UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 09 de Dezembro de 2022

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: QUESIA NERY DOS SANTOS
19/05/2022 07:13


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: QUESIA NERY DOS SANTOS
DATA: 02/06/2022
HORA: 09:00
LOCAL: Online
TÍTULO: Desenvolvimento de sistemas nanoestruturados contendo óleo de candeia para tratamento tópico da leishmaniose cutânea.
PALAVRAS-CHAVES: Leishmaniose, microemulsões, cristais líquidos, alfa-bisabolol e óleo essencial.
PÁGINAS: 78
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

A leishmaniose cutânea é uma doença negligenciada reemergente que apresenta elevadaincidência de casos no mundo, podendo causar morbidade substancial e grandes lesões de peleque persistem por meses ou, até mesmo, anos. O tratamento da leishmaniose é doloroso, apresentaefeitos adversos graves e casos de resistência relacionados aos principais medicamentosutilizados. Com base no cenário clínico atual, os produtos naturais tornaram-se alvos de interessepara o desenvolvimento de novos agentes antileishmania, pela sua diversidade e possibilidade dedesenvolvimento de produtos econômicos e menos tóxicos. O óleo essencial de Eremanthuserythropappus, conhecido popularmente como óleo de candeia (OEC), é rico em alfa-bisabolol,que, em estudos anteriores, apresentou ação antileishmania in vitro. Dessa forma, o objetivo destetrabalho é desenvolver e caracterizar microemulsões e sistemas líquidos cristalinos contendo OECpara tratamento tópico da leishmaniose cutânea. Inicialmente, o OEC foi analisado através deCromatografia Gasosa acoplado ao detector por Espectrometria de Massas. Em seguida, ossistemas nanoestruturados foram obtidos por meio de Diagramas de Fases Pseudoternários,utilizando OEC como fase oleosa, eumulgin®CO 40, como tensoativo, olivem®300 oupolymol®HE, como co-tensoativo, na proporção 1:1, e água destilada como fase aquosa. Ossistemas transparentes obtidos foram caracterizados através de microscopia de luz polarizada ecomportamento reológico. A partir desses resultados foram selecionados um sistema líquidotransparente (SLT) com 5% de fase oleosa e com a menor concentração de tensoativo a partir decada diagrama, e um sistema transparente viscoso (SVT) com 5% de fase oleosa e com aconcentração de tensoativo de 55%. Os SLT obtidos foram também avaliados quanto ao tamanhode gotícula e índice de polidispersão (IPD). Adicionalmente, o pH das formulações selecionadasfoi determinado, a interação das formulações com o estrato córneo (EC) foi avaliada através datécnica de FTIR, e, por fim, a citotoxicidade e atividade antileishmania das formulações e OECisolado foram investigadas. Para isso, foram determinadas as concentrações inibitórias (IC50)contra formas promastigotas de L. amazonensis, L. brasiliensis e L. major e amastigotasintracelulares de L. amazonensis. Como resultados, foi observado que todas os SLT apresentaramisotropia e comportamento newtoniano, característico de ME. Já o SVT apresentoucomportamento não newtoniano, característico de CLs. Em relação ao pH, o SVT selecionadoapresentou pH 6,1, e os SLT apresentaram pH entre 6,5 e 6,9, compatível com pH fisiológico, etamanho de gotícula e IPD inferiores a 25 nm e 0,3, respectivamente. Análises por FTIR mostraram que as formulações podem interagir com a barreira do EC promovendo a penetração do alfa-bisabolol na pele. As MEs selecionadas também apresentaram maior atividade (IC50) contra promastigotas, quando comparado ao OEC. Em relação a atividade antileishmania contra amastigotas intracelulares de L. amazonensis os resultados de IC50 das formulações F5C25, F5CO25 e F5CP25 (IC50 3,37, 5,25 e 3,98μg. mL-1 respectivamente), foi 50 vezes mais eficiente quando comparado ao OEC (IC50 172,8). O Índice de Seletividade (IS) foi calculado e os resultados foram IS >7, sendo que a ME F5C25 apresentou IS=14,9 melhor resultado dentre as formulações desenvolvidas. O presente estudo demostrou que as MEs, contendo OEC, apresentaram atividade in vitro contra L. amazonensis, o que nos fornece fundamentos básicos para posteriores estudos in vivo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1686032 - ANA AMELIA MOREIRA LIRA
Externo à Instituição - EDUARDO RICCI JUNIOR
Interno - 2027473 - MARCELO CAVALCANTE DUARTE

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2022 - UFRN v3.5.16 -r18160-36a7f68df5