UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 18 de Setembro de 2021


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: FERNANDA VIEIRA SANTANA
24/02/2021 11:13


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FERNANDA VIEIRA SANTANA
DATA: 28/05/2021
HORA: 14:00
LOCAL: https://meet.google.com/edh-hygq-aua
TÍTULO: Estratégias para conservação in vitro de Mangabeira
PALAVRAS-CHAVES: Genótipos, Criopreservação, Crescimento lento, Hancornia speciosa Gomes
PÁGINAS: 99
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

A conservação de recursos genéticos de espécies nativas do Brasil tem sido
considerada como ação prioritária em diversas instituições de pesquisa. A mangabeira
(Hancornia speciosa Gomes) é uma frutífera de alto potencial que está distribuída em
diversas regiões do país, mas que possui grande importância para a região Nordeste.
Devido à ampla possibilidade de uso dos seus frutos que podem ser consumidos in
natura ou industrializados, fornecendo uma variedade de produtos utilizados como
polpas, geleias e sorvetes. Essa fruteira também representa uma fonte de renda para
famílias que praticam a atividade extrativista dessa espécie. A mangabeira é uma
cultura perenifólia de clima tropical, sendo que a conservação de seus recursos
genéticos é, sobretudo, baseada em coleções de campo, principalmente devido à sua
fisiologia. As sementes da mangabeira apresentam característica de recalcitrância, o
que dificulta o seu armazenamento por longos períodos de tempo. Essa é a razão pela
qual essas sementes não toleram a dessecação a níveis extremamente reduzidos.
Diante disso, a aplicação de técnicas de criopreservação e crescimento lento inserem-
se como uma alternativa complementar à conservação da variabilidade genética
existente, e de grande importância na multiplicação de genótipos promissores,
especialmente para espécies que não podem ter suas sementes conservadas a baixa
temperatura e umidade. A criopreservação consiste na conservação do material
vegetal utilizando nitrogênio líquido a -196◦C e pode possibilitar o armazenamento por
períodos maiores de tempo sem que haja alteração nos materiais armazenados. Já a
técnica de crescimento lento visa à limitação do crescimento das plantas in vitro por
meio da redução da temperatura e da intensidade luminosa, redução nas
concentrações de sais do meio de cultura e adição de retardantes de crescimento.
Dessa forma, o objetivo dessa tese é aprimorar o conhecimento técnico-científico de
diferentes técnicas de criopreservação e crescimento lento de mangabeira, além de
avaliar se as respostas são genótipo-dependentes, por meio da avaliação com
diferentes acessos do Banco Ativo de Germoplasma de Mangaba da Embrapa
Tabuleiros Costeiros.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 523.499.506-20 - ANA DA SILVA LEDO
Interno - 461.265.383-15 - ANA VERUSKA CRUZ DA SILVA MUNIZ
Interno - 016.601.845-76 - ITAMARA BOMFIM GOIS
Externo ao Programa - 1140167 - PAULO AUGUSTO ALMEIDA SANTOS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16088-62c448d53e