UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 25 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: SHEILA FEITOSA RAMOS
29/01/2020 10:07


Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SHEILA FEITOSA RAMOS
DATA: 19/02/2020
HORA: 08:30
LOCAL: Laboratório de Informática do DFA
TÍTULO: Reações adversas a medicamentos em pacientes pediátricos hospitalizados
PALAVRAS-CHAVES: Reações adversas a medicamentos; Crianças; Hospital.
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Farmácia
RESUMO:

Introdução: Reações Adversas a Medicamentos (RAM) são importantes problemas para os sistemas de saúde a nível internacional. As crianças têm sido consideradas mais suscetíveis a esse tipo de reação, pois os medicamentos prescritos para esse grupo apresentam dados limitados. Deste modo, caracterizar a causalidade e evitabilidade das RAM pode ajudar no desenvolvimento de estratégias para melhorar a segurança no uso de medicamentos dos pacientes pediátricos. Objetivo: Analisar Reações Adversas a Medicamentos em pacientes pediátricos hospitalizados. Método: Este estudo foi realizado em duas etapas. Na primeira foi realizada uma Revisão sistemática a fim de identificar estudos que utilizaram estratégias para detecção de RAM em crianças hospitalizadas. Uma pesquisa bibliográfica abrangente foi realizada nas seguintes bases de dados: PubMed/Medline; Scopus; LILACS; Web of Science; Embase e Cochrane Library. Foram incluídos estudos observacionais publicados em inglês, espanhol e português, com idade entre 0 e 12 anos. Na segunda etapa foi realizado um estudo prospectivo de coorte, ao longo de seis meses, no internamento da pediatria de um Hospital Público. Foram incluídas crianças hospitalizadas por mais de 48 horas e que tenham utilizado antimicrobianos por mais de 24h, com idade entre 28 dias a 12 anos. Para caracterizar o perfil de causalidade e evitabilidade das RAM foram utilizadas as versões validadas para o português das ferramentas de causalidade e evitabilidade de Liverpool. Resultados: Na primeira etapa foram identificados 162 artigos para leitura de texto completo. No final do processo de seleção, 14 artigos preencheram os critérios de inclusão específicos. As principais estratégias de detecção envolviam implementação de sistemas de vigilância ativa, computadorizada e programas educacionais para equipe multiprofissional. Na segunda etapa, foram acompanhados 183 pacientes, dos quais 31 deles apresentaram 35 suspeitas de RAM. Os sistemas mais afetados foram os gastrointestinais, como diarreia e vômitos, seguido de alterações na pele, como rash cutâneo. Quanto a classificação da evitabilidade, a maioria da RAM foram classificadas como “inevitável” seguida de “possivelmente evitável”. Conclusão: A utilização de múltiplas estratégias mostrou melhores resultados na identificação de RAM em crianças hospitalizadas do que as estratégias utilizadas de forma isolada. Os instrumentos mostraram-se viáveis no hospital investigado. Na análise de causalidade a maioria das RAMs foi classificada como provável, com sistema gastrointestinal sendo o mais afetado. Ademais, na análise da evitabilidade a maioria das RAM foi classificada como “inevitável”, seguida de “possívelmente evitável.”


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1315121 - DIVALDO PEREIRA DE LYRA JUNIOR
Externo ao Programa - 1496951 - SILVIA DE MAGALHAES SIMOES
Interno - 1694328 - WELLINGTON BARROS DA SILVA

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5