UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 27 de Junho de 2022

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


DED

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

Nota do Departamento de Educação – DED/UFS – São Cristóvão sobre a eleição para direção do CECH.

Nota do Departamento de Educação – DED/UFS – São Cristóvão sobre a eleição para direção do CECH.

 

O Conselho do Departamento de Educação, reunido no dia 02 de junho de 2021, por decisão da maioria dos presentes,  manifesta indignação com o resultado da eleição para diretor e vice-diretor do Centro de Educação e Ciências Humanas da Universidade Federal de Sergipe, que ocorreu na reunião do Colégio Eleitoral do CECH, ocorrido em 20 de maio de 2021, pois o mesmo não respeitou os resultados expressos pela comunidade acadêmica do Centro de Educação e Ciências Humanas da Universidade Federal de Sergipe, à consulta pública, em que estudantes, funcionários e professores manifestaram sua escolha.

Importa lembrar que todo o processo para a realização dessa consulta pública, foi precedida por momentos importantes e definidores de um processo aberto, democrático e transparente, conduzido por uma comissão eleitoral. Os docentes de cursos dos departamentos que compõe o Centro de Ciências Humanas tiveram a oportunidade de candidatar-se, inscrevendo-se e apresentando a toda a comunidade acadêmica, através de debates, as propostas para a gestão do quadriênio.

Os debates que aconteceram foram muito importantes para conhecermos as propostas e exercermos a livre manifestação de pensamento, que defendemos como primordial para uma sociedade que se pretenda democrática. Exercemos nosso papel e participamos dessa consulta pública. Um número significativo de docentes, alunos e técnicos participaram da eleição, através da participação nos debates e votando. Fizeram uma escolha, possivelmente a do projeto de universidade e de centro que entenderam como o mais apropriado para a concretização de uma universidade forte, com um Centro participativo, aberto às demandas da comunidade acadêmica e disposto a discuti-las.

Na apuração dos resultados da consulta pública, ficou evidenciado o desejo desta comunidade por uma das chapas que participaram do processo. Para constar, inscreveram-se, duas chapas. Chapa 1 - Professora Ana Leal para direção e professor José Mário Aleluia para vice-direção: Chapa 2 - Professora Silvana Aparecida Bretas para direção e Professor Marcos Baleeiro para vice-direção. Os resultados foram: Chapa 2 obteve 610 votos contra 218 votos para a Chapa 1.

Os números indicam, portanto, que a chapa 2 foi vencedora neste pleito. Na etapa seguinte, instalado o colégio eleitoral, que, teoricamente, é composto por nossos representantes, pelos representantes dos alunos, pela representante da comunidade e pelos chefes de departamento, a prática democrática representativa não foi respeitada por alguns conselheiros, pois o resultado obtido, não representou a consulta pública realizada com a comunidade. Os números da Eleição realizada pelos representantes, no Colégio Eleitoral, não foram condizentes com o resultado da consulta, contando, para Diretor, 12 votos na Chapa 2 e 11 votos na Chapa 1, para Vice-diretor 12 votos na Chapa 1 e 12 votos na Chapa 2.

O resultado denota um desrespeito para com os votantes, professores, alunos e técnicos que fizeram uma escolha e se mobilizaram para que essa escolha fosse manifesta pelo voto. Diante disso, nos sentimos duplamente violentados. Em primeiro lugar, está o fato de que o resultado da pesquisa não foi considerado por alguns conselheiros, o que evidencia um golpe às práticas políticas institucionais, que são regidas por coletividades e não por indivíduos. O sistema representativo pressupõe que os representantes correspondam aos interesses coletivos dos representados e não aos seus próprios interesses. Em segundo lugar, nos violenta no exercício de uma prática social democrática que fundamenta a formação que propomos como instituição educadora. Educar pressupõe um compromisso com a formação social, que não prescinde de uma prática coerente ao teoricamente expresso na defesa da universidade pública, gratuita e de qualidade.

Diante do que presenciamos no colégio eleitoral instalado para a eleição de diretor e vice-diretor do CECH da UFS, nos perguntamos o que diríamos aos nossos alunos? Como justificar que a consulta não foi respeitada?

Diante do exposto, manifestamos nosso repúdio e solicitamos ao reitor da Universidade Federal de Sergipe que, ao realizar a indicação para os cargos de direção e vice-direção, respeite os resultados da consulta pública, pois ela expressa nosso desejo. Uma reivindicação que está sustentada no que foi expresso na consulta pública. Atitude que contém também uma intenção pedagógica, devolvendo-nos a esperança de que, em nossa instituição, as decisões coletivas são respeitadas.

Nos somamos a outros departamentos que também expressaram seu desconforto e inaceitabilidade do ocorrido. Defendemos assim, que a nomeação para Diretor e vice-diretor do CECH, se respalde na consulta pública ocorrida nos dias 13 e 14 de maio de 2021.

 

Cidade Universitária “Prof. José Aloísio de Campos”, 02 de junho de 2021.

 

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2022 - UFRN v3.5.16 -r17715-9ce6d7c69e