UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 13 de Junho de 2021


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: TUÂNIA SOARES CARNEIRO
25/01/2020 10:53


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TUÂNIA SOARES CARNEIRO
DATA: 31/01/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de Aula do Laboratório de Flavor e Análises Cromatográficas
TÍTULO: PERFIL QUÍMICO DO ÓLEO DE PIMENTA ROSA EXTRAÍDO POR PRENSAGEM A FRIO
PALAVRAS-CHAVES: pimenta-rosa, óleo, espectrometria de massas, caracterização, físico-química
PÁGINAS: 37
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Ciência e Tecnologia de Alimentos
SUBÁREA: Ciência de Alimentos
ESPECIALIDADE: Química, Física, Fisico-Química e Bioquímica dos Alim. e das Mat-Primas Alimentares
RESUMO:

A árvore de pimenta (Schinus terebinthifolius Raddi) é conhecida como pimenta brasileira,aroeira, pimenta rosa ou baga de Natal, uma árvore originária do Brasil, Argentina O fruto é carnoso, endorcapo endurecido, com 4 mm a 5,5 mm de diâmetro, levemente achatado na parte do comprimento. Existem duas técnicas de produção da pimenta rosa em diferentes processos de produção de sementes: por extração em sua natureza habitat ou por um cultivo planejado para fins agrícolas. No Brasil, a produção de pimenta rosa é aproximadamente 300 toneladas onde 70 % é destinado para exportação. A maior parte da produção da pimenta rosa tem origem extrativista de plantas nativas de aroeira-vermelha em áreas de restinga. Os principais produtores brasileiros se encontram no Espirito Santo, Rio de Janeiro, Sul da Bahia e na Região do Baixo São Franscisco, na divisa entre Alagoas e Sergipe. O atributo ardência é predominante na aroeira denominada pungência e é causada pela capsaicina que é um alcalóide situado na parte interna do fruto. A maior utilização dos frutos se encontra na culinária, até mesmo sob forma desidratada da pimenta rosa,o interesse científico tecnológico por esta espécie se deve ao seu grande potencial antioxidante, atividade microbiana, propriedades sensoriais. O objetivo deste trabalho é extrair por prensagem a frio, óleo presente na pimenta-rosa por meio extrativista do município de Carmópolis SE, caracterizando-os com relação teor de capsaicina por HPLC, perfil físico-químicos: densidade, índices de peróxido, acidez,saponificação e iodo, perfil de ácidos graxos, estabilidade oxidativa pelo método de racimat, ABTS+ e ácido β-carotenolinoléico ,e compostos voláteis por SPME com vistas à utilização dos mesmos em aplicações culinária e tecnológicas.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1653258 - ANGELA DA SILVA BORGES
Presidente - 043.259.354-36 - MARCOS DOS SANTOS LIMA
Interno - 1548928 - PATRICIA BELTRAO LESSA CONSTANT

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2021 - UFRN v3.5.16 -r15368-99f189d34b