UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 20 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: DANIELA SANTOS OLIVEIRA
04/02/2020 08:53


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANIELA SANTOS OLIVEIRA
DATA: 28/02/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Laboratório de Informática do DFA
TÍTULO: Micelas Poliméricas como veículo para substância com potencial amebicida
PALAVRAS-CHAVES: Ceratite amebiana. Acanthamoeba. Micelas poliméricas. Atividade amebicida. Lentes de contato. Carvacrol. Poloxamer. Pluronic.
PÁGINAS: 35
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

A ceratite é uma doença infecciosa causada por ameba de vida livre (gênero Acanthamoeba) que acomete a córnea com sintomas como visão turva, dor intensa, fotofobia e aumento da pressão ocular e que pode levar a cegueira. Os usuários de lentes de contato são os mais propícios a este tipo de infecção, devido à possibilidade de microtraumatismos na córnea, o que torna o ambiente favorável à ação dessas amebas. Não existi um tratamento eficaz para esta doença e a maioria dos medicamentos utilizados sofrem resistência por parte do parasito. Além disso, as soluções para limpeza das lentes de contato também não são tão eficientes em eliminar este parasita, uma vez que a ISO 14729 e o FDA (Food and Drug Administration, Estados Unidos), órgãos que regulamentam os requisitos microbiológicos e os métodos de ensaio para a produção de produtos de higiene para lentes de contato, não obrigam que essas soluções sejam testadas contra Acanthamoeba. Assim, outras estratégias para combater a infecção por este parasita estão sendo estudadas, como por exemplo o carvacrol que tem demonstrado uma boa atividade amebicida. As micelas poliméricas são sistemas de transporte e solubilização de fármacos que tem mostrado resultados promissores nas propriedades biofarmacêutica, farmacodinâmica e farmacocinética dos fármacos incorporados. Elas são capazes de compartimentalizar substâncias hidrofóbicas dispersas, como por exemplo um óleo essencial, em um meio externo hidrofílico. Diante do exposto, o objetivo deste trabalho foi obter e caracterizar micelas poliméricas contendo carvacrol (constituinte majoritário do óleo de Lippia gracilis) e avaliar a atividade amebicida dos sistemas frente à trofozoítos de Acanthamoeba castellanii. As micelas poliméricas inertes e com carvacrol na concentração de 1000 µg/ml foram formuladas pelo método a frio e foram avaliadas quanto ao diâmetro médio e índice de polidispersão. Foram realizados ensaio de citotoxicidade para investigar viabilidade sobre o fibroblasto linhagem L929. Como resultados os tamanhos variaram de 20 a 30 nm e índice de polidispersão entre 0,14 e 0,45. No teste de citotoxicidade, a micelas inertes e contendo carvacrol não mostraram efeito tóxico sobre os fibroblastos, o carvacrol apresentou citotoxicidade alta nas concentrações de 50 µg/mL 100 µg/mL apresentando viabilidade de 21,9% e 46,14% respectivamente. A IC50 do Carvacrol no teste amebicida foi de 16,38 ± 1,38 µg/mL enquanto a IC50 das formulações das micelas 407 com carvacrol, 407 inerte e 407/123 com carvacrol foi de 8,87 ± 1,62 µg/ml; 12,58 ± 0,73 µg/mL e 10,7 ± 0,81 µg/mL respectivamente. Não foi encontrada a IC50 para micelas 407/123 inertes, pois em nenhuma concentração houve inibição do crescimento das amebas.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1334092 - FRANCILENE AMARAL DA SILVA
Externo ao Programa - 1787754 - LUCIENE BARBOSA
Presidente - 2337777 - ROGERIA DE SOUZA NUNES

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307