UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 04 de Dezembro de 2022

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: BÁRBARA RAQUEL DE OLIVEIRA
08/02/2022 17:19


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: BÁRBARA RAQUEL DE OLIVEIRA
DATA: 11/02/2022
HORA: 17:00
LOCAL: Remoto
TÍTULO: INFORMALIDADE BRASILEIRA: O FENÔMENO TEM ROSTO FEMININO? UMA ANÁLISE PARA O PERÍODO 2012-2019
PALAVRAS-CHAVES: informalidade; mulheres; Probit.
PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Economia
SUBÁREA: Economia dos Recursos Humanos
RESUMO:

O objetivo deste trabalho é investigar o comportamento atual do mercado de trabalho informal brasileiro para identificar se as mulheres se enquadram no rol da parcela mais atingida pelos aspectos deste setor. A hipótese assumida é de que a segmentação do mercado de trabalho explica, em boa medida, a informalidade e as mulheres possuem maiores chances de estarem inseridas ali, isto é, o sexo é uma variável que influencia nas diferenças de probabilidade de participação nas ocupações informais. Para alcançar os resultados pretendidos, a metodologia do estudo envolve a realização de uma revisão de literatura, bem como uma discussão em torno de algumas das principais bases teóricas da informalidade. Além disto, o estudo traz uma pesquisa descritiva tendo como base de dados a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) para os anos de 2012 e 2019 e finaliza com a execução do modelo econométrico Probit, com base nos microdados também da PNADC para o ano de 2019. Os principais resultados mostram que, no campo das probabilidades, as mulheres apresentam maiores chances de estarem inseridas na informalidade, isto é, de não ter carteira de trabalho assinada e não ser contribuinte da previdência e ainda que, mesmo tendo sido semelhante à proporção dos informais de ambos os sexos nos dados dos anos observados, a participação delas supera a dos homens em categorias associadas a menores salários e condições de trabalho mais precárias em relação à posição na ocupação informal.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1519365 - MARCO ANTONIO JORGE
Interno - 3317187 - KLEBER FERNANDES DE OLIVEIRA
Externo à Instituição - SILVANA NUNES DE QUEIROZ

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2022 - UFRN v3.5.16 -r18160-36a7f68df5