UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 29 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MARLON CLAUDENER DOS SANTOS DANTAS
15/07/2020 11:45


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARLON CLAUDENER DOS SANTOS DANTAS
DATA: 29/07/2020
HORA: 09:30
LOCAL: A definir
TÍTULO: ZEBRAFISH COMO MODELO ANIMAL PARA ESTUDO DE DOENÇAS NEURODEGENERATIVAS RELACIONADAS AO ENVELHECIMENTO: uma revisão sistemática
PALAVRAS-CHAVES: Danio rerio; Sistema Nervoso Central; Modelo Animal.
PÁGINAS: 99
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

À medida que as populações envelhecem, doenças neurodegenerativas relacionadas à idade, como Doença de Alzheimer, Doença de Parkinson e Esclerose Lateral Amiotrófica tornam-se mais prevalentes. No entanto os mecanismos pelos quais essas doenças se desenvolvem ainda não foram bem elucidados dentro da neurobiologia. Dessa forma, o Zebrafish (Danio rerio) emerge como um modelo farmacológico alternativo para entender a complexidade da neurociência, apresentando como vantagens à similaridade genética aos humanos, o tamanho relativamente pequeno, a transparência óptica e o ciclo de vida. Contudo, é necessário o acompanhamento da visão geral sobre as abordagens avaliadas nesses modelos para indução eficaz da patologia. Portanto, o objetivo desse trabalho consiste em compilar evidências sobre o uso do zebrafish como modelo animal para doenças neurodegenerativas relacionadas ao envelhecimento. Uma revisão sistemática foi elaborada de acordo com a metodologia PRISMA, afim de responder à pergunta: O zebrafish (Danio rerio) pode ser utilizado como modelo animal para estudar doenças neurodegenerativas relacionadas ao envelhecimento? Para isso, uma busca de dados foi realizada nas bases: Pubmed, Scopus, Web of Science, Embase e Lilacs, a partir dos descritores relacionados a “Zebrafish”, “Central nervous system”, “Models, animal”, e seus derivados, a fim de identificar os artigos publicados até faveiro de 2020. Dois pesquisadores independentes realizaram a triagem dos artigos, através da leitura dos títulos, resumos, textos complementos; avaliação da qualidade metodológica; e, dados extraídos das análises incluídas, as discrepâncias foram avaliadas por um terceiro revisor. A busca inicial nas bases de dados selecionadas identificou 1.192 estudos que após a análise dos critérios de inclusão resultaram em 43 estudos incluídos. Dos 43 estudos incluídos, 11 induziram Doença de Alzheimer, 21 induziram Doença de Parkinson e 11 induziram Esclerose Lateral Amiotrófica em zebrafish. Dentre eles, 38 artigos avaliaram as características patológicas, 30 estudos avaliaram a alteração de comportamento e 20 estudos avaliaram a capacidade de resposta a intervenção. Os métodos mais utilizados para investigar a características fenotípicas dos modelos foram: A reação quantitativa em cadeia de polimerase em tempo real (RT-PCR) (n=29); Western blot (n=24); hibridização in situ (n=23) e análise imuno-histoquímica (n=23). Apesar da identificação de resultados promissores do uso do zebrafish como modelo animal para estudo de doenças neurodegenerativas, ainda são poucos os estudos com metodologias robustas que possam determinar parâmetros para uma translação pré-clínica bem-sucedida.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1964297 - CRISTIANI ISABEL BANDERO WALKER
Interno - 032.657.764-50 - JOSÉ GUEDES DE SENA FILHO
Externo ao Programa - 3139310 - PAULA DOS PASSOS MENEZES

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12762-01b8f192c5