UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Setembro de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: HILDA ALVES DO NASCIMENTO ARAUJO
13/07/2020 09:46


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HILDA ALVES DO NASCIMENTO ARAUJO
DATA: 29/07/2020
HORA: 09:30
LOCAL: ONLINE
TÍTULO: AS VOZES ALHEIAS EM CANÇÕES POPULARES SOB A PERSPECTIVA DISCURSIVA
PALAVRAS-CHAVES: Canção. Dialogismo. Leitura. Vozes alheias.
PÁGINAS: 116
GRANDE ÁREA: Lingüística, Letras e Artes
ÁREA: Lingüística
SUBÁREA: Lingüística Aplicada
RESUMO:

A presente pesquisa parte do pressuposto de que o ensino de Língua Portuguesa deve oportunizar uma compreensão dialógica por meio da percepção de vozes alheias nos diferentes aspectos enunciativos, a partir do estudo dos gêneros do discurso. Nesse sentido, a problemática encontrada refere-se às dificuldades dos alunos em realizar a leitura de textos, de forma satisfatória, na perspectiva discursiva-enunciativa. Como objetivo, tem-se desenvolver possibilidades didáticas no trabalho com o gênero canção a partir de composições que se apropriam de vozes alheias na construção dos enunciados sob a perspectiva discursiva da linguagem. Para isso, as canções selecionadas para este trabalho “Monte Castelo” e “Faroeste Cabloco” aproximam-se do discurso da prosa por apresentarem diálogos, situações de interação em que há confronto de posições, características comuns às poesias modernas por se fundamentarem em críticas sociais. A partir de uma pesquisa-ação baseada em Tripp (2005), em uma turma de 9º ano do ensino fundamental II de uma escola estadual, localizada no município de Pedrinhas/ SE, desenvolveu-se atividades de leitura e interpretação que promoveram o reconhecimento do gênero, a identificação da intenção comunicativa, bem como análises das categorias dialógicas como o interdiscurso, os modelos de transmissão e a polifonia. Para isso, buscou-se sustentação no arcabouço teórico do dialogismo e de gêneros discursivos defendidos por Bakhtin (2010, 2013, 2015, 2018) e da exposição das vozes alheias ampliadas por Volóchinov (2017, [1929]); utilizou-se o modelo de sequência didática (SD) de Dolz, Noverraz e Schneuwly (2004) sob as adaptações de Costa-Hubes (2007, 2008). De modo geral, a SD apresentou-se como um bom recurso metodológico no ensino voltado para as novas práticas de linguagem. Por fim, como resultado, produziu-se um caderno pedagógico de leitura de canções no intuito de contribuir com diferentes possibilidades de leitura e de interpretação em um gênero literomusical.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1625620 - JOSE RICARDO CARVALHO DA SILVA
Externo ao Programa - 2026538 - ISABEL CRISTINA MICHELAN DE AZEVEDO
Externo à Instituição - EULÁLIA LEURQUIN

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16104-201f40f5e2