UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 21 de Junho de 2021


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: DAVID PACHECO RIOS
11/02/2020 10:26


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DAVID PACHECO RIOS
DATA: 28/02/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Sala Multiuso do PPEC/UFS
TÍTULO: Estrutura da população e identificação de morfotipos em camarões do gênero Macrobrachium do nordeste do Brasil.
PALAVRAS-CHAVES: Seleção intrassexual; Castas reprodutivas; Biologia reprodutiva; Táticas alternativas de acasalamento; Camarão dulcícola;
PÁGINAS: 32
GRANDE ÁREA: Ciências Biológicas
ÁREA: Ecologia
SUBÁREA: Ecologia de Ecossistemas
RESUMO:

Os camarões de água doce, pertencentes ao gênero Macrobrachium, fazem parte de um clado que irradiou de um ancestral marinho e que conseguiu colonizar com sucesso todos os tipos de ambientes aquáticos. Com 243 espécies descritas, esse gênero está presente nos diferentes domínios morfoclimáticos do mundo (tropical, subtropical e regiões temperadas), e distribuídos em diferentes continentes. No Brasil ocorrem 18 espécies que podem ser encontradas em uma ampla variedade de ambientes, desde rios em grandes altitudes, planícies ao nível do mar, estuários, lagoas costeiras e até mesmo cavernas. Uma característica bastante interessante desse gênero é a existência de diferentes morfotipos masculinos (castas reprodutivas diferenciáveis) em uma parcela de seus representantes, tendo isso implicações diretas sobre a estrutura populacional. Os objetivos do presente trabalho são avaliar e comparar a estrutura populacional de oito espécies pertencentes ao gênero Macrobrachium: M. acanthurus, M. amazonicum, M. carcinus, M. denticulatum, M. heterochirus, M. holthuisi, M. jelskii e M. olfersii, bem como identificar e descrever a existência de morfotipos masculinos em suas populações. Os espécimes são provenientes do projeto “Monitoramento do Ecossistema Aquático UHE Itapebi – Rio Jequitinhonha”, no qual foram realizadas oito campanhas de coleta entre os anos de 2016 e 2018, em sete pontos distintos, três a montante da barragem de Itapebi e quatro a jusante, utilizando-se duas metodologias de coleta, jequi e rede arrasto. Quanto à estrutura populacional, para cada espécie serão avaliados parâmetros como a proporção entre machos e fêmeas (sex ratio), fecundidade, presença de dimorfismo sexual, através da comparação do tamanho corpóreo e de crescimento relativo, além da estimativa da maturidade sexual morfológica. A partir dessas análises poderão ser feitas inferências sobre os sistemas de acasalamento adotados pelas espécies. Já em relação à identificação de morfotipos, serão realizadas análises morfométricas (crescimento relativo), multivariadas (análise de componentes principais e análise discriminante) com o intuído de validar a separação de grupos morfométricos separados pelas observações morfológicas.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1775420 - GUSTAVO LUIS HIROSE
Externo à Instituição - JOÃO ALBERTO FARINELLI PANTALEÃO
Interno - 1687626 - MARCELO FULGENCIO GUEDES DE BRITO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15440-bf36319aa9