UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 18 de Setembro de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: VANCLEBER BATISTA DOS SANTOS
17/12/2020 11:28


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VANCLEBER BATISTA DOS SANTOS
DATA: 05/02/2021
HORA: 17:00
LOCAL: meet.google.com/azg-yvmp-gcw
TÍTULO: Atratividade de formigas cortadeiras por resíduos da produção do suco de laranja: uma alternativa a produção de iscas formicidas
PALAVRAS-CHAVES: Inseto praga; Silvicultura; insetos galhadores.
PÁGINAS: 58
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

As formigas cortadeiras do gênero Atta, popularmente denominadas saúvas, pertencem à tribo
Attini e família Formicidae. São insetos sociais que se caracterizam por viver em ninhos
subterrâneos, constituído de numerosas câmaras e galerias, abrigando milhares de formigas em
seu interior. Esses insetos se destacam como principais pragas no setor agrícola e
principalmente florestal, acarretando a necessidade de controle. O controle químico utilizando
iscas formicidas é o mais utilizado, devido a eficiência no controle e segurança para o aplicador
e meio ambiente. No entanto, para que a isca seja eficiente, a atratividade é uma característica
vital, pois é em função dela que as formigas irão carregar as iscas para o interior do ninho e a
partir dai desencadear as etapas de ação para o controle. Atualmente o principal atrativo
utilizado é a polpa cítrica desidratada, que quando misturada com o ingrediente ativo e óleo de
soja refinado forma os pellets. Diante desse contexto, o objetivo desse trabalho foi avaliar
diferentes atrativos com potencial a serem incorporados nas iscas formicidas. O trabalho foi
desenvolvido no Laboratório de Entomologia Florestal (LEFLO), na Universidade Federal de
Sergipe (UFS), em temperatura e umidade relativa controladas. Inicialmente foram ofertados
os seguintes tratamentos (atrativos) via papel ofício: testemunha (água destilada), extrato
aquoso de rosas (Rosa galica L.), dois tipos de resíduos provenientes da indústria de suco de
laranja na concentração de 10% e a mistura desses dois resíduos. Uma arena foi confeccionada
e acoplada nas colônias de Atta sexdens para executar o teste, onde foi avaliada a frequência
das formigas em contato com os atrativos, primeiro contato e quantidade carregada. Observou-
se que os resíduos da produção do suco de laranja se destacaram quanto a atratividade. A partir
disso, foram selecionados e produzidos uma isca formicida, sem ingrediente ativo, utilizando
um material derivado da celulose e avaliado os seguintes parâmetros: primeiro contato, início
de carregamento, tempo de carregamento e quantidade carregada. Constatou-se que os atrativos
derivados da produção do suco de laranja têm potencial para serem incorporados nas iscas
formicidas por conferir atratividade às formigas cortadeiras. Além disso, comprovou-se que o
material derivado da celulose também pode ser uma alternativa aos testes em laboratório, como
inerte, bem como na formulação de iscas formicidas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1352277 - GENESIO TAMARA RIBEIRO
Externo à Instituição - JULIO CESAR MELO PODEROSO
Externo à Instituição - MARIA DE FÁTIMA SOUZA DOS SANTOS DE OLIVEIRA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16088-62c448d53e