UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 28 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: ISADORA DE MELO OLIVEIRA
31/01/2020 09:47


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ISADORA DE MELO OLIVEIRA
DATA: 17/02/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Mini-auditório do curso de Enfermagem
TÍTULO: HETEROGENEIDADE E ALTERAÇÕES DE COR NA DENTINA E NO ESMALTE CLAREADOS SOB UM BRÁQUETE ORTODÔNTICO
PALAVRAS-CHAVES: Clareamento dental; Peróxido de hidrogênio; Esmalte dentário; Dentina.
PÁGINAS: 37
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
SUBÁREA: Clínica Odontológica
RESUMO:

O uso de agentes clareadores durante o tratamento ortodôntico tem sido reportado a fim de antecipar a mudança de cor previamente à confecção de restaurações estéticas a serem realizadas pós-tratamento ortodôntico. O objetivo desse estudo in vitro foi avaliar se o efeito da presença do bráquete ortodôntico interferiria na eficácia do clareamento dental e a contribuição de cada estrutura (esmalte e dentina) nas alterações de cor do elemento dental. Trinta amostras de esmalte-dentina foram alocadas aleatoriamente para serem clareadas antes ou após a remoção do bráquete; ou mantida sem qualquer tratamento (controle). O clareamento dental foi realizado com peróxido de hidrogênio a 35%, com duas aplicações de 45 minutos, com intervalo de uma semana entre elas. As amostras foram seccionadas com cortadeira metalográfica e a cor da dentina e do esmalte foi medida individualmente, e após recombinação dos substratos, utilizando um espectrofotômetro portátil. As alterações na cor geral (ΔE00) e no índice de brancura (ΔIB) foram estimadas pela diferença de cores entre as amostras clareadas e as do controle. Imagens de amostras obtidas através de uma lupa estereoscópica foram usadas para analisar a homogeneidade da cor dentro de cada tecido. Os dados das amostras recombinadas foram analisados ​​pelo teste T pareado. Os dados obtidos em cada substrato individualmente foram submetidos a ANOVA de duas vias com medidas repetidas (α = 0,05). Os maiores valores de ΔE00 e ΔIB foram observados em amostras clareadas na ausência de bráquete, independentemente do substrato analisado. A presença de bráquete durante o clareamento resultou em uma maior heterogeneidade de cor no esmalte e nos tecidos recombinados. Dentina e esmalte apresentaram contribuição semelhante na mudança de cor. Em conclusão, o clareamento dentário realizado sob um bráquete metálico, resultou em efeito de clareamento reduzido e aumento da heterogeneidade da cor entre o centro e a periferia


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1776684 - ANDRE LUIS FARIA E SILVA
Externo à Instituição - LUCIANA DUARTE CALDAS
Externo à Instituição - ALESSANDRO DOURADO LOGUÉRCIO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12762-01b8f192c5