UFS › SIGAA - Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas São Cristóvão, 20 de Outubro de 2020


Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: CAIO JISMAN DOS SANTOS SILVA
02/12/2019 09:45


Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CAIO JISMAN DOS SANTOS SILVA
DATA: 02/12/2019
HORA: 15:00
LOCAL: Sala 49
TÍTULO: A previdência social e seus efeitos nas regiões brasileiras: uma análise do RGPS a partir do referencial do desenvolvimento regional.
PALAVRAS-CHAVES: Desenvolvimento Econômico, Desenvolvimento Regional, Desigualdade Regional, Previdência Social.
PÁGINAS: 27
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Economia
RESUMO:

Esta pesquisa tem como objetivo primordial analisar as características da evolução da previdência social brasileira em uma perspectiva regional. O problema de pesquisa que serviu de instrumento para conduzir este estudo se concentra no seguinte questionamento: Quais as características da evolução do Regime Geral de Previdência Social brasileiro sob a perspectiva regional? Trata-se de um tema amplamente debatido, sobretudo no cenário econômico atual. Entretanto, sua relevância socioeconômica é pouco discutida, especialmente em âmbito regional. A pesquisa está embasada nos conceitos de desenvolvimento econômico e regional. Dessa forma, a partir de uma perspectiva estruturalista é que se analisa os efeitos das reformas neoliberais que atingiram a previdência em âmbito regional. Com base nisso, utilizou-se a pesquisa bibliográfica, a pesquisa documental e a estatística descritiva como procedimentos metodológicos mais relevantes. Os resultados encontrados apontam que há uma persistência das desigualdades regionais e que as reformas previdenciárias feitas desde 1998 têm suprimido alguns direitos conquistados com a implantação do Sistema de Seguridade Social, a partir da Constituição Federal de 1988. Além disso, foi possível constatar que há uma heterogeneidade entre as regiões que alimenta essas desigualdades, e que, alicerçadas ao discurso da previdência como principal responsável pelo déficit orçamentário do país, as reformas nãoproduzem os efeitos anunciados. Neste sentido, este trabalho se justifica tambémpela ausência de estudos que centralizem a análise em uma abordagem regional,com suporte teórico-metodológico heterodoxo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1862007 - CHRISTIANE SENHORINHA SOARES CAMPOS
Externo ao Programa - 3299294 - JOSEFA DE LISBOA SANTOS
Interno - 2212799 - VERLANE ARAGAO SANTOS

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação/UFS | Telefonista/UFS (79)3194-6600 | Copyright © 2009-2020 - UFRN v3.5.16 -r12646-2c874e3307