UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 06 de Dezembro de 2022

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: ANDERSON RIBEIRO DOS SANTOS
13/12/2021 08:37


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANDERSON RIBEIRO DOS SANTOS
DATA: 27/12/2021
HORA: 10:00
LOCAL: Online
TÍTULO: Plantas medicinais com atividade repelente de mosquitos e desenvolvimento de microcápsulas dos óleos essenciais de Eplingiella fruticosa e Hypenia salzmannii
PALAVRAS-CHAVES: Eplingiella fruticosa; Hyptis salzmannii; Microcápsulas; Repelente; Óleo essencial.
PÁGINAS: 45
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

O Brasil registrou uma epidemia de dengue, chikungunya e zika, infecções viraistransmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Os instrumentos efetivos disponíveis paraprevenção e controle dessas doenças têm como alvo principal seu mosquito vetor. AOrganização Mundial da Saúde considera as plantas medicinais como importanterecurso para o controle ambiental e a minimização de doenças transmitidas pelo Aedesaegypti devido a sua ação repelente de insetos. Espécies como Eplingiella fruticosa eHypenia salzmannii são nativas e abundantes na região nordeste, sendo utilizadas pelapopulação em preparações medicinais. Os óleos essenciais (OEs) destas espéciesapresentam em suas composições os monoterpenos que possuem atividade repelentecontra mosquitos porém, são sesíveis à luz e altas temperaturas. As microcápsulasaumentam o tempo de vida útil de produtos farmacêuticos. Visto as informações,objetivou-se revisar sistematicamente plantas medicinais com atividade repelente demosquitos e desenvolver microcápsulas contendo OEs de E. fruticosa e H. salzmanniicomo propostas de produtos repelentes. As espécies foram coletadas e seus OEsextraídos por hidrodestilação. Foi utilizado um Cromatografo a Gás acoplado aEspectrômetro de Massas para identificar e quantificar os constituintes dos OEs. Osconstintuíntes majoritários para E. fruticosa foram cariofileno, cânfora ebiciclogermacreno e para H. salzmannii foram silvestreno, pineno e cariofileno. Asmicrocápsulas foram obtidas por coacervação simples utilizando alginato como polímeroe os OEs na concentração de 1% (v/v). A formulação foi seca por spray dryer, utilizou-se um microscópio eletrônico de varredura para análise morfológica das microcápsulas e foi realizada análise térmica prévia por Calorimetria Exploratória Diferencial. Asmicrocápsulas obtidas apresentaram estruturas esféricas com superfícies lisas. Foipossível observar na análise térmica que as microcápsulas contendo os OEsapresentaram mudanças de comportamento térmico diferentes dos OEs puros e damicrocápsula sem os OEs. Alguns experimentos ainda estão em andamento porém osresultados obtidos até o momento se mostram favoráveis ao desenvolvimento de umproduto com atividade repelente do mosquito Aedes aegypti.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANDERSON LEITE FREITAS
Externo à Instituição - CARLOS ADRIANO SANTOS SOUZA
Presidente - 1334092 - FRANCILENE AMARAL DA SILVA
Interno - 2027473 - MARCELO CAVALCANTE DUARTE
Interno - 1694328 - WELLINGTON BARROS DA SILVA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2022 - UFRN v3.5.16 -r18160-36a7f68df5