UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 01 de Dezembro de 2022

A UFS preocupa-se com a sua privacidade

A UFS poderá coletar informações básicas sobre a(s) visita(s) realizada(s) para aprimorar a experiência de navegação dos visitantes deste site, segundo o que estabelece a Política de Privacidade de Dados Pessoais. Ao utilizar este site, você concorda com a coleta e tratamento de seus dados pessoais por meio de formulários e cookies.

Ciente


Notícias

Banca de DEFESA: MONNA LISA BARRETO QUEIROZ
07/12/2020 11:21


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MONNA LISA BARRETO QUEIROZ
DATA: 10/12/2020
HORA: 08:30
LOCAL: Online
TÍTULO: DESENVOLVIMENTO E CARACTERIZAÇÃO DE MICROAGULHAS POLIMÉRICAS: UMA TECNOLOGIA POTENCIAL PARA LIBERAÇÃO TRANSDÉRMICA DE FÁRMACOS
PALAVRAS-CHAVES: Fitol, HPLC, Validação analítica, Sistemas de liberação transdérmica de fármacos, Impressão 3D, PDMS, Fabricação, Microagulhas poliméricas
PÁGINAS: 141
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

Pertencente a classe dos diterpenos, o fitol é uma molécula abundante na natureza com potenciais aplicações farmacêuticas e biotecnológicas. Entretanto, poucos estudos relatam o uso de tecnologias estratégicas que promovam a melhoria da solubilidade, estabilidade e atividade farmacológica do fitol. Nesse contexto, encontram-se as microagulhas poliméricas que são eficientes sistemas de liberação transdérmica de fármacos promovendo permeação de ativos através da pele. Desse modo, pesquisas buscam por novas microagulhas com potencial para liberação transdérmica de fármacos. Portanto, o objetivo deste trabalho foi desenvolver e caracterizar novas microagulhas poliméricas contendo fitol. Foi realizado, inicialmente um estudo de revisão de patentes a partir dos bancos de dados do Escritório Europeu de Patentes (Espacenet) e da Organização Mundial de Propriedade Intelectual (WIPO). Foram realizadas buscas de patentes de microagulhas depositadas no período de 2012 a 2019. Paralelamente, um método de cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE-DAD) foi desenvolvido e validado para quantificação do fitol. Para comprovar a aplicação do método foi analisada a eficiência de encapsulação (EE) do fitol encapsulado em carreadores lipídicos nanoestruturados. Seguindo o desenvolvimento das microagulhas poliméricas contendo fitol livre que foi realizado a partir de um molde de PDMS impresso por estereolitografia 3D de alta resolução. Para caracterizar as formas farmacêuticas obtidas, foram realizadas análises de teor e a uniformidade do conteúdo de fitol, Calorimetria exploratória diferencial (DSC) e Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV). Foram obtidas um total de 233 patentes das quais 47 foram avaliadas. Foi observado que ocorreu um crescimento no desenvolvimento de microagulhas e de depósitos de patentes por pesquisadores e empresas farmacêuticas. Além disso, a maioria das patentes foram depositadas via o Tratado de Cooperação de Patentes seguido dos Estados Unidos da América e da China. Os resultados iniciais mostraram que o método de quantificação do fitol apresentou linearidade (R2 = 0,9991) e especificidade. Além disso, apresentou boa repetibilidade de 0,98% e precisão inter-dia (0,31% a 0,93%). Dessa forma, o método apresentou exatidão e robustez, pois não apresentou influência significativa dos parâmetros analisados. Também se observou

que em torno de 82,44% do fitol foi encapsulado nos sistemas nanoparticulados mostrando a eficiência do método. Verificou-se que as microagulhas produzidas foram flexíveis, resistentes e de formato uniforme. Foi verificado que o teor do fitol contido nas microagulhas poliméricas foi 5,59% e com a distribuição uniforme do fitol nas microagulhas. Os termogramas de DSC demonstraram eventos que sugeriram uma estabilidade térmica dos excipientes e das microagulhas poliméricas contendo fitol. As imagens do MEV mostraram que as microagulhas apresentaram formato piramidal, cônico e bases regulares. Portanto, o fitol incorporado nas novas microagulhas poliméricas apresenta um potencial inovador como sistema transdérmico de liberação. Entretanto, são necessários mais estudos in vitro e in vivo para avaliar futura aplicação segura e efetiva deste produto.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1686032 - ANA AMELIA MOREIRA LIRA
Externo à Instituição - IZABEL ALMEIDA ALVES
Externo à Instituição - LUIZA ABRAHÃO FRANK
Presidente - 2030649 - MAIRIM RUSSO SERAFINI
Externo à Instituição - PATRICIA SEVERINO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2022 - UFRN v3.5.16 -r18156-ca4d4a6fac