UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 18 de Junho de 2024

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: LIBNI DAVID DE SANTANA MACÊDO
30/12/2020 13:53


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LIBNI DAVID DE SANTANA MACÊDO
DATA: 29/01/2021
HORA: 09:00
LOCAL: Remoto - google classroon
TÍTULO: PRÁTICAS CORPORAIS E CURRÍCULO: UMA ANÁLISE DOS ATOS DE CURRÍCULO NA EDUCAÇÃO FÍSICA A PARTIR DOS ESTUDOS CULTURAIS.
PALAVRAS-CHAVES: Práticas Corporais; Educação Física; Currículo; Atos de Currículo; Legitimação; Ensino Médio; Escolas Públicas; Município de Simão Dias – SE.
PÁGINAS: 144
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Educação
SUBÁREA: Currículo
ESPECIALIDADE: Currículos Específicos para Níveis e Tipos de Educação
RESUMO:

As práticas corporais dão vida e dinamicidade aos corpos. Elas representam aspectos identitários dos sujeitos e das culturas. Diferentes práticas corporais compõem o currículo da disciplina da Educação Física (EF) escolar. Com o intuito de ampliação a partir de um olhar etnocêntrico sobre a legitimação das práticas corporais na EF, a problemática está centrada na compreensão dos processos em que os atos de currículo legitimam as práticas corporais. Neste sentido, enfatizamos a importância do currículo como balizador das ações pedagógicas. As tensões entre os documentos oficiais e os atores curriculares (professores e alunos), trazem à tona questões de identidade, representação e legitimação dessas práticas. Escolhemos o Ensino Médio (EM) pelo desejo investigativo sobre esta etapa em virtude de seu anseio de uma formação para o trabalho. Objetivamos analisar de qual forma os atos de currículo da Educação Física legitimam as práticas corporais no âmbito das escolas de Ensino Médio de Simão Dias – Sergipe. Esta pesquisa pode ser classificada em duas categorias: a primeira do tipo documental, e a segunda um estudo de caso sob a perspectiva qualitativa. Para a coleta de dados empíricos utilizamos os seguintes instrumentos: entrevista semi-estruturada e análise documental. O público-alvo foi composto por seis professores de EF e dez alunos dos três anos do EM. Além disso, foram analisados os planos de ensino de todos os professores participantes da pesquisa, bem como os projetos políticos pedagógicos (PPP) das três escolas públicas de EM do município de Simão Dias/SE. Todos as informações obtidas foram analisadas a partir da categoria de conteúdos de Bardin (2011). Os resultados apontam para os esportes euroamericanos, sobretudo, os coletivos, como as práticas corporais dominantes. A legitimação se dá segundo professores e alunos, por meio de questões sociais e culturais e não somente de escolhas pedagógicas. A deficiência estrutural e material das escolas é apontada pelos professores como fatores que dificultam a inserção de determinadas práticas nas aulas. Além disso, o gosto pessoal dos alunos é considerado um fator determinante, pois implica em aceitação ou rejeição das práticas, isso advém, segundo os discentes, de influências dos artefatos culturais, como mídia, família e amigos. Este ponto não deve ser ignorado, uma vez que professores e alunos afirmam participar em conjunto da escolha das práticas. Os planos de ensino parecem ser influenciados em sua maioria pelos PCN’s. Verificamos nestes planos e discursos dos sujeitos, a busca pela saúde, bem-estar, qualidade de vida, o desenvolvimento da socialização e o trabalho em equipe, como as finalidades da EF. Consideramos, portanto, que o processo que leva a legitimação das práticas corporais por meio dos atos de currículo é fruto de questões múltiplas, que vão desde estrutura e materiais para as aulas, até as inferências dos currículos oficiais na escolha dos temas e práticas para aulas. Assim sendo, nos parece que a cultura é manifesta em diversos artefatos, de forma direta e indireta, influenciando para que diferentes práticas corporais sejam aceitas e legitimadas, e outras tantas negadas e omitidas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1785040 - FABIO ZOBOLI
Interno - 1613135 - CRISTIANO MEZZAROBA
Externo à Instituição - MARCOS GARCIA NEIRA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2024 - UFRN v3.5.16 -r19279-bcba364a3c