UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 30 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: RODRIGO GARCIA DUARTE
25/08/2020 09:00


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RODRIGO GARCIA DUARTE
DATA: 27/08/2020
HORA: 13:00
LOCAL: https://meet.google.com/mqn-bytu-qco
TÍTULO: BANKING AS A PLATFORM (BaaP): UM ESTUDO COMPARATIVO DE MODELOS DE NEGÓCIOS ENTRE BANCOS DIGITAIS BRASILEIROS
PALAVRAS-CHAVES: Modelos de Negócio; Modelos de Negócio em Plataformas; Banco como Plataforma.
PÁGINAS: 84
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
SUBÁREA: Administração de Empresas
RESUMO:

O panorama de transformação digital revelou modelos de negócios que são fundamentados nas possibilidades trazidas pela evolução de tecnologias digitais e por fatores como menores custos tecnológicos, evolução da cultura de startups, novas ferramentas estratégicas e constituição do capital em rede. Nessa perspectiva, o modelo de negócios em plataforma foi mais uma destas possibilidades que evoluíram no contexto de tais transformações (GREER, 2017), sendo utilizado por grandes organizações como Amazon, Uber e Airbnb, além de atingir diferentes campos organizacionais, como o universo financeiro, incluindo os bancos que, ao constituírem bancos digitais, passaram a utilizar elementos do modelo de negócio em plataforma. Para tanto, o presente projeto pretende analisar o modelo de negócios aplicado nos bancos digitais no Brasil, com base nos elementos do modelo em plataforma de Parker, Alstyne e Choudary (2018). Dentre os modelos de análise verificados na literatura para as plataformas, existem estudos que privilegiam as formas de captura de valor (TAEUSCHE; LAUDIEN, 2018), aspectos da transformação digital (ROGERS, 2018) e a estratégia organizacional (PARKER; ALSTYNE; CHOUDARY, 2018). No intuito de gerar maior compreensão sobre o funcionamento do modelo em plataforma, o modelo de Parker, Alstyne e Choudary (2018) foi escolhido pela visão totalizante com dez elementos que podem ser categorizados para análise de uma plataforma: os efeitos de rede, a arquitetura da plataforma, o grau de disrupção que provoca, o processo de lançamento, a forma de monetização, o grau de abertura, o processo de governança, as métricas de desempenho, as estratégias de competição e a política de regulação. Assim, por meio de uma pesquisa qualitativa, do tipo exploratória e descritiva, adota-se a estratégia do estudo de casos múltiplos, com a seleção de casos de bancos digitais brasileiros, nos quais, intenta-se realizar pesquisa documental em fontes secundárias e entrevista semiestruturada com os participantes da pesquisa. Na sequência, os dados serão analisados mediante análise de conteúdo (BARDIN, 1977), traduzindo as ocorrências e revelando as especificidades dos casos investigados, de forma individualizada, para posterior comparação, pela cross-case analysis, na busca de possíveis similaridades e dissociações entre os casos na aplicação dos elementos do modelo de negócio em plataforma. Pretende-se assim verificar a aderência nos casos de bancos digitais brasileiros ao modelo em plataforma e contribuir no entendimento do modelo em campo de fundamental importância.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 6252676 - DEBORA ELEONORA PEREIRA DA SILVA
Interno - 2550927 - JEFFERSON DAVID ARAUJO SALES
Interno - 1224228 - MARIA CONCEICAO MELO SILVA LUFT
Externo à Instituição - SALOMÃO ALENCAR DE FARIAS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12838-31cfbbda77