UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 08 de Dezembro de 2022

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: LUIZA CORREIA CUNHA
25/03/2021 09:02


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUIZA CORREIA CUNHA
DATA: 26/03/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Online
TÍTULO: FATORES QUE PODEM INFLUENCIAR NA COLABORAÇÃO ENTRE MÉDICOS-FARMACÊUTICOS-PACIENTES
PALAVRAS-CHAVES: colaboração interprofissional; colaboração médico-farmacêutico; fatores que podem influenciar
PÁGINAS: 112
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

O aumento da expectativa de vida da população propicia maior utilização de medicamentos e problemas relacionados à farmacoterapia. A literatura sugere que a colaboração interprofissional entre farmacêuticos e médicos pode otimizar os cuidados e proporcionar maior segurança aos pacientes. Apesar disso, poucos estudos analisam fatores associados à esta colaboração, o papel do paciente e estratégias para proporcionar melhores resultados da farmacoterapia. Objetivo: Compreender os fatores que podem influenciar a colaboração médico-farmacêutico. Metodologia: Foi realizada uma revisão sistemática para identificar fatores que podem influenciar na colaboração entre médico-farmacêutico. As bases de dados da Embase, PubMed, Virtual Health Library (BVS), The Cochrane Library, Web of Science e OpenThesis foram pesquisadas até junho de 2018. Foram usados termos relacionados à: “colaboração interprofissional”, “médico”, “farmacêutico”. Dois revisores selecionaram artigos originais, extraíram os dados e avaliaram a qualidade dos estudos. Ainda nesta etapa foi utilizada a síntese temática e construído um infográfico para apresentar os resultados. Uma Critical review também foi realizada para identificar como os modelos de cuidado colaborativo envolvem o paciente no processo de cuidado. Resultados: Na revisão foram identificados 16 fatores nos 18 estudos incluídos. Após a análise dos meta-dados por meio da análise temática, os fatores foram agrupados a partir de cinco grupos de interesse (médico, farmacêutico, paciente, médico-farmacêutico-paciente e fatores externos) e recategorizados em 12. Conclusão: A natureza multifatorial sugere que o sucesso do processo colaborativo interprofissional pode estar ligado à análise específica dos diferentes atores envolvidos na relação, incluindo pacientes. Um infográfico resultante da síntese temática foi construído, auxiliando na categorização, classificação e relato de fatores que podem influenciar no sucesso da colaboração. Enquanto os achados da Critical review corroboraram a lacuna achada nos estudos que abordam o processo colaborativo, onde os pacientes são vistos apenas como um fator da colaboração e não como autor da mesma.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2865417 - ALESSANDRA REZENDE MESQUITA
Interno - 1964297 - CRISTIANI ISABEL BANDERO WALKER
Presidente - 1315121 - DIVALDO PEREIRA DE LYRA JUNIOR
Externo à Instituição - GENIVAL ARAUJO DOS SANTOS JÚNIOR
Interno - 2030649 - MAIRIM RUSSO SERAFINI

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2022 - UFRN v3.5.16 -r18160-36a7f68df5