UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: JULIANA MARIA DANTAS MENDONÇA
21/05/2012 16:41


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JULIANA MARIA DANTAS MENDONÇA
DATA: 12/06/2012
HORA: 13:00
LOCAL: sala 27 Centro de Pesquisas Biomédicas
TÍTULO:

AVALIAÇÃO DO EFEITO DA INTERVENÇÃO FARMACÊUTICA NO CONTROLE GLICÊMICO DOS PACIENTES PORTADORES DE DM2


PALAVRAS-CHAVES:

Diabetes Mellitus tipo 2; Intervenção farmacêutica; A1C


PÁGINAS: 38
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Saúde Coletiva
SUBÁREA: Medicina Preventiva
RESUMO:

RESUMO
O diabetes mellitus (DM) é uma síndrome de etiologia múltipla decorrente da falta de insulina e/ou da incapacidade da insulina exercer adequadamente seus efeitos. É considerado, mundialmente, um problema de saúde pública pela posição epidemiológica que ocupa com altas taxas de incidência e prevalência, além de acarretar complicações macrovasculares e microvasculares. O DM apresenta duas formas principais, o tipo 1 (DM1), que aparece principalmente na infância ou na adolescência e o tipo 2 (DM2), a mais freqüente, responsável por 85% a 90% dos casos, geralmente de instalação insidiosa, principalmente após os 40 anos de idade, acometendo indivíduos obesos em 90% das vezes. As doenças cardiovasculares (DCV) são responsáveis por aproximadamente 52% das mortes dos portadores de DM. A estratégia de prevenção destas complicações crônicas dependem, fundamentalmente, do adequado controle da glicemia e de outras comorbidades, entre elas a dislipidemia e a hipertensão arterial sistêmica (HAS). A presente ivestigação foi conduzida visando avaliar o efeito da intervenção farmacêutica no controle da glicemia de pacientes ambulatoriais portadores de DM2.Trata-se de um estudo longitudinal com intervenção, utilizando-se 100 sujeitos durante consulta, consecutivamente, com diagnóstico de DM2 em ambulatório privado de endocrinologia no período de maio de 2011 a fevereiro de 2012. Todos os voluntários responderam a um questionário e sofreram intervenção farmacêutica, realizada pelo pesquisador. Após esta intervenção, ocorreu uma redução significativa de 45% IC 95% nos níveis de A1C. Diante disso, observou-se ainda melhora nos resultados entre as mulheres (69%) (p=0,01) e nos seguintes parâmetros: glicemia de jejum (p=0,000), frequência de exercícios físicos (p=0,0001), adoção da dieta hipocalórica (p= 0,0001), adesão à terapia medicamentosa (p= 0,024) e IMC (p= 0,012).
Descritores: RESUMO
O diabetes mellitus (DM) é uma síndrome de etiologia múltipla decorrente da falta de insulina e/ou da incapacidade da insulina exercer adequadamente seus efeitos. É considerado, mundialmente, um problema de saúde pública pela posição epidemiológica que ocupa com altas taxas de incidência e prevalência, além de acarretar complicações macrovasculares e microvasculares. O DM apresenta duas formas principais, o tipo 1 (DM1), que aparece principalmente na infância ou na adolescência e o tipo 2 (DM2), a mais freqüente, responsável por 85% a 90% dos casos, geralmente de instalação insidiosa, principalmente após os 40 anos de idade, acometendo indivíduos obesos em 90% das vezes. As doenças cardiovasculares (DCV) são responsáveis por aproximadamente 52% das mortes dos portadores de DM. A estratégia de prevenção destas complicações crônicas dependem, fundamentalmente, do adequado controle da glicemia e de outras comorbidades, entre elas a dislipidemia e a hipertensão arterial sistêmica (HAS). A presente ivestigação foi conduzida visando avaliar o efeito da intervenção farmacêutica no controle da glicemia de pacientes ambulatoriais portadores de DM2.Trata-se de um estudo longitudinal com intervenção, utilizando-se 100 sujeitos durante consulta, consecutivamente, com diagnóstico de DM2 em ambulatório privado de endocrinologia no período de maio de 2011 a fevereiro de 2012. Todos os voluntários responderam a um questionário e sofreram intervenção farmacêutica, realizada pelo pesquisador. Após esta intervenção, ocorreu uma redução significativa de 45% IC 95% nos níveis de A1C. Diante disso, observou-se ainda melhora nos resultados entre as mulheres (69%) (p=0,01) e nos seguintes parâmetros: glicemia de jejum (p=0,000), frequência de exercícios físicos (p=0,0001), adoção da dieta hipocalórica (p= 0,0001), adesão à terapia medicamentosa (p= 0,024) e IMC (p= 0,012).


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 426692 - ANTONIO CARLOS SOBRAL SOUSA
Interno - 1243900 - JOSE AUGUSTO SOARES BARRETO FILHO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307