Área de Concentração
Doutorado
PSICOLOGIA
Linhas Pesquisa :
› PROCESSOS DE SUBJETIVAÇÃO E POLÍTICA
PSICOLOGIA- Engloba estudos sobre os modos de subjetivação na contemporaneidade, partindo da análise da tensão conceitual entre as noções de indivíduo e sociedade, ao mesmo tempo em que considera as circunstâncias sócio-históricas e as diferentes formas de ação política. Constituída por docentes com formação em Psicologia Clínica, Psicologia Social, Análise Institucional, Psicanálise, Esquizoanálise, Educação e Sociologia articula a produção do conhecimento a um diálogo permanente com as humanidades (a História, a Filosofia, a Sociologia, a Política, a Antropologia) através de perspectivas temáticas transversais, tais como: violência e direitos humanos; políticas públicas e movimentos sociais; cidadania e transformações subjetivas; relações entre a prática clínica, a cultura e os modos de organização social; produção de subjetividade e dispositivos tecnológicos; produção de subjetividade, saúde e autonomia. Sua produção conceitual vincula-se a procedimentos metodológicos que pretendem dar visibilidade às análises realizadas em situação, fazendo com que os processos de produção de conhecimento assumam também o caráter de intervenção.
› PROCESSOS SOCIAIS E RELAÇÕES INTERGRUPAIS
PSICOLOGIA- Os estudos desenvolvidos nesta linha de pesquisa utilizam uma abordagem de articulação psicossocial para o entendimento ou interpretação de determinados processos que envolvem as pessoas nas suas inserções em grupos sociais e também a relação entre vários grupos numa dada sociedade. Constituída por docentes com formação em psicologia social, articula a produção do conhecimento a um diálogo com o campo das ciências sociais, através de temas que lhes são comuns, tais como: representações sociais da alteridade e da diferença; status e percepção social; formação na escola e políticas sociais; preconceito, racismo e processos de socialização; relações de trabalho, conflitos sociais. Em termos epistemológicos assume a necessidade de articulação dos níveis de análise intrapsíquico, interpessoal, posicional e ideológico dos fenômenos pesquisados. Os trabalhos, nesta linha, vinculam-se a procedimentos metodológicos quantitativos e qualitativos, que contemplam momentos distintos da pesquisa e da intervenção psicossocial.
› PSICANÁLISE E CULTURA CONTEMPORÂNEA
PSICOLOGIA- Reúne pesquisas baseadas na perspectiva de que as transformações dos laços sociais e dos modos de organização da sociedade, bem como a regulação desses laços, estabelecida nos campos da cultura, dos sistemas éticos e estéticos e da política estão diretamente vinculados aos modos de estruturação subjetiva com impacto sobre as formas de sofrimento psíquico. Assim, com base na proposta freudiana de articulação entre psicologia individual e psicologia coletiva e também em reflexões de outras perspectivas e sistemas teóricos da psicanálise que valorizam a interface entre desenvolvimento individual e processos coletivos e sociais, em especial o pensamento de Jacques Lacan, ou ainda de outras disciplinas, como a filosofia, as ciências sociais e os estudos culturais, procura-se investigar as ressonâncias e implicações entre a experiência individual e os modos de organização social e política, procurando tanto investigar o impacto das transformações sociais na compreensão e tratamento das formas contemporâneas de sofrimento psíquico, bem como, reciprocamente, estabelecer estratégias para a abordagem clínica de cenários sociais, considerando a multiplicidade possível de enfoques metodológicos a partir da consideração da especificidade do inconsciente enquanto objeto privilegiado do conhecimento em psicanálise.
› SAÚDE E DESENVOLVIMENTO HUMANO
PSICOLOGIA- A linha de pesquisa "Saúde e Desenvolvimento Humano" agrega docentes cujos projetos de pesquisa e perspectivas de investigação estão direcionados à produção do conhecimento em Psicologia em suas área de interface com as ciências da saúde e ciências sociais. Sua proposta é contemplar a diversidade de competências empíricas, teóricas e profissionais para o diagnóstico, a avaliação e a intervenção na área da Psicologia da Saúde e do Desenvolvimento Humano. Desdobra-se noutras especificidades do campo da saúde (hospitalar, saúde pública e coletiva) e do desenvolvimento (sexualidade, gênero e violência sexual). A linha de pesquisa utiliza métodos mistos, com ênfase no método quantitativo de delineamento dos estudos e análises de dados. Procura desenvolver uma visão integrada a respeito da riqueza teórico-metodológica da Psicologia, mantendo o foco nas teorias de base cognitivas e contextualistas.
Mestrado
PSICOLOGIA
Linhas Pesquisa :
› PROCESSOS DE SUBJETIVAÇÃO E POLÍTICA
PSICOLOGIA- Engloba estudos sobre os modos de subjetivação na contemporaneidade, partindo da análise da tensão conceitual entre as noções de indivíduo e sociedade, ao mesmo tempo em que considera as circunstâncias sócio-históricas e as diferentes formas de ação política. Constituída por docentes com formação em Psicologia Clínica, Psicologia Social, Análise Institucional, Psicanálise, Esquizoanálise, Educação e Sociologia articula a produção do conhecimento a um diálogo permanente com as humanidades (a História, a Filosofia, a Sociologia, a Política, a Antropologia) através de perspectivas temáticas transversais, tais como: violência e direitos humanos; políticas públicas e movimentos sociais; cidadania e transformações subjetivas; relações entre a prática clínica, a cultura e os modos de organização social; produção de subjetividade e dispositivos tecnológicos; produção de subjetividade, saúde e autonomia. Sua produção conceitual vincula-se a procedimentos metodológicos que pretendem dar visibilidade às análises realizadas em situação, fazendo com que os processos de produção de conhecimento assumam também o caráter de intervenção.
› PROCESSOS SOCIAIS E RELAÇÕES INTERGRUPAIS
PSICOLOGIA- Os estudos desenvolvidos nesta linha de pesquisa utilizam uma abordagem de articulação psicossocial para o entendimento ou interpretação de determinados processos que envolvem as pessoas nas suas inserções em grupos sociais e também a relação entre vários grupos numa dada sociedade. Constituída por docentes com formação em psicologia social, articula a produção do conhecimento a um diálogo com o campo das ciências sociais, através de temas que lhes são comuns, tais como: representações sociais da alteridade e da diferença; status e percepção social; formação na escola e políticas sociais; preconceito, racismo e processos de socialização; relações de trabalho, conflitos sociais. Em termos epistemológicos assume a necessidade de articulação dos níveis de análise intrapsíquico, interpessoal, posicional e ideológico dos fenômenos pesquisados. Os trabalhos, nesta linha, vinculam-se a procedimentos metodológicos quantitativos e qualitativos, que contemplam momentos distintos da pesquisa e da intervenção psicossocial.
› PSICANÁLISE E CULTURA CONTEMPORÂNEA
PSICOLOGIA- Reúne pesquisas baseadas na perspectiva de que as transformações dos laços sociais e dos modos de organização da sociedade, bem como a regulação desses laços, estabelecida nos campos da cultura, dos sistemas éticos e estéticos e da política estão diretamente vinculados aos modos de estruturação subjetiva com impacto sobre as formas de sofrimento psíquico. Assim, com base na proposta freudiana de articulação entre psicologia individual e psicologia coletiva e também em reflexões de outras perspectivas e sistemas teóricos da psicanálise que valorizam a interface entre desenvolvimento individual e processos coletivos e sociais, em especial o pensamento de Jacques Lacan, ou ainda de outras disciplinas, como a filosofia, as ciências sociais e os estudos culturais, procura-se investigar as ressonâncias e implicações entre a experiência individual e os modos de organização social e política, procurando tanto investigar o impacto das transformações sociais na compreensão e tratamento das formas contemporâneas de sofrimento psíquico, bem como, reciprocamente, estabelecer estratégias para a abordagem clínica de cenários sociais, considerando a multiplicidade possível de enfoques metodológicos a partir da consideração da especificidade do inconsciente enquanto objeto privilegiado do conhecimento em psicanálise.
› SAÚDE E DESENVOLVIMENTO HUMANO
PSICOLOGIA- Agrega docentes cujos projetos de pesquisa e perspectivas de investigação estão direcionados à produção do conhecimento em Psicologia em suas área de interface com as ciências da saúde e ciências sociais. Sua proposta é contemplar a diversidade de competências empíricas, teóricas e profissionais para o diagnóstico, a avaliação e a intervenção na área da Psicologia da Saúde e do Desenvolvimento Humano. Desdobra-se noutras especificidades do campo da saúde (hospitalar, saúde pública e coletiva) e do desenvolvimento (sexualidade, gênero e violência sexual). A linha de pesquisa utiliza métodos mistos, com ênfase no método quantitativo de delineamento dos estudos e análises de dados. Procura desenvolver uma visão integrada a respeito da riqueza teórico-metodológica da Psicologia, mantendo o foco nas teorias de base cognitivas e contextualistas.
Psicologia Social e Política
Linhas Pesquisa :
› INTERSECÇÕES ENTRE PSCOLOGIA SOCIAL E PSICOLOGIA CLÍNICA:INDIVÍDUO, DESENVOLVIMENTO PSICOLÓGICO E FATORES SOCIOCULTURAIS
Psicologia Social e Política- Constituída por pesquisadores com formação em Saúde Coletiva, Teoria Psicanalítica e Psicologia, reúne pesquisas baseadas na perspectiva de que as transformações dos laços sociais e dos modos de organização da sociedade, bem como a regulação desses laços, estabelecida nos campos da cultura, dos sistemas éticos e da política se vinculam diretamente aos modos de estruturação psicológica com impacto sobre as formas de sofrimento psíquico. Assim, com base na proposta freudiana de articulação entre psicologia individual e psicologia coletiva e também em reflexões de outras perspectivas e sistemas teóricos da psicologia que valorizam essa interface entre desenvolvimento individual e processos coletivos e sociais, ou ainda de outras disciplinas, como a filosofia, as ciências sociais e os estudos culturais, procura- se investigar as ressonâncias e implicações entre a experiência individual e os modos de organização social e política, bem como estabelecer estratégias para a abordagem clínica de cenários sociais, considerando a multiplicidade possível de enfoques metodológicos, ou seja, procurando alcançar o objeto de estudo tanto a partir de pesquisas qualitativas e quantitativas quanto de intervenções nos campos da sociedade e da cultura. As pesquisas procuram então articular temas clássicos da psicologia social, como as relações entre indivíduo e sociedade, identidades, sexualidade e gênero, com questões atuais nos campos da saúde coletiva e do tratamento e prevenção psicológica, considerando ainda as implicações epistemológicas de tal articulação.
› Processos sociais e relações intergrupais
Psicologia Social e Política-
› PROCESSO DE SUBJETIVAÇÃO E POLÍTICA
Psicologia Social e Política-
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS - - | Copyright © 2009-2020 - UFRN - fragata3.fragata3 v3.5.16 -r11771-472c34c50e