UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 18 de Setembro de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: EMILE DAYARA RABELO SANTANA
29/01/2020 16:54


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EMILE DAYARA RABELO SANTANA
DATA: 07/02/2020
HORA: 14:00
LOCAL: SALA 2 - PPGAGRI
TÍTULO: Bioinseticidas e suas nanoformulações para o controle da mosca-negra-dos-citros Aleurocanthus woglumi: alternativa de manejo integrado na agricultura moderna
PALAVRAS-CHAVES: Inseticidas botânicos, citrus sinensis, Aleyrodidae.
PÁGINAS: 50
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

A citricultura é uma das principais atividades agrícolas mundiais, mas sua produção encontra-se
ameaçada devido ao ataque da mosca-negra-dos-citros (Aleurocanthus woglumi). Esse inseto causa danos diretos e
indiretos nas plantas, provocando alterações fisiológicas reduzindo a produção. Seu controle é baseado em
inseticidas organossintéticos, porém, o uso indiscriminado destes têm provocado efeitos adversos à sociedade e ao
meio ambiente. Com isso, os óleos essenciais surgem como uma alternativa de controle. Entretanto, apesar da
toxicidade sobre pragas agrícolas, algumas de suas características inviabilizam sua utilização em campo. Nessa
perspectiva, as nanoformulações vêm sendo estudadas no âmbito agrícola. A nanotecnologia permite a
manutenção da bioatividade do óleo e aumenta sua eficiência de aplicação. Assim, no presente estudo, avaliamos
os efeitos do óleo essencial de Lippia sidoides, seu composto majoritário timol, das nanoformulações destes, do
inseticida espinetoram e imidacloprido sobre A. woglumi. Para isso, foram realizados bioensaios de toxicidade
sobre ovos e adultos, além de bioensaios de repelência e antioviposição. Um total de 22 compostos foram
encontrados no óleo essencial de L. sidoides, sendo o timol o composto majoritário (68,5%). As nanoformulações
apresentaram tamanho de partículas nanométricas (10 a 100 nm) e formato esférico. Através da via de exposição
por contato, o timol (CL 50 = 0,89 mg/ml) e o óleo (CL 50 = 3,99 mg/ml) foram os compostos mais tóxicos. O inverso foi
observado por fumigação, em que o óleo foi o composto mais tóxico (CL 50 = 2,71 μL/L ar) seguido do timol (CL 50 =
5,03 μL/L ar). As nanoformulações, por contato, apresentaram CL 50 de 39,68 mg/ml e 55,11 mg/ml. Já por
fumigação as CL 50 foram de 9,07 e 54,04 μL/L ar, para timol e óleo, respectivamente. Os bioinseticidas atuaram
rapidamente sobre adultos de A. woglumi, provocando 50% de mortalidade em menos de 3 horas. A
nanoformulação do timol causou o maior efeito ovicida. Quanto à repelência e antioviposição, os bioinseticidas
diminuíram a quantidade de adultos e ovos sobre folhas tratadas. Com base nos resultados obtidos, os
bioinseticidas testados demonstraram alta toxicidade sobre a mosca negra, com resultados superiores ao atual
ingrediente ativo usado para seu controle. Dessa forma, consistem em potenciais moléculas alternativas para o
manejo integrado dessa praga.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - JEFFERSON ELIAS DA SILVA
Presidente - 1692351 - LEANDRO BACCI
Externo à Instituição - PAULO FELLIPE CRISTALDO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16088-62c448d53e