UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 19 de Junho de 2024

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: AYRTON ELVIS SILVA OLIVEIRA
16/08/2022 09:32


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: AYRTON ELVIS SILVA OLIVEIRA
DATA: 29/08/2022
HORA: 14:00
LOCAL: meet.google.com/mju-uwde-oet
TÍTULO: CARACTERIZAÇÃO DE PERFILHOS DO CAPIM-PAIAGUÁS DIFERIDO SOB DIFERENTES ALTURAS E PERÍODOS
PALAVRAS-CHAVES: Brachiaria brizantha; diferimento; forragem; manejo de pastagem; vedação da pastagem
PÁGINAS: 36
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Zootecnia
RESUMO:

O diferimento do pasto é uma estratégia que pode mitigar os efeitos sazonais da produção de forragem. O objetivo com este trabalho foi avaliar mudanças na estrutura de perfilhos do capim-paiaguás quando diferido com distintas alturas e períodos. Foram avaliados o diferimento empregado em julho, agosto e setembro até o mês de novembro (correspondendo a períodos de 120, 90 e 60 dias, respectivamente) e duas alturas (15 e 30 cm), em parcelas subdivididas, com três repetições, totalizando 18 unidades experimentais (12,5 m² cada). O capim-paiaguás diferido em setembro apresentou colmos menores, e menor comprimento e número de folhas mortas, menor percentual de forragem morta, maior densidade populacional de perfilhos até a faixa de 40 cm e maior percentual de lâmina foliar viva quando comparado aos meses de agosto e julho. O diferimento de julho resultou em menor percentual de perfilhos até 40 cm de altura e menor percentual de perfilhos aéreos (49 versus 100 perfilhos/m²), em relação ao diferimento em setembro. O diferimento do capim-paiaguás com altura de 15 cm do mês de setembro resultou em maior porcentagem de lâmina foliar viva (42,7 versus 35,9%) em relação a altura de 30 cm do mesmo mês. O diferimento no mês de setembro apresentou as melhores características estruturais em relação aos outros períodos e as diferentes alturas de diferimento não exerceram influência sobre 75% das variáveis analisadas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2019408 - BRAULIO MAIA DE LANA SOUSA
Externo ao Programa - 1039894 - NAILSON LIMA SANTOS LEMOS
Externo à Instituição - MANOEL EDUARDO ROZALINO SANTOS
Externo à Instituição - CARLINDO SANTOS RODRIGUES

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2024 - UFRN v3.5.16 -r19283-d78a3f92dc