UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 22 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: MARCO AURÉLIO DE OLIVEIRA GÓES
27/01/2020 09:37


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARCO AURÉLIO DE OLIVEIRA GÓES
DATA: 03/02/2020
HORA: 14:00
LOCAL: Centro de Pesquisas Biomédicas/HU sala 27
TÍTULO: DIAGNÓSTICO TARDIO DA INFECÇÃO PELO HIV: ANÁLISE TEMPORAL E ESPACIAL DOS CASOS E ÓBITOS POR AIDS EM SERGIPE.
PALAVRAS-CHAVES: Análise espacial. Epidemiologia. HIV. Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. Mortalidade
PÁGINAS: 108
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

Introdução: A infecção pelo HIV/Aids é preocupação mundial. A utilização da terapiaantirretroviral combinada de alta potência tem mudado substancialmente oprognóstico das PVHA no mundo. O diagnóstico tardio e o atraso no início dotratamento antirretroviral trazem consequências individuais, com um pior prognóstico,e para a comunidade pelo maior risco de transmissão tanto pelo desconhecimento dasituação sorológica como pela falta de controle da carga viral plasmática pelo não usoda terapêutica. Objetivo: Analisar a tendência temporal e espacial dos casos e óbitospor aids no estado de Sergipe. Método: Trata-se de um estudo ecológico, tipo sérietemporal, com técnicas de análise espacial, utilizando todos os casos residentes deaids e todos os óbitos por aids nos 75 municípios do estado de Sergipe, de 2007 a2018. As taxas de detecção e mortalidade por aids foram suavizadas pelo métodobayesiano empírico local. As tendências temporais foram analisadas por regressãolinear. Resultados: No período analisado ocorreram 3423 casos e 969 óbitos porAids, com taxa de detecção média de Aids de 13,31 casos por 100 mil habitantes ede mortalidade de 3,77 óbitos por 100 mil habitantes. A taxa de detecção de Aidsapresentou tendências variáveis a depender do grupo avaliado, apresentandotendência de aumento na população em geral (APPC = 2,8%), principalmente à custado aumento no sexo masculino (APPC = 4,5%). A taxa de mortalidade por aidstambém apresentou no período uma tendência crescente (APPC=2,9%). Na capital(APPC = 3,1%) a tendência crescente da detecção de casos foi maior do que nointerior (APPC = 1,6%). Destaca-se a tendência crescente da categoria de exposiçãoHSH (APC =2,4%), destacando-se o crescimento dessa categoria entre as pessoasde até 29 anos (APC=5,2%). Houve ampla distribuição espacial dos casos e óbitospor Aids, e estatística de varredura identificou aglomerado espaço-temporaisestatisticamente significativos tanto de detecção como de mortalidade por aids.Conclusão: o estudo identificou tendências crescentes dos casos e óbitos por Aids,revelando que a epidemia continua ativa e em expansão no estado de Sergipe,principalmente em homens jovens. Apesar do predomínio na região metropolitana,observa-se um espalhamento nas taxas de detecção da doença e de sua mortalidade.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2030768 - ALLAN DANTAS DOS SANTOS
Externo ao Programa - 2776453 - ANDREZZA MARQUES DUQUE
Interno - 1347234 - KARINA CONCEICAO GOMES MACHADO DE ARAUJO

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12692-c69972fb69