UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 26 de Novembro de 2022

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: UBATÃ CORRÊA PEREIRA
11/02/2022 18:09


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: UBATÃ CORRÊA PEREIRA
DATA: 21/02/2022
HORA: 08:00
LOCAL: Vídeo Conferência
TÍTULO: CARACTERIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE ESFERAS DE ALGINATO DOS COMPOSTOS BIOATIVOS DOS RESÍDUOS DE LITOPENAEUS VANNAMEI E UCIDES CORDATUS OBTIDOS ATRAVÉS DE PROCESSO BIOTECNOLÓGICO.
PALAVRAS-CHAVES: Crustáceos; encapsulação; fenólicos; fermentação; resíduos
PÁGINAS: 160
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Ciência e Tecnologia de Alimentos
SUBÁREA: Tecnologia de Alimentos
ESPECIALIDADE: Aproveitamento de Subprodutos
RESUMO:

Os resíduos de crustáceos são fontes de proteínas, lipídios, quitina e carotenoides o que os tornam importantes biomateriais, no entanto, pouco se conhece sobre a presença de compostos fenólicos nos mesmos. Até o momento, não foram encontrados relatos sobre a obtenção de compostos fenólicos a partir de processos fermentativos utilizando resíduos de crustáceos e fungos do gênero Aspergillus. Este estudo teve como objetivo determinar o perfil de compostos bioativos dos resíduos de Litopenaeus vannamei e Ucides cordatus, como também obter compostos fenólicos por meio de fermentação, utilizando cepas de Aspergillus awamori e Aspergillus oryzae, estabelecendo as condições otimizadas de cultivo, avaliando-se a eficiência da encapsulação com alginato de sódio na imobilização desses compostos. Os resíduos de crustáceos foram analisados quanto a sua composição centesimal, quitina, teores de fenólicos e flavonoides, atividade antioxidante, bioacessibilidade, atividade inibitória de α-amilase e perfil de compostos bioativos. Em seguida, os resíduos de crustáceos foram submetidos a processos fermentativos com cepas de Aspergillus spp., selecionando-se os resíduos e microrganismos com maior potencial para obtenção de compostos fenólicos, sendo otimizados os parâmetros de cultivo através dos planejamentos experimentais Plackett-Burman e Delineamento Composto Central Rotacional (DCCR). O produto fermentado otimizado de L. vannamei com A. oryzae foi encapsulado com alginato e goma guar, sendo avaliado quanto a capacidade de carregamento de fenólicos e atividade antioxidante remanescente. O maior teor de fenólicos foi atingido com o microrganismo A. oryzae e o resíduo de L. vannamei, sendo assim, selecionados para os planejamentos experimentais. Os resultados obtidos com o PlackttBurman e DCCR demonstraram que as variáveis resíduo, extrato de levedura e pH influenciaram na obtenção de fenólicos. As condições ótimas para obtenção máxima de compostos fenólicos foram 2,4% de resíduo e 0,5% de extrato de levedura, gerando um resultado satisfatório, 643,61 mg EAG/100 g. O produto fermentado otimizado, apresentou aumentos de 31 e 73% nos teores de ácido clorogênico e ácido gálico, respectivamente, e uma redução de 7% na concentração de rutina. Quanto a atividade antioxidante, foram observados acréscimos de 133, 88 e 248% para ABTS, FRAP e ORAC, respectivamente. O produto fermentado em maior escala apresentou 603,50 mg EAG/100 g de fenólicos totais, sendo um resultado próximo ao obtido na otimização do processo. Foram observados aumentos de 143 e 253% nos teores dos ácidos clorogênico e gálico, respectivamente. Observaram-se aumentos na atividade antioxidante de 139, 110 e 235%, para os ensaios ABTS, FRAP e ORAC, respectivamente. As esferas apresentaram eficiência de carregamento de fenólicos e atividade antioxidante remanescente satisfatórias. A encapsulação elevou a bioacessibilidade de fenólicos do produto fermentado em 98,56%. O fermentado e suas esferas atingiram percentuais de inibição da enzima α-amilase de 25 e 20%, respectivamente. Os resultados demonstram a eficiência do alginato de sódio combinado com a goma guar, na conservação dos compostos fenólicos obtidos através de fermentação submersa utilizando resíduos de L. vannamei e cepas de A. oryzae


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2505573 - LUCIANA CRISTINA LINS DE AQUINO SANTANA
Externo ao Programa - 3146747 - MARIA TEREZINHA SANTOS LEITE NETA
Presidente - 6330812 - NARENDRA NARAIN
Interno - 2178474 - ROBERTO RODRIGUES DE SOUZA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2022 - UFRN v3.5.16 -r18154-6e174eae4e