UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 16 de Setembro de 2021


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JESSICA FREIRE CAMPOS
11/05/2020 07:20


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JESSICA FREIRE CAMPOS
DATA: 11/05/2020
HORA: 14:00
LOCAL: ConferenciaWeb
TÍTULO: ATIVO INTANGÍVEL: ANÁLISE DO TRATAMENTO CONTÁBIL APLICADO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PARA OS ATIVOS GERADOS INTERNAMENTE ATRAVÉS DA PESQUISA
PALAVRAS-CHAVES: Ativo Intagível; Administração Pública; Propriedade Intelectual
PÁGINAS: 84
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Administração
SUBÁREA: Administração de Setores Específicos
RESUMO:

No atual cenário econômico vivenciado, as organizaçãos estão investindo cada vez mais em desenvolvimento de propriedades intelectuais que podem apresentar um grau de rentabilidade tanto a médio ou até mesmo em longo prazo. Essa geração de valor para instituições encontra-se ligada ao ativos gerados através da pesquisa e do desenvolvimento, ou seja, a criação de bens intangíveis que possua uma expectativa futura de geração de benefícios econômicos para organização. Os ativos recebem a denominação de bens intangíveis, pois não possuem na sua grande maioria existência física, mas possuem alto valor significativo para entidade. Os bens intangíveis possuem alto grau de complexidade quanto a identificação e reconhecimento, para os ativos gerados mediante a pesquisa das instituições públicas. Na busca do estudo da contabilização e registro destes bens intangíveis, o presente estudo teve como objetivo realizar o levantamento dos mecanismos utilizados para mensuração, reconhecimento e contabilização do ativo intangível gerados internamente no âmbito da Administração Pública, com enfoque nas propriedades industriais produzidas pela Universidade Federal de Sergipe - UFS. Para alcançar tal objetivo foi necessário fazer o levantamento diante da Literatura acerca do tratamento contábil dos intangíveis, incluindo sua conceituação e o que preza os normativos acerca da P&D na Administração Pública. Sendo assim, foi sumariamente essencial levantar os tipos de Propriedades Industriais geradas através da pesquisa pela UFS, de maneira a analisar se área de controle dessas produções realizam a mensuração e registro contábil com base na definição de ativos intangíveis. A pesquisa foi realizada tendo como base a abordagem quantitativa e qualitativa, de maneira a demonstrar os apontamentos necessários ao tratamento contábil dos intangíveis. Na abordagem quantitativa constitui em realizar o levantamento e a identificação juntamente a Coordenação de Inovação e Transferência de Tecnologia – CINTTEC da Universidade Federal de Sergipe, no qual realiza a recepção dos pesquisadores e seus inventos e dá seguimento juntamente aos órgãos competentes quanto ao registro de reconhecimento. O levantamento foi realizado através da coleta de dados, tendo como base o relatório anual, elaborado por este órgão da instituição pública, consequentemente foram classificados e elaborados gráficos explanatórios. Quanto a abordagem qualitativa, foi elaborada tendo como base o levantamento bibliográfico acerca do posicionamento dos autores que versam sobre o tema de intangíveis, com foco em ativos gerados internamente pela Administração Pública, possuindo dois enfoques: o literal e o normativo. Consequentemente, apresenta-se as respostas aos seguinte questionamentos da pesquisa: 1 – O que registrar; 2 – Quando registrar; 3 – Quanto registrar; 4 – Como registrar. Verificou-se então na pesquisa, que vários pontos que podem ser considerados relevantes quanto ao tratamento contábil dos bens gerados internamente através da pesquisa, os quais podem ser considerados como desafios para instituição em aderir ao processo de convergência e aplicação das normas, sendo eles: a) o levantamento das propriedades é feita somente em relatório como base estatítica e não como registro contábil; b) Os bens intangíveis gerados internamente não estão sendo mensurados, devido o alto nível de complexidade dos intangíveis; c) Ausência de profissional com conhecimento contábil juntamente a CINTTEC, para orientar os colaboradores e pesquisadores no levantamento dos índices que irão atribuir valor; c) Realizar treinamento de pessoal – pesquisador/Controlador de ativos; d) Classificar os ativos utilizando um método de custeio; e) Realização de fluxo de caixa projetado. Tais desafios apontados fazem parte das sugestões apresentadas a Universidedade Federal de Sergipe, com maior direcionamento ao órgao interno CINTTEC em requisitar a insituição o acompanhamento de um profissional contábil que detenha de requisitos de conhecimento quanto a área de inovação e pesquisa, ou seja, que consiga acompanhar e mensurar o valor de seus ativos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2468009 - ANTONIO MARTINS DE OLIVEIRA JUNIOR
Externo ao Programa - 1835499 - JOAO ANTONIO BELMINO DOS SANTOS
Externo à Instituição - ANDRÉ LUIZ GOMES DE SOUZA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16078-e509258a73