UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Junho de 2024

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: LADIJANE CRISTINA SANTOS PESSOA
08/12/2022 14:57


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LADIJANE CRISTINA SANTOS PESSOA
DATA: 09/12/2022
HORA: 09:00
LOCAL: Mini auditório do PPIZ/UFS
TÍTULO: LISINA DIGESTÍVEL SOBRE A PERSISTÊNCIA DA PRODUÇÃO DE OVOS EM GALINHAS POEDEIRAS LEVES
PALAVRAS-CHAVES: Aminoácidos; Curva de produção; Grossmam; Poedeiras.
PÁGINAS: 42
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
RESUMO:

Persistência da produção de ovos é definida como o número de semanas durante as quais o nível de produção é mantido constante. Desta forma, objetivou-se com o estudo determinar a persistência da produção de ovos de galinhas poedeiras leves da linhagem Dekalb White submetidas a diferentes níveis de lisina digestível (Lis dig) a partir de equação de Grossmam. Foram utilizadas 960 galinhas de 22 a 80 semanas de idade, durante 58 semanas. Foi adotado delineamento experimental em blocos casualizados com quatro tratamentos (0,775; 0,825; 0,875 e 0,925% de Dig Lys), 12 repetições com 20 aves por unidade experimental. Para descrever a persistência da produção de ovos, das aves de primeiro ciclo produtivo, foi utilizado o modelo de (Grossman et. al 2000), o qual tem como parâmetros os tempos de início e pico da produção de ovos (t1; t2), a persistência da produção ao longo do tempo (P), a taxa de produção de ovos (yP) e a taxa de queda da produção ao longo do tempo t (b4). Principais Resultados: O tempo de transição (t1) demonstrou que as aves iniciaram a produção em períodos semelhantes (2,5 semanas de produção). A taxa de produção constante yP foi maior para as aves do tratamento com 0,825% de Dig Lys (yP= 93,26%). Dietas com 0,775% Dig Lys proporcionaram persistência produtiva em média por 36,01 semanas, com taxa de declínio (b4) de -0,827 %/semana. O uso do modelo de Grossmam é adequado para descrever a persistência de produção de poedeiras. Com base no modelo de Grossmam, foi possível concluir que a inclusão de 0,775% dig Lys na dieta de galinhas poedeiras leves melhora a persistência de produção de ovos e a suplementação de 0,825% de lisina digestível proporcional maior produção total de ovos em poedeiras leves.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1699576 - CLAUDSON OLIVEIRA BRITO
Interno - 1996023 - GREGORIO MURILO DE OLIVEIRA JUNIOR
Externo ao Programa - 2371937 - VALDIR RIBEIRO JUNIOR

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2024 - UFRN v3.5.16 -r19295-ad7fbbb3d7