UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 24 de Junho de 2024

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Sergipe sedia lançamento do documentário nacional “O Povo Pode?”
25/01/2023 11:27


Exibição será nesta sexta-feira, 27, a partir das 18h, no Auditório da Reitoria da UFS.

Nesta sexta-feira, 27, Aracaju estará entre as onze capitais escolhidas para o lançamento do filme “O povo pode? – Um país pelo olhar de brasileiros”, do documentarista Max Alvim. O longametragem filmado entre 2017 e 2021, conta como a vida de quatro pessoas simples do nordeste foram impactadas pelas reviravoltas na política nacional nos últimos anos. Trata-se de um importante material documental que resume de forma concisa um dos períodos mais conturbados da história brasileira, a partir de uma visão humanizada que coloca o povo enquanto protagonista desse capítulo da política contemporânea e não como mero espectador.

 

A proposta do filme, segundo o diretor, é investigar o que o povo pode, quando e como pode. “Por um lado, a questão está na potência, na condição de poder, mas no outro está na orientação, na politização, na ideologia que o povo carrega, quando ‘pode’”, explica. A ideia do título foi tirada de uma fala de Lula sobre a intenção de sua prisão, que aconteceria efetivamente depois. “Eles querem me prender, mas não se prendem ideias, e Lula é uma ideia, a ideia de que o povo pode”, disse o ex-presidente na caravana Lula pelo Nordeste, em 2017.

 

Entre as personagens deste documentário, se destaca o papel da sergipana Maria Izaltina, líder quilombola do Brejão dos Negros, em Brejo Grande, região do Baixo São Francisco, que fala da luta por direitos das comunidades tradicionais e a violência sofrida pelo povo negro. “A partir do momento que a gente decidiu pensar com a nossa cabeça, olhar e ver as coisas com os nossos próprios olhos, nós começamos a incomodar”, afirma Izaltina em um trecho do filme.

 

Maria Izaltina, assim como o diretor do filme, Max Alvim, estarão no lançamento do filme que acontece a partir das 18h desta sexta-feira, no Auditório da Reitoria da Universidade Federal de Sergipe (UFS) para um debate com os espectadores após a exibição do documentário. A mediação será feita pela professora do curso de Cinema da UFS, Damyler Cunha. A entrada é gratuita e contará com certificado de participação para quem se inscrever através deste link.

Serviço:

O quê: Lançamento do filme “O Povo Pode? – Um país pelo olhar de brasileiros”.

Quando: Sexta-feira, 27, às 18h.

Onde: Auditório da Reitoria da UFS

 

MAX ALVIM é documentarista, diretor de televisão e consultor, atuando há mais de 35 anos no planejamento, produção e direção de programas de televisão e internet. É responsável pela pesquisa, montagem, roteiro e direção de “O povo pode? – Um país pelo olhar de brasileiros”. Seu primeiro longa-metragem, o documentário “Cuba Jazz”, teve estreia mundial no Festival Internacional do Novo Cinema Latino-Americano de Havana em 2016.

 

Como documentarista dirigiu, entre outros projetos, as séries “Histórias do Poder”, composta por cinco documentários que investigam o DNA da política nacional, exibida pela TV Cultura, TV Brasil e Sesc TV; “+ Direitos + Humanos”, composta por 13 episódios destacando experiências exitosas da sociedade civil em vários campos dos direitos humanos no Brasil, exibida pela TV Brasil; e “As formas do saber”, composta por quatro capítulos bilíngues (português e francês), realizados com o filósofo francês Pierre Lévy, exibida pela TV Câmara, STV e TV Escola.

 

Entre seus trabalhos na direção de programas musicais, destaca-se a série de shows e documentários Instrumental SESC Brasil. Com o músico Hermeto Pascoal, concorreu como melhor programa de televisão na categoria Performing Arts da mostra competitiva do FIPA – Festival Internacional de Programação Audiovisual, de 2012, em Biarritz – França.

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2024 - UFRN v3.5.16 -r19295-ad7fbbb3d7