UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 05 de Dezembro de 2022

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: FERNANDO CESAR DE OLIVEIRA TORRES
25/08/2022 22:42


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FERNANDO CESAR DE OLIVEIRA TORRES
DATA: 26/08/2022
HORA: 15:00
LOCAL: Sala Virtual do Google Meet
TÍTULO: SIMULAÇÃO DA SECAGEM CONVECTIVA DE FRUTOS DE AÇAÍ EM CAMADA FINA UTILIZANDO MODELOS ISOTÉRMICOS E NÃO ISOTÉRMICOS
PALAVRAS-CHAVES: Transferência de Calor e Massa, Coeficiente de Difusão, Modelo a Parâmetros Concentrados, Modelo a Parâmetros Concentrados.
PÁGINAS: 41
GRANDE ÁREA: Engenharias
ÁREA: Engenharia Química
SUBÁREA: Operações Industriais e Equipamentos para Engenharia Química
ESPECIALIDADE: Operações de Separação e Mistura
RESUMO:

O fruto do açaí (Euterpe Oleracea Mart.) é altamente perecível e a secagem convectiva é um método útil para preservação de suas características físico-químicas, desde a colheita até sua utilização como matéria prima na indústria. No entanto, para uma maior eficiência da secagem convectiva se faz necessário o entendimento dos fenômenos de transferência de calor e massa. Para tanto, é essencial a utilização de modelos matemáticos para simular o processo. Dentro desse contexto, no presente trabalho foram aplicados dois modelos para análise da transferência simultânea de calor e massa na secagem convectiva em camada fina de frutos de açaí: um modelo isotérmico, a partir de abordagens empírica e teórica, e um modelo não isotérmico, baseado em balanços de conservação de massa e energia acoplados. Para isso, foi utilizado o software Matlab para a implementação dos algoritmos computacionais para a simulação referente a cada modelo. A validação dos perfis simulados de umidade e de temperatura ocorreu através do confronto com dados experimentais, obtidos na faixa de temperatura de 40 a 70oC. O modelo não isotérmico mostrou -se adequado para descrever a cinética do processo de secagem, em termos dos perfis de umidade, de temperatura da partícula e da taxa de secagem, apresentando concordância com os dados experimentais.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1452214 - MANOEL MARCELO DO PRADO
Interno - 6426189 - ANTONIO SANTOS SILVA
Externo ao Programa - 1708289 - LUANDA GIMENO MARQUES

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2022 - UFRN v3.5.16 -r18160-36a7f68df5