UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 23 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de DEFESA: FERNANDA OLIVEIRA DE CARVALHO
28/01/2020 11:37


Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FERNANDA OLIVEIRA DE CARVALHO
DATA: 14/02/2020
HORA: 15:00
LOCAL: Centro de Pesquisas Biomédicas/HU sala 26
TÍTULO: Potencial terapêutico do carvacrol sobre lesões por inalação de fumaça.
PALAVRAS-CHAVES: Lesão pulmonar. Inalação de fumaça. Carvacrol. Complexação. Betaciclodextrina.
PÁGINAS: 141
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

A lesão inalatória é a principal causa de morte em pacientes queimados e a sua fisiopatologiaabrange múltiplos fatores, podendo, o sistema respiratório, apresentar deterioração em poucashoras e produzir uma grande quantidade de radicais livres. Carvacrol é um produto natural,fenol monoterpênico, que possui propriedades biológicas que servem como barreira deprocessos inflamatórios e mediados por radicais livres. O presente estudo objetivou avaliar oefeito da administração por via inalatória de produto com potencial atividade antioxidante eanti-inflamatória sobre a lesão de via aérea por inalação de fumaça. Capítulo 1: Foi realizadauma revisão de patentes baseadas em produtos naturais e sintéticos desenvolvidos para otratamento da inalação de fumaça, na qual foram encontradas 18 patentes. Capítulo 2: Foirealizada uma revisão sistemática com metanálise sobre as atividades antiinflamatórias eantioxidantes do carvacrol utilizado nas mais diferenciadas afecções respiratórias, sendo 17estudos incluidos, destes 5 foram com humanos. De acordo com a metanálise, o carvacrol teveum efeito positivo na redução de IL-1β, IL-4, IL-8 e MDA. No entanto, para IL-6 e TNF-α, aanálise indicou que o carvacrol não teve efeito, provavelmente devido à qualidademetodológica dos estudos e sua heterogeneidade. Capítulo 3: Trata-se de estudoexperimental, controlado e randomizado com grupo controle, no qual foram utilizados 60ratos adultos, divididos aleatoriamente em: Grupo SL/I (SL/I 24h, SL/I 48h, SL/I 72h): Ratossem lesão inalatória e sem tratamento; Grupo SAL (SAL 24h, SAL 48h, SAL 72h): Ratoscom lesão inalatória, sendo tratados com nebulização de solução fisiológica a 0,9% (NaCl0,9%); Grupo CARV (CARV 24h, CARV 48h, CARV 72h): Ratos com lesão inalatória,sendo tratados com nebulização de carvacrol puro + NaCl 0,9%; Grupo CARV B-CD (CARVB-CD 24h, CARV B-CD 48h, CARV B-CD 72h): Ratos com lesão inalatória, sendo tratadoscom nebulização de carvacrol complexado em β-ciclodextrina + NaCl 0,9%. Todos osanimais dos grupos SAL, CARV e CARV B-CD receberam oxigenoterapia durante 30minutos, após a lesão. Ao se avaliar os mediadores inflamatórios em traqueia, houve alteraçãosignificativa ao analisar TNF-α e IL-1β (p<0,001) no grupo SAL comparado aos demaisgrupos, confirmada no teste 2way ANOVA com aplicação do post test de Bonferroni, porémao analisar IL-10, não houve diferença estatisticamente significativa em nenhum dos temposestudados. No grupo CARV B-CD, os níveis de MDA a nível pulmonar foramsignificativamente menores do que no grupo SAL, nos tempos de 24 e 48 horas. Já a CAT foisignificativamente maior em CARV B-CD, nesses mesmos tempos, tanto a nível pulmonarquanto em traqueia. Sulfidril foi signifcativamente maior apenas em traqueia. O SOD foimenor em todos os grupos com lesão, quando comparado ao SL/I. A análise histológica datraqueia dos animais tratados com o carvacrol (nos grupos CARV e CARV B-CD) evidencioualterações amenizadas, com resposta inflamatória menos intensa e preservação do epitéliopseudoestratificado cilíndrico ciliado e redução das áreas de ulceração, sendo comprovadosatravés do teste de Kruskal-Wallis e teste de comparações múltiplas de Dunn, com diferençaestatisticamente significativa (p<0,01), nos 3 tempos estudados. Os resultados comprovam aação antiinflamatória e antioxidante do carvacrol complexado em beta-ciclodextrina, sendoseu efeito positivo superior ao próprio carvacrol puro, mesmo sendo utilizada uma dosemenor do produto complexado


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2445308 - ADRIANO ANTUNES DE SOUZA ARAUJO
Externo à Instituição - ANDRELINA MARIA P SANTOS
Externo ao Programa - 1075209 - ERIKA RAMOS SILVA
Presidente - 2137199 - PAULA SANTOS NUNES
Externo à Instituição - RICARDO LUIZ CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE JUNIOR

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12712-85cc87cea5