UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 09 de Dezembro de 2022

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: HELENA FERREIRA LIMA
28/01/2021 08:01


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HELENA FERREIRA LIMA
DATA: 26/02/2021
HORA: 15:00
LOCAL: Online
TÍTULO: Influência das discrepâncias medicamentosas não intencionais sobre desfechos clínicos, econômicos e humanísticos em pacientes adultos hospitalizados
PALAVRAS-CHAVES: Discrepâncias medicamentosas não intencionais. Conciliação de medicamentos. Mortalidade. Custos do medicamento. Qualidade de vida.
PÁGINAS: 51
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

A importância das discrepâncias medicamentosas não intencionais na segurança do paciente levou ao desenvolvimento da prática de conciliação de medicamentos, entretanto o impacto das discrepâncias sobre desfechos clínicos, econômicos e humanísticos ainda é pouco conhecido. Objetivo: Avaliar a influência das discrepâncias não intencionais de medicamentos sobre desfechos clínicos, econômicos e humanísticos em pacientes adultos hospitalizados. Método: Realizada uma revisão sistemática em julho de 2020, mediante busca nas bases de dados PubMed/Medline, Scopus, Embase, LILACS, Web of Science, Cochrane Library e CINAHL. A qualidade metodológica dos estudos incluídos foi realizada por meio da ferramenta JBI Critical Appraisal Checklist. Resultados: Foram identificados 58 artigos para leitura de texto completo. No final do processo de seleção, quatro artigos preencheram os critérios de inclusão. Em geral, as discrepâncias medicamentosas não intencionais não estão associadas à readmissão hospitalar ou à mortalidade, porém podem causar eventos adversos a medicamentos e consequentemente algum dano ao paciente. Além disso, foi possível constatar que a conciliação de medicamentos é utilizada como ferramenta para reduzir essas discrepâncias durante as transições do cuidado no ambiente hospitalar. Nesta revisão sistemática não foi evidenciada a influência das discrepâncias não intencionais sobre os desfechos econômicos e humanísticos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 949.166.594-49 - ALFREDO DIAS DE OLIVEIRA FILHO
Interno - 1315121 - DIVALDO PEREIRA DE LYRA JUNIOR
Externo à Instituição - THELMA ONOZATO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2022 - UFRN v3.5.16 -r18160-36a7f68df5