UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 24 de Junho de 2024

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: WELLINGTON LIMA DA SILVA JÚNIOR
31/01/2024 15:42


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: WELLINGTON LIMA DA SILVA JÚNIOR
DATA: 31/01/2024
HORA: 16:00
LOCAL: https://meet.google.com/uxa-nzoo-pdv
TÍTULO: A SALINIDADE DA ÁGUA DE CULTIVO AFETA A QUALIDADE E OS ASPECTOS SENSORIAIS DO CAMARÃO PENAEUS VANNA-MEI?
PALAVRAS-CHAVES: Aceitabilidade de camarão; capacidade de retenção de água; filé de camarão; osmorregulação.
PÁGINAS: 48
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
SUBÁREA: Produção Animal
RESUMO:

A salinidade da água pode alterar o desenvolvimento, o processo de osmorregulação e a qualidade de carne dos camarões, mas existem poucos estudos avaliando a interação entre salinidade e a qualidade organoléptica dos camarões. Assim, objetivou-se avaliar os parâmetros físico-químicos, a quali-dade da carne, aspectos sensoriais e o poder de compra da carne de camarões criados em água doce, salobra e salgada. Para isto, camarões (P. vannamei) cultivados em três tipos de salinidades foram avaliados: camarões com 94 dias de idade e cultivado em salinidade de 0,32 ppt; camarões com 87 dias de idade e cultivados com salinidade de 22 ppt e; camarões cultivados com 52 dias de idade e salinidade de 38 ppt. Foi avaliado a perda de líquido por des-congelamento e cocção, rendimento (%) do filé dos camarões, bem como sua textura, dureza, coezão, elasticidade, gomosidade e mastigabilidade, além de sua coloração. Foi realizado a análise sensorial com 68 participantes a fim de verificar a sua qualidade sensorial e o Método de índece de qualidade para o camarão cru. Foi determinado o quantitativo de coliformes termotolerantes, de Staphyloccus sp. e de Salmonella sp. O camarão de água doce apresentou (P<0,001) maior comprimento, peso e rendimento de filé. A textura, a dureza, a gomosidade e a mastigabilidade foi maior (P<0,05), enquanto que o pH do músculo foi menor (P<0,01) em camarões cultivados em águas salinas. Os ca-marões de água doce apresentaram maior luminosidade e tonalidade de ver-melho (P<0,001). Não houve diferença nos crescimentos de Salmonella sp., coliformes termotolerantes e Staphyloccus sp. em função da salinidade. 1. Conclui-se que os camarões Penaeus vannamei cultivados em água com baixa salinidade apresentaram melhores parâmetros físicos, rendimento de filé, re-tenção de água, apresentaram melhor qualidade de filé, assim como melhor coloração e aroma. 2. O aumento da salinidade da água pode afetar negativa-mente a qualidade da carne de camarões Penaeus vannamei. 3. Nesta pesqui-sa, a salinidade da água não afetou os parâmetros microbiológicos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1996023 - GREGORIO MURILO DE OLIVEIRA JUNIOR
Interno - 1412570 - VITTOR TUZZI ZANCANELA
Interno - 1699576 - CLAUDSON OLIVEIRA BRITO
Externo à Instituição - DAIANE DE OLIVEIRA GRIESER

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2024 - UFRN v3.5.16 -r19295-ad7fbbb3d7