UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 20 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JOSÉ ADÃO CARVALHO NASCIMENTO JÚNIOR
15/07/2020 11:32


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOSÉ ADÃO CARVALHO NASCIMENTO JÚNIOR
DATA: 31/07/2020
HORA: 09:00
LOCAL: A definir
TÍTULO: Mapeamento de intervenções tecnológicas e científicas no enfrentamento da COVID-19
PALAVRAS-CHAVES: Coronavírus. COVID-19. Diagnóstico. Pandemia. Patentes. SARS-CoV-2. Tratamento. Vacina.
PÁGINAS: 160
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:


Os vírus são patógenos responsáveis pelo desenvolvimento de diversas doenças que acometem animais e humanos. Dentre estes, o coronavírus possuem RNA positivo envelopados, e sete coronavírus humanos já foram identificados. Atualmente, três foram capazes de provocar surtos e pandemias mundiais, o da síndrome respiratória aguda grave 1 e 2 (COVID-19) e síndrome respiratória do Oriente Médio. Possuir as ferramentas corretas para o combate destes vírus é fundamental, principalmente devido a capacidade deste se espalhar facilmente pelo ar através de gotículas expelidas por infectados. Para determinação do diagnóstico dos indivíduos infectados, métodos sensíveis, rápidos e confiáveis são de extrema importância. Por seguinte, deve-se conhecer a melhor terapia para tratar os pacientes e evitar possíveis danos causados pelo tratamento viral. No entanto, as vacinas acabam sendo a melhor estratégia terapêutica para reduzir o número de infectados e mortes. Por esta razão, o objetivo deste trabalho foi realizar uma prospecção de patentes de intervenções tecnológicas e científicas para auxiliar enfrentamento da COVID-19. A busca de patentes foi realizada nas bases de dados da WIPO e Espacenet. Pode-se observar que os principais tratamentos utilizados, no combate ao coronavírus, baseiam-se no uso de anticorpos monoclonais, interferons, inibidores de protease viral, uso de produtos naturais. Estes buscam inibir ou reduzir a replicação do vírus e combater os sinais e sintomas da doença. Além disso, o uso de outros medicamentos antivirais tem sido discutido sobre sua utilização com base em evidências de riscos a saúde dos infectados. Outra intervenção avaliada trata-se dos métodos de diagnóstico para confirmar a infecção pelo vírus, principalmente em casos assintomáticos. Os principais testes dividiram-se em ensaios moleculares de identificação de RNA e testes sorológicos e imunológicos para detecção de anticorpos. Dentre os principais estão, a reação em cadeia da polimerase, reação de amplificação isotérmica de alvo e ensaio de imunoadsorção enzimática. Estes se diferenciam em relação aos tipos de matérias-primas e amostras para detecção, aparelhos, sensibilidade, seletividade e tempo de detecção. Por fim, as vacinas consideradas estratégias de prevenção contra o coronavírus apresentaram ampla variedade. Vacinas com vírus atenuado ou morto, de subunidades proteicas e com ácido nucleico foram encontradas. Todas as vacinas desenvolvidas buscaram desencadear uma resposta imunológica específica de anticorpos nos modelos in vivo testados. Estes dados obtidos podem auxiliar no combate a pandemia causada pelo novo coronavírus com base em achados observados nos surtos virais anteriores. No entanto, estudos mais aprofundados são necessários para elucidação do melhor manejo no enfrentamento da COVID-19



MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1964297 - CRISTIANI ISABEL BANDERO WALKER
Externo à Instituição - LUIZA ABRAHÃO FRANK
Presidente - 2030649 - MAIRIM RUSSO SERAFINI

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307