UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 29 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: KARLA DANIELLY ALVES SOARES
09/09/2020 20:05


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: KARLA DANIELLY ALVES SOARES
DATA: 14/09/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Plataforma Conferência Web
TÍTULO: CONFIABILIDADE DE UM ESPECTROFOTÔMETRO ODONTOLÓGICO PARA ESTIMAR A OPACIDADE DE RESINAS COMPOSTAS
PALAVRAS-CHAVES: Confiabilidade dos Dados; Cor; Resinas Compostas
PÁGINAS: 37
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
RESUMO:

O conhecimento dos níveis de translucidez de materiais restauradores é fundamental para a odontologia restauradora, sendo que muitos estudos têm utilizado espectrofotômetros odontológicos para essa mensuração devido ao seu baixo custo. Assim, este estudo avaliou a confiabilidade de um espectrofotômetro de uso odontológico para estimar a opacidade das resinas compostas utilizando o parâmetro de translucidez (PT); e o efeito do fundo preto sobre os valores de opacidade e PT. Amostras cilíndricas (Ø = 20 mm, espessura = 1,6 mm) foram confeccionadas com resinas compostas de diferentes níveis de translucidez: Transparente, Esmalte, Corpo e Dentina (n = 3). Os parâmetros de cor (CIELab) foram mensurados com as amostras posicionadas sobre fundos preto e branco, e usando um espectrofotômetro de bancada (SP60, X-Rite) e um espectrofotômetro odontológico (Easyshade V5, Vita Zahnfabrik). A referência preta do guia de checagem de cor em escala de cinza (ColorChecker) ou o “furo” escuro de referência de calibração do espectrofotômetro (SP60) foram usados, resultando em dois valores de opacidade (apenas SP60) e PT para cada amostra. Os dados foram analisados ​​por ANOVA de medidas repetidas, e regressões lineares foram usadas para estimar a opacidade com base nos valores de PT (α = 0,05). O Easyshade não conseguiu medir o PT da resina Transparente. O uso do “furo” escuro de referência resultou em uma opacidade ligeiramente menor que o uso do ColorChecker, mas essa diferença no PT foi observada apenas para a resina Transparente. Exceto para a resina de Dentina, o uso de Easyshade resultou nos maiores valores de PT. Os valores de PT de ambos os dispositivos demonstraram altos coeficientes de correlação com a opacidade. Entretanto, para o Easyshade, a capacidade do TP em estimar a opacidade foi comprometida quando as resinas mais translúcidas foram avaliadas. Em conclusão, a precisão de mensuração de cor do Easyshade é comprometida quando compósitos mais translúcidos são avaliados sobre fundo preto, o que resultou em uma estimativa não confiável da opacidade. O nível de preto do fundo escuro teve limitado efeito na opacidade e nos valores de PT, independentemente do espectrofotômetro utilizado.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1776684 - ANDRE LUIS FARIA E SILVA
Externo à Instituição - RAFAEL RATTO DE MORAES
Externo à Instituição - MURILO DE SOUSA MENEZES

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12762-01b8f192c5