UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 19 de Setembro de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: LUANNA PEREIRA DE MORAIS
17/12/2020 17:48


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LUANNA PEREIRA DE MORAIS
DATA: 22/12/2020
HORA: 14:00
LOCAL: https://meet.google.com/brk-sffn-dgq
TÍTULO: Dinâmicas de inovação e sustentabilidade: o caso dos municípios da Microrregião Alagoana do Sertão do São Francisco
PALAVRAS-CHAVES: Inovação socioterritorial; Desenvolvimento local; Matriz SWOT; Sustentabilidade; Propriedade Intelectual.
PÁGINAS: 79
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

AAs regiões menos desenvolvidas devem repensar o seu modo de desenvolvimento e procurar transformar suas economias através das disponibilidades locais, especialmente neste momento da pandemia pela COVID-19. No estudo em questão para os municípios de Delmiro Gouveia, Olho d’Água do Casado e Piranhas no estado de Alagoas, constatou-se ser uma localidade com indicadores econômico, social e educacional baixos, mas com muitas alternativas que poderiam contribuir para o desenvolvimento e inovação local sustentável, nesse sentido, este estudo tem como objetivo apresentar e compreender a /realidade dos três municípios que fazem parte da Microrregião Alagoana do Sertão do São Francisco, afim de mapear os indicadores propriedade intelectual, socioeconômicos, educacional, sustentável e identificar estratégias através das alternativas e da análise das variáveis da Matriz SWOT para promoção do desenvolvimento inovativo, local e sustentável nos municípios analisados. A metodologia foi dividida em três fases: na primeira fase foi realizada a pesquisa bibliográfica por meio de leituras em periódicos, monografias, dissertações e teses que permitiram compreender e descrever, em termos teóricos, importantes conceitos para conhecer os temas relacionados sobre o desenvolvimento regional, circulação do conhecimento, inovações territoriais e sociais. A segunda fase mapeou os indicadores de propriedade intelectual nas mesorregiões e microrregiões do estado de Alagoas, através de fontes secundárias, disponível no sítio do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), para os anos de 2010 a 2017. Os resultados apontam diferenças marcantes, com a mesorregião Leste Alagoana concentrando os indicadores de propriedade intelectual com duas indicações geográficas, 95,93% dos depósitos de patentes e 84,73% dos depósitos de registros de marcas, como também os desenhos industriais e programas de computador. O Agreste Alagoano, apresenta uma quantidade razoável de proteção intelectual, com destaque para o município de Arapiraca. Já o Sertão Alagoano, tem a pior situação, baixa quantidade de propriedade intelectual, mesmo em uma região com um ambiente cultural e diversificado. A terceira fase aponta caminhos para os municípios por meio de estratégias como o Arranjos Produtivos Locais (APLs), turismo e a difusão do conhecimento e da aplicação da matriz SWOT para a identificação das forças, fraquezas, oportunidades e ameaças para a inovação e sustentabilidade da região. Em suma, buscou-se a elaboração de um relatório com o prognóstico da criação de um ecossistema de inovação pensando localmente e que contribuísse para os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) para a Microrregião Alagoana do Sertão do São Francisco, bem como a articulação dos atores, vindo também a servir de inferência para outras regiões e mecanismos para políticas públicas eficientes.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 426680 - GABRIEL FRANCISCO DA SILVA
Interno - 1835499 - JOAO ANTONIO BELMINO DOS SANTOS
Externo à Instituição - SILVANA NUNES DE QUEIROZ

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16088-62c448d53e