UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 29 de Novembro de 2022

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: MARIA ANDREA DA SILVA
01/02/2022 11:31


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA ANDREA DA SILVA
DATA: 16/02/2022
HORA: 14:00
LOCAL: Online
TÍTULO: Análise da produção científica brasileira sobre etnobotânica de plantas medicinais: Uma Revisão de Escopo
PALAVRAS-CHAVES: Comunidades Tradicionais; Etnobotânica; Plantas Medicinais; Uso Tradicional;
PÁGINAS: 238
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

A etnobotânica estuda as relações entre as plantas e os homens, numa perspectivaantropológica-cultural, visto que analisa a interação das plantas com os costumes, ritose crenças do homem. O saber tradicional tem estimulado estudos sobre o uso deplantas medicinais em diversas comunidades levando ao conhecimento das virtudesterapêuticas das plantas e, inclusive, à confirmação científica do seu uso. Frente aoexposto, o objetivo desse estudo foi realizar uma revisão de escopo para analisar aprodução científica brasileira sobre etnobotânica de plantas medicinais, examinando suaextensão, seu alcance e a natureza das atividades de pesquisa em etnobotânica noBrasil e identificar as possíveis lacunas de pesquisa na literatura existente. Para issorealizamos uma revisão da literatura do tipo revisão de escopo, a fim de responder aseguinte pergunta de pesquisa: “O que tem sido produzido no Brasil sobre etnobotânicade plantas medicinais?”. A busca de artigos para responder a esta pergunta foirealizada nas bases de dados Web of Science, PubMed/Medline, Lilacs/BVS, Scopus eScielo, nos idiomas inglês, português e espanhol. Os estudos recuperados foramincluídos automaticamente no Rayyan ® QRCI (Qatar Computing Research Institute),para remoção das duplicidades e análise de títulos e resumos. Um total de 540 estudosforam recuperados nas bases de dados e 232 foram elegíveis para leitura na íntegra.Desses 216 foram incluídos na presente revisão. As regiões brasileiras com maiorconcentração de estudos foram as regiões Nordeste, com destaque para o estado dePernambuco, e a região Sudeste, o que demonstra a presença de grupos de pesquisaconsolidados nessas regiões. O principal foco dos estudos observados foi o usoterapêutico das plantas medicinais ou o uso terapêutico associado a outros temas comoo padrão de uso de plantas, fitoquímica e manejo de recursos vegetais medicinais. Amaior parte dos estudos foi realizado em áreas rurais, com poucos estudos em áreasindígenas. Verificamos uma grande variação de usos medicinais para a mesma plantadependendo da comunidade estudada, o que reflete a subjetividade dos grupospopulacionais, suas crenças, visões de mundo e seus diferentes métodos para tratar assuas enfermidades e que esse conhecimento tem sido perpetuado entre as gerações.Os dados obtidos são de grande importância pois demonstram um panorama sobre arealização de estudos etnobotânicos de plantas medicinais no Brasil, e contribuem parao registro e a preservação do conhecimento tradicional das comunidades estudadas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1334092 - FRANCILENE AMARAL DA SILVA
Externo à Instituição - TAMIRES CARDOSO LIMA DE CARVALHO
Interno - 1694328 - WELLINGTON BARROS DA SILVA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2022 - UFRN v3.5.16 -r18154-6e174eae4e