiente: Concepções dos Profissionais da educação da escola pública em Granhuns/PE.
  • Orientador : MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
  • Data: 30/11/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O estudo define e discute os conceitos relativos à ética, aprendizagem e meio ambiente, tomado como base empírica os profissionais da educação da escola pública de Garanhuns/PE, objetivando apreender as concepções dos profissionais da educação em relação à aprendizagem ética relacionada ao meio ambiente. Para alcançarmos tal objetivo, aplicamos questionários, os quais foram categorizados com base nas singularidades das informações e fragmentos dos conceitos, definições, estratégias e fatores promotores de aprendizagens significativas. Para tanto, obtivemos como respondentes 92 (noventa e dois) profissionais da educação que participaram de cursos de especializações promovidos presencialmente na Universidade de Pernambuco – Campus Garanhuns. Em seguida os dados foram analisados qualitativamente com base na descrição e conversas informais. Os argumentos apresentados são essencialmente singulares a partir da sua percepção sobre as temáticas ambientais e suas ações na escola pública. Contudo, diferenças encontram-se nas ligações lógicas entre a evidência e interpretação dos respondentes. As ligações lógicas são definidas em termos de tropos de linguagem: similaridade, relações de causalidade, uso de metáfora e relações das representações das à temática da aprendizagem ética. Tais ligações delimitam contextos nos quais quantidades e qualidades funcionam como parte dinâmica e com perspectivas de mudanças de atitudes em relação a aprendizagens significativas. Assim, nossas escolhas para o referido julgamento em relação aos fragmentos apresentados pelos profissionais da educação como sendo essenciais para a formação do futuro cidadão, sustentando a ideia de que as evidências apresentadas nesta pesquisa podem ser consideradas como um sinalizador para mudanças nos Projetos Políticos Pedagógicos das escolas públicas em Garanhuns/PE.

  • MANOEL MESSIAS DE MENDONÇA
  • (DES/RE) Territorialização e Questão Ambiental Olarias e Ceramicas no Contexto da Criação do Parque Nacional "Serra de Itabaiana/SE".
  • Orientador : MARCELO ALARIO ENNES
  • Data: 30/11/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O povoado Rio das Pedras Localizado no município de Itabaiana/SE e a menos de 1 Km da área delimitada pelo parque nacional “Serra de Itabaiana” foi o palco dos nossos estudos. No povoado estão localizadas oito cerâmicas e dezesseis olarias cujo processo de territorialização remonta à década de 1950. A localização dessas indústrias foi favorecida pela ocorrência da matéria prima (lenha e argila) usada na fabricação de telhas, tijolos e blocos, abundante no entorno da Serra de Itabaiana. Em 2005, quando foi criado o Parque, Surge um contexto socioambiental, no qual olarias e cerâmicas passam a ser vistas de forma mais critério pelos órgãos fiscalizadores de suas atividades (ADEMA, IBAMA, Ministério Público) que passaram a se fazerem mais presentes nestas unidades produtivas. Esta dinâmica, orientada pela legislação ambiental, atingiu de modo desigual estas unidades produtivas, sobretudo, em função de seus capitais econômicos, políticos e culturais serem desiguais, levando-as a experimentar os processos de (dês/re) territorialização. Nesse contexto, a pesquisa objetivou estudar os processos de (des/re) territorialização dos quais cerâmicas e olarias experimentam e identificar as relações de poder circuncritas e as desigualdades sociais. A pesquisa reuniu métodos e técnicas qualitativas e quantitativas tais como: pesquisa bibliografia e de campo, história oral, aplicação de questionário semiestruturados, entrevistas com uso de diário de campo e registro fotográfico. A analise das informações foi realizada á luz da teoria relacional de território como sendo “palco das relações de poder”. Com o estudo, chegou-se a conclusão de que o processo de (des/re)territorialização, conduziu os atores sociais menos capitalizados político, econômica e culturalmente e marginalidade, e o caso das olarias. Elas correm o risco de ter que sair do local (já estão saindo), pois não conseguem atender as exigências da legislação ambiental, dessa forma, elas são expostas a condições precárias de vida, de trabalho e de renda, o que, por sua vez, as expoem à ilegalidade ambiental. Por outro lado, o estudo realizado nas cerâmicas permitiu constatar que por possuírem relevante capital político, econômico e cultural, elas conseguem atender as exigências da legislação ambiental e continuar com seu processo territorializador.

  • JOSÉ CARLOS DE SOUZA GUEDES
  • A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E SUA INSERÇÃO NO ENSIMO FORMAL.
  • Orientador : MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
  • Data: 30/11/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Por Meio da Educação e possível a sociedade em que vivemos, conscientizando-a e esclarecendo-a sobre a necessidade de conservar e preservar o Meio Ambiente. Este estudo foi desenvolvido com finalidade de analisar A educação ambiental nas escolas municipais de Garanhuns/PE: perspectivas da sua aplicabilidade, tendo por objetivo geral, investigar o âmago estrutural, funcional e curricular da educação ambiental, bem como as dificuldades encontradas por parte dos professores das escolas públicas municipais, quanto ao ensino da Educação Ambiental nos anos do ensino fundamental, frente à questão da Educação Ambiental, verificada em seu meio, possibilitando assim, avaliar as alterações promovidas nesse espaço, no que diz respeito á questão ambiental. Para tal, uma serie de processos técnicos e instrumentais foi utilizada. Inicialmente realizou-se um estudo em gabinete, que se constitui numa etapa essencial na busca de subsídios teóricos para a realização desta pesquisa. Foram desenvolvidas várias atividades, simultaneamente, como: leitura e composição de ficha bibliográfica de material coletado; elaboração de representação gráficas esquemáticas da Educação Ambiental no ensino fundamental nas escolas do município em tela; coleta de dados secundários dos censos escolares, por meio das instituições oficiais do município e do estado. Posteriormente realizou-se a atividade de campo, que constitui me trabalhar na área do universo da pesquisa, com a finalidade de realizar observações diretas, necessárias ao desenvolvimento da pesquisa; realização de entrevistas e a aplicação de questionários, que permitiriam levantar algumas informações qualitativas e quantitativas. Para tanto, a didática dos docentes precisa ser (re) analisada, (re) pensada, (re) orientada, (re) elaborada e transformada num raciocínio encadeado no contexto histórico, instrumental, sendo a dimensão do homem relacionada, e articulada com outras instituições (a família, a igreja, as associações), por um maior envolvimento no processo educativo para a formação do ser cidadão.

  • JOSÉ CARLOS DE SOUZA GUEDES
  • A EDUCAÇÃO AMBIENTAL E SUA INSERÇÃO NO ENSIMO FORMAL.
  • Orientador : MARIA JOSE NASCIMENTO SOARES
  • Data: 30/11/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Por Meio da Educação e possível a sociedade em que vivemos, conscientizando-a e esclarecendo-a sobre a necessidade de conservar e preservar o Meio Ambiente. Este estudo foi desenvolvido com finalidade de analisar A educação ambiental nas escolas municipais de Garanhuns/PE: perspectivas da sua aplicabilidade, tendo por objetivo geral, investigar o âmago estrutural, funcional e curricular da educação ambiental, bem como as dificuldades encontradas por parte dos professores das escolas públicas municipais, quanto ao ensino da Educação Ambiental nos anos do ensino fundamental, frente à questão da Educação Ambiental, verificada em seu meio, possibilitando assim, avaliar as alterações promovidas nesse espaço, no que diz respeito á questão ambiental. Para tal, uma serie de processos técnicos e instrumentais foi utilizada. Inicialmente realizou-se um estudo em gabinete, que se constitui numa etapa essencial na busca de subsídios teóricos para a realização desta pesquisa. Foram desenvolvidas várias atividades, simultaneamente, como: leitura e composição de ficha bibliográfica de material coletado; elaboração de representação gráficas esquemáticas da Educação Ambiental no ensino fundamental nas escolas do município em tela; coleta de dados secundários dos censos escolares, por meio das instituições oficiais do município e do estado. Posteriormente realizou-se a atividade de campo, que constitui me trabalhar na área do universo da pesquisa, com a finalidade de realizar observações diretas, necessárias ao desenvolvimento da pesquisa; realização de entrevistas e a aplicação de questionários, que permitiriam levantar algumas informações qualitativas e quantitativas. Para tanto, a didática dos docentes precisa ser (re) analisada, (re) pensada, (re) orientada, (re) elaborada e transformada num raciocínio encadeado no contexto histórico, instrumental, sendo a dimensão do homem relacionada, e articulada com outras instituições (a família, a igreja, as associações), por um maior envolvimento no processo educativo para a formação do ser cidadão.

  • PAULO REGE SANTOS MATOS
  • Implantação da Vulcabras/Azaleia no Município de Frei Paulo/SE: Impactos no Desenvolvimento Local
  • Orientador : RICARDO OLIVEIRA LACERDA DE MELO
  • Data: 01/11/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O desenvolvimento regional e local em diversos municípios brasileiros e principalmente na região Nordeste a partir da década de 1990, teve como base incentivos fiscais que não levaram em consideração os aspectos de identidade com as potencialidades e cultura destas localidades, tendo como argumento de persuasão a geração de emprego e renda para localidades mais humildes. Diante deste cenário foi implantada na primeira década de 2000 no município de Frei Paulo (SE) a indústria calçadista “Vulcabrás Azaleia”, a qual gera significativos empregos diretos e que contribui substancialmente para mudanças socioeconômicas da cidade, mas sem sincronia com a temática vigente de desenvolvimento local e também com o desenvolvimento sustentável. Sendo assim este trabalho tem como objetivo analisar sob a perspectiva da sustentabilidade o desenvolvimento local do município de Frei Paulo (SE) verificando as influências proporcionadas a partir da indústria calçadista. Trata-se de uma investigação do tipo descritivo de caráter explicativo e de natureza quanti-qualitativa, os dados foram coletados mediante aplicação de questionário semi-estruturado com questões abertas e fechadas, aplicados aos atores envolvidos no contexto municipal. O estudo concluiu que houve geração de empregos e que aumentou substancialmente o poder aquisitivo da população e consequentemente aumento do PIB do município com uma melhor distribuição de renda para população, através do IDH. Por fim é demonstrado que os atores envolvidos no município desconhecem em sua totalidade ações de responsabilidade socioambiental realizada pela indústria calçadista em favor da localidade, como também pouco ou nada entendem dos aspectos que envolvem o desenvolvimento sustentável e o desenvolvimento local.

  • ROSANA ROCHA SIQUEIRA
  • Adolescentes e o consumo sustentável: Percepções e estilos de vida
  • Orientador : MARIA AUGUSTA MUNDIM VARGAS
  • Data: 27/09/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A Motivação para este estudo surgiu da percepção do discurso ambiental que desloca a problemática da produção industrial de mercadorias para a preocupação com níveis e padrões de consumo, configurando o adolescente como agente de mudanças rumo à sustentabilidade presente e futura. Diante da emergência de repensar hábitos e estilos de vida destacam-se as preocupações com aspectos sociais, econômicos, culturais, ambientais e espaciais. Desta forma, observam-se as diversas problemáticas relativas ao consumo e ao público adolescente, como a falta de reflexão e de diálogo sobre as práticas de consumo e ao público adolescente, como a falta de reflexão e de dialogo sobre as praticas de consumo; as estratégias de persuasão da marketing; a falta de dados sobre os aspectos simbólicos inerentes à prática do consumo como fenômeno social e repercussão dos debates sobre o tema que fixam suas atenções sobre a relação produção-aquisição-descarte, sem levar em consideração fatores perceptivos dos sujeitos. Neste sentido, pergunta-se: sob a perspectiva do consumo sustentável, como se apresenta a percepção dos adolescentes quanto aos seus hábitos de consumo e estilo de vida? A pesquisa está centrada no paradigma interacionista simbólico de base fenomenológica e foi realizada na cidade de Lagarto (SE), em uma instituição de ensino federal, com turmas de ensino médio integral. Neste sentido, considera-se a escola como umas das principais instituições participes do desenvolvimento do adolescente, juntamente à família e aos grupos em que estão inseridos. Com efeito, foi desenvolvida pesquisa exploratória, descritiva qualitativa e quantitativa, cujos meios de investigação com base na percepção, são de natureza bibliográfica, documental e de campo. Nesta perspectiva, pretendeu-se formular instrumentos de pesquisa adequados, a exemplo do questionário, entrevistas semiestruturadas e diário de observação. Após a coleta de dados, optou-se pela análise de conteúdo, segundo Bardin (1977). Assim, diante das reflexões à luz dos referenciais teóricos e resultados obtidos, a pesquisa contribuiu para ampliação da discussão sobre o consumo sustentável, podendo subsidiar novas abordagens e interações sobre o tema na escola, na família e em outras a instituições. Os resultados confirmaram a hipótese na qual a maioria dos adolescentes participantes do estudo tem a percepção que seus hábitos de consumo e estilos de vida influenciam no âmbito socioambiental, embora existam nuances diferenciados entre o plano perceptivo (percebido) e o plano das ações (vivido). O plano perceptivo apresenta-se mais convergente com os propósitos do Consumo sustentável, enquanto, no plano das ações, algumas práticas se encontram em estágios intermediários ou não convergentes. Cabe ressaltar que, de forma geral, os adolescentes possuem grande potencial de construírem uma sociedade mais sustentável, se puderem, é claro, refletir sobre o que de fato constitui-se “ necessidade” e tiverem apoio conjunto das esferas pública e privada em projetos e ações realmente preocupadas com a sustentabilidade.

  • FÁBIO LIMA ARAGÃO
  • Royalties do Petróleo E Sustentabilidade: Análise Jurídico-Institucional em Sergipe
  • Orientador : GICÉLIA MENDES DA SILVA
  • Data: 29/02/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Os recursos recebidos em decorrência dos royalties do petróleo são uma fonte de recursos importante e potencialmente transformadora para Estados e Municípios localizados em áreas de extração de petróleo. O trabalho de dissertação de mestrado tem por intuito analisar a aplicação dos royalties oriundos das atividades inerentes ao setor petrolífero auferidos por Estados e Municípios. Para alcançar esse intento, há a análise da legislação do petróleo, as limitações administrativas que se submetem os recursos públicos e as possibilidades que as políticas públicas oferecem. Levou-se em conta a finitude das jazidas e campos petrolíferos, por isso, pretende a pesquisa averiguar como tais recursos são potencialmente aptos a promover melhoria da qualidade de vida, com foco no desenvolvimento social sustentável. Atribuindo responsabilidades aos gestores públicos na aplicação e investimentos que se dá por meio das políticas públicas. A pesquisa vislumbra as possibilidades de melhor aproveitamento de tais recursos por meio da criação de fundos soberanos e vinculação legal dos royalties do petróleo.

  • SANDRO IURY VALVERDE LIMA DA CRUZ
  • MONITORAMENTO E MODELAGEM HIDROLÓGICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SIRIRI VIVO-SE.
  • Orientador : GREGORIO GUIRADA FACCIOLI
  • Data: 29/02/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A água é um recurso natural limitado e precioso, uma vez que é a base para a existência da vida e para o desenvolvimento econômico. A distribuição desigual da água pelas diferentes regiões, faz com que haja escassez do recurso em diversas localidades, tanto na esfera local, regional ou global. Agravando, ainda mais, a situação, o mau uso desse recurso vem causando sérios problemas para as comunidades que sofre com a redução da quantidade e da qualidade dos recursos hídricos. Esses problemas são ocasionados, principalmente por ações antrópicas, como a expansão da urbanização que impermeabiliza o solo interferindo no ciclo hidrológico, a retirada de matas ciliares para a prática de atividades pastoris e agropecuárias. Logo, faz-se necessário realizar estudos para compreender o comportamento desses mananciais. A modelagem hidrológica é uma das ferramentas que a ciência desenvolveu para melhor entender e representar o comportamento de uma bacia hidrográfica e prever condições diferentes das observadas. Um modelo hidrológico pode ser considerado como uma representação simplificada da realidade, auxiliando o entendimento dos processos que envolvem esta realidade. Nesse contexto, o presente trabalho objetiva simular a produção de água na bacia hidrográfica do rio Siriri Vivo, por meio do modelo hidrológico SWAT para verificar quais as condicionantes ambientais que mais influenciam esta variável.A abordagem desenvolvida neste trabalho mostra que a análise ambiental por sistema de informação geográfica e o modelo hidrológico SWAT permitiram uma análise integrada, bem como a visualização dos fenômenos no espaço geográfico.

  • ANÉSIA SÁ DOS SANTOS MENEZES
  • MEMÓRIA, DESENVOLVIMENTO URBANO E MEIO AMBIENTE:Vozes e (in)visibilidade de atores sociais na história social do lugar
  • Orientador : ANTONIO VITAL MENEZES DE SOUZA
  • Data: 29/02/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O objeto central de estudo dessa pesquisa são os sentidos, vozes e tensões, produzidos poratores sociais a respeito das mudanças e/ou alterações ocorridas no lugar em que habitamdentro do espaço urbano. Trata-se da análise de tais elementos e suas influências nacaracterização da história social do lugar através dos tipos de relações estabelecidas por taisatores sociais entre memória pessoal de vida, questões ambientais e desenvolvimento urbanoocorridas no período de 1990 a 2010. A sistematização dos dados dessa pesquisa foi realizadaentre junho de 2010 e janeiro de 2012, através da pesquisa qualitativa, método etnográfico,baseada no paradigma fenomenológico-hermenêutico. Participaram desse estudo vinte atoressociais de distintas gerações e gêneros, residentes em espaço urbano, na cidade de Aracaju-Sergipe, há pelo menos duas décadas no mesmo local geográfico, no período entre 1990 e2010. A abordagem teórica sobre o tema é demarcada pela natureza interdisciplinar depesquisa. Os principais instrumentos utilizados na coleta de informações foram entrevistassemidirigidas e entrevistas livres, diário de campo, observação participante ativa e relatosorais de vida. Os principais resultados alcançados explicitam que as relações existentes entrememória, desenvolvimento e meio ambiente trazem à tona a produção da história social dolugar, demarcada pelas histórias das (in)visibilidades de atores sociais através da produção dosentido sobre as mudanças e/ou alterações ocorridas no lugar em que habitam. As memóriaspessoais de vida são determinantes para a construção da história social do lugar cujacaracterística fundamental é potencializar as (in)visibilidades dos atores sociais ante asquestões ambientais e a elas se associam como política de sentido e como fenômenoconsequente de autorreferência. Por fim, conclui-se que é no plano dos sentidos que a históriasocial do lugar intercala memória, desenvolvimento e meio ambiente dentro do espaçourbano.

  • TIAGO DE OLIVEIRA CONCEIÇAO
  • CULTURA E NATUREZA NO ARTESANATO DA PALHA DA TABOA EM PACATUBA/SE.
  • Orientador : MARIA AUGUSTA MUNDIM VARGAS
  • Data: 29/02/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O presente trabalho objetiva estudar a estrutura funcional do Arranjo Produtivo Local do Artesanato da Palha de Taboa em Pacatuba/SE e seus impactos socioambientais e culturais no cotidiano das comunidades rurais Tigre e Junça, subjacentes a esse município. O estudo apresenta seu caráter interdisciplinar no convite que faz às diversas áreas do conhecimento, como a geografia, a economia, a ecologia e a antropologia à reflexão sobre esse modelo de produção, especialmente quanto ao formato de intervenções, públicas e privadas, com o intuito difundido de promover em parceria com essas comunidades o desenvolvimento local sustentável. Um APL, Arranjo Produtivo Local, constrói-se no envolvimento de agentes como empresas, associações, institutos de ensino e pesquisa e agentes financiadores que interagem com a finalidade de se promover as atividades produtivas desenvolvidas na localidade. No arranjo estudado, estão presentes o SEBRAE, o Banco do Brasil, o Governo do Estado de Sergipe e a Associação de Artesanato e Apicultura dos Povoados Tigre e Junça. Em 2003, um grupo de 13 mulheres liderado por D. Iracema, artesã moradora da localidade, passou a produzir novos supérfluos artesanais com a palha, que com a inserção de projetos do SEBRAE foram diversificados. Naquele período, cerca de 100 peças eram produzidas ao mês, todas vendidas em Aracaju, capital do Estado de Sergipe a 116 km de Pacatuba. Hoje, 50 famílias, 83% delas, participam direta ou indiretamente da atividade. Questiona-se a sustentabilidade desse APL na promoção do desenvolvimento local, entendida aqui, à luz de suas dimensões ecológica e cultural, como uma capacidade comunitária de alicerçar as condições de reprodução de sua existência na harmonia ecológica. E o que, por imanência, constrói e define tal percepção e suas consequentes práticas é a cultura na qual estão embebidos os processos de produção e de relações do APL. Por meio de entrevistas estruturadas, verificou-se marcante mudança na confecção e comercialização do artesanato. O que era atividade herdada em família, hoje, é aprendido em cursos para qualidade na produção. O que antes se transformava apenas em esteiras, vendidas na própria comunidade ou em feiras livres da região, atualmente, é matéria-prima para um vasto catálogo de produtos, expostos ao mercado de bens e consumo como nunca antes. A taboa, que sempre esteve abundante na localidade começa a dar sinais de escassez, sobretudo com a extração realizada por artesãos vindos de outras localidades, e com queimadas em propriedades particulares comumente exploradas.

  • WESLEY ALVES DOS SANTOS
  • OCUPAÇÃO E DINÂMICA SOCIOAMBIENTAL DA SUB-BACIAHIDROGRÁFICA DO RIO COTINGUIBA/SE
  • Orientador : HELIO MARIO DE ARAUJO
  • Data: 29/02/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • A análise do meio ambiente, tendo como objeto de estudo as bacias hidrográficas, contribuipara o desenvolvimento de uma nova concepção no tratamento das questões socioambientaise serve de auxílio na tomada de decisões quanto à sua preservação e implementação depolíticas de desenvolvimento sustentado. Nesse sentido, o estudo da Sub-bacia Hidrográficado Rio Cotinguiba, está fundamentado em sua importância política, econômica, social ecultural para o Estado de Sergipe, uma vez que o conhecimento dos cenários geoambientaiscontidos em sua área de abrangência é um meio eficaz na busca da adequação para oplanejamento e ordenamento desse espaço geográfico. Baseado no enfoque geossistêmico,com adaptação à realidade local, o presente trabalho tem como objetivo, entre outros aspectos,analisar a Ocupação e a Dinâmica Socioambiental da Sub-bacia Hidrográfica do RioCotinguiba no período compreendido entre 1980 a 2011, sem, contudo, perder de vista aanálise do processo histórico de ocupação e utilização do espaço nos séculos antecedentes.Para o alcance dos objetivos, utilizaram-se distintos procedimentos metodológicos associadosaos levantamentos bibliográficos, cartográficos e de campo. Assim, verificou-se, dentre outrosresultados, que o desenvolvimento socioeconômico da bacia não ocorreu de forma sustentávele, como consequência, tal fato comprometeu a qualidade de vida de grande parte de suapopulação devido aos problemas socioambientais, a exemplo do abastecimento de água, àdegradação ambiental decorrente do mau uso dos recursos naturais e manejo do solo, bemcomo à precariedade do sistema de esgotamento sanitário e aos desmatamentos constatadosem todos os municípios que compõe a sub-bacia que remonta desde o processo decolonização.

  • ANA SHEILA ALVES MOURA
  • DERIVAÇÕES ANTROPOGÊNICAS NO VALE DA SUB-BACIA DO RIACHO JACARÉ, BAIXO SÃO FRANCISCO/SE.
  • Orientador : ARIOVALDO ANTONIO TADEU LUCAS
  • Data: 28/02/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Alguns dos grandes desafios enfrentados nas regiões semiáridas do Nordeste brasileiro são a fixação e a criação de oportunidades de sobrevivência do homem para atender as necessidades básicas atuais e futuras sem exaurir os recursos naturais. Os avanços teóricos e conceituais, nos diferentes campos do saber, têm levado a um aprofundamento dos conhecimentos e à possibilidade de análise da questão ambiental em diferentes abordagens. Devido à situação atual dos recursos naturais encontrar-se degradada pela ação do homem através da ocupação urbana indevida e atividades agropecuárias, a sub-bacia hidrográfica do riacho Jacaré apresenta um cenário ideal para se estudar os efeitos destas atividades. Esta sub-bacia é de suma importância, pois as águas do riacho abastecem os municípios de Telha, Cedro de São João e Propriá; os projetos de irrigação (hortaliças, plantações de arroz), criatórios de peixes e propiciam o suprimento do comércio interno da região. Dessa forma, compreende-se a importância da pesquisa, tendo em vista a contribuição para o desenvolvimento sustentável através dessas atividades. Portanto, este trabalho tem por finalidade analisar os impactos ambientais das atividades desenvolvidas no vale do riacho Jacaré e sua influência no Rio; por meio de uma caracterização física do sistema do vale do riacho. Poder-se-á então identificar os impactos ambientais na água e no solo, e suas consequências, causados pelas atividades de rizicultura, piscicultura, suinocultura e a bovinocultura de corte, desenvolvidas no vale da sub-bacia do riacho Jacaré, por meio de uma análise das características físico-químicas da água do riacho Jacaré; e análises das características química, física e mineralógicas do solo no vale do riacho Jacaré e identificar de que forma esses impactos tem afetado a população ribeirinha. Os resultados apresentados permitiram identificar os principais impactos na qualidade da água e as suas fontes de origem. Eles sinalizam, portanto, para a direção dos procedimentos a serem adotados para proteção da sub-bacia do riacho Jacaré, contribuindo para um desenvolvimento sustentável.

  • ANA SHEILA ALVES MOURA
  • DERIVAÇÕES ANTROPOGÊNICAS NO VALE DA SUB-BACIA DO RIACHO JACARÉ, BAIXO SÃO FRANCISCO/SE.
  • Orientador : ARIOVALDO ANTONIO TADEU LUCAS
  • Data: 28/02/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • Alguns dos grandes desafios enfrentados nas regiões semiáridas do Nordeste brasileiro são a fixação e a criação de oportunidades de sobrevivência do homem para atender as necessidades básicas atuais e futuras sem exaurir os recursos naturais. Os avanços teóricos e conceituais, nos diferentes campos do saber, têm levado a um aprofundamento dos conhecimentos e à possibilidade de análise da questão ambiental em diferentes abordagens. Devido à situação atual dos recursos naturais encontrar-se degradada pela ação do homem através da ocupação urbana indevida e atividades agropecuárias, a sub-bacia hidrográfica do riacho Jacaré apresenta um cenário ideal para se estudar os efeitos destas atividades. Esta sub-bacia é de suma importância, pois as águas do riacho abastecem os municípios de Telha, Cedro de São João e Propriá; os projetos de irrigação (hortaliças, plantações de arroz), criatórios de peixes e propiciam o suprimento do comércio interno da região. Dessa forma, compreende-se a importância da pesquisa, tendo em vista a contribuição para o desenvolvimento sustentável através dessas atividades. Portanto, este trabalho tem por finalidade analisar os impactos ambientais das atividades desenvolvidas no vale do riacho Jacaré e sua influência no Rio; por meio de uma caracterização física do sistema do vale do riacho. Poder-se-á então identificar os impactos ambientais na água e no solo, e suas consequências, causados pelas atividades de rizicultura, piscicultura, suinocultura e a bovinocultura de corte, desenvolvidas no vale da sub-bacia do riacho Jacaré, por meio de uma análise das características físico-químicas da água do riacho Jacaré; e análises das características química, física e mineralógicas do solo no vale do riacho Jacaré e identificar de que forma esses impactos tem afetado a população ribeirinha. Os resultados apresentados permitiram identificar os principais impactos na qualidade da água e as suas fontes de origem. Eles sinalizam, portanto, para a direção dos procedimentos a serem adotados para proteção da sub-bacia do riacho Jacaré, contribuindo para um desenvolvimento sustentável.

  • ALIZETE DOS SANTOS
  • RISCOS GEOMORFOLÓGICOS E HIDROLÓGICOS EM ARACAJU.
  • Orientador : HELIO MARIO DE ARAUJO
  • Data: 27/02/2012
  • Dissertação
  • Mostrar Resumo
  • O processo de urbanização brasileira se caracteriza pela sua forma rápida e desordenada impulsionando a ocupação de moradias em ambientes físicos caracterizados como frágeis ao uso e ocupação.Essa dinâmica coloca a população, principalmente de poder aquisitivo baixo, em situação de riscos ambientais sejam eles hidrológicos e/ou geomorfológicos. O risco se constitui na probabilidade de perda e/ou danos do ponto de vista socioambiental a qual a população esteja exposta. Nesse contexto, o presente estudo buscou analisar os riscos ambientais físicos geomorfológicos e hidrológicos na malha urbana consolidada e zona de expansão de Aracaju, visando à prevençã