UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 01 de Dezembro de 2022

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: JUSSARA SECUNDO DOS SANTOS
01/02/2022 15:29


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JUSSARA SECUNDO DOS SANTOS
DATA: 14/02/2022
HORA: 09:00
LOCAL: Online
TÍTULO: Software para o ensino de problemas de saúde autolimitados na graduação de farmácia: revisão, desenvolvimento e validação
PALAVRAS-CHAVES: Educação farmacêutica, cuidado farmacêutico, competências clínicas, sintomas menores, software
PÁGINAS: 153
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

Os problemas de saúde autolimitados são condições comuns não complicadas que tendem a evoluir sem danos para o paciente, sendo a maioria identificada por queixas, sinais e sintomas. Nas farmácias comunitárias, os farmacêuticos são os profissionais responsáveis pela gestão dessas doenças, as quais exigem do profissional competências como acolhimento da demanda e identificação das necessidades de saúde dos pacientes, essas competências devem ser desenvolvidas durante a graduação por meio de estratégias de ensino-aprendizagem como o uso de softwares. Nesse contexto, o objetivo desse estudo foi desenvolver uma revisão de escopo e um software para o ensino das competências clínicas de estudantes de farmácia no manejo de problemas de saúde autolimitados. Para tanto, este estudo foi realizado em três etapas. Na primeira etapa foi realizada uma revisão de escopo a fim de mapear as estratégias de ensino utilizadas no ensino das competências clínicas no manejo de problemas de saúde autolimitados na educação farmacêutica. Na segunda etapa, foi desenvolvido o software de apoio a dispensação farmacêutica para sinais e sintomas menores (SADFSM), por uma equipe multidisciplinar, envolvendo docentes, profissionais e estudantes da área da Farmácia e da Engenharia de Produção. Por fim, na terceira etapa foi conduzido um estudo de intervenção prospectivo com avaliação antes e depois para mensurar o efeito do uso do SADFSM no desenvolvimento de competências clínicas no manejo de problemas de saúde autolimitados entre estudantes de graduação em Farmácia. O SADFSM foi avaliado por meio de um questionário validado na literatura e modificado para o presente estudo com perguntas relacionadas ao uso do software e dois questionários para avaliar o desenvolvimento das competências dos estudantes antes e após a aplicação do software. As perguntas foram elaboradas em escala Likert de cinco pontos e respondidas por meio eletrônico. Na revisão de escopo foram identificados 6.541 estudos a partir da busca nas bases de dados PubMed, Cochrane Library, Web of Science e Embase. Destes, 63 foram incluídos. A maioria dos estudos, (n=38, 60%) foi desenvolvido nos Estados Unidos e 67% (n=41) envolveram estudantes de Farmácia e 32% (n=21) farmacêuticos comunitários. A amplitude de estudantes de Farmácia variou de 64 a 717 e farmacêuticos comunitários, o número de participantes variou de 3 a 277. As estratégias de ensino mais utilizadas foram palestras (n= 22) e discussões de casos clínicos (n=22). O SADFSM foi desenvolvido durante 41 reuniões periódicas, nas quais foi estabelecida a linguagem de programação, desenvolvido o protótipo, telas, ajustes funcionais, visual do software e a tela de prescrição farmacêutica. Na aplicação do software 18 estudantes de Farmácia completaram todas as etapas do estudo, sendo (n=15, 83%) mulheres com mais de 20 anos. Dentre as competências avaliadas, todos os estudantes concordam fortemente e concordam que ao final da graduação terão conhecimento e 94% concordam fortemente e concordam que terão habilidades para realizar o manejo das doenças menores e elaborar a prescrição farmacêutica. A revisão de escopo demonstrou uma deficiência no uso de tecnologias utilizadas no ensino dos problemas de saúde autolimitados. Assim, tendo em vista, o avanço do uso de tecnologias de informação e comunicação no ensino de profissionais de várias áreas da saúde propôs o desenvolvimento do SADFSM. O SADFSM mostrou-se eficaz no desenvolvimento das competências clínicas dos estudantes por permitir a identificação segura de sinais e sintomas e dar suporte a prescrição farmacêutica.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 949.166.594-49 - ALFREDO DIAS DE OLIVEIRA FILHO
Externo ao Programa - 2928605 - GISELLE DE CARVALHO BRITO
Presidente - 2030649 - MAIRIM RUSSO SERAFINI

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2022 - UFRN v3.5.16 -r18156-ca4d4a6fac