UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 28 de Setembro de 2021


Notícias

Banca de DEFESA: ANA PAULA SANTANA LIMA
29/01/2020 16:51


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA PAULA SANTANA LIMA
DATA: 07/02/2020
HORA: 08:00
LOCAL: SALA 2 - PPGAGRI
TÍTULO: Inseticidas botânicos: vantagens para o percevejo predador Podisus nigrispinus e efeitos letais para Spodoptera frugiperda.
PALAVRAS-CHAVES: Asopinae, Verbenaceae, compostos botânicos, seletividade, efeitos subletais.
PÁGINAS: 58
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Agronomia
RESUMO:

O percevejo predador Podisus nigrispinus é um importante agente de controle biológico,
que atua principalmente no controle de lagartas desfolhadoras, como Spodoptera frugiperda. O uso
de inseticidas sintéticos para o controle de pragas pode causar impactos negativos em populações
de P. nigrispinus. Dessa forma, a tendência atual é a adoção de programas de manejo de pragas que
visam à preservação de inimigos naturais. Nesse contexto, os inseticidas botânicos podem ser uma
alternativa aos inseticidas sintéticos. O objetivo desse estudo foi avaliar os impactos do óleo
essencial de Lippia sidoides e de seu composto majoritário timol sobre o percevejo predador P.
nigrispinus, bem como o potencial desses inseticidas em controlar S. frugiperda. No primero
capítulo, foi avalidado o efeito de doses subletais dos compostos botânicos e do inseticida sintético
deltametrina no desenvolvimento, reprodução e parâmetros demográficos do percevejo predador.
Os inseticidas botânicos apresentam toxicidade muito menor a P. nigrispinus que a deltametrina. De
modo geral, os tratamentos prolongaram o desenvolvimento ninfal e reduziram o peso dos insetos
adultos. Porém, não foram observados efeitos negativos na reprodução. Além disso, os compostos
botânicos aumentaram a longevidade dos machos e o número de ovos/ninfas por fêmea, indicando
possíveis efeitos de hormese. Não houve diferença entre os tratamentos para os parâmetros de
tabela de vida, exeto para o R0, que foi maior para o timol em comparação com a deltametrina. No
segundo capítulo, avaliamos a toxicidade dos compostos a S. frugiperda e P. nigrispinus, bem como
seus efeitos no comportamento do predador. O óleo essencial e o timol foram tóxicos a S. frugiperda
e seletivos ao inimigo natural. No entanto, o inseticida deltametrina causou efeito contrário, sendo
mais tóxico para o predador, além de reduzir sua sobrevivência de forma mais rápida. A
deltametrina e o timol alteraram o comportamento de caminhamento de P. nigrispinus. Além disso,
ninfas do percevejo predador passaram mais tempo do lado não tratado das arenas indicando
repelência/deterrência deste inseto a estes compostos. Nossos resultados ressaltam a seletividade
do óleo essencial de L. sidoides e timol sobre o inimigo natural P. nigrispinus e ao mesmo tempo o
potencial para controle da praga S. frugiperda.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - JEFFERSON ELIAS DA SILVA
Presidente - 1692351 - LEANDRO BACCI
Externo à Instituição - PAULO FELLIPE CRISTALDO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r16104-201f40f5e2